Combustíveis Ecologia Europa Governamental/Legal Trânsito

Alemanha: Cidades estão livres para banir diesel

Alemanha: Cidades estão livres para banir diesel

O tribunal da corte administrativa da Alemanha decidiu que as cidades do país estão livres legalmente para impor restrições ou mesmo eliminar por completo a circulação de automóveis antigos movidos por óleo diesel. A decisão germânica sobre o assunto veio depois que a Comissão Europeia denunciou o país por não se comprometer tanto com a redução das emissões de poluentes em suas cidades.


Com isso, a proibição de circulação surge como uma grande derrota para os fabricantes de carros alemães, em especial a Volkswagen. Antes, as cidades não tinham autonomia para impedir a circulação de veículos poluidores, mas agora qualquer uma poderá impor restrições aos carros que mais emitem dióxido de carbono e óxido de nitrogênio. Para manter os carros em um nível adequado de emissão de CO2, as montadoras germânicas terão de gastar algo em torno de 14,5 bilhões de euros.

No cenário alemão, a possibilidade de grandes cidades ou mesmo daquelas menores com altos índices de poluição urbana, simplesmente banirem os carros abaixo de Euro 6, nível aceitável pela legislação atual da União Europeia, é enorme. Outro problema é que apenas 2,7 milhões de unidades atendem esse padrão ambiental, em um total de 15 milhões de automóveis diesel no país. Desde fevereiro, grupos ambientalistas podem processar os municípios alemães que não estejam combatendo a poluição urbana.

Dezenas de centros urbanos alemães superam os níveis de oxido de nitrogênio (NOx) permitidos pela União Europeia e entre elas duas sedes de montadoras importantes, sendo elas Stuttgart e Munique. Hamburgo, o grande centro portuário alemão, também é outra cidade muito poluída. Para as montadoras, a situação agora será mais complicada, pois a tendência é de que os consumidores comecem a deixar de lado do combustível em prol da gasolina, gás natural ou eletricidade.


Alemanha: Cidades estão livres para banir diesel

Apesar das tecnologias mais recentes reduzirem muito a emissão de CO2 em motores diesel, chegando alguns a se equiparar ou mesmo superar carros híbridos comuns, o peso da emissão de óxido de azoto na saúde humana é muito maior. Como é mais difícil barrar esse tipo de poluente, as empresas precisam gastar muito mais para limpar seus motores e isso interfere diretamente nos preços, pois a rentabilidade cai e fica cada vez mais complicado manter carros pequenos e baratos com esse combustível.

O próprio processo de reparação em carros Euro 6 com emissão de NOx acima do permitido, significará um custo ainda maior, especialmente no caso do Euro 5. Modelos mais antigos são inviáveis. Juergen Resch, diretor da organização ambiental alemã DUH, disse: “Esta decisão é um desastre para o governo, que unilateralmente representa a ganância por lucro das montadoras, deixando apenas 10 milhões de proprietários de carros a diesel com motores manipulados”.

Pela justiça, a recomendação é que cidades menores, áreas mais amplas, vias expressas e rodovias tenham o limite fixado ao nível Euro 4. Já a associação dos fabricantes pediu que as cidades tenham “um senso de proporção ao decidir”,alegando que as emissões devem cair nos próximos meses por conta da ampliação da frota de carros diesel atualizados em decorrência do Dieselgate. Bernhard Mattes, presidente da associação (VDA), disse: “O que está em jogo não são proibições diretas de circulação, mas uma avaliação se as medidas locais são necessárias para atingir as metas legais de qualidade do ar”.

Em Leipzig, o tribunal determinou que os carros diesel Euro 5, nível de emissão que entrou em vigor no ano de 2014, serão proibidos de circular a partir de setembro de 2019. Hamburgo pretende colocar uma proibição de circulação para carros diesel antigos agora no final de maio de 2018 e já instala as placas de sinalização nesse caso. No caso da DUH, 28 cidades estão sendo processadas pela lei anterior.

[Fonte: Reuters]

Alemanha: Cidades estão livres para banir diesel
Este texto lhe foi útil??

  • Airplane

    É o começo do fim do diesel nos carros de passeio !

    • Ricardo Blume

      Será? Não esqueça que tudo o que o primeiro mundo não quer mais, eles descartam no resto do mundo. Vide medicamentos e pesticidas. Eles investiram milhões em pesquisa e desenvolvimento de motores a diesel e afins e, com certeza, vão querer o retorno disso tudo.

      • Airplane

        Não será, já é !
        E não só na Alemanha mas também em outros países e grandes cidades da União Europeia.

      • Francisco Helio

        E o lobby da indústria para vendê-los nos países em desenvolvimento será cada vez maior.

      • Luis Burro

        Já tiveram,ele foi inventado no final do séc. 19!

  • Maycon Farias

    Amem!

    • Nicolas_RS

      Pq?

      • Daytona

        Pq Diesel é lixo fake poluente…

        Todas aquelas matérias de DIESEL verde que você leu estavam erradas… por isso.

        • Nicolas_RS

          Diesel é vida! Melhor que essas porcaria movido a baterias!

  • Geraaaaldo

    Nao adianta nada banir diesel e queimar carvao pra geraçao de energia

    • Leonardo

      Claro que adianta. É mais eficiente e tira a poluição doa centros urbanos. Fora que não é 100% da energia da europa que vem do carvão.

      • Renato Duarte

        encerra a poluição por gases derivados do petróleo,, e começa-se um novo tipo de poluição,, milhões de baterias de ions de lítio sendo descartadas apos 8 – 10 anos de uso,, o que é mais preocupante pois ao invés de poluir o ar, irá poluir o lençol freático,, fonte principal de água potável.

        • Diego Lip

          Essas baterias poderão ser recicladas também.

          • José Barbosa

            Lembra do que aconteceu com os veículos americanos devolvidos?
            Estão jogados num estacionamento, causando todo o tipo de impacto, muito mais danoso do que continuarem circulando….

            • Diego Lip

              Mas aí é um fato isolado.

              • José Barbosa

                Nem tanto. Estou pegando um “caso isolado”, mas que demonstra muito bem como reaproveitamento de materiais, reciclagem e outros princípios são ainda, infelizmente, muito teóricos.
                Haveria duas ótimas soluções para os VW que estão abandonados (como o estádio): atualizar o software e vender a um preço baixíssimo, devolvendo-os ao mercado. Basicamente, deveriam rodar por padrão no modo teste, em que atende as especificações da norma.
                Segunda opção: desmontar, reaproveitar e reciclar peças. Não o fazem por quê?

                E se com metal, algo relativamente fácil e valioso, já é assim, imagina com baterias.

            • Francisco Helio

              Nesse caso foi uma fralde das montadoras alemãs que só foi descoberto porque as associações de consumidores fiscalizam os produtos vendidos. Esses carros deveriam ser descartados, mas não duvido que sejam vendidos para algum país da América do Sul ou da África.

        • Leonardo

          Bateria são recicláveis, é um pouco difícil a logística, porém não impossível. Me parece um problema infinitamente menor de se resolver do que o lançamento de toneladas e toneladas de gás carbônico e outros tóxicos na atmosfera e no pulmão das pessoas.

          • José Barbosa

            Não é tão simples assim: a primeira e óbvia pergunta é como a energia é gerada, e o impacto dela no ambiente. Ainda são muito poucas as fontes de baixo ou nenhum impacto. Vide no Brasil, com um mundo de sol, quantas casas possuem gerador solar em seus telhados.

            • Leonardo

              Infelizmente, nem todo o progresso é feito de um ano para outro. Energia sustentável e de baixo impacto ainda tem muitas perguntas a serem respondidas, porém ficar parado e continuar a pensar que o futuro é de motores a combustão, quando claramente não é, não ajuda a situação. As fontes renováveis de geração de energia têm dado saltos gigantescos de eficiência, são tecnologias creio eu, para menos de uma década, o que na escala da história humana, é um piscar de olhos.

          • th!nk.t4nk

            Exatamente. Um exemplo: Tesla e BMW têm centros destinados a receber e tratar as baterias antigas. Uma parte é reaproveitada em acumuladores (industriais ou domésticos) e outra parte é atualmente semi-reciclada (porém já existem planos para reciclar 100% do material). Nao é essa desgraça toda que os anti-eletromobilidade repetem.

        • FrankTesl

          estude baterias de estado sólido, sódio, grafeno…
          microgeração distribuída

      • Geraaaaldo

        Famoso tapar o sol com a peneira

    • Galeno Faria de Oliveira

      Concordo. É muita demagogia combater os carros de passeio a diesel e apoiar os carros elétricos, esquecendo de como se gera energia elétrica. Caminhões e ônibus, principalmente urbanos, poluem muito mais e rodam o dia inteiro. E as indústrias?

      • Louis

        Então deixa tudo como está, nunca iremos evoluir…

        • Sonfav

          O termo evoluir só pode ser usado quando há uma melhora da situação.
          Portanto não é qualquer mudança, feita de qualquer jeito, que resultará em evolução.
          É muito pertinente a dúvida em relação às baterias e à geração de energia, porque a quantidade de carros que não chegam a atingir sua idade planejada não é desprezível.
          Usinas a carvão e nucleares não são bem o sinônimo de limpeza.
          Não é uma discussão fácil, e não precisamos desdenhar do argumento alheio.

          • Louis

            Eu não vejo dúvidas no potencial de geração de energias renováveis, fotovoltaica e eólica. Não sei por quê tanto ceticismo. O mundo precisa evoluir, e carro a combustão é algo jurássico, que comprovadamente espalha milhões de toneladas de poluição na atmosfera.

            • Sonfav

              Qual ceticismo?
              Estou falando do fato de que é hoje mais poluente fabricar um carro elétrico do que manter um a combustão por muito tempo. Só que a produção impacta de uma só vez, e o uso dilui isso através do tempo.
              Você pode tomar inúmeras medidas para reduzir seu impacto. Dirigir mais calmo e usar menos o carro são coisas simples e que podem ser feitas hoje.

              • Louis

                Me refiro ao ceticismo destes críticos do carro elétrico, que acham que 100% da energia elétrica sempre virá da queima de carvão.

                • Sonfav

                  O carro elétrico é mais eficiente.. assim que resolverem alguns entraves, deve virar realidade.

                • No caso europeu, uns 70% virá da queima mesmo.

                  • Louis

                    Agora, mas e no futuro? Ou vai ficar esperando toda a matriz energética mudar, para depois pensar em desenvolver carro elétrico ?

                    • Desenvolver alguma coisa não significa que ela vá “pegar”.

                • José Barbosa

                  Na média ponderada, a matriz térmica é absurdamente importante. Este que é o problema.

            • Sonfav

              A propósito.. eu também não vejo dúvidas quanto às energias renováveis. Já produzo 90% da energia elétrica que consumo e gostaria muito de um híbrido a etanol, que considero uma ótima solução no Brasil. Jogar fora veículos funcionais e dentro de sua vida útil? Não vejo nada de evoluído e ecológico nisso.

        • Evoluir em que sentido?

    • Airplane

      A Alemanha é um dos países em que mais se utiliza energia solar e eólica,
      Sua reclamação , portanto, não se aplica. Bullshit !

      • Louis

        Se dependesse desses céticos, ainda estaríamos iluminando nossas noites com lamparina…

      • Sonfav

        quando corrige outro.. melhor estar certo do que se fala…
        Em torno de 40% da energia da Alemanha vem do carvão.
        Estão investindo e já tem uma participação grande em energia solar e eólica, mas é fato que a maior parte é carvão.
        E contra fatos, não há argumentos.
        Não é questão de querer – é questão de abrir os olhos e enxergar o mundo real.

        • Airplane

          Nunca falei que não se usa carvão lá.
          Em torno de 60 % , no entanto, não vem do carvão !

          • Sonfav

            isso. Agora tira desses 60 a nuclear e a que vem do petróleo

        • Só acrescentando: energia eólica e solar precisam de “backup”, pois o volume de produção é bastante variável. Na falta, vai carvão mesmo!

          • Paulo

            A eólica nem precisa de backup. Ela possui um comportamento médio previsível e já considerada (recentemente) como fonte básica similar a hidroelétrica

        • José Barbosa

          Tanto eólica como solar e também a biomassa (desconsiderada) são uma parcela ainda ínfima.

      • Geraaaaldo

        Cite suas fontes. Pq solar e eólica nao alcança nem 10% do que eles necessitam de energia

    • Francisco Helio

      A Alemanha vem gradativamente investindo em fontes de energia renováveis, que se encontra em 95% do total da energia produzida. A nuclear será totalmente desativada até 2022. O velho continente inovando por uma questão de sobrevivência.

      • Geraaaaldo

        A é?
        95%?
        Mentira da grossa!

  • Danilo

    kkkkkk vixe…. povo aqui ta lascado. 90% dos carros que passam na minha mão são diesel.
    Mas os carros de 2005 pra baixo… vou falar, o cheiro que produz eh horrivel. Se tiver com mais de 150mil km, piora.
    Mas falam todo dia na radio sobre esse assunto. Ta bem polemico. Mas pra mim nao faz diferença, sempre curti carro a gasolina entao….
    Ate 1 semana atras tinha propaganda da Skoda dando 5000euros de bonus na troca do diesel usado em um zero.

    A Audi foi esperta… ganhou LeMans algumas vezes com o R15/R18 TDi e parou antes da proibição rsrsrs. Agora estão focados na Formula E, com Lucas di Grassi, e esta dando bem certo.

  • Wolfpack

    Na Europa Ocidental somente Inglaterra e Norega tem reservas de óleo e produzem seus derivados, logo é fundamental para estes paises a eletrificação da frota de veículos e transporte. Começam pelo diesel, e depois proibem todos os combustíveis fósseis e finalmente ficam nas mãos do gás russo importado e da energia nuclear.

    • Francisco Helio

      Na Alemanha isso não procede atualmente.

  • Saulo

    É incrível a “genialidade” dos alemães!!!
    Estão eliminando os combustíveis fósseis para utilizar energia elétrica. Mas de onde virá a eletricidade!?!? De muitas termelétricas!!!
    Fontes: https://istoe.com.br/140343_A+ESCOLHA+ALEMA/
    https://www.terra.com.br/noticias/climatempo/alemanha-e-pais-que-mais-polui-o-ar-na-uniao-europeia,93f00cf704797228fc1b607af448a8d0mvm37kou.html

    • José Barbosa

      Exato. O plano de substituir a matriz energética prevê redução no consumo de energia.
      Desafio alguém comprovar que conseguiu reduzir o consumo de eletricidade após duas ou três décadas, com a incorporação de novas tecnologias e procedimentos. A única energia viável para suprir esta demanda urgente, infelizmente, é a termelétrica, seja a carvão ou combustíveis fósseis.

    • MMM

      “Essa forma de geração energética responde hoje pela maior parte do abastecimento local. Isso, porém, se daria apenas nos primeiros anos da década, quando as alternativas renováveis então ganhariam mais espaço. “A Alemanha tem um bom potencial para energia eólica e solar”, diz o físico nuclear José Goldemberg, professor do Instituto de Eletrotécnica e Energia da Universidade de São Paulo (IEE-USP).”

    • Louis

      Na China já existe uma grande cidade funcionando 100% com energia renovável, principalmente solar e eólica.

    • Francisco Helio

      Fontes renováveis, como solar, éolica e hidrelétrica.

    • Unknown

      Ah sim, espertos são os brasileiros! Líderes mundiais em tecnologia!

  • Bruno Gabriel

    Palhaçada essa decisão!

  • Samuel Jesus de Sousa

    Se isso vier para o Brasil vai ser excelente para a Toyota… Pois ela colocará a atual SW4 flex no lugar da diesel custando os mesmos 264 mil rrreeeeaaaaiiisss

  • azardo

    Chupa Europa, o Brasil fez isso a décadas, kkkkk

    • Unknown

      Kkkkk

  • marcelo ortega batista

    Carro de passeio incluso Suvs e pick-up de passei não deve mais adotar o Diesel, não dá mais.

  • Lareiro

    Suponhamos que os motores tivessem, desde o início dos tempos, sido criados exclusivamente elétricos. Aí, de uma década para cá, empresas começassem a investir em motores a combustão que queimam gasolina e diesel, que vêm do petróleo.
    Aposto que iria ter o mesmo tanto de gente defendendo um e outro lado.
    Conclusão: a questão não é ambiental, é política.

  • Luis Burro

    O q eu mais gosto dos países europeus é ñ ser tão lobistas qnto os EUA em relação à suas indústrias q deixa elas fazerem o q quiser desde q o pib aumente.Eles ao menos parecem se importar com o ambiente,já q é até meio estranho,se detonar tudo vai sobreviver do q?

  • Luis Burro

    Carvão polui,mas ainda é muito mais fácil controlar poucas unidades q milhões.
    Tem tbm o fator confiança,pq as termelétricas devem sim ter com ctza uma manutenção programada e estar dentro da lei,o q não se pode afirmar da frota de um país.
    Primeiro pq a frota pode ser composta por uma faixa etária de grande amplitude e segundo pq são vários tipos de veículos com diferentes motorizações e dados técnicos.
    Já usinas não deve ser muitas.

  • Luis Burro

    Eu tinha receio das termelétricas a carvão,mas qndo me indicaram esta ideia realmente ñ tive como discordar.
    Claro q ñ é o ideal,mas em comparação com uma frota nacional,é bem melhor por todas as suas facilidades comparadas.

    • Luis Burro

      Msmo pq o país vai continuar com o carvão,a indústria e a população ainda precisa da eletricidade.A Alemanha só está tentando compensar por áreas q ñ são tão necessárias,e com o transporte público europeu nem sei como existe o particular ainda!!

  • Sassá

    Futuro…. que futuro o quê, logo logo saiu uma guerrinha e faz um rapa populacional.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email