_Destaque _Featured Avaliações Fiat Hatches

Avaliação: Fiat Mobi Like On

fiat-mobi-like-on-avaliação-NA (1)

Ele é pequeno, fácil de estacionar e leve. Esses são alguns dos (poucos) atributos do Fiat Mobi Like On. O subcompacto da marca italiana chegou para ser a futura porta de entrada após a evidente saída de cena do Palio Fire e o reposicionamento do Uno.

Nesta versão mais cara (sem contar o aventureiro Way), o Mobi custa R$ 42.300. Esse é o preço da mobilidade oferecida pela Fiat com um conteúdo adequado. Criado no momento em que o mercado ainda bombava, o modelo chegou exatamente na pior hora, onde a retração nas vendas fez modelos mais caros terem lugar fixo entre os 10 mais vendidos.

fiat-mobi-like-on-avaliação-NA (39)

Dessa forma, o Mobi não teve como se posicionar bem e até agora não passa da zona periférica dos 20 mais vendidos. Ele vendeu 9.989 unidades desde o lançamento na metade de abril até julho, ocupando a 34ª posição entre os automóveis mais emplacados até junho.

Equipado com motor 1.0 herdado do Uno, ele precisa muito de um 1.0 de três cilindros, já que deveria ter um consumo muito melhor para um veículo de 946 kg. Isso sem contar o desempenho, abaixo do ideal, mesmo em sua categoria. O Mobi, infelizmente, ainda tem mais contras do que prós.

fiat-mobi-like-on-avaliação-NA (2)

Por fora…

Com estilo bem diferente do comum, o Fiat Mobi se destaca pelos grandes faróis com máscara negra, bem estendidos pelas laterais. Não precisava tanto. A grade é adequada para o perfil do carro e tem acabamento em preto brilhante. O para-choque tem faróis de neblina na versão Like On e um formato interessante.

Na traseira, as lanternas são enormes, assim como os faróis. A tampa de vidro é o destaque, sendo bem leve. O para-choque alto tem sensor de estacionamento. Molduras nas laterais em preto brilhante ampliam o visual da vigia, que ainda traz nomenclaturas cromadas. Os retrovisores possuem repetidores de direção.

fiat-mobi-like-on-avaliação-NA (8)

A carroceria é estreita, baixa e curta. O capô longo destoa da proposta, já que torna o habitáculo visualmente menor do que uma proposta moderna de mobilidade urbana, onde o espaço interno precisa ser amplo e bem iluminado.

Assim, é possível ver que o projeto do Mobi focou na frente e esqueceu do resto. As rodas de liga leve têm bom desenho e a cintura alta chama atenção, mas contribui para a sensação de habitáculo diminuto.

fiat-mobi-like-on-avaliação-NA (25)

Por dentro…

O interior do Fiat Mobi realmente reflete o que se vê por fora. É pequeno e apertado. O espaço na frente é apenas adequado, mas atrás é muito apertado, mesmo para quatro adultos. Um quinto passageiro irá espremido. Não há mágica quanto se fala em 2,30 m de entre eixos. Ele só é melhor que o Fiat 500, feito realmente para dois, é claro.

O painel remete ao Uno, sendo simples e funcional. A Fiat se preocupou com a textura dos plásticos duros, o que é bom. Os bancos têm boa padronagem e formato, tendo costura dupla e grafismos exclusivos. São confortáveis, mas não seguram bem o corpo nas curvas. Os apoios de cabeça são integrados, enquanto os traseiros (2) são ajustáveis.

O volante é grande e tem acabamento em preto brilhante, assim como comandos de áudio e telefonia. Tem regulagem de altura, assim como o assento do condutor. O quadro de instrumentos é simples, mas traz um display digital vistoso e com bom computador de bordo, incluindo ainda um indicador de troca de marchas.

fiat-mobi-like-on-avaliação-NA (21)

O sistema de áudio é semelhante ao do Uno e vem com Bluetooth, tendo ainda entradas USB e auxiliar mais abaixo. Os difusores de ar atendem bem, assim como o ar-condicionado. O Like On tem até apoio de pé esquerdo. Mas os vidros traseiros são apenas manuais. A ergonomia é boa e todos os comandos estão sempre à mão. O porta-luvas é mediano.

Apesar da menor área envidraçada, a visibilidade geral é adequada. Como é pequeno, fica mais fácil estacionar, ainda mais com retrovisor direito com função de manobra, ajudando a evitar a marcação das rodas na guia da rua. Não dá para raspar o Mobi assim tão facilmente.

fiat-mobi-like-on-avaliação-NA (33)

Atrás, o banco tem encosto pouco inclinado e apenas dois apoios de cabeça, assim como cinto central subabdominal. Passou longe do irmão Uno. Ainda assim, a versão Like On traz divisão do assento, permitindo melhor acomodação de bagagem, já que o diminuto porta-malas abriga 235 litros.

Em realidade, o porta-malas parece bem menor, ainda mais com o Cargo Box, um compartimento móvel para separação de objetos. Ele fica solto dentro do bagageiro, podendo ser retirado. Mesmo com a tampa aberta, ele fica torto. Não parece ter sido projeto para aquele espaço. Uma tampa articulada como no up! seria mais prática. No geral, o ambiente deveria ser mais bem aproveitado, mas o projeto limita qualquer ação nesse sentido.

fiat-mobi-like-on-avaliação-NA (5)

Por ruas e estradas…

O Fiat Mobi deveria ter chegado ao mercado com motor de três cilindros. Mas, a montadora não conseguiu aprontar o novo propulsor e o velho 1.0 de quatro cilindros do Uno foi adicionado. Com 73/75 cv a 6.250 rpm e 9,5/9,9 kgfm a 3.850 rpm, o motor deveria empurrar o carrinho com desenvoltura.

No entanto, não é isso que se percebe ao volante. Até a segunda marcha, parece que o Mobi está preso, precisando de força extra no pedal para deslanchar. A partir da terceira ele fica mais ágil. Com saídas dessa forma, desamina. As retomadas também estão abaixo do esperado.

O câmbio de cinco marchas tem relações curtas, com alavanca de curso longo e engates pouco precisos. A proposta de torna-lo mais econômico parece não ter surtido efeito. Já que o Mobi com etanol fez somente 8,5 km/litro na cidade e 10,3 km/litro na estrada. Muito pouco em comparação com os rivais.

fiat-mobi-like-on-avaliação-NA (28)

Rodando a 110 km/h, o ponteiro marca 3.500 rpm. O nível de ruído ficou acima do desejado, mas ainda dentro da categoria. Na cidade, apesar das saídas sofríveis, o Mobi ainda é capaz de se virar, mas na estrada, o ambiente realmente não é seu e qualquer ultrapassagem deve ser pensada com calma. De fato, falta um motor menor e mais forte para que o pequeno da Fiat tenha a agilidade prometida.

A direção hidráulica é leve, mas ajuda no consumo maior do Mobi. Já os freios estão abaixo do esperado, respondendo lentamente ao esforço no pedal. A suspensão é adequada ao solo brasileiro, sendo ajustada mais para o conforto, mas deixando um pouco a estabilidade de lado, com tendência de inclinação da carroceria maior do que o esperado.

fiat-mobi-like-on-avaliação-NA (40)

Por você…

O Fiat Mobi não é um projeto global e sua base remonta ao Uno, um compacto maior e mais equilibrado. Por conta disso e de outros aspectos, ele destoa de propostas semelhantes e igualmente recentes, tais como Volkswagen up! e Renault Kwid, mais bem resolvidos quando a questão é habitabilidade.

Além disso, existe a questão do preço. O Mobi Like On traz apenas o necessário e ainda assim fica devendo em espaço, porta-malas, conforto geral, economia e desempenho em comparação com os rivais. Se fosse pelo menos R$ 7.000 mais barato, ainda dentro de uma realidade brasileira, seria mais interessante.

fiat-mobi-like-on-avaliação-NA (23)

A esperança é que irá receber o motor de três cilindros mais adiante, o que deve compensar detalhes do projeto (espera-se), ficando pelo menos mais ágil e eficiente. Ainda assim, seu pequeno tamanho favorece manobras no dia a dia urbano e garante espaço extra na garagem.

Diante dos pontos observados, já podemos até vislumbrar a primeira atualização do Fiat Mobi. Mas por agora, ele não é a melhor opção no segmento. Para os interessados, recomendamos fazer o test drive antes de tomar qualquer decisão.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Fiat Mobi Like On

Motor/Transmissão
Número de cilindros – 4 em linha, Flex
Cilindrada – 999 cm³
Potência – 73/75 cv a 6.250 rpm (gasolina/etanol)
Torque – 9,5/9,9 kgfm a 3.850 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão – Manual de cinco marchas

Desempenho
Aceleração de 0 a 100 km/h – 13,8 segundos (etanol)
Velocidade máxima – 154 km/h (etanol)
Rotação a 110 km/h – 3.500 rpm
Consumo urbano – 8,5 km/litro (etanol)
Consumo rodoviário – 10,3 km/litro (etanol)

Suspensão/Direção
Dianteira – McPherson/Traseira – Barra de torção
Hidráulica

Freios
Discos dianteiros e tambores traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus
Liga leve aro 14 com pneus 175/65 R14

Dimensões/Pesos/Capacidades
Comprimento – 3.566 mm
Largura – 1.633 mm (sem retrovisores)
Altura – 1.500 mm
Entre eixos – 2.305 mm
Peso em ordem de marcha – 946 kg
Tanque – 47 litros
Porta-malas – 235 litros
Preço: R$ 42.300

Galeria de fotos do Fiat Mobi Like On:





  • Alexandre

    Como pode pessoas de bem pagar 43k temers por isso!? É baixa qualidade em tudo, desde o volante até o motor…

    • Tosoobservando

      Em suaves prestações e no fim custa quase o dobro no financiamento kkk

      • Artur

        Como todo automóvel financiado. Não existe exceção.

    • André

      Eu concordo com voce, é bizarro optar por ele, não consigo entender, mas algum atrativo deve ter, porque está vendendo bem.

      • Franco da Silva

        Não deve ter atrativo mesmo. Nunca vi uma matéria em tal tom de pessimismo com um carro aqui no NA. Deve ser muito ruim.
        Até entrei num esses dias, o acabamento é bom. Mas, realmente, falta espaço no banco de trás e o porta malas não existe. É para um público bem específico, mas acho que esse público gostaria que o carro fosse econômico. Logo, não casa com ninguém esse carro, só frotista que vai colocar uma escada em cima e uma caixa de ferramentas no porta malas.

        • CharlesAle

          Com esse consumo alto? Acho dificil até frotista desistir de um economico 3C para optar por um carrinho gastäo..

          • Artur

            Depende também do preço do seguro e do valor de manutenção. Os caras não botam só o consumo na ponta do lápis.

            • CharlesAle

              Bom, pelo menos na minha região, o seguro dos Fiat não é tão bom(preço)..Já a manutenção é barata, mas mais constante..(OBS; trabalhei na manutenção de frota locada..)..

              • Artur

                Tem razão. Mas pode ser que os caras consigam valores mais em conta diante do grande número de unidades que adquirem de uma só vez.

    • Artur

      Acho que essa versão de R$ 43 mil não deve figurar de forma expressiva no mix de vendas.
      Lembrando que ele começa em R$ 32 mil, e são essas versões mais baratas que devem vender.

      • Ricardo Santos

        As versões sem AC e direção hidráulica? Acho que só frotista compra, e olhe lá.

        • Jad Bal Ja

          Mas esse carro só faz sentido mesmo pra frotistas.

        • Artur

          Mas deve ter versões com AC e DH nesse meio termo. Essa Like On, salvo engano, seria a “top”.

    • Andre Henrique Melo

      Ele custando 30 mil venderia bem…

  • Pacheco

    Esse carro é feio demais.

    • Lucas086

      Feio, apertado, caro… se o uno já não é lá essas (sou proprietário de um 1.4 Sporting) imagina algo piorado e apertado? Por 42, apesar de não ser vendido por esse preço, tem coisa melhor, tipo fox trendline, ka, até hb20, mas Mobi, nunca

      • Pacheco

        Pior que acho o Uno tão bonito. A Fiat conseguiu estragar um carro bom colocando um feio no lugar.

        • Lucas086

          Estou no meu segundo Sporting e gosto do estilo do carrinho, e a linha 2015 deu um salto grande em acabamento, mas esse Mobi ficou muito carregado, não consigo ver beleza alguma nele.

          • Pacheco

            Acontece o mesmo comigo.

            O Uno eu sempre achei ele simples e simpatico. Acho até o Vivace 1.0 da Localiza bonito. É um carro que eu teria para uso no dia-a-dia se tivesse um motor mais eficiente.

        • Jad Bal Ja

          Beleza é subjetiva, mas qualidade de desenho não.

          O Uno ache bonito ou não tem um desenho coerente, as partes conversam entre si. O Mobi parece que foi feito de partes de vários carros diferentes e parece querer enganar o comprador de que é um carro grande.

          • Pacheco

            Concordo contigo… parece aqueles carros remendados.

    • Fabio Marquez

      Vi um Mobi branco em BH este dias, alguns detalhes pretos da carroceria deixam ele agradável, acho mais bonito que o Up! nas versões com motor MPi (o TSi com para-choque pronunciado fica melhor).

      • Eduardo Perrone Barbosa

        O Up! ganha em eficiência mas o desenho não agrada, pelo menos para mim. O Mobi é um pouquinho menos feio mas a Fiat escorregou na mecânica. Acho que o Kwid vai se sair melhor nessa briga de sub-compactos por ser um pouco mais alto.

        • Fabio Marquez

          O Kwid deve ser dar bem nas vendas para PJ, assim como Duster e Sandero. O carro é ponre e faz questão de deixar isso evidente (aquela roda de três parafusos passa um péssima impresssão de insegurança) , isso afujenta o consumidor de hoje em dia.

          • Eduardo Perrone Barbosa

            Não sei que impacto no custo poderia ter um parafuso a menos por roda. Mas pelo que tenho lido, a versão brazuca do Kwid deve ser melhor que a indiana, principalmente em termos de segurança. Falam em estrutura reforçada e AB lateral mesmo na configuração de entrada.

      • Pacheco

        Sim, o TSi é mais bonito. Porem eu acho o Up! ainda melhor que o Mobi.

  • Bruno Silva

    Pior lançamento disparado de 2016. Qual sentido desse carro? Consegue ser maior em comprimento e muito mais apertado que um up!. Não tem motor decente, direção hidráulica (contra elétrica), não tem preço competitivo. Horrível, coisa tosca da Fiat, que após lançar um carro considerável como a Toro, lançou o Mobi.

    • G.Alonso

      Rapaz, vai lá procurar os números de tamanhos do up! antes de falar errado. O Mobi é 6 centímetros menor que o up!, tem entre eixos 12 cm menor que o VW, por isso é mais apertado.

      • Bruno Silva

        Up tem 3,60 e o Mobi 3,57. São três centímetros. Mas mesmo assim, 12cm no entre-eixos só prova que a Fiat tem engenharia atrasada perto da alemã. Lado a lado tem o mesmo tamanho, sendo que um é bem mais espaçoso que o outro.

        • Artur

          O Up! foi pensado desde a plataforma para ser um subcompacto. Veja o diminuto cofre do motor.
          Já o Mobi não: aproveitaram o cofre do motor e plataforma do Uno, que seria um compacto.
          Mas a plataforma do Up! tem suas desvantagens: o espaço para manutenção do motor é extremamente reduzido, não cabe motor maior que o 1.0 MPI e TSI e não há flexibilidade de produzir outros veículos sobre a mesma plataforma (vide o Taigun que foi abortado por ser muito pequeno).

          • Zoran Borut

            Não me parece que o problema do Taigun tenha sido o tamanho, até porque a plataforma do up! já foi aproveitada para o conceito spaceup!, que foi mostrado inclusive em versões como táxi com porta lateral corrediça. O problema alegado pela VW foi o custo de produção do Taigun e, para mercados como o nosso, a inexistência de transmissão automática compatível com o espaço disponível para o câmbio e motor.

            • Artur

              Tem razão. Eu só mencionei o tamanho porque quem viu o conceito criticou bastante este aspecto no mini SUV.

        • G.Alonso

          NUNCA desmereça o estudo de alguém que você não conhece. 12 cm no entre eixos não te mostra nada em relação a engenharia dos veículos, se fosse assim o Cobalt teria engenharia melhor que todos os sedans médios por ter 10 cm a menos e espaço interno melhor ou igual o deles. Imagina se o Fiat tivesse então os 12 cm a mais também e fosse mais espaçoso que o up!, daí a engenharia da Fiat seria mais capacitada que a alemã?

          • Bruno Silva

            Não é isso, e sim aproveitamento interno. Vc ter dois carros com quase o mesmo tamanho na mesma categoria, sendo um bem mais espaçoso que o outro. Minha irmã é engenheira e o que não faltam são engenheiros que fazem besteira, assim como em todas as profissões.

            • G.Alonso

              Engenheiros que fazem besteira certamente estão em número muito reduzido em grandes empresas. No mais, coube ao marketing decidir o que o Mobi teria, se era um bom visual para agradar os brasileiros ou espaço interno e visual que não fosse lá essas coisas, os marketeiros ficaram certamente com o primeiro. Do mesmo jeito que o Golf 1.6 tem câmbio de 5 marchas ao invés de 6, “culpa” do marketing que enxergou algo que os engenheiros não estão capacitados para ver.

              • Ernesto

                Coube ao marketing decidir o que o Mobi teria? Creio que não. Usar a plataforma do Uno já limita em muito o que a engenharia poderia fazer com o carro, ao contrário do Up que é um veículo pensado em ser “grande” por dentro, mesmo sendo um carro pequeno por fora.

                • G.Alonso

                  Coube ao marketing decidir o câmbio manual que o Golf ia usar, em vez das 6 do Fox, foram as 5 da Saveiro, o marketing manda muito no desenvolvimento de um projeto, até pq ele quem decide público alvo e como vender. Usar a plataforma do Uno poderia deixa-lo com bom espaço interno, mas, o que mais desagrada no up! para alguns é sua frente curta, para quem não conhece sobre a estrutura do carro isso significa que ao bater os passageiros estariam muito próximos da área danificada. É, isso existe, e meu avô foi um dos que falou isso que eu escutei, já o Mobi não tem esse detalhe, tendo a frente mais longa e mais alta, passando outra impressão a um possível comprador leigo. A Fiat poderia ter feito um carro com mais espaço? Sim, mas, ela optou por agradar os consumidores com design.

        • Murilo Soares de O. Filho

          É importante ter opiniões diferentes, mas os que você disse não tem nada a ver.

          • Mas é lógico que tem. o UP veio primeiro, a FIAT poderia muito bem ter se inspirado na solução do cofre menor, para dar espaço pro habitáculo, mas preferiu não. Então, que seja criticada pela burrice

      • Se o MOBI é menor do que o UP mesmo tendo o cofre do motor bem maior, demérito da FIAT, que lançou o produto depois do UP e se preocupou mais em cofre do motor do que com o habitáculo.

  • Artur

    Esse Mobi foi um dos piores projetos (senão o pior) já desenvolvidos pela Fiat brasileira.
    Esperava ao menos preços condizentes com a simplicidade da proposta (previsões antes do lançamento apontavam R$ 33 mil com o “kit dignidade” incluso), mas nem isso a Fiat soube fazer.
    Está fadado ao insucesso. Só vende mais ou menos porque seu único concorrente (leia-se VW Up!) é igualmente feio e caríssimo.
    Se o nosso futuro Renault Kwid não for a mesma lata de sardinha com 0 estrelas da versão indiana e vier razoavelmente bem equipado e com preço compatível, pode até ser que se sobressaia em vendas em relação aos dois.

    • E você acha que se ele for zero estrela, vai deixar de vender por isso?

      • SDS SP

        Na categoria na qual o Mobi faz parte, o preço é decisivo. Frotista (grande consumidor desse tipo de carro), não está interessado nesse aspecto em um veículo.

        • Exatamente. Mas o consumidor final, está interessado nisso?

          • SDS SP

            Difícil…
            Pessoal aqui sempre diz: Brasileior faz isso, brasileiro faz aquilo, mas se esquece que somos um país pobre e com baixo poder de compra.

            • Exatamente isso! Você foi perfeito. Parece que nós temos condição para Corolla, Civic, Focus, Golf, Fusion… Mas optamos por Mobi, Uno, Clio… Por “esporte”…

              • Artur

                Mas o fato de que o brasileiro tem de optar por carros mais baratos por não ter condições de comprar outros mais caros não implica necessariamente que devam ser extremamente inseguros.
                O Kwid zerou no Global NCAP. Aqui temos carros populares com 3, 4 e até 5 estrelas no Latin NCAP.

                • Exato Artur, mas na escolha de um carro existem muitos fatores que pode inviabilizar a conta e que muita gente não se atenta no mundo virtual. Exemplos:

                  -Há uma diferença grande de preço de aquisição do Ka para o Clio por exemplo. Não se pode em hipótese alguma dizer um simples “A pessoa em vez de comprar um Ká preferiu um Clio Velho” para ficar só no exemplo de carros na mesma categoria.

                  -Valorização do usado. Muitas vezes a concessionária de um fabricante valoriza mais o usado do cara, em uma diferença que pode chegar fácil a 5, 6 mil reais. Isso pode ser um fator decisivo.

                  -Taxa de Juros e Relacionamento do cliente com o banco: Esse é o fator mais importante, e na minha opinião deve ser o que abaliza a maioria das compras no país, pelo menos nas categorias mais “baixas”. Muitas vezes o cliente tem um relacionamento com o banco que permite a ele ter muitas facilidades em um financiamento dentro de um determinado fabricante. Um relacionamento ruim com um banco ligado a fabricante pode até inviabilizar uma compra de um carro financiado. Acho muito válido comparar o Mobi COMO PRODUTO em relação a Clio, Kwid… Agora a COMPRA leva muito mais em consideração que o produto em si. Por isso é completamente razoável uma pessoa escolher o Mobi em detrimento do up! por exemplo. Valores de tabela são apenas um dos fatores que margeiam a aquisição.

                  • dogmarley

                    esses pormenores que muita gente não entende. soma-se ao que vc disse a questão do seguro, por exemplo, que varia muito. eu por exemplo desisti de uma saveiro pois o seguro bateu 4,700$ sendo que na strada deu 1,400$! nem pensei 2x e fui de fiat …
                    em suma: tem muita variável que dita as regras de vendas no mercado além do produto em si comparado com os concorrentes.
                    e eu ainda acho que o Mobi vai deslanchar mais ou menos como está sendo o up, aos poucos.

                    • Quando fui comprar o Gol, pensava em gastar 22 mil reais no máximo, em um carro usado. Por conta do juros do zero, deu para estender até 27 e pegar um Gol. Opção real mesmo, na minha ficha eram Gol G4, G5 e Celta. O Gol G4 era 1500 reais mais barato e o seguro QUATRO MIL REAIS MAIS CARO!. Fui de Gol. Mas não faltou gente aqui falando “Deveria pegar um Corsa por 29, era só dá uma esticadinha” (Já tinha esticado 5 mil no meu orçamento. E no mundo real, na minha região, o Corsa tinha preço de tabela de 31 mil e não existia por menos de 34. Mas eles tinha certeza que conseguiria por 29). A galera do usado também apareceu falando as maravilhas de um Focus 2006 se não me engano na ocasião. E o detalhe é que eu tinha algumas opções na cabeça, e o Gol não estava entre as 4 primeira. Mas quando se sai da frente do computador e vai para o mundo real, as coisas mudam bastante. O único descartado mesmo de início era o Palio, pois já tinha tido 4, mas de qualquer forma não conseguiria comprar Fiat, pelo mesmo motivo que não compraria Ford e Renault.

                    • dogmarley

                      “Mas quando se sai da frente do computador e vai para o mundo real, as coisas mudam bastante.” é exatamente esse o ponto.
                      E essas famosas “esticadinhas” de 2mil em 2 mil que nos fazem chegar num sedã médio quando o plano ideal era um compacto pra segundo carro de rodízio.. eu não caio mais nelas haha.
                      Curiosamente da linha Palio tive 3 (Palio, Weekend e Strada todos 1.4), dessa vez fui pro up (take) pois não aguentava mais o painel dos fiat sempre mais do mesmo, a posição de dirigir que não é ruim mas já havia me saturado, enfim.. a mesmice dos projetos reciclados. quis mudar e mudei pra vw, não me arrependo mas te falo que deixou saudades.

                    • Audi a5

                      Não sei vc, mas aluguei um up e gostei muito do motor – aspirado – mas para mim vi dois problemas que inviabilizariam a compra: falta a regulagem de altura do cinto, o que poderia não ser problema, não fosse o fato dele ficar pegando no meu pescoço a ponto de irritar a pele (tenho 1,77) e o carro raspar em qualquer quebra mas a parte imediatamente após o eixo dianteiro. O meio não raspa, mas o fundo, perto do eixo dianteiro, raspava direto.

                    • dogmarley

                      esse do cinto é um saco, mesmo..
                      arrumei o banco de um jeito que não perturba mais mas de fato é uma economia porca..
                      até dá pra regular, mas dá um certo trabalhinho, exige ferramenta adequada e uns 5 min de sua vida. ainda assim limitado em 2 alturas, alto ou baixo, sem meio termos.
                      puts cara essa de raspar aqui onde moro não pega, não… claro que em rampas de prédio eu vou a manha mas mesmo assim nunca pegou. até considero ele bom nesse aspecto. tem q ver as regiões e condições do asfalto. sou do abc- sp e vc

                  • Artur

                    Tem razão.

      • Artur

        Espero que sim, mas se for analisar a realidade do mercado, certamente que não…

  • Carlos_Drake

    Tenho uma vizinha que tinha o Ka (joaninha) e trocou por um mobi. Ela detesta carro grande. Eu sugeri ela ir atras de um fiat 500 seminovo… mas preferiu esse por lembrar o Ka e ter forro nas portas. Eu até entendo ela n gostar de carro grande.. mas o mobi n é um bom custo beneficio.

  • Autofahrer!

    “Ele é pequeno, fácil de estacionar e leve. Esses são alguns dos (poucos) atributos do Fiat Mobi Like On.” Poucos ou únicos? Não sei o que passa na mente destas montadoras. O primeiro de tudo é ter um design atraente, depois o comprador verificará os outros possíveis atributos. Fazem estes “bichos” esquisitos e querem ter venda ainda…

  • HugoCT

    Para quem gosta de carro pequeno acho o Mobi interessante. A muitos carros no mercado, para todos os gostos e bolsos. É uma questão de gosto e necessidade. Acho que não temos hoje em dia um produto que possa ser tachado de ruim ou mal projetado, nisso o pessoal pega meio pesado. Embora admire o UP, não consigo pagar o que pedem por ele, pois o cross não sai por menos de 46 mil, o que eu mais me simpatizo. Más acho um excelente carro, neste preço iria de Fox ou Gol.

    • “Acho que não temos hoje em dia um produto que possa ser tachado de ruim ou mal projetado, nisso o pessoal pega meio pesado. ”

      Sério mesmo? kkkk

  • Leonardo C.

    Pensando só dentro da linha Fiat mesmo, um Palio Attractive 1.0 custa em média R$ 37.000 aqui em SP, e completo (AR, DH, VE, TE, chave canivete com abertura e fechamento dos vidros dianteiros, follow me home, computador de bordo, etc.), qual a justificativa pra se levar um carro tosco desse aí, que até agora não entendi a proposta dele

  • Victor Hugo

    Não dá pra acreditar. Todas, sem exceção, revistar especializadas falam sobre a má qualidade e desvantagem em comprar esse carro, e mesmo assim, os experts estão comprando o carro e o colocando à frente de UP! e FOX. Bemmm superiores a ele. Triste, mercado brasileiro!

    • Murilo Soares de O. Filho

      As revistas citaram vários pontos desfavoráveis do carro, mas má qualidade…essa não vi.

      • Victor Hugo

        Não vejo um precipício em má qualidade e ponto desfavorável. Falta de torque, é má qualidade no emprego de novas tecnologias ou ponto desfavorável? Quase a mesma coisa…

        • Murilo Soares de O. Filho

          Tecnologia e má qualidade são coisas bem distintas, mas enfim, entendi o que você quis dizer.

  • Murilo Soares de O. Filho

    Achei totalmente parcial a avaliação, tirando questões técnicas e outros detalhe, acho que cada pessoa sabe o que compra, não conheço o carro pessoalmente, mas me parece bem montado a carroceria, pelo que se vê em fotos, acredito que a nova mecânica vai ajudar o modelo, definitivamente não é um carro para levar uma família, mas sim como segundo carro. Design é subjetivo e por isso não conta, como explicar Onix, que ao meu ver é horrível, mas as pessoas gostam, ou então o aspecto não é tão importante, e lógico, deveria ser mais barato, mas realidade brasileira é outra.

    • Doccar

      Vc achou que a avaliacao foi parcial justamente porque vc nao conhece o carro..tb nao, mas pelas fotos e inumeros pontos negativos citados pelas inumeras avaliacoes ja realizadas, considero esse carro eh uma porcaria…

      • Murilo Soares de O. Filho

        Realmente o que acho negativo neste carro é o preço e a mecânica antiga, porém confiável…espaço (atrás) todos sabem que não tem mesmo, agora design é subjetivo, sendo ou não argumento de vendas, segurança, outro fator importante e volto a repetir, ainda é uma incógnita…mas o Fator mais importante é o preço e vou além, Mobi e Up deveriam custar no máximo até R$ 36.000,00 completos.

        • O problema é você estar colocando no mesmo range de preços carros com qualidades tão díspares. Não importa se o up e Mobi custarão completos 20, 30, 40 mil… Em igualdade de equipamentos, o Fiat TERÁ que ser mais barato.

    • SDS SP

      Não achei parcial a avaliação, criticou os pontos fracos do veículo.
      Se for seguir a sua linha de que “toda pessoa sabe o que compra”, não faria sentido esse tipo de avaliação em lugar algum.

      De qualquer forma, será um carro que terá seu público cativo.

  • Ricardo Santos

    Vi um Way pessoalmente no estacionamento do trabalho. Visualmente é até interessante, mas aí você vê aquele banco de trás feito para pessoas sem pernas, e lembra que custa o mesmo que um Gol ou Etios ou Sandero ou HB20… sem chance.

    • Ernesto

      “banco de trás feito para pessoas sem pernas”…Rsrsrsrs. Nossa, ri muito agora!

  • Mr. Car

    Não tem nem o que pensar: ficaria com um Move up! E ainda piorou para o Mobi, o fato de a Fiat ter lançado o carro com este motor antigo. O VW é mais carro, e ponto.

    • Zoran Borut

      Do jeito que está, o Mobi concorre mais com Chery QQ do que com up (em termos de projeto).

  • Jad Bal Ja

    Muito boa analise, em resumo, o carro errado a hora errada. Só tem um ponto em que ate acho que a culpa não é da Fiat. Um carro deste tamanho deveria ser homologado para 4 lugares, seria bem mais honesto. Mas brasileiro gosta de ser engando e exige que o carro tenha 5 lugares e ai fazem essa marmota, carro de 5 lugares que só cabem 4…

    O Ka foi vitima dessa besteira, um carrinho que era um honesto 4 lugares acabou virando uma aberração para fingir que levava 5…

    • Mr. Car

      Inclusive o up! deveria ser homologado para quatro lugares, como ele é na Europa. Seria, como você diz, mais honesto. Homologado como cinco, o sujeito vai ver, e de cara já acha apertado para três atrás, isto sem falar que também acha o porta-malas pequeno para as bagagens de cinco pessoas. O Ka Mk1 eu achava um carrinho muuuuuito bacaninha em seu conceito. O novo foi mesmo o que você disse, uma aberração, uma completa desfiguração do conceito original. Não merecia nem manter o nome Ka.

      • Mas o up! tem mais espaço que Uno, Clio e Mobi, mesmo espaço lateral que HB20 (Que é o realmente limita o número de passageiros) e ganha de porta-malas do Clio, Ka, Uno, March… Ou seja: Isso deveria valer para qualquer um nessa categoria, excetuando o Sandero. Mas o up! não pode.

        • Mr. Car

          Deveria valer para qualquer um nesta categoria, mesmo. Mas o up! pode. Tanto pode, que virou cinco lugares. Isto é que não deveria, he, he!

          • SDS SP

            Infelizmente iria micar ainda mais se fosse homologado para quatro pessoas.

            Mas cá para nós, no país onde a taxa de natalidade caiu para menos de dois filhos por casal…

            • Mr. Car

              Claro, não que isto fizesse diferença entre micar ou não, mas que seria mais honesto, seria.

            • Zoran Borut

              Mas a taxa de sogridade continua em duas por casal, hehe!

              • SDS SP

                Boa rssss

      • Jad Bal Ja

        Pois é, e o mais engraçado é que quando vc vai ver esse tipo de carro anda 90% das vezes só com o motorista mesmo. Como eu disse, brasileiro gosta de ser enganado.

  • Allysson Santos

    Ele faz 8,5 km/l com etanol???

    WTF, Meu Punto 1.8 Etorq faz 7,5km/l…

    Qual o argumento de quem compra essa coisa? Eh ruim de desempenho urbano, de conforto, de consumo, de estabilidade, de habitalibilidade!!!

    Nunca vi uma avaliação tão ruim de um carro e mesmo assim vende quase 10mil unidades por mês, brasileiro eh burro mesmo!

    • adrielmenezes

      Com o civic 2.0 consigo 8 km/l na cidade com o ar ligado

      • Serkot

        8km Cidade com Civic?

        Vem pra SP e faça 5km vc tbm amiguinho!!!

      • Artur

        Desculpe, amigo, mas tenho um Civic LXL 2012/2012 MT 1.8 e não faço 8 km/l no etanol nem com reza brava! Rsrs
        No máximo uns 7 a 7,5 km/l no etanol, e olhe lá. Se fosse AT (como o da minha irmã, por exemplo), de 6,5 a 7 km/l. E isso porque minha cidade não tem muito trânsito e é bastante plana (tem umas 2 ou 3 grandes avenidas com aclives/declives não muito acentuados).
        Na gasolina, por outro lado, ele faz cerca de 10 km/l na cidade, o que acho uma boa média (tanto é que só estou abastecendo com gasolina ultimamente). Já na estrada, consegui médias de 16 km/l em rodovia de excelente qualidade (Bandeirantes) e em velocidade constante. Em rodovias medianas ou com muito fluxo de veículos, essa média cai para 13 a 13,5 km/l.
        Tudo isso usando por base o computador de bordo (média tirada do iMid). Não sei se esses valores expressam a realidade.

        • adrielmenezes

          O que tenho é um LXR 14.
          E sim, consigo média de 8 na bomba usando etanol. Com gasolina fica entre 11,5 a 12.
          Não pego congestionamento, pois sempre saio do serviço após a hora do caos e chego mais cedo. Também sempre deixo o econ ligado, quando vejo que vou pegar um semáforo fechado vou bem devagar para não ter que parar totalmente, não acelero como um piloto de corrida, etc…

        • adrielmenezes

          Também consigo média de 16, 17 na rodovia (100 % rodovia) com o piloto automático ligado na maior parte do tempo.
          Agora se acredita ou não, aí já não é comigo. Não ganho nada para defender ou fazer marketing para a Honda.

    • Verdades sobre o mercado

      ele vende cerca de 3.000 unidade por mês. Ele vendeu quase 10.000 unidade em 3,5 meses !

  • Alexandre Furtado

    Da pra comprar um bom não,,, um ótimo semi novo com 30,40 mil kms

  • Andre Henrique Melo

    No Brasil as montadoras não ganham dinheiro pela quantidade de carros vendidos.Ganham no valor da unidade. Estava pensando em trocar meu carro por este seguimento.Vou esperar…

  • Fábio Carvalho

    Ao meu ver esse carro já nasceu morto. É caro demais para o que oferece. Qualquer um que analisar o carro e comparar a equivalentes, não compra essa bomba.

  • Fael

    Ou seja, o Mobi não serve para nada…rsrsrs

  • Redpeak77

    Criticavam tanto esse carro que eu queria ver alguma avaliação, para saber se ao menos haveria algum ponto louvável nesse carro. Pensava que não seria possível projetar um carro tão sujeito a críticas no momento atual, de emparelhamento a tantos projetos globais.
    Infelizmente, as críticas somente se confirmaram nos testes…

  • Redpeak77

    Não dá nem para virar carro dos “escadinhas”, pelo preço que está! rs

  • Retrato do Papai

    me divirto com os dados de desempenho das montadoras! 0-100km/h em 13,8 segundos nessa banheira? nem sonhando! se pá deve levar 20 segundos no etanol, tanque na reserva, pneus quase explodindo de tão calibrados, só com o motorista de uns 50kg e mesmo assim depois daquela barrigada pra ficar mais leve!

  • gustavo

    As versões intermediárias, estão vendendo absurdo.

  • Mumm Rá

    Esse Mobi está mais para deslike

  • Mumm Rá

    Esse Mobi está mais para Deslike

  • Vinicius Luz

    Sei que serei criticado, mas eu confesso…. comprei um Mobi pra minha esposa. Como já foi falado em temas anteriores, a compra do carro não é somente a ficha técnica. existem muitos outros fatores que pesam muito na decisão. Pra quem tem dinheiro sobrando na conta, é só ir na loja e escolher o carro que quiser, mas não foi nosso caso. Por conta da finalização da minha casa, precisamos de dinheiro rápido. Corri nos bancos para um empréstimo…. Um cobrou 4,7% am de tx de juros e outro 6,5% am. Decidi então fazer uma engenharia financeira com o carro da minha mulher. Corri diversas lojas… VW me pagou 13,5K, a Ford, 13K, a Renault 13,7K e a Fiat 17K. Peguei todo o dinheiro e financiei o carro com tx de 1,4% am. O Mobi, não era minha escolha de carro. Estava pensando justamente no Up ou Ka, mas a realidade é bem diferente da vida atrás do teclado. Na hora que você precisa mesmo, vai na melhor opção financeira. Pegamos o Mobi a 37,9K (Like). Realmente ele é apertado, mas isso vimos logo que entramos no carro, portanto não dá pra reclamar. Quanto ao motor, não achei tão fraco assim, até porque veio do Uno. Achei o câmbio com engates duros na 1ª e 2ª marchas, as demais entram suave. O consumo, não achei absurdo não. Estou fazendo 13Km/L com o carro na cidade. Ainda não pegue estrada com ele. Mas esse é um assunto pro futuro. Enfim… a compra envolve muitos aspectos, e 5K de diferença nessa categoria, é muita coisa.

    • Ricardo Santos

      Só por curiosidade… não foi na Toyota, ou na Nissan?

      • Vinicius Luz

        Na Toyota não fui porque o preço começa na casa dos 40K. A Nissan, foi falta de oportunidade mesmo. quando fizeram a oferta, decidimos ali mesmo. Era taxa de 1,4% ou 4,7%. (banco)

        • Ricardo Santos

          A Toyota tá pagando FIPE no usado, poderia pegar um negócio bom. E o Nissan March começa em 38k já com ar, seria interessante também. Mas boa sorte com o carro. Eu não compraria, mas a grana é sua.

    • Artur

      Tem razão amigo. A compra de uma veículo envolve muitos fatores e é bastante pessoal. As necessidades de um podem ser bastante diferentes de outro.
      O que importa é que você esteja feliz com sua aquisição.

    • Sim, dá pra concordar com você em partes.

      Mas veja bem, lendo seu relato você vendeu o carro para a CC na troca. Isso é um péssimo negócio, como todos sabem. Só aí já perdeu uns 20% do valor do seu usado, no mínimo.
      A pressa é inimiga do bom negócio.
      Mas enfim, boa sorte com seu MOBI, depois faça o relato!

    • Jad Bal Ja

      Devia ter economizado uns trocos e comprado um usado, um Picanto automático com dois anos de uso dentro da garantia saria mais barato….hehehe

      • T1000

        Usado é questão de oportunidade, não de escolha.
        Vai ver ele precisava de um carro confiável para deixar na mão da esposa,que não corra risco de quebrar quando ela estiver dirigindo à noite e sozinha.

        • Vinicius Luz

          Exatamente. Não quero problemas de manutenção tão cedo. Além disso, comprar um usado, eu teria que dar uma boa entrada, pois as taxas de juros do usado são o dobro do 0km.

      • Vinicius Luz

        Comprar um usado não estava nos planos, pois precisava da grana na mão e as taxas de juros do usado são o dobro do carro zero. Você já teve um Picanto??? Tem ideia do custo de manutenção? Eu sei porque o carro dela era um Picanto!!!.

        • Jad Bal Ja

          Sim tive um Picanto. E estou pensando em comprar outro.

    • Bruno@BRN.CS

      Parabéns pela estratégia, fez um ótimo negócio, carro novo com dinheiro na mão e taxa de juros inferior a de um empréstimo.

    • Zoran Borut

      Uma pergunta: só o Mobi estava nessas condições? Não daria para ter pego um Uno com descontos ou até mesmo um Palio, pelo mesmo valor? Acredito que seriam modelos de maior liquidez na revenda, e estão todos sendo negociados no preço do Mobi (modelos 2016/2016).

      • Vinicius Luz

        O Uno estava mais caro, O Palio vai sair de linha em breve, além disso o Mobi é 2016/2017. Acredito que as concessionárias estão com estratégias de colocar o Mobi na rua, e estão fazendo opções interessantes. Como eu disse, eu fiz uma engenharia financeira e acabei com um carro zero. Não seria o carro que eu escolheria nas CNTPs (condições normais de temperatura e pressão), hehehe!!!

  • pedro rt

    hj eu fui conhecer de perto os 2 na css fiat, o toro e o mobi, onde comprei meu carro ha 3 anos atras, gostei de ambos mas nao compraria nenhum dos 2 por serem caros, apertados e de custo beneficio nada bom

  • duhehe

    O Mobi é +- igual o Agile.
    Feio, feito usando o que existia de pior na prateleira, gambiarra e mais gambiarras.

    Não duvido que daqui 3.. 4 anos saia de circulação.

  • Vinicius Lima Santos

    Caracas. O carro nao tem nada de atrativo. Eu ja achava o Uno bacana, perto desse Mobi entao….

    • o atrativo dele é a câmera de ré no espelho central, isso faz toda diferença.

      • Bruno@BRN.CS

        O atrativo dele é olhadinha de canto para pagar de descolado para o vizinho na hora de guardar o carro. Tirando o fator novidade, sou mais a botinha ortopédica.

  • Verdades sobre o mercado

    Respeito sua opinião mas gostaria de entender porque você considera entre os piores custo x beneficio o C3 Origine, o Novo Gol, o Etios, Spin…

    • Diogo Oliveira

      Simples, olhe lá os preços e equipamentos deles. Mas todos os carros BR têm preços horríveis.

      • Ernesto

        Mais fácil você dizer quais carros tem ótimo custo x benefício.

  • Diego Ávila Monteiro

    Tão reclamando, baixem o preço !!
    20 mil ta muito bem pago.

  • paulo sergio berezovski

    A Fiat devia tirar esse carro de linha pedir desculpa e dar um diploma de trouxa para quem comprou essa tranqueira

  • Don Ramón

    Única versão do Mobi que me “agrada” é a “DesLike Off”. Ô trambolhinho desnecessário, viu?!

  • Audi a5

    Não existe mercado lógico para esse carro. Dentro da fiat tem-se o uno, que é basicamente este carro com espaço adequado para passageiros e porta malas (referindo-se à categoria de carros populares), sem exagerar no tamanho externo – leia-se foco na mobilidade. Na concorrência temos ônix pre-face lift por 36k, com ar e direção. Na vw, temos move up TSI por 43k, na ford ka por 41k. Realmente, é um case de falta de engenharia e de falta marketing.

  • Johnata Mirrer

    Não dá pra acreditar, parece piada que alguém decida gastar 42K numa tranqueira que pode ser trocado por um uno quadrado usado de 15k… É, brasileiro é um bixo estranho.

  • Bruno@BRN.CS

    Se me oferecessem duas chaves apenas, a de um Moby e a de um Mille eu ficava com o Mille neste caso. Tenho a impressão que se esse Moby não reduzir o preço ou seus irmão de casa não super inflarem de preço ele vai ser canibalizado no showroom, não é superior em nada.

  • Zoran Borut

    O presidente da Fiat mandou perguntar se você acha que ele é otário, hehe.

  • Speed Racer

    Se eu quiser um Fiat pequeno e apertado eu vou de Fiat 500. Esse está no nível de carros chineses.

  • Eduardo Perrone Barbosa

    Pelo que sei a Fiat está para atualizar o motor do Mobi ainda nesse ano, o novo é um 3C com 6 válvulas e +/-80cv com etanol. Só não quiseram esperar…

  • Rafael Santos

    E a desvalorização? O cara compra em suaves 48 prestações, até quitar ( se quitar ) o carro deve valer uns 34 ( com mta sorte ), aí soma o juros e a desvalorização. O cara poderia ter comprado outro carro a vista

  • Christian Sant Ana Santos

    Em junho 2016 a dupla micro compacto (Mobi) + sub compacto (Novo Uno) vendeu 61% mais que o Up. Em julho 2016 a dupla vendeu 92% mais que o Up. Quando Novo Uno e Mobi com novas motorizações…
    Mesmo sendo proprietário também de um Up, essa avaliação para mim tá parecendo coisa do PIG (partido da imprensa golpista – globo, abril, folha/uol, estadão, quantoé, etc, etc).

  • Kranz

    4 rodas e um motorzinho só isso!!

  • erick

    FIAT salgou muito o preco… devia ser no maximo 35 mil.
    Tudo bem que a mecanica da FIAT é confiavel, mas o preco de Mobi e Up ta salgado!
    Os chinas completos mandam lembrancas:
    Celer nacional ZERO (35 mil); JAC J3 1.4/1.5 (32 mil na minha cidade).

  • GPE

    Pior carro do Brasil. Feio, apertado, não anda, não é econômico, não tem bom acerto dinâmico, não é moderno e é caro



Send this to friend