Álcool também tem batismo (3 tipos de adulteração)

gasolina adulterada 1
Vemos sempre notícias sobre gasolina adulterada. E álcool adulterado, existe? Caso exista, é tão prejudicial quanto a gasolina adulterada?

Álcool / etanol adulterado

O álcool pode sim ser adulterado, inclusive o alcool aditivado, e isso pode ser tão prejudicial ao motor do seu carro quanto a gasolina adulterada.


Mesmo que muitas pessoas não saibam disso, ou pensem que é possível adulterar apenas a gasolina, saiba que também podemos ver por aí postos de combustíveis com essa prática em relação ao álcool. Ele pode ser adulterado por dois modos.

O primeiro deles, e mais comum em nosso país, é feito por se adicionar mais água ao álcool hidratado, ultrapassando o limite especificado dentro da lei. Apesar de ser visualmente imperceptível, isso vai alterar (e prejudicar) o rendimento do carro. Além disso, o consumo também vai mudar, e pra pior, devido à maior quantidade de água.

O outro método de se batizar álcool ou etanol é adicionando água no álcool anidro, o mesmo da mistura obrigatória na gasolina. Atualmente, o álcool anidro tem um corante laranja justamente para dificultar essa adulteração. Por isso, o álcool combustível deve ser incolor.

Mas o que eu devo fazer para evitar cair nessa armadilha? Se você imagina que apenas especialistas podem avaliar se o etanol colocado no carro é o correto, na verdade qualquer pessoa pode conferir e fiscalizar esse combustível. Como?

Ao abastecer em determinado posto e notar algo estranho, você pode exigir a realização do teste de qualidade do combustível diretamente nesse local. Aliás, os postos são sempre obrigados por lei (de acordo com a Resolução ANP 248 art.8º) a realizar esse tipo de análise do combustível sempre que solicitado, por qualquer pessoa que seja.

E se o frentista, gerente ou qualquer outro funcionário se negar a fazer isso? Nesse caso, o consumidor deve informar o ocorrido à Agência Nacional do Petróleo (ANP), através do telefone 0800-900-267. Fazer isso é a nossa parcela, como consumidores, para diminuir ou acabar com esse problema.

Outra dica para evitar problemas com o combustível adulterado, seja etanol adulterado ou batizado ou ainda a gasolina adulterada, é recomendado abastecer sempre nos mesmos postos (geralmente aqueles que você já tem confiança), exigir nota fiscal do abastecimento e verificar o consumo no trajeto diário.

Um consumo subitamente elevado pode indicar um problema com o combustível. Essa verificação é muito importante também a longo prazo, pois o uso contínuo de combustível adulterado pode reduzir a vida útil do motor e gerar outros problemas.

No Estado de São Paulo, a Secretaria da Fazenda mantém atualizada na internet uma relação dos postos flagrados com combustível adulterado.

E você, já sofreu com combustível adulterado no seu carro? O que acabou acontecendo? Somente uma piora no consumo ou aconteceram danos maiores ao motor?

Autor: Eber do Carmo

Formado em marketing, tem mais de 17 anos de experiência escrevendo sobre o mercado automotivo no Notícias Automotivas, desde que fundou o site em 2005. Anteriormente trabalhou em empresas automotivas, nos segmentos de personalização e áudio. Também teve por três anos uma empresa de criação de sites e catálogos eletrônicos.