Land Rover SUVs

Avaliação completa do Range Rover Vogue TDV8

range-rover-vogue-tdv8-5 Avaliação completa do Range Rover Vogue TDV8

A Land Rover é uma fabricante diferente. Enquanto outras costumam renovar as suas linhas de tempos em tempos, com modelos totalmente novos, a marca britânica preza pela tradição. Desde a sua criação, em 1947, só lançou quatro famílias diferente.



E nunca tirou nenhum modelo de linha. Para manter esse fôlego, os automóveis da Land Rover têm de ser capazes de aliar tecnologia de última geração e as características tradicionais que os tornaram famosos, como robustez e durabilidade.

E, dentro da linha da marca, ninguém faz isso melhor que o Range Rover Vogue. O grande utilitário inglês, lançado em 1970 e inventor do SUV de luxo, está agora em sua terceira geração. E vem lotado de equipamentos de luxo, um motor moderno e uma imensa parafernália eletrônica para uso off-road.

A atual geração do modelo foi lançada em 2002 e, desde então, sofreu poucas alterações estéticas. Ou seja, manteve aquele aspecto robusto e sofisticado que já lhe é clássico. Isso não significa que a Land Rover abandonou a modernidade visual.

range-rover-vogue-tdv8-1 Avaliação completa do Range Rover Vogue TDV8

Simplesmente deixou isso a cargo de carros como Range Rover Sport e Evoque. Até o Defender deve ser renovado em 2015 e perder parte do seu visual quadradão e lameiro. Mas, no topo de linha, a marca não ousa profanar um dogma automotivo.

Já na parte mecânica, as mudanças são essenciais. E, nesse ponto, a Land Rover gosta de se reinventar. Na linha 2011 do Vogue, apresentado na Europa no ano passado, a fabricante lançou o novo motor TDV8. Trata-se de um propulsor de 4.4 litros, oito cilindros em “V” movido a diesel com 313 cv de potência e 71,4 kgfm de torque.

A vanguarda nesse caso fica com o sistema de turbos. São dois, que funcionam de modo sequencial. O primeiro, de dimensão média e geometria variável, fica ativo em situações comuns, até os 2.400 giros. Quando é necessária mais força, um segundo turbocompressor, de dimensão inferior, entra em ação.

De acordo com a marca, essa configuração permite que o motor diesel tenha um comportamento semelhante ao de um propulsor a gasolina. Mesmo mais moderno e menos poluente, o TDV8 foi barrado nos Estados Unidos por não estar de acordo com as normas de emissões deles, que equivalem ao Euro 6, em vigor na Europa apenas em 2014.

range-rover-vogue-tdv8-2 Avaliação completa do Range Rover Vogue TDV8

Não é à toa que o desempenho de vendas entre as versões TDV8 e a SE Supercharged é quase idêntico. Desde o lançamento da nova configuração a diesel, em maio, ela teve 54% das vendas da Range Rover. Ou seja, 260 das 481 unidades vendidas até o outubro.

Entretanto a média mensal de exemplares vendidos no Brasil não sofreu grandes alterações durante o ano inteiro. O utilitário manteve uma média de pouco menos de 100 unidades mensais, com alguns altos e baixos. A irregularidade pode ser explicada pelo alto preço.

Afinal, não é todo mês que uma centena de endinheirados decide desembolsar R$ 421 mil por um carro. Mesmo que os atributos possam indicar a sofisticação do modelo. Como, por exemplo, a nova transmissão ZF de oito velocidades e a suspensão com amortecedores magnéticos, que mudam a sua rigidez dependendo da situação, dois itens que ajudam a explicar o excesso de números grafado na etiqueta de preços.

Mas a melhor razão para o valor está no conforto oferecido, como a tradição do Range Rover assegura. E isso o carro tem em abundância. Além do trivial para um carro deste porte, estão itens como sistema de som feito pela Harman Kardon com 14 alto-falantes e 1200 W, visor touchscreen com TV/DVD/Bluetooth e tela de 12 polegadas substituindo o painel de instrumentos.

range-rover-vogue-tdv8-3 Avaliação completa do Range Rover Vogue TDV8

A Land Rover optou por deixar de fora da versão TDV8 a tela central do tipo dual view – em que motorista e passageiro conseguem ver coisas diferentes na mesma tela – e as câmaras 360º que projetam imagens das extremidades do veículo no visor central.

A alegação é que o motor a diesel já é muito caro e a adição desses equipamentos poderia encarecer ainda mais o preço da versão – são itens de série no Vogue a gasolina, que custa “módicos” R$ 416 mil. Nada, no entanto, que tire o valor da tradição e da modernidade tecnológica que o Range Rover exibe com tanta qualidade.

Ponto a ponto

Desempenho – É absolutamente impressionante a maneira como o motor TDV8 move as 2,5 toneladas do SUV. O absurdo torque de 71,4 kgfm fica disponível entre 1.500 e 3 mil giros e dá uma agilidade impensável ao jipão. A transmissão de oito marchas trabalha com muita sintonia com o propulsor, fazendo trocas precisas e sem deixar nenhum buraco. O zero a 100 km/h em apenas 7,8 segundos é suficiente para deixar muito carro com metade do seu tamanho e peso para trás. Nota 9.

Estabilidade – A estrutura do Range Rover já o transforma em um carro completamente neutro em curvas. E, para ajudar a manter a postura, lá está a suspensão adaptativa que garante uma dinâmica ainda mais correta. Obviamente, as suas dimensões e peso fazem que o modelo tenda a sair de frente nas curvas, mas os controles de tração e estabIlidade logo são acionados em caso de excessos, o que ajuda a manter a ótima sensação de segurança na condução. Nota 9.

Interatividade – Equipamentos não faltam para serem acionados no interior do Range Rover. E, mesmo com tanta coisa, fazer todos eles funcionarem da forma que o motorista quer não é uma tarefa exatamente simples. O volante, com os comandos do cruise control, do Bluetooth para o celular, rádio e computador de bordo, tem funcionamento intuitivo. Mas a tela central, que abriga o GPS e até a TV, obriga o condutor a ter um pouco de treino para dominar o seu funcionamento. Todos os bancos têm ajustes elétricos. O botão que faz as vezes de alavanca de câmbio é bem interessante. Nota 10.

range-rover-vogue-tdv8-4 Avaliação completa do Range Rover Vogue TDV8

Consumo – Não há informações de teste de consumo do Inmetro para o Range Rover. Entretanto, o consumo declarado pelo computador de bordo foi na faixa dos 10 km/l de diesel. Bom para um propulsor de 313 cv que carrega mais de duas toneladas e meia nas costas. Nota 7.

Conforto – É um dos destaques do carro. Os bancos, revestidos com couro de excelente qualidade, abraçam os ocupantes. O espaço interno é imenso. Cinco pessoas podem se esparramar em seu interior. Ainda há a suspensão adaptável que faz qualquer buraco parecer uma ranhura no asfalto. O isolamento acústico é dos melhores e quase não permite que o típico “ronronar” dos motores a diesel entre na cabine. Nota 9.

Tecnologia – A interminável lista de equipamentos de conforto, o ótimo motor V8 e a os itens de segurança e de auxílio ao off-road fazem do Range Rover um poço de tecnologia. No seu interior há GPS, TV – inclusive para quem vai atrás –, ar-condicionado de quatro zonas, bancos elétricos, tela de LCD no lugar do painel de instrumentos, entre outros. Ainda são seis airbags, controle de estabilidade, suspensão adaptativa, Terrain Response, assistente para aclives e declives. Nota 10.

Habitabilidade – O Range Rover é um jipe dos grandes, portanto, a sua entrada não é das mais fáceis devido à altura. Mesmo assim, as portas grandes facilitam a entrada. No interior, o modelo oferece boa quantidade de porta-objetos que permitem espalhar diversos itens pelo carro. Atrás, ainda há um descanso central para os braços. O porta-malas de 994 litros é imenso. Nota 9.

range-rover-vogue-tdv8-6 Avaliação completa do Range Rover Vogue TDV8

Acabamento – O acabamento do Range Rover Vogue impressiona. A escolha de materiais beira a perfeição e todas as peças são muito bem encaixadas. Para todo lugar que se olha existe couro de ótima qualidade e acabamento “black piano”. O modelo ainda conquista pelo estilo um tanto retrô no interior. Nota 10.

Design – A escolha por manter o desenho característico do primeiro Range Rover é óbvia. Um carro com mais de 40 anos não poderia perder a sua identidade. E com um design tipicamente inglês, sem tanta ousadia embora com elegância, o Range Rover Vogue é um modelo muito equilibrado e que consegue atrair olhares por onde passa. Nota 8.

Custo/benefício – Ele custa R$ 421 mil e isso é muito para qualquer padrão. Pode-se tentar argumentar que é um carro que supera qualquer tipo de obstáculo e ainda oferece uma grande dose de conforto, mas mesmo assim é um preço elevado. Frente à versão a gasolina, a configuração é R$ 5 mil mais cara, mas tem um motor mais econômico. No Brasil, os SUVs rivais que chegam nessa faixa de preço apontam para uma vertente mais esportiva, como o BMW X5 M e o Porsche Cayenne Turbo. O concorrente mais direto é o Mercedes-Benz G55 AMG, vendido por R$ 450 mil, e que não tem a mesma arsenal tecnológico que o SUV inglês dispõe. Nota 4.

Total – O Land Rover Range Rover TDV8 somou 85 pontos em 100 possíveis.

Impressões ao dirigir – Lorde versátil

Juntar tecnologia e tradição em um mesmo carro é para poucos. A Land Rover sabe fazer isso com muita competência. A linha 2011 do Range Rover Vogue é um exemplo. Do lado de fora continua a “casca” que marcou os últimos 41 anos do modelo. Com linhas retas que transmitem robustez, requinte e sofisticação. E a parte “antiga” para por aí. O utilitário é apinhado de equipamentos que evidenciam a sua modernidade.

E o principal deles fica sob o capô. O propulsor V8 diesel é dos melhores que existem. São 313 cv de potência a 4 mil rpm e monstruosos 71,4 kgfm de torque disponível entre 1.500 e 3 mil giros. A força é tamanha que consegue fazer do SUV um inglês bastante ágil no trânsito urbano.

Basta uma pisada mais funda no acelerador para que as marchas sejam reduzidas – pulando algumas, se for necessário – e que os corpos dos ocupantes sejam progressivamente comprimidos contra os confortáveis bancos de couro. É incrível e inesperada a maneira com que o jipão ganha velocidade. O zero a 100 km/h é feito em 7,8 segundos e velocidades próximas à máxima – de 210 km/h – são alcançadas sem grandes dificuldades.

range-rover-vogue-tdv8-7 Avaliação completa do Range Rover Vogue TDV8

E, quando se chega lá, o Range Rover mostra um comportamento exemplar. É absolutamente preciso em retas e também muito competente nas curvas. Consequência da suspensão com triângulos duplos na traseira e dos amortecedores adaptativos nas quatro rodas.

O rodar do utilitário é suave. Os amortecedores se adaptam à necessidade e ficam mais ou menos rígidos conforme a necessidade. Com isso, as imperfeições do piso são bem neutralizadas e o conforto interno é aumentado. O lado negativo de dirigir o Range Rover está apenas no seu tamanho.

Com exagerados 2,2 metros de largura e quase 5 m de comprimento, o SUV fica um tanto quanto espremido na cidade grande. O detector de ponto cego instalado nos retrovisores ajudam bastante na tarefa de circular no trânsito urbano.

Quando se pula para um lugar menos “civilizado”, a Land Rover mostra que não se esqueceu como se faz um fora-de-estrada. O topo de linha da marca supera com absoluta facilidade a maioria dos obstáculos que a natureza impõe. E nem é preciso muita habilidade para se transformar em “jipeiro”.

range-rover-vogue-tdv8-8 Avaliação completa do Range Rover Vogue TDV8

Basta acionar a reduzida através de um botão, escolher no Terrain Response o tipo de piso que está sendo enfrentado e ir com calma. A tela de LCD que fica no lugar do painel de instrumentos mostra a posição das rodas e mostra quando uma delas está fora do chão ou sem tração.

Nesse caso, nada de desespero. A eletrônica faz o seu trabalho, pinça o freio da roda em questão e redistribui a força para as outras para que o Range Rover saia do buraco.

Enquanto os sistemas fazem o seu trabalho pesado, há tempo para reparar no interior. E aí, é um show à parte. Há couro e black piano para todo lado que se olha. Em qualquer lugar que se passe a mão, sente-se esmero na construção e no acabamento.

E ainda existem itens tecnológicos de última geração para dar uma pitada a mais de exclusividade. Na frente, está a tela multimídia sensível ao toque que reproduz TV e DVD. Quem fica no banco de trás ganha, além de um grande espaço, duas telas atrás dos bancos dianteiros com um controle com visor touchscreen. No final, até dá para entender porque alguém daria R$ 421 mil em um carro que faz tudo com uma competência impressionante.

range-rover-vogue-tdv8-9 Avaliação completa do Range Rover Vogue TDV8

range-rover-vogue-tdv8-10 Avaliação completa do Range Rover Vogue TDV8

Ficha técnica – Land Rover Range Rover Vogue TDV8

Motor: Diesel, dianteiro, longitudinal, 4.367 cm³, oito cilindros em V, duplo comando no cabeçote e quatro válvulas por cilindro, com dois turbocompressores sequenciais em paralelo. Injeção Common Rail.

Transmissão: Câmbio automático com oito marchas à frente e uma a ré, com acionamento manual através de alavancas atrás do volante. Tração permanente nas quatro rodas. Oferece controle eletrônico de tração.

Potência máxima: 313 cv a 4 mil rpm.

Aceleração de 0 a 100 km/h: 7,8 segundos.

Velocidade máxima: 210 km/h.

Torque máximo: 71,3 kgfm entre 1.500 e 3 mil rpm

Diâmetro e curso: 84 mm X 98,5 mm. Taxa de compressão: 16,1:1.

Suspensão: Pneumática de altura variável. Dianteira independente do tipo McPherson com amortecedores hidráulicos. Traseira pneumática com triângulos duplos e amortecedores hidráulicos. Oferece controles eletrônicos de altura e de estabilidade.

Pneus: 255/60 R19 em rodas de liga leve.

Freios: Discos ventilados na frente e atrás com seis pistões. Assistidos por ABS, ETC, DSC, HDC, EBD e EBA.

Carroceria: Utilitário esportivo sobre longarinas com quarto portas e cinco lugares. Com 4,97 metros de comprimento, 2,21 m de largura, 1,86 m de altura e 2,88 m de distância entre-eixos. Tem airbags frontais, laterais e de cortina.

Peso: 2.810 kg.

Capacidade do porta-malas: 994 litros.

Tanque de combustível: 97 litros.

Produção: Solihull, Inglaterra.

Lançamento da atual geração: 2002.

Itens de série: Ar-condicionado de quatro zonas, direção assistida, trio elétrico, bancos com ajuste elétrico, memória e aquecimento, cruise control, tela de 12 polegadas no lugar do painel de instrumentos, sensor de luminosidade e de chuva, sistema de auxílio de funcionamento off-road, sistema de som Harman Kardon com 14 alto-falantes, tela central sensível ao toque, GPS, monitoramento de ponto cego, airbags frontais, laterais e de cortina, faróis de xenon, rádio/CD/DVD/MP3/USB/iPod/Bluetooth, câmara de ré, duas telas adicionais atrás dos bancos dianteiros, ABS, ETC, DSC, HDC, EBD e EBA.

Preço: R$ 421 mil.

Por Auto Press

5.0

  • MarllonThe

    Perfeito!

    • danillob

      Rapaz, tô babando até agora…

      Agora imagine. A desvalorização desse carro no primeiro ano dá pra pagar um Versa.

    • FabioRuimDeRoda

      Exatamente !

      O carro consegue ser muito bom em tudo. Seja na estrada, na terra, na curva, na aceleração, conforto, etc, etc.

    • bandaxadibar

      Um SUV puro sangue…..

  • Jr_Jr

    "A vanguarda nesse caso fica com o sistema de turbos. São dois, que funcionam de modo sequencial. O primeiro, de dimensão média e geometria variável, fica ativo em situações comuns, até os 2.400 giros. Quando é necessária mais força, um segundo turbocompressor, de dimensão inferior, entra em ação."
    O segundo turbo para rotações maiores não seria maior ao invés de menor do que o que atua até os 2.400 giros?

  • VictorHugo

    Mas que esta traseira eh feia eh

    • Romulo_Max

      Concordo com vc.
      E olha que eu adoro os carros da Land Rover, mas o visual caixote é exagerado demais na traseira da Vogue, por isso prefiro a Range Rover Sport.
      Mas ficaria muito feliz em poder tacar um carro desse na lama, sem dó nem piedade afinal de contas a "praia" deles é fora de estrada. xD

  • João Paulo Vizioli

    Quero ser rico para poder entender porquê esse povo gasta 421.000 reais num carro com um dos mais modernos sistemas de transmissão 4×4 do mundo e nunca usá-lo plenamente…

    • Rodrigo

      Amigo,
      Este é um dos modelos que mesmo o condutor não sabendo, o sistema de tração integral está em ação o tempo todo, ou estou enganado?

      Abraços.

      • João Paulo Vizioli

        É integral, mas tem tantos recursos que chega a ser um desperdício para um carro que vai rodar a maior parte do tempo no asfalto (pelo menos para boa parte dos proprietários brasileiros).

        O máximo de off-road que ele vai ver serão poças d´agua em dia de chuva…

    • giodoesitbetter

      Tem que fazer igual o Clarkson: Coloca um Range Rover desse para fugir de um tanque de guerra num piso acidentado.

      • blindzector

        iahaiuhaiuhaiuhaiuhaiuhaiuha ou entao tentando atropelar os cameras :p

        Otimos epsodios!

        • diogo_rs6

          Ou usando como camera car

    • Fla3D

      Concordo plenamente com vc, e pra piorar ainda deve andar a maior parte do tempo sozinho na cidade…

    • Não é pior alguém que paga mais de R$2.000.000 numa Ferrari e nunca passa de 150km/h?

    • thales_sr

      É um daqueles carros em que o "porque sim" justifica o preço… rsrsrs
      Digamos que esse sistema moderníssimo fica aí pra dar mais segurança ao condutor, CASO ele precise, do mesmo jeito que os milhões de air bags.

  • Nada contra a X5 (pelo contrário), mas o Range é um crime! E o consumo tinha que ter ganhado nota 10, pois V8 biturbo-diesel, 2,5t e fazendo 10km/l, é muito bom. (muita picape nacional não faz isso)

    • giodoesitbetter

      Populares 1.0 não fazem isso.

      • hyundaielantra

        Mas popular é gasolina. Inventa um Uno ou uma carroça e veja se com motor 1.0 diesel não vai fazer pelo menos 20km por litro.

        • giodoesitbetter

          Mesmo assim é uma média admirável.

          Acho que esses veículos a diesel daqui, mais leves, menos potentes e manuais não fazem esses 10km/l.

          Torço para um dia termos no Brasil veículos de baixa cilindrada a diesel e sem a 'lei do 999cm³'.

        • Miguel Osterroht

          Isso que dá raiva do governo, se fosse permitido carros normais a diesel, seria perfeito. Tenho um tio que em uma brecha anos atrás comporu uma Saveiro a Diesel, da quadrada ainda, faz 20kim/l, e é velha. Na Europa é muito comum carro diesel, Mercedes, Audi, Golf, qualquer um tem versao Diesel, até Polo 1.4 turbo diesel, e são extremamente economicos, silenciosos, e andam demais, passando de 200km/h tranquilamente…

      • blindzector

        os Econoflex, E.torq, TotalFlex, Frequispauer!

        Eles todos nao tem o mesmo consumo de um V8 com tecnicamente o dobro de cc, o dobro do peso … o qe nossos carros tem heim? Donos qe na hora de comprar nao sabem o qe estao comprando? Ou as fabricas nao dao total acesso aos sistemas eletronicos?

        Eis a qestao!

        Rip for Land Rover! o/

  • Rodrigo

    Se tem um carro que merece uma salva de palmas é este.

  • DOUGLAS_DANIEL

    É o que eu digo, carro não precisa ficar sendo atualizado em um curto período de tempo, carro tem é que ser bom, não importando se ele está a 1 ou 20 anos no mercado, lembro do Civic 99 por exemplo, o melhor, por mim aquele Civic deveria ser fabricado até hoje, meu pai tinha um LX azul 1.6 manual, era muito bom o carro.

  • Fla3D

    O que dizer desse iate sobre rodas? Não precisa nem ler a avaliação pra saber que é uma maravilha…

    E que belas fotos, parece ser em Niterói, alguém confirma?

    • bernardorr

      é sim, em piratininga !! gostaria de saber por ele eles entraram e sairam da praia !

      • TDRamos

        Quero eh ver ele entrar e sair da Praia de Itaquatiara hahaha

        Mas do jeito que o Terrain Response é bom eu não duvido nada…

  • blindzector

    MEO DEEEOSSS…..

    perfeeeeitooooO

    Lindo

    MaravilhosoooO

  • Yuri_Chavez

    Perfeito, simplesmente perfeito. Realmente o único defeito desse carro é o preço, porque de resto… Não há o que falar.
    Meu sonho maior de consumo desde sempre. E praticamente não possui concorrentes, pelo menos a nível de tecnologia embarcada.

  • MeyerCafe

    embala dois para viagem por favor…

    acabei de passar por um destes aqui em floripa.. ele e uma cayene paradinhos no sinal.
    nem preciso dizer quem era o mais bonito, esse RR vogue é alem da imaginação e do bom gosto.

  • AndredeAzambuja

    Muito carro. Muito caro.

  • iphone55

    Carro simplesmente perfeito! Um familia meu tem uma Discovery 4 TD, e dá pau em qualquer SUV, em questão de conforto,espaço interno, dirigibilidade, e motor! A Hilux chega até ficar pequena HAHAHAHAAH

  • lorim_ce

    Tbm não entendi se os concorrentes diretos não tem o mesmo nível de equipamentos, nem sequer são diesel e ainda conseguem ser mais caro? acho q essa nota precisaria ser revisada urgente ou então revisar o reporter…

  • MatheusCampos

    Acho que sou o único que acho o carro feio!!!
    .
    tem carro melhor do que esse, pelo mesmo preço e mais bonito.

    • TDRamos

      Melhor eh meio dificil, mas mais bonito é subjetivo, gosto eh gosto

    • Diens_mg

      A questão é que esse carro transcende a idéia de beleza, é um mito!!!

  • ResendeMaster

    È uma pena que brasileiro só olha se o carro é bonito ou não. Para alguns brasileiros, o carro pode não ter nada, mas se é bonitinho ele compra. Por isso que os Koreanos tão metendo faca nos brasilerios.

    Tem que ver conjunto de obra prima de um carro em si . Esse land Rover não é feio, muito pelo contrário é um super carro usado pela rainha.

  • Holland

    Perfeito, clássico, com tudo de bom, eeee lá em casa!!!!

  • roddy

    um dia eu chego lá…..

  • FiuzaLima

    Esse carro é um absurdo!

    Um Freelander 2 já faria minha alegria, imagina um V8 desses!

  • davi_auto

    Nada a declarar, só tenho uma coisinha a dizer: OBRA DE ARTE SOBRE RODAS! B)

  • Diens_mg

    Perfeito, se eu pudesse escolher um SUV entre todos do mundo, entre todas as marcas, eu não precisaria pensar 2 segundos, seria simplesmente esta Range Rover. Ah se meu dinheiro desse… (ou se eu não morasse no Brasil).

  • Não posso falar muito admiro esses carro de coração… Um Evoque, um Vogue e um Sport e eu seria um homem mais feliz. Brincadeiras a parte, é impressionante ver um monstro desses acelerando, dá gosto ser ultrapassado por um desses e ve-lo sumir.

  • JCsr

    Pra mim é o carro mais perfeito do mundo, não tem comparação com nenhum outro. Nada nessa jóia deixa a desejar, absolutamente nada, acho design quadradão dele lindo, o interior é de dar vontade de lamber e os motores são espetaculares.

  • Sanscrito

    O carro tem uma qualidade absurda, mas, sejamos honestos, é só para quem tem dinheiro sobrando e encara o off-road com frequência. Comprar um carro desse pra utilizar no trânsito urbano das grandes cidades é uma total falta de bom senso, pra não dizer burrice mesmo.

  • TTropicthunder

    Tenho certeza que ainda vou ter uma dessas!

  • Miguel Osterroht

    "Mesmo mais moderno e menos poluente, o TDV8 foi barrado nos Estados Unidos por não estar de acordo com as normas de emissões deles, que equivalem ao Euro 6, em vigor na Europa apenas em 2014."

    Caramba, e as Dodge RAM, Fords F-Series e mais um monte de carros americanos com motorzoes, estão a frente dos europeus? Muito estranho…

  • Educhs

    É..sou obrigado a concordar..um carro sem igual. Os carros dessa marca combinam totalmente com condições de estrada e clima adversos mais do que qualquer outro. Fora que tem uma tecnologia embarcada invejável.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend