Audi

Avaliação completa do Audi TT 2.0 TFSI

audi-tt-tfsi-auto-press-1 Avaliação completa do Audi TT 2.0 TFSI

O Audi TT é um daqueles carros feitos para povoar o imaginário coletivo e fortalecer a imagem de esportividade e tecnologia de uma marca. Por isso mesmo, é até difícil acreditar que, dentro da gama da Audi, o cupê de R$ 196 mil e linhas cativantes seja mais barato, por exemplo, que outros modelos visualmente bem mais discretos, como o hatch S3 Sportback – R$ 208.700 – e o sedã A4 3.2 – R$ 238.500. O fato é que o carro brilha mais nas vitrines que nas ruas, e por isso as vendas são tímidas. Nos sete primeiros meses deste ano foram vendidas apenas 70 unidades. Na média, dez TT ganham as ruas do país a cada mês – um número que também revela sua exclusividade.



O TT é um ícone dentro da Audi. Talvez por isso mesmo, o face-lift do modelo tenha sido tão discreto, provilegiando as linhas já existentes e sem grandes inovações visuais. Com isso, o novo TT passa a ser vendido no Brasil com entradas de ar maiores no para-choque dianteiro e faróis com fileira de 12 leds – inspirados no pequeno A1. No mais, o carro é exatamente o mesmo que roda pelas ruas brasileiras desde 2007.

Se o visual continua quase o mesmo, a parte mecânica, essa sim, traz novidades interessantes. Sob o capô, o motor é o mesmo 2.0 TFSI amplamente utilizado pela Audi nos modelos A3, A4, A5 Sportback, Q5 e no futuro Q3. Entretanto, a potência saltou de 200 cv para 211 cv e o torque foi de 28,5 kgfm para 35,6 kgfm. Este ganho de força foi possível graças a otimizações na árvore de manivelas, cabeça do cilindro e válvulas de admissão. A caixa de machas S-Tronic de dupla embreagem – com opção de troca através de borboletas atrás do volante – completa o conjunto mecânico. Com isso, o Audi TT cumpre o zero a 100 km/h em 6,2 segundos e supera com facilidade os 200 km/h – a Audi fala em máxima da 245 km/h.

audi-tt-tfsi-auto-press-2 Avaliação completa do Audi TT 2.0 TFSI

Para acompanhar a proposta agressiva do motor, esta “fera” segue com a plataforma construída com a parte dianteira em alumínio – 61% – e a traseira em aço – 39%. Tudo para balancear a distribuição de peso entre os eixos e garantir performances ainda mais vigorosas. Além disso, um aerofólio traseiro retrátil é acionado automaticamente ao alcançar os 120 km/h para melhorar a aderência e estabilidade do cupê. Ao reduzir a velocidade para 80 km/h, ele recolhe automaticamente. Apesar de chamar a atenção, a solução não é nova. Foi incorporada em 2006, na segunda geração do modelo, em função de alguns acidentes que ocorreram com a versão anterior do TT, a mais de 180 km/h.

No interior, todo o luxo que se espera de um carro que beira os R$ 200 mil em conjunto com a tradicional sobriedade alemã. Entre as novidades estão volante e puxadores da porta em aço escovado e volante com detalhes em alumínio. Fora isso, o TT segue revestido em couro nos bancos, portas e na base do console central e equipado com ar automático, direção eletro-hidráulica assistida, ajustes elétricos nos assentos dianteiros, sensores de chuva, de luminosidade, de obstáculos e de pressão dos pneus, além do sistema de som com rádio/CD/MP3, entradas auxiliar para iPod e conexão Bluetooth para celulares, com informações exibidas em uma tela de cristal no console.

A lista de equipamentos de segurança inclui freios com ABS e EBD, faróis bixenôn, controle eletrônico de tração e estabilidade e airbags frontais e laterais. O modelo não conta com o tradicional sistema de tração integral Quattro – a tração é dianteira. Entre os poucos opcionais estão faróis direcionais, sistema de som Bose e o interessante sistema de suspensão com controle magnético da carga dos amortecedores. São duas configurações disponíveis: Standard ou Sport. Tudo para tornar o “puro sangue” alemão ainda mais divertido.

audi-tt-tfsi-auto-press-3 Avaliação completa do Audi TT 2.0 TFSI

Instantâneas

# A Audi chegou ao Brasil em 1994. Na época, a marca era vendida pela Senna Import, do tricampeão mundial de Fórmula 1, Ayrton Senna. Em março de 2005, a Audi AG assumiu 100% dos negócios da marca no Brasil.

# A plataforma do Audi TT é a mesma de outros modelos do Grupo Volkswagen. Entre eles Volkswagen Jetta e Golf, Audi A3, Seat León, Toledo e Altea e até mesmo o Škoda Octavia.

# A segunda geração do Audi TT saiu das pranchetas do designer italiano Walter de’Silva, que tem em seu portfólio modelos como os Audi A6, Q7, e R8 e os Volkswagen Jetta, Golf e Amarok.

audi-tt-tfsi-auto-press-4 Avaliação completa do Audi TT 2.0 TFSI

# A linha TT vendida no Brasil inclui o TT Cupê, TT Roadster, TTS Cupê e TTS Roadster.

# A Audi comercializa no Brasil modelos das linhas A1, A3, A4, A5, A6, A8, o cupê TT, os utilitários esportivos Q5 e Q7 e o superesportivo R8.

audi-tt-tfsi-auto-press-5 Avaliação completa do Audi TT 2.0 TFSI

Ficha técnica – Audi TT TFSI 2.0

Motor: A gasolina, dianteiro, transversal, 1.984 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, duplo comando de válvulas e controle contínuo de abertura e fechamento das válvulas. Injeção direta de combustível.

Transmissão: Câmbio automatizado com dupla embreagem, seis marchas à frente e uma a ré e opção de mudanças sequenciais através de borboletas atrás do volante. Tração dianteira. Oferece controle eletrônico de tração.

Potência máxima: 211 cv entre 4.300 e 6 mil rpm.

Torque máximo: 35,6 kgfm entre 1.600 rpm e 4.200 rpm.

Diâmetro e curso: 92,5 mm X 92,8 mm. Taxa de compressão: 10,5:1.

Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Traseira independente do tipo Four-link em alumínio, com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Oferece controle eletrônico de estabilidade.

Freios: Dianteiros e traseiros a discos ventilados. Oferece ABS, EBD e assistente de emergência.

Carroceria: Cupê em monobloco com duas portas e quatro lugares – dois adultos e duas crianças. Com 4,17 metros de comprimento, 1,84 m de largura, 1,35 m de altura e 2,46 m de entre-eixos. Oferece airbags frontais e laterais.

Peso: 1.355 kg em ordem de marcha.

Capacidade do porta-malas: 292 litros.

Tanque de combustível: 55 litros.

Lançamento: 2006.

Lançamento no Brasil: 2007.

Reestilização: 2010.

audi-tt-tfsi-auto-press-6 Avaliação completa do Audi TT 2.0 TFSI

Ponto a ponto

Desempenho – Amplamente utilizado na gama Audi e Volkswagen, o motor 2.0 TFSI oferece, como sempre, um desempenho instigante. Com 211 cv de potência, 11 cv a mais que na última versão, basta um leve toque no pedal do acelerador para que o corpo seja arremessado contra o banco e o velocímetro suba assustadoramente. O câmbio automatizado com dupla embreagem S-Tronic também merece elogios. Esta caixa de seis marchas tem uma performance linear, sem buracos ou imprecisões. As retomadas também são vigorosas, já que o torque de 35,6 kgfm está inteiramente disponível entre 1.600 rpm e 4.200 rpm. Este conjunto mecânico levou o TT de zero a 100 km/h em 6,2 segundos e a velocidades superiores aos 200 km/h – a máxima é limitada eletronicamente a 245 km/h por questões de segurança. Nota 10.

Estabilidade – O Audi TT anda sempre colado ao chão. A carroceria oferece uma rigidez torcional excelente e, mesmo com o pé em baixo, o modelo não faz menção de desgarrar nas curvas. Vale ressaltar que a partir dos 120 km/h é acionado automaticamente um aerofólio traseiro para manter o carro “na linha”. O cupê ainda traz dispositivos de segurança como ABS e ESP, que mantêm o cupê grudado ao solo mesmo em velocidades superiores. Nas retas, o TT se porta muito bem e não apresenta qualquer sinal de flutuação até os 210 km/h. Nas freadas bruscas, a suspensão bem acertada impede qualquer mergulho e o carro fica sempre sob o controle do motorista. Nota 10.

Interatividade – O Audi TT é um carro muito bem pensado para o motorista. Prova disso é que o painel é levemente voltado para o motorista. Com isso, os comandos estão naturalmente ao alcance das mãos de quem está ao volante. O banco conta com ajustes elétricos e a coluna de direção oferece regulagens de altura e de profundidade. A visibilidade dianteira é vasta, enquanto as laterais e traseiras são prejudicadas pelo caimento acentuado do teto. Fora isso, o quadro de instrumentos tem leitura otimizada e a direção se mostra sempre precisa. O TT só peca na oferta de entretenimento. Pelo preço elevado, próximo a casa dos R$ 200 mil, o modelo merecia uma tela touch screen e um sistema de GPS no console central. Nota 8.

audi-tt-tfsi-auto-press-7 Avaliação completa do Audi TT 2.0 TFSI

Consumo – O Audi TT anotou uma média de 7,9 km/l com gasolina em trecho 2/3 na cidade e 1/3 na estrada. O número é aceitável para um carro de mais de 1.300 kg com um motor de 211 cv. Nota 7.

Conforto – O enfoque que o TT dá para o design e a esportividade sacrifica o conforto dos passageiros. A suspensão rígida garante um desempenho dinâmico surpreendente, é verdade, mas em contrapartida transmite todas as imperfeições do solo para o interior do habitáculo. O modelo acusa até mesmo pequenos e constantes desníveis das ruas brasileiras. Pelo menos os ocupantes dos bancos dianteiros contam com uma boa oferta de espaço. Já quem viaja no assento traseiro sofre com pouco espaço para pernas e cabeça – em função do caimento acentuado do teto. O isolamento acústico é eficiente mesmo em altas velocidades. Nota 7.

Tecnologia – A plataforma do Audi TT, datada de 2003, é a mesma de Audi A3 e Volkswagen Golf europeu. O cupê alemão ainda conta com carroceria e suspensão em alumínio e leva sob o capô o moderno motor 2.0 TFSI com 211 cv e injeção direta. O conjunto ainda traz a excelente transmissão S-tronic de seis velocidades e dupla embreagem. Isso sem falar dos obrigatórios ABS, airbags frontais e laterais, controle de estabilidade e de tração, faróis com ajuste automático de altura e até aerofólio retrátil. Nota 9.

Habitabilidade – A baixa altura em relação ao solo torna o acesso ao cupê sofrível. Nem as portas com abertura generosa – porém pesadas – ajudam muito nesta hora. Para acessar o banco traseiro é necessário rebater o encosto dos bancos dianteiros e fazer certo contorcionismo, como é típico de um cupê 2+2. Desde o princípio o TT deixa claro que é um carro pensado para duas pessoas, e que os bancos traseiros são para situações emergenciais. Uma vez no interior, os ocupantes contam com oferta apenas razoável de porta-objetos. O porta-malas é de 292 litros. Nota 6.

Acabamento – O Audi TT oferece a tradicional sobriedade dos carros “premium” alemães. Revestimentos dos painéis, agradáveis ao toque e aos olhos, são de alta qualidade e os bancos revestidos em couro. Nesta reestilização o destaque vai para volante e puxadores da porta em aço escovado e volante com detalhes em alumínio – um luxo extra. Fora isso, os encaixes e fechamentos são precisos e não há qualquer sinal de rebarbas. Nota 9.

Design – Sem dúvida os design é um dos grandes destaque do TT – se não for o maior. O modelo esbanja personalidade, mesmo seguindo a tendência mundial dos carros da marca, com grade frontal no estilo “bocão” e os faróis inaugurados pelo A1. As novidades estéticas adotadas servem dão um aspecto mais jovial ao modelo. Destaque para os novos faróis com leds e escapamento com revestimento metálico. Nas ruas, o design arrojado e o incomum formato de cupê fazem sucesso instantâneo com o público. Nota 8.

Custo/Benefício – O Audi TT oferece design instigante, grande parafernalha tecnológica e habitáculo “premium”. E cobra caro por isso: R$ 196 mil. No mercado, esta configuração com teto não tem concorrentes diretos. Por isso, o cupê acaba batendo de frente com conversíveis também alemães como Mercedes-Benz SLK e BMW Z4 – apesar de haver uma versão sem teto do TT. Nota 6.

Total – O Audi TT TFSI 2.0 somou 73 pontos em 100 possíveis.

audi-tt-tfsi-auto-press-8 Avaliação completa do Audi TT 2.0 TFSI

Impressões ao dirigir – Radical chique

O Audi TT não trafega incógnito pelas ruas brasileiras. É um típico modelo que faz sucesso instantâneo com o público ao redor, sem se importar com idade ou gênero. E olha que seu design não é lá tão atualizado assim. Sem qualquer novidade visual desde 2007, somente agora o modelo começa a adotar as mais recentes novidades da marca. Como, por exemplo, os faróis com leds – lançados em 2010 pelo Audi A1. O resultado final não faz grande diferença, e o cupê continua circulando soberano pelas cidades e estradas.

O motorista é muito bem recebido no interior do TT. O painel é levemente voltado para o condutor e todos os comandos estão ao alcance das mãos. Fora isso, fica evidente o cuidado extremo da Audi em relação ao acabamento. Os materiais agradáveis ao toque e ao olhar são de alta qualidade – como já era esperado para um carro que beira os R$ 200 mil. Fora isso, o modelo garante bom espaço para os ocupantes dos bancos dianteiros. Já quem vai atrás sofre. Para se ter uma ideia, com o banco dianteiro todo para trás, não sobra sequer um dedo de espaço entre encosto e o banco traseiro. E mesmo em uma posição intermediária, a oferta de espaço na posterior do TT é limitada tanto para pernas quanto para a cabeça – em função do caimento acentuado do teto. Neste momento fica claro que o TT é um carro para ser aproveitado no máximo a dois, e que os bancos traseiros são praticamente emergenciais – ou para crianças.

Bem acomodado ao volante do TT, é hora de testar a parte mais interessante do modelo: o conhecido motor TFSI 2.0. Este propulsor ganhou 11 cv e agora conta cm uma potência máxima de 211 cv. O resultado é um desempenho ainda mais intigante. Na estrada, foi possível leval o modelo além dos 200 km/h. E, mesmo em altas velocidades, o carro se comporta exemplarmente. Nenhum sinal de flutuação foi sentido. Ao encarar curvas fechadas pisando mais fundo, o modelo parece estar sobre um trilho, pois não ameaça sair em qualquer momento. Vale ressaltar que, a partir dos 120 km/h, sobe automaticamente um aerofólio traseiro para garantir que o cupê fique mesmo “colado” ao chão.

audi-tt-tfsi-auto-press-9 Avaliação completa do Audi TT 2.0 TFSI

Com disposição de sobra, o esportivo alemão cumpriu o zero a 100 km/h em bons 6,2 segundos. Méritos para a transmissão S-Tronic, que trabalha de forma linear, sem delays ou “soluços”. As retomadas são vitaminadas pelo torque de 35,6 kgfm entregues em sua totalidade já às 1.600 rpm até as 4.200 rpm. Apesar do desempenho instigante, o Audi TT revelou um consumo até moderado: 7,9 km/l com gasolina – o único combustível que ele “bebe”.

O desempenho exemplar só esbarra em uma questão. A suspensão rígida – em favor da esportividade – e os pneus 245/40 aro 18 fazem com que qualquer imperfeição do solo seja transmitida para o interior do modelo. É uma pena, mas fica claro que o acerto mecânico louvável do carro alemão não combina com a maioria das ruas e estradas brasileiras. Nada que apague o brilho do Audi TT, mas que sacode a paciência do motorista.

audi-tt-tfsi-auto-press-10 Avaliação completa do Audi TT 2.0 TFSI

audi-tt-tfsi-auto-press-11 Avaliação completa do Audi TT 2.0 TFSI

Por Marcelo Cosentino – Auto Press

5.0

  • João Paulo Vizioli

    É bonito, mas para mim já cansou… Compraria um A5 Coupê, mais convencional e elegante.

    • jttrainer

      como muitos ja sabem eu prefiro a audi dentre o trio alemao.., eu acho o tt perfeito em tudo, eu vejo alguns e acho um dos carros mais bonitos que tem

      o design merecia nota 10 e nao nota 8, todo carro prata eu acho mais sem graca do q em outras cores, um branco ou o msm azul que ja vi fica mais bonito ainda o carro..

      • tiards

        Aqui na cidade tem só 1 branco, e confesso, chama mais atenção que os 10 Camaros que também tem aqui.

        É lindo demais.

      • fbmj

        Já eu acho ele um carro desingoçado e superfaturado.

    • RSM

      Se liga que é bem mais caro que o tt certo?

      • João Paulo Vizioli

        No Brasil, isso é um fato. É muito mais caro mesmo.

        No Japão, o A5 custa 14.700 reais a mais (R$ 119.500,00 contra R$104.800,00 do TT – ambos com tração integral e motor 2.0T, mas o A5 leva vantagem pelo câmbio de 7 marchas, contra 6 do irmão menor).

        Se for um TT que nem este da avaliação (FF), o carro sai por R$ 93.000,00.

        Como eu moro no Japão… Fico com o A5. Mesmo mais caro, me oferece mais espaço e conforto, estilo (opinião pessoal), e câmbio.

        • MatheusFR94

          só um questionamento… essa diferença de 14.700 é considerável, na economia japonesa? aqui no Brasil sim, mas não sei aí…

          • João Paulo Vizioli

            Geralmente esse valor é a diferença entre a versão básica e a completa de um modelo.
            Tração integral, GPS, um jogo de rodas de liga leve e mais alguns opcionais já dão esse valor…

    • vini123456

      Vi perto de casa já três A5 e o carro é lindo mesmo, mas pra mim pobre mortal qualquer 1 já tava mais que ótimo! ehhehe…pode ser até usado viu Deus! ehehhe :p

  • dudumarin

    É um modelo muito interessante, mais refinado que o Camaro, apesar de andar menos, e ser menos potente. A "falha" para mim é um modelo com esse design ter tração dianteira, merecia tração traseira, quando não, o sistema quattro. E… faróis de A1? Para mim é um farol completamente baseado no do R8, tanto no formato, como na configuração interna.

    • Fla3D

      Esse é o modelo de entrada, existe o TT com o sistema quattro bem como com motor V6 de 250cv e até o top TT-RS com o 2.5 turbo de 340cv. E também acho que farol ta mais pro R8 do que pro A1…

      • jttrainer

        pra vc ver como numero n eh tudo… o TT-RS faz o 0-100 em 3,6segundos..

        • Fla3D

          Não é 4,6 segundos? Pelo menos é o numero oficial da audi que eu li.

          E não sei se entendi o que vc quis dizer, mas eu acho um bom numero para os 340cv. ;)

          • jttrainer

            claro que eh otimo rs, no video americano da C/d que testaram o infiniti contra a serie1m e audi tt rs eles disseram que ele faz o 0-100 em 3,6sec, mas se eh numero oficial eles devem ter errado msm, deve ser 4,6 e msm assim, um otimo numero

      • BolGola

        Achei que todo TT tinha tração 4×4. Mesmo assim, acho um absurdo esse carro custar R$ 196.000 e a matéria ainda sugerir que está barato. Os outros Audis é que estão RIDÍCULOS de caro!!!!!!!!!

        Além disso com menos de R$ 196.000 compra-se uma Mercedes-Benz SLK 200, que além de mais bem construída, é cupê/conversível. Para mim, um Audi só ganha de Mercedes-Benz e BMW na estética e no design/ergonomia interior com o carro PARADO. Quando se começa a dirigir, dá para entender porque Mercedes-Benz e BMW é superior. Se pegar os 3 alemães com 10 anos de uso aí sim a coisa fica mais feia para o lado da Audi.

      • dudumarin

        Sim, eu sei que não é o modelo top, e o motor V6 se não me engano não é mais disponível nele. O 2.0 TFSI também pode receber o Quattro, mas a minha crítica, fica que para a tração, que quando não for quattro, fosse traseira.

        • Fla3D

          Bem lembrado, fui conferir e pararam de oferecer o V6 ano passado.

          E realmente, o ideal era RWD, mas aí é culpa do reaproveitamento de plataformas, pra ele ser RWD provavelmente precisaria de uma plataforma exclusiva.

      • MathewBMW

        Se bem que este equipado com o motor VR6 foi descontinuado, já que o 2.0 TFSI do TTS entrega mais (272 cv). E tem a questão do sistema dos A3 e TT não serem verdadeiros quattro. Acho que já mencionei isto aqui no NA umas duas ou três vezes. Mando um link (é o primeiro comentário), mesmo assim.

        https://www.noticiasautomotivas.com.br/audi-amplia
        http://forums.vwvortex.com/showthread.php?5073781

        TT 3.2 – http://youtu.be/M1Q2WtbTeEw
        TTS – http://youtu.be/V22R-LhGrZk

  • MarcosMV

    É um carro marcante para a Audi, foi a partir do TT que adotaram uma linguagem de design mais ousada, mas sem exageros.

    Espero que a Audi não desista do R5, um cupê com motor central e tração traseira seria um melhor competidor para o seguimento.

  • rafa_marcao

    Meu voto ainda fica com o Camaro! ^_^

    • was

      Sem dúvidas!!!! <3

    • davidwroclaw

      Sei não hein, acho que no final das contas o TT acaba entregando mais ao "piloto". O desempenho nas retas pode até ser melhor para o grandalhão americano mas com certeza numa estrada sinuosa o Audi dá uma surra no "adversário".

    • RafaelPimenta

      tmb prefiro o camaro. Mais carro, mais bonito, mais potente, mais imponente e acima de tudo mais barato. kkk

      • rafa_marcao

        E tração traseira!

        • tiards

          To falando que Camaro é modinha e depois não acreditam rsrs…

          • rafa_marcao

            Desculpe amigo, mas seu comentário foi bem infeliz. O camaro existe desde 1967 e é um dos grandes sucessos mundias. A cada geração o Camaro foi se superando. Dizer que é modinha? Ele (junto com o Mustang) resgataram os Muscles cars da década de 60. Já passaram muitos Camaros na minha garagem (1973, 1974, 1982 e atualmente 1968) então posso te falar com tranquilidade. Então mais respeito com um dos maiores icones do setor automotivo mundial.

            • JuniorCeara

              é modinha no Brasil sim ! hahaha jájá passa e quem tiver o seu não vai achar um preço justo na venda :D

    • _Pedroking

      o camaro e um esportivo sem refinacao
      o audi nao

      • rafa_marcao

        É melhor não ter "refinação" mesmo. RefinaMENTO é bem melhor…

        • tiards

          Rafa, não fui infeliz com o meu comentário, eu sei muito bem da história do Camaro e Mustang e sei que muitos vão ficar sentido com o meu comentário.
          Vamos ser realista, apesar de ser um marco na história, belo como o Mustang, quando disse modinha, me referi a atualidade, Camaro é o carro da vez, e muito esquecem do que a concorrência entrega com o preço de um, e sendo sincero, o sucesso desse carro no brasil se refere ao filme Transformers, se não continuaria sendo mais um carro sendo importado independentemente.

          • rafa_marcao

            Concordo que o carro ficou famoso com o filme, porém não pode generalizar achando que todas as pessoas gostam dele por esse motivo. Na minha familia sempre colecionamos V8s. Além dos Camaros, já tivemos Chevelle (67 e 74), Maverick (4 e GT), Thunderbird 72 e etc. Cresci no meio dos V8s e esse amor por eles levo por toda minha vida e tenho um carinho especial pelo Camaro desde pequeno. Então seu comentário "modinha" não se encaixa para algumas pessoas. Por isso minha resposta. Abraços amigo! :)

            • Skiegaard

              acabou de provar o argumento do cara, vc eh uma excessao.

    • Diego Casagrande

      Que comparação errada vc fez rafa, o Camaro não tem nada a ver com o segmento do TT (apesar de ser mais barato), Como vc disse Camaro é muscle e não cupê compacto, seria mais lógico comparar ele com BMW série 3M ou Mercedes SLK Kompressor. E sem dúvidas entre um Camaro e um TT eu preferia o Camaro, é muito mais carro, mas em comparação com os muscles não troco o Mustang GT500 por nenhum outro.

      • rafa_marcao

        Fala amigo Diego. Em nenhum momento do meu primeiro comentário eu comparei um com o outro…hehe Só disse que fico com o Camaro…rsrs Quanto ao GT 500 não se esqueça que ele é uma versão preparada pela Shelby do Mustang. O certo é comparar o GT500 com o Camaro ZL1. Ai fica a seu critério. (que decisão chata ein…uhauaha) Também sou fã de Muscles Cars! :)

        • tiards

          Também sou apaixonado por V8s, gosto é gosto, por isso prefiro mil vezes um Mustang. abraço.

          • rafa_marcao

            E viva os V8s!

            • RafaelPimenta

              os meus motivos pelo camaro sao os msm. MOTOR V8. smp fui apaixonado pelos Muscle cars. alem disso a potencia do camaro é bem maior. custo beneficio dele na minha opiniao é maior. agora prefere luxo do que verdadeira esportividade compra esse Audi TT que parece ate nossos esportivos brasileiros que sao esportivos só no visual.

  • O primeiro TT eu achava um espetáculo, pra mim a frente desse aí ficou muito sem graça!

    • BolGola

      Os dois sã especiais, mas esse aí também é maravilhoso. O negócio é que o anterior, desenhado em 1995 possui formas imortais, difíceis de ser melhoradas.

  • Edu_Airtrek

    Um dos meus sonhos de consumo.

  • leo_bsb

    a conta da nota final está errada, ele somou 80 pontos de 100 possíveis, não 73

    • Fla3D

      Bem observado, eu também tinha achado a nota final um pouco baixa demais mas não me dei ao trabalho de somar como vc fez e realmente era pra ser 80.

  • eduardo866

    Isso deve esmirilhar o asfalto!! Leve, potente e estável… DIVERSÃO MODE [ON]

  • Boblop61

    Só não gosto da frente do TT. Prefiro a SLK que possui a opção conversível e possui um desenho mais bonito.

  • TopEngine

    Camaro ? not..

    TT é mais carro, serve para o dia-a-dia e faz curvas melhores..

    • rafa_marcao

      Bom, então levando aos pontos que me disse (dia-a-dia e curvas) pegue um Subaru WRX STI ou o Evolution X que servirá muito melhor do que o TT (para suas necessidades)

  • Helmuth82k

    Sou mais o TT antigo!

  • KimioN

    Belo coupe, mas eu prefiro um A5, ou A7…
    É nessas horas que eu queria ser jornalista do NA kkkkkkkkkkkkkkk

  • ADOD2009

    "Imagem" e "exclusividade", logo no primeiro parágrafo já se fala nisso…. Pqp, quando é que o brasileiro vai parar de se referir a carro desta maneira???? Se fosse pelo menos um Bugati ou uma Ferrari, mas um TT 4cilindros que custa 40mil dolares fora e aqui é carro de "imagem" e "exclusividade". A Audi só pensa nisto aqui no Brasil, por isso que as vendas são tão tímidas. Deveria parar com tanta frescura e pensar em verder mais, cobrar preços HONESTOS nos seus carros, que são MARAVILHOSOS e poderiam vender muito, mas muito mais. Eu mesmo já tive um S3, mas hj passo longe de qualquer Audi devido os preços absurdamente abusivos.

    • jttrainer

      40mil dolares pode ser “pouco“ diante dos precos dos nossos carros, mas para eles eh um bocado de grana sim…

      um challenger srt8 custa 45k e camaro ss +ou- o msm preco..

      um carro desse preco la eh considerado sim um carro de imagem e exclusividade, tanto que la nao se ve muitos camaros ss ou challenger srt8

      Edit: quem compra um carro desse preco seja aki ou no brasil ker exclusividade e imagem, ao menos a maioria..

      • ADOD2009

        Nos EUA mal existe esse negócio de imagem e exclusividade, eles querem é vender o máximo possível e quando se fala nisso é de porsche pra cima! Imagem e excluvidade é coisa de brasileiro metido a besta que para se sentir rico não pode ver outro carro igual na rua, ou no máximo um ou outro.

  • mandabala

    Ah muleke! Esse carro é tradicional, lindo um ícone sem dúvida da Audi!

  • Fla3D

    Um belo carro no seu segmento, pena que é tão caro, imagina quanto deve sair a versão quattro ou com o VR6…

    E fazia tempo que não lia o termo arvore de manivela em vez de virabrequim. :D

  • diegotietz

    Avaliação do R8, agora do TT… Tá f*** ser pobre hoje no NA. Hahaha.

  • evotremex

    Seus vizinhos devem ta achando q vc é um traficante dos grande, direto um carro diferente na sua garagem e agora vc aparece com um audi TT

    • João Paulo Vizioli

      Essa avaliação não é a do NA, é da Auto Press.

      Se fosse assim o Eber teria que cercar a casa dele com aquela planta "Espada de São Jorge" para afastar o olho gordo da vizinhança… :p (Provavelmente já deve ter feito isso… Com o tanto de carros diferentes a cada mês…rs!)

  • lucasfs87

    Antes desse A3 atual, achava esse carro o mais bonito dos audi.
    Ps. ah esquece, tem o R8, o A6… agora vai sair o R5… a audi só faz carros fod@!
    Ps2: não consigo imaginar um cara na duvida entre um desses e um camaro, acho nichos diferentes

  • RSM

    O carro é lindo, um mano da minha rua têm e o carrpo é muito presença mesmo, se a audi reduzisse mais o preço dele ele púlaria de dez unidades mensais para 100 não seria bem mais vantagem?

  • O TT foi um divisor de águas no design da Audi, assim como o R8 é atualmente.
    Acho que o TT e o Camaro são esportivos mas com proporstas diferentes, um é grande e evoca o espírito dos muscle cars, o outro, é um pequeno coupé esportivo, com design muito bonito e motor menor, porém deve ser tão bom quanto. No final se pudesse, teria espaço na minha garagem para os dois :D
    Quem sabe um dia, possa adquirir um TT e um Camaro usados e explicar para vocês as diferenças rsrsrsrs
    Edit: entra aí o 350Z, outro sonho meu

    • João Paulo Vizioli

      Aí eu escolheria o 350Z (ou o atual 370Z), que é justamente um meio-termo entre o americano e o alemão.

      (Ok, a maioria sabe da minha preferência pelos japoneses…KKK)

      • MatheusFR94

        então tá… LS9 Supercharged pra vc!

  • Miguel Osterroht

    Muito bonito. Mas não compraria, a falta de tração traseira (no caso da Audi poderia muito bem ter uma integra), acaba com a graça. Prefiro SLK, ou Z4, Ou os grandes americanos, com essa grana voce leva Camaro, Mustang GT, Challenger SRT8 ( o novo é 6.4,)….

    E está bem caro, é um carro de nicho, visto que mecanicamente se trata de um A3 com carroceria de esportivo…

    • GabrielDavid

      Eu escolheria um Lancer,que e mais potente e e mais espaçoso.Só custa um pouco mais.

  • Thandro

    Podem falar que o Camaro anda mais ou que o TT faz curva melhor, etc Mas numa compra dessas, de um cupê por esse valor, a escolha é emocional… Todos temos sonhos de carros como esses e não adianta falaram que tal modelo é mais rápido, seguro, diverto se eu sempre sonhei com um outro carro. xD

  • venlafaxina

    o TT parece ser mais divertido que os "concorrentes" 3-4s de 0 100 com torque de 35?, nao precisa nem acelera so o vento do seu pe indo em direção ao acelerador ja faz o carro andar haha, so faltou a tração traseira, um 2009 ou 2010 deve sair uns 160mil?isso?

  • mbarbosa697

    Tai uma bela duvida:Camaro SS ou Audi TT?Apesar de serem propostas diferentes,aposto que muitos donos de ambos se fizeram a mesma pergunta.

  • shdn2010

    Realmente este TT merecia uma central multimidia no painel, ai sim combinaria mais ainda com o estilo do carro. Acho q so faltou este item.

    • TopEngine

      É opcional, pelo menos tem no TT-S que é o mesmo carro..

  • JosemarFloripa

    Para mim, esse TT merece nota 10 em tudo, (minha strada 1.8 com 110cv consumia mais que isso) menos no preço…meu sonho de consumo.

    OBS- tem muito comentário sem noção, tá ficando chato isso…abç a todos.

  • gabriielacm

    carro é lindo por fora,carissimo,veloz,trazendo muitas tecnologias de carro de primeira linha,esportivo por dentro,mas me perdoem,nao consigo ficar agradado com esse estilo de interior dos carros alemães começando pela vw até que é do povo até as mais sofisticadas,só pra exemplificar é questao pessoal,mas interior dos hyundai novos estao matando a pau em design,deixo claro estou falando do estilo do interior,nao dos materiais nem nada,pois nem tem comparaçao.

  • Marcos_Astra

    PO galera vocÊs vão me desculpar . Não acha graça nehuma neste carro … apesar de não termos no brasil o Opel astra pelo menos em visual destroi este carro !!! para mim é um visual ultrapassado e o interior idem ….

    • gabriielacm

      concordo! interior de audi,que o cara ve a mais de 10 anos,sempre a mesma coisa!!! podem me chamar de ignorante,nao ligo,é minha opiniao,eu prefiro interior dos atuais coreanos sim,alemaes nao vejo graça nenhuma dos q eu conheço.

      pra terem noçao,eu tenho um i30 e perguntei a minha namorada q entende só de visual de carro mesmo,se ela achava o audi A3 2010 mais bonito que o meu,ela falou que o i30 era muito mais presença! opiniao de alguem que só ve design.
      pra provar q a marca vale mt mais doq o conteudo pra uns

  • SilasCoul

    carro maravilhoso, mas prefiro o custoxbeneficio do Camaro

  • mho

    Só posso dizer uma coisa e espero que me perdoem pelo comentário maldoso:
    TT = Tora Todas. hehehe

  • KamatsuKyoto

    Belíssimo carro! Mas não acho que valha os 200k pedidos.

  • paliozinho

    carro feio

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend