Audi Europa Mercado Peruas Sedãs

Audi A4 completa 25 anos e comemora mais de 7,5 milhões vendidos

Audi A4 completa 25 anos e comemora mais de 7,5 milhões vendidos

Ele chegou com a missão de suceder o já famoso Audi 80. Em 1994, a marca de luxo alemã lançou um novo produto, que foi chamado de A4. Da primeira unidade em Ingolstadt até agora, mais de 7,5 milhões de unidades do modelo foram emplacadas em todo o mundo.


Só em 2018, 344.568 unidades do Audi A4 foram vendidas em todo o mundo. De acordo com a marca, um em cada cinco modelos do fabricante germânico é do modelo A4. Sucesso desde o lançamento, o produto vendeu 272.052 exemplares já no ano seguinte, em 1995.

Audi A4 completa 25 anos e comemora mais de 7,5 milhões vendidos

Disponível nas carrocerias sedã e perua (Avant), o Audi A4 teve um exemplar do modelo Avant comemorando a data na fábrica de Ingolstadt, porém, o luxuoso é feito também em Neckarsulm, também na Alemanha. Fora do país, apenas as cidades de Changchun e Aurangabad, respetivamente em China e Índia, produzem o A4.


Albert Mayer, diretor de fábrica da unidade da Audi em Ingolstadt, diz: “Por um quarto de século, o A4 simbolizou a marca Audi como nenhum outro modelo. É sinônimo de tecnologia de ponta em seu segmento, bem como tecnologias de produção inovadoras ao mais alto nível”.

Audi A4 completa 25 anos e comemora mais de 7,5 milhões vendidos

Ele completa: “O Audi A4 é um pilar fundamental da fábrica de Ingolstadt. O compromisso incansável e a paixão de nossos funcionários pela nossa marca foram e continuam a ser a força motriz por trás da impressionante história de sucesso da A4”.

Em tamanho padrão para o mercado internacional, o Audi A4 tem variante longa apenas na China, onde os clientes exigem mais espaço para as pernas, pois, não dirigem com frequência no dia a dia, deixando a tarefa para motoristas particulares.

Audi A4 completa 25 anos e comemora mais de 7,5 milhões vendidos

No Brasil, o Audi A4 é oferecido nas versões Sedan e Avant com preços a partir de R$ 173.990. O modelo só utiliza o motor EA888 2.0 TFSI de 190 ou 252 cavalos, tendo câmbio de dupla embreagem S tronic.

Audi A4 completa 25 anos e comemora mais de 7,5 milhões vendidos
Nota média 4.5 de 2 votos

  • Thiago

    Na geração B5 até que vendeu bem e fez concorrência à classe C e série 3, pois custava menos e era mais equipado.
    Com o tempo o seu preço foi aumentando e cada vez mais com versões mais simples, resultando em um número de vendas cada vez menor.
    Hoje é apenas um coadjuvante no mercado, pois a audi dá muita atenção no A3 para volume de vendas.
    Para piorar, existe um carro chamado “passat” que custa muito menos e oferece quase a mesma coisa (tá certo que o motor transversal a a transmissão DSG-6 não são tão modernos quanto o do A4, mas ganha no desempenho da versão de entrada de 190 cv e o acabamento é pouca coisa pior frente à diferença de preço)
    Como se tudo isso ainda não bastasse, ainda existe o A5, irmão mais belo elegante, com visual mais arrojado, por preço semelhante.

    • th!nk.t4nk

      Olha, você está bem enganado. O A4 é vice-líder na categoria na Europa, com 112 mil vendas em 2018 (à frente do Sèrie 3, que teve 107 mil unidades vendidas). Perde sim pro Classe C (com 151 mil unidades), mas passa longe de ser um “coadjuvante” no segmento. E pra você ter ideia, mesmo o popular A3 (que custa um bocado menos) vendeu 142 mil unidades no período. Particularmente eu vejo A3 e A4 com a mesma frequência nas ruas também. Já o A5, que é a versão coupé do A4, nem sequer chegou a 50 mil unidades no último ano (e olha que o carro está bem atualizado e é lindo). Resumindo: o A4 continua firme e forte no segmento sim.

      • Thiago

        Bom, como o site é em português, fica no Brasil e as notícias, em sua grande maioria, são referentes ao mercado brasileiro, achei por demais óbvio explicitar que estava falando sobre o mercado brasileiro.
        Em nenhum momento falei que o carro era pior ou melhor que os seus concorrentes, apenas comentei da questão do mercado brasileiro.
        O fato do A4 ser coadjuvante já foi inclusive matéria da revista quatro rod…
        Falo pelo mercado brasileiro apenas.
        Se na Alemanha o carro vende bem é porque tem outros fatores que influenciam como preço, manutenção, seguro, aceitação no mercado, etç.

    • th!nk.t4nk

      Interessante que fiz um comentário bem embasado e respeitoso, ficou online por algumas horas, e depois foi apagado. Sinceramente, tenho dificuldades em entender a moderação do site.

  • Schoenfelder

    Só por curiosidade: Vendas Abril 2019 Alemanha (82.79 milhões habitantes)
    Minis :
    1) Opel Adam : 3.310
    2) Smart Fortwo : 3.011
    3) VW Up! : 2.669
    Pequenos :
    1) VW Polo : 5.031
    2) Ford Fiesta : 4.057
    3) Opel Corsa : 3.787
    Compactos:
    1) VW Golf : 18.514
    2) Ford Focus : 5.208
    3) Skoda Octavia : 5.202
    Médios :
    1) Mercedes Classe C : 5.662
    2) VW Passat : 5.522
    3) Audi A4 : 4.756 ***
    Médio Superior:
    1) Mercedes Classe E : 3.866
    2) Audi A6 : 3.059
    3) BMW série 5 : 2.963
    Luxo:
    1) Porsche Panamera: 502
    2) Mercedes Classe S : 457
    3) BMW série 7 : 431
    SUV :
    1) VW T-Roc : 4.531
    2) BMW X1 : 3.540
    3) Ford Kuga : 3.308
    SUV Superior :
    1) VW Tiguan : 7.313
    2) Audi Q3 : 2.537
    3) BMW X3 : 2.509

    • th!nk.t4nk

      Exato. Não sei de onde estão tirando que o A4 está mal. Ele continua forte em vendas, como sempre. Entendo que no Brasil especificamente ele possa estar em baixa, mas não é o mercado de referência do carro. O foco é Europa + China.

      • Marcos megdA

        E esse S4 diesel novo que lançaram parece ser muito legal. Deve dar mais um fôlego de vendas
        Tive um A4 2015 aqui no Brasil e foi um carro muito bacana. Paralelamente meu pai tinha uma 320i 2014 que as vezes ficava comigo. Sempre contava os dias pra pegar de volta meu Audi kkkk.

        • Schoenfelder

          Gosto bastante das 3 marcas premium alemãs, e é impressionante a evolução da Audi. Usava bastante, A4, Mercedes Classe C e BMW 320/328. Eram da minha irmã, em diferentes épocas, até o ano de 2013, quando ela também aderiu aos “meus preferidos” SUVs. Cada um tinha suas virtudes, o A4 primava pelo equilíbrio, mas meus prediletos sempre foram as BMWs… pura diversão, numa época sem tantos controles eletrônicos, tanto nos automóveis como nas estradas. Respeito ao seu ponto de vista, gostava de dirigir todos, mas os da marca Bávara, ah essas eu “pilotava”!!

          • Marcos megdA

            Concordo plenamente. Pra quem busca o equilíbrio o Audi é a melhor opção. Quesito diversão e quem manja bem da RWD os BMW com certeza vão agradar mais o piloto

          • th!nk.t4nk

            Tenho o novo 320d, e o carro está fantástico. Mas admito que em termos de tecnologia embarcada e equilíbrio geral, os A4/A5 ainda ficam um pouco à frente. A ergonomia dos Audi é algo fora de série. Nem o Classe C (que tive até dezembro) chega ao nível de conforto de conduçao dele. É tudo muito bem pensado. Mas enfim, os 3 são bem equivalentes num balanço geral, cada um dando mais destaque pra um ou outro aspecto. O resto é gosto pessoal, sem dúvida.

          • Mr Hater

            Normal, o foco da BMW sempre foi a oferta de modelos com uma personalidade mais esportiva, em contraste com a Mercedes-Benz, que foca mais no luxo.

  • zekinha71

    Bela máquina, agora imagina se o Senna não tivesse morrido, com certeza ele iria desenvolver os carros da Audi.

  • Marcelo Ecosta

    Até hoje considero a primeira geração o mais belo de todos os A4, com personalidade própria e linhas harmoniosas. Não é à toa que o Passat mais bonito também é da mesma época.

  • Eduardo Edu

    A4 só vende mau aqui porque é o único player definitivamente feito na Alemanha (foi sedan médio mais vendido lá ano passado) e depende da cota de importação. É muito mau trabalhado em termos de marketing. Em outros mercados é best seller.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email