Argentina Mercado Montadoras/Fábricas

Argentina mergulha na crise com queda de 58,8% em fevereiro

Argentina mergulha na crise com queda de 58,8% em fevereiro

A Argentina acentua sua crise com o desempenho de fevereiro. O país vizinho teve queda de 58,8% nas vendas de veículos em comparação com 2018, tendo sido emplacados 30.404 unidades ante 73.733 exemplares do mesmo mês no ano passado. Ainda assim, as vendas foram 1,2% mais altas que em janeiro.


No acumulado de 2019, a Argentina está 56,3% abaixo do desempenho do mesmo período de 2018, tendo sido vendidos somente 60.442 veículos e isso inclui apenas automóveis e comerciais leves contabilizados pela Adefa, que é a associação dos fabricantes de veículos do país.

Com a crise, a Argentina também deixa de exportar num volume que atenda a demanda de seus clientes no exterior, como o Brasil. Ainda assim, conseguiu elevar em 162,9% as vendas para fora em fevereiro, quando enviou 19.431 unidades. Porém, esse volume é apenas 1% maior em relação ao mês correspondente de 2018.

Argentina mergulha na crise com queda de 58,8% em fevereiro


Ou seja, em janeiro, a Argentina quase não enviou carros para fora. Em 2019, a Argentina vendeu no exterior 26.834 carros, um volume 9,5% menor que o de 2018.

Obviamente isso também tem reflexos diretos na produção. Para termos uma ideia, a produção da Renault-Nissan em Córdoba, norte do país, ficará paralisada por uma semana. É de lá que vem a picape Nissan Frontier e o Renault Kangoo, por exemplo.

No mês passado, o vizinho do sul produziu 32.662 automóveis e comerciais leves, alta de 120,6% em comparação com janeiro, que foi péssimo para a Argentina. Mas, mesmo assim, ficou 16,4% abaixo de fevereiro de 2018. No acumulado do ano, o país produziu 47.465 unidades, ficando 22,1% em comparação com 2018.

O resultado ruim lá também reflete aqui, onde as exportações para a Argentina acabam sendo reduzidas. A expectativa da Anfavea é de queda de 6,2% por causa da crise no mercado portenho, o que derrubou a meta de vendas externas para 590.000 unidades em 2019.

Além disso, o desempenho de algumas marcas pode ser afetado pela produção baixa na Argentina, já que parte do portfólio de alguns fabricantes tem origem no país vizinho.

[Fonte: Cosas de Autos]

Argentina mergulha na crise com queda de 58,8% em fevereiro
Nota média 4.6 de 5 votos

  • Unknown

    Países Latino-americanos mergulhados na crise!

    • Fanjos

      Por enquanto o Chile esta de boa, agradeça o Pinochet que “limpou” o país lá atras

      • Louis

        Parece que a Colombia também está bem.

        • Antonio

          As exportações de coca estão rendendo muito.

          • Edinaldo_Tapica

            Piadinha sem graça. Se fosse colombiano ficaríamos puto agora. E ao que tudo indica estão investindo muito em educação, cultura e turismo. As FARC já não é mais um problema por lá

            • Antonio

              Colômbia sempre foi isso.
              Se não tiver as benção dos narcotraficantes, não se elege Presidente.
              Simples assim,

            • Igor Rogério Carvalho

              Concordo com vc amigo.

            • MauroRF

              Já bloqueei esse Antônio, ele é um esquerdista que só vem encher o saco aqui.

              • Manoel Maximo Filho

                Mauro, boa noite, sem querer ser advogado de quem não conheço, sem ideologia politico-partidária, e mui respeitosamente, gostaria de escrever artigo que li pouco recentemente, que dizia que se o dinheiro do narcotráfico fosse retirado da praça, cêrca de 80% dos BANCOS AMERICANOS IRIAM IMEDIATAMENTE À FALÊNCIA. ISTO É TÃO COMPLICADO QUE EU NÃO CONSIGO ENTENDER, MUITO MENOS EXPLICAR. Dificil não é?

                • Renato Alves

                  Manda link, fiquei curioso! Eu já ouvir de um americano também que se o dito muro impedir a entrada de drogas nos EUA os próprios americanos derrubarão o muro a marretadas.

              • SDS SP

                Pior que tem outros três nicknames. É só falar mal de algum político de esquerda que essa criatura vem na velocidade da luz.

            • Junoba

              Não é mais problema, pois agora ele se tornaram o governo… E tem mais, existem vários outros cartéis de drogas na Colômbia.

              • Matthew

                Rio de Janeiro não tá muito longe disso com as milícias.

                • Junoba

                  Não só com as milícias, as facções também.

      • Antonio

        O Chile é irrelevante.
        Além do mais, está vendendo meio país para os chineses.

        • Perto da economia do Brasil, até a Argentina é irrelevante na região.
          Fora um ou outro projeto, não vejo os chilenos vendendo nada pros chinas.

          • Antonio

            O Chile só tem como algo minimamente relevante o seu setor de mineração.
            E é nesse setor que os chineses estão avançando.

        • Gran RS 78

          Chile é o melhor país da América do Sul, praticamente o único país que praticamente pode ser considerado de primeiro mundo da nossa região.

          • Luis Burro

            O tamanho da população tbm ajuda bastante!

            • SDS SP

              Mais ou menos. Tem muito país com população pequena que vive na mais absoluta miséria.

            • Gran RS 78

              Pelo seu pensamento a Bolivia e o Uruguai tbm teriam que ser o é o Chile então, mas não são.

              • Luis Burro

                Acho q me entendeu mal,ñ estou sugerindo q este é o motivo mas ajuda bastante ter população pequena,se fosse a população do tamanho do Brasil o quadro social seia bem pior!

              • André

                O Uruguai é e sempre foi o país mais próximo a ser ” do primeiro mundo” da América Latina. Anos luz melhor que o Chile. Inclusive, atualmente estao começando a colher os frutos de uma política para serem menos dependentes dos vizinhos grandes, que estão sempre em crise. A economia uruguaia cresce de forma consistente já há alguns anos.

                • Gran RS 78

                  O Uruguai realmente é um belo país, especialmente Punta del est, mas nunca que está anos luz na frente do Chile. Ande em Santiago e depois vá para Montevideo para ter uma comparação, Santiago é super moderno, com arranha céus de tirar o folego e vida agitada, diferentemente do Montevideo, que tbm é belo, mas bem menos que a capital chilena.

                  • André

                    Eu conheço muito bem Santiago, realmente é uma cidade muito mais cosmopolita que Montevideo. Mas, viajando pelos 2 países, percebe-se que o bem estar médio do uruguaio é maior que do chileno. No Chile ainda se vê muita pobreza, não só nos arredores de Santiago, como principalmente país a dentro. Infelizmente o crescimento econômico não chega a todos, o Chile tem um dos piores índices de distribuição de renda do mundo. No Uruguai, não se vê tanta pobreza como no Chile, o país investe em educação já há muito tempo, a renda parece estar melhor distribuída. Lembra um pouco alguns países de primeiro mundo na Europa, o país não nenhum colosso econômico, mas o povo vive bem.

          • Antonio

            Sim. Mas, a pobreza também está bem disseminada por lá.
            As comunas mais pobres de Santiago não deixam nada a dever às favelas do Brasil.
            Talvez a violência seja menor e tenha uma urbanização melhor, mas a miséria é basicamente a mesma.

            • Gran RS 78

              Mas nem se compara a nenhum outro país da América Latina, inclusive nos bairros mais pobres de Santiago, a violência é muito menor que outros países da região.

            • André

              Sim, no sul do Chile ainda se vê muitas casas de madeira que não tem banheiro.

        • romulo

          o fator “economia forte” do chile é na vdd superestimado… enquanto houver cobre eles mantem a economia, caso o cobre va caindo em desuso a economia vai por agua abaixo junto. não há qualquer diversificação econômica, neste sentido o Brasil é bem mais complexo, o que explica também o maior fechamento da nossa economia

      • Antonio Falm

        Pinochet foi um assassino, e não é sábio elogiar assassinos. Argentina está mal pois aplicaram o programa econômico que querem aplicar aqui. Cilada, Bino!

        • R. Rover

          Não só assassino como também foi acusado (pelo próprio ex-chefe de sua polícia política, Manuel Contreras) de ser narcotráficante.

        • Gran RS 78

          A Argentina está mal por causa dos anos de governo populista que acabou com o país, o mesmo aconteceu com o Brasil, ou vc acha que os 13 milhões de desempregado é culpa do Bolsonaro?

          • Antonio Falm

            Apesar de estar nos obrigando a passar por vergonhas diárias, o atual presidente não tem culpa no desemprego. Estamos aguardando quais serão suas ações para combater essa questão. Infelizmente até agora não fez nenhuma proposta. Também deve-se ter cuidado com o termo “populismo”, que é costumeiramente usado para dar um caráter pejorativo a governos preocupados com os mais pobres. Na verdade, o gasto social aumentou naquele tempo, mas mesmo assim foi mínimo. Não dava pra quebrar um país. A desoneração para o setor automotivo diminuiu a arrecadação em valor maior do que o gasto com o Bolsa Família, por exemplo.

        • Dag Drollet

          De forma alguma é essa a razão pela qual a Argentina está mal ! Macri herdou um Estado com elevado déficit fiscal e inflação, à beira da recessão. Foi tentar uma política de ajuste gradual embora tivesse capital político para tentar algo mais ousado, que revertesse a tendencia declinante da economia daquele país. A timidez nas medidas produziu uma desconfiança externa em relação aa capacidade de a Argentina resolver seus problemas.

          • Antonio Falm

            Talvez não, viu? Não sou especialista em Argentina, mas os diversos países que experimentaram esse receituário econômico estilo FMI se deram mal: Grécia, Argentina, México em décadas passadas e o Brasil no passado e agora. O melhor caminho é o Investimento estatal em coordenação com a iniciativa privada é . É o que os EUA fazem desde sempre. O mercado tem pressa, sabe ganhar dinheiro, mas não sabe pensar um país a longo prazo, por isso o necessário equilíbrio entre um e outro. As reformas argentinas estão rompendo esse equilíbrio, os resultados são esses. E vai piorar…

            • Daytona

              Cara para a moeda de um país valer algo você precisa gerar produtos que o mundo queira, como vemos nos EUA, Japão, Alemanha, China, etc.

              Ou seja, Brasil precisa produzir algo para nosso Real valer algo.

              Empresas devem focar no produto e não focar em sindicatos, complexidade tributária, segurança de seus funcionários, problemas de logística em rodovias e portos, problemas com internet ou energia.

              Tem empresa que 1/3 dos gastos é com área financeira e jurídica…. São 30% que deveriam estar gerando riqueza mas estão sendo gastos com complexidade, “custo Brasil”.

              Hoje uma empresa tem 10k pra gastar com um funcionário, paga 5k de salário o resto é custo.
              Dos 5k, cai na conta do trabalhador 3.5k…

              Depois não sabem porque tem tanto PJ no mercado… empresa paga 10k cai na sua conta ~9k.
              O que você prefere: 9k na conta ou 3.5k com FGTS e 13?

              Problema é que benefícios são lindos na teoria… e quem está mamando nas nossas custas são os políticos e suas empresas/amigos.

              Concluindo, o papel do Estado é facilitar a vida das empresas: infra estrutura, simplicidade tributária, segurança, etc e não querer orquestrar tudo que estamos vendo onde isso leva: Corrupção e nossos suados Reais virando dinheiro infinito escondido em paraísos fiscais.

              • Antonio Falm

                O estado precisa simplificar sem dúvida, ajudar as empresas e proteger o trabalhador, tornar as coisas mais justas para todo mundo. Dá para fazer todas essas coisas. Sem a intervenção do estado e dos sindicatos estaríamos todos trabalhando 14, 15 ou 16 horas por dia. Era essa a realidade antes das leis trabalhistas, um horror. O FGTS e as contribuições patronais foram uma sacada do economista Roberto Campos, um liberal, que precisava de um fundo para financiar o processo de industrialização brasileira. Ainda cumpre parte dessa função, então, tem função social. No geral, a retirada das contribuições patronais não vão nunca, nunquinha para o bolso do trabalhador. Ficam no bolso do patrão mesmo. Veja o caso das empregadas domésticas que até recentemente não tinham nenhum benefício trabalhista, recolhimentos, nada. Se a ausência das contribuições patronais fosse boa para o trabalhador, elas deveriam ter um salário melhor do que os demais trabalhadores com mesma formação, não é mesmo? E vale lembrar que trabalho sem dignidade não é trabalho, é exploração.

            • Dag Drollet

              A Grécia se deu mal justamente pelo contrário: um estado absurdamente inchado, com inúmeros privilégios para todo tipo de categorias, tanto de remuneração quando em relação à previdência! Não tivesse sido socorrida pela União Europeia, em vez de a situação ter deixada unicamente para eles resolverem, o país estaria muitíssimo pior! Outro aspecto importante: quando um país adota algum tipo de ajuste fiscal, as consequências dependerão muito mais de suas características estruturais, principalmente, bem como das conjunturais, que, convenhamos, são muito diferentes entre umas e outras nações! Portanto, é simplista e errado concluir que, se os efeitos em uns se deram de determinada forma, em outros que vierem a adotar medidas semelhantes os resultados serão equivalentes! A fragilidade da economia Argentina é de longe maior do que a nossa; nossos problemas, igualmente, não possuem necessariamente a mesma origem, de modo que seu enfrentamento não vai produzir obrigatoriamente o mesmo efeito!

      • Raul Cotrim de Mattos

        Sim, claro… igual a estável e pujante Argentina.

        • Gran RS 78

          Melhor que a Venezuela e Cuba a Argentina está.

      • Rodrigo Fonseca

        como o moderador libera um comentário desse? absurdo!

        • Fanjos

          Quanto menos comunistas em um país, mais chances de desenvolver ele tem

          Pode chorar, são fatos.

          • Rodrigo Fonseca

            ce tem razão, um Macri é um baita comunista, haha.
            ah, outra coisa, Xí Jìnpíng concorda com você também.

            é aquela coisa: uma hora chega em vc…

            • Fanjos

              Macri é centro esquerda seria um Alckmin da Argentina.
              Acho super interessante a tolerância seletiva de assassinatos.
              Mao matou centenas de milhões, Stalin matou milhões, Che e Fidel mataram centenas e mais centenas de pessoas .. Mas até aí tudo bem, aí pode né se é pela “grande causa” está valendo!
              Agora quando alguém joga uns comunas vagabundos no meio do oceano “aiiinnnnnn nossa que horrrob, fascista, taxista machista”

              Ahhhh vá!

              • Rodrigo Fonseca

                hahahahaha tá certo, bom é oce que fica só por conta de comentar por auqi hahahahahaha

                hahahahahahahahahahahahaha ahahahahahahahahahahahahahaha

                hahahahahahhahaha

      • Luiz Cassemiro

        Pesquise sobre o pais q mais cresceu nos últimos anos na americA latina, se for para seguir essa sua ideologia, sem contar q o chile tem uma exportacao baseada em cobre, e esse subiu demaos nos últimos anos….

    • Andre Pestana

      Quem está ruim são o Brasil, Argentina, Venezuela e Nicarágua.

      • Unknown

        Todos os países latino-americanos estão ruins! Com exceção do México, se assim o considerarmos…

        • Andre Pestana

          Em termo de economia o México está melhor que o Brasil, mas em termo de violência está a nível de Brasil, enquanto na America do Sul o poder de compra do salário minimo do Brasil é o 2º pior dessa região neste momento atrás somente da Venezuela.

          • Unknown

            Pois é, isso pq houve uma “leve” política de valorização do salário mínimo, nos últimos 3 governos…

            • Luis Burro

              Mas foi justamente por aumentar o salário e ñ controlar a inflação q o país quebrou…povo ganhando bem ou mal gastam horror do msmo jeito!

              • Unknown

                A inflação no Brasil nunca esteve descontrolada. O único ano que chegou nos 10% a.a., foi em 2015, se eu não me engano. Esta cultura de gastança desenfreada do povo brasileiro é cultural… difícil de mudar.

    • Thissa Margareth

      veja “A Madea Family Funeral” neste site! está tudo lá !! copie ou clique no blog aqui: OPENSERIES86.BLOGSPOT.COM

  • durango

    Nossa amante é uma âncora!

    • Fantasma Virtuoso

      Refere-se à Argentina? Temos um superávit comercial considerável com eles. Não nos interessa que sua economia vá mal, pois acaba por afetar-nos também. Por outro lado, se nós estamos mal, eles vão pior ainda.

  • Louis

    Que fase… Não duvido que coloquem a Kirchner no poder novamente…

    • Fantasma Virtuoso

      Pois é. O problema é, tal qual no Brasil, escolhem sempre os medíocres de um espectro político ou de outro que se alternam no poder. Acho que a Argentina nunca soube superar o peronismo.

      • Hernan Carlos Granda

        sem duvida a “cultura” do peronismo é um cancer

        • MonHoe

          O que é um câncer na américa latina é achar que sempre surgirão grandes líderes e “heróis” que vão salvar todo mundo, acreditando em discursos rasos e inflamados cheios de promessas impossíveis ou que nem foram cumpridas quando tiveram oportunidades em cargos políticos, e assim a América latina anda um passo e volta três. Mercosul serviu pra que mesmo? Um bloco que ninguém nunca conversou entre si.

          • Davi Millan

            Verdade. A América Latina sofre com a síndrome de super-heróis e a pílula mágica que ira resolver tudo de um jeito rápido e fácil… Infelizmente somos marcados por ser uma região de proliferação do populismo, sendo ele de esquerda ou de “direita”. Aliás, acho que o continente todo, incluindo os irmãos de cima, mas em um grau infimamente menor quando comparado a nós.
            Além disso o corporativismo, marcado por uma elite fraca, acomodada e pouco empreendedora que precisam se apoiar no estado, gera esse desenvolvimento letárgico.
            Já o Mercosul seria uma ferramenta muito interessante para agrupar forças dos estados-membros no cenário internacional, principalmente quando confrontado por “potencias”. Mas a estrutura intergovernamental do Mercosul com muito desalinhamento político, feito somente por interesses torpes e deturpado desde sua criação, criaram um bloco inerte na política e comércio internacional. Talvez uma estrutura supranacional (ou quase isso) seria interessante tendo maior autonomia. Mas isso é suposição minha no momento somente.

          • Mr. Pereba

            Pura verdade! O povo não gosta de trabalhar, não gosta de estudar, taxa os honestos de trouxas, não sabe ser cortês em nenhuma situação (trânsito, filas, tragédias, etc), adora se endividar para adquirir produtos superfluos (carros, iphones, roupas, etc) e fica esperando um super herói que assumirá o governo e trará a prosperidade financeira sem que o povo tenha que participar disso (porque exige suor e sacrificio). Os políticos são apenas os representantes do povo, e no nosso caso, infelizmente são representantes fiéis, o que muda é apenas o poder de suas ações. O sonho do brasileiro é ganhar na mega-sena, isso por si só já é um grande indício.

        • SDS SP

          Argentina era um dos países mais ricos do mundo no início do século 20, de lá pra cá, vive alternando em fases de severa recessão econômica.

    • Alexandre souza

      política é resultado, se não da resultado o povo troca, e viva a democracia.

  • Marcos Pastori

    Aí na Argentina da crise vende: Fiat 124 Spider, Peugeot 308 GTi, Renault Mégane R.S., Toyota GT86, Volkswagen Golf R, assim como a Alfa Romeo, porém no Brasil não é rentável !

    • Unknown

      Vende quanto? Uma unidade de cada um destes por mês? rsrs

      • leitor

        O bastante pra manter a estrutura da venda. Aqui, se nem tem deve valer menos a pena que de lá.

      • Mas vende. Nunca entendi essas idéias de não vender esses carros no Brasil, que tem um mercado muito maior que todos na américa latina.

        • DiMais

          porque o brasileiro só compra os mesmos carros, é ilusão acreditar que o mercado aqui é maior.. o consumidor só quer saber do carro que vai desvalorizar menos na revenda.

          • Sempre tem mercado pra Mustang, F150, Alfa Romeo. Se tem no Chile, na Argentina, e vende, no Brasil vende umas 5 vezes mais. Nem que fosse pra vender só em SP, Rio e Brasília,que são as cidades mais ricas.

          • Matthew

            Deve vender mais destes carros no Brasil por importação independente do que a soma de todos em venda oficial na Argentina. Se você acha que brasileiro só quer saber do carro que vai desvalorizar menos na revenda, é porque realmente não sabe como é a realidade de um país com 50% de inflação ao ano como a Argentina. Lá sim carro é investimento, inclusive negociado em dólares americanos, pois ninguém mais confia na moeda local. Fora que o mercado consumidor argentino está todo concentrado ao redor de Buenos Aires, a logística pra disponibilizar estes modelos em todo território nacional brasileiro é muito maior. Grande coisa ter modelo X, Y ou Z se só 5 gatos pingados conseguem comprar a cada 6 meses.

            • Cosi fan Tutti

              Não vende. Brasil é um dos países mais fechados do mundo.

              • Matthew

                Beleza, Argentina deve vender milhares desses carros, fora os Polos exportados pra lá com o motor MSI só, sem opção de motor turbo. Já que o país vizinho é o paraíso da diversidade de carros, por que os senhores não se mudam pra lá? Vão poder entrar no site da marca no país e poder falar “aqui tá disponível, olha, GT86!”. Com alguma sorte vão poder ver o carro pegar pó na concessionária mais próxima. Brasileiro é muito complexo de inferioridade, até irrita. Daqui a pouco vão falar que a Venezuela é melhor pra quem é auto-entusiasta, afinal lá o litro de gasolina (sem adição de etanol), custa 5 centavos. A vida não é só carro, cara. Gente chata. Quando a Volkswagen importava a Golf Variant nenhum dos especialistas gênios aqui do site comprava. Agora fica com essa conversa fiada que a Argentina tem 50x mais opções pros pilotos de teclado passarem vontade. Ah, vá.

                • Cosi fan Tutti

                  Essa reclamação é pertinente, mas também é esse fato do Brasil sendo do jeito que é nunca chegará ao topo do comercio mundial. Nao se insere nos mercados do mundo sem abrir o seu, mesmo que um pouco. Pega listas de importação e exportação e ve quem aparece nas primeiras colocações vc vai entender. Esse papo de Brasil, ame-o ou deixe-o e de quem crítica é vira-lata pra mim é idéia de quem é conveniente que o país continue atrasado. Infelizmente a maioria da população brasileira. Ninguém esta dizendo que a Argentina é melhor pq tem mais opções de carros importados. As pessoas so chamam a atenção para o fato que mesmo o Brasil é o país mais rico da região so recebe carros fracos da maioria das marcas e ficam fora dos grandes lançamentos mundiais.

        • Abdallah

          Da mais dinheiro entupir um gol de adesivos esportivos e aumentar o preço do que trazer carros de verdade para cá.

      • Gran RS 78

        Independente de quanto se vende, mas que eles tem a opção para comprar praticamente modelos que nem em sonho teremos no Brasil.

        • Unknown

          Mais isto é para uma parcela ínfima da população…

  • Joãozinho

    Ainda bem que o Brasil está livre da ameaça comunista.
    Seremos sócios dos Estados Unidos e ficaremos tão ricos quanto eles.
    🚿🚿🚿

  • Hernan Carlos Granda

    sou Argentino e a crisis é a pior desde 2002. Os salarios estao desfazados com os precios. Em dolares os carros nao sao caros, mais é imposivel para um empregado poder comprar e mantener um carro, porque adicionalmente o custo da vida com electricidade e gas pelas nubes nao deje margen de ahorro. Uma porcaria e sem futuro

    • Mr. Pennybags

      Saludos e suerte, amigo! Dale!

      • Hernan Carlos Granda

        muito obrigado, na minha familia e amigos os consideramos povos amigos desde sempre, ha 20 anos estamos por la de ferias.

        • Daytona

          Tive a oportunidade de ir à Argentina 2x na vida e fui muito bem recebido.
          Fico triste com a crise de vocês e pude ver que nossas “rixas” são mais no futebol que na vida real.

          Boa sorte amigo!

    • Diego

      Melhor sair da Argentina enquanto tem oportunidade, em breve estará como a venezuela

      • Hernan Carlos Granda

        acho que nao, a economia esta pessima mais temos industrias, agro, o seja recursos temos para sair, depende dos Argentinos

        • Diego

          Eu saí do Brasil, estou no Paraguai, recomendo o país, de nada adianta indústrias sem mercado consumidor,sem que a economia esteja controlada dos males da inflação. O Brasil não está bem financeiramente, transferi minha empresa devido aos incentivos do governo paraguaio, um país próspero, particularmente falando.

          • MauroRF

            Já ouvi falar dessas coisas que você falou, Diego. O governo paraguaio está incentivando a vinda de empresas. Como é a situação no resto aí, digo, violência, mercado automotivo, a relação dos paraguaios com os brasileiros, essas coisas?

          • Junoba

            Principalmente exportar cocaína do Paraguai pro Brasil… kkkk

          • Matthew

            Paraguai é o quintal do Brasil. Só estão aproveitando os benefícios fiscais e a mão de obra barata daí pra gastar do outro lado da fronteira (aqui).

        • cepereira2006

          Creio que a saída para a Argentina seja a mesma para o Brasil: acabar com a corrupção, roubalheira, diminuir o tamanho da burocracia estatal para sobrar mais para investimentos em infraestrutura. Ou seja, uma luta para várias gerações.

          • CharlesAle

            Excelente comentário amigo. Poucos se atentam para o tamanho insustentável do estado..

            • Joãozinho

              Por isso a reforma da previdência é tão importante.
              Uma redução drástica nos gastos públicos.

              • SDS SP

                Perfeito. Entretanto, a reforma é só a ponta do iceberg.
                E ainda temos o desafio de lidar com uma eventual recessão global. Os dados que andam saindo indicam que ela não está longe de acontecer.

      • Antonio

        Pior é ficar como o Brasil.
        Além de estar na pindaíba, grande parte da população não tem vergonha na cara.

        • Diego

          Concordo com você, Antônio, eu fiz minha parte, transferi minha empresa para o Paraguai, hoje minha produção é vendida para o Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina, estou sendo mais próspero aqui.

        • Gran RS 78

          Verdade, ainda tem gente que defende bandido preso.

    • Edinaldo_Tapica

      Mi viejo es argentino, y te digo sin dudas porque vive en Brasil hace más de 30 años. El tema del gás y de la eletricidad siempre fue caríssimo aca en Brasil, lo que pasaba en Argentina era que el gobierno de Cristina te hacia el subsidio, o sea, abonavas algo que no tenia el precio real, y de ahi sacava plata que deberia usar en otros sectores de la economia del país. Aca se paga lo que uds pagan hoy. O sea, por una politica con enfasis en la popularidad, hoy Argentina no tiene inversiones internacionales que sostengan el crecimiento economico. Yo no lo puedo culpar a Macri, ningun gobierno hace milagros en cuatro años, todavia si ya no iba bien la cosa.

      • Hernan Carlos Granda

        sin dudas es asi, el tema es que fue todo de golpe y los salarios quedaron muy atras, pero con las tarifas se fueron al carajo, hay viejitos que conozco que cobran la jubiliacion y no pudieron prender el calefactor, asi no se vive , eso no es calidad de vida

    • Davi Millan

      É em momentos como esse que o Mercosul deveria intervir para recuperar a economia da região, pois somos interdependentes e logo isso irá interferir mais na economia brasileira.

  • Natán Barreto

    Ué, mas a galera não queria o liberalismo do Macri???

    • Hernan Carlos Granda

      a gente queria sair do populismo, mais macri é um fracasso ate agora

    • Antonio

      Macri quebrou a Argentina e empobreceu o povo.

      • Mr Rafael

        Macri já pegou a Argentina quebrada e com o povo pobre por conta dos Kirchners ! Mas foi incapaz de mudar a realidade …

        • Joao Victor

          Ele mudou sim a realidade, pra PIOR.

          • Antonio

            Perfeito João Victor.
            Macri mostrou uma combinação de falta de conhecimento da situação do País com uma enorme falta de sensibilidade social.
            Retirou alguns benefícios da população o que empobreceu desesperadamente vastos setores da sociedade.
            O resultado está aí.
            Em resumo: População pobre e sem mercado consumidor..

            • Fernando Gabriel

              Seria uma premonição ao Brasil?

              • Antonio

                Olha! Bela questão.

              • CharlesAle

                Se Bolsonaro evitar a corrupção e roubalheira como dos últimos anos pra cá, já conseguirá fazer um bom governo.Até um cone conseguiria..É incalculável o que se roubou no Brasil nos últimos 15 anos..

                • Antonio

                  Vc é inocente ou está fazendo tipo?
                  Não tem lendo o noticiário sobre os negócios da família e dos agregados dele?

                  • CharlesAle

                    Nem inocente nem fazendo tipo. Mas que eu saíba estão longe de ser a roubalheira da familia lula..

                • Mr. Pereba

                  Infelizmente temos que reconhecer que até o momento Bolsonaro se demonstrou tão ou mais despreparado que o Macri para conduzir o navio. Ele tem gente muito boa com ele, mas além de muita passividade na luta contra a corrupção (o que leva à muita desconfiança sobre ele mesmo), ele também está auto-flagelando a própria credibilidade com atitudes que beiram a insanidade, e é essa credibilidade que seria necessária para dar condições aos seus ministros de fazerem um bom trabalho, porque dependem do congresso e da opinião publica (inclusive internacional). Torço muito para que ele perceba isso, porque o seu fracasso levará à volta do PT e seu jeito de DESgoverno que todos conhecemos, porque o país se polarizou de uma forma quase irreversível no curto e médio prazo (pelo menos próximas eleições).

            • Pai Nosso

              Sabe de onde saía o dinheiro para dar benefícios à população? Das impressoras da Casa da Moeda argentina. Resultado: inflação de 25% ao mês. Já aconteceu o mesmo no Brasil entre 1985 e 1994. Quer repetir a festa?

        • Edinaldo_Tapica

          E que governo muda isso em quatro anos?

      • Zé Mundico

        Não, o povo sempre foi pobre mas se iludia com subsídios e crédito farto, achava que o governo sempre iria bancar o consumo com empréstimos baratos. O problema é que um dia a conta chega. Não dá prá viver apenas no cartão de crédito.

    • Mattloc

      Não. Que pauta liberal ele de fato implementou?? Só prometeu mas não teve apoio para aprovar nada. Agora a conta chega.

    • Gran RS 78

      E vc acha que a crise começou quando? Começou nos governos socialistas dos Kircheners.

      • Jr

        A crise começou antes, com o De La Rua, que teve até que sair fugido de helicóptero da casa rosada, alguém aqui esqueceu o corralito??????? Depois tiveram vários presidentes que chegou até o Duhalde, depois veio o Nestor as coisas melhoraram um pouco, mas era obvio que ia melhorar, o De La Rua deixou o país no chão, então crescimento em cima de números baixíssimos anteriores costumam enganar todo mundo, da aquela sensação de que as coisas estão melhorando, o Nestor também teve sorte pq nessa época teve o boom das commoditys, depois veio a mulher dele a Cristina, ai as coisas voltaram a realidade com o fim do boom das commoditys, os números passados para comparar já não eram tão ruins como da época do De La Rua e a realidade apareceu, dai sem dinheiro ela começou a fazer as mesma coisas que a Dilma fez, bom o fim dessa história todos conhecemos

    • Zé Mundico

      E você quer curar câncer com aspirina?

  • Rogério R.

    [Curiosidade] – Os carros mais vendidos da Colômbia em fev./19.

    Top 20 de carros.

    1 – Kia Picanto – 860
    2 – Chevrolet Spark – 835
    3 – Renault Stepway – 789
    4 – Renault Logan – 755
    5 – Renault Sandero – 751
    6 – Chevrolet Onix – 572
    7 – Renault Duster – 567
    8 – Chevrolet Beat – 507
    9 – Nissan March – 458
    10 – Mazda 3 – 362
    11 – Chevrolet Tracker – 322
    12 – Mazda CX-5 – 319
    13 – Nissan NP300 Frontier – 314
    14 – Mazda 2 Sedan – 310
    15 – Ford Ecosport – 302
    16 – Toyota Hilux – 285
    17 – Toyota Fortuner – 281
    18 – Toyota Prado – 273
    19 – Chevrolet Sail – 240
    20 – Nissan Kicks – 240

    Top 10 de marcas

    1 – Chevrolet – 3.481
    2 – Renault – 3.432
    3 – Nissan – 1.550
    4 – Kia – 1.489
    5 – Mazda – 1.455
    6 – Toyota – 1.104
    7 – VW – 1.011
    8 – Ford – 944
    9 – Suzuki – 653
    10 – Hyundai – 437

    Fonte: Andemos Colombia.

  • Luis Burro

    Mania de considerar qualidade econômica com o consumo de veículos,qualidade de vida independe deles!

  • Luis Burro

    Como os países da AMS parecem ñ querer evoluir,podiam criar um bloco mais unido e q seria benéfico pra todos!

  • Léo Faria

    Quando o governo é de esquerda a culpa é dele. Se o governo for de direita logo arrumam dezenas de culpados mas nunca o próprio governo

    • Daytona

      Claro… falta luz todos os dias na Venezuela porque tem ataque Hacker dos EUA todo dia.
      Ainda bem que “esquerda” é verdadeira e sem desculpas.

  • Antonio Falm

    Aplicaram na Argentina a receita neo-liberal que querem aplicar aqui. Lembro das palavras da grande mídia quando Macri foi eleito: “agora vai”, “os hermanos vão se dar bem”, “é o único jeito de um país crescer”… Pois é, estamos vendo agora o resultado…

    • Matthew

      Até concordo que o receituário neo-liberal é falho em certas premissas, mas sejamos razoáveis. Foram pelo menos 15 anos de governos populistas irresponsáveis. O povo dá um voto de confiança pro cara corrigir desajustes estruturais de pelo menos 20 anos acumulados, o governo eleito tenta aplicar uma dose cavalar, porém única, para gerar resultado o mais rápido possível, mas no curto prazo a população só percebe os efeitos colaterais (negativos) do remédio, aí elegem um governo de esquerda pra relaxar um pouco a austeridade anterior, dando algum fôlego pra população, mas com efeito de curta duração. E o ciclo se repete indefinidamente. Os países latino-americanos, em especial Brasil e Argentina, precisam entender que certas políticas têm de ser respeitadas independente da orientação ideológica do partido que ocupa o poder. Foi isso que deu confiança ao Brasil na transição do governo FHC para o Lula: os investidores externos entenderam que independente do presidente ser de direita ou de esquerda, a responsabilidade fiscal era um valor inegociável de Estado. A partir do segundo governo Lula acharam que podiam dar uma afrouxada nas contas e com isso dar o “salto definitivo” para uma economia desenvolvida. No pouco tempo que essa estratégia logrou êxito, foi em função do colchão criado no primeiro governo Lula, com disciplina fiscal, o que permitiu margem de manobra no momento subsequente.

  • Rafael Barroca

    Macri já foi dono da Sevel (Fiat e Peugeot) e agora é o maior importador de chineses da Argentina.
    Assim como aqui, o povo de lá se iludiu pq desesperados eles já estavam, precisavam de um conto de fadas.

    Same here.

    O final a gente já sabe.

    • Gran RS 78

      Deixa eu ver se eu entendi, o povo se iludiu no seu pensamento e votou no Bolsonaro, então era melhor ter um poste como presidente tirando dúvidas com um presidiário que acabou com o Brasil? Interessante esse seu pensamento.

      • Rafael Barroca

        Esse pensamento é seu. Quem deu opções foi você. Volte duas casas na formação de pensamento e atribuição a terceiros.

        • Gran RS 78

          Então reescreva o seu comentário, pois vc diz que aqui o povo se iludiu. O Bolsonaro está a exatos dois meses e meio, e garanto que assim como eu que votei nele, muitos outros não se arrependeram, muito pelo contrário, ele está fazendo tudo o que falou que iria fazer. Aceita que doí menos e se daqui a 4 anos o Brasil estiver pior do que antes, vc pode voltar e criticar a vontade, mas agora é simplesmente achismo da sua parte falar qualquer coisa sobre ele.

          • Rafael Barroca

            Parei no “aceita que dói menos”.

            Vai se sentir relevante fazendo outro de bobo que eu não perco tempo com quem não tem cara e é fanático por sua própria opinião.

            • Gran RS 78

              Que pena que vc parou no aceita que dói menos. Não tem nenhum problema, pois se vc não aceita a divergência, paciência.

              • Rafael Barroca

                Não há divergência no meu pensamento. O desespero de todos que votaram no Messias (com toda poesia associada ao nome) reitera que péssimas atitudes são tomadas sob pressão. Ele pode estar há dois meses e meio, como você bem destacou, com desgaste de quatro anos de gestão. Agora sim, há divergência no tocante da falta de respeito ao meu primeiro comentário, o qual você ordenou que eu o reescrevesse. E ainda falou de aceitação de uma opinião diferente. Entenda a si mesmo antes de mais nada para daí conduzir um diálogo.

                • Gran RS 78

                  Desgaste de 4 anos? Só se for na sua cabeça isso, pois nunca houve um político que ganhou sem o apoio da mídia, a população praticamente fez a campanha sozinha, sem apoio financeiro, foi bonito de se ver, tanto é que ele cortou todos os gastos para os veículos de comunicação, acabou com a farra de lei rouanet, a polícia voltou a jogar pesado com os bandidos,estradas no Mato Grosso e Pará estão sendo asfaltadas, pois foram inúmeras promessas de governos anteriores, que nunca saiam do papel essa importante rota do grão do agronegócio. Ele fala o que pensa, não quer agradar como fazia Lula e cia, e pode ter certeza que será um excelente Governo, mesmo com a esquerda tentando sem sucesso minar o governo dele.

                • Cosi fan Tutti

                  Melhor ia ser o Haddad, alinhado com a Venezuela, ia fazer controle de preços pra acabar de quebrar a petrobras mas levar o gás a 48,00 como dizia no seu populismo barato. E ainda ia dar bolsa travesti de 800,00, ou seja, os 13 milhões de desempregados maioria homens ia começa tudo a vira travesti pra ganha bolsa do governo. Duvida?

                  • Rafael Barroca

                    Engraçado que eu não mencionei Haddad aqui. Vocês sequer sabem meu posicionamento político. E bolsa travesti fala muito sobre o quão manipulado o pessoal acabou sendo. Enfim, se você acredita nisso, automaticamente reitero o pensamento universal de que estamos mal das pernas, mas muito pior da cabeça.

                    • Cosi fan Tutti

                      Mas se tinha duas opções, Haddad e Bolsonaro, vc ia em qual?

                    • Alexandre souza

                      Você se esqueceu dos Alckmin Ciro Daciolo Meireles Marina Amoedo

                    • Cosi fan Tutti

                      No 2° turno?

  • romulo

    muito triste a situação da argentina… infelizmente isso ira perdurar por muito e muito tempo. ao contrario do que tentam afirmar (culpa de X ou Y) os problemas sao estruturais da economia e ja vem de longa data

  • Pai Nosso

    Este camarada pensa que ninguém conhece a historia da Argentina. Em 1945 a república platina tinha um nível de desenvolvimento igual ao da Austrália. População bastante homogênea, educação de boa qualidade, cultura excelente (dois prêmios Nobel), infraestrutura adequada, indústria crescente, recursos naturais abundantes. Além de possuir um dos três melhores territórios agrícolas do mundo (pampa bonaerense). Hoje a Austrália tem um PIB per capita de 55.000 dólares. A Argentina atingiu 15 mil dólares. Quem produziu esse milagre: o coronel Juan Domingo Perón.

    • Alejandro Torre

      O Sr. conhece dados, só, não compreende sobre a situação da época e motivos da toma de decisões. Vamos por partes. Argentina estava entre os primeiros do mundo em PIB entre 1990 e 1955. Uruguay também. O porque era simples, eles faziam a comida que os países centrais necessitavam para fazer suas guerras permanentes. Uruguai foi governada por Peron também? Hoje esta no posto 75…. Ainda continua o peronismo governando Uruguai?. O Sr. conhece sobre o pacto Roca Runciman?. Argentina foi tratada sempre como colonia de segunda categoria, por não ser anglos igual que na Índia, por isso surge o nacionalismo que tinha um nível cultural bem elevado como vc reconhece. Tire a soja da economia Argentina hj, e me fala qual seria seu PIB. Sabe quem levou a soja na Argentina, falando que era o futuro? Peron 1973. Em fim, posso estar falando uma vida, pois sou de família gorila (anti-peronista), escutei um monte de besteiras de pequeno e eles quando governaram só pioraram as coisas. como disse o Gral. Peron, a unica verdade é a realidade. Pois cada vez que tentamos aplicar o modelo exitoso do primeiro mundo, a partir do 1955, só nos ferramos. Quero aclarar que tudo o que veio apos de esse ano foi ruim (políticos e militares), me considero hj anarco capitalista, pois acredito na liberdade não só econômica, mas também politica, pois ninguém representa melhor os interesses do povo que a sociedade em seu conjunto. A classe dirigente no mundo tudo é um câncer na sociedade, e vai a acabar com os povos se estes não reagem em breve. Meus respeitos ao Sr. e minha maior consideração. Abs.

      • Pai Nosso

        Conheço muito bem a história dos países do Prata. Nos anos 40 a população do RS estava habituada aos jornais, revistas e programas de rádio castelhanos. Também viajava frequentemente a Buenos Aires e Montevidéu, cidades que visitei inúmeras vezes desde 1952. O sr tem razão ao falar sobre as dificuldades de exportação decorrentes de mudanças na economia agrícola da Europa e dos Estados Unidos. Mas , por favor, não insista nessa cantilena de colonia de 2ª categoria, exploração capitalista e quejandos. As causas da decadência argentina e uruguaia são múltiplas e seria impossível abordá-las num sítio como o AE. Mas certamente a política populista do coronel, com pesado componente assistencialista e aspectos mussolinianos, contribuiu decisivamente para esse resultado funesto. Por outro lado, a Argentina nunca conseguiu aplicar o modelo do 1º mundo pois ficou aferrada aos vícios peronistas. E a soja não chegou no pampa pelas mãos daquele personagem.

  • pedro rt

    Por enquanto o país sul americano q mais cresce e o peru…

  • Rodrigo Fonseca

    um pouco mais de neoliberalismo e argentina se reerguerá.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email