_Destaque Avaliações Citroen Crossovers

Avaliação: Falta motor no Citroën Aircross Live 1.5

citroen-aircross-live-avaliação-NA (21)

O Citroën Aircross 2016 recebeu uma boa repaginada em seu visual e importante mudança de proposta, já que sua nova missão é continuar sendo aventureiro, mas com a tarefa de substituir também a minivan C3 Picasso, com o qual compartilhava praticamente tudo.

Com isso, o Aircross 2016 passou a dispor de novas versões e reposicionamento de preços. Agora ele parte de R$ 50.990 e na versão Live, avaliada pelo NA, o preço começa em R$ 56.690. O monovolume tem somente um único opcional, a multimídia, que adiciona R$ 1.400 ao valor, totalizando R$ 58.090.

O valor é alto, ainda mais quando se tem um motor 1.5 de somente 93 cv para puxar seus 1.229 kg de peso. No interior, porém, o Citroën Aircross 2016 ganhou uma interessante atualização visual e mantém o excelente espaço e a praticidade já conhecida. Não se pode esquecer do porta-malas generoso. Mas vale a pena? Vamos ver.

citroen-aircross-live-avaliação-NA (17)

Por fora…

O chamado Novo Aircross adotou um visual mais sofisticado, mas mantendo as possibilidades de personalização da versão anterior. O novo conjunto ótico tem projetor único e belo acabamento em preto brilhante com detalhe cinza. A grade do duplo chevron casou bem com a atualização.

Com novo para-choque, o Aircross 2016 adota LEDs diurnos, disponíveis a partir dessa versão Live. Com a parte inferior preta, o protetor não oferece faróis de neblina. Saias de rodas protegidas por capas pretas e uma quase soleira lateral reforçam a suposta aptidão do modelo para o fora de estrada, mas é apenas aparência no caso do Live.

citroen-aircross-live-avaliação-NA (20)

As rodas de liga leve aro 16 polegadas tem bom acabamento em cinza brilhante e são calçadas com pneus verdes 195/55 R16. Retrovisores e maçanetas são pretos, enquanto os arcos que nascem nas colunas A e se transformam em barras longitudinais no teto são pintados em cinza brilhante.

Já as lanternas traseiras continuam em suas posições originais e com máscara negra. O para-choque foi redesenhado para a retirada do estepe, disponível externamente apenas nas opções mais caras.

O quinto pneu da versão Live fica sob o porta-malas, como no antigo C3 Picasso. O visual limpo não foi desperdiçado. O nome Aircross está bem estampado e cromado no local onde ia o suporte do pneu extra. Em cinza brilhante, o retângulo com o logotipo da marca e a placa também chamam atenção. No protetor, luzes de ré e neblina.

citroen-aircross-live-avaliação-NA (26)

Por dentro…

O Aircross sempre foi um espaçoso monovolume, apesar de seus 4,09 metros. A altura é excelente, enquanto a largura interna é suficiente. Os bancos são razoavelmente confortáveis e apresentam mesmo padrão de estilo do C3 Tendance 1.2 Puretech, por exemplo.

Há muitos porta-copos e objetos. O espaço para pernas atrás é apenas razoável. O banco traseiro é bipartido e tem cinto de segurança central de 3 pontos, mas falta um terceiro apoio de cabeça. A área envidraçada é muito boa, mas os retrovisores são pequenos e limitam a visibilidade traseira. A posição de dirigir é elevada e confortável, mas um apoio de braço para o condutor seria bom. A ergonomia é razoável.

Entrar e sair do Aircross é muito fácil, pois a altura do assoalho até o teto cria um vão muito bom para acesso dianteiro e também traseiro. As portas têm grande ângulo de abertura. O porta-malas com seus 403 litros é suficiente para a família, mas pode chegar a 1.500 litros se o banco traseiro for rebatido.

citroen-aircross-live-avaliação-NA (29)

E o painel? Sim, eis a mudança principal no Citroën Aircross 2016. O conjunto tem difusores de ar circulares com molduras quadradas e de tonalidade prateada. Abaixo, uma moldura horizontal em cor cinza atravessa todo o conjunto.

Nela fica a nova multimídia com tela de 7 polegadas sensível ao toque e com Car Play e MirrorLink. Faltou o Android Auto, já que o dispositivo não tem GPS. Assim, o Google Maps seria bem útil. Há também dados de consumo, telefonia e outras funcionalidades. O ar-condicionado é manual e mais abaixo, entradas USB e auxiliar, além de tomada 12V. O porta-luvas é generoso.

O volante é todo preto e vem com comandos de áudio e telefonia na coluna de direção, ajustável em altura e profundidade. Já o quadro de instrumentos tem bom aspecto, mas a lente ofusca a visão em determinados ângulos durante o dia. Velocímetro, conta-giros e computador de bordo com nível de combustível estão presentes.

citroen-aircross-live-avaliação-NA (10)

Por ruas e estradas…

O Citroën Aircross Live tem motor 1.5 8V Flex, que é o antigo 1.4 atualizado. Ele entrega 89 cv com gasolina ou 93 cv no etanol a 5.500 rpm. O torque fica entre 13,5 kgfm no derivado de petróleo e 14,2 kgfm no vegetal, ambos a 3.000 rpm. Seriam números bons para um carro menor e mais leve, mas não neste monovolume.

O propulsor até que se esforça, mas mostra que é insuficiente para dar uma performance merecida ao Aircross. O torque é bom em baixa rotação, o que ameniza as saídas e dá mais segurança no dia a dia, onde dá para rodar com trocas abaixo de 3.000 rpm. Porém, para uma viagem, o propulsor fica limitado e exigindo giros mais altos para compensar.

As retomadas ficam aquém do esperado, assim como as acelerações. Para ultrapassagens, o uso das reduções é praticamente obrigatório. O câmbio, por sua vez, tem boas relações e engates precisos, mas o curso da alavanca é longo demais e as mudanças pouco suaves. Rodando a 110 km/h, o ponteiro marca altas 3.700 rpm.

citroen-aircross-live-avaliação-NA (48)

O consumo foi de 10,1 km/litro na estrada e 7,3 km/litro na cidade, ambos com etanol, fornecido pela marca no tanque. Os números não são ruins, levando-se em conta as características do modelo. No geral, o nível de ruído é adequado para sua proposta e a direção elétrica dá grande prazer, pois é levíssima em manobras e esperta em velocidade.

Os freios são apenas suficientes. Já a suspensão filtra bem boa parte das irregularidades e tem bom curso. Apesar da altura, a estabilidade é adequada, não inclinando demais a carroceria em curvas. Como dissemos mais acima, a visibilidade geral é boa, exceto pelos espelhos. No geral, o Aircross Live 1.5 tem desempenho no máximo mediano, apesar da boa dirigibilidade.

citroen-aircross-live-avaliação-NA (1)

Por você…

O Citroën Aircross 1.5 é caro pelo que oferece. Apesar dos atributos em espaço, versatilidade, porta-malas e acessibilidade, o monovolume da marca francesa tem conteúdo abaixo do esperado e motor limitado para seu peso.

O 1.6 com câmbio manual seria bem-vindo, ainda mais que agora o 1.2 Puretech chegou para C3 e 208, deixando apenas o modelo com propulsor antigo. Não dá para colocar o 1.2 no Aircross, exceto uma versão turbinada. Mas atendo-se ao que existe no momento, fica devendo nesse aspecto.

citroen-aircross-live-avaliação-NA (33)

Quem optar pelo Aircross Live levará ar-condicionado, direção elétrica, trio elétrico, rodas de liga leve aro 16, computador de bordo e luz de neblina. A multimídia é opcional e se a escolha for ter esse monovolume aventureiro em casa, então é melhor inclui-lo no pacote, especialmente se seu smartphone for compatível com os sistemas instalados no dispositivo. Comando de áudio na coluna de direção e as conexões, incluindo Bluetooth, vêm junto.

Além do visual renovado e nova proposta, o Aircross 2016 ganha plano de manutenção com revisões anuais (ou a cada 10.000 km) de R$ 365 para as três primeiras revisões. Ou seja, um custo diário de R$ 1, conforme a marca indica em sua campanha publicitária. Então, para quem quer espaço e conforto para a família, mas não exige um bom desempenho, ele se encaixa bem.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Citroën Aircross Live 1.5

Motor/Transmissão
Número de cilindros – 4 em linha, Flex
Cilindrada – 1449 cm³
Potência – 89/93 cv a 5.500 rpm (gasolina/etanol)
Torque – 13,5/14,2 kgfm a 3.000 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão – Manual de cinco marchas

Desempenho
Aceleração de 0 a 100 km/h – 14,3 segundos (etanol)
Velocidade máxima – 168 km/h (etanol)
Rotação a 110 km/h – 3.700 rpm
Consumo rodoviário – 10,1 km/litro (etanol)
Consumo urbano – 7,3 km/litro (etanol)

Suspensão/Direção
Dianteira – McPherson/Traseira – Barra de Torção.
Elétrica

Freios
Discos dianteiros e tambores traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus
Liga leve aro 16 com pneus 195/55 R16

Dimensões/Pesos/Capacidades
Comprimento – 4.097 mm
Largura – 1.767 mm
Altura – 1.694 mm
Entre eixos – 2.542 mm
Peso em ordem de marcha – 1.229 kg
Tanque – 55 litros
Porta-malas – 403 litros (até 1.500 litros com bancos rebatidos)
Preço: R$ 58.090 (versão testada, equipada com multimídia)

Galeria de fotos do Citroën Aircross Live 1.5:





  • Jurandir Filho

    Sempre achei que o Aircross tinha motor 1.6..

    • Ricardo Santos

      Agora tem 1.5 e 1.6.

      • Kaian Reis

        acabou o C3 Picasso que tinha motor 1.5 e 1.6, ai a Citröen resolveu botar esse 1.5 no Aircross também.

    • Edson Fernandes

      Antes era apenas o 1.6. Mas a Citroen inventou que para ele serve e é “bom” e o colocou. O motivo? Reduzir o preço do produto.

      Dureza… esse 1.5 deve se arrastar nesse carro sem duvida alguma.

      • João Cagnoni

        Reduzir o preço ou aumentar o preço da versão 1.6?

        • José Eduardo D’Acampora Guazzi

          Na verdade reposicionar pois os preços das 1.5 estão parecidos com do C3 Picasso que ele matou.
          Com o fim do C3 Picasso o Aircross assumiu também as faixas menores de preço.
          Se bem que falar em faixa menor fica difícil com ele quase pelado partindo de 50mil.

        • Edson Fernandes

          Na realidade em epoca de lançamento foi mantido os preços da 1.6 (com ganho de alguns itens) e um preço menor da 1.5.

          Só que o mix sempre foi da versão mais cara. Aí a Citroen viu sucesso e logo quis aumentar, amargando em vendas.

          Porque é um fato… vc dirige a 1.5 manual, sente falta de potencia em qualquer situação. Vai dirigir a 1.6 automatica e é muito ruim também. Aí quando dirige a 1.6 manual, sente que é o suficiente, porém ve que o preço dela dá para comprar os queridinhos do mercado que não devem muito em itens…. além de um rodar mais agradavel e menos limitador… aí o preço ajuda a fazer isso e deixam de leva-la.

          Alias, do facelift, só vi um até agora.

          • Pacheco

            O carro é pesado pro motor e cambio. A 1.6 Automatica sofre com o cambio de 4 marchas, tanto que abaixo de 10km/h ele joga primeira, da tranco e grita demais.

      • Pacheco

        Se o 1.6 já tinha um cambio curto e andava pouco, imagina esse 1.5. Ela deveria deixar só o 1.6. Só falta colocar o 1.2.

        • Edson Fernandes

          Se colocar o 1.2 com a desculpa de menor consumo… ela vai sofrer. Esse carro só deveria ter sempre o 1.6.

          • Pacheco

            Sim, só vai matar o motor e o carro. Ele merecia é um 2.0 ou 1.6 THP.

  • Lucas086

    Bonito carro, espaçoso, devendo só um motor de melhor, uma coisa que achei estranho foi que todo mundo diz que tem poucos porta objetos e o NA disse que tem vários. A frente ficou moderna, gostei, agora devia ter os farois de neblina, parece estar faltando algo.

    • Edson Fernandes

      Tem vários que são pouco praticos. E veja como a adaptação é feita no painel: Ele poderia receber saidas de ar menores que porém fariam o interior mais organizado. Porém não, melhor manter um painel da geração anterior, cortar custos, colocar um acabamento nas saidas para dar um ar de jovialidade e combinar com a moldura onde vai a central.

      Curioso é que essa nova central não pode ser vendida a parte na Citroen e tem o mesmo tamanho da central sem touch.

      • Lucas086

        Eu vi em algum lugar que a central é compartilhada com outro modelos da PSA. O painel eu não acho tão feio assim, eu acho o volante simples, merecia um cromado que nem nas outras versões. E os porta trecos realmentes não são práticos. Mas mesmo assim, um bom carro, se por esse preço fosse o 1.6, concorria com Hb20X style.

        • Edson Fernandes

          Sim e concordo.

          A central é a que veio junto do 208. Curiosamente caparam a função Android auto que a central do 208 depois de atualizado com tal item possui.

          PAra mim esse modelo deveria só ofertar o motor 1.6 que teria um preço bem competitivo.

      • Pacheco

        Queria o painel da C3 Picasso europeia.

        • Edson Fernandes

          Tanto para o C3 como para a C3 Picasso os paineis são melhores mesmo.

          • Pacheco

            Muito melhor. É igual o Painel da Idea Europeia.

  • Edson Fernandes

    No passado qdo minha irmã queria comprar o “C3 Picasso” 1.6 automatico GLX, eu já disse a ela não comprar porque o carro é ruim de performance…. e ela teria um consumo muito alto.

    Hoje? Tem consumo baixo com performance pessima. Não sei para vocês, mas há muito remendo nesse caso. São 3 saidas oriundas do C3 que pelo maior tablier do painel, permitiu 3 saidas. Porque isso ocorreu? Porque a Citroen diz que as 3 saidas iriam ventilar melhor para os ocupantes (lembrando que é um veiculo familiar e não há saida para os ocupantes da traseira).

    Só que ela sofre de um mal: Mesmo a versão europeia em que as saidas sejam menores, elas tem em largura um espaço maior. Ou seja, ficariam elas por elas e o painel seria uniforme. Mas para não trabalhar com mais de 1 painel, a mesma padronizou e o manteve nos modelos que hoje comercializa.

    E então fez a solução como no C3: modificou apenas a parte central do painel inserindo uma moldura para instalar o aparelho. E abandonou da familia C3 a antiga central carissima que praticamente servia para ver temperatura, som e GPS. (que por sinal é caro para atualizar os mapas)

    E além de retirar de uma melhor posição ao menos colocaram uma central mais inteligente, que se falta android auto, tem ao menos mirror link para espelhar o celular. Tal função que muitos almejam ainda assim por poder mostrar a tela do celular no visor da central.

    A pergunta que fica é: Por R$58000 justifica o motor 1.5 e a pobreza nos detalhes para ter um carro apesar de tudo silencioso? Lembrando que é oriundo de um compacto, eles dizem ser familiar, mas é um carro como a Spin: curta e estreita.

    Eu não compraria. Nesse carro não há motivos para não ofertar no minimo o motor 1.6 que ainda assim é apenas suficiente. (na versão manual porque na automatica e pessimo)

    • Bruno

      E nessa faixa de preço amigão, qual você indicaria ?

      • Edson Fernandes

        Dificil porque eu não gosto desses altinhos. Eles ofertam muito pouco pelo que custam.

        Aí seria uma analise fria de minha parte sem saber lhe dizer exatamente qual se encaixaria em meu perfil. MAs considerando os modelos de mercado, eu veria 2008, HR-V. Só que vc vai me dizer que são bem mais caros…

        Sabe o que me pega? É que o desempenho não será como eu gostaria. E isso iria me incomodar. (eu já rodei nela só para antecipar)

    • João Cagnoni

      Complicado falar de performance com a nova “invasão” de City e semelhantes. O 1.6 16v voa perto deste outro, mas realmente é fraco.

      • Edson Fernandes

        Voa perante o City? OLha, eu concordo que o carro não é uma ferrari, mas ele também está longe de um pessimo desempenho.

        Só comparar com Voyage, Grand Siena e verá que ele anda bem mais. TAnto que apesar de tudo, anda proximo mais de sedans médios do que compactos com motor maior. Talvez um dos unicos que incrivelmente ande mais do que ele seja o Versa.

      • Bruno Silva

        Você definitivamente não conhece o City. Ele bate alguns médios com motor 2.0, basta ver seus testes.

        • João Cagnoni

          Qual? O Monza?

          • Bruno Silva

            Sentra 2.0 é um… Pode pesquisar. Dica: tem mais também 😉

            • João Cagnoni

              Já andei nos 2 e o resultado nem preciso comentar. O City não anda nem perto do Sentra.

    • Anderson Trajano

      Apesar de alto, o valor de R$ 56.650 da versão sem a multimídia está alinhado com o preço de suas concorrentes. A Idea básica com seu fraquíssimo 1.4 custa 56k e a Spin LT 57 (com motor 1.8).

      Na minha opnião o Aircross seduz muito mais por seu estilo do que pelo espaço ou motor. Acredito que ele “roube” alguns interessados em SUV, mas que não possui recurso para adquirir um.

      Já tive a oportunidade de andar numa da versão antiga e para a cidade vai bem. Como o motor disponibiliza um bom torque entre 2.000 e 3.000 giros, você acaba nem sentindo tanta falta de força. O problema talvez apareça na estrada com ela carregada.

      • T1000

        isso o que eu ia falar. O Aircross supera a Idea, pois pelo menos tem estilo e um consumo bem melhor. Acho que a versão 1.5 foi uma boa sacada da Citroen, pois o consumo da Aircross 1.6 amedrontava muita gente.

      • Edson Fernandes

        Anderson, como eu tive um C3 1.4 2008, ao rodar com a C3 Picasso 1.5 foi meu susto a falta de força.

        E então rodei com a 1.6 que eu disse o suficiente porque foi parelho (para menos) ao meu ex C3.

    • Alvaro Guatura

      É muito mais fácil justificar os 58 pedidos por esse caro, do que outros valores maiores pedidos por outros modelos.
      Pelo que ele oferece acho o custo x benefício aceitável.

      • Edson Fernandes

        Isso é verdade. Porém não acompanho muito esse mercado porque não gosto desses altinhos. Acho que ofertam muito pouco por aquilo que oferecem.

  • Louis

    Achei o porta-malas pequeno.

    • João Cagnoni

      É um carro familiar pra quem fez vasectomia. Realmente, 400L em um carro desses é desagradável.

  • João Cagnoni

    Falta motor e sobra plástico.

  • CanalhaRS

    Carro horroroso…por dentro e por fora.

  • carroair33

    Mais um carro bonitinho mas ordinario,ta cheio de reclamaçoes de defeitos mecanicos (algo comum na citro ) enfim brasileiro compra carro pela beleza e nao pela qualidade

    • Para defender o Étios ele entra em todos os post’s atacando os carros que ele acha bonito, especialmente os franceses do Paraná e fluminenses, sempre com a mesma ladainha de que são apenas bonitos e não tem qualidade.

      • carroair33

        Nem falei do ETIOS ,so falei a verdade é so olhar os sites de reclamaçoes,e vai comprovar o que eu disse,mas ja que vc apareçeu por aqui,vc viu a quantidade de bobinas do hb20 que esta queimando?nossa to com pena de quem tem,principalmente nos carros 13 e 14 o que sera que esta acontecendo com HIYUNDAI tenta copiar tanto a TOYOTA mas nunca da certo 100%

        • Lucas Vilanova

          Que conversa é essa de bobina queimando? Qual motor, 1.0 ou 1.6?

          • carroair33

            1.0

          • carroair33

            e os carros que estao em garantia sabe em quem a HYUNDAI esta pondo a culpa?? NO COMBUSTIVEL pra nao ter que trocar ou fazer um recall alias ta pra explodir logo logo um recall desse

            • Lucas Vilanova

              Perguntei porque o carro da minha namorada é o 1.6. Ainda bem…

        • Eu me pergunto quem perderia tempo com as mentiras de um personagem tão caricato.
          Sabe qual é o maior recall do Brasil? Corsa. Sabe qual o maior recall envolvendo motor? Gol. Sabe qual o maior recall da história mundial automotiva? Takata. Eu tive TODOS esses carros, e até o Corcel, o primeiro recall em massa do país. E de onde tirou que tenho interesse em saber sobre bobina do HB20? Eu tenho um Sportage. Você não sabe nem diferenciar carros.

          • carroair33

            Eu nao disse que esta tendo recall eu disse que logo logo vai ter as bobinas do hb20 1.0 que sao feitas na coreia estao queimando é so vc ver forum e sites automotivos

            • E daí? Talvez chegue no número de Corollas em recall. Mas qual a diferença para mim? Não tenho Hyundai nem Toyota. Tipo, incomoda você o recall do Porsche? Para mim não.

              • carroair33

                Nao me incomoda mas pra quem tem as novas ideias e as novas possibilidades vai incomodar e muito!! mas que pena um carro tao bonito ,ah acontece!!

                • Então fale para quem tem o carro, ok? E vai ser fácil encontrar, porque Hyundai vende mais que Toyota…

                  • carroair33

                    Vende aqui pq no planeta terra nao!!!

                    • Ah, você compra carro no Japão? No EUA? Na África? Quer o ranking mensal de vendas? Mas você não disse ainda porque falou do HB20 para mim. Acha que sou um dos tontos que trabalho de graça para fabricante de carro? Se bem que tem gente que faz isso para político, né…

                    • carroair33

                      so queria compartilhar com vc ,so isso, e vc mesmo me disse que tem KIA,eu entendi,em falar nisso,nao é a KIA que vende uma SUV de mais de 100.000 reais e que so vai entregar a multimidia desse carro so daqui 3 meses??? ou eu li errado? sera???

                    • Isso é problema de quem compra. O meu custou 6 mil reais.

                    • carroair33

                      verdade,mas pensa na sacanagem o cara paga mais de 100.000 e vem sem a multimidia,mas irao entregar daqui a tres meses isso queé o poder de surprrender de verdade

                    • E ela não me paga para defendê-la. Ela tem advogados para isso. Ou você faz esse seu papel de graça? Isabel acabou com isso faz tempo.

        • T1000

          passa o link aí dessa história de bobina queimando.
          não tem nenhuma reclamação deste tipo no fórum do hb20. Carros com mais de 60.000km ainda sem nenhum problema, somente revisões.

          • Não tem 10 resultados sobre o fato no Reclame Aqui, e em geral no Nordeste e Centro-Oeste, em cidades conhecidas pelos problemas de combustível adulterado e batizado, como Ananindeua/PA, Redenção/PA, Cuiabá/MT e Salvador/BA. Nitidamente se constata que se tratam de problemas isolados e pontuais.

  • Fernando S.

    50 pratas é muito dinheiro para esse conjunto com motor 1.5 manco. Aliás, não entendo as pessoas q compram carro dessa categoria, o que eles têm de diferente ou melhor que um hatch como o Fiesta ou Fox, por exemplo (além do preço kkk)

    • Espaço interno melhor aproveitado. Por ser uma minivan, tem uma posição de dirigir mais alta, ou melhor, permite a entrada de passageiros e um tira e põe de cadeirinha, mochilas…. Mais facilitada…

    • rodrigosr

      Vale a mesma pergunta pra quem compra SUVs como HRV, Renegade, EcoSport, podendo comprar Golf, Focus, etc.

      • Zé Mundico

        E o que diabo tem a ver Renegade com Focus?
        Ou HRV com Golf?
        Menos, menos…..

        • Lukas

          Pra mim tem tudo a ver. Eu pesquiso veículos por faixa de preço, ou seja, na hora que vou escolher um veículo todos daquela faixa de preço são concorrentes para eu levar para casa. Entendo que muitos focam em uma categoria específica, mas não é o meu caso.

  • André

    A versão Start por 50mil acho bem honesto, com esse orçamento se acha apenas sedanzinhos 1.0.

  • José Antonio

    O que tem melhor com a mesma proposta e faixa de preço no mercado? De verdade… mais uns meses – um ano, vamos precisar trocar um carro lá em casa….

    (Deixando de lado que a rede da Citroen é ruim… acabei de retirar um carro da frota da empresa lá e é complicado, demora muito e entregaram o carro sem tapete – acabou no estoque – e sem insufilm – problema com o prestador de serviço dois dias seguidos…. já faz uma semana e a concessionária não conseguiu arrumar um jogo de tapetes).

  • Fanjos

    Alguém ai disse que esse carro com o motor 1.6 automático faz meu Cruze parecer um Prius lol

  • SDS SP

    A verdade é que esse 1.5 (TU4M) nunca foi um exemplo em matéria de desemprego e consumo, mas é confiável e honesto pela idade do projeto.

  • Diogo Oliveira

    Mas uma coisa que me deixa muito nervoso na Citroen BR, é que os modelos não tem coisas simples como um simples controle de rádio no volante, Faróis LED, ou bancos de couro de série…

    • Lucas086

      Pelo menos desde o C3 Attraction tem DRL em led, já é um avanço. O que me deixa chateado é que não tem vidros automatizados, coisa que até a Renault colocou na Duster.

      • Diogo Oliveira

        Pois é até o Dinossauro tem Vidros automatizados e o C3 não… Tenso

        • Lucas086

          Isso é um saco, quando vc acostuma com vidros automatizados, pegar um carro sem, é osso. Até celta tinha. E não convence a história de ser projeto, pq na mesma marca, tem carros que tem e carros que não. Só para vender modulos nas ccs pelo dobro do valor de uma loja conceituada de equipamentos.

  • Augusto

    Que coisa feia

  • Audi a5

    Minha esposa teve um, dos primeiros: ano 2010, exclusive, o mais completo, 1.616v com quatro agir bags(opcional raro). O carro: espaço interno muito bom para a categoria. Durabilidade muito boa – 90 mil km e só um vazamento na bomba de direcao – desempenho: fraco – só anda bem se atolar o pé, acima de 4500 rpm e na estrada incomoda muito o câmbio curto, motor grita muito a ponto de nas descidas precisar colocar ponto morto. Porta objetos reduzidos: nenhum porta garrafas. Mas pelo conjunto e preço agradou.

  • edet

    Eu discordo da matéria. Já dirigi o carro exatamente nessa versão e achei o motor adequado. É uma minivan familiar, esportividade não é a proposta do carro, mas pelo contato que tive o motor me pareceu suficiente. Do jeito que estão os preços no Brasil, acho que as versões 1.5 tem um bom custo x benefício, já as 1.6 devem. Enfim, pra quem precisa de espaço me parece uma boa alternativa aos sedãs compactos.

    • Zé Mundico

      Mas aí é que está o problema. É justamente por ter essa proposta familiar que o motor não corresponde. Uso familiar significa 4 a 5 pessoas com respectivas bagagens.
      É muito peso para pouco motor.

      • edet

        Eu fiz o teste drive com quatro adultos e achei que o motor não deixa a desejar. Se eu precisasse de um carro com esta proposta e nessa faixa de preço, o desempenho desse motor 1.5 não seria problema. De repente para quem vem de um carro com mais potência sinta mais essa falta de fôlego.

  • pedro rt

    acho q o motor vti 1.6 16v deveria ficar no lugar desse 1.5 8v e por o 1.6 THP nas versoes automaticas em substituicao ao 1.6 16v

  • pedro rt

    esse aircross 1.5 deve andar igual ao finado fiesta sedan 1.0 q fazia de 0 a 100 e looongos 19seg…

  • afonso200

    se o 1.6 manual ja era fraco, imagina esse 1.5

  • Luis_Zo

    “ainda mais quando se tem um motor 1.5 de somente 93 cv para puxar seus 1.229 kg de peso”

    Critico esse tipo de avaliação linear, considerado fraca, tipo brincadeira de Super Trunfo.

    Vou basear minha critica com minha experiência em um Fiat Punto, motor 1.3, 90cv e 1220kg. Andava e muito.

    Porque? 20kgfm de torque a 1750rpm com curva plana (diesel).

    Considero que uma analise bem feita tem que ser baseada nisso, com bem mais informação como o torque e sua CURVA. Potencia/peso só da uma ideia boa do 0-100 do carro, o qual convenhamos, serve novamente mais pra brincar de super trunfo do que pra ter uma ideia subjetiva do quanto o carro anda “na vida real”, ou seja, no dia-a-dia do transito.

  • Vinicius Lima Santos

    Esse painel, na parte do ar condicionado parece que ta faltando alguma coisa.



Send this to friend