Sedãs Toyota

Avaliação completa do Novo Toyota Camry 2012

A Toyota age de forma “cirúrgica” no Brasil. Atua em nichos bem específicos, sempre de olho nas particularidades e, claro, na rentabilidade de cada operação. Em geral, o papel dos modelos oferecidos no mercado nacional é brigar pela liderança nos respectivos segmentos.

A exceção é o Camry. O sedã médio-grande, que chega este mês ao Brasil em uma versão completamente renovada, não tem a menor obrigação de apresentar um bom desempenho de vendas. Mas, ainda assim, tem uma função estratégica: atender executivos de empresas que querem ver seus diretores circulando em modelos japoneses.

Além, é claro, de possíveis fãs da marca. Mas seja por amor ou por negócio, os motivos devem ser fortes. Isso porque o novo Camry chega com um preço bem salgado: R$ 161 mil. Em parte, o exagero de preço se deve à adição de 30% ao cálculo do IPI. Mas isso não explica tudo. Antes mesmo da nova alíquota, o Camry era um automóvel caro. A geração anterior saiu de cena com a tabela apontando acima de R$ 130 mil.

Não é à toa que em seis anos de mercado vendeu 3.400 unidades, em média, menos de 50 por mês – ou um para cada três pontos de venda da marca. Nessa chamada sétima geração, no entanto, a Toyota acredita que vai obter uma performance melhor.

Algo entre 80 e 100 unidades por mês. Para alterar esta receptividade, a marca decidiu trocar a versão vendida nos Estados Unidos e pela enviada para na Rússia. Este Camry, bem mais requintado, é semelhante ao vendido no próprio Japão, mas com o volante à esquerda e a frente com design modificado.

A elevação do nível de luxo no interior, com o uso de materiais sofisticados, vem acompanhado de uma ambientação clássica. Nos consoles, no volante e nas portas há apliques de paineis de madeira. Toda a parte superior do tablier, parte do volante e os bancos são forrados em couro.

E mesmo quando o revestimento é em plástico, é sempre de boa qualidade e de toque agradável. Como a função assumida é ser um carro para executivos, os bancos traseiros são reclináveis eletricamente e no apoio de braços há um controle para o sistema de som e do ar-condicionado tri-zone, com ajuste de temperatura individualizado para a parte de trás.

Há, também uma cortina escamoteável para cobrir a vigia traseira. Ali, o espaço para os joelhos foi ampliado em 4,6 cm, mesmo com a manutenção do entre-eixos de 2,77 metros – a Toyota define o modelo como sétima geração, mas a plataforma foi apenas “evoluída”.

Externamente, o design valoriza também um perfil mais clássico, conservador até. As linhas buscam valorizar a ideia de solidez, com a grade “pesada” e toda cromada, os para-lamas projetados e o capô elevado. Nas lateral, a linha de cintura alta e o ressalto em curva em torno da roda dianteira também tornam o visual mais encorpado. A grossa coluna traseira “morre” próximo à borda do terceiro volume, que é alto e também reforça a impressão de robustez do sedã.

Apesar do ganho em requinte, o conteúdo não é capaz de destacar o Camry entre os sedãs médio-grandes vendidos no Brasil. O propulsor do Camry é o mesmo V6 que já equipava a geração lançada em 2006. Trata-se de um eficiente 3.5 V6 com 24 válvulas com abertura variável na admissão e no escape, chamado de VVT-i.

Ele rende 277 cv de potência a 6.200 giros, 35,3 kgfm de torque a 4.700 e é gerenciado por um câmbio automático de seis marchas com modo sequencial. Não fica tão distante do que é oferecido por modelos topo de linha de outras marcas, Ford Fusion e Honda Accord – que têm, respectivamente, 243 cv e 278 cv.

Em relação à tecnologia, os rivais também oferecem controle dinâmicos semelhantes, como ABS com EBD e controles de estabilidade e tração – o Fusion tem ainda uma versão com tração integral. Nesse confronto, a maior distância acaba sendo mesmo no preço.

O Camry custa 60% mais que os R$ 99.560 do mexicano Fusion V6 AWD e 12% mais que os R$ 144 mil do japonês Accord. Os números refletem isso. Enquanto o Fusion vendeu 800 unidades por mês, o Camry emplaca 50 e o Accord, já meio cansado, apenas 20.

Primeiras impressões – Luxo essencial

São Roque/SP – O Camry que chega agora no Brasil é o oposto de um carro de imagem. Na verdade, uma das funções do modelo é não chamar muito a atenção. E as linhas familiares e bem características nos modelos Toyota nos últimos anos podem fazer parecer que o carro é uma espécie de “Gran Corolla”.

A marca resiste à tentação de criar formas e volumes sinuosos e ousados – que depois de um tempo ficam parecendo um senhor de cabelo laranja. O usuário imaginado pela Toyota para o Camry é um executivo entre 45 e 60 anos, que prefere passar desapercebido no trânsito.

A discrição externa é completada por um interior em estilo clássico. Ali, o banco de trás é bem valorizado. Há saídas independentes de ar-condicionado e um pequeno console incrustado no apoio de braços central permite o controle sobre o som.

O enscosto também é eletricamente reclinável e há um generoso espaço para as pernas e para a cabeça. Para completar o ambiente de voo em classe executiva, ao toque de um botão, uma persiana cobre a vigia traseira para filtrar a luz externa.

O Camry tem bons predicados dinâmicos. O motor despeja seus 277 cv de potência nas rodas dianteiras sem apresentar buracos na hora de acelerar ou retomar. O câmbio de seis marchas mostra um escalonamento capaz de colocar sempre os giros em um regime com muito torque disponivel.

A direção elétrica também tem o peso correto para cada situação. Mas o privilégio direcionado à fileira de trás acaba dando a tônica do carro, em detrimento de quem está ao volante. Em nome do conforto, o Camry filtra tudo. Tanto a irregularidade do piso quanto as próprias reações. Ou seja: é meio “anestesiado”.

As marchas podem até ser trocadas manualmente, desde que se manipule diretamente a alavanca de câmbio pois não há paddle shift. E até pela potência e torque, é fácil arrancar um desempenho mais feroz do sedã da Toyota. Mas o próprio comportamento do carro “empana” quaisquer pretensões esportivas.

É até difícil imaginá-lo em uma situação em que os controles de estabilidade e tração sejam chamados a agir. Afinal, a ideia é mesmo fazer do Camry um carro senhorial. Tanto que a lista de equipamentos e recursos do sedã da Toyota dirigido ao motorista não é tão extensa. Inclui câmara de ré, sensores de chuva e de estacionamento, regulagem elétrica de banco e volante, uma tela de LCD de 7”, faróis bi-xênon direcionais e ar-condicionado “three zone”, entre outros. Somente o básico para a categoria.

Ficha técnica – Toyota Camry XLE V6

Motor: A gasolina, dianteiro, transversal, 3.456 cm³, com seis cilindros em V, quatro válvulas por cilindro e sistema de abertura variável na admissão e no escape. Injeção eletrônica multiponto.

Transmissão: Câmbio automático com seis marchas à frente e uma a ré com opção por trocas manuais. Tração dianteira. Oferece controle de tração.

Potência máxima: 277 cv a 6.200 rpm.

Aceleração 0-100 km/h: 11,4 segundos.

Velocidade máxima: 180 km/h.

Torque máximo: 35,3 kgfm à 4.700 rpm.

Diâmetro e curso: 94,0 mm X 83,0 mm. Taxa de compressão: 10,5:1

Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e pressurizados e barra estabilizadora. Traseira independente com braços duplos, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora.

Pneus: 215/50 R17.

Freios: Dianteiros por discos ventilados e traseiros por discos sólidos. ABS de série.

Carroceria: Sedã em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,81 metros de comprimento, 1,82 m de largura, 1,48 m de altura e 2,77 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais, laterais e de cabeça de série.

Peso: 1.540 kg com 560 kg de carga útil.

Capacidade do porta-malas: 504 litros

Tanque de combustível: 70 litros.

Produção: Toyota, Japão.

Lançamento no Brasil: 2012.

Itens de série: Ar-condicionado automático de três zonas, direção hidráulica, ABS, ESP, airbags frontais, laterais e de cabeça, controlador de velocidade de cruzeiro, rádio/CD/MP3/USB com tela de LCD de 7 polegadas, retrovisores elétricos, vidros elétricos, bancos dianteiros com regulagens elétricas, desembaçador traseiro,

Por Auto Press





  • Arthur_r

    um belo carro, mas super caro, eu ficaria com o cadenza e 40 conto no bolso!

    • Yuri_Chavez

      Eu também ficaria com o Cadenza, é espetacular mas ACHO que no quesito "equipamentos" o Camry supera.

      • gabrielthw

        Creio que os equipamentos a mais do Camry não valem o investimento

      • renan60

        Tem alguma coisa errada no 0 a 100, 11,4s ? O Cadenza com o mesmo peso e um pouco mais de potência e torque vai de 0 a 100 em 7,7s
        Em relação ao carro concordo com o pessoal, prefiro um Cadenza

        • AventadorMan

          Além de ficar feio o camry ficou caro, sei que toyota a mecânica é inquestionável, mas realmente mais um voto pro cadenza eheheh

          • CassioLuis

            Os deputados vão comprar em massa este carro , pra eles ainda ta barato.

          • Edson Roberto

            Ou até mesmo para o Fusion V6 AWD.

            Ele também anda muito bem, tem um ronco convidativo e é muito confortavel. E não precisa de pagar "opcionais" para ter a central multimidia.

        • DRJMM

          tambem acho que a velocidade final ta equivocada… 180km/h de máxima???

          • thales_sr

            Limitador de velocidade… O Fusion também tem.

            • cavevolution

              Até o Fusion V6 tem. Imagina se não tivesse? Chegaria em torno de 230km/h fácil.

              • Edson Roberto

                Ou até mais viu. Esses carros apesar de ter um tempero que aparenta ser esportivo (pois é um motor V6), são de cambios longos. O que poderia propiciar um limite de velocidade maior.

        • lachard

          Quem será que esta certo? Os japoneses não costuma mentir…

        • lsm300c

          Com certeza, se é a mesma mecanica, o antigo fazia de 0 a 100 em 7,3s.

      • afonso200

        eles falam na materia que com essa versão querem obter vendas melhores, mas não com valor de 160 mil dilmas…………… e cade o 4cc de entrada ????????? falaram que viria ? cade ??????? na base dos 96mil seria otimo

        • Arthur_r

          falaram que em equipamento o camry ganha, mas é claro q deve ganhar, custando 40K a +, devia vir com teto panoramico, algo q o camry nao tem…

      • DaniloSouza

        Camry ta mais pra concorrente do Optima do que o Cadenza. Acima do Camry temos o Avalon.

    • bandaxadibar

      carro de véio!!!!

  • DMBBR

    Aceleração 0-100 km/h: 11,4 segundos.

    Velocidade máxima: 180 km/h.

    Estes dados estão corretos?

    • JeraDF

      a vel maxima deve estar correta, pois deve ter o limitador……..mas o 0-100 deve estar errado…..esse carro deve fazer na casa dos 7,5s.

    • Renan_Wolf

      Depende, acho que testaram com o cambio na posição D, acredito que o Camry deva ir de 0-100 em uns 7 segundos no modo S…

  • mzmaximo

    eh incrível como os impostos altos e a ganância das montadoras criam verdadeiros abortos. camry carro de luxo?? só no Brasil.

  • Jorge_Armado

    A CAOA e seus preços ridículos fazendo escola!=/

    • RomuloMadruga

      Acho que foi o contrário, a Toyota tem preços ridículos há muito tempo.

      • C_Siega

        A CAOA apenas "aprimorou" a picaretagem, enquanto a Toyota vende caro, a CAOA além de vender caro, engana o consumidor.

        • Rods

          Quer pior que vender a idéia de que qqr carro da marca é inquebrável?

          • C_Siega

            A Toyota não usa dessa imagem para vender seus carros. Nem foi ela que colocou esta imagem neles. Esta imagem de que seus carros são inquebráveis quem a colocou foram os consumidores, ou seja, ela conquistou ao longo do tempo.

  • C_Siega

    Pelo que eu conheço do Camry e seus principais concorrentes, a versão que veio para o Brasil está acima deles, mas nada neste mundo justifica o seu preço.

  • Tiago_Beneditto

    Esse carro é simplesmente fantástico, mas cade o Teto Solar, nessa nova geração é opcional? Pois a atual é
    de série.

  • Romulo_Max

    Nada que justifique esse preço. Definitivamente não acredito em vendas muito melhores do que as da geração anterior.

  • dncmotors

    A versão SE a venda nos EUA seria IDEAL para o Brasil, pois o visual é show, tanto no exterior, quanto no interior.

    Carrão.

    Penas ser tão neutro.

    • AventadorMan

      Tens razão amigo, bem melhor o visual dos EUA né, esse ae parece aqueles modelo 2005 quadradão

  • flaviomm

    Que máquina! Gosto de carro sóbrio.

  • wellingtonscab

    Esse carro custa 26 mil dolares nos EUA, o Volvo S60 T6 custa lá 39 mil dolares e aqui tem preços bem próximos 161 contra 169 mil, a dona Toyota suga mais que Hyundai, a maior margem de lucro entre todas que vendem no Brasil, 120 mil já estaria bem pago.

    • Rods

      Não da idéia pra Volvo….

  • maycu7

    sem teto solar????

    • cavevolution

      ….sem farois diurnos em LEDs e sem lanternas em LEDs. Neste preço deveria ser equipamento de série, algo que o Novo Azera já tem e por menos.

  • D7V5

    No preço que veio, nem adianta comentar.

  • kikofar

    Visualmente é parecido demais com o Corolla. Nesse quesito, a Honda faz muito melhor em diferenciar seu sedã grande do Civic. Internamente eu gostei, apesar da madeira avermelhada saltar muito aos olhos. Mas… carro feito pra americano tem alguns exageros nesse sentido. Por outro lado, seu preço é impeditivo de maiores vendas no Brasil, resumindo-se a 50 ou 60 unidades mês e só no início, enquanto é "novidade"!

  • thiagolamim

    Legal, gostei perdeu a cara de CorollÃO que ele tinha.

  • birchip

    Montando o no site Toyota USA, Camry 2012 sai por a partir de $ 22.715,00 versão L, com câmbio automático e motor 2.5 / 4 cilindros
    E aqui no Brasil R$ 161.000,00 !!! Extremamente caro. Nem híbrido é…
    <img src="http://img194.imageshack.us/img194/4693/toyotausa.png"&gt;

    • Pedro_Rocha

      O V6 sai por cerca de 25K. Considerando que essa versão russa é mais luxuosa, vamos supor 30K (boa margem).

      30 x 1.80 (US$) = 54 + 110% (imPosTos) = 113K

      Resumindo: lucro de 50K por unidade. Poderia ser perfeitamente vendido a 125K, preço na css do anterior, sendo que eu não deixaria de pegar um desses por um Cadenza ou Azera.

      • kikofar

        É o que eu digo: quer saber o preço da versão vendida aqui? Multiplique em dólar por 5. A Toyota ainda se supera e o fator de multiplicação dela é por 6!!!!!!!!

    • diogo_rs6

      Eu confesso q iria contrapor o seu ponto de vista na questão do preço nas alturas – vi q o Accord V6 de 144mil custa 27mil dolares…… De fato os japoneses vendem pouco e são bem mais caros se comparados ao Azera e o Fusion V6

      Me espantei com os preços dos dois nos EUA:

      Azera V6: a partir de 32mil dolares

      Fusion SEL V6 (Igual ao nosso): 27mil dolares…..

      Eu aposto em vendas modestas do Camry: por outro lado vai virar um carro de segunda mão muito atraente daqui a poucos anos

  • razor-em

    Vei na boa Vei… 161 mil…kkkk! Cadenza nele

    • cavevolution

      Novo Azera por R$115mil.

  • CanalhaRS

    Honda e Toyota abusam do consumidor (assim como todas as outras marcas). Tá na hora de dar um basta nisso.

  • Renan21

    Geração anterior estava muito mais bonita. Essa parece um chines

    A unica sorte desse carro é o simbolo da toyota

  • cavevolution

    Ficou muito bonito este carro, mas não se pode falar o mesmo do preço. Muito salgado mesmo. Por exemplo, o Hyundai Azera G2 custa apartir de R$115mil. Completo, já sai na casa dos R$130mil. Mesmo assim, bem abaixo dos R$160mil cobrados pelo Toyota.

  • luizfellipecout

    , um belo carro, mas muito caro pelo o que oferece.

  • zemarreta

    A Toyota precisa contratar urgente novos designers, especialmente para o interior! Esses plásticos imitação de madeira chegam a doer na vista!

  • Kravicz

    Esse motor não tinha 284 cv na geração anterior?

    • Tiago_Beneditto

      A geração anterior, era com 284 CV, não entendi porque o mesmo motor agora é de 277 CV, e faltou o Teto Solar que tinha na geração anterior, eu estive olhando no site da Toyota Argentina e la o mesmo carro tem Teto Solar, simplesmente não entendi porque a nova geração por enquanto não tem o Teto Solar, é sacanagem da Toyota, mas esse carro é fantástico.

  • leonardoforbrig

    na minha opinião,mais bonito que todos os concorrentes,mas,R$161.000,00???Paga um pouco mais e pega uma land rover discovery 4 2009/2010,que sai muito mais em conta.

  • DRJMM

    como são as coisas, a TOYOTA diminui potencia e velocidade máxima, já a HYUNDAI…..heheehehe

  • Vitão

    Tenderia mais para o Cadenza ou o Azera….

    Mas se for pelo CxB, provalmente iria de Fusion…..

    • Filipe_GTS

      Os coreanos destroem no design, é inegável. Pior é que até no preço são melhores!

  • BlueGopher

    Carro grande, caro, discreto, caro, comportado, caro, espaçoso, caro, etc, caro, etc, caro.

  • brunoxeca

    E tem Mercedes por 120 e Volvo por 110…

    • Edson Roberto

      Mercedes nesse valor aonde? Acabei de voltar de uma concessionaria que custava R$134900. MAs era negociavel.

  • MARCELOCAR

    O Camry é um excelente carro. Nos EUA ele é o sedã mais vendido. Na Austrália ele é viatura policial. Nos EUA ele é um carro bastante comum que vem equipado com tudo aquilo que dignamente uma família de classe baixa ou média merece ao adquirir um automóvel. Para os americanos o preço do Camry é super acessível e justo. O problema é que quando é trazido para o Brasil dão a ele um caráter de carro super luxo, coisa que ele não é, inclusive o preço, que sem sombras de dúvidas, é um ABSURDO. Por isso o Camry acaba sendo injustiçado no nosso país. Se o Brasil fosse um país justo, o Camry substituíria o nosso Voyage, Siena, Fiesta, Corsa Sedã que na minha opinião são muito caro pelo que oferecem e não são dignos em servir o povo brasileiro.

  • Rods

    Bobo é quem comprar…. Caro como nunca, Toyota como sempre.

  • Eddu13

    O da geração anterior era mais bonito.

  • raimundoaguiar

    E aquela história de que haveria uma versão do Camry por R$ 90.000, esqueceram? acho que era estória pra boi dormir!

  • BrunoMulsane

    Há diferença entre sobriedade e feiura. E esse camry não bonito.

  • BrunoMulsane

    Gosto de carros agressivos, mas ao mesmo tempo elegantes. O fusion é um grande exemplo. Motor v6 tração 4×4 e muito carro, por um preço honesto.

  • PECESA

    Possuo um Camry 2009 e posso afiançar que o carro é simplesmente sensacional. Acho que a máquina é superior ao Fusion V-6 e ao Azera e equipara-se ao Chrysler 300C, outro carro magnífico. Concordo que o preço é exorbitante (e o das peças de reposição obrigatória, também!), mas depois que acostuma-se a andar nele fica difícil voltar pro Corolla……….

  • Eduardo

    Já tive Cadenza 2010 e agora estou no Camry também 2010.
    Fiz test-drive no Azera novo e no Fusion V6 AWD …
    NÃO SE COMPARA O CAMRY COM NENHUM DESTES !!!
    Cadenza não tem confiabilidade mecânica … motor travou com 10.00km e a concessionária depois de trocar tudo em garantia mandou vender o carro pois já tiveram outros problemas semelhantes… Azera é frouxo … um lixo de motor … carro de playboy… Fusion talvez é o que brigaria com ele… mas quando você pega a estrada com o Camry você não quer outro carro… Simplesmente fantástico… Pode custar caro… não me importo… só saio deste pra outro !
    Só pra cosntar, não sou velho e nem playboy… sou um pai de família de 31 anos que gosta de viajar com conforto e segurança!



Send this to friend