Após 35 anos, Peugeot 405 segue firme e destaca picape no Irã

Após 35 anos, Peugeot 405 segue firme e destaca picape no Irã

O Peugeot 405 mostra que é um veterano em boa forma no Oriente Médio. Lançado originalmente em 1987, o projeto francês continua firme e forte no Irã, onde há rumores que terá fim em breve.

Constatando o que ele vem fazendo há décadas por lá, parece mesmo que são somente boatos infundados, especialmente com a recente produção no Azerbaidjão.

Feito em sua versão original e também em derivados, um deles vem ganhando espaço naquela parte do Oriente Médio, a picape IKCO Arisun.

Após 35 anos, Peugeot 405 segue firme e destaca picape no Irã

Lançada em 2015, começou a ser vendida em países próximos do Irã e vem chamando atenção na Europa por unir dois projetos num mesmo produto.

A picape da Iran-Khodro usa a plataforma do Peugeot 405, porém, tem elementos do modelo chinês e com partes desenvolvidas localmente.

Após 35 anos, Peugeot 405 segue firme e destaca picape no Irã

Ainda que as portas e os para-lamas sejam os mesmos do sedã de 1987, a frente da Arisun é exclusiva do produto, enquanto as laterais da caçamba e a traseira sejam derivadas de uma picape 405, criada na China.

Outro destaque dessa picape surreal é a caçamba com um compartimento oculto, onde se abrigam dois cilindros de alta pressão para gás natural. A suspensão traseira tem eixo rígido e feixes de molas.

Após 35 anos, Peugeot 405 segue firme e destaca picape no Irã

Equipada com motor 1.7 de quatro cilindros, também de origem Peugeot, a IKCO Arisun entrega 86 cavalos com gasolina ou 73 cavalos usando o GNV.

Vendida ao lado de produtos como o 405 da Peugeot Pars e o Sanand, o “Santana 2000” da Iran-Khodro, outro derivado do legionário francês, a Arisun mantém boas vendas e está longe da aposentadoria.

Com o embargo econômico imposto ao Irã, um país com mercado de um milhão de automóveis por ano, a indústria local se apoiou fortemente no que já dispunha.

Após 35 anos, Peugeot 405 segue firme e destaca picape no Irã

Nesse caso, marcas como Peugeot e Citroën, que dominavam o cenário, acabaram cedendo seus produtos de décadas de projeto para suas parceiras Iran-Khodro e Saipa.

Assim, com o cenário internacional não prometendo mudanças no status quo do país, o Peugeot 405 continuará seguindo com sua descendência iraniana.

Por aqui, já tivemos o 405, mas as picapes da Peugeot se resumiram à argentina 504 Pickup e a brasileira Hoggar. Em breve, chegará a uruguaia Landtrek.

IKCO Arisun 2022 – Galeria de fotos

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.