Avaliações Esportivos Fiat Hatches

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar

O Fiat 500 é um subcompacto que resgata o passado da marca italiana com seu estilo retrô, mas não é somente isso. Ele também traz de volta algumas coisas interessantes dos velhos tempos, entre elas a versão Abarth.


Se alguns consideram os modelos Bravo e Punto T-Jet como bons esportivos, precisam andar no Fiat 500 Abarth. Ele vai um pouco além. Projetado para reproduzir carros de pista, o pequeno escorpião (símbolo da marca do preparador austríaco Carlo Abarth) italiano precisa ser domado.

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar

Pequeno, potente e agressivo, o Fiat 500 Abarth fica bem distante das versões normais do modelo, sendo preparado exclusivamente para quem gosta de acelerar. Seu motor 1.4 Turbo entrega 167 cv e 23 kgfm, mais do que suficientes para qualquer compacto, mas potencializados neste leve esportivo.


Porta de entrada (não no Brasil) para um ninho de escorpiões muito venosos, com destaque para o Abarth 695 Biposto Tributo Ferrari, o bólido em tamanho compacto tem preço sugerido de R$ 94.000. Com dois opcionais (teto solar e som Beats), o preço sobe para R$ 100.577. O valor é irracional, mas num carro como esse, a razão é substituída pela emoção.

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar

Por fora…

Sim, ele é pequeno. Muita gente questiona o tamanho do Fiat 500 Abarth, mas neste pequeno frasco há uma boa dose de agressividade que deixa muito esportivo grande com inveja. Com baixo nível de altura em relação ao solo, o modelo apresenta para-choques com spoilers proeminentes, dotados de entradas e saídas de ar, assim como difusor traseiro, escape duplo especial e faróis de neblina.

Os faróis circulares com projetores tipo canhão chamam atenção, assim como os repetidores de direção redondos abaixo e a pequena abertura no capô. O vistoso logotipo da Abarth (não há logo da Fiat em destaque no veículo) com friso cromado é outro diferencial importante.

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar

As rodas esportivas aro 16 polegadas possuem acabamento em cor cinza titânio. Os retrovisores são pretos, bem como parte do teto. Maçanetas cromadas e logotipos Abarth com a famosa tricolore italiana também chamam atenção nas laterais.

O Fiat 500 Abarth é dotado de pneus Run Flat de perfil 45, além de saias laterais, teto solar panorâmico, defletor de ar traseiro prolongado e lanternas traseiras com acabamento cromado, tal como a cobertura da placa com o numeral 500. Completando o belo visual, pinças de freio em cor vermelha e faixas decorativas em tonalidade preta fazem alusão à performance do clássico.

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar

Por dentro…

Se o frasco é pequeno por fora, por dentro ele é ainda menor. O espaço para dois é apenas suficiente e duas pessoas a mais atrás terão de ser comprimidas no diminuto banco traseiro, que é bipartido, a fim de ampliar o reduzido porta-malas de 185 litros.

O ambiente reflete o espírito do carro. Teto, colunas, portas, bancos e parte do painel são de tonalidade preta. O conjunto frontal conta com detalhes em cor branca (a mesma da carroceria), que envolve toda a parte central.

O cluster tem instrumentação digital com escalas de temperatura da água, nível de combustível, consumo, econômetro e conta-giros, assim como display central para velocímetro, computador de bordo e informações de mídia, telefonia, entre outros. O conjunto é personalizado e muda de tema quando o modo Sport é acionado, ganhando um estilo mais esportivo.

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar

Logo ao lado, um manômetro do turbo marca a pressão do compressor, tendo ainda o modo Sport iluminado ao centro quando ativado. O quadro de instrumentos ainda possui regulagem de iluminação. No entanto, os ajustes de configuração são bem ruins.

O volante tem boa empunhadura, embora não seja tão pequeno quanto o esperado em um esportivo. Tem regulagem de altura e profundidade, além de comandos de mídia, telefonia e piloto automático. O símbolo da Abarth ao centro é bonito. Tem bom acabamento em couro com costuras vermelhas.

O mesmo pode ser visto nas costuras dos bancos e na alavanca de câmbio. Esta é pequena e posicionada bem próximo ao volante, assim como os carros de competição. O ar-condicionado é automático, mas não é dual zone.

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar

Logo acima vemos o sistema de áudio que é simples, apesar de ter CD Player e Bluetooth. Há também duas entradas USB (uma no porta-luvas) e auxiliar. Entre o som e o ar, ficam três botões, sendo um deles o do modo Sport. O porta-luvas é pequeno e nos lados da alavanca de câmbio, ficam os comandos dos vidros elétricos. Os espelhos são ajustados na porta do condutor. Nas portas, as maçanetas em estilo retrô são cromados e há couro apenas nos apoios de braço.

Os pedais são de liga leve, devidamente esportivos, assim como os bancos em couro com apoios de cabeça integrados, faixas vermelhas e elementos vazados. Apresentam algum conforto, mas seguram muito bem o corpo. Há efeito memória no basculamento e acionamento por alças vermelhas.

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar

O teto solar panorâmico é do tipo um toque para abertura e fechamento. Os apoios de braços individuais atrapalham nas mudanças de marchas. Os apoios de cabeça traseiros são circulares e simpáticos.

No porta-malas do Fiat 500, o espaço já é muito pequeno, suficiente para compras de solteiro ou casal sem filhos, mas fica menor ainda com o subwoofer da Beats. A luz interna fica escondida e há uma pequena cordinha para se abrir o bocal do tanque, que não foi necessária, pois os frentistas não tiveram problema algum para abastecer sem ela.

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar

Por ruas e estradas…

Embora alguns possam confundi-lo com versões customizadas do modelo normal, o Fiat 500 Abarth mostra que é bem diferente quando o negócio é acelerar. Seu motor 1.4 MultiAir Turbo é aquilo que muitos desejam ver em outros modelos da Fiat no Brasil, mas por enquanto só podem encontrá-lo neste esportivo.

Ele entrega 167 cv a 5.500 rpm e 23 kgfm a 2.500 rpm. Muito diferente do velho T-Jet, esse pequeno quatro cilindros com turbo é mais elástico e eficiente. A carga de cavalaria rompe o flanco do inimigo ainda abaixo de 2.000 rpm, alcançados rapidamente. Aliás, o gráfico de rotação sempre estará elevado quando a condução for apenas normal. No Sport, andar rápido com o 500 Abarth é ver a faixa vermelha bem de perto.

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar

Mesmo com controles de tração e estabilidade, esse 500 venenoso canta pneu com facilidade e exige algumas correções, feitas com alguma satisfação. São 1.164 kg bem distribuídos e pneus 195/45 ajudam a dar mais tração e controle. O câmbio tem somente cinco marchas, é bem curto e os engates são firmes e precisos, enquanto a embreagem é mais dura que o normal.

A rotação a 110 km/h fica em 3.500 rpm, por exemplo. Por isso, mesmo andando de forma moderada, a rotação sempre estará na faixa de torque máximo. Assim, conseguimos 9,9 km/litro na cidade e 11,6 km/litro na estrada, obviamente com gasolina. Se não houver pressa na estrada, o piloto automático ajuda no conforto, assim como o apoio de braço. No dia a dia, esqueça os dois. O segundo atrapalha até nas mudanças de marcha, como já dito anteriormente.

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar

Com oferta exagerada de potência e torque, o Fiat 500 Abarth é muito divertido de dirigir, ainda mais com uma direção bem direta no modo Normal, ficando mais esperta no modo Sport. As reações ao volante são rápidas e cada curva em alta faz o condutor desejar estar mesmo numa pista de track day.

Se ele começa a sair de frente, a correção é feita prontamente, sem perda de controle. A opção Sport torna a diversão mais séria ao despejar força extra do turbocompressor, garantindo aceleração mais vigorosa e respostas dignas do termo que designa este modo de condução.

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar

Com alavanca de câmbio próxima ao volante, o condutor fica ainda mais próximo de um carro de competição. Por ser pequeno, apresenta reações mais agressivas, reforçadas ainda por um ajuste de suspensão bastante firme. A baixa altura do conjunto também é outro ponto que ajuda no comportamento dinâmico. Mas, em pisos ruins, buracos, depressões, entre outras infelicidades das nossas ruas, o Abarth sofrerá.

Este kart ítalo-mexicano é feito para asfalto bom e sem muitas ondulações, pois é fácil raspar o assoalho, exceto em lombadas, por conta dos 2,30 m de entre eixos. Os freios com pinças vermelhas não são aqueles da Brembo, mas agem muito bem na hora de parar o bicho. Para quem quer ver até aonde vai a toca do coelho, há como desligar os controles de tração e estabilidade, lembrando que eles já são atenuados no modo Sport.

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar

Tudo isso é bom para os olhos, mãos e pés, mas os ouvidos não foram esquecidos no Fiat 500 Abarth. O nível de ruído interno é moderado e nem precisar ser tão bom. Afinal, o melhor é ouvir o ronco do pequeno possante no diminuto cofre.

No modo Sport, isso é intensificado e se torna ainda mais apreciável. O escape duplo é especial e produz um ronco bem esportivo e com direito aos estampidos característicos. Com os vidros abertos, pode-se ouvir facilmente o silvo da turbina em qualquer opção de condução. Em resumo, uma boa diversão para quem gosta.

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar

Por você…

Importado do México, o Fiat 500 Abarth não é muito barato, mas seu valor não reflete exatamente uma brincadeira para poucos, sendo uma opção para quem quer um carro realmente esportivo sem pagar uma fortuna no segmento premium. Solteiros de plantão ou casados com espírito esportivo se encaixam bem no mais agressivo da marca italiana no Brasil.

O conteúdo é bom e adequado à proposta que é rica em estilo e personalidade. O Fiat 500 Abarth tem a performance desejada por muitos, mas sem o conforto apresentado por esportivos de tamanho maior, pois estes oferecessem também a versatilidade das versões comuns.

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar

Neste carro, poucos benefícios das demais opções são compartilhados. O Abarth é outro mundo dentro do Fiat 500, não se comportando da mesma forma. Ele precisa ser domesticado e isso se torna muito interessante quando se quer ver até aonde vai o bólido. Nesse momento, a razão parecer jogar contra, mas é uma disputa que precisa ser vencida, pois o pequenino não perdoa erros.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Fiat 500 Abarth

Motor/Transmissão
Número de cilindros – 4 em linha, turbo
Cilindrada – 1368 cm³
Potência – 167 cv a 5.500 rpm (gasolina)
Torque – 23 kgfm a 2.500 rpm
Transmissão – Manual de cinco marchas

Desempenho
Aceleração de 0 a 100 km/h – 7,7/6,9 segundos (Normal/Sport)
Velocidade máxima – 213,5 km/h
Rotação a 110 km/h – 3.500 rpm
Consumo urbano – 9,9 km/litro
Consumo rodoviário – 11,6 km/litro

Suspensão/Direção
Dianteira – McPherson/Traseira – Barra de torção
Elétrica

Freios
Discos dianteiros e traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus
Liga leve aro 16 com pneus 195/45 R16

Dimensões/Pesos/Capacidades
Comprimento – 3.667 mm
Largura – 1.627 mm (sem retrovisores)
Altura – 1.490 mm
Entre-eixos – 2.300 mm
Peso em ordem de marcha – 1.164 kg
Tanque – 40 litros
Porta-malas – 185 litros
Preço: R$ 94.000 (preço da versão testada com teto solar e som Beats: R$ 100.577)

Galeria de fotos do Fiat 500 Abarth:

Avaliação: Fiat 500 Abarth, diversão garantida para acelerar
Nota média 5 de 1 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email