Audi Europa Tecnologia

Audi desenvolve motor 2.0 para DTM com nada menos que 610 cavalos!

Audi desenvolve motor 2.0 para DTM com nada menos que 610 cavalos!

O Audi RS5 do DTM (Deutsche Tourenwagen Masters) da temporada 2019 terá uma usina de força nunca vista no fabricante alemão. Antes de qualquer simpósio de engenharia automotiva, como o famoso de Viena, a marca de Ingolstadt revelou o propulsor do cupê do campeonato nacional de turismo.


Trata-se de um motor de quatro cilindros e 2.0 litros, que entrega fantásticos 610 cavalos! Sim, 305 cavalos por litro ou 152,5 deles em cada cilindro. Com o Audi RS5 DTM pesando pouco menos de 1.000 kg, a relação peso-potência será de 1,6 kg/cv.

Audi desenvolve motor 2.0 para DTM com nada menos que 610 cavalos!

O motivo dessa façanha de engenharia é que a categoria limitou os motores a 2.0 litros e os mesmos ainda precisam durar toda a temporada. Para a Audi, que assim como a Volkswagen, é controlada por engenheiros, o desafio técnico deve ter feito várias mãos esfregarem de entusiamo. Afinal, a engenharia automotiva no geral é sempre polida pela área comercial.


Assim, com os recursos disponíveis e os talentos da engenharia germânica, a Audi tratou de desenvolver essa pequena maravilha com um peso limitado em 85 kg, devido às regras do DTM para 2019, onde o carro não pode levar mais do que 95 kg de gasolina (a mesma vendida nos postos).

Audi desenvolve motor 2.0 para DTM com nada menos que 610 cavalos!

Utilizando tecnologia empregadas no EA888, como a injeção direta do sistema TFSI e um turbocompressor com pressão de 3,5 bar, o poderoso 2.0 do Audi RS5 DTM 2019 trabalha com taxa de compressão alta e limite de giro de 9.500 rpm. Fora isso, ainda tem uma função overboost que despeja mais 30 cavalos por poucos segundos, suficientes para garantir uma ultrapassagem ou volta rápida.

Foram desenvolvidos 2.000 componentes específicos para o novo motor que, de acordo com a Audi, tem eficiência energética comparável com a de um motor diesel, não necessariamente fazendo o mesmo em km/l, mas diante da enorme potência e rendimento que ele consegue fornecer. Além disso, acredita-se que este propulsor possa trabalhar com combustíveis sintéticos.

Audi desenvolve motor 2.0 para DTM com nada menos que 610 cavalos!

Embora não seja declarado oficialmente, tanto as regras do DTM quanto a tecnologia usada pela marca potencialmente serão transferidas para os motores TFSI dos carros de passeio. No entanto, isso parecer acontecer tarde demais, já que a Audi mergulha na eletrificação junto com a VW, que anteriormente produziu o espantoso 1.0 TSI de 272 cavalos para o Polo WRC.

[Fonte: Diário Motor]

 

Audi desenvolve motor 2.0 para DTM com nada menos que 610 cavalos!
Nota média 4.7 de 7 votos

  • Aguiar Romero

    Esses motores com downsizing estão cada vez mais potentes, mas isso é excelente. Sei que haverão pessoas chorando por não ser um V#, mas vejo isso com bons olhos. PS: sou paga-pau do incrível V10 do Lexus LFA e do V12 da F12.

    • V12 for life

      Isso não chega a espantar, nos anos 80 os F1 turbo eram limitados a 1,5L e chegaram a 1100cv, a Renault que fez o primeiro Turbo da categoria usou um 4 cilindros e já tinha mais de 750cv, a façanha está em ter que durar toda a temporada, porque tecnologia para superar esses 610cv já existe a tempos.

      • Eng Turbo

        O motor 1.5L da F1 chegou a quase inacreditaveis 1.400cv!!
        BMW M12 e M13 dos Brabham BT52-56, de 1982 a 1987

      • Aguiar Romero

        Mas naquela época esses motores eram muito descartáveis. Tanto que a FIA, nos anos 90, passou a exigir que os motores durassem pelo 5 corridas, se não me engano. Creio que se a DTM e a FIA liberassem as montadoras para que fizesse o mesmo que nos anos 80, não duvido que teríamos carros com bem mais do que 1400 CV.

      • Gabriel

        Me impressiono mais ainda com o quanto de potencia conseguiam na F1 com os motores aspirados, imagine o grau de bruxaria que tinha naqueles motores de ronco insuperáveis.

        • Aguiar Romero

          Motores esses que Giravam a insanos 15 mil RPM.

          • Gabriel

            Giravam mais, na casa dos 18 mil rpm ou mais, até 2006 não tinha limite de rpm.
            Hoje o regulamento tem o limite de 15mil rpm, mas poucos chegam ao limite, mas li uma matéria em 2017 que o novo regulamento que a FIA ira implantar com validade a partir de 2021 vão aumentar 3mil rpm de limite para melhorar o ronco, chegando novamente aos 18mil, mas o ronco não vai chegar nem perto dos antigos.

  • Vitor Santos

    Esse tipo de motor não poderia ser comercializado nos carros de rua?

    • Rbs

      Eles só querem na rua agora os que ligam na tomada rsrsr

    • Tom Costa

      Com certeza versões um pouco amansadas serão lançadas em edições especiais.

    • Tom Costa

      Imagine um RS3 DTM edition.

    • V12 for life

      Na matéria não fala mas entre os dados desse motor, informa o giro de 9500 rpm para atingir essa potencia, inviável para as ruas.

    • Eng Turbo

      Sim, porém NUNCA com toda essa potencia. O maior problema é a vida util. Esse motor deve estar trabalhando com tudo no limite maximo permitido e mesmo assim não deve durar muita coisa.
      Pra colocar na rua, precisa reduzir (muito) a potencia, a fim de garantir uma vida util minima superior aos 300.000 km

    • Gabriel

      Não poderia, teria de sofrer varias adaptações no processo e perderia parte de sua potencia.
      Assim como um motor de F1 não poderia ser usado em carros com outras propostas (sem sofrer fortes modificações)

  • Deadlock

    O motor de fórmula 1 é 1.6 e rende cerca de 1.000 cv.

    • Tom Costa

      Mas dura algumas corridas. Este deve durar todo o campeonato.

    • José Antonio Dos Santos Barbos

      Além dos fatos já narrados, também só chega a estes números acrescentando motores elétricos. Além de que alguns números são apenas estimados, nenhuma marca divulga exatamente quanto tem.

    • Ricardo

      700cv

  • Rodrigo

    Quanto será o torque?

    • Eng Turbo

      Dificil afirmar, porém podemos considerar algo em torno de 100 kgfm.
      O complicado é saber qual é o torque maximo e quanto ele está na potencia maxima. Use o caso do TSI do Jetta, com 220cv e +35kgfm. De forma bem simplista, vc teria 3x a potencia e consequentimente, algo proximo a 3x o torque (Não é tão simples assim, mas ja da uma base)

      • Gabriel

        Não é tão simples mesmo, a potencia é perto de 3x, mas gira quase a 10mil rpm para alcançar, o que não necessita ter próximos a 3x o torque de um jetta

        • Eng Turbo

          Sim, a potencia é o torque x a rotação…..como esse motor gira mais, provavelmente o torque deve ser menor que a proporção de 3x

  • Eric PB

    Nada diferente do que os manos já extraem dos seus APzão 1.6 ultra mega power. (estou sendo irônico)

    • Eng Turbo

      ja tivemos AP 2.0 com 1.000cv!!!
      Durava no maximo 2 puxadas em Iterlagos e ……ja era a parte de cima.
      Motor sem Radiado e e nem mesmo uma gota de agua, o bloco era preenchido com CIMENTO!!
      Gambiarras para arrancada…pois o motor precisava durar apegas alguns segundos ….rs

      • Eric PB

        Kkkkk sensacional

        • Eng Turbo

          Ja fiz AP 1.6 girar 8.500 rpm, com o bloco ORIGINAL!!
          Turbina com 1,7kg no pé, comando 292, etc…..
          Andava muito, só andava menos do que quebrava ….rs…Mas era divertido, coisa de 240cv na roda

          • Eric PB

            Kkk legal. Vc trabalha no ramo ou faz por hobby?

            • Eng Turbo

              As 2 coisas, sou Engenheiro e trabalho na area e monto por hobby

  • Ricardo

    Meu K! Aquelo Polo da WRC era 1.0!!!

  • RKK

    É a maior potência específica que já ouvi falar, 305 cv por litro !

    • Gabriel

      Se essa é a maior que ja ouviu então precisa ouvir falar de mais coisa kkkkkkkkk

      Os aspirado da F1 atingiam essa potencia especifica dos motores aspirados.
      A primeira era turbo da F1 atingiam bem mais potencia especifica.

      • FrankTesl

        Mas era praticamente um motor por corrida…

        • Gabriel

          Os aspirado duravam mais que isso.
          Mas nos turbos da década de 80 era tão brutal a configuração usada para a classificação que durava apenas uma volta, mas tbm, quase 1000cv de potencia especifica nao tem o que aguente

      • RKK

        Os motores aspirados V8 2,4 litros da F1 de 2013 tinha potência específica da ordem de 310 cv/litro.

        • Gabriel

          Mesmo nao sendo os mais potente aspirado esse 2.4 que descreveu tbm tem mais potencia espefiespe que o da matéria.
          O aspirado mais potente da história da f1 é um (2005 se nao me engago) v10 3.0 bmw com 960hp o que da um pouco mais de 320cv de potencia especifica.

  • Alexandre

    Quando vejo falar de downsizing e motores 2.0 turbo com mais de 600 cv, eu lembro na hora do Tempra Turbo (e também do Stile) com seu motor 2.0 turbo de 165 cv. Claro que a tecnologia era outra e o carro era meio problemático, mas é inegável que a Fiat estava a frente do tempo com esta ideia.

    • Gabriel

      Não curto mto FIAT mas não tem como negar que varias vezes eles surpreendem em questão tecnológica.

      Outro exemplo é a tecnologia (esqueci o nome) das válvulas de admissão e escape que elimina a necessidade de um comando de valvulas, e hj a bugatti usa essa tecnologia. (veja o video do Alta RPM sobre cabeçote)

      • Diego Sampaio

        Essa tecnologia se chama MultiAir.

  • Boris Yeltsin

    Viva o velho APzaum 2.0 tres kilo e meio

  • Adriano Cardoso

    imagina o consumo de combustível disso aí

  • Cebobina

    Basicamente um APzão 3killo e meio.

  • th!nk.t4nk

    Acho curioso como o NA sempre se refere a Audi como “a marca de Ingolstadt” e a BMW como “a marca bávara”. Ambas são igualmente bávaras e ficam a poucos quilômetros uma da outra.

  • Nicolas

    Motor com essa potência não pode ser usado se não tiver radiador suficiente no carro. 90% da potência vira calor, não é para qualquer carro.

  • Abner Santana

    carro elétrico no Brasil é um sonho distante, o lobismo do petróleo aqui é muito forte!

    • 4lex5andro

      Lobby dos usineiros, só fica atrás do lobby dos funças e políticos.

      Responsáveis pelo Brasil ser um dos únicos países a adotarem alcool e não terem o diesel como combustível pra autos leves, no mundo.

      • Unknown

        Graças a Deus!

  • Gabriel

    O que mais me espanta, não é isso, e sim o quanto eles conseguiam tirar
    de um motor naturalmente aspirado na F1, muito próximo a 300cv de
    potencia especifica, as vezes até superior.

    Então, esses valores em um motor de corrida sobrealimentado não parece tão impressionante.

    • Unknown

      O mais impressionante, neste caso, é a durabilidade.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email