Crossovers Híbridos Vans Veículos Comerciais

Austrália: H2X quer retomar produção de carros, mas com hidrogênio

Austrália: H2X quer retomar produção de carros, mas com hidrogênio

Em 2016, a Austrália teve seu último ano com produção de automóveis em um século de fabricação ininterrupta. Com a saída da Ford, General Motors e consequentemente da Toyota, o país saiu do grupo de nações produtoras.


O impacto foi enorme, mas parece que ainda há esperança de que a Austrália volte a fazer veículos. A startup H2X quer retomar a produção de carros no continente, porém, pretende faze-lo com veículos movidos a hidrogênio.

Austrália: H2X quer retomar produção de carros, mas com hidrogênio

Criada em 2015, a H2X anunciou este mês sua intenção de ter uma gama de veículos abastecidos com hidrogênio para fazer a diferença no mercado local e no exterior. A proposta abrange não só carros de passeio, mas também comerciais leves.

Mesmo sabendo das características da Austrália, onde algumas regiões são tão distantes e com poucos postos de combustíveis pelo caminho, a H2X foca sua tecnologia em um conjunto híbrido plug-in, semelhante à Nikola Motors.

Austrália: H2X quer retomar produção de carros, mas com hidrogênio

Dessa forma, os carros não precisarão ser abastecidos o tempo todo apenas com hidrogênio. A H2X possui um pacote de células de combustível integradas em baterias de lítio. O primeiro modelo, chamado Snowy tem 260 cavalos de potência e bateria de 60 kWh.

Baseada em Sidney, a H2X não revelou o alcance de seus carros, mas devem ser suficientes para cobrir as distâncias locais sem risco dos clientes ficarem nas ruas. Além disso, a rede de recarga elétrica no país dá apoio à essa iniciativa.

Austrália: H2X quer retomar produção de carros, mas com hidrogênio

A empresa pretende pretende lançar ainda um monovolume para táxi e uma van de passageiros ou carga com esta tecnologia.

Um dos objetivos é gerar 5.000 empregos com a produção de tais veículos, empregando mais 25 mil de forma indireta no país. Os testes começam em 2021 e a produção do Snowy se inicia em 2022 ou 2023.

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Ricardo Blume

    Quem tem etanol, vendido por um seleto grupo, com enorme influência em Brasília, ao qual conseguiu, através da sua força política, colocar goela abaixo do povo que 27% de etanol na mistura é ecológico e somente pouquíssimos Estados no país conseguem abastecer 100% do tanque com o derivado de cana, devido ao baixo rendimento com relação a gasolina, não precisa de veículos movidos a hidrogênio. Desculpa Austrália, volta para a prancheta.

  • th!nk.t4nk

    A Austrália está no mínimo 10 anos atrasada nessa ideia de investir em H2. Daqui pra frente é só bateria, até os japoneses já estão jogando a toalha nessa briga.

    • Sino Weibo

      Segundo alguns aqui não, o negócio dos japas é células de combústivel, como se ainda tivessem força pra iimpor alguma tecnologia.

    • Ducar Carros

      Para ela estar fazendo um híbrido plug-in com hidrogênio, ao invés de um combustível “normal”, deve estar recebendo apoio do governo australiano, ou o mercado está gostando dessa opção, que também está sendo seguida pela Nikola Motors. Será curioso ver se isso será viável ou não.

  • Luis Burro

    A frente do pqno achei mto bacana mas esta traseira de Audi é broxante por ñ ser mto original, aí reparando nos outros produtos dela todos parecem uma mistura de outras marcas, esta minivan é uma nova Kombi com frente Opel no tempo da GM e a grande é uma Transit com uma frente diferenciada tbm!

  • Luis Burro

    E a hidrogênio? Pq ñ elétrico só já q no fim vai ter uma bateria pra armazenar a energia do msmo jeito, sem falar q tdos acham q agua é a solução mas ela tbm ñ é infinita e o q ngm percebe é q a terra perde milhões de toneladas de hidrogênio naturalmente e a poluição dos mananciais está cada vz diminuindo as fontes puras, e ainda ter q dividir com algo ñ orgânico ñ me parece uma solução racional!

    • Ducar Carros

      O hidrogênio é obtido principalmente do gás natural, que está cada vez mais barato. A Austrália deve estar incentivando o uso do hidrogênio, para essa empresa estar apostando nessa tecnologia.

      • th!nk.t4nk

        Gás natural é barato, mas o processo pra extrair o H2 não. Além disso seria necessário construir uma infra-estrutura de abastecimento do zero, fora que células-combustível também são caras e relativamente poluentes. Colocando tudo na balança, fica muito difícil defender o H2 frente aos avanços recente nas baterias.

    • A água é infinita. Nunca vai parar de chover para alimentar os rios e lençóis freáticos. Isso sem falar da água do mar, cujo processo de dessalinização está cada vez mais eficiente e barato.

      • Luis Burro

        A terra perde uma quantidade colossal de hidrogênio por ano (pelo q li é mto maior do q a q entra no planeta) e a maior fonte de hidrogênio é da água!

        • Quando a água acabar por falta de hidrogênio, nem existimos mais.

      • Luis Burro

        Só pelo fato do planeta ñ ser infinito, então a agua ñ vai ser rs!

        • Por acaso não existe evaporação e, por consequência, chuva?

          • Luis Burro

            Sim, mas a qntidade ñ deve ser sempre a msma, ainda mais q o humano ajuda a dispersar grandes qntidades… mas isto é um tema discutível, sinceramente gostaria q a massa do planeta aumentasse mas pelo q li ela tá diminuindo pela enorme perda de hidrogênio!

  • zekinha71

    Quando falam de carro elétrico o zé povim mete o pau que é difícil recarregar, agora imagina hidrogênio, em qualquer esquina tem um posto de hidrogênio.

  • RKK

    A H2X possui um pacote de células de combustível integradas em baterias de lítio ? Como funciona isso ?

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email