Mercado Pickups Renault

Alaskan: cancelamento australiano e adiamento latino preocupam

Alaskan: cancelamento australiano e adiamento latino preocupam

A Renault Alaskan não irá mais para a Austrália, um importante mercado de picapes no outro lado do mundo. A picape média da marca francesa foi descrita como inadequada para a realidade local, onde os produtos desse segmento precisam ser mais rústicos e robusto, pois, os clientes usam muito para trabalho.


O motivo foi dado pela própria filial local da Renault. Anouk Poelmann, CEO regional, disse: “A Alaskan não era adequada em sua forma atual para o mercado australiano. Isso não significa que não entraremos no segmento de retirada. Continuamos em busca de outras oportunidades . ”

Poelmann sugeriu até que a próxima geração de Frontier e L200 poderia gerar uma picape mais robusta para a Renault. De qualquer forma, a decisão australiana reflete o atual momento enfrentado pela Alaskan nos mercados mais importantes de picapes.

Alaskan: cancelamento australiano e adiamento latino preocupam


Lançada na Colômbia, a Alaskan nunca chegou ao promissor mercado do Mercosul. Embora fosse dada como certa sua produção na Argentina, a mesma foi adiada por tempo indeterminado, especialmente após a desistência da Daimler em fabricar sua Mercedes-Benz Classe X no país vizinho.

Por aqui, a Renault Alaskan não tem previsão de vendas e sua chegada já é dada como incerta. Feita atualmente apenas em Barcelona, Espanha, a picape da marca francesa pode ter destino compartilhado com a Classe X. Rumores dizem que não haverá sucessor para o modelo da Daimler.

Pelo que se vem desenhado desde 2018, a Alaskan pode seguir o mesmo destino, deixando que modelos mais resistentes e tradicionais do mercado sigam dentro da aliança franco-nipônica, que agora ganhou o reforço da Mitsubishi. Assim, Frontier e L200 têm chances garantidas de atender o mercado global, da Austrália à América do Sul, sem questionamentos locais.

A próxima geração dessas duas picapes será comum e fala-se até em produção conjunta na Argentina, embora no Brasil, a marca dos diamantes tenha representante com produção sólida no país.

[Fonte: CarAdvice/Autoblog]

Alaskan: cancelamento australiano e adiamento latino preocupam
Nota média 4 de 4 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • El Gato!

    Resumo: Austrália é um mercado que não aceita pickups de brinquedo.
    Certeza que virá para o Brasil em breve, desbravar os perigosos aclives das rampas de shopping tupiniquins.

    • Eric PB

      de brinquedo? puts nao fala bobagem. É a mesma coisa que uma frontier… é o mesmo carro. Mesma plataforma da mercedes tbm… E outra se nao chegou no mercosul foi pela nojeira que está a economia argentina o que prejudicou qlqr um que queira produzir naquele pais. Ficaria muito caro produzi-la aqui, mudar todo um setup nas maquinas, enfim é muita coisa… o produto não é ruim.

      • El Gato!

        Isso. É uma Frontier. É uma Mercedes também. Vai na fé, segura um pouquinho que daqui a pouco ela chega e você vai poder comprar a sua. Baita carro.

        • Eric PB

          Tive a oportunidade de ver seus outros comentários aqui no fórum. Um ou outro se salva, o resto é ironia e ignorância… não vou me estender, quem estiver curioso é só entrar no seu perfil.

          • El Gato!

            Eric, talvez seja uma reação normal minha, responder com ironia quem me ataca de forma gratuita. Veja: escrevi um comentário com a minha opinião. Você, em vez de dizer que não concorda (o que é plenamente normal, opiniões divergentes são comuns) me diz que “falo bobagem”. Isto, para mim, é um ataque gratuito. Você pode discordar de tudo que eu falo. Mas DEVE me respeitar. Assim como deve respeitar qualquer pessoa. Aqui e na vida.
            Para completar, me ofende novamente, me chamando de arrogante. Se para você, o que eu escrevo não serve, é simples! Me bloqueia, no botãozinho ao lado do meu nome. Assim você se poupa das minhas bobagens e arrogâncias. É o que eu faço quando algum comentário me incomoda, em vez de desrespeitar quem eu sequer conheço.
            Lembre-se sempre: respeite para ser respeitado.

            • Eric PB

              em todos seus comentários vc menospreza um produto ou ironiza algo, isso não é emitir uma opinião… é arrogancia mesmo.

              • Sino Weibo

                A maioria dos comentadores de fórum só gosta de ironizar e criticar, geralmente sem critério e de forma gratuita, parece um playground de crianças. Já me convenci que o comprador de carros de verdade nem frequenta estes fóruns.

                • Eric PB

                  Vc disse uma verdade. Eu acho q vou ter q.comecar a ler.as.noticias e.nao ver comentários, pois tem muito sabichão dos teclados.

                • zekinha71

                  É só ver quando lançam um produto e já chove comentários falando que vai micar ou vai ser bengador ou matador de tal carro, mas na realidade acontece justamente o contrário.
                  E os carros que eles odeiam viram sucesso de vendas e os queridinhos ficam mofando no fundo das ccs.

            • wadson reis

              Falar que alguém disse bobagem não é um ataque gratuito e muito menos falta de respeito! Menos vitimismo né galera. #paz

              • leomix leo

                Essa galera Nutella é assim, se dói por pouco.

                • vicegag

                  Não sou adepto do sempre politicamente correto, mas existem formas das pessoas defenderem seus pontos de vista, que muitas vezes, estão de forma oposta ao outro, então vamos nos desarmar de palavras rudes, ninguém gosta de ser chamado de bobo.

      • Deadlock

        Tem que ter credibilidade para produzir e vender uma pickup desse porte. Quem é que vai comprar uma Alaskan se já tem Hilux, L200, Frontier? Só doido da cabeça… Desde o começo já achei uma ideia maluca…

        • Eric PB

          Mas ai é que tá. É o mesmo carro q a frontier e na minha opinião mais bonito por fora. Ja tive dois Renault e sempre fui muito bem atendido em pós venda. Um dos meus carros hj é uma s10 na versão topo. Fui ver ranger e frontier na época, são belos carros… só não peguei a frontier pois não se acertamos em valores, mas o carro não é de “brinquedo”. No caso da hilux, fama supervalorizada e o carro não é tudo isso e pra ser bem honesto desvaloriza praticamente a mesma coisa que a s10. Meu carro que entrou na aquisição da s10 foi outra s10 versão lt 12/23 at com 140mil km e entrou a 95%da fipe… agora realmente é complicado armar uma linha de produção pra vender 300-500 unidades de alaskan.

        • Thyago Vieira Alves

          O que vier pra competir com preço e qualidade eu apoio. Se tiver preço vai ter mercado e nem precisa ter muito preço não, afinal as pickups já estão beirando 200k.

      • Diego Germán de Paco

        Rapaz, eu acho que a Argentina não tem a ver com essa história. Tenho quase certeza que rolou clinicas com potenciais clientes e viram que não haveria muito sentido em uma Frontier com cara de Sandero. Realmente a Alaskan iria reforçar a imagem de robustez da Renault (afinal é uma Frontier), mas acho que venderia muito pouco, principalmente porque esses clientes preferem a própria Frontier. Se a atual não tivesse disponível no Brasil eu ficava calado, mas não é o caso… Cliente Renault hoje é cliente que visa custo-benefício, é outra pegada. Renault do Brasil não conseguiu nem vender bem o Captur, o que dirá a Alaskan. O caso da Classe X é pior ainda: Tiraria prestígio dos carros da estrela de três pontas: Veja, na Europa existe até versão de trabalho com parachoques em plástico sem tinta… Cliente Mercedes da América Latina só consome versões completas, e carros com apelo visual.

        • Eric PB

          Boas observações. A Argentina seria o local de produção do carro, e como a economia lá ta porca, haveria pouca aquisição por parte de potenciais consumidores e no Brasil como vc disse este carro seria coadjuvante. Na minha opinião eu achei a Alaskan belíssima por fora, o contra é ter o mesmo interior da frontier (mas não é um demerito) eu possuo uma s10 e na época fui ver a frontier, só não adquiri pois já vinha de outra s10 e a valorização do seminovo e aquisição do zero km ficou melhor na GM. Mas dizer que este carro é de brinquedo, puts…

          • Diego Germán de Paco

            Mas é aí que reside o problema. Muitas pessoas achariam o mesmo, principalmente as que não soubessem que ela é na verdade uma Frontier. E daqui que mudasse a opinião das massas, tome publicidade. Como não é um produto que vende muito (como é na Tailândia por exemplo), não faz sentido lançar aqui… Concordo com você, é belíssima, mas infelizmente design não é tudo

        • MonHoe

          A Propria Frontier não vende bem, imagina uma Alaskan

          • Diego Germán de Paco

            Exato

  • Acredito que no Brasil ela não teria este problema como na Austrália, pois a frontier já está no mercado. Mas acredito que seria coadjuvante no mercado tupiniquim.

  • Zé Mundico

    Em outras palavras: picape frufrú não tem vez na Austrália.
    Então manda para o Brasil, vai que cola…

  • CanalhaRS

    Renault no Brasil tá parecendo a Kia, só promessas e atrasos.

    • Marcelo Amorim

      Pensei o mesmo ao ler a matéria.

  • El Cabron

    Nego decide que a pick-up não serve para ele… ai a brasileirada acha que no Brasil vai vender por que aqui tudo é de mentira e bla bla bla… o detalhe que a pick-up nem virá para o Brasil… Mas que mania de achar que aqui é o c… do mundo. Vagabundo, ladrão, mentiroso, maluco, corrupto e trouxa tem em todo lugar do mundo.. eu acho que em alguns lugares muito mais do que aqui… vamos nos valorizar caramba

    • Zé Mundico

      Ok, na verdade podem até existir outros motivos e acredito que existam mesmo. Mas um produto que não consegue uma boa aprovação num mercado exigente e disputado como é o australiano, dificilmente vai emplacar em outros mercados, mesmo com toda propaganda e oba-oba.
      Outro motivo é que a Renault-Nissan não pode se dar ao luxo de colocar dois produtos praticamente iguais para bater cabeça no mesmo mercado. Esse é justamente o maior problema de montadoras associadas num mesmo grupo, bater cabeça um com o outro.
      E tendo em vista a discutível qualidade dos produtos da Dacia no nosso país, seria esperar muito de uma picape Renault.

  • RKK

    “A picape média da marca francesa foi descrita como inadequada para a realidade local, onde os produtos desse segmento precisam ser mais rústicos e robusto, pois, os clientes usam muito para trabalho.”

    -> Uh! pegou pesado… E respinga na Nissan Frontier igualmente..

    • Ernesto

      Dá uma olhada no site da Nissan da Austrália e veja se a Frontier (Navara por lá) é vendida no mercado australiano.
      Esse papo de que não aguenta foi exagero com certeza, afinal a Nissan tem know-how para produzir pick-ups.

    • Paulo Lustosa

      Frontier vende lá e bem por sinal. Problema é ter um mesmo carro com foco mais em conforto que trabalho na Austrália em um mesmo grupo.

  • zekinha71

    Esse trio Frontier/Alaskan/Classe X virou um belo mico.

    • Gabriel Camilo

      Frontier nunca foi mico, inclusive é a picape mais vendida no México, a título de curiosidade.

      • zekinha71

        Me referi aqui, onde ela é apenas coadjuvante, só teve uma certa divulgação na época dos malditos pôneis, que é o mal da Nissan daqui, sempre fraca na divulgação de seus produtos, eu tenho um Nissan mas futuramente talvez não tenha outro.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email