África Elétricos Veículos Comerciais

Alemães desenvolvem carro elétrico para estradas africanas

tum-acar-africa-1 Alemães desenvolvem carro elétrico para estradas africanas

A Universidade Técnica de Munique (TUM) completaram um projeto de quatro anos para o desenvolvimento de um veículo elétrico para as condições de rodagem de muitos países da África. Batizado de aCar, o modelo será apresentado no Salão de Frankfurt 2017. O desenvolvimento foi pautado no baixo custo e para operação mista de transporte de passageiros e grandes cargas. Medindo 3,7 m de comprimento, 1,5 m de largura e 2,1 m de altura, o veículo pesa apenas 800 kg.



Além disso, o aCar leva em consideração as condições de acesso a muitos lugares da África, onde pequenos agricultores não têm acesso ao transporte regular de mercadorias por viverem em locais muitos distantes dos centros urbanos. De acordo com o professor Markus Lienkamp, do TUM, “o aCar é um veículo capaz para qualquer terreno e é acessível para pessoas, sendo capaz até de transportar cargas pesadas. A estrutura modular também permite outros usos, por exemplo, para o tratamento da água.”

tum-acar-africa-2 Alemães desenvolvem carro elétrico para estradas africanas

Como mencionado, o aCar possui uma estrutura modular leve com tração nas quatro rodas, contando ainda com suspensão robusta e com nível de altura em relação ao solo elevada, a fim de transpor cursos d´água. O conceito permite modificar toda a estrutura e adapta-la para as mais variadas finalidades, incluindo atendimento médico ou tratamento de água, por exemplo.

Com capacidade para uma tonelada de carga, o aCar utiliza baterias de lítio de 20 kWh com autonomia de 80 km, pequena se considerarmos a proposta do veículo 4×4 elétrico, que pode ser recarregado em tomada doméstica de 220V por sete horas. A velocidade máxima é de 60 km/h. A TUM desenvolveu painéis solares para fixação no teto e assim aproveitar a grande incidência de sol na região subsaariana, por exemplo, que é o alvo inicial do projeto.

tum-acar-africa-3 Alemães desenvolvem carro elétrico para estradas africanas

Assim como outros projetos recentes, o TUM tem sempre como meta manter o preço de seus carros elétricos abaixo de 10 mil euros, tal como aconteceu com o StreetScooter urbano e sua variante comercial, que acabou fazendo sucesso após sua introdução no Deutsche Post. Esse preço não é considerando o mercado alemão, mas o africano. Além disso, o aCar pode ser fabricado localmente, reduzindo os custos ainda mais por conta da mão de obra barata.

O primeiro protótipo do aCar ficou pronto em maio de 2016 e foi enviado para Gana, após os primeiros testes na Alemanha. A avaliação foi positiva em todos os aspectos projetados no desenvolvimento. Mas, para sua introdução na África, a TUM liberou os direitos para a criação de uma empresa responsável pelo modelo de produção do veículo, surgindo assim a Evum Motors GmbH, que desenvolveu o processo de fabricação do modelo, pensando nas condições e custos a serem executados no continente africano.

tum-acar-africa-4 Alemães desenvolvem carro elétrico para estradas africanas

  • Tosca16

    Esse pessoal acha mesmo que os elétricos seriam mais viáveis pra essa realidade ? Coloca um motor de 800cc movido a gasolina, ficaria bem melhor e continuaria bastante econômico.

    • Tosca16

      Um motor destes estaria de bom tamanho: http://cheryengines.com/1-4-2-sqr372-petrol-engine/176658. Nos Estados Unidos tem alguns UTV’s da John Deere com estes motores da Acteco.

      • mjprio

        Dei uma zapeada pelo catálogo e eles tem motores interessantes!!!! So acho que os niveis de controle de emissoes sao muito baixos pra realidade. Mas concordo sim que seria uma opção mais viável. Combustível vc leva no galão, mas na savana nao tem tomada ne rsrsrs

        • Nicolas_RS

          Esse negocio de controle de emissões é só pra atrapalhar a vida das pessoas.

          • ale123

            Como assim ? Acha que poluição é uma falácia ?

            • Nicolas_RS

              Poluição não ? Aquecimento global é uma falácia, fica empurrando essa de ecologicamente correto para a população, enquanto as fabricas literalmente andam e cagam para o meio ambiente.

              • Tosca16

                Nisso eu concordo, colocam em nós a culpa por boa parte do desastre ambiental quando na verdade as empresas que são as principais responsáveis por toda essa destruição ambiental.

              • leandro

                Sério que você acha que aquecimento global é uma falácia? Também não acredita nas mudanças climáticas?
                Talvez aí no sul não mudou nada, mas qualquer um com mais de 30 anos aqui em MG já percebeu como o clima mudou para pior

                • Nicolas_RS

                  Já vi que tu só repete o que as escolas e a mídia ensina, estude os dois lados antes de tomar uma posição.
                  Vou de dar um exemplo que escutei recentemente, nada no mundo esta parado, correntezas, ar, natureza, o sistema solar e com o clima não é diferente, não é uma constante. Mora na capital ? Sabia que na capital é + ou – 5 Graus mais quente que no interior ? Aqui no Sul do Brasil em 2013 nevou tanto que teve rodovias fechadas, telhados de galpões desabaram coisa que não acontecia a mais de 30 anos.
                  Sabia que dos 2.400 cientistas que fizeram o relatório do IPCC, 2.000 pediram para retirarem seus nomes do relatório ?
                  E sobre MG mudar de clima isso é normal, pois por um período a terra esfria e depois esquenta, pesquisa no google imagens “Aquecimento Global Time”, 1945 terra começa a esquentar, 1977 a esfriar, 2006 a esquentar.
                  E procure vídeos do Ricardo Felício ou do Luiz Carlos Molion em especial uma palestra ”

                  Debate sobre o aquecimento Global Luiz Carlos Molion (Mostra a fraude). vs Philip Fearnside -IPCC” Ele comeca a falar por volta dos 42min

                  • leandro

                    Não vou discutir com vc pq já vi que sua mente é rodeada por um muro de ignorância.
                    Diferente do que você pensa eu não repito o que as escolas dizem, aliás quando eu estava na escola isso nem era preocupação. Digo que o clima mudou pelo que eu vejo… Por exemplo meu pai tem 83 anos e mora na mesma roça desde que nasceu, até 2011 tudo normal, hoje as 3 lagoas e o rio secaram, pela primeira vez na vida não tem água nem pro gado beber. Pernilongos antigamente era só no verão e aquele que vinha zumbindo no ouvido, agora é o da dengue o ano todo e aos milhares. E os montes de vagalumes no mês de agosto?? Esses aí meus filhos não vão conhecer pq já não existem mais…

                    • Nicolas_RS

                      Muro de ignorância é voce, tu não sabe ler ? A terra passa por CICLOS !!!!!! NADA PARAR, Se quer procurou saber o motivo do rio secar, pode ser falta de chuva(meio óbvio), hidrelétricas, na Rússia um rio secou pq “simplesmente” o governo jogava restos radioativos.

                    • leandro

                      Que é cíclico todos sabemos, mas então me mostra um único artigo científico que prova que esse ciclo que estamos vivendo tem outro similar na história. Temperatura e carbono igual temos hoje

                    • Nicolas_RS

                      O meu “amigo” no meu primeiro comentário eu disse pra assistir a palestra do Luiz Carloz Molion… Seja menos burr0 por gentileza, por isso eu falo… olha os dois lados da moeda, se não fica ai passando vergonha, na palestra ele explica exatamente o que tu disse.

                    • leandro

                      Eu disse ARTIGO CIENTÍFICO, um vídeo não é artigo, não sei se vc tem curso superior, mas na universidade a gente estuda em livro e em artigos baseados em evidências.
                      Para mentes menores que gostam de vídeos procura no YouTube ‘nerdologia aquecimento global’. Pelo menos é um vídeo sem opinião pessoal

                    • Nicolas_RS

                      Tu é incapaz de ver um vídeo e fica posando de cientista ? A me faca mil favores.
                      Quer artigo científico ? Le o relatório do IPCC que dos 2.400 cientistas fizeram, 2.000 pediram para retirarem seus nomes.
                      Me posta um vídeo de um biólogo falando sobra o aquecimento global ? kkkkk
                      Formação do Luiz Carlos Molion: PhD em Meteorologia e pós-doutor em Hidrologia de Florestas
                      Formação do Ricardo Felício: Graduado em Ciências Atmosféricas – Meteorologia pela Universidade de
                      São Paulo (1998), mestrado em Meteorologia pelo Instituto Nacional de
                      Pesquisas Espaciais (2003) e doutorado em Geografia (Geografia Física)
                      pela Universidade de São Paulo (2007). Atualmente é Prof. Dr. da
                      Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de Geociências, com
                      ênfase em Geografia e Meteorologia, atuando principalmente nos seguintes
                      temas: Climatologia Geográfica, Antártida, Meteorologia e ciclones
                      extratropicais que atuam no Brasil e no cinturão polar

                    • leandro

                      então me mostra um único artigo científico que prova que esse ciclo que estamos vivendo tem outro similar na história. Temperatura e carbono igual temos hoje

                    • Nicolas_RS

                      Se tu visse uma simples vídeo, ao contrario de ficar pagando de cientistas, verificaria que o Luiz Carlos mostra inúmeros gráficos.

                    • Nicolas_RS
                    • leandro
          • Tosca16

            Controle de emissões para alguns tipos de veículos, OK; para esse tipo de veículo e nicho de mercado, não deveriam ser tão rígidos, mas nada de permitir de tudo… se estamos no Euro VI para estes poderiam valer um Euro IV, mas nada de abolir normas de emissão, só flexibilizarem mais um pouco.

          • mjprio

            Infelizmente ou nao e uma realidade. Ja tem cidades como Sao Paulo que sentem o drama da poluição. Mas hoje a tecnologia permite bom desempenho de maneira digamos sustentável.
            Entretanto ha quem diga que o downsizing por fazer os motores trabalharem mais “quentes e forçados” estao revelando outros poluentes agressivos.

            • 4lex5andro

              O que acontece é um dualismo que tem tomado conta das conversas sobre o clima, sendo que tanto a sazonalidade climática própria do planeta e, também, a interferência do acelerado desenvolvimento industrial dos últimos 2 séculos, são realidade.

              Um fato não exclui o outro; o que talvez distorça nossos argumentos sejam nossas percepções em uma escala que por definição não abarca todo o escopo do debate.

              Deve-se no entanto desconfiar, sempre, de fontes muito alarmistas ou de viés pró-desenvolvimentismo.

              • Carlos

                eu quero andar de v8 e que se foda a natureza

    • mjprio

      Se eles querem uma opção mais ecológica e econômica por que nao adaptar um sistema hibrido com motor de baixa cilindrada? ??

      • Tosca16

        A longo prazo sim, mas sejamos realistas, um carrinho destes com um motor 100% a combustão estaria de bom tamanho, no máximo, por um motor movido a biodiesel ou etanol.

    • Evandro

      pensei na msm coisa que vc

    • Handlay P.B.

      A TUM poderia fazer uma parceria com a Renault e usar o motor 0.8 de 57 cv do Kwid no aCar.

      • Tosca16

        Qualquer um destes seria mais viável que usar o elétrico, que seja Acteco, Renault ou outro qualquer, até um motor AP faria mais sentido kkkk.

        • Handlay P.B.

          Sim, qualquer motor a suco de dinossauro seria melhor desde que fosse econômico, com manutenção simples e barato.

  • Mr. Car

    Aí o sujeito quer recarregar, e em toda a África, só vai encontrar pontos de recarga o bastante para se contar nos dedos de uma mão. E uma mão do Lula, he, he!

    • Marco Antônio

      É muita falta do que fazer. Porque não usaram esse dinheiro para desenvolver técnicas agrícolas mais eficientes?

      • Marcos

        Cada um desenvolve na sua area, não dá pra esperar que um programador faça uma cirurgia.

        • Marco Antônio

          Pois é, mas programar um software para quem não tem o que comer é bem inútil. Que use o tempo para fazer algo útil para quem ele pode ser útil. Carro elétrico para áfrica é o mesmo que um médico querer desenvolver técnicas inovadoras de cirurgias cardíacas para usa-las em esteiras Industriais. Inútil.

    • th!nk.t4nk

      Mr. Car, eles montaram os pontos de recarga já. A notícia só fala de parte do projeto.

  • Marco Antônio

    Que coisa mais sem propósito, utilidade, sentido.

  • Handlay P.B.

    Legal, barato e muito versátil, mas o aCar tem uma autonomia muito baixa e leva muito tempo para recarregar, tirando, ao meu ver, a vantagem desse veículo. Se o dono precisar andar + de 80 km em um dia vai ser muito ruim. Acho que para a África ainda seria melhor um motor movido a suco de dinossauro.

  • th!nk.t4nk

    Vejo os comentários aqui e entendo por que a realidade brasileira é essa. Falta muita informaçao. Tudo é visto do avesso. O Brasil parece um mundo paralelo onde ninguém sabe o que está acontecendo de fato, têm acesso só a fragmentos de informaçao. A realidade: este é só um dos muitos projetos das universidades alemãs em parceria com países africanos. Um que vem antes de todos estes, visa justamente levar energia elétrica a pequenas comunidades no interior da África, utilizando painés solares e componentes eletrônicos desenvolvidos na Alemanha. É nestas estaçoes que estes carros serão abastecidos. “Ah mas é melhor um carro à combustao”. Nao, nao é, por um simples fato: ninguém mais está pesquisando novas tecnologias de combustao. Nao há verba pra isso, nao é pura filantropia, entendam. A ideia é que a Africa seja um campo de testes pra eletromobilidade. Em troca, estudantes africanos vão pra Alemanha estudar estas novas tecnologias e aplicam o conhecimento de volta em seus países. Nao faz milagres, mas é um começo. Já no Brasil todo mundo tem a soluçao para os problemas do mundo na ponta da língua, mas fazer de fato ninguém faz nada :)

  • André Piran

    80km de autonomia em uma ambiente, sem infraestrutura! Piada

  • joao vicente da costa

    podia vir para o Brasil se tivesse uma autonomia decente.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend