*Destaque *Featured Avaliações Fiat Hatches

Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 tem preço nada atrativo, mas atende bem

fiat-argo-precision-avaliação-NA-28 Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 tem preço nada atrativo, mas atende bem

Para chegar até ele, a Fiat teve que matar pelo menos dois modelos, e um terceiro também entrou na dança, quando a marca italiana finalmente se deu conta de que não há mais futuro no segmento médio.



Assim, após Palio, Punto e também o Bravo, eis que surge o Fiat Argo, a mais recente aposta do fabricante. Desenvolvido localmente, o hatchback circula entre os segmentos de entrada e de compactos “premium”, tendo motores de 1.0 até 1.8 litro. A receita também será seguida pela rival Volkswagen, com um rival de peso, o Polo.

fiat-argo-precision-avaliação-NA-28 Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 tem preço nada atrativo, mas atende bem

Para abraçar mais de um, o Fiat Argo chega com uma gama de opções ampla. Nesta intermediária, mostra um bom conjunto, mas com um preço incômodo. A versão avaliada é a Precision 1.8 AT6, que custa R$ 67.800, mas precisa de quatro pacotes de opcionais para convencer. O problema é o preço final: R$ 77.200.



Por conta disso, o Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 completo oferece vários itens de conforto, segurança e conectividade, que deixam o modelo um pouco mais atraente. No mercado, ele ainda está apenas começando e já dobrou as vendas de junho para julho, quando emplacou 3,2 mil unidades. Mesmo sem a pretensão que tinha o Palio, a Fiat deseja a liderança novamente, mas agora com o conjunto da obra (Uno, Mobi e Argo).

fiat-argo-precision-avaliação-NA-28 Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 tem preço nada atrativo, mas atende bem

Por fora….

Não adianta inventar quando o risco é grande demais, e isso a Fiat seguiu à risca com o Argo. Inspirada pela concorrência, a marca moldou seu projeto de acordo com o que o mercado está mandando. Muitos leigos confundem o modelo com HB20 ou Onix, por exemplo. Não por acaso, esses são líderes no país.

O Fiat Argo então apresenta um formato compacto na casa dos 4 metros, estando entre um carro de entrada e um compacto superior. A frente é um pouco longa, mas com linhas bem fluídas que dão um ar mais esportivo ao modelo. No Precision, por exemplo, não há vibrantes exageros como no HGT, por isso ele é mais limpo e bonito. Os faróis com LEDs diurnos com desenho bem puxado sobre os para-lamas chamam atenção, dando mais agressividade ao conjunto frontal.

fiat-argo-precision-avaliação-NA-28 Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 tem preço nada atrativo, mas atende bem

Se a frente tem um aspecto mais esportivo, com direito até a entradas de ar falsas nas laterais, o restante da carroceria é mais equilibrado. A traseira tem lanternas com belo efeito visual, que nos faz lembrar do bom conjunto empregado na Toro.

Nas laterais, colunas C sem ser demasiadamente largas e uma elevação necessária nas janelas traseiras. No teto, para se diferenciar, há um chanfro no para-brisa. Porém, não há opção de teto solar, o que é uma pena, dada a proposta dessa versão. As rodas de liga leve aro 16 polegadas tem um bom aspecto, assim como os retrovisores, que dão boas-vindas noturnas com iluminação de solo e o rebatimento elétrico.

fiat-argo-precision-avaliação-NA-28 Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 tem preço nada atrativo, mas atende bem

Por dentro….

Se muitos, mesmo após o lançamento, ainda acham que o Fiat Argo é uma versão nacionalizada do Tipo europeu, uma rápida olhada no interior mostrará que nem nisso o modelo feito na Turquia se parece com o brasileiro.

O ambiente tem um design muito melhor em comparação ao citado acima e também com os que deixaram seus lugares vagos para o Fiat Argo. O painel tem um aspecto moderno e atraente, com destaque para os difusores circulares, acabamento central com tonalidade independente e console do ar-condicionado bem resolvido.

Os difusores laterais são retangulares e dão equilíbrio ao estilo. O conjunto só peca por não ter um material soft touch na parte superior e um porta-copos decente próximo da alavanca, onde mal cabe uma única garrafa pequena de refrigerante.

fiat-argo-precision-avaliação-NA-28 Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 tem preço nada atrativo, mas atende bem

 

De qualquer maneira, o Fiat Argo Precision – quando completo – oferece instrumentação com tela TFT de 7 polegadas muito parecida com a da picape Toro, mas com grafismos e apresentação diferenciados. O cluster é bem completo e de fácil leitura.

Ao centro, a tela da multimídia Uconnect é destacada e está na moda. Sensível ao toque, tem boa aparência com botões auxiliares no mesmo plano. O dispositivo é intuitivo com quase todas as aplicações ao toque dos dedos, mas não possui um navegador nativo.

Ao invés disso, recorre-se ao Android Auto com o Google Maps (logo o Waze deve estar operacional também). Há também o Car Play da Apple e câmera de ré. O sistema de som tem boa sonoridade e é suficiente para a pretensão da maioria. Duas entradas USB permitem o uso do navegador do smartphone e o carregamento de um segundo.

fiat-argo-precision-avaliação-NA-28 Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 tem preço nada atrativo, mas atende bem

Já o volante tem um bom visual e traz os comandos desejáveis, incluindo piloto automático. Controles de áudio e mídia ficam atrás da direção e abaixo dos paddle shifts. A coluna é regulável em altura e profundidade, o que é bom. O ar-condicionado automático tem bons ajustes e gela muito.

Para condutor e ocupantes, bancos bem confortáveis e no tamanho certo, embora pouco envolventes. O motorista tem ainda apoio de braço retrátil. O traseiro é bipartido e tem apoios de cabeça e cintos de três pontos para todos, incluindo ainda Isofix e Top Tether. As portas têm desenho moderno e os vidros possuem comandos one touch. O espaço geral é bom, acima do esperado na parte traseira. E o porta-malas de 300 litros é mais do que suficiente.

fiat-argo-precision-avaliação-NA-28 Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 tem preço nada atrativo, mas atende bem

Por ruas e estradas….

Sem um motor turbo com injeção direta disponível no Brasil, a Fiat não pensou duas vezes em usar seu E.torQ 1.8 Evo, que após as melhorias feitas recentemente, foi introduzido no novo compacto. Não é um motor novo, pois se origina do antigo Tritec 1.6 da BMW-Chrysler, mas a engenharia da marca fez o que podia para melhora-lo.

Assim, ele entrega agora 135 cv com gasolina e 139 cv no etanol, ambos obtidos a 5.750 rpm. Já os torques são de 18,8 kgfm no derivado de petróleo e 19,3 kgfm no produto vegetal, conseguidos aos 3.750 rpm. Os números são razoáveis para as pretensões do Fiat Argo, mas a resposta poderia ser um pouco melhor ao acelerador.

fiat-argo-precision-avaliação-NA-28 Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 tem preço nada atrativo, mas atende bem

Embora o câmbio automático de seis marchas da Aisin tenha boas relações e trocas suaves, o conjunto pareceu exigido um pouco mais que o esperado, especialmente em retomadas e saídas mais agressivas. O foco, naturalmente, é o conforto e a economia, por isso nem mesmo há um modo Sport (inveja do Mobi Drive GSR?).

Com a cavalaria e a força disponíveis, o Fiat Argo Precision AT6 dá conta do recado para uma condução não esportiva. Se exigido, ele irá responder, mas com giros bem altos e um tempo de resposta a mais, mas nada que deponha contra o conjunto de forma geral. Não busque no modelo um esportivo eventual ou um rival para quem tem um propulsor no estilo “downsizing”.

fiat-argo-precision-avaliação-NA-28 Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 tem preço nada atrativo, mas atende bem

Na estrada, rodando a 110 km/h, a rotação fica num nível bom: 2.300 rpm. Com isso, o consumo fica mais controlado e o ruído interno também. Com piloto automático e aquele apoio de braço amigo, pode-se relaxar e curtir a viagem. Bem, não é totalmente assim. O Fiat Argo 1.8 AT6 tem força que pode ser melhor aproveitada, desde que não se utilize o controle de cruzeiro e se opte pelo modo manual.

Em subida de serra, como na rodovia dos Imigrantes, por exemplo, o Fiat Argo Precision dá conta do recado e mantém 100 km/h (limite da via) em quinta marcha. Com a sexta, ele começa a decair lentamente.

No piloto automático, até uma quarta entra em cena, tirando o conforto e a economia. Mesmo em aclives não muito longos ou acentuados, o dispositivo eleva demais o giro. No modo manual, há mais liberdade para trabalhar um giro baixo sem matar a performance.

fiat-argo-precision-avaliação-NA-28 Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 tem preço nada atrativo, mas atende bem

Usar os paddle shifts em Drive, por exemplo, não adianta muito, pois o controle eletrônico do câmbio assume rápido. Oscilando entre 2.500 e 3.500 rpm, o Fiat Argo 1.8 AT6 responde bem se ser desconfortável. Conseguimos 11,4 km/litro com etanol e 14,7 km/litro com gasolina, em circuito rodoviário.

Na cidade, o Fiat Argo é melhor com o câmbio automático assumindo a tarefa. Em boa parte do tempo, o motor E.torQ 1.8 Evo trabalha entre 1.500 e 2.500 rpm, chegando em alguns casos abaixo dessa faixa. O ajuste se mostrou muito bom e o compacto tem um comportamento agradável no ambiente urbano.

O Start&Stop tem saída rápida e garante alguma economia no final das contas. Apesar disso, os 1.264 kg parecem fazer diferença e o consumo não passou de 7,3 km/litro com etanol e 9,5 km/litro com gasolina. Deveria ser sim mais econômico, ainda mais levando-se em conta que nossos percursos foram totalmente planos e também que o modelo vem com o recurso do desligamento automático do motor.

fiat-argo-precision-avaliação-NA-28 Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 tem preço nada atrativo, mas atende bem

Em relação à dirigibilidade, o Fiat Argo Precision 1.8 AT6 se comporta bem. A diferença elétrica é bastante leve e progressiva, dando mais conforto. Os freios possuem um bom ajuste também, reduzindo rapidamente os espaços com segurança.

Já a suspensão tem um compromisso maior com a estabilidade e, com rodas de 16 polegadas e pneus série 55, responde razoavelmente bem, embora deixe um pouco a desejar em outros tipos de pavimento que não o asfalto.

fiat-argo-precision-avaliação-NA-28 Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 tem preço nada atrativo, mas atende bem

Nas curvas, o Fiat Argo se mantém bem neutro e mostra que sua plataforma é mais equilibrada que as anteriores da marca. Em contornos bem fechados, é possível notar sem sustos o controle de tração cortando força e os freios trazendo o carro de volta.

No geral, o Fiat Argo Precision 1.8 AT6 tem uma boa condução, mas em tempos de downsizing – mesmo que algumas marcas queiram voltar atrás ou ignorar – fica difícil a não comparação. Um Firefly 1.3 Turbo seria sem dúvidas interessante, mas como não é essa a realidade no momento, o que o novo compacto da Fiat entrega é, digamos, suficiente.

fiat-argo-precision-avaliação-NA-28 Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 tem preço nada atrativo, mas atende bem

Por você….

O Fiat Argo chega com uma proposta mais ampla para cobrir os espaços deixados pelos irmãos falecidos e, em outras circunstâncias, essa versão Precision seria de fato a topo de linha. O compacto tem um bom conteúdo de série, mas não pelo preço cobrado.

Isso porque são necessários mais R$ 9.400 para adicionar alguns equipamentos que deveriam vir de fábrica, e não estamos falando de itens tão avançados assim, sendo que sensor de estacionamento e câmera de ré (opcionais mesmo no Drive 1.0) são pagos à parte, acredite.

fiat-argo-precision-avaliação-NA-28 Avaliação: Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 tem preço nada atrativo, mas atende bem

O mesmo em relação às rodas de liga leve aro 16 e aos importantes airbags laterais. Nestes ainda temos o cluster com TFT, sensores de chuva e crepuscular, retrovisor eletrocrômico, bancos em couro sintético, retrovisores com rebatimento elétrico, entrada/partida sem chave e ar condicionado digital.

Se você pensou na HGT completa, acontece praticamente o mesmo, mas nela tem-se um visual personalizado com cores vibrantes e rodas aro 17 polegadas. A diferença, no entanto, fica em apenas R$ 2.100. Já na manutenção, o Fiat Argo 1.8 exige R$ 3.504 para revisões até 60.000 km. No geral, o Fiat Argo Precision 1.8 AT6 atende bem, mas vai muito além dos rivais em preço. E nisso, ele acaba pecando.

Medidas e números….

Ficha Técnica do Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018

Motor/Transmissão

Número de cilindros – 4 em linha, flex

Cilindrada – 1747 cm³

Potência – 135/139 cv a 5.750 rpm (gasolina/etanol)

Torque – 18,8/19,3 kgfm a 3.750 rpm (gasolina/etanol)

Transmissão – Automático com seis marchas e trocas manuais no volante e alavanca

Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h – 10,4 segundos (etanol)

Velocidade máxima – 191 km/h (etanol)

Rotação a 110 km/h – 2.300 rpm

Consumo urbano – 7,3/9,5 km/litro (etanol/gasolina)

Consumo rodoviário – 11,4/14,7 km/litro (etanol/gasolina)

Suspensão/Direção

Dianteira – McPherson/Traseira – Eixo de torção

Elétrica

Freios

Discos dianteiros e tambores traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus

Liga leve aro 16 com pneus 195/55 R16

Dimensões/Pesos/Capacidades

Comprimento – 3.998 mm

Largura – 1.724 mm (sem retrovisores)

Altura – 1.507 mm

Entre eixos – 2.521 mm

Peso em ordem de marcha – 1.264 kg

Tanque – 48 litros

Porta-malas – 300 litros

Preço: R$ 67.800 (básico) – R$ 77.200 (versão avaliada)

Fiat Argo Precision 1.8 AT6 2018 – Galeria de fotos

4.0

COMPARTILHAR:
  • O carro é bom até, mas o preço ficou acima da média dos concorrentes, para um Fiat é demais.

  • Moreno Rocha

    77 mil pratas. Basicamente o mesmo preço de um Golf 1.0 TSI. Complicado.

    • Joaquim Grillo

      agora pergunto por que o Golf não vende bem?
      Nossa mania de citar TSI porr@ VWista podia pedir para VW mudar de nome para TSI, caraca meu tá cheio de carro com motor TSI dando pau por ai e ficam de mimi affffffffffffff
      O Golf TSI 1.0 custa no minimo 68 mil tem 116 cv e tem alto consumo também de 8 a 10 km/l na cidade não faz mágica não
      pior ainda o Argo custar mais de 70 mil affff

      • Paulino Lino

        Vc ta bem desenformado. Parabéns!!

        • Paulo Lustosa

          Há vários relatos Up TSI e Golf 1.0 TSI dando entrada em garantia com problema de turbina e alguns até com motor rajando, fora que no Golf o consumo não é nada baixo.

          • Lucas Nascimento

            Vai se informar melhor.

          • Paulino Lino

            Vc também ta bem desenformado!

            • Paulo Lustosa

              Rapaz, eu não tô não, na concessionária VW daqui da cidade é mato Up TSI chegando na concessionária com problema de turbina ou às vezes até o motor rajando prematuramente, porém deles, a maioria estavam chipados, e dois ou três totalmente originais. Há até vídeos na internet sobre esse problema nos Up TSI, especialmente a barulhos estranhos na turbina.

        • Joaquim Grillo

          não vende tenho informações que a VW vai parar de fabricar ele para coloar o polo, e trazer o golf importado novamente

      • Reginaldo Ferreira Campos

        Tá nervoso rapaz? Bora tomar uma maracujina…

        • Gurgelando

          kkkkkkkkkkkk

    • carloscomp

      Manual…

    • PrGirafales

      o que quebra no golf é ser somente manual, ta encalhado por causa do cambio manual, se fosse automatico estaria bem melhor em vendas

      • 4lex5andro

        Diferente do Cruze sport que já vem com câmbio at6.

        • Luciano RC

          É o Cruze tem duas versões… o Golf você monta como quiser. Brasileiro é um povo moldado, não gosta de montar carro não. Ele quer encontrar o modelo pronto e ponto final.

          • Ernesto

            Uma das maiores críticas à VW é justamente você ter que “montar” o carro e isso você acaba perdendo muito na revenda.
            Eu tenho em casa um VW e já tive outros e digo que isso incomoda sim.

            • Luciano RC

              Exatamente… a VW e a Fiat tem essa mania. Fica péssimo para a revenda. E na compra, é ruim por que a concessionária nunca tem o carro como você quer e precisa encomendar na fabrica.

            • Malvino Jose Moreira Junior

              verdade a space com itrend e controle volante , vai ver na Fipe e no documento está como trend. Kit surban etc.. não adianta de nada na revenda.

    • Kyozuki

      O Golf 1.0 TSI é obrigatoriamente manual, e com os equipamentos do Argo Precision 1.8 automático ele vai chegar perto de 100k, e vai continuar sendo manual, o Argo Precision manual parte de 61.800 reais.

      • Luciano RC

        Exatamente… isso acaba com o Golf.

        • Ernesto

          Carros de categorias diferentes.

  • Wagner Lopes

    Beleza…68/77K em um golzinho um pouco mais bem equipado…não tenho mais nada pra comentar….

    • Pedro Leal

      pois é …

  • Ricardo

    Até hoje ainda ninguém fez um motor 1.8 que seja melhor que o 1.8 AP da VW.

    • leomix leo

      Tem o 1.8 vvti da Toyota, que equipa os Corollas GLi. Muito bom e econômico.

      • Edson Fernandes

        Olha… de longe o da Toyota é o melhor 1.8 do mercado. Antes tinha a Nissan com seu 1.8 que foi atualizado nos EUA para 132cv. Seria um forte concorrente.

        Nesse momento não encontra nenhum superior a ele.

        • D’Agostin

          Anda parelho com o 2.0 e é mais econômico. Quem quer comprar um 0 km e tiver paciência, encomende o GLi tecido antes que acabe.

          • André

            GLI tecido 2018 só para PCD. Até 2017 vendia para pessoa comum, agora os modelos 2018, não mais.

            • D’Agostin

              Aqui no RS estão aceitando encomendas como PF sem ser PCD. Outra coisa: em lugar algum a Toyota afirma que a versão é exclusiva, mas ela vai acabar logo. Até chegar o Yaris, vão direcionar o público PCD para o Etios Sedan.

              • Alex BH

                Ofereceram o Etios, mas nem olho pra aquilo.

            • D’Agostin

              Aqui no RS aceitam encomenda. E não existe em lugar algum a informação de que é exclusiva para PCD. E tal versão vai acabar logo, pois vão direcionar o público PCD para o Etios Sedan.

            • Alex BH

              Fui ver um, muuuito bom. Mas pra PCD em MG não estão tirando mais o ICMS. Sai em torno de 72mil, o que antes saía a 55mil.

          • João Cagnoni

            Anda parelho? Mas nuuuuuuuuunca… Os 2 já passaram por aqui… Qualquer Corolinha 2.0 anda bem mais que o GLI.

            • D’Agostin

              Me baseei no teste da Quatro Rodas comparando o 1.8 com o 2.0, que saiu na última edição. Dá uma olhada.

              • João Cagnoni

                Eu não vou comprar uma 4 rodas só pra ler essa matéria, essa revista não presta. Mas pode ter certeza que aí tem algum dado mascarado, o Corolla 2.0 é visivelmente mais esperto que o 1.8.

                • D’Agostin

                  Não precisa comprar, vi no site o comparativo. Mascarado? Bom, como é uma opinião, vou discordar da tua. E outra: o Carplace também fez o teste de cada versão, e olha só: também andou junto. E aí? Mascarado também? Não precisa concordar com nada, mas os testes estão aí comprovando. Abraço!

                  • João Cagnoni

                    Os testes destas revistas não me comprovam nada. Já fui assinante pra poder te dizer com certeza que a opinião deles não vale nada. Eles já falaram no passado que o Cobalt 1.4 andava igual o 1.8 (pelo jeito eles só conhecem potência e ignoram o torque). Mesmo erro no Corolla. Não fiz a minha opinião baseada em revistas, mas posso dizer que ao andar nos dois, a diferença é perceptível. Faça o teste você também.

          • Edson Fernandes

            Na verdade até anda menos… que seja 1 segundo a menos nas medições… o consumo é bem inferior. Confesso que não acharia ruim pagar R$70000 na GLI ainda que sinta falta de alguns confortos a bordo do carro.

        • Ducar Carros

          A Nissan devia pôr o 1.8 dela no Kicks topo: com descansa braço e piloto automático, ficaria bem competitivo com a HRV e o Creta 2.0 (que é beberrão).

          • Edson Fernandes

            Concordo contigo. E digo que o Creta poderia ter uam versão de topo equivalente a 2.0 por um preço convidativo.

      • João Cagnoni

        O 1.8t antigo da VW/Audi deve entrar na conta também, a Toyota nunca fez um motor igual.

    • Brenno

      Lembro das boas brigas entre Zetec 1.8 16v e o AP 2.0. Pra época, o Zetec era um excelente motor, aliado ao câmbio infinito do escort, era muito prazeroso de guiar.

    • Franco da Silva

      Fez sim! O AP 1.6! ehehe
      Mais econômico.

    • Jackson A

      ???, o da Toyota é superior.

    • Hater x Haters

      Quer uma lista? Ops, postaram uns da lista já rs
      -1.8 VVTi da Toyota
      -1.8 VTEC da Honta
      -1.8 16V Zetec da Ford.

      • Ricardo

        Toyota e Honda pau a pau com o AP, Zetec com alta quilometragem vira uma merda!

        • Hater x Haters

          Ahã…só no seu mundinho de volks-lunático. Me mostra Zetec em alta km que vira merda!
          Zetec HUMILHA o AP.

        • Hater x Haters

          Ahã…só no seu mundinho de volks-lunático. Me mostra Zetec em alta km que vira merda!
          Zetec HUMILHA o AP.

        • Hater x Haters

          Ahã…só no seu mundinho de volks-lunático. Me mostra Zetec em alta km que vira merd@!
          Zetec HUMILHA o AP.

          • Ricardo

            Não existe, já estão no ferro velho. Hahahaha

          • Banido por chamar outros leitores de volks-lunático. Não é a primeira nem a segunda nem a décima vez que ofende os outros.

            • 4lex5andro

              O irônico é que o hater é fã da fiat, e critica se o outro elogia a volks. Vai entender.

              P.s. Quanto à ficha técnica do Fiat Argo, moderação, tem uma falha de digitação em:

              “Desempenho

              Aceleração de 0 a 100 km/h – 191 km/h (etanol)

              Velocidade máxima – 10,4 segundos (etanol)”

            • Ernesto

              Finalmente!
              E parabéns pela atitude!

        • CharlesAle

          Já vi zetec 1.8 em um Focus 2001, com 300 e ´poucos mil rodados, sem nunca ter retificado. Vi na oficina de um parente meu..E era troca de bandejas…

          • bbmp_

            Pessoal comenta sem saber. Um dos melhores motores ja comercializados no BR com baixa cilindrada.

        • bbmp_

          Um dos motores que tive mais prazer ao guiar. O zetec era muito elastico e o escalonamento de marchas do escort permitia mais de 100km/h em segunda e mais de 150km/h em terceira. Fora a primeira a mais de 60km/h. Muito bom. Saudade…

        • Leo

          Tive um Escort com esse motor e vendi com altíssima quilometragem, funcionando normalmente.

    • Verdades sobre o mercado

      É a mesma coisa que vocÊ querer comparar Senna, com Schummacher, Pelé com Maradona ou Messi, cada um a seu tempo …

    • HugoCT

      O AP era otimo numa época que ninguem ligava para economia, tinha muito torque, mas tbm tinha seus problemas. A propria ford na época da auto latina aconselhou a VW a fazer melhorias no motor, pq era muito gastão. Nem da pra comprar com o etoq de hj kkk.

      • Ricardo

        1.8 AP com injeção dá para fazer 15 km/l na estrada, coisa que carros de hoje em dia não fazem, muito menos essa da Fiat.

        • Paulo Lustosa

          Já tive uma Belina 1.8 Ghia com comando 049G e não passava de 11 km/l na estrada. Agora o Corolla 1.8, esse sim, é uma economia tremenda e anda demais.

          • Ricardo

            No carburador era difícil.

            • Paulo Lustosa

              Não mesmo, só mexer na giclagem e dá pra deixar muito econômico. CHT 1.6 a gasolina mandou lembranças nisso aí fazendo até 20 por litro na estrada em um Verona

              • Ricardo

                Daí não anda nada! Assim como dá para regular deixando um foguete mas fazendo 5 km/l.

      • Paulo Lustosa

        Rapaz, em maior volume de torque por L no Brasil, o rei foi o CHT, que tinha quase o torque do AP1800 tendo apenas 1.6L e consumindo menos. O problema que o AP tinha era alto consumo de óleo lubrificante, não de combustível.

    • Thiago Ramos

      Olha, até hoje essa foi a maior besteira que li aqui. Só isso que eu tinha pra falar.

    • Gran RS 78

      Amigo, apague seu comentário que ainda dá tempo.

    • Marcus Mendes

      Vamos deixar o saudosismo de lado. Esse motor 1.8 é muito melhor que AP 1.8 da VolksWagen.

      • Ricardo

        Não sei não, anda menos e é mais beberrão!

    • Kyozuki

      Fiat Argo Precision 1.8 Flex automático – Teste de pista com gasolina comum E27:

      Aceleração de 0 a 100 km/h: 11,5 s
      Retomada de 40 a 80 km/h: 4,9 s (em D)
      Retomada de 60 a 100 km/h: 6,2 s (em D)
      Retomada de 80 a 120 km/h: 8,0 s (em D)
      Consumo urbano: 12,0 km/l
      Consumo rodoviário: 14,3 km/l

      Fonte: Quatro Rodas

    • Paulo Lustosa

      Toyota 1.8 mandou lembranças pro AP e seu alto consumo de óleo lubrificante

      • Ricardo

        Muito pelo contrário, AP não baixa nada de óleo, ao contrário dos carros atuais!

        • Paulo Lustosa

          AP consome 1l de óleo lubrificante por cada 1000km rodados. Isso é de praxe em todos eles devido ao retentor de válvulas nacional ser bem vagabundo, ao contrário do alemão que tinha a especificação melhor. Na época o AP era um motor muito bom, mas hoje é bem obsoleto e os flex de última leva de 106 cv, o 1.8 mesmo, era uma bosta em consumo e torque, perdendo em desempenho pros GM 1.8 mesmo consumindo ligeiramente menos.

          • Ricardo

            Se consome 1L a cada 1000 km é porque o motor já está fodido!

            • Paulo Lustosa

              Não mesmo, todos os veículos com motor AP anterior a 1992 tem no manual consumo de 1l de óleo por até 1000 km rodados, e isso se deu pelos retentores de válvulas de baixa qualidade

              • Ricardo

                Sim, dos carros atuais também, mas isso é desculpa das montadoras para se resguardarem na justiça. Tive um Voyage 1991 e em 5000 km não baixava nada de óleo.

          • Ernesto

            Tive um Gol 93 CLi com motor AP 1.6 e nunca tive problemas com consumo de óleo. E olha que rodei bastante com ele e na época, mais jovem, só andava em alta nas estradas.

            • Paulo Lustosa

              Linha 93 já teve revisão de cabeçote pela Autolatina, os primeiros, próprios da VW consumiam isso

  • Marcos Silva

    eu nem leio a matéria, o que importa pra mim são os comentários, kkk

    • Luciano RC

      Principalmente o povo falando que o AP 1.8 é melhor que os motores atuais. Prefiro só rir. KKKKKK

  • Ricardo

    Enquanto em países como o Chile e Argentina existem vários modelos e opções de várias marcas de carros, aqui no Brasil estão substituindo 3 modelos por 1.

    • Luciano RC

      E a VW que está colocando o quarto compacto na linha dela e nenhum deles vai vender bem? KKKKK

      • Ricardo

        A VW é exceção! Q bom! Falta perua compacta!

        • Luciano RC

          Isso nunca mais volta… Perua de qualquer segmento já era. Só as importadas.

      • Ernesto

        Informe-se. Gol está vendendo mais que qualquer compacto da Fiat.

        • Luciano RC

          Não faz mais que a obrigação. A Fiat está com a pior linha de compactos do mercado.

          • Ernesto

            Rsrsrs. Mas a Fiat também deveria ter essa obrigação que você diz sobre a VW, afinal, ela dominou o mercado há poucos anos, não é verdade?

            • Luciano RC

              E ficou parada vendo a concorrência se mexer. Parece que todas as montadoras passam por esse ciclo de paralisação. A Chevrolet teve isso por volta de 2010/11 quando tinha uma linha defasada e cara de fabricar.

  • Duh

    O carro ficou bom mas com preços muito altos e esses opcionais são um absurdo, muita coisa básica que devia ser de série vem a parte.

    • 4lex5andro

      O Peugeot 208 parece melhor opção. Foi um equívoco a Fiat aniquilar o Bravo e o Punto e não oferecer nada do mesmo porte, no mínimo, do novo Tipo europeu.

      • CharlesAle

        Na matéria diz que a Fiat não via futuro no segmento médio..Só se for para ela, que fez carros que não venderam nada.Ai pegou a plataforma do Mobi/palio/grand siena e fiorino, e transformou nisso que vemos ai. Custando os olhos da cara!!

        • Luciano RC

          Bom pra comprar um Bravo usado agora. Completão, gostoso de guiar e vai ficar baratinho. Com uns 30 mil, vai dar pra comprar um Absolute com todos os opcionais, até teto. O problema é o Dualogic. KKKKK

        • Malvino Jose Moreira Junior

          Esta correta, veja o futuro dos médios sendo aniquilado pelos Suv’s.

  • Fanjos

    Não…simplesmente não

    • Luciano RC

      Quando aumentar, quem sabe? KKKKK

  • Rodrigo

    Eu fui ver o Argo em css perto de casa, pra conhecer mesmo.
    Ao vivo, ele é maior do que parece nas fotos, ao meu ver.
    Por dentro, a sensação é de que evoluiu mesmo em relação aos veículos que ele “matou”.
    É aconchegante e o design do interior ficou muito bom, dá mesmo a sensação de veículo superior.
    Mas erraram feio no preço… Realmente ficou salgado, por isso não vai decolar muito.
    Creio que a versão 1.0 se sairá melhor, é um pouco mais caro que os concorrentes mas entrega um pouco mais também.
    A intermediária e a top… fora de questão!

    • D136O

      sim se basearam nos modelos de entrada pra fazer um carro com a pretensão de compacto premium, deviam entao ter lançado como palio focado em 1.0 1.4 mais barato e completinho até un 50 e poucos.

      • Rodrigo

        Vai entender o que pretendiam… mas que tiveram certa visão ao abandonar veículo classe C (Golf, Cruze, Focus, 408), isso eles tiveram.

        • REDDINGTON

          A Fiat depois do Tipo nunca emplacou nada nesse segmento, hoje por sorte esse segmento está morto, o tiro que ia sair pela culatra acertou a mosca kkkk vai entender né rs rs…

          • Rodrigo

            Pois é! Vide a VW com a planta pro Golf! Se tivessem mantido importação da Alemanha, além de manter o carro com nível superior, acho que estariam em melhor situação no mercado!
            Infelizmente pretendem parar a produção nacional. Não me espantarei se outras montadoras também abandonarem este barco!

            • PrGirafales

              problema do golf é que a vw nao parou de fazer merda com o golf nacional, primeiro colocaram aquele 1.6 que encalhou e ta encalhado ate hj, ai foram “consertar” a besteira e fizeram esse 1.0 tsi com somente cambio manual, nao decola nunca mesmo, publico desse tipo de carro mudou, primeiro que diminuiu com povo migrando pros altinhos suvs e os que o querem, só o querem no automatico, estava conversando com um vendedor conhecido da vw e esse é o problema, cara chega na css e quer um golf tsi por 70k mas nao tem opção de automatico, o que tem é a versao 1.6 que parece uma tartaruga, ai fica com carros encalhados na css….

          • Dafomg

            Não, o Stilo vendeu tão bem quanto o Tipo. O problema da Fiat foi não ter colocado um AT no Bravo, se tivesse feito isso teria vendido bem porque, com relação ao design, tanto interior quanto exterior, era superior a Focus, Golf e Cruze, na minha opinião.

            • PrGirafales

              concordo contigo, em 2012 cogitei pegar um bravo, mas aquele cambio automatizado nao tinha como… foi descartado na epoca justamente por isso, se tivesse um automatico de verdade provavelmente teria comprado um na epoca

            • REDDINGTON

              Amigo vc está equivocado…o Tipo chegou a ter filas de 6 meses de espera, digo isso que na época meu pai desistiu do Tipo justamente por isso…O Stilo depois do Tipo foi o que mais vendeu em comparação ao Brava e Bravo sim, mas nunca chegou nem perto do Tipo…Nunca teve fila pra comprar Stilo. Mas concordo com vc na época era o mais moderno em comparação aos carros que vc citou

    • klaus

      Fui ver um na concessionária aqui perto do trabalho e, realmente, o interior é bem agradável. Bom espaço interno e porta-malas.

    • Verdades sobre o mercado

      O que está acontecendo é o contrário de sua previsão. Os 1.3 e 1.8 (PRecision e HGT) estão vendendo bem. O Argo 1.0 está penando para vender, pois o preço dele com CMM e vidros elétricos traseiros (versão mais produzida pela Fiat) está em R$ 49.990,00. HB20 e Onix(já consagrados, bem aceitos no mercado e campeões de venda) com configuração semelhante estão sendo ofertados por R$ 4.000,00 a R$ 5.000,00 mais barato. As css Fiat já começaram a dar desconto no 1.0, só falta a Fiat também se mexer e ofertar bônus para fazer o 1.0 ficar mais competitivo. Creio que o Polo 1.0 MPI vai sofrer do mesmo mal. Quem tem condição de gastar 50k não quer 1.0 aspirado.

      • Edson Fernandes

        Isso se a VW aceitar descer do salto, o que é dificil.

        • Mario

          Se a VW colocar o preço ‘justo’, terá que baixar os preços do up!, Fox e Gol. Não acredito que o Polo venha por menos de 55k.

          • Verdades sobre o mercado

            Se lançar Polo 1.0 aspirado a 55K vai vender quase nada, o Argo 1.0 de 49,9 K já está penando … quem gasta 50k para cima não quer andar de 1.0 aspirado.

          • Edson Fernandes

            Fox e Gol´e até esperado perder mais versões . O up é realmente o problema real da VW.

      • CharlesAle

        Deixar de comprar um concorrente 1.6, por um Argo pelado 1.3! Sei não viu..

      • Paulo Lustosa

        Onix 1.0 não tem vidros elétricos nas quatro portas, só o LTZ 1.4

    • Leonardo azevedo

      achei ele menor do que o Palio e do que Punto, além de parecer uma reestilização do velho Golzinho

      • Ducar Carros

        De lado lembra o Onix.

      • Paulo Lustosa

        Achei ele mais espaçoso que os dois, o Punto é muito apertado

    • Ducar Carros

      Na intermediária 1.3 GSR erraram ao colocar o Dualogic ao invés de um automático: se não fosse isso, seria a melhor versão disparada.

      • CharlesAle

        Câmbio AT normal, com conversor de torque, rouba parcela considerável de potência do motor. Não daria para colocá-lo no 1.3, pois o carro ia se arrastar, devido a baixa cilindrada. Vide a merd… que ficou o Golf 1.6 com AT normal..

        • Retrato do Papai

          depende da calibragem… basta ver que o etios 1.3 at4 se sai melhor que o onix 1.4 at6… sem falar que o firefly 1.3 tem mais potência e torque que os motores toyota e gm…

          definitivamente foi uma mancada enorme não ter posto um at na motorização 1.3, iria roubar muitos compradores de etios, onix, hb20, etc…

        • Wellington Myph13

          Onix tem AT6 naquele 1.4 que rende menos que o 1.3 Firefly. Só que ele já esta na 3a configuração de calibração pra ficar bom.
          O primeiro reclamavam das trocas mais lentas quando queria reduzir, depois acertaram isso, mas continuou gastão, e agora alinharam tudo, econômico, com trocas rápidas e imperceptíveis.
          A Fiat precisava começar a abandonar o Dualogic/GSR. A GM acertou a mão com esse AT6 de baixo custo, que penou no começo desde o Cruze, Sonic e Onix, pra agora estar muito bem alinhado.
          Renault esta entrando com CVT no lugar do Easy’R, e a VW já não “insiste” em I-Motion pra modelos novos, vide Polo que já vem com AT6, e deve abandonar ele nas próximas gerações de Gol.
          up! talvez passe a ter só TSI, então perderia a versão com I-Motion também…

          Bem calibrado, o automático mesmo com conversor pode ser econômico, vide Etios com AT4 velho que é tão econômico quanto o MT6. E não é só em tabela, cliente meu comprou um e só gasta um pouco mais que o antigo Fiesta 1.5 MT dele…

        • Ducar Carros

          Rouba uma parte, não é tanto assim, ainda mais para um carro sem grandes pretensões, como o Argo. Não creio que o desempenho ficasse significativamente pior que o do Onix 1.4 AT, ou que o Etios 1.5 AT.

          O desempenho do Golf 1.6 MSI AT era bem razoável, mas não para um Golf, pelo preço e expectativa que ele gera.

          • Luciano RC

            O problema do Golf é custar tão caro e entregar tão pouco.

  • Pedro Mello

    Posso estar muito enganado, mas acho que a Fiat vai segurar os preços por um bom tempo.
    Mesmo porquê , dia sim, outro dia também a concorrência vem subindo os preços.

    • Luciano RC

      Duvido viu.

  • Mario

    Se ao menos viesse com o super motor 1.0tsi e as 5 estrelas do up! e preços de kwid, seria o ideal. Só discordo quando afirmam que o argo 1.8 concorre com o Onix, que é 1.4. O argo que concorre com o onix, é o 1.3. Se é para pagar 80k num popular com equipamentos de segurança, prefiro colocar mais uns 30k e pegar ‘algo’ melhor.

  • Júnior Nascimento

    Se o carro viesse completinho pelos valores cobrados, sem esses intermináveis opcionais, venderia muito, mas muitooo mais do que vende.

  • Luiz

    Por isso não compro fiat, tudo é opcional. Esse carro deveria ter no máximo 4 versões com pacotes fechados.

    • Guedes

      Só Fiat? VW me parece ter os pacotes mais bizarros

      • Luiz

        A matéria fala sobre a Fiat. Fiat e VW são “farinha do mesmo saco”.

  • Joaquim Grillo

    Não gosto desses filetes vermelhos do para choque traseiro

  • Tem todo o jeitão de carro popular, mas a preço de carro médio.

  • Leonel

    Não tem como ter coragem de pagar R$78 mil nesse carro, simplesmente não dá! É fazer muita questão de ter um zero, porque nessa faixa de preço dá para achar seminovos MUITO mais interessantes…

    • Guedes

      Cada dia me sinto mais pobre. como um carro desses pode custar quase 80 mil reais? quem tem dinheiro pra dar 80 mil nisso?

      • Leonel

        É que, infelizmente, na AL, carro ainda é sinônimo de status. Logo, querem porque querem ter um zero e ou seu próprio carro. Mas, nada crítico até o momento nisso. A questão é que vejo que hoje o que importa é que as mensalidades caibam no bolso e só. Se consegue manter as parcelas, mesmo que isso te obrigue a viajar menos, sair para jantar e etc, sem problemas. Muitos compram zero e sequer tem seguro, eu fico sem acreditar, por sinal.

        Mas cada um sabe de si, né? Eu não faria algo assim, fico com o meu velhinho he he…

      • Iran Borges

        Pra comprar isso tem q ser muito louco, ou ficar tarado pelo carro, ou então não entender absolutamente nada de carro e ter dinheiro sobrando, na minha opinião.

        • Luciano RC

          Ou só querer ostentar… conheço muita gente que compra carro lançamento só para mostrar para os outros e ser o diferente.

    • CharlesAle

      Loucura, não passa de um carro feito em cima da mesma plataforma do Mobi. Caro demais pelo jabuticaba que é..

  • Mardem

    Fui conhecer o carro na css quando lançou.
    Não tem essa aura de premium como a Fiat tenta nos fazer acreditar.
    É um Palio que cresceu. Aliás, deveria ter mantido esse nome, seria mais honesto.
    A frente sofre por ter uma grade de aspecto pobre, com um plástico digno de potes de 1,99, faróis desproporcionais com desenho interno simplório demais e um pára-choques com desenho “over”. Nas versões civis, é tosco. Na HGT, justifica-se. Com o Tipo como inspiração, foram aproximar o Argo justamente do Mobi! Por que, Fiat? Por quê?
    A traseira, mesmo genérica, é o melhor ângulo do carro. As lanternas são muito bonitas.
    A lateral é genérica demais (Onix e, principalmente, Ka),com o adendo das portas com essas bordas redondas escrotas dignas de um popularzão de 20 mil reais. A Fiat mirou tanto na concorrência…deveriam ter olhado mais as portas do HB20, ou mesmo dentro de casa, já que o Bravo tinha molduras embutidas. Até o Kwid feito para os indianos tem molduras de portas de melhor aspecto.
    Por dentro é agradável e espaçoso mas, na unidade que eu vi (drive 1.3), tinha rebarba na junção com a coluna A. O desenho é OK. As saídas redondas que elogiam na matéria…eu as acho bem pobres. Pra que Speedometer e Tachometer no cluster, sendo que o carro é jabuticaba e, quando muito, será vendido na América Latina, que fala espanhol? Meio cafona! O Uconnect é muito bom, e só.
    Não é um carro que pode ser considerado um substituto do Punto, muito menos do Bravo. É simplesmente uma evolução do Palio, só que com os preços beirando o ridículo.

    • Marcio Mendes

      Concordo com voce em gênero, número e grau! Fiquei com a nítida impressão de estar dentro de um Palio, quando fui conhece-lo. Nada mais do que um Palio!

    • Hater x Haters

      “Fui conhecer o carro na css quando lançou.”
      Engraçado, pq todo volks-lunático diz que foi a cc da Fiat conhecer o Argo e nem mesmo os fanboys da Fiat foram conhecer tal carro?

    • Iran Borges

      Aura de carro tão pobre quanto o mobi, pálio, uno e o resto que a fiat faz por aqui (menos toro).

    • CharlesAle

      “é um Palio que cresceu. Aliás, deveria ter mantido esse nome, seria mais honesto” Mais verdade que isso impossível!!

    • Mario Maia

      Concordo em tudo, sem tirar uma vírgula!
      A Fiat perdeu a mão completamente. Na década de 90 se destacou por sair na frente com lançamentos como os motores 16v e turbo; na década de 2000 tínhamos Palio brigando pela liderança com atualizações quase a cada 18 meses, Punto em 2007 dando uma aula de design, e hoje!? Tivemos uma sucessão de desastres: Linea vendido como carro médio, Bravo vendido sem AT de verdade e agora esse Argo mais do mesmo com preços sem noção. Não é a toa que as vendas não decolam!

      • Luciano RC

        Por isso ela perdeu a liderança e agora está patinando no mercado. Alem da Toro, não tem ninguém indo bem no mercado.

  • Guedes

    “à mulher de César, não basta ser honesta. Tem que parecer honesta”
    Esse carro não parece custar os 77 mil. Surreal.

  • Tochio

    O que não me agrada nesse carro é a frente dele, e preço claro !!

  • pode ser um ótimo carro mas o preço é surreal, se a vw não ficar gananciosa demais com o polo acho que vai enterrar o argo

    • Verdades sobre o mercado

      Creio que tanto Argo 1.0 quanto Polo 1.0 MPI venderão mal (Argo já está mal no 1.0). Quanto às motorizações superiores, Argo está vendendo bem, mas realmente o Polo pode atrapalhar um pouco caso os preços se confirme pouca coisa supriores ao Argo, porém há a questão do design, onde o estilo VW não agrada muito ao público brasileiro, que prefere linhas como as do Argo.

      • Guedes

        Acho as linhas do Argo muito mais “genéricas” do que a do Polo.
        Polo pelo menos parece com todo VW, o que tem horas que é bom.
        Argo é um remendo, um Frankenstein que bebe de várias fontes.

        • Verdades sobre o mercado

          Eu também prefiro as linhas do Polo, mas o consumidor médio brasileiro não gosta de linhas sóbrias como as da VW, prefere vincos como os da Hyundai que tem sido copiado por vários concorrentes, inclusive o Argo. Quanto ao Argo, até não achei ruim o resultado final, mas a frente realmente destoa do conjunto. Fiat pecou nas versões com calota onde colocou rodas 14″ que ficam muito pequenas para o visual do carro. Deveriam ter colocado 15″ que daria um visual bem melhor para o carro, e seu custo é ínfimo. A Fiat oferecia há 3 anos rodas 15″ de ferro com calotas como opcional para o GRand Siena Attractive 1.4 por R$ 195,00 … seria tão pouco para deixar o Argo Drive agradável de se ver…

          • Duh

            Ser com vinco ou sóbrio não tem nada a ver, a questão é ser bem feito, Compass tem visual sóbrio e é lindo, já a Volks usa sóbrio como desculpa, seu visual se tornou pobre e sem graça, a traseira do Polo é horrível.

            • Verdades sobre o mercado

              Gosto sobre beleza, futebol, religião e política são assuntos onde a emoção toca mais alto e deve-se respeitar a todos. Apesar de não ter visto o Novo Polo ao vivo (fotos enganam tanto para mais belo quanto para mais feio) sua traseira me agradou. Já sobre aspectos racionais é mais fácil discutir, e aí o que não me agrada é a idéia de um Polo com 1.0 aspirado, creio que pode dar com os burros na água, como a Fiat está dando com o Argo.

            • Guedes

              A traseira do Polo, ao contrário do que muitos pensam, não é “inspirada” no Gol. Ele remonta à geração anterior Polo MK5.

              • Duh

                Seja oq for continua sendo muito feia, a anterior do Gol msm era muito mais bonita.

      • D136O

        Acho que o motor 1.0 apenas aspirado seria um suicídio pro polo. Se tem alguém que pensa não vão querer repetir o erro de quase 2 desadas atras quando colocaram o 1.0 16v .

        • Verdades sobre o mercado

          Quando a VW lançou o Polo 1.0 16v eu era gerente de vendas de uma css VW e a estratégia não era errada. O que aconteceu é que a VW deu muito azar pois o Polo 1.0 16v foi lançado em 31/08/2003 e a intenção era ter um Polo mais acessível. Na época o Polo 1.6 de entrada custava cerca de R$ 32.000,00. O Polo 1.0 16v foi lançado por cerca de R$ 28.000,00. O azar da VW foi que no mesmo dia 31/08/2003 o governo promoveu uma alteração nas alíquotas de IPI dos automóveis que eram de 25% para motores acima de 1.0 e 15% para motores até 1.0, o governo alterou para 15% para motores acima de 1.0 e 7% para motores até 1.0, o que fez com que a diferença de preço do Polo 1.6 para o 1.0 16v caísse para apenas R$ 2.000,00, ou seja, muito pouco para quem podia gastar R$ 30.000,00 na época.

          • Leandro

            Me lembro desse fato, até foi matéria de revista, comparando o preços os carros 1.0 com os respectivos com cilindrada maior, a diferença era mínima. A matéria ressaltava que era a hora de sair do 1.0 e partir para motores maiores.

          • D136O

            Quem compra um compacto premium em geral não quer um motor 1.0 convencional, seja pela baixa potencia pois esta acostumado motorizações maiores, ou pelo status .

  • Marcio Mendes

    Ô Palio caro!

    • Vanesso

      Versão mais cara a 77k… Matou o Bravo, que era de nível superior… Fiat sendo fiat… Por isso não troco o meu tão cedo, vou usar até esfarelar. Depois, alugo ou uso o Uber. Carro no Brasil está impraticável.

  • Franco da Silva

    Aham. Espera sentada lá, dona FIAT. Vou pagar 80 mangos por um carro igual ao de 49.900. Aham… sim… claro…

    • Vanesso

      kkkk… Bem nessa!! Disse tudo.

    • klaus

      pois é…isso achei estranho: o mesmo carro querendo substituir um popular, um popular “premium” e um médio?!?!?!

      • Luciano RC

        Virou um pato.

  • Edson Fernandes

    Dureza esse preço.

    Não tem como justificar o preço. Quer tentar justificar produto que não tem perfil para custar o que custa. Curioso né… a ideia é considerar que ficou um “Punto” mais barato o quenão acontece só porque tem alguns recursos do Punto nesse.

    • Verdades sobre o mercado

      O Kit Parking(sensores de ré e a câmera de ré) custa menos de R$ 100,00 para a fábrica … e são vendidos por R$ 1.200,00 .. se viesse de série por mais R$ 400,00 no preço inicial seria mais interessante pois o carro ficaria mais atrativo perante o consumidor, o que aumentaria suas vendas e a Fiat ganharia no volume de conjuntos de sensores e câmeras vendidos, mas no mercado automotivo brasileiro ainda impera as margens MUITO gordas em muitos kits de opcionais.

    • Ducar Carros

      Essa versão Precision, e, principalmente, a HGT, são para os fãs da Fiat. Quem pesquisa um pouco não compra!

    • CharlesAle

      Para mim, ficou muito abaixo do Punto. Até nas maçanetas da portas se vê a inferioridade.. Para mim, esse carro era para ser o “novo Palio”. Que no meio do caminho, a Fiat mudou de idéia e quis trasformá-lo em um carro de categoria acima.. Um erro, pois o carro é nitidamente inferior sequer ao Punto, que dirá com seus concorrentes. O fato é, o consumidor, creio eu, não está engolindo a idéia que esse Argo é superior, e muitos o estão tirando da opção de compra..

      • Edson Fernandes

        Nõa a toa, está vendendo pouco.

        Mas a Fiat cresceu os olhos. Se esse carro mirasse os preços dos compactos Onix e HB20, teria vendido muito.

  • Valdek Waslan

    Eu ainda acho que tinha espaço para o Bravo.
    E por falar nisso, e o motor turbo, Dona Fiat?

    • Verdades sobre o mercado

      Bravo foi um bom carro, mas nunca vendeu bem, a Fiat nunca se esforçou para vendê-lo. No último ano de produção seu preço beirava ao ridículo frente aos hatches médios da concorrência que eram bem mais modernos. Além disso o segmento dos hatches médios está cada vez menor.

      • Valdek Waslan

        Na minha opinião, a culpa disso é do Punto. O Punto rouba vendas do Palio e roubava do Bravo. A Fiat poderia ter mantido o Bravo com o motor T-Jet, por exemplo.

        • Verdades sobre o mercado

          Aí mesmo é que não ia dar certo, o 1.4 T-jet era caríssimo. Quanto ao Punto discordo de sua opinião. Era justamente o Punto que a Fiat precisava para fazer a ponte para seus clientes chegarem ao Bravo (na época do Stilo era um passo muito grande do Palio para o Stilo), porém a Fiat NUNCA fez uma campanha para incentivar seus clientes de Punto a migrarem para o Bravo. Fui gerente de css Fiat por 4 anos e tive “Novo” Palio 1.4 completo, Punto 1.6 Dualogic e Bravo 1.8 mecânico, são 3 bons produtos, cada um dentro de sua categoria, e representavam bem uma ascensão em termos de produto, sendo o Punto uma boa evolução sobre o Palio e o Bravo uma bela evolução sobre o Punto, porém a Fiat deixou o Bravo à sua própria sorte e deu no que deu …

          • Luciano RC

            Lembrando que o Stilo fez muito sucesso. O Bravo nunca conseguiu nem mesmo ser objeto de desejo como foi o Stilo.

            • Verdades sobre o mercado

              O Stilo fez relativo sucesso. Seu auge foi em 2005 e 2006 quando vendeu igual ao Golf 4 que já estava cansado (foi re-estilizado em 2007), agora obviamente que o desempenho comercial do Stilo foi muito melhor que o do BRavo, apesar do último ser um veículo bem superior ao antecessor.

              • Luciano RC

                O Stilo era o carro desejado. Ele tinha vários diferenciais frente a concorrência e um carro que até hoje é procurado no mercado de usados. O Bravo nem parece que veio substitui-lo.

      • Ducar Carros

        Na última reestilização do Bravo, a Fiat tinha que ter testado o câmbio AT nele: deixar um carro caro com automatizado não ia vender mesmo, por mais adesivo que ela colasse nele!

        • Luciano RC

          Ele ficou feio demais nessa atualização que ela fez… estragou o design maravilhoso que tinha.

  • Guedes

    Por que não lançar uma versão com o 1.4 turbo!?
    Devem lançar por 100 mil reais daqui a algum tempo…

    • Luciano RC

      Com aquele motor defasado e ruim?

      • Guedes

        mas deve ser menos defasado que esse pseudo modernoso 1.8!

        • Luciano RC

          Os dois são.

          • Guedes

            Se não me engano, tem dois tipos de 1.4 da FIAT. Tem um que usa no 500 Abarth que é mais moderno do que o do TJETs

            • Luciano RC

              O MultiAir? Acho que ele não é Turbo… aquele do 500 Abarth mesmo não é suprasumo em tecnologia.

  • É…. passo.

  • JCosta

    Dizem ter qualidade construtiva… mas é #argo extremamente caro.

  • Schlatter70

    Por esse preço não vai convencer muita gente não. E esses pacotes de opcionais da Fiat são uma piada à parte.

    • Luciano RC

      Igual da VW. As duas andam igual. Não valoriza nada na revenda e você nunca consegue achar um semi-novo com o opcional que quer.

  • jfontes

    Gostei do carro, mas por esse preço só sendo louco.

  • Diogo Augusto

    Assim como a maioria dos comentários, eu acho que o Argo não é ruim, mas Dios Mio! O Preço desse carro é absurdo demais!! Tão absurdo quanto o preço da SpaceCross completa…

  • Gilson Zotti

    Acho que o maior erro da FIAT foi o preço, se eles descerem do “salto” e melhorarem os preços de todas as versões do ARGO, pode se tornar um carro melhor no mercado.
    Vamos esperar pra que a dona VW (aprendendo com erro da FIAT), lancem o POLO e com preços atraentes, o que eu acho bem dificil, mas se o fizer, vai ser sucesso.
    Dependendo dos valores praticados pela VW no POLO, a FIAT vai se mexer pra não perder a fatia do bolo.
    Daqui a pouco a FIAT começa a fazer promoções.

  • HugoCT

    Só concordo com o preço, que poderia ser bem mais em conta, mas do resto, o Fiat cumpre bem seu papel. Se o mercado pedisse carros com motor turbo, GM, Ford, Renault, toyota todas iriam aderir a isso. O motor 1.8 etorq é um bom motor sim, e chega a ter consumo na cidade igual a muitos 1.0 de 4 cil por ai. Esse novo não está gastão, e tem muita força sim, totalmente adequado ao segmento (139 cv) – o pessoal testa pensando em uma ferrari, pensando em dirigir como um piloto, e nem pode dirigir desta forma com vários carros e famílias nas rodovias, no dia dia é outros 500, a maioria nem se lembra de tem um ou dois cavalos a mais, ou percebe se o cambio poderia ter sido mais rápido. Como engenheiro, sei que á varios itens a serem considerados no projeto. Acho que os engenheiros das montadoras, com mais de 30 anos de experiencia em desenvolvimento, devem ficar desapontados em ler matérias de muitas criticas, ainda mais com “profissional” que nunca trocou o próprio pneu do carro.

    • Gilson Zotti

      Concordo com você em tudo.
      Me agrada bastante o carro também e, fazer 14,7 km/l na estrada pra um motor 1.8, acho bem condizente.
      Mas o preço é o que mata nele mesmo, se mexessem no preço (todas as versões), seria uma opção muito atraente, como disse anteriormente.
      Talvez com a chegada do POLO (se com preços atraentes), a FIAT possa mexer nos preços.

  • Edu.ch

    Por fora o design não está à altura do Punto de 2005.

    • Leonardo

      Não mesmo, de nenhum punto

  • Ricardo

    Só consigo enxergar um Pálio nesse carro!

  • Vinícius

    Apesar de essa versão me agradar, esse carro me causa uma impressão de ser o modelo FIAT de um carro como HB20, Onix, etc… Não vejo nada de médio nesse carro para o valor ultrapassar 70 mil reais. Tem veículos zero km bem melhores que esse aí pelo mesmo preço.

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Tem gente que fica brava quando falo que pra mim o Argo 1.0 Drive deveria partir de R$ 39.990 (com rádio nem que fosse um de 200 pila), nesse preço sim seria competitivo e venderia bem mais, Uno somente versão 1.0 e partindo de R$ 34.990, o Mobi não deveria existir.

    • Verdades sobre o mercado

      Seria o ideal para nós consumidores, mas fora da realidade atual de mercado. O Argo 1.0 com Kit CMM e vidro elétrico traseiro + retorvisores elétricos + rodas 15″ com calotas a R$ 45.990,00 seria competitivo frente a Onix e HB20 (os atuais campeões do mercado). Concordo que Mobi não devia existir e o Uno poderia custar até uns R$ 2.000,00 mais que o Kwid intermediário. R$ 39.990,00 deveria ser o Palio 1.0 com visual interno e externo renovado além do motor Firefly logicamente. Assim a Fiat ficaria competitiva no mercado atual.

      • Hugo Leonardo Dos Santos

        Esqueci do Pálio, também acho que um painel renovado e motor 1.0 e 1.3 daria um folego pra mais uns 4 anos frouxo. Aí no caso nem deveria ter Argo 1.0 e sim 1.3 e um 2.0 Tigershark, partindo de uns R$ 46 mil no máximo a R$ 69.990

  • Gran RS 78

    A Fiat tem um produto bem interessante para voltar a vender bem nesse disputado segmento, mas a marca tem que rever urgentemente esses preços do Argo, pois não irá vender o que a marca espera se continuar a cobrar mais caro por ele.

    • CharlesAle

      Acho que mesmo que baixar um pouco. O problema é que muitos consumidores não aceitam, de jeito nenhum, pagar caro em carros Fiat. Tai Linea, Bravo, Punto( esse vendeu razoável) freemont, e outros “micos” como Marea, Brava..Carros fraquíssimos de venda..

      • Gran RS 78

        Concordo com vc, até agora o único modelo que é caro e está vendendo bem da marca é a Toro.

  • Thiago Ramos

    Se eu ganhasse um, venderia e compraria outro carro. FIAT não dá. Acho que a época áurea da FIAT foi ali, no Palio 2 por volta de 2001, quando o desing e a mecanica eram compativeis com modelos italianos. Motores 1.0/1.3 16v Fire, o Torque 1.6 16v, que hoje em dia, se retrabalhado, renderiam bons 130cv com torque ao redor dos 17kgfm e aquele ronco que nenhum carro 4cc nacional conseguiu reproduzir. O Joint venture com a GM acabou com a FIAT. Aqueles motores 1.8 que apesar de torcudos, acabavam com qualquer prazer ao volante, com alto nivel de ruidos e vibrações. Dai a parceria acaba e ao invés de usarem algo que já existia no leque de opções da marca, foram lá e compraram a TRITEC, com motores dos anos 90, 16v de comando unico (onde já se viu?!?!?) e sem força nenhuma em baixa. E dai, pra piorar mais a situação, ao invés de investirem pelo menos no 1.6 16v, aproveitando o “downsizing” que a industria tanto vem promovido, ela continua apostano nesse 1.8 que pelo que vi, tem desempenho inferior a HB20 1.6 e até a Fox 1.6 16v, penalizado ainda mais pelo alto consumo devido a cilindrada. Eu realmente não consigo ver uma estratégia boa pra marca retornar a No.1.

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      A FIAT tem um motor novo bom pra substituir esse 1.8 e não usa, o 2.0 Tigershark. Juntando com os firefly 1.0 e 1.3 em sua linha, teriam motores modernos e bons. Imagie o Argo Precision e HGT com o 2.0 Tigersahrk, iria dar um trabalhão pro Sandero RS e custando no máximo R$ 69.900. Mas fazer o que.

      • Verdades sobre o mercado

        Só se fosse para o HGT mesmo, porque para versões não esportivas ele não faz sentido pois é muito motor para uso “normal” e bebe muito para um hatch compacto. Um Firefly 1.0 turbo cairia muito bem em seu lugar (nem precisa ser 1.3 Turbo pois acaba encarecendo devido ao maior IPI).

  • Leonardo azevedo

    O carro é bacana e tal mas dai a ser substituto de punto e passar de 70 mil reais a Fiat pegou pesado… O design dele pra mim ja veio ultrapassado e pessoalmente parece o velho Golzinho.

  • Guedes

    Talvez essas versões mais caras do Argo nada mais sejam do que “carro de imagem”, pra agregar valor às versões de entrada.

  • francis

    A Fiat matou 3 modelos e não conseguiu substituir pelo menos 2 a altura, por mim esse modelo deveria ter o nome Palio, assim como na Itália o Punto nasceu como um modelo do porte dos primeiros Palios e depois cresceu de segmento… Mas mesmo assim falta muito pro Argo ser um sucessor do Punto, e ficou uma lacuna no segmento de hatch médio, segmento que a VW não vai abandonar com a chegada do Polo…. a Fiat não vai voltar a liderança dos modelos de entrada tão cedo, nem parece que vai desbancar o Onix da primeira posição….

  • Yuri Radd

    Já vi ao vivo. Não é feio, mas é bem sem graça. O design vai cansar rápido e passar batido.

    • CharlesAle

      Esse é o problema. Como o próprio texto diz, a Fiat se baseou em nacionais de sucesso, fez a salada de desenho e lançou o Argo. Só que os concorrentes já estão a beira de uma renovação, e o Argo ficará “velho” muito precocemente. Na minha opinião, não terá vida longa, será uma espécie de AGile da Fiat. Pois é isso que ele é..

  • Vinicius Lima Santos

    Ate essa materia, eu nao tinha reparado como ele se parece com o GOL.

  • Iran Borges

    Sinceramente, que carro ridículo por fora. Parece o irmão mais velho do Mobi e tão feio quanto. Mas até aí nenhuma novidade… os únicos carros da fiat que eu desejei ter foram o brava, o punto e o toro mesmo. O resto passo, como sempre passei.

  • Hater x Haters

    Um dos carros mais odiados pelos pilotos de teclado. Reparem.

    • ViniciusVS

      Com ou sem razão?

  • Jhalin Rabey

    Golf da Fiat

  • Jean Lehn

    Eu queria entender uma coisa e a ficha tecnica do carro da 191 de maxima 139 cavalos 19,3 de torque um consumo na gasolina de 10 na cidade qual e a pegação desse motor que todo mundo desce o relho? fala serio nao e ruim assim nao , pega outros 1,8 e comparem ou a ficha tecnica mente , ou os jornalistas QUEIMAM o motor , estou aberto a respostas!

    • ####Carlao GTS

      Ninguém tem 1.8 16v… povão fala á toa demais… AGORA, 77mil ?!

    • Gilson Zotti

      Também não entendo, além de ter corrente de comando no lugar da temida correia dentada.
      Acho que, por ser um motor que veio só sendo recalibrado e mudando pouca coisa e não ser totalmente “novo” como a mídia queria.
      O que pega também é essa tendência downsizing (motor pequeno com turbo), ai a midia fica queimando o motor, o qual não é tão ruim.
      O preço é alto mesmo, mas acho o motor honesto.

  • Ricardo Blume

    1.0 e 1.3 estão ok, agora esse 1.8 não rola. Acho que merecia um motor turbo como diz a matéria. Quanto ao preço, dizer algo é chover no molhado.

    • Kyozuki

      O brasileiro não é muito chegado em motor turbo, por causa das razões mercadológicas.

  • Alex BH

    Não consigo olhar pra esse carro e não lembrar de um cruzamento de Gol G5 + Ka + HB20. Aqui em BH, olha que estamos do lado da fábrica, só vi um carro desses nas ruas. Vejo todo dia um monte com placa verde da frota de testes da Fiat. Parece que querem mostrar que tem “argo” novo, mas ninguém vê… Acho apenas mais um na multidão, nada que destaque. E, por ser um Fiat, querer ser o mais caro entre os concorrentes, só mesmo gostando muito pra comprar. Não vale o que pedem.

    • CharlesAle

      Na verdade é um cruzamento de Ka, HB20,e Gol, como o próprio texto diz ..rsrs. E sim, por ser um lançamento, chama muito pouco a atenção!

  • João Cagnoni

    Eu vou morrer sem ver o Bravo T-Jet com câmbio AT6.

  • João Cagnoni

    Esse carro não faz sentido nenhum para a sua proposta.

  • PrGirafales

    sem ser fanboy mesmo pq ja tive carros da fiat, meu ultimo um punto, mas quando sair o Polo independente do valor vai deixar esse argos no chinelo, (minha opiniao)

    isso levando em conta as versoes mais top, pq as de entrada 1.0 pra mim encalha tudo de ambas

  • Abdallah

    Sinceramente acho sem sal esse carro, a unica coisa que achei bacana é o painel do resto nada chama a minha atenção.

    • Marcelo Martins

      Concordo, faltou Argo a mais nesse carro

  • Reginaldo Ferreira Campos

    Erro supremo da Fiat em teimar não colocar nenhum motor Multiair no mercado e insistir nesse e-Torq para tudo. Deveria ter estreado no seu mais belo carro na atualidade, o Bravo, que incluso deveria vir com algo mecanicamente parecido com o que o Golf oferece. Falava-se muito dos motores ultrapassados da Volks mas agora é a Fiat e a GM que carregam a faixa.

  • Luiz Fernando

    Resumindo, um Argo top custa o mesmo que um Jetta 1.4 tsi.

  • Kyozuki

    Na prática, o Argo 1,8 automático é mais econômico do que o Argo 1,8 manual.
    Fiat Argo Precision 1.8 Flex automático – Teste de pista com gasolina comum E27:
    Aceleração de 0 a 100 km/h: 11,5 s
    Retomada de 40 a 80 km/h: 4,9 s (em D)
    Retomada de 60 a 100 km/h: 6,2 s (em D)
    Retomada de 80 a 120 km/h: 8,0 s (em D)
    Consumo urbano: 12,0 km/l
    Consumo rodoviário: 14,3 km/l
    Fonte: Quatro Rodas
    Argo HGT manual – Teste de pista com gasolina comum E27:
    Aceleração de 0 a 100 km/h: 10,7 s
    Consumo urbano: 11,0 km/l
    Consumo rodoviário: 13,4 km/l
    Fonte: Quatro Rodas
    Medições com álcool:
    ………………………………..Argo HGT manual………………………….Argo Precision AT6
    Aceleração(0 a 100 km/h)…10,8 s……………………………………………..11,2 s
    Retomadas
    40 a 100 km/h em 3a……….10,3 s………………………………………………8,4 s em D
    80 a 120 km/h em 4a……….10,9 s………………………………………………8,1 s em D
    Frenagem
    100 km/h a 0………………….37,5 m…………………………………………….41,7 m
    80 km/h a 0……………………23,4 m…………………………………………….26,1 m
    60 km/h a 0……………………13,3 m…………………………………………….14,7 m
    Consumo
    Ciclo cidade………………….7,8 km/l……………………………………………..7,6 km/l
    Ciclo estrada……………….10,3 km/l……………………………………………12,1 km/l
    Ambos com álcool, medições realizadas pelo site Motor1/Carplace, numa pista de teste que fica situada a quase 800 metros acima do nível do mar.

    • Ernesto

      A comparação deveria ser com Argo Precision Manual x Argo Precision AT6. Ou mesmo Argo HGT Manual x Argo HGT AT6.

  • Lucas Nascimento

    A frente desse Argo lembra muito o Gol G6

  • Andre Henrique Melo

    Não pago este valor neste carro existem opções melhores no mercado.Na hora de revender o veiculo ai sim saberemos se foi uma boa escolha,sabendo que carro no Brasil nunca sera investimento

  • GPE

    Eu queria entender esse peso todo. Um civic 2017 2.0cvt pesa 1291kg, da nem 30kg de diferença pra um carro dimensões mais avantajadas, acabamento melhor, motor maior e rodas maiores… inexplicável esse peso

    • Ernesto

      E a Fiat disse que usou aços especiais. Será mesmo?

  • Marcelo Martins

    Para mim faltou Argo a mais nesse carro e ainda é muito caro, até um JAC T 40 é mais empolgante que esse milk shake de vários modelos !

  • Lindimar Ribeiro

    Vá ao site da Fiat monte o HGT manual completo. veja o preço. kkkkkkkkkkkkkkk malandragem é malandragem

  • Malvino Jose Moreira Junior

    Já estou vendo esse carro com frequência , e tem um aqui condomínio na versão 1.3. O carro é bonito ao vivo. Boa resposta da Fiat em breve no Top 10.
    Mas o Polo vai sacudir o mercado.

  • Vandeilson Pontes

    Quando olhei para o carro… Pensei que era um Gol….

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email