*Destaque *Featured Avaliações Fiat Hatches

Avaliação: Fiat Mobi GSR tem respostas animadoras mas espaço e conforto são incompatíveis

fiat-mobi-drive-gsr-avaliação-NA-1 Avaliação: Fiat Mobi GSR tem respostas animadoras mas espaço e conforto são incompatíveis

O Fiat Mobi Drive GSR é o carro com câmbio automatizado mais barato do mercado. Básico, sai por R$ 44.780. Completo, chega a R$ 49.920. Esse último valor é o da versão avaliada pelo NA, mas sentimos que não é um preço compatível com o que o carro entrega, apesar da boa disposição deste em oferecer uma condução melhor que outros automatizados. Digamos, até animadora.



Pequeno por fora – e também por dentro – o Fiat Mobi Drive GSR ganha vida com o motor 1.0 Firefly e o novo automatizado GSR-Comfort, que gosta de trabalhar com o pequeno três cilindros de seis válvulas. O peso geral do carrinho poderia ser menor, mas ainda assim, o conjunto se mostra adequado.

De janeiro a maio, o Mobi vendeu 19.056 unidades, ficando em nono no ranking dos automóveis em 2017. O principal rival, o up!, emplacou 15.009 exemplares no mesmo período, ficando em 15º no geral. Com vendas em alta, o pequenino da Fiat mostra que tamanho não é documento quando o assunto é emplacamento, e sim que preço é documento.

fiat-mobi-drive-gsr-avaliação-NA-4 Avaliação: Fiat Mobi GSR tem respostas animadoras mas espaço e conforto são incompatíveis

Por fora….

No visual, nada diferente entre as versões Drive com ou sem o GSR. O Fiat Mobi é um subcompacto, mas não no melhor estilo kei car. Seu capô é longo demais e o habitáculo pequeno. Ele também não é alto e nem muito largo, encapsulando os ocupantes.

No Uno, que segue a mesma tendência de teto baixo, pelo menos a área envidraçada é baixa, diferente do Mobi, cuja linha de cintura é alta. O conjunto ótico “olhudo” tenta passar uma impressão de tamanho que não é real.

fiat-mobi-drive-gsr-avaliação-NA-6 Avaliação: Fiat Mobi GSR tem respostas animadoras mas espaço e conforto são incompatíveis

Atrás, as lanternas envolventes são grandes e tentam valorizar a pequena área. A tampa de vidro, porém, mostra que este Fiat tem um apelo bem urbano e sem pretensões familiares. Seu projeto, no geral, não parece ter sido focado nas pessoas e isso é facilmente notado por fora.

fiat-mobi-drive-gsr-avaliação-NA-24 Avaliação: Fiat Mobi GSR tem respostas animadoras mas espaço e conforto são incompatíveis

Por dentro….

Assim, por dentro, o Fiat Mobi confirma o que se vê do lado externo, especialmente para quem vai atrás. Muito apertado. Para compensar, o pequeno vem com um painel estiloso. Se não agrada a alguém, pelo menos não é igual aos demais, exceto pela semelhança com o Uno.

Ele tem texturas interessantes e exclusivas, assim como o irmão maior. Para o tamanho do Mobi, seu volante multifuncional é enorme, mas muito leve, graças à direção elétrica. Detalhes em preto brilhante ajudam. O quadro de instrumentos vem com o essencial, mas sem ser pobre. O display do computador de bordo ajuda muito nessa impressão.

fiat-mobi-drive-gsr-avaliação-NA-28 Avaliação: Fiat Mobi GSR tem respostas animadoras mas espaço e conforto são incompatíveis

O rádio Connect domina a área central mas, para quem já viu e experimentou o Live On, esse sistema de áudio parece antiquado, embora tenha USB, auxiliar e Bluetooth como conexões. O conjunto frontal, apesar do desenho, é deslocado para a direita, mas isso é em virtude da instrumentação. Entre os bancos, a base em preto brilhante do GSR com seus botões para D, N, R, A/M e S.

Os bancos têm padronagem interessante, sendo o traseiro obrigatoriamente bipartido, já que o minúsculo porta-malas tem somente 215 litros, com uma boa parte dentro de uma caixa móvel, a Cargo Box. Faltam cinto de três pontos e apoio de cabeça para o quinto passageiro, que realmente nem deveria ter sua vaga reservada, dado o pouco espaço.

fiat-mobi-drive-gsr-avaliação-NA-22 Avaliação: Fiat Mobi GSR tem respostas animadoras mas espaço e conforto são incompatíveis

No teto, console com espelho convexo e porta-carteira ajuda a ocupar mais do volume interno. Faltam porta-copos de verdade, pois os espaços existentes são inadequados. Com trio elétrico, o Fiat Mobi Drive GSR só tem acionamento dos vidros dianteiros. Outro item que nos chama a atenção é o alarme, que apresenta falhas no painel por várias vezes, mas não reluta em disparar estridentemente a cada fechamento ou abertura das portas.

fiat-mobi-drive-gsr-avaliação-NA-11 Avaliação: Fiat Mobi GSR tem respostas animadoras mas espaço e conforto são incompatíveis

Por ruas e estradas….

Com posição de dirigir limitada – já que o espaço na frente para uma pessoa de estatura alta necessita de um bom recuo no banco, matando as pernas de quem vai atrás – o Fiat Mobi Drive GSR pelo menos não morre quando o assunto é desempenho.

Não é o melhor dos mundos, mas também não é o pior. Com o GSR, no entanto, ele chama a atenção por certa esperteza. O motor Firefly 1.0 de 72/77 cv a 6.250 rpm e 10,4/10,9 kgfm a 3.250 rpm (gasolina/etanol), com seus três cilindros e seis válvulas, é bem ágil. Ele vibra um pouco em marcha lenta, mas é suave nas respostas.

Oferecendo um bom torque – para um 1.0 – em baixa rotação, o Firefly 1.0 move o Mobi Drive com disposição, mesmo com um automatizado a bordo, tentando estragar a brincadeira. Quase sem limite, o propulsor chega facilmente até a zona vermelha. Seu ronco é mais vigoroso que do antigo Fire, assim como as retomadas.

fiat-mobi-drive-gsr-avaliação-NA-43 Avaliação: Fiat Mobi GSR tem respostas animadoras mas espaço e conforto são incompatíveis

Para aproveitar esse bom motorzinho, é necessário primeiro aprender como o GSR-Comfort age com ele. Como nos carros de passado recente, onde não havia conta-giros, o condutor precisa aliviar o pé nas trocas, mas com pouca convivência já dá para fazer no “tempo certo”. Nem precisa observar a rotação, geralmente na casa dos 2.500 rpm para uma condução normal.

Na estrada, essa transição de marchas é bem menos sofrível, mas na cidade, o delay entre as trocas permanece lá, mais tênue que no antigo Dualogic e sem comparação com o I-Motion da VW. As respostas nas trocas, reduções e retenções de marcha para retomadas são boas para um automatizado. Rodando a 110 km/h, ele marca 3.100 rpm. Nada mal.

Se essa dança de pé com delay não agradar, basta intervir com os paddle shits no volante. Mas, eles também não deixam fazer muito mais, exceto se o modo Manual estiver ativado. Ainda assim, ele faz as reduções para quem esquecer disso. Afundar o pé também não é boa ideia, pois o atraso na mudança é maior. Até aí, o foco do GSR-Comfort é o conforto mesmo e a economia, com indicador acusando mudanças necessárias para maior eficiência.

fiat-mobi-drive-gsr-avaliação-NA-32 Avaliação: Fiat Mobi GSR tem respostas animadoras mas espaço e conforto são incompatíveis

A coisa muda de figura quando se aperta o modo Sport. Ele funciona nos dois modos (A/M) e segura bem as marchas, explorando mais do Firefly 1.0. Essa atuação, ao contrário de boa parte dos carros, não age apenas no câmbio, mas também no motor. E é aí que reside uma surpresa boa: O Mobi GSR tem disposição animadora para quem pensa em um 1.0 automatizado.

Não é nada espetacular em comparação com um 1.5 ou 1.6, mas dá para andar até mais que um 1.3, sem dúvida. O carrinho fica bem esperto e com giro lá em cima. Esse gás a mais dá ao Fiat Mobi Drive GSR uma condução que, em certos momentos, supera suas condições de dirigibilidade. O mesmo pode ser notado na versão manual.

Sua direção elétrica é bem leve e nem precisa do modo City, que a deixa como manteiga no pão quente. Para o porte do Fiat Mobi, dá e sobra. Parece que a Fiat caiu na real sobre essa função, retirando-a do Argo. Os freios são apenas suficientes.

fiat-mobi-drive-gsr-avaliação-NA-30 Avaliação: Fiat Mobi GSR tem respostas animadoras mas espaço e conforto são incompatíveis

Falando em parar, o modo de aceleração do GSR-Comfort em aclive é bem tênue e muitas vezes é necessário manter o pé no freio. Nas manobras de rua, a mesma coisa, a fim de evitar que o carro vá para frente ou para trás, colidindo com outro carro ou obstáculos.

O freio de estacionamento deve ser usado com mais frequência que num carro manual, pois não há como modular a embreagem automática. Uma alternativa é fazer um punta-tacco (acelerar e frear ao mesmo tempo) rapidamente. Um assistente de partida em rampa e declive resolveria o problema, mas estamos falando de um carro de entrada.

fiat-mobi-drive-gsr-avaliação-NA-5 Avaliação: Fiat Mobi GSR tem respostas animadoras mas espaço e conforto são incompatíveis

Já a suspensão é bem macia e ajuda na absorção da buraqueira de nossas ruas. Na estabilidade, ele carece um pouco mais de firmeza, merecendo atenção em curvas mais fechadas. A sensação de segurança é limitada por conta de seu tamanho e ajustes, apresentando dirigibilidade mediana. O nível de ruído, no entanto, é condizente com a categoria.

Com esse conjunto, o Fiat Mobi Drive GSR fez uma média de consumo interessante com etanol, sendo 11,2 km/litro na cidade e 13,4 km/litro na estrada. Não deu para aferir com gasolina, mas certamente os números seriam bem melhores.

fiat-mobi-drive-gsr-avaliação-NA-2 Avaliação: Fiat Mobi GSR tem respostas animadoras mas espaço e conforto são incompatíveis

Por você….

O Fiat Mobi Drive GSR tem muitas limitações, a começar pelo espaço. Mas, o preço também não ajuda. Mesmo com dois pacotes (o Live On substitui um deles), o modelo alcança altos R$ 49.920, algo muito próximo dos R$ 50.668 do move up! I-Motion, dos R$ 50.990 do Toyota Etios X 1.3 AT4 e dos R$ 51.990 do Kia Picanto 1.0 AT4.

Com exceção do VW, que já apresenta um espaço interno melhor, os demais são automáticos puros, sendo que o coreano é o bem mais equipado de todos. De qualquer forma, o Mobi tem a marca Fiat – bastante popular – como garantia de uma rede mais ampla para revisões, que até 60.000 km, exigem R$ 2.840.

O pacote de equipamentos do Fiat Mobi Drive GSR é razoável, tendo ainda faróis de neblina, sensor de estacionamento, rodas de liga leve aro 14, ar-condicionado, espelho retrovisor direito com tilt down, coluna de direção regulável em altura, abertura interna de porta-malas e tanque, entre outros.

fiat-mobi-drive-gsr-avaliação-NA-7 Avaliação: Fiat Mobi GSR tem respostas animadoras mas espaço e conforto são incompatíveis

Então, por conta do preço e do espaço limitado, o Fiat Mobi Drive GSR não é tão atraente quanto a concorrência, exceto básico, é claro. Se custasse pouco acima de R$ 45 mil quando completo, ele não teria rivais. O Etios X tem mais espaço, porta-malas, dirigibilidade, câmbio – apesar de quatro marchas – e logicamente, motor.

O move up! Tem um arranjo melhor e um motor forte, mas seu automatizado ainda é das antigas. Já o Kia Picanto tem muito mais que o Mobi, inclusive motor, mas igualmente carece de porta-malas. Precisa de automatizado e completinho? Então gaste mais um pouco e parta para um automático de verdade.

Medidas e números….

Ficha Técnica do Fiat Mobi Drive GSR 2018

Motor/Transmissão

Número de cilindros – 3 em linha, flex

Cilindrada – 999 cm³

Potência – 72/77 cv a 6.250 rpm (gasolina/etanol)

Torque – 10,4/10,9 kgfm a 3.250 rpm (gasolina/etanol)

Transmissão – Automatizado com cinco marchas e trocas manuais no volante

Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h – 164 km/h (etanol)

Velocidade máxima – 13,9 segundos (etanol)

Rotação a 110 km/h – 3.100 rpm

Consumo urbano – 11,2 km/litro (etanol)

Consumo rodoviário – 13,4 km/litro (etanol)

Suspensão/Direção

Dianteira – McPherson/Traseira – Eixo de torção

Elétrica

Freios

Discos dianteiros e tambores traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus

Liga leve aro 14 com pneus 175/65 R14

Dimensões/Pesos/Capacidades

Comprimento – 3.566 mm

Largura – 1.633 mm (sem retrovisores)

Altura – 1.501 mm

Entre eixos – 2.305 mm

Peso em ordem de marcha – 965 kg

Tanque – 47 litros

Porta-malas – 215 litros

Preço: R$ 44.780 (básico) – R$ 49.920 (versão avaliada)

Fiat Mobi Drive GSR 2018 – Galeria de fotos

Leia avaliações, notícias sobre carros e compare modelos em NoticiasAutomotivas.com.br.

4.0

  • Fernando Bento Chaves Santana

    É um carrinho para dois e que deveria ter saído apenas em versão de 2 portas.

    • Luis Burro

      Devia ser no maximo um furgao!

    • Zigfrietz Tazogh

      Seria até mais bonito com duas portas, mas no Brasil carro de duas portas é mal visto.

      • Fernando Bento Chaves Santana

        O gosto do brasileiro é lamentável

    • Nicolas97

      Deve ser melhor de dirigir que o meu HB20 2017 1.0, o motor sempre apaga em primeira marcha em torno de 2800 rpm e a Hyundai informa que é característica do carro e não arruma. Se soubesse não teria comprado, injeção falha de fábrica e não tem solução.

  • Leandro

    O problema do Mobi é o péssimo aproveitamento da carroceria, capô muito longo, assim o habitáculo fica pequeno e o porta-malas limitado, diferente dos carros kei do Japão, que fazem milagres em dimensões bem pequenas. O Up! consegue aproveitar melhor o espaço, capô curto, bom espaço para os ocupantes e porta-malas de tamanho condizente com carros maiores, como Onix, Etios, entre outros.

    • Luis Burro

      Isto a q sempre me referi.Nao gosto de desmerecer um produto,mas querer criar qualidade onde nao tem nao dah!

      • Leandro

        Se duvidar cabe até um 1.3 firefly no cofre do Mobi, aí a Fiat poderia fazer uma versão esportiva, um Mobi HGT com motor 1.3.

        • RRROL

          Boa! Seria bem melhor que un uno sporting

          • Leandro

            Lança na cor amarela, aí relembraria o Uno 1.6 R, já que a tampa do porta-malas é preta mesmo.

        • Wellington Myph13

          Se duvidar?! Rapaz, cabe um V6 naquela frente…
          E seria perigoso demais… Se já teve 2 noticias que conseguiram tombar um Mobi com o 1.0 EVO sem nem bater em nada, imagine com o 1.3 numa curvinha…

    • Leo

      Nem precisa ir longe. O Uno, quando surgiu na década de 80, era um exemplo de aproveitamento de espaço. Para a época, era um carrinho genial.

      • Leandro

        Sim, justamente por ser um projeto europeu, assim como o Up!, por ser um projeto europeu, foi concebido para ter um ótimo espaço interno mesmo com dimensões reduzidas.

        • Leandro

          A questão não é ser projeto europeu ou não…a questão é que o Mobi é baseado no uno, e não foi projetado do zero para ter o melhor aproveitamento de espaço. Quem sabe a Fiat não resolva isso em uma futura geração do Mobi/Uno, já prevendo os 2 projetos do início. No mais, é um carrinho eficiente (drive) apesar do espaço.

          • Leandro

            Em outras palavras, o Mobi é um Uno encurtado e não um projeto do zero. Ou seja, não é um carro novo, mas adaptado, por isso a falta de espaço. Aí que está a diferença de se fazer um carro do zero, como o Up! e fazer um carro adaptado como o Mobi. A questão do projeto europeu é que lá carros urbanos são necessários, devido ao tamanho das ruas e do pouco espaço que países europeus possuem, por isso o aproveitamento do espaço interno. O mesmo vale para os carros japoneses, pois muitas vezes as casas não tem garagem ou a garagem é muito pequena.

  • Paulo Lustosa

    Só acho que o Mobi deveria ter o entre-eixos igual do Uno, de 2,37m, ao invés de ter o mesmo entre-eixos do 500 e Panda europeu.

    • Tosca16

      Resumo, era pra ser o Uno nestes preços.

      • Paulo Lustosa

        Seria bacana se a GM lancasse o Spark no Brasil pra concorrer com Mobi e Up, mesmo até sendo o de geração anterior ao americano, que utiliza a mesma plataforma do Onix, que aí já atenderia a faixa do finado Celta e teria produto pra bater com os dois, além de estimular a melhorar

        • Tosca16

          Sim, mas a GM tem lucrado muito com o Onix, um modelo acima dos sub-compactos, melhor vender o Onix Joy que um modelo inferior a este.

          • Paulo Lustosa

            Será que não seria interessante numa faixa de preços igual ao Kwid?

            • Tosca16

              Pra GM não, é melhor vender 12 mil Onix que vender 8 mil Onix e uns 4 mil Spark, se for para dividir as vendas da marca não vejo vantagem, ou vc acha que um modelo mais barato na gama não interfere nas vendas do Onix ? A GM não tem um de “entrada” e tá na liderança, só se aumentasse suas vendas com um sub-compacto, roubando clientes da Fiat especialmente, aí teria que ser estudado .

        • Fábio Henrique

          Ela disse uma vez que estava difícil fechar as contas para um carro de 30 mil, e que ia ver como iam ser as vendas do Up e do Mobbi. Claramente ela perdeu o interesse, o Spark atual ia ficar caro igual o Up.

        • afonso200

          era pra ter lançado SPARK em 2012 junto com ONIX, na verdade o SPARK era o projeto pra ser no lugar do ONIX, mas sairia muito caro produzir ele aqui….ja aluguei um spark nos EUA, 39 dolares dia, 6airbags, 4AT, aquecimento dos bancos, ESP, ESC

          • Paulo Lustosa

            Eu não acho que o Spark substituiria o Onix com louvor, pois é bem menor que o mesmo, pra mim, mesmo capado, por conta do tamanho, mataria o Celta tranquilamente

  • Mr. Car

    Vou de Etios.

    • 4lex5andro

      Up, Ka e Etios são superiores ao Mobi, em segurança principalmente.

      • Leandro

        Segurança, espaço interno e porta-malas.

  • Tosca16

    O Mobi é o que aparenta ser, pequeno …já outros surpreendem positivamente por dentro, entretanto tem vendido bem, fazer o que .

  • Lucas086

    Ver a mesma Fiat que fez a Toro e agora o Argo, ver um Mobi, é desesperador.

    • Tosca16

      Todos candidatos a liderança de seus segmentos, se não já são líderes kkkk

      • Lucas086

        Com certeza, mas o Mobi é feio viu kkkk o lugar dele podia ser do Uno tranquilamente.

  • ####Carlao GTS

    Prefiro Mil vezes um mille 2006…

  • José Motor10

    Análise boa, mas tendenciosa em alguns momentos, principalmente qd diz:

    …o modelo alcança altos R$ 49.920, algo muito próximo dos R$ 50.668 do move up! I-Motion, dos R$ 50.990 do Toyota Etios X 1.3 AT4 e dos R$ 51.990 do Kia Picanto 1.0 AT4….

    Falou dizer que o Etios X, por exemplo, não vem com nada, nem alto-falantes. Botando tudo que o Mobi GSR completo tem, passa de 55 mil.

    • wagner

      Sem contar que, insistem em utilizar como parâmetro o Mobi completo com as versões básica das outras.
      Na prática o Mobi é mai de R$5.000,00 mais barato.

      • José Motor10

        Não entendo como uma análise pode ser feita dessa forma, comparando uma versão completa de um carro com outra básica. Só o farol de milha do Etios é mais de mil Reais. Radio com bluetooth mais de 1000 reais, e por aí vai. A análise deve ser feita das caracteristicas do carro. Quando se compara com outros, deveria haver um minimo de bom senso, senão a análise passa informação errada. Por exemplo, o GSR faz quase 15 km/l, o mais econômico do Brasil. O Etios X faz 11.7. È uma diferença muito grande, que traduz numa economia considerável. E isso nem é comentado. Lamentável. Texto que desinforma.

        • Quando um subcompacto muito inferior ao Etios em tudo, alcança, em sua versão completa, o preço do Etios básico, que é bem superior, isso justifica a análise. Mostra ao leitor do site que ele pode, com o mesmo valor de um Mobi completo, comprar um carro superior, com motor 1.3 e câmbio automático de verdade. Lamentável é quem pelo fato de ter um Mobi na garagem, ficar tentando usar os comentários na internet para convencer os outros de que o mesmo é superior a tudo, até mesmo ao up. Quem fala que Etios é horrível e que o Mobi é bonito…

          Aliás, isso é um tema recorrente aqui no NA, quem tem um certo carro na garagem sempre entra nos comentários para desacreditar o que falamos, pois feriu o seu ego.

          • José Motor10

            O Etios é superior. Tenho um. Mas quando a matéria compara, tem que mostrar o preço dessa superioridade. E isso não foi feito,podendo induzir o leitor a um erro. Se o leitor privilegiar consumo, por ex, ele poderá optar por um Mobi GSR, que é o mais econômico do Brasil e isso não foi falado, ou comparado com os demais. Mas o preço foi comparado, de forma equivocada. Tenho um Etios X auto, se você não sabe. E considero o Etios um dos carros mais feios do mercado. Qual o melhor? Etios ou Mobi GSR? Depende. Cada um tem suas vantagens. Se quero um carro automatico mais barato e com um mínimo de espacço, é Etios. Se eu quero um subcompacto barato e econômico, em que eu não precise trocar de marcha, vou de Mobi GSR. São carros para públicos distintos. A matéria nem deveria comparar. Mas se decidir fazer isso, deixar claro que o cliente não vai sair da css Toyota com um Etios Automático com menos de 53 mil, e vai sair com um carro pelado ainda, mas pelado que um Mobi GSR completo. Se for comparar com todos os acessorios, sai pra mais de 55 mil, uma diferença considerável. Fraca a matéria.,

          • Luccas Villela

            Como vocês são rudes nas respostas… Meu Deus!

            • Wellington Myph13

              Confere os comentários desse Elder fanático pelo Mobi, e você vai ver que o NA foi bem categórico e educado…

              • SDS SP

                Esse bicho só sabe falar do Mobi e descer à lenha no Up. Cara chato e sem credibilidade.

              • Luccas Villela

                Desculpas, eu não conhecia esse perfil. Chocante alguém ser fã do Mobi, rs.

    • Não é tendenciosa pois é feita por alguém que já avaliou todos os modelos do segmento, não quem tem um Mobi na garagem e é tendencioso por conta disso. Um Etios 1.3 com câmbio automático de verdade não vem com nada, nem falantes, mas o Mobi é pior pois não vem com motor 1.3 e não vem com câmbio automático. O que será que é mais caro pra colocar no carro, um motor melhor e um câmbio de qualidade ou falantes?

      Não faz sentido nenhum você querer falar que o Etios custa 5.000 a mais que o Mobi, pois ele vem com um conjunto mecânico que não dá nem mesmo para comparar.

      • José Motor10

        Os rendimento dos carros deveriam ser comparados. A matéria não deixa claro se o GSR anda mais ou menos que o 1.3 (diz que pode até ser melhor) . E se for pior, o consumo dele é bem mais baixo. Essa á uma informação muito relevante que não foi colocada na matéria. Quando se compara o rendimento dos carros, deve-se também mostrar o consumo. Qual seria o motor melhor? vc está dizendo que o motor do Etios é melhor? Melhor em que? Tenho um Etios X e considero fraco para um 1.3. Se o do GSR for um pouco mais fraco, compensa no consumo muito mais baixo. A matéria deveria dizer isso, de forma que o leitor possa analisar os numeros e decidir. Em relação a sua última frase, nem comento, pois não faz sentido algum sua comparação.

      • Leandro

        Concordo com o leitor Elder. A diferença entre os carros comparados é + de 5 mil reais, o que nesse segmento é uma baita diferença.

    • Leonardo Lima

      Tomar posição não é ser tendencioso. A matéria só disse o óbvio: existe coisa melhor no mercado pelo mesmo preço. Vão proibir o jornalista de opinar agora?

      • José Motor10

        A análise ia bem até que resolver comparar com outros carros. Quando se compara, tem que se citar os pros e cons de cada modelo. Você não pode comparar um modelo completo de um carro com um modelo de entrada de outro e não citar o que esse outro não tem. Para se chegar ao melhor, o artigo tem que incluir as informações para esta avaliação, de forma que o leitor possa avaliar se é melhor mesmo ou não, segundo suas necessidades. Dizer que se compra um Etios X Auto por quase o mesmo preço que um GSR completo é, no mínimo, desinformativa. Eu tenho um Etios X auto e não sabia que o modelo vinha sem nada, nem mesmo fiação e alto-falantes. Os acessórios na Toyota são mais caros. O certo seria comparar o Mobi GSR completo com o Etios X auto completo. Além disso, não basta dizer que o Etios é 1.3 e o Mobi é 1.0. Tem que comparar o consumo. O Etios faz 11.7 km/l, enquanto o Mobi beira os 15 km/l. É o carro mais econômico do Brasil. É uma informação importantíssima, que pode definir uma compra, e nao foi informada. Dependendo do grau de uso do carro, essa diferença pode significar uma economia de 2,5 mil reais por ano em combustível. Quem procura um carro econômico, o Mobi seria a melhor opção. Ou seja, coisa melhor depende do que você almeja quando compra um carro. Pagar 5 mil a menos e ter uma economia de 2,5 mil ao ano faz o Mobi ser “coisa melhor” pra quem busca economia. Outros fatos não foram colocados, como câmbio borboleta, que o Etios não tem, alto-falantes dianteiros e traseiros, coisa que o Etios não tem, etc, etc….Análise fraca. O jornalista pode opinar o que ele quiser, mas sua credibilidade é função da qualidade de suas opiniões. Após esse episódio, deixei de acompanhar o site como eu acompanhava, principalmente depois das respostas que a redação deu, que ficou claro a “torcida” contra o carro. O jornalista pode torcer, mas perderá leitores.

  • HugoCT

    Se pudesse ter dois carros hoje, para ir ao trabalho e para o dia a dia, o Mobi me atenderia numa boa. Depende da necessidade, gosto e bolso, e ele me atende nesses tres pontos.

  • Fábio Henrique

    Esse carro é só para solteiro e baixinho mesmo, peguei um uber mobi essa semana, tenho 1,82 e mesmo com as pernas na transversal estavam encostando no banco, péssimo.

  • Luis Burro

    Sei q a neutralidade eh a caracteristica ideal de um jornalista,mas a funcao dele tbm eh informar.E nao tem como omitir uma peculiaridade tao obvia como a falta de espaco do mobi.
    Ateh q enfim um texto ou reportagem abordou o tema desta maneira!
    Tdo bem q ele tem seu publico,mas minha sina eh em a marca parecer fazer uma gambiarra as pressas soh pra ter o produto no segmento,sem levar em consideracao q nem todo mundo nao pensa q os bancos de tras podem caber pessoas.

  • continuo sem entender a existência do mobi, o uno já é um carro urbano, comprando um mobi se perde somente espaço traseiro e portamalas
    sem falar da feiura extrema

  • Ediney Fonseca

    O carro mobi ele tem seus benefícios estou gostando.

  • Diego Germán de Paco

    As matérias do NA estão FODAS! ALTAMENTE Imparciais como não visto mais na imprensa brasileira. Quem está escrevendo? Meus parabéns pela competência!!!

  • RPM

    Esse carro é uma baita sakanagem com o consumidor Brasileiro….um Uno piorado…deviam proibir a venda de carros 1.0….isso é da época da Zélia se não me falhe a memória…vejam que toda matéria sobre 1.0 nunca há elogios à performance,sempre usam termos genéricos como “suficiente”,etc….tirando os 1.0 turbo,claro…

  • Mardem

    Puxa vida! Acabei de sair do post do 500 Anniversario e me deparo com esse trambolho… Definitivamente não se trata da mesma Fiat.

    • Leandro

      Só o logotipo dianteiro é o mesmo, porque nem o logotipo traseiro do Mobi é igual.

    • MarcioMaster

      Se trata sim, ando regularmente com um 500 abarth e o carro é muito ruim pelo preço pedido, acredito que o mobi seja muito mais interessante. Aliais nem sei como se vende 500 no mercado supostamente exigente dos estados unidos.

      • ahaha vende e vende pouco, e a Fiat fica em último no ranking de marcas por lá.

  • Alessandro Araujo

    Esse carro foi feito para anões! Piada de mau gosto!

  • afonso200

    bem melhor esse R$ 50.990 do Toyota Etios X 1.3 AT4………….alias dirigi de um conhecido um UNO Dualogic desses novinhos 1.4…..fiquei com medo, entrei na rodovia e precisava de potencia e o cambio demorou uma eternidade pra sair da primeira pra segunda, mas entrei logo no retorno, bah me deu MEDO,,,,claro acostumado com 3 carros automaticos de verdade em casa, fielder, CRV e Azera

    • Angelo Lucca

      Mas ai vc está comparando automáticos de verdade com automatizado mono embreagem… Sem falar na potência e torque totalmente diferentes…. Eu não tenho um Uno, mas creio que é questão de costume se adaptar as características do carro. O “problema” é que seus parâmetros são bem maiores. Assim é claro que você vai estranhar… basta dar esse carro a uma pessoa que tem um 1.0… pra ele vai parecer um foguete…

  • Leo

    Mobi é o carro de serviço lá no trabalho. Apertado, bancos desconfortáveis e realmente inclina bem nas curvas (perfil dos pneus?). Tínhamos o Uno por lá antes. Era claramente melhor.

  • Leandro

    O Mobi não tem um aproveitamento de espaço muito ideal…mas para os ocupantes da frente, não vejo qualquer problema. Pra quem praticamente não usa o banco de trás, e usa muito o carro na cidade e no trânsito, é difícil carro barato melhor que o Mobi. O preço, claro, compensa apenas sem opcionais – o carro já tem os itens necessários sem ele. Por 45 mil, vc leva um compacto automatizado, com o básico do conforto, visual simpático e com mecânica simples e barata a longo prazo. Não vejo melhor opção para esse tipo de uso.

  • ALVIN_1982

    Imagina esse Mobi num teste de colisão… a carroceria é COLADA, ao invés de solda… Não lembro a fonte agora, mas fiquei estarrecido…

  • Como disse na matéria ali das exportações brasileiras, quem vai querer um trambolho destes alem dos brazucas que aceitam qualquer coisa e pagam absurdos pra te-los??? Unica explicação. Mas ponto pra Fiat que há mais de 30 anos entende do gosto local ne.

  • José Motor10

    O pessoal que costuma comentar aqui entende muito de carro. Falam mal do Onix, que é o carro mais vendido. Falam mal do Mobi, que sexto carro mais vendido e é um subcompacto (sem espaço algum!) – deve ter qualidades pra estar em sexto – e falam bem do up!, que vende a metade do Mobi. Ou seja, que mais posta aqui não tem noçao alguma do que seja custoxbeneficio ou design.

    • Sera que não são os brasileiros que pagam caro por tranqueira e saem rindo ainda kkkk Nós so analisamos amigo.

      • José Motor10

        O ranking reflete a relação custo benefício de quem compra carro mesmo. Muita gente aqui comenta e nem tem carro, ou tem carro velho, e não vai comprar carro tão cedo. Na hora de comprar, quando dói o bolso, aí é o que vale. Muita gente aqui fala que peugeot 208 é um ótimo carro, mas ninguem compra. Falar todos falam. O ranking mostra a situação real, de quem tirou dinheiro do bolso pra comprar um carro. Aí a lógica fala mais alto.

        Eu só acho que as vendas do Up! não estão de acordo com a qualidade do carro. Ele é feio, design dos anos 80, painel de kombi, acabamento pobre, e caro ainda por cima. Não deveria nem estar entre os 20. Mas está próximo de sair da lista, o que espero que aconteça nos proximos meses. É assim que o consumidor deixa seu recado: faça um carro com um bom custo benefício que eu compro!!!

        • Nossa se o UP! tem design dos anos 80 e painel de Kombi e o Mobi? Prefiro nem comentar..

          • Edson Fernandes

            Eu pensei a mesma coisa …rs

            Rapaz… o interior do up de fato é simples sim. Mas ali não tem truque para esconder nada. Ele é de impressão simples porque é simples. O que pega é que ele é caro assim como considero o mobi com motor firefly.

            Entretanto, entrar num up, rodar com ele, ver o silencio a bordo, se percebe na hora qualidade no rodar. Ainda que tenha criticas como qualquer subcompacto/compacto em que o banco tem restrição de acomodação das pernas, o volante ou pedais são ligeiramente enviesados e por aí vai.

            Mas o up mostra uma solidez boa, um carro silencioso e que responde muito bem ao acelerador (minha referencia é o up mpi)

            Não sou dono de um, assim como hoje tenho um sedan médio, mas reconheço que o rodar do up é bem superior ao do mobi. Isso sem contar que os encaixes do mobi são ruins no interior (o do up é ruim no encaixe do porta luvas, quase sempre desalinhado).

            Se eu fosse considerar nessa faixa de preço, iria acabar no up. Mas por R$50000 iria no TSI mesmo.

            Agora, para mim o problema é considerar os demais compactos que podem a depender do modelo, jogar contra o up e também o mobi. Um dos que me refiro é o KA. Assim como também o HB20.

            Um que eu gostei (mas é gosto meu) é o March. O motor 3 clindros responde bem, é economico e o carro é macio. Enfim… tem opções que eu iria preferir no lugar do up por isso.(e do mobi tbm)

            • March realmente demonstra uma qualidade nos materias que poucos carros brazukas tem, eu tenho parente que tem um e gostei muito do interior. So o exterior que é controverso.

              • Edson Fernandes

                Eu já me agrado pelo carrinho, minha esposa pelo rodar (ela acha ele horrivel de qualquer jeito…rs)

                Mas o motor 3 cilindros dele, foi avaliado apenas como mediano, mas eu já andei em 2 e sinceramente achei ele muito espertinho.

  • Diogo Augusto

    Ou seja, o Mobi falha no seu principal objetivo de ser um City Car… o que é ser um City car? É ser um carro confortável e equipado, que seja pequeno por fora mas bom de espaço por dentro, um carro que você usa para ir no trabalho todos os dias… E o Mobi… bem, a versão Drive pode até ser um pouco mais esperta, mas o conforto, equipamentos e principalmente o espaço interno do mesmo são horríveis…
    O Mobi é tão pequeno que internamente é um 500 com 4 portas…
    E por falar em 500 esse sim cumpre muito bem o quesito de City car… só que no caso ele é um carro mais particular e não familiar, já que claramente dá pra ver que ele não foi feito para carregar um monte de gente na frente e atrás… já o Mobi, ele TENTA dar uma de carro família (por causa das 4 portas) e não consegue…

  • Edson Fernandes

    Primeira vez que vejo a escolha do Eber sobre um carro…rs

    Eu realmente não consigo encarar a dupla Mobi e Uno. Eu já entrei num mobi mas nunca rodei, no Uno firefly eu já rodei de Uber. Realmente o motor não deixa a desejar, mas ele é ruidoso tanto de barulhos internos como também mais ruidoso de motor em comparação a outros compactos.

    Isso sem contar o espaço interno. Esses dois na minha opinião ficam fora do baralho sendo que o Uno possui versões até competitivas e até mais que o proprio Mobi perante os outros compactos. Entretanto vejo com mais atenção compactos que procuram trazer itens de conforto além de somente o básico do conforto. A vida fica dificil pensando nisso o que me faz considerar no futuro em não adquirir um produto como esse.

    Espaço interno iria me incomodar, pois ele é limitado até na frente (os trilhos são menores) e o que me faria desistir é a posição de dirigir já que a Fiat gosta de deixar esses modelos lembrando um pouco a posição de dirigir de um Onix.

  • Sandro

    Em que estrada eles testam esses carros? Queria ver ele subindo uma serra pesada, capaz ter que parar alguém para empurrar ele. Deve andar que nem aquela lambreta do filme do Mr. Bean em que o cara anda mais rápido a pé ao lado dela do que quem está guiando.

  • Andre Henrique Melo

    Dirigi o carro, para cidade ele fica devendo nada.Consumo bom espaço para estacionar.Acima de duas pessoas ai coisa complica ser for viajar.Fujam deste câmbio e uma dor de cabeça.Somente atualizam a programação e falam que e novo.O preço que foge da nossa realidade para carro deste tamanho.Ai pensa tem Argos 1.3 na própria Fiat

  • Andre Henrique Melo

    Para andar nas cidades o carro com este motor se comporta bem.Algumas vezes tenho dirigido.Três vezes destas viajei com ele.Para duas pessoas e pouca bagagem e mais opção de rebater os bancos ajuda um pouco.Uma dica fujam deste cambio ate algum meses atrás somente a Fiat tinha a programação dele.Ou seja seu bolso ia chorar na manutenção dele.Esses modelos de cambio deu tanta e ainda dar aos fabricantes que vários abandonaram estão adotando CVT.Pesquisem por outros modelos no mercado

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend