Europa Peruas Sedãs SUVs

Alpina diz não aos modelos de tração dianteira da BMW

Alpina diz não aos modelos de tração dianteira da BMW

A Alpina seria mais uma preparadora de carros de luxo, que no caso é especializada em carros da BMW. Porém, a empresa bávara é considerado um fabricante de veículos pelo governo alemão, diferente das demais marcas do setor.


Em estreita relação com a BMW, a Alpina modifica os carros da marca de luxo desde a linha de montagem, finalizando-os em sua sede, na cidade de Buchloe. Até mesmo os motores são feitos lá e de forma manual.

Sempre em sintonia com os carros da BMW, a Alpina agora diz não. Ela não quer saber de certos modelos do fabricante de Munique. Tais produtos são aqueles feitos sobre a plataforma UKL, a mesma que surgiu na MINI e agora está em vários automóveis da marca.

Alpina diz não aos modelos de tração dianteira da BMW


Andreas Bovensiepen é enfático ao afirmar que não há interesse da Alpina em investir nos BMW com base UKL, que tem tração dianteira com motor e câmbio transversais. O chefe da Alpina disse:

“Não, não é o nosso plano. Os custos de desenvolvimento são muito altos e eles ainda estão subindo com as novas regras de emissões. Então, para nós, é melhor ficar com os motores em linha, a caixa de câmbio da ZF ”. 

Ele explicou: “Gostamos de usar um motor em vários carros. Por exemplo, temos o motor V8 que tivemos no passado, na Série 6, na Série 5 e na Série 7. Com os motores diesel, temos os mesmos motores no X3 e na Série 5, e apenas na gasolina de seis cilindros das séries 3 e 4 ”.

Alpina diz não aos modelos de tração dianteira da BMW

Para a Alpina, mudar para os motores em transversal significaria custos extras, especialmente com um novo fornecedor de câmbio, que no caso é a japonesa Aisin nos UKL.

A empresa trabalha sempre com a alemã ZF e centra o desenvolvimento de seus motores com essa marca de transmissão. Então, os BMW Alpina continuarão a ser basicamente sedãs, peruas e SUV de tração traseira nativa.

[Fonte: Carscoops]

 

Alpina diz não aos modelos de tração dianteira da BMW
Nota média 4 de 5 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Hodney Fortuna

    Pelo andar da carruagem a Alpina não durará por muito tempo. Ou se adequa a essas normas ou vai ter abrir o leque para outras marcas.

    • th!nk.t4nk

      A quase totalidade do lineup da BMW é de tração traseira. Neste caso pouco afeta as operaçoes da Alpina, que sempre foi uma preparadora pequena e focada em um número seleto de modelos de alto desempenho.

  • Bem que a Bmw poderia vender no Brasil alguns modelos da Alpina.

    • Vitor

      Mas a que preço?

  • Luis Burro

    Eu acho interessante estas preparadoras ligadas as fabricantes pq estas últimastem suas próprias divisões tipo a M e sempre fiquei na dúvida qual era a melhor…a Mercedes tbm tem um caso parecido entre a AMG e a Brabus!

    • Rodrigo

      E pensar que nos tempos áureos do automobilismo mundial até a Fiat tinha sua casa de preparação oficial (Abarth).

    • Eduardo Zacchi

      Eu iria de Alpina!!! Tem mais opções de personalização e, a meu gosto, são mais elegantes que a linha M e ainda assim com desempenho colossal!!!

  • David Diniz

    Vai longe pensando assim… Logo logo vai virar história, AMG agradece.

    • th!nk.t4nk

      Tá falando sério? As duas não se comparam. A AMG vende mais de 100.000 veículos/ano, enquanto a Alpina produz 1.700. A AMG é a divisão de modelos esportivos da Daimler. Já a Alpina é uma empresa à parte, focada num nicho. Pra você ter ideia, o custo médio dos Alpina é de 150 mil Euros. É mais fácil a AMG ser afetada por uma crise do que a Alpina, que tem um consumidor-alvo super seleto e um ticket-médio por veículo muito mais elevado.

    • Gui

      AMG é concorrente da Série M, Alpina está mais para Brabus.

  • Eduardo Zacchi

    A princípio não muda nada!!! Permanece o “status quo” já que a Alpina vende perto de 2.000 carro/ano, é extremamente exclusiva, assim como a RUF com seus modelos baseados no Porsche 911!!!

    O problema é que se a Alpina quiser ampliar o leque de clientes, precisará se adequar às novas tendências de mercado que a geração Nutella vem trazendo consigo!!!

    Herr Bovensiepen está devendo as novas versões das Séries 3 (Alpina B3 e Alpina D3) e da série 8 também. E ainda, se fosse ele, investiria em um XD1 e XD5/XD6 (SUV1s).

    No demais, são carros lindíssimos, com acabamento melhor que o da BMW e com cores exclusivas (o azul e o verde Alpina) além da mítica roda de 20 raios!!!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email