BMW Gadgets Tesla

Atualização remota pode abrir novo filão para as marcas de automóveis

Atualização remota pode abrir novo filão para as marcas de automóveis

A atualização remota é algo comum em smartphones, programas de computador e aplicativos diversos. Porém, essa tecnologia já está chegando aos automóveis.


Marcas como Tesla e BMW, por exemplo, já iniciaram programas nesse sentido, com ativação de funcionalidades por conexão remota, seja por download via smartphone ou OTA (Over-The-Air), que é uma comunicação direta com o veículo.

Nesse casos, o cliente recebe a atualização e adiciona ou retira funcionalidades dos veículos, sendo algumas gratuitas e outras pagas. Dessa forma, atualizações remotas abrem um novo filão de negócio para as marcas, que assim podem ganhar com aplicação de recursos extras não adquiridos pelos clientes na hora da compra do carro.

Os recursos podem ser dos mais variados, indo de ativação de aquecimento dos bancos até uma nova programação do motor e câmbio, pois, atualmente quase todos os componentes de um veículo estão interligados eletronicamente.

Atualização remota pode abrir novo filão para as marcas de automóveis

Dessa forma, podem ser acessados remotamente e ativados ou desligados conforme a necessidade. No caso da Tesla, por exemplo, houve uma polêmica sobre pacotes como Auto Pilot.

Em carros seminovos que já tinham a funcionalidade, esta foi desativada após a venda do veículo. A marca americana queria cobrar pela função novamente e, após a repercussão negativa, desistiu, mantendo o recurso.

No caso da BMW, a marca alemã divulgou essa semana sua estratégia de atualização remota de seus carros, com recursos como chave digital pela Apple ou BMW Operating System, que será iniciado em 7 de julho, com atualização OTA de 1 GB e com download de 20 minutos.

A BMW revelou que algumas funcionalidades podem ser ativadas ou desativadas por períodos entre 3 meses e 3 anos. Nesse caso, por exemplo, um carro poderia ter o aquecimento dos assentos funcional apenas nos meses de inverno ou o sensor crepuscular apenas nessa época, onde os dias são mais frios.

Atualização remota pode abrir novo filão para as marcas de automóveis

Trazendo para o nosso lado, seria o mesmo que ativar a ventilação dos bancos apenas no verão, assim como ar condicionado em nível mais elevado ou algo assim.

A tecnologia permitirá que a BMW cobre por recursos temporários, mas deixou claro que, estes estarão atrelados aos carros e não aos usuários, como no caso da polêmica envolvendo a Tesla.

A própria BMW já teve sua resposta negativa com pagamento extra para acesso ao Apple Car Play em 2018. Ela desistiu e isso pode ter influenciado muito na decisão atual.

Atualização remota pode abrir novo filão para as marcas de automóveis

A cobrança de recursos pode ser benéfica na revenda, onde o segundo dono pode dispor de mais recursos que o primeiro proprietário. De qualquer forma, é importante ficar de olho em como cada marca se utilizará da atualização.

O agregamento de recursos com o usuário só seria vantajosa, por exemplo, em carros compartilhados ou por assinatura, justamente em períodos como o citado acima, levando consigo aquilo que deseja, mesmo em modelos diferentes.

Esses recursos extras devem movimentar milhões ou bilhões de dólares nos próximos anos, dependendo da recepção dos clientes. E você, acha isso uma boa ideia?

[Fonte: Road & Track]

 

 

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • El Cabron

    Não basta alugar o carro, agora querem alugar os acessórios do carro 🤔🤔

    • th!nk.t4nk

      Bom, ninguém é obrigado a “alugar” itens. Tenho justamente o BMW da matéria e recebo atualizaçoes OTA desde o ano passado. É de graça pra ter as atualizaçoes normais (recebo de tempos em tempos atualizaçao do sistema semi-autônomo). E os itens de que a matéria fala você pode ter normalmente ao comprar o carro, tal como sempre foi feito. Nao muda em absolutamente nada a vida do consumidor, apenas dá uma opçao a mais pra pedir um item depois de já possuir o veículo.

      • radiobrasil

        O que gera controvérsia é o exemplo dado acima na matéria… Você comprou o carro e com certeza pagou pelo “hardware” de aquecimento dos bancos, MAS ele virá desativado e terá que pagar MAIS, não é justo! Atualizações de software que liberem novas funções tudo bem, um upgrade na potencia remoto….

        • El Cabron

          Exatamente Radio Brasil.

        • th!nk.t4nk

          Esse “exemplo” da matéria nao existe. Foi só um pensamento do jornalista, uma viagem. A ideia é vender software pra funçoes onde há um custo amarrado ao desenvolvimento de rotinas, tal como um sistema de matriz de LEDs inteligente, realidade aumentada, assistentes de conduçao, apps, etc.

        • th!nk.t4nk

          radio, nao sei se você é engenheiro ou já trabalhou em indústria, mas o hardware é o de menos hoje em dia. Fabricar um componente único em larga escala com um sensor a mais é frequentemente mais barato do que fabricar 2 componentes diferentes (um com o sensor, outro sem). Dessa forma faz todo sentido repassar apenas o custo de desenvolvimento e/ou de software, de acordo com as necessidades do cliente. Vocês estao se apegando demais ao tópico “aquecimento dos bancos”, mas praticamente todo o resto das funcionalidades depende de software que custa caro pra ser desenvolvido. É o modelo de negócios da Tesla, onde o carro se tornou mais software do que hardware. E com a eletromobilidade entao, nem se fala. O conceito de automóvel mudou.

  • JFX

    Prevejo hackers/pirataria fazendo a festa

    • radiobrasil

      Quem tem um Fusion ja faz a festa faz tempo… com um app + cabo especial (na faixa dos 200,00) vc consegue mexer muito nas configs do carro. Dá pra habilitar velocimetro eletronico no painel, exibir pressao dos pneus (em alguns modelos nao vem de fabrica habilitado). Da pra configurar qual farol acender quando engatar drive… é bem interessante!

      • Charlis

        Não só no Fusion.
        VCDS na VW/Audi da pra fazer mágica.

        []s

        • radiobrasil

          Sim, vcds… eu to procurando algo pra mexer no Equinox mas nada ate agora.. nem um menuzinho secreto do My Link rss

  • Henrique12

    Não tem mais o que inventar nesse mercado né, carro só serve para andar, daqui a pouco tem pagar um plano de antivírus de carro também, junto com o do celular e o do PC. Pior ainda, ter que se desfazer do veículo porque ele não recebe mais “updates” hahaha.

  • Cesar

    A GM já tem isso com o Mylink3.

  • Racer

    Bem capaz….Depois ainda tem uns com pena destas empresas…

  • Leonardo

    Em minha humilde opinião, caberia aos governos proibirem essa prática altamente antiética. Você compra um carro com o recurso, desativado pelo software. Nenhum outro produto do mercado faz isso.

    • Cesar

      Celulares fazem isso.

      • Leonardo

        Nunca vi um celular cobrar por uma atualização. Nem a Apple, marca mais mercenária, faz isso.

        • th!nk.t4nk

          Leonardo, as atualizaçoes nos Tesla e BMW são gratuitas. O que eles cobram é por recursos de software que você por algum motivo não quis optar no momento da compra (ex: assistentes de direçao). Isso é bom pra quem compra carro usado, pois às vezes falta justamente um item que pra você é importante, e aí dá pra adquirar separadamente depois. É só uma opção a mais. Você pode também pedir o carro já completo de fábrica, como sempre.

          • Leonardo

            O que se está discutindo na matéria, é por exemplo um carro TER o banco aquecido mas estar travado por um software. O serviço nada mais é que destravar um recurso que seu carro já tem (o aquecimento, o sensor) e que você já pagou por ele. Isso é imoral e deveria ser proibido.

            • th!nk.t4nk

              Meu deus, esqueçam banco aquecido. Isso é uma funçao de centavos. O resto é que interessa, as funçoes que dependem de software. O melhor exemplo é o AutoPilot: paga quem quer. A maior parte dos custos de desenvolvimento de um veículo premium hoje vem do software, nao do hardware.

              • Leonardo

                Amigo, ninguém pode prever até onde isso pode chegar. Você fala de Autopilot, mas é muito óbvio que eventualmente tudo no carro ia começar a ser assim. Banco aquecido e sensor crepuscular é só um exemplo da matéria, mas pode se tornar verdade, e não interessa se são centavos. Quem garante que até airbags ou dispositivos de segurança não venham a ser monetizados? Você coloca sua mão no fogo por esse setor automotivo altamente corrupto e sempre envolto em esquemas fraudulentos? Por isso sou a favor de matar logo o mal pela raiz, antes que isso comece a virar a regra do setor.

    • Bruno Alves

      Bah, tudo o governo tem que controlar? Até isso? Compra quem quiser oras. Seu celular faz isso o tempo todo. Os próprios consumidores vão avaliar se isso é realmente vantajoso ou não.
      Se o governo se metesse nisso, já tô imaginando as regulamentações, cobrança de taxas…

      • Joao Victor

        Tem que sim, o estado nada mais é do que a representação do povo, se o nossos representantes políticos são mal escolhidos isso é outra história, o estado tem que se meter em tudo mesmo, o estado tem o dever de defender o interesse da população (neste caso dos consumidores), e isso é de nosso interesse.

        • Ricardo Silva

          Isso paga montanhas de dinheiro pro governo fazer o que vc mesmo poderia fazer de graça, que é simplesmente não comprar o carro …

      • Leonardo

        Sim, tem, principalmente em um mercado CHEIO de falhas, como o automotivo. É justamente esta a função do governo…

    • Ricardo Silva

      kkk o caras querem colocar governo em tudo … basta não comprar o carro …

      • Leonardo

        Basta o governo proibir e continuarmos comprando carros, não seria melhor?

        • Ricardo Silva

          Governo não tem que proibir nada, quem tem que punir a montadora são os consumidores … mania essa de querer que o Governo atue como um pai em tudo, te protegendo das possíveis decisões erradas que você como pessoa pode tomar … não se esqueça que o governo te cobra um preço pra atuar como sua babá … Governo tem que atuar em situações criticas e de extrema importância para o povo … educação, segurança e saúde … e olhe lá …

          • Leonardo

            “quem tem que punir a montadora são os consumidores ”
            Acho que a gente habita planetas diferentes rsrsrs…

            • Ricardo Silva

              Diferente de alguns governos, nenhuma montadora até hoje apontou uma arma pra cabeça dos consumidores, os obrigando a comprar seus produtos, Ainda mais um uma Audi ou Tesla, que são marcar de nicho … e o que se mais vê hoje em dia, é empresa voltando atrás, devido a má recepção de seu produto pelos consumidores … no dia que o povo deixar de ser besta, começa a tomar controle da própria vida …

              • Leonardo

                Amigo, a gente tá no Brasil, o povo não vai deixar de ser besta. Consumidor brasileiro é ignorante, dizer que o povo vai deixar de comprar e vai resolver é uma falácia, isso não funciona aqui. Que alternativa você tem? Andar de ônibus? Pelo amor…

  • Chap

    Estão querendo capitalizar os “coding” feitos por alguns por aí.
    Agora, ter que pagar para ativar aquecimento dos bancos é o fim da picada, uma vez que isso depende mais de hardware (aquecedor) do que software. Ou seja, o carro já vem com a PEÇA. Então é um absurdo precisar pagar para ativar algo que já está instalado no carro.

  • Fellipe Z

    uma coisa é pagar por um software temporario. outra coisa é o carro ter o “hardware” e mesmo assim ter que pagar.

    • th!nk.t4nk

      É que muitas vezes o software é mais caro do que o hardware. Isso acontece com os assistentes de direçao, por exemplo. Já um simples aquecimento dos bancos é absurdo mesmo, mas isso a BMW nao faz e duvido muitíssimo que vá fazer. A matéria apenas citou possíveis aplicaçoes pro futuro.

      • Fellipe Z

        Da BMW n duvido mto não, até o Apple car eles cobravam a pouco tempo, além de n liberar o Android auto por frescura…

        • th!nk.t4nk

          É por conta da integraçao. A BMW nao queria liberar pela metade. O Android Auto nos BMW mostra os dados no dashboard, coisa que nas marcas populares nao existe. É frescura? Talvez, mas sao poucos centavos a mais no leasing e todo mundo acaba pegando igual. Marca premium é isso aí mesmo, os caras sao meio sacanas na hora de precificar, mas normalmente fazem bem-feito a implementaçao da tecnologia.

  • JD Perini

    Legal. Vou poder baixar os sistemas hackeados gratuitamente dos Torrents

  • konnyaro

    Você vai ser obrigado a trocar de carro quando ele começar a ficar cada vez mais lento e dar travadas a cada atualização do sistema operacional (de forma proposital ou não por parte dos fabricantes), como está ocorrendo hoje com os celulares…

  • Miguel

    Quer ver a velocidade do seu carro?
    Aguarde 5 segundos enquanto esse Ads da Reserva passa na sua tela…kkkkk

    Regular o ar condicionado, fofo?
    Calma aí que assim que esse Ads do Google Premium passar vc terá acesso ao tablet… #futuro

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email