Combustíveis Ecologia Europa Governamental/Legal Mercado Montadoras/Fábricas

Alemanha: proibição de diesel em Stuttgart abre precedente contra fabricantes locais

vw-jetta-tdi1-700x410-3 Alemanha: proibição de diesel em Stuttgart abre precedente contra fabricantes locais

Um tribunal alemão apoiou a decisão de Stuttgart de banir os carros diesel da cidade, abrindo um precedente contra os fabricantes locais, especialmente Daimler e Volkswagen, que trabalhavam para evitar a proibição com atualização dos motores de seus carros, como uma forma alternativa.



O caso começou dois meses depois que a Volkswagen admitiu ter violado as regras ambientais com um software ilegal, que manipula os resultados do controle de emissão nos motores diesel EA189. O grupo ambientalista DUH foi ao tribunal alemão em Stuttgart e entrou com uma ação para que a cidade, que abriga Porsche e Mercedes-Benz, além de grandes fornecedores, reforce a luta contra a poluição ambiental e proíba a circulação de carros diesel.

Nos dias que os níveis de poluição estão altos, a administração municipal aceitou barrar os carros diesel mais antigos, mantendo a circulação dos mais recentes. Diante do caso, Volkswagen e Daimler buscaram apoio entre políticos e apresentaram correções para motores mais antigos, a fim de evitar que a decisão seja imposta na cidade, que representa o poder da indústria automotiva na Alemanha.

O parecer favorável do tribunal será analisado pelo estado de Baden-Württemberg, que tem o poder de decidir se e quando a proibição será imposta. O DUH pediu vigência para janeiro de 2018. Cabe ainda um recurso junto ao Tribunal Federativo Alemão, que é a última instância. Se não ocorrer e o estado decidir pela proibição, os fabricantes germânicos estarão em apuros dentro de sua própria casa, pois outras grandes cidades alemãs, como Hamburgo, por exemplo, deverão seguir o mesmo caminho.

bluetec-mb1 Alemanha: proibição de diesel em Stuttgart abre precedente contra fabricantes locais

Dieter Zetsche, CEO da Daimler, defendeu novamente o diesel. O chefe da Mercedes disse que “vale a pena lutar pelo diesel”, alegando que continuará buscando a recuperação da imagem do combustível e seu uso comercial, como forma de reduzir a poluição. A questão em torno do diesel é que, de fato, o óleo-combustível ajuda os fabricantes a baixarem os níveis de CO2 de forma geral em sua gama, fazendo assim com que tenha a média necessária para atender as novas regras ambientais de 2021.

O problema é a emissão de NOx, sempre ignorada e igualmente prejudicial ao meio ambiente e à saúde humana. A Daimler já convocou um recall de 3 milhões de carros para atualizar o software de gerenciamento ambiental a bordo dos veículos. A Volkswagen também faz um movimento para atualização de motores diesel e recentemente viu a Porsche ser obrigada a convocar um novo recall, desta vez para os motores diesel V6 3.0 TDI em casa.

Em meio à proibição de carros diesel em Stuttgart, dois estados alemães tiveram pedidos negados pelo Ministério do Meio Ambiente, não por desejarem proibir os carros diesel nas ruas, mas por buscarem novos incentivos fiscais para o combustível e para a venda de carros elétricos modernos. Baixa Saxônia e Baviera – respectivamente os lares de Volkswagen e BMW – haviam se reunido com fabricantes de automóveis e representantes do governo para buscarem uma solução que evitasse a proibição de carros diesel.

A Baixa Saxônia pediu incentivos para que motoristas troquem carros diesel antigos por novos, enquanto a Baviera propôs incentivos para reduzir os preços dos carros diesel Euro 6, a fim e atrair consumidores para carros mais limpos. O Ministério do Meio Ambiente da Alemanha disse que não apoiará uma tecnologia “que, no futuro previsível, já não pertence às estradas de qualquer maneira”.

[Fonte: Reuters]

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Send this to a friend