Argentina Elétricos Governamental/Legal Mercado Montadoras/Fábricas Veículos Comerciais

Argentina impulsiona produção de veículos elétricos

buenos-aires

O governo argentino anunciou essa semana medidas para impulsionar a produção de veículos elétricos no país. A chamada Mesa de Vehículos Eléctricos vai trabalhar com diversos setores da indústria e comércio para elaborar um plano nacional.

Com isso, empreendimentos como da Sero Electric, que comercializa pequenos carros elétricos, devem ganhar impulso. Além disso, o governo elaborou um programa de fornecimento de ônibus elétricos – chamado Metrobuses – para as principais cidades do país.

Os benefícios fiscais contemplam veículos de produção nacional, mas não há nenhum modelo em fabricação na Argentina. A Bravo Motor Company, uma empresa local, lançou o Projeto E-Bus, mas por conta de dificuldade de apoio do governo anterior, acabou desistindo e mudando a sede da companhia para os EUA.

Com o acordo automotivo ainda não definido entre Brasil e Argentina, fica difícil saber se veículos elétricos fabricados nos dois países poderiam se beneficiar de incentivos fiscais. Por aqui, não há qualquer apoio para produção nacional, o que dificultaria a importação desse tipo de veículo.

[Fonte: Argentina Autoblog]





  • Ailton Junior

    Enquanto no Brazil……ZZZZZZZZZZZZZ……

    • Airplane

      E no Brasil movimento tentando liberar a utilização de carros de passeio diesel em nosso território. Lamentável !

    • Deadlock

      Não temos os elétricos mas temos o pré-sal e precisamos, a todo custo, salvar a Petrbrás. O povo se ferrou….

      • zekinha71

        E agora o fundo de pensão que afundou também.

  • Marcos Vinicius Bittencourt

    Entrei em um Renault ZE ontem, e fiquei bem impressionado com o carro, parece ser perfeito para o uso urbano. Uma pena que para ter um precisa desembolsar EUR 7mil, o que da mais ou menos R$ 60mil, fora da nossa realidade. Talvez se a Renault produzisse esse carro na terra dos Hermanos, onde ela tem mais aceitação, ele possa chegar ao BR custando uns R$ 40mil.

    • Diogo Oliveira

      Humm, do jeito que as coisas estão, acho que ele viria por 50 ou 60 Mil mesmo.

      • Marcos Vinicius Bittencourt

        E que fabricando ele na Argentina, ele não recebe alguns impostos, e de brinde viria um saco de pipoca “a lá messi”

    • oscar.fr

      Há poucos anos atrás, 2012 ou 2013, o governo do estado do Rio Grande do Sul, na época do Tarso Genro, fez uma visita à França para prospectar a instalação de uma usina de elétricos Renault aqui no RS. Não sei em que pé anda esta iniciativa.

      • Marcos Vinicius Bittencourt

        O RS não está em situação de investir ou dar incentivos à nada, assim como a maioria dos estados, infelizmente.

    • Gustavo73

      40 mil é preço de compacto a gasolina.

      • Marcos Vinicius Bittencourt

        Sim, mas é um carro para 1 pessoa e meia, a de trás fica bem espremida. A ideia é um carro extritamente urbano, e nisso ele é melhor que um up!, por exemplo. Poucos carros tem mais de 1 pessoa dentro nos caóticos engarrafamentos das grandes cidades

  • paulo sergio berezovski

    Tem que acabar com todos os impostos dos elétricos,e tirar as regulamentações que existem para comércio e produção dos veículos elétricos

    • Diogo Oliveira

      Precisa mesmo é diminuir os impostos de TODOS os carros, e depois, influenciar as montadoras a diminuírem a margem de lucro.

      • invalid_pilot

        Precisa é mesmo acabar com o cartel e permitir importação de carros pra regular nossa indústria

        • Diogo Oliveira

          Precisa mesmo é se mudar pra Inglaterra.

        • Diogo Oliveira

          Muito mais fácil Kkkkkk

      • João do Cão

        Como assim diminuir a margem de lucro?
        O objetivo de quem exerce a empresa é sempre maximizar as margens de lucro.
        O meio de transporte social é o ônibus, o táxi, o metrô, o avião comercial.
        Estes sim têm forte controle de preços, linhas, novas autorizações, etc.
        Já o carro — e respectiva aquisição — é um bem de consumo puramente particular.
        Existe direito fundamental à moradia, à alimentação, ao transporte, à higiene, mas não existe direito fundamental ao carro.

      • Jose Silva

        tem é que fazer como no primeiro mundo, a taxa de imposto tem que ser única e setada somente em uma taxa fixa, como por exemplo na Florida, tudo é 6,5%, carro, moto, casa, comida, gasolina. Aqui no Brasil a gasolina tem 65% de imposto, carro 55% é imposto, arroz 50% é imposto, feijão 45% é imposto. Cada produto tem uma taxa diferenciada de imposto, isso não existe mais e não podemos mais aceitar. A maior tática do governo é não mostrar o quanto de imposto se paga nas coisas, no dia que aqui virar lei e o consumidor ficar sabendo quanto ele paga de imposto em cada produto na hora de pagar no caixa, e mostrar na sua cara as vezes ele aprende a votar em políticos melhores.

  • Fernanda Tavares

    TA FODA ESSE DUSTER GIGANTE TD HORA ABRINDO NA MINHA CARA!

    • Pacheco

      Um saco mesmo. Saudade da época que o Blog era bom.

    • carnero

      Concordo!

  • EuMeSmObYmYsElF

    Brasil ta precisando de um Macri também…

  • Whering Alberto

    Enquanto isso, serumaninhos no Brasil (sil, sil) sonham com o dia em que será legalizado o uso de diesel em veículos de passeio… Ô, atraso!

  • thi

    o petroleo que ja esta caindo vai para o espaço agora, eu sou a favor pra ontem de carros eletricos, carro a combustão é coisa primata na minha opnião, faço engenharia quimica e não sei pq só agora esta se expandindo essa ideia. mas antes tarde do que nunca



Send this to friend