*Featured Avaliações Fiat Hatches

Avaliação: Câmbio Dualogic é o calcanhar-de-aquiles do Fiat Bravo 2016

fiat-bravo-essence-dualogic-2016-avaliacao-NA-21-700x466 Avaliação: Câmbio Dualogic é o calcanhar-de-aquiles do Fiat Bravo 2016

Ele já não é mais feito na Itália e ganhou um irmão mais moderno na China. O Fiat Bravo 2016 renovou visual e conteúdo no começo do ano para manter-se razoavelmente bem no mercado nacional, que adotou o provável último hatch médio da marca italiana feito na Europa.



Com preços a partir de R$ 63.170, o Fiat Bravo 2016 apresenta-se em uma faixa de preço até competitiva dentro do segmento dos médios, mas apesar de seu estilo atraente e bom conteúdo, o hatch sofre com o peso dos anos, especialmente após ter demorado um bom tempo para chegar ao Brasil.

O NA avaliou a versão de entrada Essence com transmissão automatizada Dualogic. Completo, o modelo alcança R$ 74.797. Por esse preço só existem duas opções automáticas entre os rivais, o Peugeot 308 2.0 Allure (R$ 72.590) e o Ford Focus 1.6 S Powershift (R$ 73.900). Ou seja, um automático e outro de dupla embreagem. Na comparação das três opções de transmissão, o Fiat fica em desvantagem.

fiat-bravo-essence-dualogic-2016-avaliacao-NA-66-700x466 Avaliação: Câmbio Dualogic é o calcanhar-de-aquiles do Fiat Bravo 2016

Por fora…

Na frente, o Fiat Bravo Essence Dualogic 2016 apresenta faróis duplos com o facho baixo tipo canhão, grade com friso cromado, para-choque com formato em “V” e dotado de friso cromado. Os faróis de neblina com função curva, assim como o protetor, foram alterados. O restante do acabamento é preto.

As rodas de liga leve são aro 16 com acabamento diamantado e pneus 205/55 R16. O visual é elegante. Os para-lamas dianteiros possuem repetidores de direção e os retrovisores são pintados na cor do carro, assim como as maçanetas.

fiat-bravo-essence-dualogic-2016-avaliacao-NA-67-700x466 Avaliação: Câmbio Dualogic é o calcanhar-de-aquiles do Fiat Bravo 2016

Na traseira, destaque para as molduras pretas das lanternas, cujo formato é ovalizado. A tampa do porta-malas agora dispõe de câmera de ré no lugar da fechadura anterior. O porta-malas pode ser acionado pela chave ou interior do veículo. O nome “Bravo” ficou em destaque, assim como o logotipo da Fiat, que também serve de botão de abertura.

O para-choque tem aberturas que imitam saídas de ar, bem como um difusor de ar central com outra saída falsa ao centro. Há luz de neblina e sensor de estacionamento, um item que no pacote completo também vem com o dianteiro. No teto, apenas uma antena chama atenção.

fiat-bravo-essence-dualogic-2016-avaliacao-NA-36-700x466 Avaliação: Câmbio Dualogic é o calcanhar-de-aquiles do Fiat Bravo 2016

Por dentro…

Com melhorias, o acabamento do Fiat Bravo Essence Dualogic 2016 apresenta painel em dois tons, mas ambos com materiais duros. A parte frontal recebeu textura agradável ao toque, mas a parte superior parece que vai envelhecer antes do tempo. Ao centro, destaque para a multimídia Uconnect com tela de 5 polegadas e imagem da câmera de ré. O display, sensível ao toque, ainda oferece navegador e conexões auxiliar, USB e Bluetooth.

Próximos desse dispositivo ficam os comandos da direção elétrica Dual Drive, desligamento dos sensores de estacionamento, faróis e lanterna de neblina, travas e regulagem elétrica dos faróis. O conjunto é bom, mas fica longe das mãos do condutor, no caso da iluminação auxiliar e seu ajuste. Mais abaixo, o ar condicionado dual zone é outro item positivo do Bravo.

O volante tem acabamento em couro e visual simples, embora contando com comandos de mídia e telefonia. O piloto automático fica na coluna de direção, enquanto as hastes dos faróis e limpadores possuem comandos de hodômetro e computador de bordo. Os paddle shifts para trocas manuais poderiam ter melhor acabamento. O quadro de instrumentos é bem amplo e de fácil leitura, destacando-se o display central com computador de bordo e hodômetro.

fiat-bravo-essence-dualogic-2016-avaliacao-NA-39-700x466 Avaliação: Câmbio Dualogic é o calcanhar-de-aquiles do Fiat Bravo 2016

No console central, entradas USB e auxiliar, bem como fonte 12V. A base da alavanca do Dualogic tem pintura em cinza brilhante. Entre os bancos, dois pequenos porta-copos e um porta-garrafa refrigerado sob o apoio de braço central. O porta-luvas tem bom espaço, assim como uma divisória interna.

As portas apresentam acabamento com tecido acinzentado na parte central, que ainda vem com friso cromado. É agradável ao toque e aos olhos. Os retrovisores externos possuem rebatimento elétrico no pacote Creative Full, que é um dos três disponíveis para a versão Essence (os outros são Creative e Uconnect Premium).

fiat-bravo-essence-dualogic-2016-avaliacao-NA-30-700x466 Avaliação: Câmbio Dualogic é o calcanhar-de-aquiles do Fiat Bravo 2016

Os bancos apresentam tecido bastante macio e agradável, mas em dois tons de cinza. A espuma é firme e há ajuste de altura para o condutor, assim como também da coluna de direção (altura e profundidade) e cintos de segurança dianteiros. Há luzes de leitura na frente e atrás, bem como porta-óculos e para-sóis com espelhos iluminados. O retrovisor interno é eletrocrômico.

Atrás, o Bravo Essence apresenta difusor de ar central, banco bipartido com três apoios de cabeça, cinto central de três pontos e três apoios de cabeça. Por fim, o porta-malas abriga 400 litros de bagagem, tendo ainda um subwoofer – que vem no pacote de som – e rede para prender objetos frágeis. O espaço dianteiro é bom, apesar de ser abaixo do desejável na parte traseira. Uma pessoa de 1,90 m pode encostar a cabeça no teto.

fiat-bravo-essence-dualogic-2016-avaliacao-NA-45-700x467 Avaliação: Câmbio Dualogic é o calcanhar-de-aquiles do Fiat Bravo 2016

Por ruas e estradas…

O Fiat Bravo Essence Dualogic 2016 tem um desempenho comportado, apesar de seu estilo e proposta serem naturalmente mais esportivos. O motor 1.8 E.torQ Flex se esforça para entregar sua força, que é de 130/132 cv a 5.250 rpm e 18,4/18,9 kgfm, respectivamente.

Ele ronca bastante quando exigido e isso incomoda no habitáculo. O fato é reforçado pelo câmbio Dualogic, que apesar das alterações, jamais será como um automático. As trocas de marchas continuam tendo uma pausa, o que incomoda muito. Além disso, a programação segura demais a marcha em alta rotação, prejudicando o consumo.

Os atrasos no acionamento da embreagem dificultam uma condução esportiva. Para se explorar um pouco mais do E.torQ, é necessário fazer tudo manualmente, mas ainda nem de perto igual ao câmbio manual tradicional. As mudanças podem ser feitas pela alavanca ou paddle shifts.

fiat-bravo-essence-dualogic-2016-avaliacao-NA-611-700x466 Avaliação: Câmbio Dualogic é o calcanhar-de-aquiles do Fiat Bravo 2016

Poderíamos terminar por aqui, mas infelizmente temos de alertar aqueles que pretendem um automatizado. Sem assistente de partida em rampa ou algo semelhante ao Hill Holder, apesar da rolagem do Auto Hold, o Fiat Bravo Essence Dualogic 2016 merece muita atenção nos aclives, especialmente em trânsito pesado ou manobras em ruas muito inclinadas.

O câmbio não segura o carro e, como não há pedal de embreagem, o condutor tem de testar a habilidade com o pé esquerdo (que não recomendamos pela falta de sensibilidade) para segurar o carro e evitar pequenas colisões. É um “mal” presente em quase todos os automatizados de uma embreagem.

Rodando a 110 km/h, o Fiat Bravo Essence Dualogic 2016 marcou 3.100 rpm, o mesmo que na época do lançamento. Ruim mesmo é o consumo com etanol. Só conseguimos 9,5 km/litro na estrada e 6,8 km/litro na cidade. Com tanque de 58 litros, não dá para ir muito longe sem visitar um posto de combustíveis.

fiat-bravo-essence-dualogic-2016-avaliacao-NA-38-700x466 Avaliação: Câmbio Dualogic é o calcanhar-de-aquiles do Fiat Bravo 2016

A posição de dirigir é boa, mas a ergonomia poderia ser melhor, especialmente em relação ao piloto automático e comandos de neblina e ajuste de altura. O nível de ruído é aceitável na maior parte do tempo, mas incomoda quando se exige um pouco mais do veículo.

A direção elétrica tem dois ajustes, sendo um modo bem leve para manobras (City) e o outro padrão, mais firme. Os freios são bastante eficientes, lembrando que são discos nas quatro rodas. A suspensão é outro ponto bom, absorvendo bem buracos e imperfeições do pavimento, mas sem comprometer a estabilidade.

fiat-bravo-essence-dualogic-2016-avaliacao-NA-61-700x466 Avaliação: Câmbio Dualogic é o calcanhar-de-aquiles do Fiat Bravo 2016

Por você…

Tentando ser mais discreto que os demais, o Fiat Bravo Essence Dualogic 2016 vem bem recheado, apesar dos R$ 74.797 quando completo. Ar condicionado dual zone, câmera de ré, rádio Uconnect, sistema de som com subwoofer, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros e rebatimento elétrico dos espelhos.

Há também retrovisor interno eletrocrômico, sensores de chuva e crepuscular, rodas de liga leve aro 16, volante multifuncional com paddle shifts, piloto automático, faróis de neblina com função curva, direção elétrica com dois modos, entre outros.

fiat-bravo-essence-dualogic-2016-avaliacao-NA-23-700x466 Avaliação: Câmbio Dualogic é o calcanhar-de-aquiles do Fiat Bravo 2016

Ruim mesmo é a transmissão Dualogic. Depois do que vimos no Jeep Renegade, bem que a Fiat poderia introduzir o automático de seis marchas da Aisin no 1.8 EtorQ do hatch. Este último oferece desempenho mediano e não tem nenhuma pretensão esportiva. Sem o automatizado, o preço cairia para pouco menos de R$ 72.000.

As revisões até 50.000 km somam R$ 2.304, algo que chega a ser inferior ao de alguns modelos até menores. De modo geral, o Bravo Essence 2016 só é uma opção aceitável sem o câmbio Dualogic. Se existe a necessidade de ter um automático, então é melhor considerar as duas opções que mencionamos no início da matéria e que custam até menos.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Fiat Bravo Essence Dualogic 2016:

Motor/Transmissão
Número de cilindros – 4 em linha, flex
Cilindrada – 1747 cm³
Potência – 130/132 cv a 5.250 rpm (gasolina/etanol)
Torque – 18,4/18,9 kgfm a 4.500 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão – Automatizada de cinco marchas e mudanças sequenciais

Desempenho
Aceleração de 0 a 100 km/h – 9,9/10,3 segundos (etanol/gasolina)
Velocidade máxima – 193/191 km/h (etanol/gasolina)
Rotação a 110 km/h – 3.100 rpm
Consumo urbano – 6,8 km/litro (etanol)
Consumo rodoviário – 9,5 km/litro (etanol)

Suspensão/Direção
Dianteira – McPherson/Traseira – Barra de torção
Elétrica Dual Drive

Freios
Discos dianteiros e traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus
Liga leve aro 16 com pneus 205/55 R16

Dimensões/Pesos/Capacidades
Comprimento – 4.373 mm
Largura – 1.792 mm (sem retrovisores)
Altura – 1.509 mm
Entre-eixos – 2.602 mm
Peso em ordem de marcha – 1.376 kg
Tanque – 58 litros
Porta-malas – 400 litros
Preço: R$ 74.797 (preço da versão testada)

Galeria de fotos de Fiat Bravo Essence Dualogic 2016:

4.0

  • Antonio De Julio

    Deixei de comprar um Bravo por causa desse câmbio. Fiat segue matando seus carros num patamar mais superior. Uma pena, pois o design dele é o mais bonito na minha opinião.

    • André

      Porque é que raios a Fiat não utiliza o cambio Aisin 6m do Renegade no Linea e Bravo. Não ficaria um conjunto nota 10, mas pelo menos bem melhor que esse Trancologic.

      • Diego Nameko

        Ou mantivesse tudo manual.

        • Eu adoro ver esses numeros de 0 – 100 dos fabricantes. É na base do chutometro. 9,9 segundos no Bravo 1.8?? BUT NEVER!!!!!!!!! Outra coisa legal é ver o 0 – 100 da Peugeot 308. É um verdadeiro ambulante, todo ano ele fica mais rapido. kkkkkkk. O carro vai ganhando potencia divina na pagina da Peugeot a cada ano que passa. kkkkk Dá ultima vez que vi estava 8,9 segundos no manual. kkkkkkkk. Hoje consta 9,1s no automatico. Continua um fenomeno. No inicio era uns 10 segundos, depois foi caindo pra 9 quebrados, e tome 8,9s. Montadora num desespero pra vender, vale tudo.

          • PEDAORM

            Não sei com com que constância esses números realmente mudam… Em defesa da Peugeot, vale lembrar que a pouco mais ou menos um ano, atualizaram o cambio AT para 6 marchas, talvez melhorando um pouco o desempenho.

            • Isso acontece antes da introdução do cambio AT de 6 marchas. Além do mais, a velocidade de 8,9s é no cambio manual.

              • RyanSX

                Bom, esse novo cambio eu gostei no 308 até porque tem um aqui em casa e ja tive a oportunidade de dirigir um 307 com motor semelhante, só que com o AT4. Nada de um desempenho de esportivo mas o motor é bem “plano” no que diz aceleração e responde bem ao pedal, embora nada como um acelerador a cabo ao invés de eletrônico.

                Ele sobe de giro rápido e parece que não falta torque mesmo em baixa (Torque máximo a 4000 RPM no 2.0 16v) isso somado ao conjunto de suspensão mais rígida que me agrada bastante pela estabilidade. Ainda não fiz um “0 a 100” nele, mas agora estou curioso, na revenda informava 10,3 segundos, creio eu que seja por volta disso mesmo ou beirando os 11 segundos. Como rodamos com os carro na maioria das vezes com Etanol então considero a potencia de 151cv do 2.0.

                • Raul Andrade Paranhos

                  O 0 a 100 do 307 2.0 Automático no manual é de 9.2, fiz no meu com ar ligado e câmbio modo “normal” de pilotagem 9.4 segundos. Tenho registro e tudo mais do tempo. Registrado em rodovia e não em dinamômetro.

                  • RyanSX

                    Na verdade nos Peugeots’s você tem que marca um 0 a 105km/h porque se já reparou, quando você passa a 60 km/h cravados no painel em uma lombada eletrônica, ele chega a marcar 54km/h mais ou menos. Em outras marcas o normal é estar a 57~58km/h no radar com o seu painel cravado nos 60. Isso deve ser um meio de evitar multas bobas. Porém conforme você aumenta a velocidade, essa diferença diminua consideravelmente.

                    • Raul Andrade Paranhos

                      Na verdade todo velocímetro é regulado de 3 a 5 km abaixo do marcador. Mas a minha média foi feita por GPS, e não pelo velocímetro (y)

          • Economy

            Concordo! Pelo porte do carro e o motor, juntamente com o “trancologic”, deve fazer de 0 a 100km/h em pelo menos uns 12,5 segundos.

            • Raul Andrade Paranhos

              307 2.0 AT com o modo de pilotagem normal (digo pois tem o modo esportivo) abastecido na gasolina em rodovia com ar ligado faz de 0 a 100 km/h em 9,4 segundos. Tenho os registros do tempo, e não levo em consideração o velocímetro do carro, foi medido por GPS. (y)

          • Raul Andrade Paranhos

            Bem não sei se você já pilotou um, mas o meu 307 2.0 AT, no modo de pilotagem normal (digo normal pois existe o modo esportivo) e com ar ligado faz de 0 a 100 km/h em 9,4 segundos. Por que o 1.6 THP com câmbio manual não faria 8,9? E esse tempo fiz na gasolina. Quero ver outro carro do mercado e da mesma linha bater esse tempo.

        • !Marcelo Surf!

          Não é uma boa estratégia considerando que 90% dos compradores moram em grandes centros urbanos e enfrentam congestionamentos na maior parte do tempo e que o modelo não é um esportivo nato com um motor condizente para você poder utiliza-lo em corridas ou circuítos, a transmissão manual não é a mais apropriada e também por estes motivos as pessoas que tem maior poder aquisitivo, na grande maioria, estão optando pela transmissão automática em carros médios para cima.

          • Diego Nameko

            Então porque os manuais são mais baratos se o automático/automatizado, poderia vender muito mais nestas metrópoles?

            • !Marcelo Surf!

              Eu não entendi muito bem a sua dúvida, mas logicamente o cambio at é mais caro não por uma questão de vendagem mas sim porque o custo de fabricação dele é muito mais caro do que o de um cambio manual. Ex o recém lançado HR-V possui somente uma versão (de entrada) com câmbio manual e que corresponde ao mix de 1% de vendas entre todas as versões mas mesmo assim ela é a versão mais barata.

              • Diego Nameko

                Engraçado, fiz esta pergunta porque o manual em muitos países são mais baratos, e a manutenção de um automatizado no Brasil é exageradamente caro e problemático.

                • Lu RS

                  Certo Diego…..nos países que realmente se vendem mais automáticos, o manual é mais caro….e vice e versa.

                  O padrão do Brasil está mudando faz pouco tempo, os carros top hoje não possuem mais a opção manual.

                  Eu ainda não vi nenhuma montadora Brasileira mostrando a porcentagem real de vendas de AT em carros médios..

                  É esperar pra ver..

                  • Diego Nameko

                    Então, como dito, as montadoras poderiam viabilizar os automáticos e automatizados para nós custeando abaixo dos manuais, mercado tem, até como falei, a manutenção da primeira opção é muito cara em relação ao manual.
                    Não faz sentido o custo de uma versão de carro automático sabendo que o pós venda é superior.

                    • Lu RS

                      Não basta as montadoras quererem..nós consumidores temos que fazer a nossa parte…

                      As montadoras enfiam um monte de coisa no consumidor que a galera compra como verdade a coisa não é bem assim…é uma pena pra nós consumidores..

                    • Diego Nameko

                      Infelizmente!

      • RafaCtba

        Já seria uma baita de uma evolução. São produtos bons e que a marca deveria respeitar.

    • Gran RS 78

      Concordo com vc. O visual dele é bem resolvido, e mesmo tendo sido apresentado lá fora em 2008, ainda agrada, mas o que desanima e muito, é o cambio, pois esse modelo merecia um automático de verdade, ou um automatizado com dupla embreagem.

    • Eu acho que o câmbio automatizado de embreagem única seria até uma opção válida… se a contrapartida financeira fosse dada. As marcas que o utilizam em seus modelos cobram preços iguais a concorrentes equivalentes com câmbio automático. Aí não dá. Pagar o mesmo dindim por um produto tecnicamente inferior é algo que poucos costumam fazer.

    • Myph13 .

      Na minha opinião também é o mais bonito, eu tive um, e era sempre uma alegria o caminho até o carro (Azul Maseratti ainda), mas infelizmente ele só era “normal” ao rodar, motor 1.8 gastão que até atende bem, mas quando precisa mesmo ele urra demais dentro da cabine. Adorava e ainda sinto muita falta do Blue&Me, muito bem acertado esse sistema.
      O meu era Dualogic, e digo que não ligaria de ter outro Dualogic se ele viesse com outro motor, mas OBVIAMENTE que preferia qualquer outro cambio. Mas digo que não ligaria por conta de que se você acostumar de verdade com o funcionamento dele, ele não te irrita. Esse negócio de ficar trocando de marcha sem parar em leve aclives é coisa de quem não sabe andar com esse cambio, e infelizmente é normal, ninguém quer acostumar com ele, a maioria dos compradores de automático querem que eles sejam perfeitos pois não sabem se adequar a ele. Como rodo em cidade o tempo todo, enfrento paradas, lombadas, subidas, decidas, transito de 50~80km por dia, eu me acostumei muito rápido com ele, mas o motor não ajudava. Tanto que quando peguei o Gol 1.6 i-Motion, eu achei MUITO melhor o funcionamento no 1.6 do que no 1.8. O 1.6 8v da VW tem bom torque em baixa, o que casa perfeitamente com o funcionamento do i-Motion.

      • Antonio De Julio

        Engraçado que o fornecedor do câmbio é o mesmo pra Fiat e VW, mas todos com qem converso elogiam mais o conjunto nos VW… Vai ver que a VW colocou ele nos carros certos…

        • Myph13 .

          Exato. A VW tem dois fatores que fazem o cambio ser melhor que o da Fiat.
          1. Os motores 1.6 8V tem torque alto aos 2500RPM o que fazem o cambio funcionar perfeitamente nessa faixa, e as trocas ficam suaves com trocas abaixo de 3500rpm, acima disso é mais notável.
          2. Os cambios I-Motion da VW tem o sensor de Aclive/Declive, que faz com que o carro saiba quando não se deve trocar a marcha em caso de uma subida ou manter em uma descida. Único ponto baixo desse sistema é em descidas onde VOCÊ sabe que pode manter a marcha, mas se der uma encostadinha no freio, ele já reduz, mas se “largar” ele mantém a marcha, é só se encostar no freio mesmo.

          O Bravo em Aclives e Declives o que atrapalhava o cambio era o motor “fraco” em baixas, pois quando você esta subindo com motor cheio, ok ele não atrapalha, mas se tem alguém na sua frente que você precisa maneirar na aceleração, ai ele ferra tudo, tem que alterar manualmente nestes casos, ou se você já conhece o cambio, já deixe o carro cair na marcha certa e mantenha distancia até poder acelerar novamente, ou ele vai ficar trocando mesmo.

      • Lu RS

        Uma pena a Fiat continuar com a mesma calibração de demanda de torque…..ela está queimando o carro desta maneira..

        Este motor tem muita força, mas a fábrica continua a utilizar do sistema de controle de torque desta maneira…fazer o q….

  • Andre Studart

    Uma pergunta, não entendo como esse 1.8 da fiat entrega ótimos 18kgf de torque e 130cv e anda bem menos que o Fiesta 1.6, por exemplo, alguém teria alguma explicação? mesmo no manual acontece isso

    • Erlandio Ramos

      Tem q levar em consideração q o Fiesta é mais leve e o câmbio de dupla embreagem aproveita bem melhor o desempenho do motor do q esse automatizado dualogic da Fiat.

      • Andre Studart

        Pois é.. É estranho, por que o Bravo não é muito mais pesado que o fiesta e alcança o ápice de torque/potencia antes do Fiesta.. Mesmo ambos manuais, o Fiesta anda mais, nunca vou entender esses motores da fiat..

        • Revoltado

          Eu sempre duvidei desses motores Fiat são sempre mais fracos que a concorrência… também queria entender

          • douglas

            o problema é que esses numeros quase sempre são muito mentirosos
            a strada adv por exemplo tinha motor gm 1.8 de 112cv e andava mais que esse etorq de 132cv por experiencia de causa….. só o final do etorq é maior, até 160 170 o motor gm vai bem melhor…..

            pode até vir alguem falar q o etorq é mais tecnologico tal e tal mais teoria é teoria, na pratica é bem diferente, quem já teve os dois sabe muito bem o q estou dizendo….

        • Davi Millan

          Acho que o Bravo e o Cruze são os médios que tem pior desempenho. Ambos andam menos que um Fiesta.

          • douglas

            o bravo pode até andar menos que o fiesta, mais o cruze não é um exemplo de desempenho mas anda mais que o fiesta sem duvidas

            • Davi Millan

              Se o Cruze for 2014 pra baixo e AT (não sei como está agora 2015 com as mudanças no cambio) ele larga na frente mas logo fica atrás do New Fiesta.

          • Heitor Borba

            o VW 2.0 com 116/120cv ou 1.6 tec tec de 106cv devem ser ótimos…

            • Chega_de_Ignorância

              Golzinho 1.6 8v anda mais que notícia ruim, Heitor.
              O próprio Golf 1.6 com esse motor não era um carro manco. Não era um primor, mas não era lento. Era ágil em qualquer ultrapassagem na estrada e perfeitamente ágil na cidade. Potência na medida. Tive um… 2001

              • Lu RS

                Era manco sim…tive um….carro capado de potência pela própria VW, mas tinha bom consumo.

            • dougkmt

              104cv. Rocam 1.6 8v que tinha 106cv, depois que sofreu com a redução dos níveis de emissões.

            • Lu RS

              kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          • Marcos Souza

            Pode até falar que o motor do cruze é bêbado. Mas ele não perde pro fiesta de jeito nenhum. Alem da diferença de peso entre os carros, o cruze anda mais.

            • Davi Millan

              Ah! Então todos os Cruze (AT) que conheço tem algum problema, porque por mais que o Cruze largue na frente o Fiesta acaba passando. Acho que o maior problema é o cambio que é meio indeciso.

              • Matheus L.

                Com certeza todos que você conhece tem algum problema. Ou então o problema era na peça entre o banco e o volante. Fiesta não passa o Cruze hora nenhuma se colocar os dois lado a lado.

                • Andre Studart

                  Matheus, não só passa como ganha, no youtube tem vídeo do fiesta 1.6 vs cruze, o cruze sai na frente e depois o fiesta alcança/ultrapassa com facilidade, ambos tirando ”teima” numa reta

                  • Matheus L.

                    Sério que você está se baseando em um vídeo que não mostra velocímetro nem nada que possa servir como dado para comparar? Tenho certeza que você consegue fontes melhor do que essa. Não acredite em tudo que você vê na Internet não, é perigoso.

                    • Andre Studart

                      Cara, o cruze é bem mais pesado e seu motor pouco mais forte que o do Fiesta, não entendo o que tem demais o Fiesta andar mais, o video são de dois amigos testando, da para escutar a rotação subindo rapidamente, tem mil e um iguais, e o Fiesta leva, dirija um manual e vai ver a força que esse hatch tem

                    • Matheus L.

                      Não é que tem nada demais, é que não anda mesmo! Aquele vídeo não é referência nenhuma, qualquer um pode filmar o que quiser e postar. Não necessariamente sendo um fato real. Já dirigi um manual e não achei nada demais, não é um carro que impressiona pela força. Achei o Fox com o 1.6 MSI, o HB20 1.6 e o March 1.6 mais espertos do que o Fiesta. Todos com câmbio manual. Inclusive no Fiesta achei o Powershift bem abaixo das minhas expectativas. Um câmbio lento mesmo sendo de dupla embreagem.

                    • Andre Studart

                      O powershift é realmente lento, apesar de ser melhor que os automatizados convencionais, quanto à força, eu, particulamente, acho o carro bem forte com o torque disponível entre 3-5mil rpm, o motor só cresce, achei mais forte que o cruze o qual dirigi, cada um tem diferente percepção.. Cruze tem fama de beberrão e manco, e tudo bem que você discorde disso, mas eu acredito no vídeo, pelo que senti dos dois, cada qual com sua opinião..

                    • Matheus L.

                      Sim, com certeza é melhor, mas mesmo assim poderia ser aprimorado um monte. Também já tive experiência com os dois carros e achei o Cruze mais forte. E acho o Cruze beberrão e manco também, mas um pouco melhor do que o Fiesta. Mas cada carro com suas qualidades, não quero desmerecer nenhum, só acho realmente que o Cruze consegue ser mais rápido do que o Fiesta apesar do maior peso.

                    • Andre Studart

                      Sem dúvidas, o powershift ta mais pra um monoembreagem bem competente do que pra um dupla embreagem

              • Lucas Mendanha

                No Cruze falta potência pra empurrar as 6 marchas…numa arrancadinha boba que fiz com um amigo outro dia, ele até deu o primeiro pulo na frente, coisa de meio carro, mas foi so o Focus engatar a segunda marcha que igualou e logo passou a frente…

            • Andre Studart

              Marcos, pior que perde, no youtube tem vídeo de Um fiesta 1.6 contra o cruze, o cruze sai na frente e depois o fiesta passa dele com facilidade.. olha lá

          • PEDAORM

            i30 também não é la essas coisas, tem desempenho similiar aos citados.

            • Davi Millan

              Nem me lembrei dele. É verdade o i30 tem um desempenho bem fraquinho. Se entrar nos sedans médios tem o Cerato também que tem motor 1.6 e cambio AT (Cerato bom era o manual e eles tiraram). Alias, o Cerato, Cruze e Bravo são muito melhores com cambio manual.

          • Heitor Borba

            o Jetta 2.0 com 116/120 deve andar muito… alias, nem vou citar o 1.6 enforcado no veloster… ou mesmo o i30 1.8 madame edition… ou mesmo do sigma 1.6 no focus… ou quem como era o 1.6 super booster do fluence… a vida é bela. O negocio é levar um J2 1.4 que anda mais que qualquer médio e é muito mais carro… o Golf TSI que se cuide kkk

          • Guilherme Teixeira

            ambos pesam 300kg a mais. É claro que não vai ter uma arrancada do fiesta, mais depois que embala (100km/h) é luz alta se o motorista quiser. So que o fiesta também não cabe ninguém.

      • visanpai

        Algumas vezes não encontramos explicações apenas em cv e kgfm, pois tem que levar em consideração peso, cambio, curva de torque… Vide o Golf que reza a lenda que ele tem mais que os 140cv declarados.

        • Junio Tavares Silva

          Fora o golf, todos os outros hatchs medios tem desempenho no maximo satisfatorio. Já dirigi focus 1.6, cruze 1.8 automatico, bravo. Desempenho mediano(focus 2.0 não dirigi). Mas um teste drive q fiz no golf 1.4 tsi deu agua na boca! Esse sim tem torque e potencia disponiveis desde baixissimas rotações. Gosto do visual do bravo, mas se fosse comprar um hatch seria o golf sem duvida.

          • Carlos Fernandes Jr.

            Ja dirigiu o 308THP?

            • Junio Tavares Silva

              Me esqueci do 308, não andei não! Não posso come tar nada a respeito!

          • Ernesto

            Também andei no Golf tive a mesma sensação de “água na boca”. O carro é realmente fantástico!

      • pedro rt

        aquele powershift da ford e uma porcaria

        • Erlandio Ramos

          Pior do q esse Dualogic da Fiat tenho certeza q não é não

        • Revoltado

          kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Nunca amigo, pior que esse da Fiat, nao existe

          • pedro rt

            eu sei q o automatizado da ford e melhor q o da fiat e vw mas mesmo assim e ruim, desses carros abaixo de 100mil o melhor e o automatico DSG da vw usado no golf,fusca e jetta e o automatico de 7 marchas da toyota

            • Come On!!

              A nível de conhecimento, o DSG não é automático, é automatizado. Abaixo de 100 mil agora tem o Renegade com automático ZF de 9 marchas. O da Toyota de 7 marchas é do tipo CVT.

        • saulo

          Ele nao é ruim nao, pra colocar as marchas pra cima ele é bem rapido, o problema que nao tem borboletas e nem como trocar as marchas no cambio (tipo do cruze), tem um botaozinho la que mais parece um botao de ligar cafeteira……mas o cambio em si é bom, nao é um DSG, mas é melhor que qquer CVT ou aut tradicional

          • David

            Automatizado melhor que CVT? Já dirigiu um carro com câmbio CVT?

            • Matheus L.

              Ele deve estar delirando hahaha

          • _oliveira

            Discordo.. o Automático Aisin 6 velocidades usados no THP (acho que é o mesmo do 2.0) é melhor que esse dupla embreagem da ford.. Eu fiquei até surpreso quando andei no fiesta com esse cambio.. Achei que seria mais rápido..
            Também já dirigi BMW aut 8 velocidades.. Nem se compara a esse da ford…
            Eu também tinha esse conceito de que dupla embreagem é sempre mais rápido que automático convencional.. Mas não é verdade isso..
            O da VW esse sim.. é rápido.

            • Marco FTW

              detalhe que a bmw não é dupla embreagem e as trocas se equiparam com o dsg…

            • Lucas Mendanha

              Carro com cambio automatico da Ford é sempre configurado para conforto, o que deixa o carro mais lento, infelizmente..

              Meu Focus em Drive, mal arranca e joga a 2°. Comparando as relações com a do manual, a 1° fica no meio termo entre a 1° e 2° desse e a 2° iguala com a 3° do manual.

              Pensa como e agil uma aceleração de um carro de 3° partindo de 20km/h…nao presta ne? Usando o botão do kick down ou o modo manual, o carro se transforma..

              Se testar esse Fiesta de novo, tenta acelerar dessa forma e veja a diferença..

          • Matheus L.

            Esse automatizado é melhor que um CVT? Tem certeza disso amigo? Acho que você nunca dirigiu um carro com CVT ou com esses trancologics por aí. E sobre a comparação que fizeram abaixo, prefiro o câmbio da Peugeot pelo simples fato de ser automático. E se for comparar com os que equipam o 308 THP, não tem nem graça.

            • saulo

              Já sim Matheus, minha mae tem um City dos novos, achei meio lento pra dizer a verdade, andei ja no Lancer, mais lento ainda nao achei que tem aquela pega sabe……falam muito bem do Corolla, mas nesse nunca andei pra poder fazer a comparação.

    • Marcos Wild

      Você disse ótimo ???

      o VW Gol 1.6 de 104 CV tem 16 kgfm de torque, dois a menos que esse motor 1.8.

      • Andre Studart

        Motores 8V são torcudos mas morrem muito cedo, mata completamente o motor, pode ter torque, mas o desempenho vai ser relativamente pífio

        • Davi Reis

          Não necessariamente, existem muitos motores 8V que gostam de girar e rendem bem em alta, especialmente os 1.0 (também devido à boa relação r/l).

          • David

            O único 8v que tirava um sorriso era o 2.0 da Chevrolet.. O motor que gostava de girar.

            • Davi Reis

              Também existem muitos outros, como o EA-827 1.6, EA-113 1.6 e uma infinidade de motores 1.0.

    • Davi Reis

      Curva de torque e potência irregular. A Fiat afirma desde o lançamento que o motor tem cerca de 80% do torque máximo a cerca de 2000 rpm, mas em toda avaliação feita, por qualquer veículo jornalístico, nota-se que a pegada em baixa não é o forte desse motor. Se diz muito que abaixo de 3000 rpm, o motor é muito fraco.

      Pessoalmente, é a mesma impressão que tenho do motor, quando dirigi o Bravo 1.8 manual. O comportamento em baixa deixa muito a desejar.

      • Matheus Lelis

        tenho um linea, 1.8, e realmente é fraco em baixas, mas somente abaixo de uns 2200, 2300-2500 ele já responde razoavelmente bem, como eu ando uns 90% só em rodovia, então não sinto muito isso.

        • Heitor Borba

          Olá amigo, o seu é na gasolina, dualogic?O linea que uso toda semana, é manual + etanol = divertido de guiar… não entendo como a mídia gosta de falar mal do eTorq… vai ver que os jornalistas só usam o automatizado na gasolina que tb já usei e é outro carro.. só que para pior… o dualogic mata mesmo… mas o manual, é outra coisa… não tem comparação… no piso molhado, na versão manual, não raras vezes eu canto pneu, as vezes em segunda de tamanha a curva de torque em baixa.. no etanol com o cambio manual é outro carro… pra melhor, muito melhor.

          • Preetinho

            bom, ja dirigi muito um bravo no serviço, tanto na gasolina quanto no alcool e os 0,5 kgfm e os 2cv a mais se fizeram imperceptíveis em baixas rotações.
            sei que o assunto ai no caso é o linea, mas a diferença de força e potencia é muito pouca pra supostamente mudar a caracteristica do carro assim

            • Heitor Borba

              era duallogic?o dualogic com gasolina, quanto no manual com gasolina, já há uma diferença pra melhor no manual… e no manual com etanol, a diferença é abrupta… claro, quando vc sai da gasolina, a central demora recalibrar pro etanol, já quando vc roda no etanol e vai pra gasolina que a perda é praticamente e perceptivelmente mais rápida… certa vez, precisei abastecer com gasolina comum, e quando sai do posto, parecia que estava arrastando algo amarrado no carro… tamanha a diferença de um combustível pro outro. Como aqui 3,19 na comum e 2,19 no etanol… vai de etanol mesmo.. mesmo que com agua a beça.

              • Preetinho

                Sim, dualogic.
                Diversas vezes andei nele, e ele passou semanas no etanol e não notei essa diferença não.
                os preços ai estão pouca coisa mais cara que aqui em B.H. Acho “gasosa” de 3,11 e alcool de 2,11

          • Matheus Lelis

            Ele é manual, e uso sempre etanol, é como eu falei, a maioria aqui crítica o motor, o carro, sem nunca conhecer o carro ou motor, eu não tenho e nunca tive problema nem com o motor etorq bem com o linea, ta com 65 mil km, ontem mesmo estava trocando o óleo e o mecânico falando que o carro ta parecendo zero pela km, olhou tudo.

      • Diego Nameko

        Tenho experiencias com este motor E.torQ e realmente é péssimo abaixo dos 3 mil RPM, principalmente em uma Strada 1.8 carregada e em estrada de chão batido, é horrível, só em primeira marcha vai. Fora que bebe mais que bebum de quinta-feira. kkkkkkkkkkkkkkkk

        • saulo

          Se esse motores sao ruins em baixa serao ruins em alta, normalmente morrem depois dos 5 mil rpm, o unico motor realmente bom em alta sao os VTECs….

          • Diego Nameko

            O problema da Fiat é que demorou a implantar o Variador de Fases (CVCP) no motor E.torQ, o variador de fases ajuda muito em baixa e alta rotação, é uma das explicações dos motores VTEC e VVTi serem bons em alta, baixa e econômicos.

      • D’Agostin

        Podem me criticar, mas é notável o atraso na resposta do acelerador nos Etorq, e isso é um dos fatores que prejudicam o desempenho, além da curva de torque ser ruim até 2500 rpm.

        • Davi Reis

          O acelerador eletrônico um pouco mais lento é característica comum à todo Fiat, por mais que hoje não me incomode mais. Mas realmente, no motor 1.8, parece existir um atraso maior. Mas se isso atrapalha mais o motor, realmente não sei dizer.

          • D’Agostin

            Não atrapalha o motor, mas sim a dirigibilidade. E muito!

            • Guilherme Teixeira

              tenho um amigo que colocou aquele tal de spintbooster no bravo dele, disse que o carro muda d+ o comportamento, já primeira opção o carro responde na hora sem nenhum lag, e no modo esportivo so de encostar no acelerador leva um coice. Agora realmente não entende porque tanto do lag no acelerador eletronico, isso também tem em um punto 1.8 16v 2010 que tenho até hoje, mas o carrinho é bacana e não tenho vonta de vender.

    • Diego Nameko

      Motor que vem melhorando desde 1992, ou seja, já estão extraindo além do que o projeto original suporta.

      • Marcos Souza

        O etorq é projeto novo. Ele é fabricado na planta que fabricava os motores BMW no paraná. Sim, os motores do mini são os famigerados etorq. A diferença é que no mini eles eram turbo. Na fiat cortaram coisas para ficar mais barato

        • Heisenberg

          Supercharger

        • Gustavo73

          Novo? São da primeira geração do Mini da era BMW. Depois os Mini usaram o THP e hoje usam os mesmos dos BMW. E não falta só o compressor. Falta o duplo comando e mais algumas coisinhas.

        • Ernesto

          Exatamente o que o Gustavo73 comentou. Esse motor que você diz ser novo é o Tritec que o Mini usava, projeto dos anos 90. Depois que a BMW vendeu a fábrica de motores que produzia este Tritec, eles fizeram uma joint-venture com a PSA para desenvolver o motor Prince (se não me engano é este o nome), que é o THP que a Peugeot/Citroen utilizam e o Mini também usa (ou usava, pois parece que agora os Mini estão com novos motores, 1.5 e 2.0).

        • Diego Nameko

          Não totalmente, é novo em torno de 70% de seus componentes. Mas realmente não deixa de ser novo.

    • Marcos Souza

      Eu acho, na minha humilde opiniao, que é por causa do comando de válvulas. No fiesta ele é variável duplo. O da fiat parece ser simples. Isso da uma diferença gritante em baixas rotações.

    • Marcelo Henrique

      O etorq é um motor 16v de concepção antiga, aposto que um Brava HGT de 2001 (132cv) atropela este Bravo manual.

      • Gustavo Guto

        o HGT deve levar… são 132cv, um pouco menos de torque, mas 150kg mais leve.

        • Guilherme Teixeira

          motor do hgt é da familia free dos alfa romeu, motor cheio de tecnologia superioe que vários em linha que muitos chamam de moderno hoje. Sem falar os Fivetech, tecnologias que possuem no bloco daquele motor que carros com motores considerados modernos de hoje aderiram recentemente.

          So que não foi um motor feliz com nossa mijolina aqui, hoje daria certo porque finalmente a gasolina melhorou d+ apesar de ter 28% de alcool. Fivetech tem 95% do torque a 1500rpm, parece um motor turbo por isso qualquer marea 20v anda d+ e bate velocidade final rápido com excessao ao marea turbo que tem uma 5 marcha tão longa, mas tão longa que a 7000rpm bate quase 270 km/h reais, mantendo original dava 227km/h reais a 5000 e uns quebrados rpm.

          • visanpai

            Esses fivetech eram monstros pra andar!

    • Minerius Valioso

      A distribuição de torque entre as faixas de rotação é um dos fatores.

    • afonso200

      so andando mesmo num bravo, fiz um test drive, ja faz uns 4 anos era MT, é manco mesmo

    • Heitor Borba

      seguindo seu raciocínio… o J2 1.4 anda ainda mais que o fiesta… o motor sigma 1.6 é bom, mas observar o peso do veiculo é primordial amigo… a propósito.. são 19Kgf/140cv no caldo de cana.

      • Andre Studart

        19/140?? Esses dinos dos youtube da vida não são tão confiáveis, a ford fala em 16,5 pro alcool e 16 pra gasolina, e menos potente que os da fiat, mas mesmos que fossem esses 19kgf, a Fiat diz que tanto o ápice de torque/potencia chegam antes do fiesta, o problema é na concepção dos motores Fiat mesmo. Pra se ter idéia, o Peugeot 208 1.6 manual foi mais rápido que o bravo t-jet na pista nas mãos do barrichello, pelo canal Acelerados do youtube.. Ninguém entende esses motores da Fiat.. um motor turbo de 150cv perder para um de 122 aspirado, isso que ele ainda ficou colado no punto t-jet, com diferença de milésimos

      • Guest

        Pra se ter idéia, o Peugeot 208 1.6 manual foi mais rápido que o bravo t-jet na pista nas mãos do barrichelo, pelo canal Acelerados do youtube.. Ninguém entende esses motores da Fiat.. um motor turbo de 150cv perder para um de 122 aspirado..

    • Lu RS

      Vamos por partes..

      1º O peso elevado do Bravo é um dos fatores

      2º Calibração do mapa de torque por demanda muito conservadora.

      Refaça a calibração e pronto…o carro muda da água para o vinho…

      Só para ter uma ideia a Fiat libera na porcentagem máxima somente 78% relativo ao torque do carro e isso em rotações altas.

      Em rotações baixas a fábrica insiste em liberar muiiiitoo menos que isso…não lembro dos valores aqui de cabeça, mas considera algo em torno de 30 a 50% de torque liberado nas baixas e médias rotações…

  • Tosoobservando

    Trancologic… Qual pior, esse ou o cambio de 4 marchas da Peugeot?

    • RodrigoTM

      Lembrando que no Peugeot 308, que é o seu rival, o cambio é o AT6 (mesmo na versao Allure), o que aumenta mais a desvantagem contra o Dualogic.

      • João Cagnoni

        E esse AT6 é bem rápida a troca, já ouvi dizer que supera o PowerShift.

        • Myph13 .

          Exagerou né… Todo AT da pra sentir o delay, mesmo que pequeno na troca, só os ZF de 8 Marchas que vejo Muita gente falando que faz frente com dupla embreagem.

          • PEDAORM

            O ZF6 já tem desempenho muito bom, mas mesmo os ZF ainda ficam devendo, mesmo que pouco, em relação ao tempo da troca de marchas comparado as melhores DCT no mercado.

          • _oliveira

            Já dirigi todos os cambios.. Aisin AT6.. PowerShift.. ZF..
            Te falo que o “pior” é o powershift.. não é exagero.. Para ser dupla embreagem ele é lento..

          • João Cagnoni

            O fato é que o PowerShift é lento, basta ver os comparativos do DSG com ele. O AT6 da Peugeot é parecido com o PowerShift, mas perde muito pra um DSG.

    • Fanjos

      Por mais que um cambio de 4 marchas com conversor de torquue seja ultrapassando ainda é melhor do que qualquer “cambio” de brinquedo TrancoLogic, Easy Tranco ou iTranco da vida

      • Bruno_O

        Meu AT4 do Tiida é ótimo, nunce senti troca de marchas =)
        Claro, a escassez de marchas deixou o carro bem lento nas acelerações, mas depois que embala o 1.8 16v anda muito bem.

      • douglas

        cambio automatizado não serve nem pra chegar perto de qualquer cambio 4at, que seja vectra, corola, focus antigo, ou o tiida que o kra tah falando aki em baixo, qualquer um 4at é melhor que qualquer trancomatizado ai no mercado inclusive powershift, tirando que at de verdade não tem manutenção, e automatizado tem embreagem robotica que é um absurdo……. só complementando o coment do fanjos……

        • Guilherme Teixeira

          em 2010 troquei corolla 2006 auto que eu tinha por um bravo absolut dualogic. Em termos de desempenho o bravo era um foguete perto do corolla 1.8 auto, na rodovia mesmo é onde você sentia real diferença, cambio 4m é muito ruim principalment para ultrapassar, se 5 marchas hoje já é ruim 4m e ainda um cambio que rouba potencia do motor é foda. No bravo lembro que para colocar 160 a 170 km/h na estrada erá rápido sem sofrimento, motor depois dos 100km/h era uma beleza apesar do carro bem mais pesado, já meu ex corolla para passar de 120 já era um sofrimento, quando entrava a quarta marcha o carro nao ia, tristeza danada em termos de desempenho, para chegar nos 160 km/h gastava o dobro do tempo do bravo tranquilamente. O corolla quando exigia do motor parecia que ia estourar de tanta zueira que fazia acima de 3500 rpm.

          • douglas

            não falei de desempenho falei de trancos, e outra coisa dos carros antigos que eu citei, com certeza o corola não é o mais forte, na minha opinião os mais rapidos são o vectra e o focus, são referencias em desempenho entre esses carros… não falei do tiida pq não conheço o carro,…

      • João Cagnoni

        São coisas diferentes. Eu tenho um AT4. Se for avaliar desempenho, realmente o conversor de torque e baixa quantidade de marchas matam o carro (e o consumo). Em termos de manutenção e consumo, um Dualogic é interessante, principalmente se usado no modo sequencial.

        • motstand01

          Manutenção em que sentido? Pois a manutenção do sistema Dualogic é tão cara, que supera quase todos os automáticos do mercado.
          Não acho o Dualogic ruim. Minha crítica é só ao fato da Fiat cobrar por ele mais do que a Toyota cobra pelo CVT no Corolla ou a Honda pelo AT5 no Civic, por exemplo; além da manutenção dele ser absurdamente cara, o que também é opção da Fiat. No fim, não são problemas do sistema, e sim de estratégia da marca…
          Mesmo não sendo ruim, acho o Dualogic totalmente inadequado para o segmento do Bravo. Até um AT4 teria mais apelo.

          • Guilherme Teixeira

            eu acho dualogic barato, tenho 1 e vendi um bravo que eu tinha, continuei com punto dualogic 2010, em 5 anos com carro troquei oleo duas vezes, usa 1 litro custou 150 o litro nas revisões. Agora se não trocar com freguencia pode danificar a bomba de oleo do sistema, ai tem que trocar a peça e torcer para não danificar outras. Mas mesmo assim o preço não se compara a um cambio auto normal, quando um cambio auto da pau as concessionárias cobram 15.000 pra cima, até 30.000 que já vi orçamento, oficina independente na casa de 5000 a 8000 dependendo do estrago. Robotizado no máximo 2.500 uma conta muito foda com um estrago muito absurdo tenho que trocar várias peças do conjunto.

    • Cidadão

      Essa briga dá 0 a 0.

    • Gio

      Prefiro, sem a mínima dúvida, o câmbio de 4 marchas da PSA..

      • João Cagnoni

        Eu gosto do meu. Ele acaba com o desempenho, piora o consumo, mas não dá tranco.

    • Entre um trancologic louco, e um automatico defeituoso, nenhum dos dois. kkk

    • Paulo Estevinho

      Eu tinha uma Grandtour at4 e troquei por um Bravo Dualogic (falta de opção) e hoje não posso dizer que sinto saudades do câmbio at4, mas trabalhava melhor, com mais segurança e conforto, e o gasto de combustível é o mesmo.

      • João Cagnoni

        O gasto de combustível não é o mesmo, você está comparando dois carros diferentes.

        • Paulo Estevinho

          O “meu” gasto com combustível é o mesmo.

    • João Cagnoni

      Ei, ei, peraí… Meu C4 vai bem (mesmo câmbio da Peugeot), só dá tranco naqueles carros com problemas no câmbio (normalmente solenóides).

      • Colorado

        sou dono a mais de um ano de um 307 at, nunca senti trancos fora do normal de todos carros automáticos que dirigi, alias o 2.0 nao sente falta de marchas alem das 4 que ele tem

        • oscar.fr

          Grande parte dos carros automáticos no Brasil tinha apenas quatro marchas até então (Corolla, Focus 2, Tiida…), mas os entendidos só sabem falar mal da Peugeot.

        • João Cagnoni

          Já andei no 307 manual, é uma bala.

    • Wagner Lopes

      Já rodei 110.000 em um palio 1.8 dualogic. Agora tenho um 407 2009 com a AL4. O dualogic não é ruim do jeito que o povo fala. Em um carro como uno ou palio vai muitíssimo bem, aumenta o conforto e a diversão no rodar. Já a AL4 troca muito suave e é bem mais “inteligente” que o dualogic, porém é mais voltada ao conforto. Pra quem gosta de cambiar, o dualogic é mais divertido. Pra quem quer conforto e suavidade a AL4 é melhor. Lembrando que as AL4 sofreram muito com a baixa qualidade de manutenção no Brasil e pelo fato da PSA ter escrito no manual que o óleo não precisa ser trocado. Isto queimou o filme dela mas hoje é a caixa mais comum, todo mundo mexe, tem peça fácil e a mão de obra mais em conta.

      • Chega_de_Ignorância

        Muito bem. Alguém com 110 mil km de experiência com Dualogic. Seu comentário deveria ser destacado e pintado em verde fluorescente.
        99% dos comentários são de achismos sem fundamento.
        Eu concordo com o que vc diz, dirigi um Linea Dualogic de uma tia, só por curiosidade, e não achei nada de errado. Troca de marcha sozinho muito bem, ué. Apto para o que foi invetando. Só dá essas cabeçadinhas se pisar fundo no acelerador e não tirar o pé na hora da troca. Quero ver motoristão trocar de marcha manualmente melhor do que o Dualogic então…

        Problemas: nesse Linea faltava ainda o creeping, o que era ruim pra estacionar em aclive. Ela se virava puxando o freio de estacionamento. Uma boa correção seria um sistema do tipo “auto hold”.
        Segundo problema: querer equipar carros caros, como Bravo e Linea, com esse câmbio. Acho que deveria ficar restrito a Palio, Uno e Punto. Carros mais caros deveriam sim receber algo mais sofisticado, como um dupla embreagem ou AT convencional.
        Problema 3: a rede deveria ser melhor treinada para solucionar problemas com o Dualogic, assim os que tiveram defeitos ficariam satisfeitos mais rapidamente.

        • Guilherme Teixeira

          rodei 60.000 km em um bravo dualogic e 50.000 em um punto dualogic que estou com ele a 5 anos. Sinceramente, esse papo de tranco é para motorista chato e detalhista, eu ligo o carro, saio todos os dias nem lembro que essa porra troca marcha, nem sinto, não ligo mais para isso, uso carro no dia a dia, todos os dias para tudo, trabalho, casa dos pais, viagem de 500 km até aeroporto, viagens longas de 2800 km em 2 dias e etc. A unica coisa que irrita é que em transito pesado d+ ele reduz de 3 marcha para segunda e segura a segunda marcha, mas cambio automatico troca marcha por velocidade então não adianta reclamar, outra coisa que irrita é quando reduz para primeira marcha em certas situçãoes, não são todas, normalmente é quando freia mais forte mas nao para o carro, ele entra a primeira marcha e demora um pouco engrenar, fica sem resposta 1 segundo + ou -, mas depois que você entende o funcionamente essas situações que irritam você se acostuma e entende que funciona assim e vida que segue. Tenho um dualogic por falta de opção mesmo, na epoca que comprei o punto em 2010 não tinha carro pequeno 1.8 16v automatico, já bravo a concessionária me deu desconto de 10% a vista no zero, achei um bom carro e recebi uma proposta legal para vender até porque eu e a minha epsosa não precisamos de 2 carros então resolvemos ficar com 1 e o dinheiro que economizamos no final é viagem internacional todas as férias, e o punto 1.8 16v é um carro bem completinho que atende perfeitamente nossa necessidade do dia a dia, alias atende bem mais que a necessidade, se fosse 1.4 automatico atenderia perfeitamente também apesar que na rodovia teria que tomar mais cuidado em ultrapassagens.

      • Lexfamulus

        130.000km em um palio 1.8 (GM) e mais 63.000km em um palio sporting, incluindo uma troca de embreagem no 1.8, e sem qualquer dor de cabeça até o presente momento.
        Esperar eficiência de DSG em um câmbio robotizado mono embreagem é a mesma coisa que esperar moralidade do PT, então se a expectativa for alta, a chance de se decepcionar é razoável. É um câmbio monoembreagem, com todas as suas limitações, mas que consegue ajudar muito em um engarrafamento, por exemplo.
        Ademais, a manutenção já foi muito mais cara. Hoje, se garimpar peças e recorrer à mão-de-obra fora da css o reparo ainda assim é caro, mas não absurdo.
        Por fim, parte do preconceito contra o dualogic vem do achismo. Parte vem da FIAT em cobrar cada vez mais caro por ele, e parte pelo fato de ter estendido o dualogic à toda a linha, sendo que seria interessante restringi-lo à uno e palio, na minha opinião.
        Acho que o comparativo de desempenho do câmbio em si deveria ser entre os câmbios mono embreagem, e daí então se passaria a abordar a decisão ridícula da fiat de equipar um médio com esse câmbio.

    • Minerius Valioso

      O Dualogic, porque pelo menos o câmbio de quatro marchas tem mais suavidade nas trocas.

  • Erlandio Ramos

    E depois reclamam que não vende. É o único hatch médio com esse tipo de câmbio e o motor mais fraco e ultrapassado. O carro é bonito e moderno mais com essa mecânica vai penar ate sair de linha.

    • lheu

      …até sair de linea..

      kkk

      não resisti

  • Lucas Pellizon

    Não gostei desse contorno preto na lanterna traseira, o que vocês acharam?

    • No_Name

      Parece que meteram uma fita isolante em volta dela haha. Bom que o formato é o mesmo, então deve ser possível colocar a antiga.

    • CorsarioViajante

      Uma das coisas mais horríveis que vi nos últimos tempos. Como um colega comentou, parece que quando tiraram a camuflagem do carro esqueceram de “descamuflar” a lanterna.

      • motstand01

        Eu também achei de péssimo gosto inicialmente, especialmente com o carro na cor vermelha. Mas se o carro for branco ou preto – acredite, já vi nas duas cores aqui em BH, um dos poucos lugares onde o Bravo ainda tem mercado – a lanterna não fica tão ruim assim. Diria que esse detalhe fica melhor ao vivo do que em fotos.

        Quanto ao carro e seu contexto, o objetivo da Fiat com essa reestilização foi claro: investir o mínimo possível, sanando algumas queixas, usando peças de prateleira (UConnect, por exemplo) e mexendo no visual só pra dar evidência ao fato de ter mudanças. E com isso, pelo menos manter a média de vendas do carro, que tem rondado as 300~400 unidades mensais.

        Um número que é fraco no segmento, mas satisfatório para um carro não vendeu bem nem quando era moderno na Europa, que já saiu de linha lá fora e cujo projeto provavelmente já se pagou, mesmo com as baixas vendas, devido ao tempo de mercado (foi lançado em 2007 e descontinuado em 2014 na Itália).

        O único Bravo que eu compraria hoje seria um Blackmotion MT, branco kalahari, com pack safety (7 airbags). Ar dual-zone, Gps, bancos em couro, tudo de série. 74 mil na tabela, mas deve ter bons descontos, se tornando, na minha opinião, a melhor relação preço-conteúdo do segmento. Fora isso, Dualogic não me interessa por vários motivos. E T-Jet tem uma proposta antiquada pra 2015 – 1.4T era “esportivo” lá em 2010, hoje não mais.

        • CorsarioViajante

          Pois é, mas são todos estes detalhes que, para mim, jogam contra o bravo. Como vc falou, querer empurrar T-Jet como esportivo não rola, então porque não aproveitar que vendem poucas unidades e fazer menos versões, explorando mais o motor T-Jet por preços mais convidativos? Sei lá. DO jeito que está, você sempre vai achar um motivo para NÃO comprar o Bravo.

    • Diego Nameko

      Uma baita olheira!! Acordou atrasado e de ressaca.
      kkkkk

    • Vinicius Bonelli

      acho que esse carro so da pra comprar preto… pra disfarçar a merd* que a fiat fez…

  • Fabio Correa

    TREMENDA FURADA!!!

  • pedro rt

    a fiat deveria tirar logo esse carro de linha assim como o linea e lançar logo os 2 novos suvs e os novos grand siena, linea e punto

    • Heitor Borba

      grand Siena é uma gambiarra amigo… deviam coloca-lo como carro de entrada sedan da fiat e tirar o palio sedan EL… ops siena EL… matar o ‘novo’ palio que outro carro sem sentido… e deixar novo uno no lugar de tudo, ficando palio fire como carro de entrada para CNPJ, novo uno como compacto de entrada, punto como compacto de qualidade, 500 como carro de nicho, e o resto da linha…

      • Antonio De Julio

        Sou mais o Grand Siena que o Linea. Pelo menos o Etorq 1.6 nele vai de boa. Tem bom espaço interno e excelente porta-malas.

        • Heitor Borba

          É amigo, mas o problema mesmo do Sienão é o conforto muito inferior ao irmão maior(Linea), espaço para os passageiros menor, devido ao entre-eixos apertado…e o preço não tão menor assim… portanto…
          Se o eTorq1.6 já te deixa feliz, o 1.8 o faria surtar, hehehe.

          • Antonio De Julio

            Não sou de correr, ainda mais nesse trânsito doido de SP e a expo-radares da Raposo Tavares, onde moro. Eu fico meio “xarope” quando coloco Iron Maiden na estrada, sabe? rs rs rs
            Quando comprei o Siena investi R$ 49.000,00 (final de 2013) e peguei o Kit Sublime, com bancos e acabamento das portas em couro branco e marrom (tranquilo limpar com um produto da 3M), os 4 vidros com one-touch e anti-esmagamento, teto solar, câmbio manual (dualogic nem pensar) acabamento BEEEEM melhorado no painel e nas portas em relação ao Grand Siena tradicional, computador de bordo, rodas aro 16 e por ai vai.
            Na boa, é outro carro! Não tem comparação. Sem falar que o Etorq 1.6 é o projeto original, não “alargado” pra virar 1.8.
            Com essa grana eu pegaria um Linea básico. Sugiro procurar por fotos ou visitar alguma concessionária para conhece-lo. To muito feliz com ele.

  • No_Name

    Um bom carro, que foi quase idêntico ao italiano antes do facelift. Pena ter recebido um motor tão ruim por aqui. Antes fosse o Tritec 1,6. Esse 1,8 é gambiarra das bravas.
    Não fosse o motor eu teria encarado um.

    • pedro rt

      vc deve tar brincando nao e? o 1.6 e mais fraco q esse 1.8 fora q esse motor e o antigo tritec aperfeiçoado em 80% das peças ou seja e claro q ele foi melhorado. problema do bravo nao e o motor e sim os equipamentos, falta de cambio automatico e um design mais moderno por dentro e por fora

      • No_Name

        O 1,6 poderia ter facilmente chegado a números de potência próximos deste 1,8 com as vantagens de ser menos áspero, mais econômico e mais confiável.

        • pedro rt

          talvez quem sabe no futuro ela desista desse 1.8 e fique com o 1.6 com mais potencia e torque, mas disseram 1 vez q esse motor 1.6 recebera injecao direta e turbo e ficara no lugar do 1.4 tjet

          • Heitor Borba

            1.6T? improvável…
            Downzing é o caminho amigo…
            mais fácil chegar o motor de menos de 1000cc turbo para o Punto TJet…
            soube tb que evo1.4T ‘fréx’ tá de cara por aí qualquer dia…

        • João Cagnoni

          Nunca que o 1.6 teria o torque deste 1.8.

          • No_Name

            Escrevi potência, não torque.

        • Heitor Borba

          O que a Fiat realmente deveria mexer, era nos itens de série.. acabar com o excesso de opcionais… carros mais completos pelo mesmo preço … esse 1.8eTorq é ótimo.. como o 1.6Etorq… o mimimi do povo é por causa do dualogic que mata qualquer um dos dois.. os motores em si são ótimos.. conforme o cambio do renegado aumente em produção, o bravo será o primeiro a desfrutá-lo em médio prazo com ctz.

          • No_Name

            Diga-me mais por que o 1,8 é “ótimo”? Rs.
            Eu não vejo isso numa gambiarra terceiro mundista em cima do 1,6 Tritec. Motor áspero, beberrão e que apresenta quebra de pistão. Sabia que se fundir dificilmente dá retífica? Usaram exatamente o mesmo bloco do 1,6 com a diferença que as paredes dos cilindros foram afinadas para aumentar o deslocamento.

            • Heitor Borba

              Não entrei no mérito da arquitetura do motor, em momento algum falei nisso…
              Apenas citei que o motor é forte, tem aceleração bem linear, e na estrada acho-o com consumo melhor que os 1.0fire(conheço bem)
              Os mimimis do povo são culpa do cambio trancologic, e o motor leva culpa…
              Quanto a arquitetura do motor e sua concepção há muuuuito já conhecia e nem por isso deixo de reiterar, o motor é bom. Já se os carros de entrada da fiat são pés-de-boi isso é um fato, e caros.Como tudo na banânia.

      • what_the_hell??

        Na verdade, acho que o carro não decolou realmente por causa da dupla câmbio/motor!
        Tive um e quando fui comprar, fiz um teste no Dualogic e acabei comprando o manual mesmo pq achei que não iria aguentar esse câmbio!
        Esse motor além de fraco em baixas rotações, bebe bastante, justamente por ter que andar sempre em alta para ter um rendimento razoável.
        Mas o carro tem pontos positivos: suspensão/estabilidade excelentes, direção bem leve no modo City; Blue&me é bastante prático; acabamento; EU acho o design dele bonito…
        Por isso, concordo com a matéria: o carro tinha tudo para ser bom, mas a dupla câmbio/motor acaba com o carro! Quem quiser um carro manual, pode ser uma boa pedida!

        • DiegueteCG

          O câmbio manual dele também não é muito bom, pelo menos o que eu tinha era bem borrachudo. Não testei o mt6 do tjet, mas dizem que é melhor.

          • Heitor Borba

            o evo1.4T tem mais cavalinhos em alta, claro, por conta do molusco,… mas o consumo infelizmente não é muito melhor na estrada… a vantagem é no consumo de engarrafamento.

  • DiegueteCG

    Bravo é um carro que não fede nem cheira, infelizmente.

    • Fanjos

      Ahhhh fede um poquinho vai

      • DiegueteCG

        NÃO CABE NENHUM COPO NO PORTA-COPOS! Você não tem noção como isso me irritava.

        • Mts

          Uma coisa q eu adorava era justamente o ronco alto do motor acima dos 3000 rpm, eu gostava bastante desse carro.

        • Davi Millan

          Como assim, um porta-copos para guardar carteira? Essa Fiat heim… Ou vai ver era um porta energético e esqueceram de mudar o nome nas especificações haha!

          • DiegueteCG

            Só cabia copo de requeijão. Não dá pra colocar uma lata, por exemplo.

        • what_the_hell??

          Mas tinha o vão embaixo do descansa braço refrigerado (no absolute), o que eu achava bacana!

          • DiegueteCG

            Só que ele é muito fundo pra só uma lata e muito baixo para duas. Pra colocar garrafa de 500-600 ml era bom.

            • what_the_hell??

              isso! eu sempre usava com garrafa de água. Com lata ficava bem ruim até de tirar! :)

              Mas como disse acima, o carro tem até pontos positivos: suspensão/estabilidade excelentes, direção bem leve no modo City; Blue&me é bastante prático; acabamento; EU acho o design dele bonito.
              Por isso concordo com a matéria: o carro tinha tudo para ser bom, mas a dupla câmbio/motor acaba com ele!
              Por isso comprei ele manual

  • DGA

    Esse Etorq não dá conta do recado mesmo, nem nos Fiat e muito menos nos Jeep.

    • Matheus Lelis

      o que é dar conta do recado pra você? Não acho o meu tão ruim assim não, pelo contrario, na rodovia ele obedece muito bem, não sobra, mas também não acho tão ruim assim

      • DGA

        Já dirigi esse 1.8 Etorq e realmente em altas rotações ele satisfaz, porém mantê-lo cheio cobra a conta no posto de combustíveis além de ser estressante as constantes reduções de marchas. Em baixas rotações ele não desenvolve a contento, e é fato! Não disse que o motor é ruim, mas convenhamos que as características das curvas de potência e torque não são as ideais para carros esportivados (Bravo e Punto) ou mais pesados (Renegade). Melhoraria muito se a Fiat equalizasse as curvas de potência e torque e desse um jeito no consumo.

        • Matheus Lelis

          concordo que precisaria melhorar em baixas, quanto ao consumo, eu consigo fazer 10,5 km/l (etanol) andando entre 100/110 km/h com o ar ligado, e faço 8,3. 8,5 andando entre 130/150 km/h, pra mim eu acho o consumo ótimo, olhando o grande peso do linea, mas na cidade meu amigo, aí a coisa fica feia, não recomendo pra cidade nem pro pior inimigo, quando eu consigo fazer mais que 5.8 km/l é um milagre, mas na br que é onde eu ando mais de 90% do tempo, acho muito bom. Quanto a ele no bravo punto ou renegade, eu não posso falar porque nunca andei, mas no renegade ele realmente não vai satisfazer.

          • Davi Millan

            Realmente, na estrada esse motor até rende legal. (exclui-se o Renegade), porém na cidade chega a ser irritante. O teu Linea é dualogic ou manual?

            • Matheus Lelis

              Manual, não confio no dualogic

              • Davi Millan

                O Linea manual é muito melhor que o dualogic. Uma vez eu fiz um TD em um Linea dualogic e sai de lá correndo.

                • Matheus Lelis

                  Amigo meu tem um palio wekkend dualogic, ele gosta do cambio, ja andei no carona, não senti muitos trancos, mas acho que fica melhor no carro do vizinho, até porque eu prefiro manual do que automático, mas o que eu mais gosto do linea é a estabilidade, apesar de não ter ESP

                  • Heitor Borba

                    o cambio manual do linea é realmente muito melhor, pelo menos na cidade.

          • Heitor Borba

            já fiz 15km/l na estrada com ar ligado na gasolina… só não testei no etanol na estrada, pois é bem mais caro que na cidade… infelizmente.

      • douglas

        vc não andou em nenhum outra pra falar isso…….. kkkk

        • Matheus Lelis

          Verdade, por isso eu comento sobre o meu carro, que possui esse motor, então tenho conhecimento pra falar, não falo dos outros por não conhecer, agora, você poderia nós contar de suas experiencias com os carros, e com o seu (se não for mais de um), que deve ser muito bom por sinal, quem sabe se o relato for bom e eu consiga comprar um daqui alguns anos.

          • douglas

            vamos falar então
            esteticamente
            1° cruze
            2° focus
            3° bravo
            4° golf
            desempenho
            1° golf
            2° focus
            3° cruze
            4° bravo
            equipamentos
            1° cruze (mais equipado pela faixa de preço)
            2° focus
            3° golf
            4°bravo (apesar de ser mais barato tem poucos equipamentos)
            custo benefício
            1° focus (isso não quer dizer que eu tenha um focus)
            2° cruze
            3° bravo
            4° golf (pelo alto valor, e pela cara de golzim)

            • Matheus Lelis

              É serio isso? Em que base chegou a essa conclusão? Acho isso muito complicado de discutir, só concordo com você no desempenho

              • douglas

                vc pediu pra min por meu ponto de vista, jah andei em todos, tô dando meu ponto de vista
                isso com base nos carros
                CRUZE LTZ
                GOLF HIGHLINE
                BRAVO SPORTING OU ESSENCE
                FOCUS TITANIUM

              • oscar.fr

                Até no desempenho ele errou feio ao deixar de fora o Peugeot 308 THP e até o 2.0 que tem um bom motor e agora um bom câmbio automático.

            • oscar.fr

              E o 308. THP mandou lembranças no desempenho, custo-benefício, equipamentos e desenho. Lembrando que o 308 é mais recente que o bravo e que ele vende mais que o Fiat, apesar de ser Fiat…

              • douglas

                eu sei cara mas eu só quis falar sobre os tres mais vendidos em relação ao bravo, com certeza o thp da peugeot é um exemplo de desmpenho e custo beneficio mas me entenda a intensão não foi essa, eu particularmente sou fã do thp….

                • Matheus Lelis

                  Você já dirigiu thp, tjet, etorq? Você tem opinião de todos, não adianta dar uma volta no quarteirão e falar que conhece, tem que andar no dia a dia, rodovias,

                  • douglas

                    ah fio acorda pra vida, tem dó, nõ tenho culpa de vc ter comprado um BRABO, para fio…….

                    • Matheus Lelis

                      kkkkkkkkk, blz cara, agora volta pro seu buzão e demonstre la suas infantilidades. Não tenho um “brabo”, mas com 20 anos ta bom o que eu tenho :D

                    • douglas

                      vc não tem nem um B:rabo…. kkkk q q vc tah dando de loko então…. vai pra italia q eh lah q as carroças q vc gosta faz mais sucesso….
                      ps: nunca andei de busão, mas se um dia eu precisar não terei problema algum em andar…. kkkk… 20 anos com mentalidades de 15…. meus parabens….

                    • douglas

                      la vem mais merda…..

                    • Matheus Lelis

                      Pessoas como você não merece resposta não, pode ficar tranquilo, até porque você me ajudou muito com suas dicas, quem sabe quando minha mentalidade for de uma pessoa adulta, e eu conseguir vender meu brabo eu consigo ter um carro igual ao seu.

                    • douglas

                      tranquilo…. kkkkk

  • pedro rt

    la na europa o cliente desse carro ta comprando agora o 500X

  • fschulz84

    Desculpem-me Fieteiros de plantão, mas a Fiat sabe vender popular de entrada e só!

  • Marcos Wild

    Olhem o tamanho da tela do GPS, igual a do Uno, meu celular é maior que essa tela, e a alavanca do cambio ? parece um cabo de frigideira. E o painel ? o mais sem graça da história.
    A chave canivete e o ar digital parecem que foram comprados no camelô.
    E o cambio Trancológic nem se fala.
    Compre-o e tente revende-lo depois!!!!

  • pedro rt

    a fiat ta num momento pessimo pq nao tem nenhum lançamento de verdade faz anos, o ultimo foi o grand siena em 2012

    • beto

      Líder em vendas e com o carro mais vendido do país, que momento péssimo para a fiat.

  • Davi Reis

    Se houvesse uma versão topo de linha com o motor 1.4 Turbo, sem o apelo esportivo do T-Jet, e com preço mais baixo, teria chances de reagir. Também seria interessante se uma versão assim ganhasse um câmbio automático. Do jeito que está, parece que a Fiat tenta dizer “tentamos salvar o carro, mas o mercado não o quis mesmo assim”. Mudanças sutis demais pra reanimar as vendas.

    • CorsarioViajante

      Mas qual o apelo esportivo do T-Jet? Visualmente, que me lembre, nem é tão exagerado como Punto T-Jet ou, no andar de baixo, Palio e Uno Sporting, estes últimos completamente “over”.
      O que precisava era o T-Jet custar menos, aí poderia convencer alguém. Mas com o preço que tem… Não rola.

      • Davi Reis

        Não vejo muito apelo esportivo, seja no desempenho ou visualmente, mas parece que é assim que a Fiat tenta vender o carro. Parece que pra eles, o turbo só pode ser associado ao desempenho, não à eficiência.

        • CorsarioViajante

          Pois é…

  • Marcos Wild

    Olhem o tamanho da tela do GPS, igual a do Uno, meu celular é maior que essa tela, e a alavanca do cambio ? parece um cabo de frigideira. E o painel ? o mais sem graça da história.
    A chave canivete e o ar digital parecem que foram comprados no camelô.
    E o cambio Trancológic nem se fala.
    Compre-o e tente revende-lo depois!

  • pedro rt

    triste ver esse segmento acabar aqui no brasil na fiat começou com o tipo em 93 e terminara com o bravo ano q vem

  • daniel germano

    Como gosto cada um tem o seu . Na minha opinião o Bravo é o carro mais bonito . Acho lindo o modelo 2015 com esta atualização nova que a fiat fez . Agora o que pega mesmo é o cambio , mas de resto me agrada bastante apesar de nenhum carro desses segmento me agradar . Mas Bravo e Cruze Sport 6 eu compraria se tivesse dinheiro .

    • pedro rt

      o melhor desse segmento disparado e o golf

      • daniel germano

        Uhmm!! . Mas Pedro na minha opinião não acho o Golf um carro bonito . Desculpa falar , mas golf parece carro de filinho de papai .

        • Doccar

          Pra mim Golf parece carro de inteligente, enquanto Bravo me lembra gente desinformada…

          • Matheus Lelis

            Eu ficaria com o focus, pela sua logica, eu seria o que? Formando do 2º grau?

            • fschulz84

              Talvez recém-saído do Jardim de infância hehe

              • Matheus Lelis

                kkkkkkkkk, ou então um doutor? porque prefiro o focus diante do golf

                • fschulz84

                  Assim, eu tenho um Focus MK2,5 Ghia atualmente, e já tive um MK1,5 antes, sou suspeito para falar de Focus.

                  Mas, atualmente, eu acho que ficaria mais atraído pelo Golf…Se fosse para ver um 0km…

                  Quando a Ford parar de ser brhuehue e trazer pelo menos uma versão Ecoboost pra cá, ai eu com certeza voltaria a ficar mais atraído pelo Focus!

                  Mas, devido ao exagero que virou nosso mercado no quesito preço, sinceramente, minha opção não passaria por nenhum dos dois…

                  Compraria uma Outback 2010 e seria feliz :)

          • Braddock

            Isso é relativo. Golf é um carro muito melhor construído e com certeza é melhor que o Bravo. Mas esteticamente falando, eu prefiro o Bravo, gosto do estilo dele, meio musculosão. O Golf sinceramente, se não for de uma dar cores mais chamativas, com xenon e teto solar, fica parecendo um gol de relance, desculpa dizer mas é o que eu vejo. Agora o problema é que o Golf custa mais que o Bravo e tem um seguro bem mais elevado. Claro que na ponta do lápis, o que se leva com o golf é muito mais, mas tem gente que quer um hatch médio e não tem toda a grana que precisa pra desembolsas num golf.

          • daniel germano

            E estou perguntando alguma coisa ? . Não vou comprar nenhum deles, carros desse segmentos não acho graça mas respeito quem gosta . E como todo mundo sabe , gosto cada um tem o seu . Aqui em casa mesmo , eu compraria um Carro da Renault ” acima do clio” e o meu pai pesquisaria mais pq o forte dele não é carro Frances , como nenhum dos dois compraria volks , como ambos compraria carros GM / FIAT / TOYOTA “corolla” / HONDA . E falo GM pq o meu pai tem um opala a 14 anos que na minha opinião já passou da hora de vender e caso ele vender o opala tenha 60% de comprar GM . E nem por isto fico discutindo , gosto cada um tem o seu e carro pra mim andando , deixando o ônibus de lado pode ser ate o Palio Fire .

          • Fábio

            Se for o Golf 1.4 tsi comfortline de 75k ou até a GTI de no máximo 120k até que a pessoa é inteligente. Mas se ela pagar a partir de 90.000 num 1.4 tsi ela vai emburrecendo…

        • Ernesto

          Daniel, por fora pode ser um carro, no meu entender, de visual discreto. Se você nunca entrou em um, vá numa concessionária e entre. Eu achei show! Compraria um, mas a mulher reclama que tem pouco porta-malas, que chama atenção, blá blá blá. rsrsrs

          • daniel germano

            Uhmmm!!.

      • BillyTheKid

        Porém também é o mais caro pra comprar e manter né… Acho o Golf o mais bonito e “tecnológico” dos hatches médios, mas haja grana pra comprar e manter um…

        • pedro rt

          e o preço q se paga por ter carro de alta qualidade, eu tenho um punto mas nao penso em ter um bravo e se pudesse comprar um hatch medio concerteza compraria um golf e pensaria no focus como 2° opcao

          • Bruno_O

            Preço do Golf Highline DSG tá em 90k. Com teto, GPS e etc, mais de 95k.
            Com 97k vc compra o Subaru XV Crostrek completásso. Tem menos desempenho (2.0 + CVT), mas não quebra nem com esforço.
            VW vs Subaru? HA! Que dúvida… (ironia on)

            • CorsarioViajante

              Calma lá… Porque comparar apenas com o highline? Você pode levar um golf comfortline por menos, mas não tem nenhuma alternativa mais barata na Subaru. Além do mais, no seu exemplo, o XV custa quase 10.000 a mais que o golf, ou praticamente 10% do preço.
              Na boa, a subaru errou feio ao não trazer mais o impreza hatch normal, só o XV.

              • Bruno_O

                Concordo, você pode pegar o confortline. Mas para compararmos batatas com batatas (neste caso a batata sendo o acabamento interno e itens de comodidade e segurança), tem-se que utilizar o Highline.
                Por que 10 mil a mais? Golf Highline DSG com teto e GPS fica quase 100 mil reais, configure no site e verá.
                Então estou comparando uma batata alemã (ou melhor, mexicana) de 100k com uma batata japonesa de 100k, embora cada uma tenha atrativos diferentes (1.4T + DSG e FWD vs 2.0 + CVT e AWD).
                Sobre deixar de trazer o Impressa, assino em baixo, o dó =(
                Mas o Crostrek é um puta carro e a versão trazida pro Brasil é completíssima.

              • fschulz84

                Nisso eu concordo… O Impreza tinha que continuar sendo fabricado nas versões hatch e sedan, como era a última geração.

                Este XV é um engodo remendado pra quem não quer gastar com uma Forester mas quer estar por dentro do ramo “off-road”..

                Capacidade para isso ele tem, mas ficou uma coisa muito abominável e mata qualquer vínculo com o Impreza, tanto é que agora se chama somente XV.

                • Bruno_O

                  Impreza HB e Sedan continuam sendo fabricados e vendendo muito bem por sinal. O facelift de 2015 deu uma repaginada forte no interior, tudo soft-touch agora.
                  O que acontece é q a maravilhosa CAOA parou de importar os dois.

                  Sobre a XV discordo amigo. Veja alguns videos teste off-road da XV 2013+ e vai perceber que ela não tem nada de “Cross” como acontece no Brasil.
                  A primeira XV (Impreza XV de 2011-12) realmente era um Impreza altinho com plásticos. Já em 2013 virou outro carro. Chassis modificado, suspensão reforçada e etc, realmente virou um off-road 4×4.

                  Ainda prefiro o Impreza, mas a XV cai muito bem pra buraqueira do Brasil.

                  • fschulz84

                    A capacidade offroad dos Subbies é inconstestável.

                    Eu que sou chatão quando o assunto é hatch altinho… Odeio hatches altos… Crossoveriza logo de uma vez…

                    A faixa de preço do XV era pra ser ocupada pela Forester…

                    • Bruno_O

                      Então, esse virou Crossover mesmo hehe. Sobre o preço, a XV esta pouca coisa acima da HR-V (saindo por 95 aqui com ágio) é bem mais completa e maior tb. A Forester 2015 está saindo por 113k enquanto a CR-V 2015 vai começar em 120k (fora o ágio e fila de espera). Rav4 nem se fala, equipada como a Forester chega nos 140.
                      Tudo caro, mas se converter o preço da Forester similar vendida nos EUA (31 mil dólares) fica bem próximo do preço daqui, embora a deles seja 2.5.

                    • fschulz84

                      Realmente concordo que o XV pelo menos, é um “crossover” médio, quando se comparando com HR-V que é um compacto (este segmento de crossovers compactos está beirando o ridículo). Isso sem falar na capacidade offroad e na mecânica Subaru que é muito superior ao do modelo Honda.

                      Mas eu quero o Impreza de volta :(

                      Em 2013, eu me animei até o pescoço quando um vendedor da CAOA me ligou falando que tinha Impreza Sedan com o kit R modelos 2012 0km com 20k de desconto… Cheguei na loja, o desconto era de 110k por 90k hahaha

                      E na mesma CCS, haviam Legacys 2012 se não me engano, 0km, por 79k, vai entender…

            • douglas

              duvida realmente cruel…. ironic mode on
              kkk

      • douglas

        brigado mais não gosto do desenho do golzão 1.4 tsi
        desempenho otimo, mais esteticamente horrivel igual toda linha vw tirando passat e touareg….

        • Matheus Lelis

          Que isso Douglas, você não gostaria de ter um carro de mais de 75 mil com cara de um de 30? kkkkk

          • douglas

            eu não kkkk

      • beto

        Com certeza é o golf mas o seguro absurdo não compensa o carro.

  • BillyTheKid

    Alguém sabe porque nos relatórios mensais da Fenabrave não dá pra ver as vendas do Bravo? É porque são tão pífias que nem são contabilizadas ou é porque é zero mesmo?

    • pedro rt

      a nova tabela da fenabrave so aparece os mais vendidos msm, na tabela antiga aparecia todos os modelos mas a media de vendas do bravo e um pouco abaixo do linea um seja vende em media 700 carros por mes e o linea vende um pouco mais de 900

      • BillyTheKid

        Mas tem uma parte do relatório com as vendas detalhadas por cada segmento. Na seção “Hatches médios” o Punto (??) tá como líder, seguido de Focus, Cruze, Golf, i30 e 308, e nada do Bravo.

        • pedro rt

          eu tenho um punto e posso te garantir q ele e maior q os outros compactos “so perde do sandero” no interior mas nao concorre e nem concorrera com os medios

    • douglas

      exatamente….

  • Louis

    Esse carro já micou faz tempo, pode colocar motor e cambio de Corolla que mesmo assim não vende…

    • Matheus Lelis

      basta por o t-jet e o cambio do freemont, não precisa ser do corolla, até porque o t-jet é mais gostoso de digirir do que qualquer um do corolla

      • beto

        T-jet é outro nível, quem é corolla?

        • Matheus Lelis

          vão te falar daqui a pouco que o corolla não quebra, mas tranquilo, o t-jet continua superior

  • Mateus

    Esse facelifit ficou nojento de feio! Achava o antigo bonito, mas esse visual novo não tem nada a ver, não combinou com o resto do carro, tem cara de remendo mesmo. Quem é que faz esses facelifts da fiat? A equipe é péssima!

  • Daniel

    Gostei da avaliação do carro. Eu achei um usado, ano 2011, 70 mil km rodados, por 36 mil reais. Alguém sabe me dizer se é uma boa compra?

    • CorsarioViajante

      Não tem como dizer, pois cada carro foi usado de um jeito, tem que analisar o carro em questão.

      • Daniel

        O carro esta bom, aparentemente bem conservado, único dono. Minha preocupação é em relação aos defeitos crônicos que muitos relatam, como o defeito na direção elétrica, AIRBAG, e principalmente o câmbio Dualogic. Sem contar que esses modelos médios da Fiat, tendem a sofrer com falta de peças de reposição.

        • what_the_hell??

          Eu você comrparia um manual, ou, se precisar de um carro automático, partiria para outra opção, como indica o artigo! Esse câmbio é muito ruim!!

        • CorsarioViajante

          Sei lá, essas coisas são sempre um risco. Vai ter uma penca aqui falando que é roubada e que é horrível, uma penca falando que tem e é ótimo.

        • Braddock

          Cara, o dualogic hj já é ruim, imagina o de 2011. Nem vai, o carro manual é bem bacana, agora dualogic é roubada. O bravo tem uns problemas com o freio, que quando vai sair de ré faz um barulho igual de freio a ar. Horrível. Muita gente reclama, mas alguns sortudos não tiveram esse problema. Fora isso achei o carro muito bom, só não vai fazer curva muito rápido (acima dos 100km/h), pq realmente, a suspensão dele não é das melhores pra isso.

        • Minerius Valioso

          Eu pegaria a versão manual.

    • pedro rt

      e sim se for com cambio manual e se for usado

  • Haroldo

    Nem fala, falta um cambio automático para toda a linha. O motor e-torque é muito ruim para cambio manual por não ter torque em baixa rotação, sendo necessário muita mudança de marchas durante a condução, ficaria ótimo com um cambio automático (tanto 1,6 quanto 1,8)

  • Chega_de_Ignorância

    Tem gente que gosta de arriscar dinheiro em bomba…
    Eu nunca compraria um Tipão desse aí por 75 cruzeiro
    Tem muita, mas muita coisa melhor. Civic LXS AT por exemplo (74).
    Automático por automatizado, e lento por lento, tem até Jetta 2.0 Comfortline pré-facelift por 74, que é 1 milhão de anos-luz melhor do que qualquer Fiat brasileiro.

    • Matheus Lelis

      Lipe, esse 2.0 ainda é o de 120 cv? Ou a VW já mudou ele?

      • Chega_de_Ignorância

        Na verdade é 116, porque eu acho que ninguém usa álcool

        • Matheus Lelis

          isso que é duro, pagar 74 mil num carro de 116 cv

          • Chega_de_Ignorância

            Não compraria
            Mas acho bem melhor que um Bravo Dualogic
            É a minha opinião

            • Matheus Lelis

              O único sedan médio que eu compraria, é o Focus Titanium, nunca nem pensei em ter um jetta, civic com esse design horroroso, corolla jamais, não sei porque o pessoal não gosta muito do Focus. E estou com você, jamais compraria um bravo dualogic, ou melhor nenhum carro automatizado mono embreagem

              • Pablo Silveira

                Focus é um carro lindo, pena que a versão atual vai morrer assim que chegar a nova… particularmente eu não gostei muito da versão 2016 com aquelas grades da ford.

        • Ernesto

          Em São Paulo está valendo mais a pena abastecer com álcool.

    • Davi Millan

      Eu estou (na verdade a uns bons meses) em um dilema para trocar de carro. O meu preferido é o C4 Lounge THP Exclusive, porém eu estou com dó de dar 93mil nele e não acho nada entre 70-80mil. Minha escolha nessa faixa seria o Civic LXR, porém não temos mais Honda aqui. Em contra-partida a VW está dando desconto e IPVA e emplacamento pelo Jetta 2.0 8V, porém fico meio desconfiado com o carro (desempenho, consumo, manutenção…). Meu carro atual é um Kia Cerato.

      • beto

        Fuja do Jetta 2.0 8V, outra bomba! No seu lugar compraria um Cruze, faça um test drive.

        • Davi Millan

          Pois é, quero fazer um TD para ver o desempenho dele, tanto do Jetta quanto do Cruze 2015 (que parece que o cambio melhorou, ficou mais responsivo e menos indeciso). Quero uma opção nessa faixa (Seria um Civic LRX, mas não temos mais) para não precisar esperar muito para comprar caso eu não opte por um financiamento ou esperar mais para ter o dinheiro para um C4 Lounge.

      • Edson Fernandes

        E o Fluence?

        • Davi Millan

          É uma ótima opção, mas para quem gosta de CVT e esse não é meu caso. Não tenho nada de mal para falar do cambio (por mais que já tenha visto um dar pau, mas somente um) a não ser a sensação de enceradeira que eu não gosto e por isso eu exclui o Sentra também. Prefiro um com conversor de torque tradicional ou dupla embreagem.

      • _oliveira

        Eu vi pelos outros comentários que você gosta de dirigir.
        Nesse caso.. vá de THP.. Não tem comparação.

      • Ernesto

        Parece que a VW irá lançar o Jetta com 1.4 do Golf mais ou menos em Julho deste ano. Quanto ao preço, não sei se ficaria igual ao atual, mas com certeza ficará bem abaixo do 2.0 TSI. Se puder esperar, pode ser uma boa pedida, já que você está considerando um Jetta.

  • Raphael Pereira

    Entenda a Fiat so presta pra fazer compactos o resto ela caga em alguma coisa.

  • Blade Runner

    Melhor fazer uma forcinha e juntar 70 mil pra comprar o Golf Comfortline 1.4 TSI, que é a referência. Motor turbo, 7 airbags, controles eletrônicos, mais espaço interno, câmbio manual de 6 marchas (ou DSG7)…

    • Joaquim Grillo

      70 no golf TSI só se for usado

      não esquece de guardar 15 mil por ano de seguro

      • Blade Runner

        Serio? Um colega meu comprou um Comfortline manual 0km por 69 mil reais um dia desses…ta pagando 2.900 de seguro. Deve ser mentira dele então.

        • Fábio

          E não esquece da manutenção caríssima do Golf e o pós-venda porco das concessionárias VW! ;)

          • Chega_de_Ignorância

            Eles estão trabalhando bastante no pós
            Qdo eu faço revisao eles me imploram pra falar bem da CSS na ouvidoria da VW
            TODA revisão ou serviço de garantia ou qlqr motivo que eu pise na concessionária, a VW-matriz liga perguntando como foi, com detalhes

          • Rzonta

            Golf highline dsg exclusive + teto: seguro 2800 reais. Carro com 22 mil km e até agora a revisão mais cara custou 400 reais. E sem nenhuma reclamação da css.

            Devo ser mais uma exceção né?

        • Chega_de_Ignorância

          Blade
          Só paga 69 em Golf se for da cor que tiver no estoque (sem direito de escolha), sem teto e sem carro na troca.
          Se entrar carro velho no negócio, quiser escolher as coisas e tal não tem desconto e ainda sobe a tabela.
          E 3 conto de prêmio de seguro só se ele tiver mais de 30, casado, garagem em casa e no serviço, bastante tempo de seguro…
          Eu já tenho seguro há um tempão. Meu carro anterior pagava 2 barão (Civic). Agora 2,6 (Jetta tsi) e o Golf seria 3,5 pilas… Isso que nunca usei a indenização do seguro na vida.
          Acho que ele mentiu… Muita gente mente pra contar vantagem.. Hehe, to brincando. Mas tudo é desfavorável no Golf

          • Blade Runner

            Concordo. Realmente no Golf o preço é muito alto, o seguro é alto, a manutenção é cara, ou seja, muita coisa desfavorável.
            O que é favorável é o fato de você ter um Golf TSI na sua garagem, simplesmente o Carro Mundial do Ano, “The Very Best”, o melhor da categoria, que compensa o preço em desempenho, dirigibilidade e prazer de dirigir, além de ser nota 10 em segurança e ter excelente acabamento.

            Sinceramente. Tendo dinheiro para um Golf nem perderia tempo olhando pra qualquer outro hatch médio.
            Abraço.

        • Joaquim Grillo

          o esportivo é bem mais caro e dependendo de onde você mora e se você é solteiro e faz faculdade dobra o valor normal

        • Joaquim Grillo

          e vc acha 2900 de seguro barato o GTI para ele vai ficar uns 7 mil

  • Arthur Lima

    Fiat? Banheiras, chuveiros e pias são aceitáveis.
    Mas automóveis não, obrigado.

  • Heisenberg

    Nunca me encheu os olhos, acho os motores da fiat com muito barulho pra potencia real do carro, sem falar. é claro, desse péssimo câmbio, de longe o pior que já pude testar.

  • Charlis

    Por essas e outras que antes dos lançamentos, eu fiquei do lado da HR-V, comparada a Renegade.
    Esse motor eTorq não me convence de jeito nenhum.
    Eu já dirigi tanto no Bravo mecânico, quanto no Bravo Trancologic (brincadeiras a parte, me dei bem com o Dualogic), mas acho o motor da 1.8 da Honda, anos luz do eTorq.
    Enfim, e Off-Topic, esse final de semana eu fui ver ao vivo a Renegade, e me supreendi positivamente no visual, muito bonita e bem montada, por fora e por dentro.
    Apenas ficou a curiosidade de dirigir, a loja estava lotada, e como eu não irei compra-la, não quis ocupar o tempo dos vendedores.
    Chegando em casa, fui pesquisar sobre ela nos USA… ai cai da cadeira.
    Ela custa a partir de 18 mil dólares, e os 2 motores disponíveis são os 1.4 Turbo Multi Air e o 2.4 Multi Air, e o cambio mecânico de 6 marchas ou o cambio de 9 marchas.
    Como sempre… MUITO mais barata, e com motor MUITO superior.

    • Chega_de_Ignorância

      Mesma coisa o Tracker… nos EUA tem 4×4 e motor 1.4T
      Pra cá só vem refugo
      Por isso eu só opto por carros que são idênticos aqui e fora
      Nem que eu tenha que comprar um up!, mas eu detesto carro que é nível Índia, nível Romênia (Alô Renault), etc

  • Fabricio Guassaloca

    Tive os dois Fiat 500 dualogic e C4 At4 e posso dizer com propriedade, dualogic nunca mais..Peças de plástico, bomba hidráulica defeituosa, e manutenção cara demais para ser só um robozinho xarope…AL4 ótimo câmbio confiável e de manutenção barata….Gastão mas confortável.

  • Fabiano Amaro Costa

    Sério que alguem estudou anos pra deixar essa fita preta na lanterna?! A Fiat parece que peca cada vez mais em seus facelifts. O Bravo era um carro mt bonito e harmonico. Não era mt dificil torná-lo ainda mais bonito. Daí vem essa fita preta na lanterna. Não creio!! =O

  • Heitor Borba

    Só esqueceram de avisar que o revestimento do painel no centro é macio, e nas portas é couro sintético na parte de cima e tecido no meio… no mais, é um carro caro, como todos na banania… mas não deixa de ser um carro confortável, gostoso de guiar… painel é um show a parte a noite… muito bonito.

  • João Cagnoni

    Carro queimado. Podem arrumar o câmbio, mas já é tarde demais… Ninguém vai comprar.

  • dallebu

    Pra mim o que mais estraga esse carro é a suspensão Adventure, pelo amor de Deus que coisa horrível esse carro todo levantado, as versões Sporting e T-jet são muuito mais bonitas, pra não falar da versão Sport Europeia, com suspensão ainda mais baixa e rodas 18″, um tesão de carro.
    No Brasil podiam colocar o Aisin 6 marchas ou o TCT, mas pode ser que não quiseram investir muito num carro que não vai durar muito no mercado.
    O acabamento continua sendo o ponto forte do carro, olhem os forros de porta que bonitos, bem acolchoados, com acabamentos cromados e aspecto de qualidade, assim como os bancos e painél.

  • No meu Fiat 500 é uma mão na roda, acho que é o único carro que o cambio ficou bem acertado.

    • dallebu

      Não, o problema não é o carro, o problema é aquela pecinha que fica entre o volante e os pedais, que compra um carro com câmbio robotizado e quer um comportamento de câmbio automático com conversor de torque, ou seja quer acelerar sem tirar o pé nas passagens de marcha. Se você compra um robotizado de uma embreagem tem que saber como o carro se comporta e saber que vai ter que dirigir de uma forma diferente.
      Quando você aprende os “macetes”, como aliviar o pé do acelerador nas trocas de marcha você passa a ter mais conforto.
      Andei num Taxi Linea Dualogic, dos primeiros modelos, 1.9, e juro que tentei perceber as passagens de marcha e não consegui!! Nem de 1º pra 2º, e pra piorar tava com o radio ligado, e não dava pra ouvir o motor. O taxista simplesmente aprendeu a usar o câmbio, que, sendo um robotizado, tem um comportamento diferente.
      Lógico que um automático é melhor, mas é bem mais caro também.
      De qualquer forma acho que os robotizados de uma embreagem deveriam ficar restritos a Uno, Palio e 500, e os carros mais caros deveriam ser equipados com câmbios automáticos convencionais, pois muita gente não tem a “manha” de dirigir, dirigem por que precisam, e muito menos sabem se adaptar a esse ou aquele câmbio, o que acaba causando desconforto.

      • Chega_de_Ignorância

        A mais nobre razão acompanha suas palavras. Não há o que acrescentar. Poderiam fechar a seção de comentários sobre o dualogic e deixar apenas o seu.

      • Mauricio

        Disse tudo.
        Tenho um Civic LXS MT e meu pai tem um Linea Absolute Dualogic, Alguns meses atrás o coroa não andava bem de saúde então levei ele ate a cidade vizinha com o carro dele, no começo achei horrível, mas depois de uns quilômetros peguei o jeito (aliviando o pé quando percebia as trocas) e não estranhei mais o cambio.

      • Rodrigo

        Excelente comentário! Justo e correto!

  • Alexandro Henrico von Mann

    Tudo o que li foi… Mimimim, blábláblá, mimimi e blábláblá!

  • fejunk

    bravo que de bravo n tem nada…

  • Darwin Luis Hardt

    mas que porcaria… o cara escolher um carro através do segmento… por esse preço por exemplo se consegue um civic 2.0 com paddleshift. Mas não, a pessoa se obriga a querer um hatch… Eu gosto muito mais de hatches a sedans, mas em primeiro lugar vem a lógica, porque carro no Brasil não tem um preço bom para sair comprando algo pelo gosto. Minha opinião.

  • lheu

    não obrigado. próximo!

  • klaus

    impressão minha ou esse é o maior porta-malas dentre os médios?

  • Fábio

    A Fiat faz um esforço tremendo pra NÃO vender esse carro.

  • David

    Fiat é a nova VW: Ideia,Linha Palio G1(Strada weekend,palio fire e siena fire) Bravo são tudo defasado.

    • V12 for life

      Depois de salvarem a Matriz da falência, eles são muito bem vistos pela família Agnelli, é capaz que um futuro substituto de Marchione saia da filial brasileira.

  • Murilo Soares de O. Filho

    Não culpo a Fiat e sim seus executivos no Brasil… parece que não aprendem. Quem sabe quando mudar toda Cúpula no Brasil não melhore.

  • ARENANB

    A Fiat que me perdoe, mas não tem sequer um carro dessa marca que eu sequer aceitaria de graça.

    • Chega_de_Ignorância

      Jovi
      ta exagerando
      500, 500 Abarth,
      Acho que só esses dois, até pq são carros que a Fiat vende até nos EUA!
      Ah, a Strada é boa tbm, não por acaso o carro mais vendido do Brasil (se não o mais, sempre no top 3)

    • V12 for life

      Penso da mesma forma, até acho esse e o Punto bonitos, mas jamais pagaria por um deles.

  • André Cunha Freire

    Design top, mais cambio tanto manual como automático são verdadeiras bombas só esperando explodir na mão do cliente.

  • Airplane

    Esse câmbio dualogic é péssimo!

    • V12 for life

      IMotion e EasyTronic não ficam atrás.

  • Colorado

    eu tenho um 307 at 2.0 ano 09, que custa ai 22 a 28 dependendo do carro, o pug e muito mais carro, nao vejo nada de atraente nesse fiat pra trocar de carro

  • Minerius Valioso

    Acabaram com a traseira do carro, com esses faróis traseiros com fita isolante.

    Definitivamente a Fiat não sabe mais vender os seus carros médios, como fazia na década de 90 com Tipo, Tempra, Brava e Marea.

    E é triste saber, que esse carrinho vai morrer sofrendo, sem um câmbio automático e uma alteração mais relevante.

  • Lucas Mendanha

    Por quanto tempo e condições testam o carro para chegar a uma conclusão sobre o cambio, se presta ou se nao presta? Vejo tantas reportagens que tecem certas criticas que paro e penso: não teve nem tempo de entender o funcionamento de tal coisa pra chegar nessa conclusão…

    Fosse assim, teria arrependido de ter comprado meu Focus AT 09 no dia seguinte, pois a caixa dele “seria” péssima, ainda mais baseado em todas as reportagens que diziam que ela era horrivel… Porém, após uns dias sentindo o carro, entendi o correto funcionamento correto dela e hj não vejo problema algum…

    Esta semana, em outro site foi feito um teste mais extenso numa Strada Dualogic, e a conclusão que chegaram foi que o acerto está ficando cada vez melhor, sendo o melhor acerto entre as automatizadas mono-embreagem.

    • Rodrigo

      Concordo. Eu tive um 500 Dualogic e não entendo até hoje qual é o problema que acham no câmbio dele!
      Em uma semana me acostumei legal com o câmbio e tirava 16,8 km/L na estrada e 13,2 km/L na cidade com gasolina. Avaliar só com álcool é querer mesmo mostrar desvantagem onde não tem, para mostrar números inferiores.
      E assistência rampa, pelo visto o avaliador do Bravo não entendeu que deve-se deixar o câmbio no D para que funcione. No N não rola mesmo.

  • Miguel

    Eu fico indignado com isso! Um carro lindo antes dessa reestilização, que pra mim estragaram a traseira. Cadê aquela Fiat européia que tinha carros que a gente percebia ter design italiano inspirado, que tem motores modernos e com conjunto mecânico digno de eficiência e esportividade? Deve ter morrido depois do Punto e do Bravo.
    É inadmissível que um carro como o Bravo ou Linea ainda tenham esses câmbios péssimos!
    Eu que priorizo carro automático não tenho interesse é bem sou cliente potencial de NENHUM carro da Fiat.

  • Marcio Andriani

    Bravo, mas não muuuuiiiitttto….deveria se chamar Esquentado então né…..

  • Rodrigo

    Não consigo entender como a Fiat consegue estragar um carro bonito com tamanha destreza. A frente, vá lá, ficou um pouquinho atual, agora a traseira… Por mais que tenham sido alterações sutis, o resultado ficou catastrófico! Essas lanternas com “olheiras” esses apliques fakes no pára-choques,… Já que o Bravo não é nem esportivo, nem chique, tentaram misturar as coisas e a emenda ficou pior que o soneto. Não gostei!
    Quanto ao powertrain, faço coro ao time que acha injusto o carro ter o câmbio que tem. E a Fiat não abre mão do lucro fácil ao não usar o Aisin. Prefere amargar a segunda divisão do grupo dos hatches médios a melhorar seu produto. Uma pena…

  • afonso200

    putz 130cv e com cambio dualogic, pega esportiva nem em marte

  • Renato Dias

    Pra mim, FIAT é sinônimo de pobreza, em muitos sentidos. O acabamento é o pior das categorias. Não é sensato deixar de comprar um 308 para comprar um Bravo. É só dirigir ou apenas entrar nos dois.

  • RafaCtba

    Os carros da Fiat são bacana, mas o que mata neles é o cambio Dualogic, que na minha opinião é horrível. Dirigi um Linea com este cambio por um tempo e não gostei. Este cambio é muito estranho e com muitos trancos. Mesmo com algumas melhorias que e Fiat disse ter feito, ainda não mudo a minha opinião.

  • fejunk

    nunca entendi a FIAT, nesse caso do Bravo, será que é falta de estrutura, condições ou comodismo mesmo, se ela tivesse desde o inicio oferecido o Bravo em versão unica com motor 1.4T (sem frisar que é “turbo”, a ex do que faz a volks acertadamente com o golf) com cambio automatico, e nem precisava ser nenhum aisin de seis marchas ou um de dupla embreagem etc, apenas um cambio automatico convencional, já se tornaria um ótimo produto, um opção segura para quem busca um hatch medio no mercado. A FIAT está em todo canto do brasil. O carro, quando chegou aqui, chamou muita atençao, era muito bonito, mas o tempo foi passando, foram falando tao mal do carro e lançando versoes gambiaras cheias de adesivos que, com o passar do tempo, ele foi perdendo o encanto, e hoje é o patinho feio da categoria. Mesmo aqueles que haviam se encantado pelo modelo quando ele chegou aqui agora tem um pouco de preconceito do modelo

  • fejunk

    a unica versao decente, que é a Tjet, custa uma facada… e nem é tudo isso. Se a versão tjet custasse 67 mil eu ainda ficaria em duvida se não existe alternativas melhores, como o golf Comfortline 1.4 TSI…

  • FocusMan

    Só uma coisa justifica esse carro com esse cambio: A Fiat lucra o necessário com as unidiades vendidas atualmente e não tem como atender mais pedidos. Só isso explica..

  • Ezequiel Favero Pires

    Feio e manco…

  • Fat Jack

    Não é possível a arrancada com o carro em rampa somente alternando o pé direito do pedal do freio para o do acelerador?
    Com um pouco de agilidade a perda de tempo na manobra é mínima!
    Quanto ao câmbio em si, li recentemente que houve uma grande melhora quanto a suavidade, mas, em uma conversa recente com meu mecânico a respeito dos “automatizados” ele foi bastante categórico, o Dualogic tem maior custo de reparação e maior dificuldade de peças de reposição…

    • douglas

      e se for pra fazer uma baliza em uma rampa q a merda fica seria…. vc tem q ser quase um ninja…. kkkkkk

  • Francisco Gabardo Cruz

    Ruim o consumo? Spacefox aqui em casa faz 5km/l… Maa na estrada manda bem

  • Francisco Gabardo Cruz

    Ah, e até um at4 e melhor que dualogic 👌

  • Renato Dias

    O problema do Bravo é ser um FIAT.

  • shdn2010

    Acho lindo esse carro apesar de dizerem que a linha dele já esta ficando cansada.. mas esses cambios dual logic, easytronic… etc… pra mim poderiam morrer que nao fariam falta… automatico é automatico e ponto final.. tirando o dsg, o resto é tudo mi mi mi….

  • Boris

    Bravo?
    Go T-jet or go home

  • eumesmo

    O carro é tão sem futuro que da reportagem de 1.000 caracteres, devo ter lido uns 5…. Kkkkk

  • eumesmo

    Cadê meu comentário que estava aqui antes??? Só pq eu disse que o carro era totalmente SEM FUTURO (e a matéria mais ainda) retiraram do ar??? Obg pela imparcialidade kkkkkk!!

  • eumesmo

    A matéria sobre esse carro totalmente ultrapassado é tão interessante que de 1.000 caracteres, devo ter lido uns 5…

  • Netovski

    Foi lançado há 8 anos na europa né?

    Que blz

  • Rafael Jandre

    Análise simples: Plástico duro pra todo lado, motor fraco e câmbio ruim por 75 mil! Ou seja, porque comprar esse carro????

  • Martins Junior

    Essa versão avaliada é a de entrada, é fuleragem msm. Agora as versões Blackmotion e T-jet tem acabamento muito superior e câmbio manual. O carro é muito bom.

  • Sandro

    74 mil numa porcaria dessas? Pelas fotos parece que o acabamento interno é de um Palio de30 mil e não de um carro de 70 mil. Mas como toda porcaria no Brasil vende muito bem isso aí será sucesso de vendas.

  • Economy

    É inegável que o Fiat Bravo seja belíssimo. Design, mesmo sendo antigo, é muito bonito. Agora, pagar um preço absurdo para levar a versão com câmbio automatizado e de uma embreagem é inviável. Muito mais o Focus Powershift.

  • Ian Bono

    tendo opção de 308 e Focus alguém tem que ser muito tapado pra comprar esta porcaria de fiat com motor que quebra pistão e vaza óleo e com esta M de câmbio. Odeio a fiat e suas carroças problemáticas.

  • Lu RS

    Realmente…se a concorrência tem câmbio melhor…já era para o Bravo Dualogic.

    O Focus S “manuel” esta saindo a partir de r$ 69.900 no site, mas ai também é pra acabar…acabamento simples demais pro meu gosto..

  • Everton Lourenço

    Fiat Bravo por EXIBICIONISMO, querer ser o vizinho moderninho que gosta de se aparecer… Honda Fit por qualidade, tecnologia, confiabilidade, custo benefício sem igual, não precisa ser zero, pode ser 2011 ou 12, sem problemas. Já tá mais que provado que nem as próprias montadoras sabem o que se passa nesses câmbios dualogic, easytronic, imotion… Hora do brasileiro parar de querer ser o que não é e acordar. Boa tarde!

  • Victor Machado

    Ooooo cambio ruim essa da FIAT. Entre os automatizados, prefiro o i-motion da VW, é o menos pior. Mas um carro nesse patamar de preço, é uma PUTA sacanagem a FIAT colocar um câmbio desse no Bravo. E ainda dizem que a FIAT entende o consumidor brasileiro. Pra mim, a FIAT acertou na Strada e só!

  • Mark Macedo

    0-100 a 9,9 s num carro de 132 cv e que pesa quase 1400 kg?? Com esse cambio?? Piada enfiada de guela abaixo dos brasileiros. Só compramos um Absolute em 2011 pq tinhamos na familia a isenção para PDE. A Fiat “mala” não tinha o Dualogic pra testes. Decepção na compra e alegria na venda! (mesmo vendendo pela metade do valor)

  • Cristian Pinheiro de Souza

    Eu tenho um e acho o carro muito bonito. Estou contente com ele. Concordo com a parte que diz que cambio automático de verdade seria melhor, ou mesmo de dupla embreagem.
    Mas não concordo quando diz que o Dualogic estica a marcha demais! Alias, no modo sport desligado, acho que ele troca a marcha rápido demais. Mas sem problemas, se quero mais quente ligo o modo sport (testaram o carro com e sem acionar esse botão?).
    Também tenho melhores resultados de consumo na estrada e cidade dirigindo moderadamente é claro. Se pisar mais, vai gastar mais. No Etanol consigo até 7,5 na cidade e entre 10 e 11 na estrada (dirigindo entre 110 e 120 com piloto automático ligado).
    Também não concordo com a velocidade da troca de marcha. Vale a mesma regra. Modo sport desligado ele troca as marchas sem pressa. Modo sport é outra coisa. Ele troca sim rápido. (De novo, testaram o carro com essa opção ligada?)
    Acho sim que o Dualogic Plus tem melhorias importantes e que pode se adaptar a várias situações de dirigibilidade.
    Concordo que sem assistente de rampa é uma saco. Tem que usar freio de mão mesmo em subidas mais íngremes. Manobrar/estacionar em ruas muito inclinadas é realmente o pior defeito.
    Quando o motor é exigido, realmente o moto grita, mas acho que é a proposta do carro sendo esportivo. Deve ser por causa do escapamento de ponteira dupla, ou sei lá.
    Também diria que a suspensão é baixa e mais dura, também seguindo a proposta de ser mais esportivo. Bom para estrada, mas em ruas emburacadas é desconfortável.
    No geral, um excelente carro.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend