Audi Europa Lançamentos Preços SUVs

Audi Q7 Advance Edition oferece melhor custo-benefício a partir de € 58.900

audi-q7-europa

A fim de ampliar as vantagens de quem aposta na versão mais fraca (em termos de potência) do Audi Q7, a marca alemã criou a versão especial Advance Edition por € 58.900.

O modelo dispõe de motor V6 3.0 TDI com 204 cv e transmissão automática Tiptronic, mas oferece faróis bi-xenon com LEDs e lavador, sensores de estacionamento, retrovisor eletrocrômico, terceira fileira rebatível, ar condicionado com quatro zonas de climatização, Bluetooth, entre outros.





  • thiagonp

    Motor V6 3.0 Turbo com apenas 204cv? Não seria 304?

    • OlegBalev

      TDI = Diesel, potencia menor, torque maior, esta tudo nos conformes.

  • EuMeSmObYmYsElF

    eu acho que as fabricantes deveriam acabar com as "versões"… disponibilizar todos os itens e motorizaçõs como opcionais… assim, o cara que preza o conforto e tecnologia mas não liga para o desempenho poderia ter todos os itens que quisesse com a motorização mais "fraca" pagando um certo valor, sem precisar apelar para a versão "top" e o cara que preza o desempenho (e quer um SUV) mas não liga pra tecnologia poderia pegar o motor mais forte e o carro mais "básico" tembém sem precisar recorrer à versão "top", os dois pagando menos caro… acho que não dificultaria na linha de produção e, com certeza, aumentaria o leque de clientes com milhares de combinações… talvez dificultasse apenas na ccs que dificilmente teria o carro exatamente como o cliente pedisse, aumentando o tempo de espera.. mas isso é questão de costume..

    • Edson Roberto

      O complicado em abrir todos os opcionais possíveis desde o de entrada até o topo de linha é que nunca existiria uma padronagem na linha de produção, encarecendo o produto e dificultando o processo de construção do mesmo.

      Eu concordo contigo, quando se trata de Brasil. Nesse caso, é um absurdo que não possamos por força maior, ter opções melhores de motorização, acabamento, itens de segurança, itens de conforto ou até mesmo de garantia.

      Mas na Europa eu vejo uma segmentação de versões justa. O cara não vai e não tem como querer um item mega premium que custa os olhos da cara sem antes ter pretensão de comprar algo mais simples.

      Vou dar exemplo de meu cunhado… ele gostaria de ter a 325i da BMW. Pois segundo a epoca de compra, esse já vinha com os itens almejados de um BMW: Ar condicionado bizone digital, tela LCD de 7" ou 8" polegadas, bancos dianteiros com aquecimento, entre outros. No BMW 320i, ar condicionado digital, é um absurdo de caro, quase na maioria impossibilitando quem tem interesse desse item opcional. Entretanto, ele foi lá e pôde escolher sem onus as rodas a serem instaladas (modelo). Além disso, ganhou na negociação algunas ajustes adicionais elétricos do banco e por fim alguns serviços adicionais da BMW.

      Ele mesmo ficou abismado ao ser ofertado a central multimidia SEM GPS por R$9990. Os condicionado digital em questão custava "apenas" R$6700. E é por essas coisas que eu falo (e falei para meu cunhado), há itens que eu abriria mão, como comprar um carro que se diz ser de luxo, mas não ter sequer mais itens que carros considerados não-luxo.

      Para mim, muitos de entrada dessas marcas não merecem ser chamados de luxo.

      • EuMeSmObYmYsElF

        mas a produção está num nível tal que não seria uma complicação tão grande essa falta de padronização.. a prova é que diversos lançamentos têm sido feitos com possibilidade de milhares de combinações e não são veículos de tão baixa produção..

        • Edson Roberto

          Eu concordo contigo. Mas eu tento contextualizar o cenario brasileiro para isso.

          Veja… vamos pegar um Polo na Europa. Esse já vem com motores de escolha entre turbo ou aspirado na gasolina e diesel. Além disso, já vem de série com 6 air bags, ESP, ar condicionado, direçao eletrica, entre outros itens de conforto. O que sobra? Itens de conveniencia. Nem sempre deixam de ser interessantes, mas prova que para eles, eles não precisam tanto de variação quando eles já possuem nos modelos já existentes, itens que já satisfazem a necessidade.

          E eu acho importante existir combinações. Mas vejo novamente voltando ao Brasil um problema comum na linha da Fiat. Se vc quer por exemplo: Um Palio essence 1.6 com 4 air bags e teto solar, esse será um carro demorado para ser feito. Cnocordo que deva existir, não estou dizendo o contrário, mas acho que precisamos primeiro ter os itens indispensaveis nos carros brasileiros para exigirmos os itens de seleção natural como vc propoe.

          Hoje essa salada, só prejudica o consumidor que não é respeitado porque não exige. Entretanto, criar muitos opcionais pode deixar o consumidor confuso. As vezes é melhor mostrar o que de melhor aquele carro pode ter. Por exemplo a Fiat novamente, ninguem nunca viu, mas teve uma pequena epoca quando ela lançou aquele Palio chamado de G4 em que o motor 1.4 teve em uma versão especifica do ELX de epoca, opção de 4 air bags, colocação de sensores de chuva e crepuscular, couro, rodas aro 14" ou 15" de liga leve, ar condicionado, direção, vidros e travas, som, alto falantes, acabamento em vinil e couro, pinturas diferenciadas (como o verde), entre outras coisas.

          Do ponto de vista de opções, é bem bacana. O problema é que isso no Brasil, era acompanhado de uma venda casada onde vc só teria rodas aro 15" depois de ter uma série de itens que nem sempre são de sua opção. E ai confundia o consumidor epior… o carro saia a cerca de R$50000 na epoca.

          O HLX 1.8 que tinha como opção as opções eram menores porque o carro já trazia alguns itens de série, mas fazia esse ficar com o valor de R$61000. Só que o 1.8 já permitia por exemplo, selecionar rodas aro 15" sem precisar de adicionar outros itens em que o 1.4 solicitava. É só um exemplo de coisas confusas que nosso mercado obscuro guarda quando citmaos a possibilidade de ter diversos opcionais "a escolha'.

  • zemarreta

    motor V6 3.0 TDI com 204 cv = torque provavelmente de mais de 50mkgf = ainda assim deve ser um carrão para se dirigir.

    Com esse preço, eu até faria um esforço para comprar!



Send this to friend