Argentina Finanças Governamental/Legal

Argentina-Brasil: Acordo de livre comércio automotivo só para 2029

Argentina-Brasil: Acordo de livre comércio automotivo só para 2029

Os governos de Brasil e Argentina fecharam um acordo de livre comércio envolvendo os carros. No entanto, este só estará vigente a partir de julho de 2029.


O acordo não prevê nenhum tipo de barreira ou volume no comércio entre os dois países, onde 40% dos negócios envolvem automóveis. Atualmente, para cada US$ 1,00 importado da Argentina, o Brasil pode enviar US$ 1,50.

Sob condição de anonimato, fontes ligadas ao governo dizem que a partir de julho de 2020, quando o atual esquema bilateral, apelidado de “flex” estará encerado (termina em junho), a relação passa a ser de 1,8 e chegará a 3,0 a partir de julho de 2028.

Em 2023, essa relação do flex passa para 1,9, pulando em 2025 para 2,0 e em 2027 para 2,5. As mesmas fontes dizem que o acordo de livre comércio com a União Europeia influenciou a decisão da Argentina de sentar na mesa de negociações para fechar um tratado com o Brasil.


A Argentina enfrenta uma grave crise econômica e seu mercado automotivo vinha despencando de forma abrupta, tanto que até o principal evento automotivo do país foi cancelado. As vendas despencaram e o país acumula queda de 45,8% até agosto, indicando que uma retomada não acontecerá tão cedo.

Argentina-Brasil: Acordo de livre comércio automotivo só para 2029

Isso porque o governo Macri introduziu um programa de incentivos para compra de carro 0 km nos últimos três meses, mas o efeito foi negativo em segurar a queda, porém, evitou que a situação ficasse ainda pior e afundasse de vez o mercado automotivo argentino.

Com a crise na Argentina, o Brasil passou a sofrer influência direta nas exportações e produção de veículos. De acordo com a Anfavea, a produção caiu 7,3% em agosto e as exportações recuaram 34,6%. O país vizinho é o principal destino dos carros brasileiros.

Dessa forma, a industria brasileira também perde com o problema argentino. Segundo a Anfavea, porém, o acordo de livre comércio com prazo de 10 anos garante previsibilidade e segurança jurídica a longo prazo.

[Fonte: Exame]

 

Argentina-Brasil: Acordo de livre comércio automotivo só para 2029
Nota média 5 de 2 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • vicegag

    Se com a Argentina que há anos faz parte do Mercosul, livre comércio só daqui uma década, imagina com a união europeia.

  • Henrique12

    Bobo é quem acredita que há disposição de Livre Comércio no Brasil. É só blefe de político mesmo! Porque não assinam com países comprometidos com o comércio? Tipo Canadá, Japão, México ou Coréia do Sul? Por que sabem que o acordo vai sair! Daí enrolam o povo com esses atrasos de vida aí, tipo Argentina falida e França protecionista.

  • Paulo

    2029 e nem é 1o. de Abril

  • Freaky Boss

    Aí chega em 2028 e re assina jogando para 2039.

  • lucas

    Até lá a argentina já quebrou a muito tempo.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email