Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

O Audi A3 Sportback é um hatch médio derivado da linha A3 da marca de luxo alemã, tendo surgido da fragmentação da geração anterior, aquele que foi feita no Brasil e conhecida como Typ 8L.


Essa linha é a mais vendida da marca, no Brasil e no mundo, com mais de 4 milhões de unidades comercializadas. Em maio de 2021, nós recebemos a nova geração do Audi A3 Sportback.

Com mudanças profundas no visual externo e interno, além de uma lista de equipamentos mais generosa, o modelo alemão tem novas armas para enfrentar seus concorrentes, especialmente os conterrâneos.

Nesta matéria, vamos falar tudo sobre o novo A3 Sportback e também relembrar os principais fatos de sua história, nas quatro gerações produzidas. Confira!

Audi A3 Sportback

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

Vamos começar falando sobre o modelo mais novo, que chegou por aqui em maio de 2021, mas com as primeiras unidades sendo entregues em setembro do mesmo ano.

Assim como o A3 Sedan, o hatch mudou totalmente seu visual, dando aos brasileiros a mesma geração vendida na Europa e em diversos outros mercados ao redor do mundo.

Seu visual conta com um design mais esportivo, incluindo nova grade e entradas de ar maiores na dianteira. As laterais dão mais ênfase às rodas, com essa área curvada para dentro.

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

Outro destaque é o conjunto de faróis e lanternas em full LED e com um desenho muito mais chamativo e moderno que a geração anterior, o que ajudou o Audi A3 Sportback e seu irmão sedã a ganhar diversos prêmios de design na Europa em 2020.

Se esse conjunto não for suficiente, o modelo ainda conta com o opcional sistema de faróis full LED Matrix, que tem 15 segmentos de LED com acionamento individual. Além da beleza, eles também ajudam na segurança com seu facho direcional que não ofusca outros veículos.

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

No geral, o A3 Sportback ficou maior, tendo crescido 3 cm em comprimento (agora com 4,34 metros) e 3 cm na largura (1,82 m), mas mantendo as medidas de altura (1,43 m) e entre-eixos (2,64 m). O porta-malas tem 380 litros, mas pode chegar a 1.200 litros com os bancos reclinados.

Em seu interior, o A3 Sportback 2022 também mudou bastante, contando até com alguns elementos inspirados no Lamborghini Urus, como a alavanca de câmbio com acionamento eletrônico e as saídas de ar.

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

Os bancos tem apoios de cabeça integrados ao assento e o acabamento ficou ainda melhor, mesclando materiais como alumínio, couro e black piano. Outros destaques são a central multimídia de 10,1 polegadas e o painel digital de 12,3 polegadas, ambos equipamentos de série.

A central multimídia conta com Android Auto e Apple CarPlay, enquanto o cluster digital tem diversos modos de visualização. Outra novidade é o carregamento de celulares por indução, o chamado Audi phone box light.

O modelo chegou inicialmente na versão Performance Black, com valor promocional de R$ 264.990 (o preço normal é de R$ 284.990). Essa versão tem motor 2.0 TFSI de 190 cv e 32,6 kgfm, com câmbio automático S tronic de sete velocidades.

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

A lista de equipamentos nesse caso inclui painel digital, volante em couro, seis airbags, ar-condicionado de duas zonas, faróis Full LED, teto solar elétrico panorâmico, park assist, carregamento de celular por indução, sistema keyless, direção dinâmica progressiva, kit exterior S line e rodas de 18 polegadas.

Já a lista de opcionais tem faróis LED Matrix, capa do retrovisor externo em carbono, sistema de som Bang&Olufsen 3D, pacote de luzes ambiente customizáveis e acabamento S line no interior, incluindo pedaleiras em alumínio, revestimento adicional em couro e inscrição S line nos bancos esportivos e volante.

A carroceria tem as cores sólidas Branco Ibis e Azul Turbo, as metálicas Azul Navarra, Amarelo Píton, Branco Geleira, Preto Mito e Vermelho Tango e a perolizada Cinza Daytona, enquanto o interior pode ser escolhido dentre as opções preto, cinza ou bege.

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

Posteriormente, em agosto de 2021, a Audi também lançou o A3 Sportback 2022 na versão S Line Limited (R$ 229.990). O grande diferencial aqui é o motor 1.4 TFSI de 150 cv e 25,5 kgfm de torque, com câmbio Tiptronic de 8 marchas, além das revisões mais baratas.

Depois de conhecer todos os detalhes sobre a nova geração do Audi A3 Sportback 2022, vamos falar um pouco sobre a história do hatch de Ingolstadt.

Audi A3 Sportback “Typ 8P” – 2004 a 2013

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

Um ano após a introdução do Audi A3 de segunda geração (ainda não identificado como Sport), surgiu o Audi A3 Sportback, sua versão de quatro portas com ampliação da carroceria em 80 mm.

Isso permitiu a ampliação do espaço para pernas no banco traseiro e porta-malas maior, que no caso passou a ter 370 litros.

Feito sobre a plataforma PQ35 do grupo VW, o Audi A3 Sportback tinha ainda outro diferencial em relação ao duas portas, a grade frontal “single frame”, utilizada pelo Audi A8 W12 da época.

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

Mais tarde, o irmão ganharia essa identificação. O modelo tinha também toda a gama de motores disponível de sua versão mais curta.

Com 4,285 m de comprimento (4,215 m no 2 portas), o Audi A3 Sportback tinha 1,765 m de largura, 1,420 m de altura e 2,578 m de entre eixos.

Equipado com suspensão dianteira McPherson, o hatch tinha suspensão traseira multilink, dando maior controle e conforto ao dirigir.

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

O Audi A3 Sportback também recebeu a geração de motores FSI, que possuíam injeção direta de combustível, com destaque para o 2.0 FSI Turbo, que tinha 200 cavalos e 28,5 kgfm, sendo o mesmo motor do Jetta Highline, por exemplo.

Havia também o VR6 3.2 de 250 cavalos. Em ambos, o sistema de tração integral Quattro, feito pela Haldex, estava disponível.

Também eles eram equipados com o câmbio de dupla embreagem S tronic de seis marchas. Havia o 2.0 FSI aspirado com 150 cavalos e o 1.6 8V de 102 cavalos, mas somente a gasolina.

Posteriormente, existiram os 1.2 TFSI de 105 cavalos, o 1.4 TFSI com 125 cavalos, 1.6 FSI com 115 cavalos e 1.8 TFSI com 160 cavalos em duas versões.

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

As opções diesel eram resumidas nos 1.6 TDI e 2.0 TDI. Essa geração ainda ostentou o longevo 1.9 TDI de 105 cavalos.

Aqui, o Audi A3 Sportback 1.6 fazia de 0 a 100 km/h em 12,2 segundos, enquanto o 2.0 FSI Turbo precisava de 7,2 segundos. Em 2006, a Audi lançava o segundo S3.

Assim, o Audi A3 Sportback emprestava sua carroceria para o S3 Sportback, que tinha o motor 2.0 FSI Turbo modificado pela VW, recebendo melhoramentos como pistões reforçados, remapeamento e turbocompressor KKK com intercooler ampliado.

Assim, o Audi S3 Sportback entregava 265 cavalos e ia de 0 a 100 km/h em 5,5 segundos, atingindo máxima limitada de 250 km/h.

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

O hatch vinha com tração Quattro e câmbio S tronic ou manual, ambos com seis marchas, obtendo assim excelente performance.

Em 2008, o Audi A3 Sportback adotou o sistema de injeção direta Common Rail para motores 2.0 TDI e trocou o câmbio automático Tiptronic pelo S tronic de sete marchas nos motores menores.

O S3 ganhou até amortecedores magnéticos. O hatch recebeu ainda um segundo esportivo.

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

Em 2011, surgiu o RS3 Sportback, existente apenas na carroceria do A3 Sportback e numa configuração insana, ostentando o enorme cinco cilindros em linha 2.5 TFSI de 340 cavalos e 45,7 kgfm.

Com câmbio S tronic de sete marchas e tração Quattro devidamente modificados, o hot hatch precisava de 4,6 segundos para alcançar 100 km/h.

O esportivo tinha tendência de sair de frente, por isso tinha uma configuração de pneus com os mais largos sendo colocados na frente.

Audi A3 Sportback “Typ 8V” – 2013 a 2019

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

Apresentado em setembro de 2012, o Audi A3 Sportback da geração Typ 8V chamava atenção por ser o primeiro carro do grupo VW a ostentar a plataforma modular MQB.

Trata-se de um conceito que reduzia os custos de desenvolvimento e produção entre 20% e 30%. Esse modelo era irmão do A3 Sport (2P), A3 Sedan e A3 Cabriolet, este último derivado do sedã.

Medindo 4,310 m de comprimento, 1,785 m de largura, 1,421 m de altura e 2,636 m de entre eixos, ele difere do A3 Sport de duas portas, que media 4,237 m e 2,601 m de base, a mesma do Audi Q2.

Com 380 litros no porta-malas, tem mais espaço que a geração anterior.

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

Com design jovial e esportivo, o Audi A3 Sportback de segunda geração começou sua carreira com uma gama de motores TFSI (turbo e injeção direta).

Sendo iniciada pelo 1.2 TFSI de 105 cavalos, passando pelo 1.4 TFSI de 125 cavalos (122 no Brasil) e 20,4 kgfm, seguindo para o 1.8 TFSI de 180 cavalos e 25,5 kgfm.

O Audi A3 Sportback tinha no 2.0 TFSI de 220 cavalos e 35,7 kgfm, seu propulsor mais possante antes da chegada do S3, que trazia a mesma fórmula de motor 2.0 TFSI, mas com 300 cavalos e 38,6 kgfm.

Isso sem contar S tronic e Quattro. Havia ainda os diesel 1.6 TDI de 115 cavalos e 2.0 TDI com 150 ou 184 cavalos.

A3 Sportback g-tron

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

Em 2013, a Audi decidiu apostar num combustível sintético obtido de fontes de energia 100% renováveis.

Assim, nasceu o Audi A3 Sportback g-tron, que tinha motor 1.4 TFSI de 110 cavalos, que era alimentado por GNV ou metano sintetizado, pressurizado em dois cilindros montados na traseira do modelo.

O metano sintético era obtido com energia elétrica de centrais eólicas e captação de gás carbônico da atmosfera, resultando num processo químico em um reator.

Este produz não só este gás veicular, mas também diesel e gasolina sintetizados, que possuem grande redução de emissão de poluentes.

A3 Sportback e-tron

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

No ano seguinte, a marca alemã lança a versão híbrida plug-in do modelo, que é conhecida como Audi A3 Sportback e-tron.

Nesse caso, o motor 1.4 TFSI tem 150 cavalos com 25,5 kgfm e é movido por gasolina, trabalhando com um propulsor elétrico de 102 cavalos.

Com câmbio S tronic de seis marchas, o Audi A3 Sportback e-tron – que utiliza a mesma tecnologia dos Golf e Passat GTE – tem 204 cavalos de potência combinada, indo de 0 a 100 km/h em 7,6 segundos e com 220 km/h de final.

A autonomia é de 50 km no modo elétrico e o consumo médio supera 50 km/l, alcançando 940 km de forma mista.

Atualização

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

Numa atualização de meia vida em 2017, o Audi A3 Sportback adotou faróis mais agressivos e grade renovada, assim como para-choques e outros detalhes.

O interior mantinha os difusores de ar estilo turbina e o display retrátil da multimídia MMI, além do cluster analógico.

Bem mais jovial que o Audi A3 Sportback anterior, que tinha painel voltado para reproduzir os irmãos mais caros, o hatch adotou novos motores.

Entre eles, o 1.0 TFSI de três cilindros com 115 cavalos e 1.4 TFSI de 150 cavalos, sendo este evoluído para um 1.5 TFSI Gen3 com mesma potência e torque.

Audi A3 Sportback: detalhes, anos, motor, desempenho (e consumo)

O Audi S3 Sportback manteve seu 2.0 TFSI de 300 cavalos, enquanto o RS3 Sportback de 2015 trouxe 367 cavalos e a mesma configuração anterior de câmbio e tração.

Chamou mais atenção pelo comercial britânico, onde um R8 “dava à luz” ao RS3.

Aqui no Brasil, o Audi A3 Sportback foi vendido com motor 1.4 TFSI de 122 cavalos, com o 1.8 TFSI de 180 cavalos saindo de linha mais cedo.

O RS3 Sportback agora tinha 400 cavalos e 48,8 kgfm, indo de 0 a 100 km/h em 4,1 segundos e limitado a 250 km/h.

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.