Combustíveis Governamental/Legal

ANP: nova gasolina está em curso para melhorar desempenho dos motores

ANP: nova gasolina está em curso para melhorar desempenho dos motores

A ANP – Agência Nacional do Petróleo – aprovou em janeiro uma resolução que elevará a qualidade da gasolina comercializada no país. O objetivo é tornar o produto mais eficiente e beneficiar o consumidor.


Em substituição à Resolução Nº40 da ANP, de 2013, a nova determinação estabelecerá as especificações e as obrigações para a produção da gasolina vendida no Brasil, a fim de se elevar a qualidade do combustível.

Para isso, a ANP vai revisar os protocolos de qualidade da gasolina no mercado nacional, apontou três pontos que deverão ser aprimorados para que o combustível seja mais eficiente, tornando os motores mais econômicos e limpos.

Exatamente nesses quesitos, o primeiro ponto a ser abordado será o estabelecimento de um valor mínimo de massa específica da gasolina, para que a mesma tenha mais energia, resultando assim em um consumo menor.

O segundo é a destilação da gasolina, referente ao T50, que é o percentual de temperatura de destilação da gasolina, sendo nesse caso de 50%. De acordo com a ANP, essa alteração melhorará “desempenho do motor, dirigibilidade e aquecimento do motor.”

ANP: nova gasolina está em curso para melhorar desempenho dos motores

No terceiro ponto, é interessante notar que, embora o Brasil tenha a gasolina de maior octanagem do mundo, sendo a Podium da Petrobrás e a Octapro da Ipiranga, mas não existe um limite para isso. Diferente de regiões como a Europa, a gasolina aqui não é identificada pela octanagem.

Para impor um limite, a ANP criou a nova resolução, que limitará a octanagem RON. No Brasil, apenas a MON era especificada, assim como o índice de octanas (IAD), uma média entre as duas. Com essa regularização, a agência federal entende que os motores mais modernos serão beneficiados, assim como resultará em uma gasolina de maior desempenho.

Pelo indicado na proposta da ANP, o que pode sair desse último ponto é uma gasolina comum com octanagem maior que a atual. No Brasil, as gasolinas comum e aditivada possuem 91 octanas RON, enquanto as premium possuem 95 octanas RON. Podium e Octrapro possuem 102 octanas RON (96 no IAD).

Até chegar às bombas, a gasolina melhorada ainda terá seus parâmetros de qualidade estabelecidos pela ANP e haverá um período para que as refinarias possam implementar as mudanças necessárias, visando obter um produto melhor. Contudo, isso não deve demorar muito, já que a agência indica que ela atenderá o Proconve L7, que se inicia em 2022.

[Fonte: ANP]

Agradecimentos ao Estevão Gonçalves.

 

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • rodpe

    Não adianta muita coisa se quase terço do combustível continua sendo álcool.

    • Paulo Lustosa

      O Álcool é quem aumenta a octanagem da gasolina

      • Ricardo Blume

        A gasolina necessita uma certa quantidade de álcool na mistura. O problema são os 27% que temos na mistura aqui no Brasil, elevando o consumo dos motores.

        • Tygra

          Exatamente. Entre 10% e 15% seria o suficiente.

        • Paulo Lustosa

          Problema nem é os 27% de álcool anidro, e sim a destilação da gasolina nacional que é um lixo.

          • Marcos

            O padrão da gasolina brasileira ja foi muito ruim, hj não é mais. A mudança é mais uma atualização em relação aos padrões mundiais que estão sempre se ajustando.
            Mas a nossa gasolina tem menor eficiência (em relação ao consumo) por ter um percentual de alcool (antidetonante) muito alto. Pelo mesmo motivo ela tem maior octanagem, o que é positivo para performance do motor.

        • Toyo_Highlander fan

          A taxa de 27% de álcool exigido no brasil é a mais alta do Mundo. Isso ajuda e muito a elevar o consumo e até mesmo comprometer a durabilidade do sistema de injeção.

      • Fabio Ramos

        E para o Veículo que não é flex?!!! É problema meu amigo e gasolina que tem muito álcool pra onde vai a economia?

    • Nelson Oliveira

      Sem contar que, além dos 30% da refinaria, tem o maldito dono de posto, que faz questão de colocar mais etanol ainda

    • Emanuel Martins

      Pois é, somos talvez o único país do mundo onde se tem a gasolina batizada oficialmente com 27% de álcool.

    • Gran RS 78

      Pensei a mesma coisa. O Governo tinha que diminuir a porcentagem do etanol na gasolina, o que iria baratear o preço do etanol nas bombas, e a gasolina iria render mais kilometragem, e ainda por cima não iria danificar os motores dos carros que não são flex.

    • leomix leo

      Aqui na Bahia teve posto com 80% de Etanol, isso mesmo, o cara vendia Etanol com 20% de gasolina dentro, como que o carro vai ser econômico, não duvido vários outros praticarem a mesma falcatrua, mais em quantidades menores. O que acho de fuder que o posto foi autuado, e continua funcionando normalmente.

  • Silas Coul

    O mais importante é reduzir a quantidade de álcool misturada atualmente em nossa gasolina.

    • Paulo Lustosa

      Teria que ver outro antidetonante pra entrar no lugar do etanol anidro.

      • Marcos

        O melhor antidetonante é o alcool anidro, o problema é q no Brasil esse percentual é acima do ideal (entre 10 e 15%)

  • zekinha71

    Pra que tudo isso, se quando chega no posto a gasolina é 30% solvente, 65% etanol que tem 60% de água.

    • kirig

      Mijolina como conhecida vulgarmente

    • Dan RF

      Exatamente. Antes fosse apenas a adição do etanol…

    • Magnamox

      A nossa gasolina metade é etanol(a outra metade querosene e derivados)….e quando voce compra etanol metade é agua….

  • Só acredito …

  • David Diniz

    Quer ver que vão socar mais álcool ainda? Coitado de quem tem carro mono a gasolina…

    • Luiz Schuchter

      O meu carro é e ele sofre no consumo, apesar da boa explosão que o etanol proporciona.

  • Emygdio Carlos

    A intenção é válida, a meu ver.
    Entretanto, como a fiscalização junto aos postos de combustíveis é precária, não será difícil de ver novas imagens de funcionários lavando o chão do posto e jogando a água suja para dentro dos tanques.
    Lamentável!

  • cerberos

    Lei para inglês vê, sem fiscalização vão continuar vendendo essa porcaria cheia de solventes

  • globo nao tem japa

    Eu ja tive problema com gasolina adulterada

  • Rico Kowalski

    Sem fiscalização decente , podem trazer gasolina da Europa que não vai adiantar nada .

  • Leonardo

    Mijolina.

  • Debraido

    Deveriam focar mais na fiscalização dos postos. Não adianta de nada sair um excelente gasolina da refinaria e nos postos o produto ser totalmente adulterado.

  • konnyaro

    Vou ser bonzinho esse ano todo e pedir para papai noel que a gasolina tenha menos álcool, o álcool tenha menos água e a água tenha menos geosmina…

    • Leonardo F J

      Kkkkkkkkkk melhor desejo de todos e o mais eficiente!

  • Fernando Piston

    Enquanto houver carro Flex para abastecer, o dono tem que ficar caçando qual posto é honesto, pois o Flex aceita qualquer proporção de Etanol na Gasolina. Pior são os que ao invés de aumentar a proporção de Etanol, aumentam com solvente, prejudicando também bicos e motores.

    • Toyo_Highlander fan

      Mesmo sendo flex os motores assim mesmo sofrem. Basta ouvir o barulho de “lata de moeda” (pré-ignição) ao acelerar um motor flex quando abastecido somente com lixolina (gasolina brasileira).

  • Pedro

    Pelo numero de reclamações, melhor deixar a gasolina como esta, kkk

  • Ailton Junior

    só consigo pensar em cilada….

  • Magnamox

    Resumindo, mais uma desculpa pra subir ainda mais o preço dos combustíveis com a desculpa que vai melhorar, sendo que não tem nenhum tipo de fiscalização nos postos para atestar a qualidade da nossa Gasolixo (Sem considerar que metade é etanol)….

  • Alvarenga

    Muito boa iniciativa, até parece coisa de primeiro mundo, desde que seja tudo feito a sério e não vire bananada……..

  • leitor

    Tudo isso é questão de preço e fiscalização. Não adianta colocar gasolina melhor custando muito mais caro, só vai atender a quem tem mais dindin e não se importa com preço. A que existe está relativamente boa, só precisa não ser adulterada e limitar ou excluir os impostos estaduais. Senão, pode-se adulterar e aumentar mais ainda o preço dessa gasolina melhorada que não vai compensar em nada.

  • Hernan Carlos Granda

    quando eu falava que aditivada é um lixo a gente so criticaba meu post, agora que vao a dizer?.91 octanos nao serve para motores actuais

    • Gran RS 78

      Lá fora existe gasolina com 88 octanos. Como que 91 octanos não serve para motores atuais?

  • Julio

    Não da pra confiar nem na ANP e muito menos nos postos.

  • Leonardo Caldas

    Podiam se esforçar em fiscalizar, tenho CNH a quase 20 anos e NUCA vi um posto tendo fiscalização para controle de qualidade em minha cidade, e veja que abasteci em Vários postos de varios bairros.

  • mariostefa

    Em alguns postos, exibem faixas dizendo que não vendem gasolina formulada? Só conhecia gasolina comum e aditivada o que significa essa “formulada”?

  • Elias Mariano

    invés de baixar o preço da gasolina, não vai encarecer ela ainda mais para ter essas misturas, mas me respondam se petrobras tem plano de reajustes de preços não era para ser só a bandeira dela tinha que der né.

  • Edgar

    Enquanto os países desenvolvidos pensam em acabar com o combustível fóssil, o Brasil pensa e suavizar o consumo do petróleo… E qqr coisa que fizerem no combustível será para entrar num bom padrão, mas isso sairá caro aos consumidores…

  • CanalhaRS

    Se pararem de lamber as botas dos usineiros e diminuir o álcool na gasolina, já melhora um bocado para o consumidor.

  • JCosta

    É muito mais fácil reduzir a quantidade de etanol… Que balela.

  • Toyo_Highlander fan

    Duvidem quando falam em “melhorar” a qualidade da gasolina no brasil. Aqui deveria medir em nível de “estragadagem” e não octanagem. Os carros no Brasil são em quase todo o Mundo os que mais sofrem com desgaste prematuro do conjunto de injeção e motores, justamente por conta da péssima qualidade do combustível. Não se vê nos EUA e Europa motores com seu sistema de injeção estando comprometido com 45 mil kms aproximadamente como aqui no Brasil. Antes dos defeitos de suspensão dos carros no brasil o mais crítico é justamente os que envolvem o sistema de injeção e queima.

    Não adianta a Petrolixo fazer propaganda de um produto que não temos acesso. De nada adianta também oferecer um “produto de qualidade” se esta estatal ineficiente não fiscaliza seus distribuidores e postos.
    A credibilidade do sistema no Brasil passou muito longe. É praticamente impossível acreditar nessas propostas de uma empresa que detém infelizmente o monopólio da produção de gasolina no país.

    Querem a solução? Privatizem esse paquiderme, abram o mercado como fazem em países desenvolvidos. Estimulem a concorrência e veremos como iremos pagar menos e melhor qualidade.

    Bolsonaro cortou boa parte dos impostos federais sobre o combustível, mas outro fator que mantém os mesmos valores absurdos que pagamos nos combustíveis são os governos opositores dos Estados, como a figura petista que aqui temos que eleva a percentuais absurdos o ICMS dos combustíveis,

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email