*Destaque Fiat Lançamentos Vans Veículos Comerciais

Atrasado, Fiat Ducato 2018 estreia com visual desatualizado; preços partem de R$ 108,5 mil

Fiat-Ducato-2018-brasil-53 Atrasado, Fiat Ducato 2018 estreia com visual desatualizado; preços partem de R$ 108,5 mil

Com atraso de “apenas” 12 anos em relação ao modelo comercializado no mercado europeu, a nova geração do Fiat Ducato 2018 acaba de fazer a sua estreia no mercado brasileiro. Entretanto, ainda assim, o veículo comercial chega sem a reestilização aplicada no modelo do velho-continente há cerca de quatro anos. A novidade estreia em 13 configurações diferentes: três furgões de carga (mais duas ambulâncias) chamadas de Cargo, quatro opções de passageiros (mais uma com acesso para cadeirante) batizadas de Minibus, duas Multi (ideal para transformações, por exemplo) e a nova versão Chassi.



No visual, o Fiat Ducato 2018 chama a atenção pelo para-brisa mais amplo, capô mais curto, para-choque dianteiro maior que forma conjunto com as molduras laterais e faróis em posição mais alta. Há ainda frisos protetores que passam por toda a extensão lateral, portas corrediças com novas guias de deslizamento na parte superior, maçanetas mais ergonômicas, para-choque traseiro integrado nas laterais e com uma plataforma metálica deslizante para subir na área de carga e um friso na parte inferior traseira para proteção contra choques.

Fiat-Ducato-2018-brasil-53 Atrasado, Fiat Ducato 2018 estreia com visual desatualizado; preços partem de R$ 108,5 mil

Além disso, o novo utilitário é 16 centímetros mais longo nas versões com entre-eixos curto, 26 cm maior nas de entre-eixos médio e 34,5 cm maior nas de medida longa. A altura cresceu em 10 cm no modelo de teto baixo e 5 cm no de teto alto, enquanto a largura foi ampliada em 6 cm. Há também 7 cm extras na largura traseira e 9 cm na dianteira, proporcionando aumento de 15% da área de carga, além de peso máximo autorizado 250 kg maior nas versões envidraçadas, Multi e Minibus – chegando a 3.750 kg. O piso está mais baixo, com 47,4 cm do solo.



O interior também traz aprimoramentos, com mais espaço para pessoas e objetos e maior visibilidade. Além disso, de acordo com a Fiat, a nova cabine é mais silenciosa (até 5 dB em relação aos concorrentes) e apresenta menos vibrações, devido a mudanças nas suspensões, motor, carroceria, materiais e tratamento isolante acústico. Há também volante de quatro raios com comandos de áudio, painel de instrumentos com computador de bordo, painel dividido em módulos e sistema de ar-condicionado com caixa de ar redimensionado, difusores mais bem distribuídos e condensador maior.

Fiat-Ducato-2018-brasil-53 Atrasado, Fiat Ducato 2018 estreia com visual desatualizado; preços partem de R$ 108,5 mil

Entre os recursos de segurança, há airbags para motorista e passageiro, freio a disco nas quatro rodas com ABS, assistente de partida em rampas, controles de estabilidade e tração, entre outros.

Quanto ao motor, o novo Fiat Ducato 2018 mantém o 2.3 litros turbodiesel, mas com aprimoramentos para entregar 3 cv e 0,5 kgfm a mais, chegando a 130 cv, a 3.600 rpm, e 32,7 kgfm, a 1.800 rpm. Ele está associado a uma transmissão manual, agora com seis marchas. Segundo a marca, essas mudanças resultam numa redução de 10% no consumo de diesel em relação ao modelo anterior. O tanque de combustível está maior em 10 litros, totalizando 90 litros de capacidade.

Fiat-Ducato-2018-brasil-53 Atrasado, Fiat Ducato 2018 estreia com visual desatualizado; preços partem de R$ 108,5 mil

A marca dispõe também de 29 acessórios Mopar desenvolvidos especialmente para o novo modelo, como iluminação em LED do vão de carga, retrovisor central com câmera de ré e engate removível para reboque, além de garantia estendida de até 2 anos, revisão sob medida, serviços de conveniência e assistência 24h.

O Fiat Ducato 2018 chega às concessionárias em fevereiro nas cores azul, branco, cinza, prata, preto e vermelho. Confira abaixo os novos preços:

Fiat Ducato Chassi: R$ 108.500
Fiat Ducato Furgão Curto: R$ 111.190
Fiat Ducato Furgão Médio: R$ 121.500
Fiat Ducato Furgão Longo: R$ 126.900
Fiat Ducato Multi Longo: R$ 131.100
Fiat Ducato Multi Extralongo: R$ 139.900
Fiat Ducato Minibus Longo: R$ 151.900
Fiat Ducato Minibus Extralongo: R$ 163.900

Galeria de fotos do novo Fiat Ducato 2018

COMPARTILHAR:
  • 1 Raul

    Que frente horrível!

  • Daniel Augusto

    Tenho quase certeza que muita gente vai comentar a respeito dessa nova frente, que por sinal não é bonita comparado a concorrência…Mais eu analisando com calma, percebi que talvez os engenheiros fizeram ela assim para ter uma certa distância para uma boa absorção de impacto, caso ela venha sofre um dano

  • TT 230

    Os cintos de 2 pontos estão aí para acompanhar a Nova Ducato Retrô.

    Embora menores, os carros da PSA possuem ótimo custo x benefício. Inclusive foram apresentados no lançamento os projetos para as categorias Escolar e Ambulância. Simplesmente deixaram o Mercedes Vito inviável.

    • Robert Dniro

      Eu não sei como anda a reestilização da Master mas continua bonita e nada de braçadas no mercado.

  • Bruno Alves

    Só a Fiat mesmo pra lançar um novo carro velho… Enquanto o outro tinha 25 anos de idade, esse tem só 12. Logo, logo ele recebe uma geração nova na Europa e essa vai ficar aqui uns 20 anos…

    • Fabio Marquez

      O modelo atual vendido na Europa só é a versão reestilizada deste, assim como a Sprinter é a boa e velha com uma frente nova, deve ter quase a mesma idade dessa ai, senão mais… O publico fim deste carro tanto aqui como em qualquer parte do mundo não se importa se o visual tem 200 anos, sendo funcional, economomico e bom de manter está bom.

      • Bruno Alves

        O problema não é esse… A Sprinter da geração atual chegou aqui no início de 2012, e na Europa em 2006. O que já é um atraso de 6 anos. Já a Fiat conseguiu ir além e lançar um carro com 12 anos de atraso com relação a Europa, onde o modelo já está em fim de vida, tendo reestilização ou não, tanto faz. O fato é que um dos maiores mercados deles no mundo merece apenas carros defasados.

        • Fabio Marquez

          O carro não é defasado… E mudando de geração no México aqui tambem muda, já que pelo jeito não é de nenhum interesse da marca (por hora) voltar a operar em Sete Lagoas/MG.

      • Zetros1833

        No caso da Sprinter não é só uma reestilização do design frontal. A cada geração a Mercedes inclui novos sistemas de segurança e motores mais eficientes. Sem falar que a versão vendida aqui está alinhada com o modelo vendido na Europa.

        • Hilquias Santos

          Tem razão! É só comparar a de 2012 e a de 2016.

  • Tochio

    12 anos de atraso, é a cara da Fiat ….. !!!!

  • alex

    o Maquinário da geração anterior precisava ser aproveitado em algum lugar.

    • Uranium

      Esse carro é o mesmo vendido nos Eua…

      • alex

        Na Europa não.

        • Uranium

          Só muda o desenho da frente… Se for esse o problema, a PSA vai importar Boxer e Jumper da Europa com a frente nova. Pro público de vans, não acho que um farol faça diferença.

      • Caio Elisei

        Nos EUAe México esse modelo é vendido como RAM e o Ducato é vendido já como a versão nova vendida na Europa. Ambos feitos na mesma fábrica do México. Sendo que o RAM usa motor V6 e cambio automático e o Ducato usa o motor 2.3 Diesel… PQ ela preferiu alterar essa versão e trazer pro Brasil ao trazer a versão “pronta” do modelo novo “novo” pra cá, é a questão que nos fica….

        • Uranium

          Deve ser para que a PSA tenha espaço para importar Peugeot Boxer e Citroen Jumper da Europa, já com o facelift e mais requinte, atuando numa faixa de preço um pouco mais alta.

          • VaeVictis

            Não é apenas um facelift. A versão norte-americana usa suspensões reforçadas.

            • Uranium

              Primeiro que a versão norte-americana ainda usa a frente antiga (igual à do Brasil, porém com a marca RAM), portanto não tem nada a ver o facelift com a suspensão reforçada dela (se é que isso é verdade). Segundo que a Ducato com frente nova é sim um mero facelift, pode pegar e comparar todas as especificações da versão vendida no México, ela é igual à vendida no Brasil, porém com uma frente com farois e parachoques mais moderninhos, nada mais que isso.

    • Schack Bauer

      E se bobear, a Anfavea ainda conta vantagem dos “investimentos” que realizou aqui no Brasil sil sil

  • diego motta viana

    Marmota, como tudo que a Fiat faz

  • Catucadao

    não achei feio não até que é aceitavel

  • Sasaki

    Uma palavra “ABERRAÇÂO”

  • Ailton Maschio Gomes

    Estou precisando de um veiculo desse porte e na internet não tem muitas informações. Qual a diferença entre o ducato chassis, kia bongo e hyundai hr, já que os coreanos podem ser encontrados ppr 70.000 e tem a mesma capacidade de carga.

    • Ailton Junior

      aqui nesse site tem varias informaçoes http://www.carrosnaweb.com.br

    • Samluzbh

      Já trabalhei com essas picapes chamadas de mini caminhões (HR, Bongo) e com Vans (Ducato, Master, Sprint) as Vans são muito mais praticas no dia a dia, melhor pra dirigir, muito mais seguras, e a maior vantagem pra mim é a altura do solo ao compartimento de carga, bem mais baixo, facilitando o carga e descarga.

      • Ailton Maschio Gomes

        Pra mim o problema seria o volume de carga, mas vou analisar certinho.
        Obrigado pela ajuda.

  • Rafael Guerra

    A Dodge vende exatamente o mesmo carro nos EUA, modelo 2018 com motor V6 3.6 e câmbio automático de 6 marchas. RAM ProMaster 3500.

  • Hoffmann

    Mesmo carro vendido nos EUA e Canadá, apenas com a grade trocada já que na América do Norte ele recebe uma grade “estilo RAM”. O Ducato europeu, feito na Itália, não passa de um face-lift e convenhamos, um carro para trabalho não precisa ser deslumbrante, tem que ser eficiente.

    • Darlon Anacleto

      Justamente. Não entendo esse exagero em dizer que o carro tá ultrapasso ou é horrível. Precisa é ser funcional, resistente e, se possível, custar pouco. Comparando a versão menor, dois da PSA me parecem ser mais negócio.

      • Hoffmann

        Expert e Jumpy são imbatíveis no custo x benefício, tanto é que estão apresentando boas vendas, especialmente o modelo da Peugeot (claro, para o segmento, que é um nicho). Inclusive acho que a PSA está comendo mosca ao não trazer a versão de passageiros de pelo menos um deles, iria ter mercado garantido. Iria acabar de vez com as vendas do Vito, que só se sustenta ainda por causa da versão Tourer, de passageiros.

  • Magdiel Henrique

    Se é um veículo a Diesel, não entendo o porque o conta giros marca 7 mil rpm….

    • José Barbosa

      provavelmente reaproveitando peças de veículo a gasolina.

      • Magdiel Henrique

        Ou provavelmente seja um brinde para aqueles que colocaram uma escada no teto, pois aumenta a potência! (sendo irônico)

  • edilson hering

    Sprinter mandou lembranças….
    Que vergonha heim Fiat…

    • Zetros1833

      Pensei a mesma coisa, rs.

    • Tosca16

      Master, hoje melhor opção levando em conta o custo-benefício.

  • Airplane

    Bizarro !

  • Junoba

    Desatualizado, caro, visual questionável…

  • KOWALSKI

    Imagina uma versão ambulância disso? A pessoa está mal, quando se depara com essa frente desiste de vez.

  • Rafael

    Preço de Equinox ou Compass…. Será que o Ducato não custa mais do que esses pra ser produzido?

    • Alessandro Rodrigues

      O preço de produção tem de incluir custos do projeto e de seu desenvolvimento, materiais mais nobres, maior tecnologia. Essa Ducato já é antiga no resto do mundo todo, somente aqui é que depois de oito anos rodando em testes ela foi lançada como ”””””novidade”””””. Seu projeto já está pago. Diferente do Compass e Equinox.

  • Natán Barreto

    Eu to com tanta vergonha desse papelão da Fiat. Esse Ducato foi apresentado em 2006 na Europa e roda em testes no Brasil desde 2010. Eles têm a pachorra de lançar em 2018 como novidade.
    O modelo foi reestilizado no resto do mundo em 2014 e a gente tá recebendo o maquinário antigo. Não dava pra trazer o carro atualizado como Renault e Mercedes? Por isso a Fiar tá cada dia mais no buraco.

    • Samluzbh

      E ainda por cima CARO!

  • Igor Guimasi

    Uso uma Ducato pra ir a Ceasa duas vezes por semana. Pouco importa se é feia ou bonita. O que conta é capacidade de carga e, claro, o preço.

    • Lex

      Ah mas os entendedores querem o modelo europeu!!!

  • cefaf

    Por que não há versão com câmbio automático? Imagino que muitos que trabalham várias horas por dia dirigindo um furgão desses iriam gostar.

  • Samluzbh

    Espero que ninguém se assuste ao ver esta “imagem” no retrovisor!

  • NaoFaloComBandeirantes

    Legal finalmente ter a versão chassi cabine.

  • Fabio Marquez

    Empresário, responsável por pregão de licitaçao, ou qualquer outro tipo de pessoa ao qual esse veiculo e destinado não vai se importar se a frente é igual a vendida nos EUA ou Europa ou se o farol é mais feio que um de Sprinter… Eles querem saber se o carro é funcional, se vai ser econômico, viável de manter, se o preço é menor que seus concorrentes e só.

  • Vattt

    Só no Brasil proprietário de Van doa um Rim para ter e manter um carro caro desses e passar o dia todo na labuta e no fim do mês contabilizar apenas o dinheiro do pão de cada dia!!! Uma grande bost@ cara, mas a cultura do brasileiro é trabalhar sem lucrar, apenas para se manter em pé e o governo comendo 60% de tudo só sentado e mamando.

    • Alessandro Rodrigues

      Se tu tá doando, como vai tirar dinheiro disso para manter? Não faz sentido algum.

  • Gran RS 78

    Demorou “só” doze anos para a Fiat lançar a nova geração do Ducato no Brasil, e ainda por cima a marca lança sem o face lift que o modelo sofreu a quatro anos na Europa? Os consumidores teriam que dar uma bela resposta para essa marca que trata o brasileiro como cidadão de quinta categoria e deixar mofar nas concessionárias.

  • Augusto Brum

    Gosto tanto dessa frente quanto a da nova que já tem na Europa. O curioso é que a Fiat do México importa a Ducato com o visual novo diretamente da Itália, bem que eles podiam modernizar a Ducato que é fabricada na planta do México, daí também modernizaria a RAM ProMaster que é vendida nos EUA e o Brasil também sairia ganhando claro.

  • TijucaBH

    A impressão que eu tenho éque a Fiat está perdida, sem norte. A uns 8 anos que vejo essa nova Ducato nas estradas de MG e só agora lançaram esse modelo, já chegou tarde. Deixo meu carro em um estacionamento perto do aeroporto de confins e me levam para o terminal em Vans. A Sprinter é muito mais silenciosa ( ruido de acabamento, motor e vento), mais confortável e infinitamente mais segura, com esp, asr, cintos 3 pontos para todos e por ai vai… A ducato desse estacionamento nao é velha, mas os acabamentos batem igual carro velho, a porta lateral emperra pra fechar é dura pra abrir e a porta traseira onde ficam as malas só fecham na porrada. Já sei de alguns casos de carroceria da ducato trincando e a Fiat fazendoreparo emgarantia, ou seja, tem culpa no cartorio.

    Resumindo, quer uma van com custo mais baixo, vai de master. Custo nao eé tanto problema, sprinter é a melhor opção.

  • Lorenzo Frigerio

    Lá vem o velho ferramental…

  • Benjamin Machado

    Deus o livre, quem desenhou esse carro, o filho de cinco anos do dono da fiat?

  • Luiz camurça neto

    só 12 anos??? achou que bateu o recorde de atraso e ainda veio sem o face-lift. que talvez daqui a uns 7 anos chegue. O cluster do painel denuncia a idade, olha como parece com os paineis de Punto e Bravo.

  • Guilherme Batista

    Não entendi aquele Break Light gigante ali..

    Aliás também não entendo porque o cinto de 3 pontos não são obrigatórios atrás

  • Oliveira

    Sprinter > all.. uma van boa para qualquer finalidade..

  • Que marmota, é bom que seja robusta, senão a Master vai continuar nadando de braçada.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email