*Destaque *Featured Avaliações Hyundai SUVs

Avaliação: Hyundai Creta tem atributos para alcançar a liderança

hyundai-creta-prestige-avaliação-NA-1 Avaliação: Hyundai Creta tem atributos para alcançar a liderança

Nascido na China como ix25, depois imigrando para a Índia, onde recebeu o nome de Creta, o novo utilitário esportivo compacto da Hyundai finalmente está entre nós. Fazendo o caminho de volta dos portugueses, o modelo chega ao Brasil com atributos que podem lhe conferir uma posição de destaque no segmento e, talvez, até a liderança.



Feito sobre uma plataforma compacta mesclada com o Kia Soul e KX3, o Hyundai Creta foi pensado para atender os requisitos dos mercados do BRICS, ofertando bom espaço, porta-malas generoso e segurança adequada. Mas, além disso, pontua bem em acabamento e tecnologia embarcada.

hyundai-creta-prestige-avaliação-NA-7 Avaliação: Hyundai Creta tem atributos para alcançar a liderança

Num segmento que está cada vez mais competitivo, especialmente no Brasil, com seu mercado em crise, o Hyundai Creta chega obrigatoriamente para fazer bem seu papel de rival direto de Honda HR-V e Jeep Renegade. Isso sem contar outros players que chegaram ou estão chegando por aqui.

Esta versão avaliada pelo NA é a topo de linha Prestige, que tem motor 2.0 com transmissão automática de seis marchas, bom conteúdo e preço alto: R$ 99.490. Geralmente em lançamentos as fabricantes tendem a fornecer apenas versões mais equipadas para testes longos.

Mas, sobre o preço alto, tratando-se de Hyundai, já era de se esperar por uma faixa de preço parecida com a da Honda. Sem inovações, o SUV compacto feito em Piracicaba conquista por outros meios.

hyundai-creta-prestige-avaliação-NA-61 Avaliação: Hyundai Creta tem atributos para alcançar a liderança

Por fora…

Sem grande apelo visual, diferentemente do belo HB20, com o qual compartilha a linha de montagem, o Hyundai Creta segue um estilo mais racional e europeu, bem distante da agressividade fluída da marca sul-coreana de alguns anos atrás.

A frente é larga e tem aspecto robusto, chamando atenção pelos faróis com projetores tipo canhão, luzes de função curva e LEDs diurnos simples. A grade hexagonal é comportada, enquanto o para-choque tem um visual mais atraente com a parte central em cinza e faróis de neblina elevados. As colunas A retas e em preto brilhante chamam atenção, assim como o teto praticamente reto.

hyundai-creta-prestige-avaliação-NA-60 Avaliação: Hyundai Creta tem atributos para alcançar a liderança

Maçanetas cromadas com botões para o keyless estão presentes, assim como proteção plástica nas saias de rodas e base das portas. As colunas C passam a impressão de solidez e se harmonizam com o conjunto. As lanternas são bipartidas, tem tamanho e desenho adequados.

Uma barra cromada sobre a placa indica a versão mais equipada. Barras longitudinais no teto e antena em estilo barbatana pintada de preto brilhante completam a carroceria. No material rodante, rodas aro 17 polegadas de belo visual e em dois tons, calçadas com pneus 215/60 R17, realçam o pacote exterior.

hyundai-creta-prestige-avaliação-NA-24 Avaliação: Hyundai Creta tem atributos para alcançar a liderança

Por dentro…

Se por fora o Hyundai Creta Prestige é até discreto, por dentro ele agrada mais. O ambiente tem tons de preto e marrom, sendo este último o revestimento de painel, alças das portas e assentos. O desenho interno não é inovador; seguindo a escola sul-coreana, tem tudo no seu lugar sem complexidade. Os plásticos são duros, mas bem montados e com textura adequada.

O Super Cluster Vision oferece boa visualização da instrumentação e traz computador de bordo com diversas funções. Difusores de ar verticais e multimídia mediaNav centralizada equilibram o conjunto frontal, que apresenta um vistoso display do ar-condicionado automático. O volante tem visual sofisticado e boa empunhadura. É revestido em couro e tem comandos de piloto automático e computador, assim como mídia e telefonia.

hyundai-creta-prestige-avaliação-NA-23 Avaliação: Hyundai Creta tem atributos para alcançar a liderança

As portas tem alças com a mesma tonalidade do painel. Ambos possuem textura exclusiva e realçam o acabamento do habitáculo. Falando em portas, a parte superior é lisa e sem muitos detalhes, semelhante ao visto no HB20, tendo ainda maçanetas em tom cinza. O console central com a alavanca de transmissão tem bom aspecto visual, mas dois itens logo à frente chamam atenção.

Um deles é a ventilação do assento do motorista, um requinte individual com três níveis. O outro é o Start&Stop, que permite desligar o motor com o carro parado e engatado. Também se destacam os vidros elétricos one-touch e o rebatimento elétrico dos espelhos, que infelizmente não é integrado ao keyless. Lembrando disso, o Hyundai Creta Prestige tem um vistoso botão de partida.

hyundai-creta-prestige-avaliação-NA-26 Avaliação: Hyundai Creta tem atributos para alcançar a liderança

Destoa da proposta a falta de um espelho interno eletrocrômico e sensor de chuva, mas os faróis são automáticos e há sensor de pressão dos pneus. O acionamento do bocal do tanque é manual e fica no assoalho. O porta-luvas é do tamanho daquele do HB20. A ergonomia geral é boa, assim como o espaço na frente e atrás.

A altura interna é elevada e não permite encostar a cabeça no teto, enquanto as pernas de quem vai atrás não sofrerão em viagens mais longas, que ainda serão refrescadas por dois difusores de ar. Atrás, também existem cintos completos, apoios individuais, Isofix e Top Tether, a ancoragem de cadeiras infantis.

hyundai-creta-prestige-avaliação-NA-47 Avaliação: Hyundai Creta tem atributos para alcançar a liderança

Já o porta-malas está dentro do padrão do segmento: 431 litros. Estes podem ser ampliados com o banco bipartido. Os bancos são revestidos em couro, mas os dianteiros não vestem adequadamente bem o corpo, permitindo deslizar suavemente em curvas mais fortes. O apoio de braço dianteiro é fixo. Poderia ser deslizante, mas cumpre sua tarefa. Luzes de leitura comuns e porta-óculos estão presentes também.

A multimídia mediaNav é muito boa. O navegador GPS tem diversas funções e até alerta de radares fixos e curvas fechadas. Tem câmera de ré, Android Auto, Car Play e entradas para USB, SD e auxiliar, assim como Bluetooth. Ela tem tela sensível ao toque de 7 polegadas e é intuitiva, facilitando bem no dia a dia. Para proteção geral, seis bolsas infláveis. A chave tem até acabamento em tom marrom nesta versão top.

hyundai-creta-prestige-avaliação-NA-40 Avaliação: Hyundai Creta tem atributos para alcançar a liderança

Por ruas e estradas…

Seria muito pedir o motor 1.6 T-GDI do New Tucson para o Creta, assim como na China? Para a Hyundai sim, seria. Para atender o segmento nacional e manter os custos em seus devidos lugares, a sul-coreana optou pelo já conhecido Nu 2.0 DVVT Flex, que atendeu razoavelmente bem as expectativas, exceto pelo consumo com etanol.

Ele entrega 156 cv com gasolina e 166 cv com etanol, ambos a 6.200 rpm. Já o torque é de 19,1 kgfm no derivado de petróleo e 20,5 kgfm no combustível vegetal. Essas forças aparecem em 4.700 rpm, mas uma boa parte está na faixa dos 2.000 rpm. Para os 1.399 kg do Hyundai Creta Prestige, o Nu não sente vergonha e faz um bom trabalho.

Na condução urbana, ele geralmente fica em uma faixa entre 1.500 e 2.000 rpm. Utilizando bem a exemplar relação de marchas do câmbio automático de seis velocidades, que apresenta trocas rápidas e suaves, chegando a lembrar um automatizado de dupla embreagem. No conjunto motriz do Hyundai Creta Prestige, ele é o melhor componente, sem dúvidas.

hyundai-creta-prestige-avaliação-NA-52 Avaliação: Hyundai Creta tem atributos para alcançar a liderança

Com esse câmbio tão bem escalonado, o Nu 2.0 apresenta boas respostas ao acelerador, rapidamente alcançando 4.000 rpm em retomadas mais exigentes, mas o dia dia fica abaixo dos 3.000 rpm. A transmissão tem opção de trocas manuais mas, sinceramente, são dispensáveis. Não há modo Sport, já que a proposta é conforto e eficiência.

Em subida de serra, o propulsor se esforça menos que o esperado e dá ao SUV compacto um ritmo bom. Nas saídas, ele também não faz feio e em cruzeiro, oferece conforto a 2.400 rpm quando em 110 km/h. Nesse ponto, o nível de ruído do Nu Flex é bom, ouvindo-se muito pouco seu som. Mas então, porque pedir um 1.6 T-GDI se o 2.0 litros atende bem?

Nem tudo são flores. Com etanol, conseguimos no máximo 6,4 km/litro de média, abaixo do esperado e também do obtido pelo Inmetro. Para um motor que até sobra, é estranho beber tanto. Uma injeção direta seria algo benéfico nessa hora. Na estrada, com o vegetal, ele não passou de 9,6 km/litro. Menos mal.

hyundai-creta-prestige-avaliação-NA-33 Avaliação: Hyundai Creta tem atributos para alcançar a liderança

Com gasolina, o Hyundai Creta Prestige fez 8,6 km/litro na cidade e 12,7 km/litro na estrada. Até que não está ruim para um 2.0 Flex com 10 cv e 1,4 kgfm a menos que a operação com etanol. Um detalhe interessante é que o crossover conta com ajuda do Start&Stop na cidade.

Em dirigibilidade, o Hyundai Creta Prestige se mostrou um utilitário esportivo bem à mão. Sua dinâmica de condução é agradável e sem surpresas. O equilíbrio da plataforma é bom em curvas, onde a direção elétrica com resposta adequada ajuda bastante. Ela é bem leve em manobras e até funciona com o Start&Stop em uso.

A posição de dirigir é adequada e a visibilidade geral é boa. Os freios atendem bem ao proposto pelo Creta 2.0, que ainda apresenta controles de tração, estabilidade e assistente de partida em rampa. A suspensão tem um ajuste mais para o conforto, mas não peca em estabilidade, ainda mais com largos pneus 215/60 R17.

hyundai-creta-prestige-avaliação-NA-36 Avaliação: Hyundai Creta tem atributos para alcançar a liderança

O conjunto McPherson e eixo de torção absorve bem as irregularidades do solo e garante conforto no habitáculo. Apesar do conjunto adequado, o fora de estrada não é o caminho escolhido pelo Hyundai Creta, que se satisfaz com o asfalto da floresta urbana ou das rodovias, onde o piloto automático ajuda o condutor em viagens mais longas.

Sem dúvida, o comportamento neutro do Hyundai Creta Prestige 2.0 AT na maior parte do tempo será um fidelizador de quem procura um SUV compacto com dirigibilidade esperada, sem surpresas.

hyundai-creta-prestige-avaliação-NA-62 Avaliação: Hyundai Creta tem atributos para alcançar a liderança

Por você…

Como vimos, o Hyundai Creta não chega para inovar, mas traz um conjunto equilibrado que conquista pela obra em sua totalidade. Há alguns detalhes que naturalmente poderão se revistos no futuro, especialmente se tratando de uma versão topo de linha, tal como um freio de estacionamento eletrônico e as ausências citadas acima, por exemplo. Mas em resumo, tem um conteúdo bom.

Com boa dirigibilidade e um desempenho agradável, o Hyundai Creta Prestige tem atributos para bater forte na concorrência. O acabamento tem boa montagem e impressão visual premium, sem maiores pretensões ao luxo. A conectividade está em dia, assim como a navegação. A refrigeração no assento do condutor é um “plus” que os outros não têm. Sim, é muito útil em dias quentes e deveria existir nos outros modelos da faixa dos R$ 100.000.

hyundai-creta-prestige-avaliação-NA-35 Avaliação: Hyundai Creta tem atributos para alcançar a liderança

O preço salgado infelizmente não é surpresa, mas pelo menos ficou abaixo do Honda HR-V. Nessa mesma faixa, dentro da gama Hyundai, aparece o ix35 básico, que tem motor semelhante, mas conteúdo inferior. Tem mais espaço e conforto. No entanto, já dobrou o Cabo da Boa Esperança.

Com tantos lançamentos de SUVs, um Hyundai Creta é realmente uma novidade que muitos desejarão ter em suas garagens. Com todo esse conjunto, o custo de revisões até 60.000 km fica em R$ 3.122, mais em conta que certos compactos populares.

Com atributos consistentes, o Hyundai Creta tem tudo para vender bem e se posicionar entre os primeiros. Talvez até alcance a liderança, ainda mais com as vendas em baixa, o que desobriga a HMB de produzir um volume que comprometa as vendas dos bem-sucedidos HB20 e HB20S. Afinal, ela parte para a luta sem muita reserva em Piracicaba. E então? Sim, vale a pena ter um na garagem.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Hyundai Creta Prestige 2.0 AT 2017

Motor/Transmissão

Número de cilindros – 4 em linha, flex

Cilindrada – 1999 cm³

Potência – 156/166 cv a 6.200 rpm (gasolina/etanol)

Torque – 19,1/20,5 kgfm a 4.700 rpm (gasolina/etanol)

Transmissão – Automática com seis marchas e mudanças sequenciais na alavanca

Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h – 9,7 segundos (etanol)

Velocidade máxima – 188 km/h (etanol)

Rotação a 110 km/h – 2.400 rpm

Consumo urbano – 6,4/8,6 km/litro (etanol/gasolina)

Consumo rodoviário – 9,6/12,7 km/litro (etanol/gasolina)

Suspensão/Direção

Dianteira – McPherson/Traseira – Eixo de torção

Elétrica

Freios

Discos dianteiros e tambores traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus

Liga leve aro 17 com pneus 215/60 R17

Dimensões/Pesos/Capacidades

Comprimento – 4.270 mm

Largura – 1.780 mm (sem retrovisores)

Altura – 1.635 mm

Entre-eixos – 2.590 mm

Peso em ordem de marcha – 1.399 kg

Tanque – 55 litros

Porta-malas – 431 litros

Preço: R$ 99.490 (versão testada)

Hyundai Creta Prestige 2.0 AT 2017 – Galeria de fotos

5.0

  • NaoFaloComBandeirantes

    Acredito que ficará em terceiro lugar, abaixo de HR-V e Renegade.

    • leandro

      Concordo!
      A Hyundai se deu bem com hb20 pois na disputa com Palio, Gol, Uno e Cia era um produto nitidamente melhor e mais bonito, já na disputa com Renegade e HRV ele não oferece nada de novidade e a meu gosto nem é mais bonito. Se tivesse preço menor até poderia decolar

      • vicegag

        Você tem razão na terra de cego quem tem um olho é rei, mas alguém pode me explicar o porquê do temo “esportivo” no utilitário esportivo?
        Apesar que o 2.0 tenha uma cavalaria razoável, este motor não o torna um esportivo, muito menos o 1.6.

        • Tosoobservando

          Os primeiros SUVs na terra do tio Sam, a criadora do termo, eram V8toies muito fortes e potentes, grandes e beberrões em tempos de gasosa barata. Por isso o termo! Estes ae poderiam ser classificados mais como Crossovers, não Suvs.

          • Crossover não é uma categoria, mas sim uma sub-categoria existente entre os SUV’s, SW’s, Hatch’s e até mesmo sedans. A FIA já classificou isto.

      • ObservadorCWB

        O que achei estranho foi que a Quatro “Rodas” deu a vitória justamente ao Creta. Como ainda não conheço o carro, vou esperar para falar algo, mas sinceramente acho Compass melhor. O Renegade possui visual legal e até um certo apelo OffRoad, mas o motor é brincadeira. Quanto ao Honda ? Putz, falar mal de carro da Honda ou Toyota é ser apedrejado. Mas não tem nada de pseudo SUV nele. Um dia gostaria de ver algum programa “poderoso”, que colocasse realmente a prova este tipo de carro. Não ficaria surpreso se aquele TUSCON jurássico, que ainda é vendido aqui na banânia, não fosse melhor que todos estes novos. Numa borracharia perto de casa estava no elevador uma Tucson ao lado de uma Ecosport. Cara, deu medo de olhar a espessura dos componentes da suspensão da ECO, de tão finas.

        • Davi Millan

          Qualquer coisa vinda da QR deve pensar mil vezes antes de concordar.

          • ObservadorCWB

            Mas aqui também deu Creta.

        • Cristiano_RJ

          A Quatro Rodas fez um comparativo de “SUV’s” e deu Creta. Mas a Auto Esporte também fez e… deu Creta. Já a revista carro foi mais econômica e só comparou o crossover da Hyundai com o novo Tracker e, advinha? Deu Creta. Estranho né? Seria coincidência?

          • ObservadorCWB

            Acho que não !!! Ainda não fui ver detalhes. Mas parece que chegará incomodando.

      • Davi Millan

        Por isso que eu acredito que o Creta vai mais concorrer com Ecosport e Duster do que chegar ao pódio. Pode chegar a ameaçar o Kicks, mas acho difícil passar ele, principalmente se o Kicks colocar o controle de cruzeiro (pecado para um carro desse valor, faltar tal item) e um apoio de braço, quando for nacionalizado.

        • Cristiano_RJ

          Já eu concordo com o camarada lá em cima. Acho que o Creta ficará em terceiro, atrás do HR-V e do Renegade. Mas não acho impossível que eventualmente dê uma beliscada no segundo lugar, incomodando os atuais líderes.

          • Davi Millan

            Pois é, ele pode sim, mas isso só o mercado irá dizer.

            • Cristiano_RJ

              Verdade. Não antecipemos as coisas então. Aguardemos que as respostas virão com o tempo.

            • Cristiano_RJ

              Mercado já começando a “dizer”. Veja abaixo as parciais até 25/02:

              1º Honda HR-V – 3.587
              2º Jeep Renegade – 2.942
              3º Hyundai Creta – 2.324
              4º Nissan Kicks – 2.084
              5º Ford Ecosport – 1.731
              6º Renault Duster – 1.685
              7º Peugeot 2008 – 628
              8º Chevrolet Tracker – 484
              9º Renault Captur – 257
              10º Suzuki S-Cross – 52.

              • Davi Millan

                Pois é, o Creta começou bem, mas vamos ver após o efeito novidade. Páreo para o Renegade ele já se mostrou, podendo até beliscar uma segunda posição, ainda mais que o Renegade tem uma luta interna contra o Compass. O Kicks nem vai fazer cócegas pelo jeito, mas mesmo assim quero ver daqui uns três meses, para ver se ele vai ficar acima do Kicks por pouco ou até pegar uma segunda posição. Falando nisso, fiz o TD no Creta Prestigie, gostei muito e me surpreendeu positivamente, não pensei que ele fosse andar tanto. Se não estivessem vendendo aqui com sobrepreço de 10 mil reais, eu ficaria tentado a trocar de carro, mesmo tendo trocado recentemente. Abraço!

                • Cristiano_RJ

                  Sobre preço de R$ 10 mil? Nossa! Perderam a noção geral! Nesse valor aí o carro já bate de frente não com o Compass Sport, mas com o Longitude flex. Se você quer mesmo um carro desse segmento, por R$ 110 mil, não tenha dúvidas: vá de Compass.

      • Cristiano_RJ

        “já na disputa com Renegade e HRV ele não oferece nada de novidade”

        Banco do motorista com ventilação, faróis com iluminação em curva e indicação de pressão dos pneus são três exemplos de novidades. Outra novidade é o uso da plataforma de um sedan médio, ao invés de compactos. Mas existem atributos que não são necessariamente novidades ou exclusividades, mas que o diferenciam. Por exemplo, em relação ao HR-V EXL o Creta oferece faróis com projetores e leds diurnos, sensor de ré, chave com sensor de presença e partida por botão, além dos air bags de cortina. Em relação ao Renegade ele oferece um desempenho digno, um porta malas digno e maior espaço interno. Enfim, concordo com o que você disse sobre o design, não é isso que irá cativar. Mas é um carro equilibrado dentro do seu segmento.

        • Leo

          Perfeito; e por tudo o que vc citou, especialmente a plataforma, acho que é superior aos concorrentes.

    • Rafael Pinheiro

      Concordo!

    • Mario

      POR FORA….feito
      Incrível o motor cheio de barro!!! Que estranho!

      • Vattt

        Provavelmente não ha muita proteção nesse motor, deve ser como os chevrolet. Eu particularmente detesto ver o motor sujo. Bom de se ver são os motores VW, isso no tempo que tive Golf e uma Parati bolinha que minha mãe teve. Passava um pano e tava tudo limpinho, e a lama não entrava fácil.

      • Gran RS 78

        É carro de testes para as revistas e sites, então imagina o que esse carro já não passou na mão dos jornalistas especializados.

        • Gabriel Camilo

          “Especializados.”

    • Whering Alberto

      Pode ser até que o Hyundai fique em segundo, visto que o Compassa tá canibalizando geral o irmão. Mas é só uma suposição.

      • Gran RS 78

        Mas o Compass é de outro segmento, portanto dos suvs compactos, acho que o Creta irá brigar com o HRV pela liderança da categoria.

        • Whering Alberto

          Você assinou em baixo no meu comentário. O Compass é de outra categoria, mas à medida que ele diminui as vendas do Renegade, abre espaço para o Creta ocupar o segundo lugar (ou não).

    • Gran RS 78

      Acho que ele ficará em segundo lugar e brigará pela ponta em alguns meses com o HRV. O Renegade perdeu um pouco de fôlego com o lançamento do Compass e ainda tem o Kicks que ficou em terceiro lugar entre os suvs compactos, sem mencionar o Captur, que tbm irá tirar muitas vendas de outros concorrentes.

    • Acho que vão brigar bem próximos um do outro.

  • Vattt

    Essa coluna “A”, só ficou bem no Kia Soul! Se o Creta tivesse suas linhas mais próximas do Tucson, teria mais atributos. E o motor 1.6 vai precisar de melhorias futuras pra compensar o peso extra do carro.
    E outra, basta apenas a Honda dar algum presentinho extra no ato da venda que o povo fecha a compra.

    • Guilherme Soltys

      O motor é 2.0 amigo, 156 CV com gasolina. Fiz o test drive nele, meu tio quer comprar. Gostei, acho que nas opções que temos por 100.000 ele é “bacana”.

      • Vattt

        É oferecido com motor 1.6 também.

    • Brasil_MG

      Acho que sou um dos poucos que não achou graça no Creta. A frente e a traseira até que ficaram bonitas, mas a lateral é muito estranha, esse aplique plástico na coluna traseira é de muito mal gosto, as maçanetas também ficaram baixas, comprometendo o design

      • Cristiano_RJ

        Dá uma olhada pessoalmente Brasil_MG. Veja de perto, ao vivo, e depois dá uma entrada na cabine. Depois, faça o mesmo com o HR-V, o Renegade e o Kicks. Se possível, em um único dia, para poder ter todos bem fresquinhos na memória.

        • Brasil_MG

          Cristiano, eu passo em frente a Hyundai todos os dias e sempre vejo um Creta na vitrine, e também já o vi por dentro. Gosto é pessoal cara, eu não gostei não adianta. Sei que vc gosta do Creta e ele é um bom carro, mas o design não me chama a atenção.

      • Tsi

        Eu tb não gostei. Analisando pela lateral Old Tucson e Creta estão com o mesmo desenho praticamente.

      • Vattt

        Também não gostei, tem aparência simples bem diferente do novo Tucson e da nova identidade Hyundai. Dai o preço não se torna atrativo.

      • Ev Gim

        Vi o carro e tambem nao gostei, muito quadrado, e aquela coluna C é horrorosa. Achei pequeno por dentro, e como todo Hyundai, mais babação do que realmente seja melhor produto. Esse é cheio de plastico igual aos outros.

        • Brasil_MG

          Ontem, por coincidência estava parado na rua um Creta e um Old Tucson. Fiquei analisando uma coisa, a lateral do Tucson, apesar de ser um projeto bem antigo, está mais harmoniosa que a lateral do Creta. Foi um erro de design da Hyundai aproveitar partes do Kia Soul neste carro. O resultado final não ficou muito bom. E quanto a coluna C é verdade, horrorosa mesmo! aquele biquinho de plástico depois da porta piora a situação ainda mais. (Vc já viu o aplique plástico na coluna do HB20S…aquilo me irrita um tanto…)

  • Lucas Vilanova

    Eu vi um igual a esse da matéria no supermercado Extra na minha cidade. Já estava emplacado e tudo. Sinceramente? Não vi nada demais, o desenho do carro parece que já nasceu velho, remente aos anos 2000. Lembra aqueles carros da Europa antigos. Destoa completamente dos carros produzidos pela Hyundai. Mesmo o Renegade quadradão, nem se compara. Acho difícil esse carro roubar quaisquer colocações de HRV, Renegade ou até mesmo do Compass.

    • Guilherme Soltys

      Sinceramente? Esse custa 100.000, ok? O Renegade dessa faixa tem o motor 1.8 manco, o Compass com os ítens que esse tem custa 130.000, o HRV é mais caro também…

      • Lucas Vilanova

        Filho, eu citei preço no meu comentário? Apenas avaliei externamente que é o que a “massa” observa nesses carros. Pra esse carro valer 100.000 teria que ter mais itens e ter um interior muito mais caprichado.

      • TijucaBH

        Acho que tem publico para todos. Quem nao valoriza motor e quer um carro pra levar crianças na escola, pode ir de Renegade. Quem valoriza um carro bem recheado de equipamentos, vai de Creta. Quem quer um carro maior, vai de Compass.
        Eu só tenho um grande medo da marca Jeep: 90% das concessionárias Jeep sao Fiat e a propria politica comercial das duas marcas é igual. Já conheço bem a má fama do pós vendas da Fiat com muita oferta de serviços desnecessários, erros de diagnósticos e por aí vai…

    • Leonel

      Isso eu concordo, até porque a massa é muito movida a design e “conectividade” no Brasil. Como eu me importo mais com conteúdo e o “conjunto da obra”, eu ainda ficaria com o Creta. O Renegade é muito completo (principalmente na Limited, pouco acima dos R$95 mil), mas aquele 1.8 E.Torq de Pálio não “me desce”…

      • Cristiano_RJ

        Aquele motor simplesmente estraga o carro. Um carrinho bem interessante e com muitos méritos, mas com um “coração” bichado. Enquanto a Jeep insistir nessa solução porca, o Renegade flex NUNCA será uma opção para mim.

      • Rubem

        vamos ver o real desemepnho do creta. esses dados são da hyundai e como todos sabem essa montadora é do pinochio. em termo de torque ele é igua ao 1.8 do renegade

    • Gran RS 78

      Pelos 15 dias de vendas que teve, ele já mostrou que irá brigar sim pela liderança.

      • Lucas Vilanova

        Efeito novidade. Vamos ver se o carro, como produto, se sustenta mais pra frente. E a Hyundai está percebendo que o carro não vai decolar. Já começaram as promoções, coisa que a gente não viu em HRV, Renegade e Compass.

        • Gran RS 78

          Acho que não, vide que até hj o HB20 vende bem. A Hyundai se consolidou no Brasil e ganhou fama de marca confiável com o Tucson, IX35.

        • rkimwb

          Vai em qualquer concessionária e tenta encontrar alguma promoção no Creta… Não dão um centavo de desconto e cobram valor integral pela cor da carroceria (sequer um tapete eles dão como cortesia – ok, este último é mais por parte da concessionária ou do vendedor). No interior estão cobrando ágio de até 5 mil reais no Prestige, com prazo de entrega de mais de 30 dias.

          Se você está se referindo a uma notícia que rodou uns dias atrás, trata-se de formas de pagamento com 0,99% de juros ao mês. Longe de ser promoção.

          • Lucas Vilanova

            Entre vários significados da palavra promoção, temos um:

            “Publicidade. Ação de comercializar os produtos ou artigos com preços mais baixos: o supermercado tem ótimas promoções.”

            Logo, a taxa de 0,99% gera um valor mais baixo, ao final do período de parcelamento, do que a taxa anteriormente fixada de 1,29%.

            https://www.dicio.com.br/promocao/

    • Bruno Alessandri

      Nem fale. Nas fotos de divulgação esse carro já não era muito bonito, mas vendo ao vivo a imagem do carro é muito defasada. Passa totalmente desapercebido nas ruas, pois o design realmente remete aos anos 2000. Fui de Compass Sport e estou muito satisfeito, outro nível.

    • Miguel

      Na verdade uma pessoa mais informada olha um carro desses por 100 mil e depois vê um Jeep Compass com duas versões de até 109 mil e leva o Compass!
      Pode ter diferenças de acabamento, mas o Jeep é superior, por isso tá fazendo muito sucesso.

    • Ricardo Blume

      Talvez ele conquiste aquele público de mais idade e mais conservadores. Acredito que hoje temos SUVs para todos os públicos, do mais jovem aos de mais idade.

    • Valdir Oliveira

      olá amigo lucas sei que entende mais de carro que eu , por isto pergunto a vc quais os pontos positivo e o negativo do creta,pois estou pensando em comprar um . na versão pcd 1.6 se puder me responder agradeço.Obrigado

      • Lucas Vilanova

        Desculpe meu amigo, ainda não entrei no carro para tirar minhas conclusões. Só consegui opinar vendo os aspectos externos. Quando fizer um test drive, aí eu posso opinar concretamente acerca do carro. Abraço e boa sorte!

  • Ricardo

    Design sem graça daporra!!

    • Freaky Boss

      está bonito, mas bem neutro mesmo.

    • Fabio Alm

      Demais, não sei como está vendendo tanto. Ok, o Duster tb sempre foi zuadinho, mas pelo menos era “barato”.
      Quando uma marca vira griffe não adianta, pode lançar um picolé de chuchu que todo mundo vai comprar.

      • Rodrigo

        Falando em Duster, será que a Renault vai lançar aqui o Captur um dia?
        Powha, apresentou no salão, faz release, faz divulgação e nada.
        Parece aqueles espirros presos: quando pensa que vai sair, trava!

        • ViniciusVS

          Já tem pré venda do Captur

      • Ricardo

        Acho a Duster mais bonita!

        • Cristiano_RJ

          Já entrou em um Duster? Cabine de carro popular! Dá asco!

          • Leandro

            Verdade, plástico pra todos os lados. Nao sei como compram o Duster… Deve ser pelo preço, só pode.

  • Hugosw

    Com a Compass roubando as vendas do Renegade, será muito fácil para a Hyundai assumir o segundo lugar entre os SUVs compactos. Mesmos com esses preços exorbitantes que os carros chegaram nos últimos 3 anos.
    Os preços cobrados pelo Creta deveriam ser o ix35, já que o novo Tucson foi jogado a um nível superior a este.

  • Rodrigo

    O carro é legalzinho.
    Já avaliei um, mas não acredito que tenha força para ser líder.
    Será terceiro, com certeza.

    • Pedro Mello

      Contando com o Compass ou somente com os da categoria?

    • Cristiano_RJ

      O que não é nada mal, considerando esse segmento tão competitivo.

  • Renato

    Vem com uma bici-creta de brinde? Aí eu compro!

  • Peuooo

    Gostei dele, mas achei muuuito gastão. Neste caso, acho que a melhor opção seria entre o tracker ou o hrv….

    • Guilherme Soltys

      Dirigi a Tracker. Gostei só do motor. De resto meu amigo… não tem ar digital, sensor crepuscular, rebatimento dos retrovisores, etc, etc.

      • Jurandir Filho

        e falta ESP

      • Enderson Filho

        Abro mão do ar digital, do rebatimento,do sensor e do teto solar mas faltar ESP e controle de tração não dá!!!

        • Davi Millan

          Na Tracker só faltou mesmo o ESP, o resto ainda é aceitável para a versão de 79mil. Se tivesse o ESP seria melhor opção, sem sombra de dúvidas.

          • Cristiano_RJ

            Mas maior o problema não é a falta de ESP ou de itens como o ar digital, o sensor crepuscular e o rebatimento dos retrovisores, como o colega aí em cima lembrou. O maior problema é o espaço interno e especialmente o porta malas acanhado para o segmento. HR-V e Creta dão um banho nesse sentido. Mas como se não bastasse, ele não tem botão para inibir o start-stop do motor, não tem o pqp para os passageiros, o cinto de segurança não tem ajuste de altura e não tem repetidor de seta nos retrovisores. Um monte de pequenos “defeitos” que só depõem contra ele. Em que pese o bom custo-benefício e o excelente power train.

            • Davi Millan

              Bom, eu nunca andei em uma Tracker, só vi na CSS, pois quando soube que não tinha ESP eu nem me dei ao trabalho de saber sobre o resto e fui logo ver o Cruze. Mas do que eu notei, essa coisas pequenas que citasse eu também achei mancada, sem pqp, sem cinto de segurança ajustável (um dos motivos que olhei torto para o Cruze também), trocas de marchas por aqueles botões idiotas, mas o pior era o acabamento. O resto, como eu disse nem me dei ao trabalho de olhar após ver que não tinha ESP. Mas o powertrain é excelente e ele por si só eu compraria. Como motor e cambio é muito, mas não é tudo, o tracker não fará cócegas aos lideres e nem ao Creta.

  • Freaky Boss

    A revista 4 rodas da última edição levou todos esses SUVzinhos novos para teste… Na avaliação da revista os 3 primeiros foram, na ordem: 1. h. creta 2. GM tracker e 3 nissan kicks, e depois vem o resto (compass, HRV, vitara, etc, não nessa ordem).
    Pra falar a verdade, na MINHA OPINIÃO, o que fez a revista colocar o creta em 1o foi o motor “forte”, o fator novidade, e os ítens de série. Com relação a esses, é bem completo e tal, mas nada de especial para um carro de 100mil…APenas o tal “ventinho dos bancos” que vai seduzir muita gente aí por ser ítem de carro de luxo aqui no BR.

    Cada um compra carro com um critério, isso é igual escolher esposa ou marido, mas pra mim eu iria de Kicks:
    -o mais barato de se manter, de todos (seguro, peças, revisão)
    – apesar do motor 1.6, pela boa relação peso/potência, anda bem
    – tem todos os ítens de segurança que não abro mão nessa faixa de preço (esp, 6 airbag,etc)
    – A câmera 360 graus, que é mais útil pra mim do que outras inovações que estão botando por aí
    – deve estar dando bons descontos na compra do 0km

    Vamos ver o quando esse Hyundai vai vender. Mais competição, melhor.

    • leandro

      Esqueceu só de mais um ponto positivo (pra quem não vai tirar 0km). Vai achar semi-novo bem desvalorizado muito em breve

    • Pedro Mello

      Teste padrão 4 Rodas. O mais novo no mercado sempre ganha, depois vem os queridinhos que vendem pouco.
      Ou seja, teste praticamente inútil. Ninguém compra carro baseado nos testes da 4 Rodas.

      • Cristiano_RJ

        Espero que ninguém compre também baseado em comparativo da Auto Esporte e da revista Carro. Sim, porque não foi só na Quatro Rodas que o Creta saiu-se vencedor.

        • Pedro Mello

          Será que existe matéria paga na imprensa?

          • Cristiano_RJ

            Claro que existe. O nome é “informe publicitário” e não “comparativo”. Ou será que só tem marca bobinha que empresta seus veículos de imprensa para fontes não idôneas só para figurarem em matérias pagas forjando pseudo-comparativos a fim de promover o modelo da concorrência? Todas bobinhas… e a Hyundai, mais rica que as demais, pois só ela pôde pagar, né?

            • Pedro Mello

              Procure nas outras revistas e você vai ver quem ganha sempre os comparativos. Depois pesquise os carros mais vendidos.Você vai perceber as discrepâncias.

              • Cristiano_RJ

                Não compro carro pelo número de vendas. Aliás, o efeito manada definitivamente não exerce influência sobre mim. Se vender mais fosse um selo de qualidade, não faria sentido existir comparativos e estarmos aqui discutindo tanto sobre esse assunto. Bastava divulgar a lista da FENABRAVE e pronto. Já saberíamos quais seriam os melhores e piores de cada segmento. Aliás, por quase 30 anos, o Gol teria sido o melhor carro do Brasil.

                • Pedro Mello

                  Acho que voce não compreendeu bem o que eu escrevi. Em momento algum eu disse que os melhores eram os que mais vendiam, apenas fiz um contraponto, entre a unanimidade nas revistas e sites especializados (sempre Hyundai e Nissan são as melhores), mas as vendas desmentem.
                  Pesquise os comparativos e veja por você mesmo a tendência. Quanto ao possível efeito manada, é mais ilusório do que real, se um produto não é bom, vende menos. A lógica é essa.

                  • Cristiano_RJ

                    Essa discussão está começando a girar em falso… Faz o seguinte, se te faz bem acreditar que os comparativos foram comprados porque você não concorda com o resultado, show! Continue acreditando nisso. Mas se acreditas mesmo no que acabou de falar sobre vendas, esteja preparado para mudar de opinião com o Creta quando ele se consolidar como um dos mais vendidos, ok?

                    • Pedro Mello

                      Ok, não sei porque você fica tão incomodado que alguém não goste de mais uma empulhação da Hyundai. Se você gosta, compre. Amanhã se vender bem, ótimo para Hyundai e para você. Eu vou continuar acordando cedo para trabalhar porque para mim não faz a mínima diferença.

                    • Cristiano_RJ

                      Não é isso que me incomoda. Aliás, também continuarei a acordar cedo para trabalhar. O que me incomoda é o inconformismo com o resultado do teste. Assim como está chovendo críticas ao NA só porque as impressões foram positivas e a galera não concorda. Aliás, existe uma certa birra com a marca entre alguns frequentadores desse site. E então começam a falar em matéria paga e outras bobagens. É isso que está incomodando. Se fosse uma avaliação positiva dos atuais queridinhos de todos, Renegade e Compass, nenhuma dessas insinuações seriam feitas. Fato.

                    • Pedro Mello

                      Já que você citou o Compass e o Renegade, dirigi ambos. O Renegade 1.8 é fraco, tem pouco torque para o peso do carro, porta-malas minúsculo, mas acho um carro com design acertado para o que foi proposto e acabamento e design interno excelentes. Tem falhas e tem acertos.
                      O Compass , dirigi o 2.0 flex, carro excelente, acabamento top para o segmento, preço mais condizente, acho o carro bonito. Resumindo , gostei muito, considero comprar no futuro.
                      O Renegade recebe críticas e elogios, concordo com a maioria. O Compass no geral foi elogiado. O único lugar que destoou , com críticas mimimi foi o Car Blog, que dizem que só elogia VW. Não sei se é verdade, leio pouco.
                      Quanto a 4 Rodas, fui assinante, leio as vezes a versão digital, o que sempre me incomodou foi esse descolamento da revista com a realidade, e o padrão que já citei.
                      Penso que você devia atentar ao padrão que citei. Não custa pesquisar.
                      Quanto a Hyundai, a propaganda tipo “melhor SUV do mundo”, que vale para outros carros da marca, é prepotente e enganosa, citam prêmios dados por revistas que ninguém lê e as vezes conhece. Mas gosto é subjetivo…

                    • Gustavo73

                      Mas é sempre assim. Se as matérias falam bem de produtos ou marcas que alguns não gostam surgem esses comentários. Quem escreveu é fã dessa marca ou modelo ou gostava desse sitmas agora parece que eles estão fazendo propaganda. E por aí vai. Mas os mesmos odoram quando se fala bem da marca ou modelo de predileção.

                    • Cristiano_RJ

                      Pois é…

            • SDS SP

              Se apenas mudasse o logotipo, pode ter certeza que as opiniões mudariam de uma hora para outra.

              • Cristiano_RJ

                Com certeza absoluta. O pau que dá em Chico não dá em Francisco.

    • Licergico

      o falta o cc pra mim indispensável e o controle manul de marchas
      pra mim cam 360º é 200% dispensável…
      pelo preço que estão vendendo ( 83,9k na SL ) não compro.

    • Hater x Haters

      O “Fator Novidade” é o que tem maior peso na 4Patas. Qualquer um que é novato ganha nos comparativos.
      Saudades da 4Rodas dos anos 80/90…

      • Cristiano_RJ

        Mas o Creta não era a única novidade. O novo Vitara e o Tracker também são novidades. E não deu empate triplo no 1º lugar. Ah, e Auto Esporte e Carro também deram vitória ao Creta em seus comparativos.

    • Thales Sobral

      Pra mim a ordem foi “quem pagou mais” no teste… rsrsrs
      Vi na rua e achei legal, e a ventilação no banco é algo que conta MUITO ponto aqui no nordeste. Mas no teste bebeu que só…

      • Cristiano_RJ

        Então a Hyundai está podendo. Porque como ela ganhou todos os comparativos, não só o da Quatro Rodas como o da Auto Esporte e o da revista Carro, imagino que ela esteja com grana sobrando e as outras marcas bem pobres. A Hyundai comprou todas as revistas.

    • Leandro

      Compass não é suvzinho.

  • Freaky Boss

    Com esse tanto de SUV novo, HRV deve ir caindo. O que fará a Honda? (não vale dizer que vai aumentar o preço..hahaha)

    • Cristiano_RJ

      Vai lançar uma versão ainda mais cara que a EXL, batizá-la de Touring, mas sem colocar o motor 1.5 turbo do Civic top de linha. E aí, interessou?

  • Wanderson Fonseca de Jesus

    Economia porca na questão dos freios traseiros a tambor afff.

    • Rafael Del

      e foi o melhor classificado em teste de frenagem pela revista…. mesmo a tambor!!

    • Gran RS 78

      Concordo com vc. O pior é que em outros mercados, alguns modelos que são vendidos no Brasil possuem esse item por lá, como o Tracker e o Ecosport.

    • Lucas Vilanova

      Não só isso, como também retrovisor eletrocrômico e sensor de chuva.

  • Leonel

    Se considerarmos o top de linha (Flex), HR-V, Renegade, Ecosport, Tracker e cia, provavelmente eu iria nesse Creta. Bom conjunto mecânico e muito bem recheado. A Honda cobra o que cobra simplesmente por ser Honda, mas nem um espelho fotocrômico oferece. Agora, na faixa de R$100 mil, primeiro que eu iria de hatch/sedan médio que, como conjunto, são realmente melhores, mas, se falarmos em “SUV”, eu iria de Compass.

  • Arthur Hogemann

    Bebe mais que o Mussum … cacetada.

    • Leonel

      O melhor conjunto mecânico da categoria é, sem dúvidas, o Tracker com seu 1.4T e AT6. Uma pena que a GM não me colocou o básico que é controle de estabilidade. Suficiente para tirar ele da minha lista se eu fosse comprar um carro desta categoria (não compraria).

    • Cristiano_RJ

      Bebe não. Bebe igual. Quem bebe mais que o Mussum é o Compass flex que é ainda mais beberrão.

  • Rafael Pinheiro

    E esse motor sujo aí? kkkkkkkkk é um troller? queria o tese da versão 1.6

  • Hater x Haters

    Parece que há um cartel entre as montadoras para vender esses SUVs. Não há um benchmarking entre os SUVs ou melhor opção, como acontece nos sedans médios (atualmente o benchmarking é o Civic) ou compactos (HB20).
    É um segmento equilibrado para todas lucrarem, com suas opções oferecendo vantagens e desvantagens.
    – Renegade: ótimo acabamento e bem equipado, porém motor fraco e beberrão.
    – HR-V: bom acabamento e motor, porém mal equipado e caro.
    – Kicks: econômico porém fraco.
    – Creta: forte porém beberrão.
    – Tracker: ótimo motor, econômico, porém peca no principal: segurança.
    – 2008: ótimo motor THP, mas não tem AT.
    Dificil escolher…

    • Charlis

      Perfeito seu comentário, claro que há um cartel, uu sempre falei isso por aqui.
      Eu só descordo que é apenas nas SUVs, e sim em TODOS os segmentos.

      Sua analogia das SUVs está perfeita, e é idêntica aos sedans:
      – Corolla o mais equilibrado e barato de manter (por isso o mais vendido), peca em segurança;
      – Civic, moderno visualmente, dirigibilidade sem igual, mas discordo ser um benchmarking, pois tem um motor não muito moderno pra realidade de hoje (digo o aspirado que é o mais vendido), não tem uma multimidia e outros itens nas versões intermediárias, e é absurdamente caro;
      – Cruze tem um motor legal, atualizado, equipamentos interessantes, mas peca um pouco no acabamento (minha opinião aqui), e principalmente seu interior é bem sem sal (assim como o Corolla);
      – Sentra, parecido com o Corolla, mas com vendas baixas, não oferece perigo;
      – Jetta, desenho completamente desatualizado, porém conjunto motor, câmbio, e suspensão ainda falam alto;
      – Focus, lindo, dirigibilidade perfeita, completo, motor com injeção direta, MAS…. Powershit;
      – Lancer, 408, Fluence, C4 Lounge, descansem em paz.

      Isso acontece também nos pequenos, nos hatchs e por ai vai.
      SEMPRE o carro tem um detalhe negativo, sempre.
      Então, é muita coincidência não !?
      Creio que não, creio que isso seja resolvido em uma mesa de jantar, com todos os executivos das montadoras.

      []s

    • Cristiano_RJ

      kkkkkkk… muito bem observado. Nesse segmento TODOS dão suas mijadas fora do penico. Não tem nenhum que sai ileso em uma análise técnica. Segmento de carros simples, porém caros. Se o fator racional falar mais alto, a opção por um médio (hatch ou sedan) é inevitável. Mas como esse segmento tem mexido muito com o imaginário popular (todos querem um “SUV”), não tem muito para onde correr. As montadoras estão rindo de orelha a orelha, e os consumidores, bem, estes estão sempre abrindo mão de algo para terem seus desejos realizados.

  • Pedro Mello

    Esteticamente não é grande coisa. O interior bicolor é de gosto duvidoso. Versão avaliada é muito cara pelo que oferece.
    Não acho que ganhe nem do Renegade. Quem dirá dos atuais bicho-papões entre os SUVs, Compass e HR-V

  • Duh

    As diferenças de valores entre cada versão é ridícula, ainda mais avaliando o conteúdo de cada, não curto o Kicks mas acho ele mais justo que esse hyundai.

  • RKK

    R$ 99 mil em um veículo com freios à tambor traseiros ?

    • ObservadorCWB

      Tem caminhão com o mesmo freio por quase um milhão…….

      • RKK

        Caminhão utiliza freios traseiros à tambor devido a robustez do equipamento e não pelo desempenho em frenagem. Porém na Europa alguns caminhões já estão saindo com discos traseiros.
        Com um consumidor que defende os desfazeres do oligopólio automotivo nacional, fica moleza para esta indústria, não é ?

        • “Perguntador”

          Vi uma reportagem no youtube comparando Creta, HRV, Renegade, Kicks e Tracker (concorrentes diretos, não sei quais desses concorrentes usam freios à disco traseiros.).
          O Creta foi o que obteve o melhor desempenho no teste de frenagem (de 100km/h até 0km/h). Também acho não deveria usar freio à tambor (pela faixa de preço do carro), mas mesmo assim os freios são eficientes.

          • RKK

            Foram eficientes porque estavam frios, em uma situação de descida de serra a coisa se inverte.

            • Cristiano_RJ

              Ok. A revista Carro é uma das poucas que testa o fading dos freios. Vou postar abaixo os resultados do Creta em comparação com o Compass flex:

              Frenagem de 100 km/h a 0 —– 1ª frenagem —– Pior Frenagem —– Melhor Frenagem
              Hyundai Creta 2.0 —————– 42,61 m ———— 43,36 m —————– 40,53 m
              Jeep Compass flex —————- 42,43 m ———— 43,51 m —————– 41,96 m

              Ou seja, o fading, como esperado, foi maior no Creta. Porém, os números absolutos mostram que os freios estão bem dimensionados para o peso do carro, conferindo a ele números de frenagem até melhores que o Compass, que tem freios a disco nas quatro rodas, tanto frio quanto aquecido. Neste caso, a ausência dos air bags laterais e de cortina no Compass Sport básico (que a galera gosta tanto de comparar com o Creta), é uma falha muito mais relevante em termos de segurança.

              • RKK

                Interessante ensaio, Cristiano. Resta saber o que a revista Carro considera como freio quente.

                • Cristiano_RJ

                  Descrição do Procedimento de testes de pista da revista Carro (fonte: Carro nº 249 de julho de 2014):

                  “(…)

                  Frenagem: Na quarta atividade na pista de testes, realizamos quatro frenagens (duas em cada sentido da pista) vindas da velocidade máxima que o veículo consegue atingir até a imobilidade. Assim como no teste de aceleração e retomada, consideramos apenas o melhor resultado. Analisamos as marcas em intervalos de 20 km/h.

                  Fading: O sétimo procedimento da bateria de testes é a avaliação de fading. Nesse momento, carregamos o veículo com 200 kg de lastro e o submetemos a dez frenagens consecutivas de 100 a 0 km/h. Nessa avaliação, aferimos se o veículo perde rendimento nas frenagens por conta do superaquecimento do sistema de freios.”

                  • RKK

                    A proposta da revista Carro para teste de fadiga dos freios dos automóveis é excelente, e à princípio 10 frenagens de 100 Km/h-0 ininterruptas deveria realmente aquecer os freios. Agora os resultados são estranhos. Conforme Manual Técnico da Fras-Le, em 10 frenagens de 90 Km/h-0 (ciclos de frenagens à cada 0,5 minutos) o coeficiente de atrito do material de fricção dos freios reduz em torno de 30%. E pelo que se nota nos resultados dos testes da revista Carro a diferença na frenagem quente/frio é irrisória (<5%), sendo que em alguns casos até há melhoria de frenagem (consulta ao banco de dados da revista em questão), o que só se justificaria em freios à discos de cerâmica que não é o caso dos veículos vendidos no Brasil.

                    • Cristiano_RJ

                      Existe uma coisa que é a precisão do método. Não sei dizer qual é, mas resultados de melhora devem ser oriundos de erros de reprodutibilidade e devem ser interpretados como fading não detectável nas condições de teste. O importante é conseguir avaliar uma tendência e comparar diferentes modelos entre si.

  • Thiago Maia

    parece um.crossover “xuxu”

  • Tosoobservando

    Vai vender igual pão quente esse HB20 bombado, outro acerto da Hyundai no mercado brasileiro.

    • Licergico

      na verdade ele usa a base do elantra…

      • Tosoobservando

        Gente nao importa a base, a gente fala de hatch bombado pq parece, nao?

    • Cristiano_RJ

      Uma curiosidade. Entendo quando chamam o HR-V de Fit bombado, o Duster de Sandero bombado ou o Kicks de march bombado (na verdade, nunca vi ninguém dizendo isso), afinal, TODOS são oriundos desses hatches compactos. Mas por que cargas d’água insistem em chamar o Creta de HB20 bombado se ele não é derivado do i20 e sim da mesma plataforma do Elantra?

      • Tosoobservando

        É pra seguir a onda dos outros mesmo!!!!

  • Licergico

    “onde o piloto automático ajuda o condutor em viagens mais longas.”
    uso o cc todos os dias indo e vindo pro trabalho ( 17km ) não entendo isso de usar só em longas viagens !!!! alem do fato do carro ficar mais econômico ainda com o uso do cc ( civic 14/15 lxr [9ª] media 10,5km/l na cidade e 16km/l na estrada ).

    • KevinGR

      É algo que pra mim é indispensável, nem penso em comprar um carro que não tenha Cruise control

      Não ter q se preocupar em manter o pé travado na posição ideal, nem que se preocupar em exceder a velocidade sem querer (radares) e de quebra ainda melhora e muito o consumo.

    • Rafael Del

      meus carros sempre gastaram mais com cruise control ligados..

      • Licergico

        no civic fica bem mais econômico . Quando estou na cidade na parte que da pra andar acima de 40 já ligo ele e o uso pra acelerar e diminuir a velocidade antecipadamente .Quando preciso segurar ( frear ) geralmente aperto o ‘cancel’ diminuo a marcha pelas borboletas e depois é só fazer o ‘restore’ da velocidade da via ( no trajeto casa trab geralmente é 60 com radares de 50 ) … nem cogito comprar outro carro que não tenha os mesmos recursos.

      • Lucas Vilanova

        Realmente tem essa questão. Li não sei onde que em alguns carros o limitador de velocidade chega a ser mais econômico que o cruise control.

      • Mr. Pennybags

        Vc tem toda razão, Rafael. Os meus tb. O prioridade do CC nunca foi economia e sim manter a velocidade constante. E eles muitas vezes deixa a rotação mai sem cima do que se fosse pra manter de forma manual.

  • duhehe

    Eu fui conhecer o carro pessoalmente e fazer test drive.
    Logicamente o test drive é na versão topo.
    Eles tinham em estoque todas as versões, minha intensão inicialmente era a 1.6 automática, porem ao vivo é simples demais e cara demais pelo que oferece ( me foi oferecido por 83.500), banco de tecido simples, radio simples, ausência de sensores… motor aquém das necessidades ..fazendo a topo de linha que custa 99 mil ser a versão mais coerente.
    Porém 100k é muito pelo carro que é, por 100k teria que ser o melhor da categoria e para ter esse titulo falta muito.

  • Tango

    Essa questão da plataforma poderia ser melhor explicada. Ao lançar o IX25 em 2014 a Hyundai falou que ele usava a base do Kia Soul, inclusive na época foi dito que ele não viria Justamente por isso. Agora surge a informação dele ser derivado do Elantra. Uma pesquisa na internet fla em Kia Soul e KX3 às vezes se fala no Elantra. A questão é qual geração do Elantra. Lembrando que o Ix25 é de 2014 e o Elantra foi lançado no final de 2016 com uma nova geração.

    • SAVEIRO CD

      O novo Elantra usa a mesma plataforma do modelo anterior.

    • Foi furo do NA. A Hyundai lançou lá fora com a plataforma do Soul, mas aqui com a do Elantra , tanto que por aqui ele é maior.

      • Tango

        Não é maior tem as mesmas medidas.

  • Rodrigo

    O consumo (em estrada principalmente) deve ser mais afetado por conta da aerodinâmica / área frontal do que pelo motor. Isso é um mal de qualquer SUV, mas no Creta me parece maior por conta de muitas superfícies quadradas e essa grade gigante que mais parece uma peneira.

  • Sr White

    O embate me parece ser entre o produto da Honda e o da Hyundai.
    Motivo: O Renegade só vale a pena nas versões a Diesel, o 1.8 não empurra legal os mais de 1.500 quilos do carro.
    O HR-V também tem a mesma litragem mais pesa 1.300 quilos.

    Sendo assim: (4×2)
    HR-V: 101k. Deve: AB de cortina. Motor 2.0
    Creta: 100k. Deve: Freio de mão eletrônico. Acabamento.

    Acho os carros de certa forma equivalentes em conteúdo, em termos de proposta são nascidos para duelar.
    Ambos com 430l de mala, entre-eixos de 2,60m, aspirados, 4X2, e com a idéia de serem carros urbanos, familiares e que
    ao menos são mais altinhos que um sedan/hatch convencional. Esqueça terra, lama, pedras, lagoas azuis, etc….

    Pessoalmente, com 100k na mão hoje eu iria de algo realmente mais off-road, sendo ao menos 4X4.
    As opções são pouquíssimas e geralmente mais peladas que os dois aí de cima.

    Sendo assim: (4X4)
    ASX Outdoor. 99k. Deve: AB laterais e de cortina. Bancos em couro. Câmbio AT (Nem sei se isso é um problema).
    Novo Vitara. 99k. Deve: AB laterais e de cortina. Bancos em couro. Dizem que o 1.6 dá conta……..

    > Vai no 4X2 Shopping? Eu iria de Honda.
    > Vai no 4×4 Pseudo Trilheiro? eu iria de ASX.

  • alemãoVP

    Os Nutella piram

  • Baralho

    Quero ver o pessoal falar que este carro com motor 1.6 e seus quase 1.400 kg, anda mais que Renegade, e mais que o Kicks, a relação peso potencia dos 123/130 cv do motor é bastante desfavorável em relação principalmente do Nissan Kicks.

    • Cristiano_RJ

      Baralho meu velho, falar por falar é pura verborragia sem sentido se não estiver baseado em testes de pista. Só há uma forma consistente de dizer se anda mais ou menos. E não é olhando ficha técnica. Aguardemos os teste e depois voltemos ao assunto.

      • Baralho

        Vou esperar os testes desta versão, que provavelmente confirmarão minhas suspeitas.
        Bem, pelo menos ele tem uma opção de motor mais adequada a seu peso, no Kicks não há, e no Renegade a versão diesel é bem mais cara.

  • Diego Lip

    Hoje o filão das montadoras são os SUV compactos, ontem eram os sedãs médios, quem será amanhã?

  • Idmar Boaventura

    Parece matéria patrocinada NA! O título entrega isso de cara. Não há nada que permuta afirmar que ele tem atributos suficientes para ultrapassar os líderes da categoria. Quanto à minha impressão do carro, é de que ele parece desenhado há cinco anos. Já nasceu velho. HRV, Rebegade e Kiks o colocam no chinelo. E não há nada inovador na parte mecânica que possa destacá-lo.

    • Cristiano_RJ

      Inovador é o Renegade, né? Com seu motor E-TorQ e desempenho de carro popular. Fiz um TD no Kicks e vi o Creta no Show room. Não tenho sombra de dúvidas que entre o Nissan em sua versão SL e o Hyundai na Prestige, fico com o segundo.

      • Idmar Boaventura

        Você leu direito o que escrevi? Não fiz um comparativo entre os quatro modelos. Critiquei a reportagem que, sem fazer o comparativo, diz, já no título, que o modelo da Hyundai tem tudo pra alcançar a liderança. O texto inteiro sugere isso, mas a verdade é que não há nenhuma grande superioridade no modelo, nem nada inovador. E, reafirmo, no quesito design, esperava bem mais da Hyundai. Ao lado do Nissan e do Honda, o carro parece bem mais antigo!

  • Davi Millan

    Na tabela 99.490. Na Concessionária 110.490!!! Nesse preço eu penso em tudo, menos em um Creta. O carro até tem seus atributos (ac no banco é ótimo), mas nesse preço é impensável, pelo menos pra mim. Outro problema é o desequilíbrio nos conteúdos das versões, onde a Prestigie é muito bem equipada, mas a Pulse 2.0 já deve cmm e volante em couro, itens básico para um carro de 92mil (ou 103mil na css). Essas versões, Pulse 1.6 AT e Pulse 2.0 AT deveriam ter pelo menos um pacote plus ou já estarem incorporados.

    • Mr. On The Road 77

      Aqui no Rio é preço de tabela.

      • Davi Millan

        Pois é, aqui em Floripa tem esse sobrepreço. Enquanto isso a Jeep vende o Compass a preço de tabela. Tem tanto Compass que acho que deve brotar do chão.

        • Mr. On The Road 77

          Pelos R$ 110.490,00 que você citou é muito mais jogo um Compass intermediário.

        • Cristiano_RJ

          Fui numa CSS Hyundai na semana do lançamento e os preços de tabela estavam sendo praticados sem nenhum ágio.

          • Davi Millan

            Pois é, outra pessoa já me disse que no Rio estão praticando preço de tabela, mas em Floripa a Prestige está 110.490. Se quiser eu tiro foto amanha ou segunda e mostro.

            • Cristiano_RJ

              Precisa não. Quando vier ao Rio de férias, dá uma passadinha numa CSS HMB e compre o seu. :-)

  • Mr. On The Road 77

    Duas coisas me surpreenderam neste carro: espaço interno e porta-malas.
    Testei o Pulse 1.6 aut e o desempenho é adequado à proposta do veículo: sem dramas.
    Um bom carro. Pena é o preço de R$ 86.000 dessa versão.

  • Thiago Lázaro

    Mercado brasileiro continua num caminho bom… Lançamento deste suv feito sobre plataforma de compacto, motor antigo com eficiencia bem contestável tanto em potência quanto em consumo, custando 100 mil reais ? Falar aqui na matéria que tem atributos pra liderança de mercado forçou a barra hein?

    • Cristiano_RJ

      Thiago, você está enganado. O Creta não é feito sobre plataforma de compacto nenhum. Ele utiliza a plataforma do Elantra. Seu motor pode não ser um supra sumo da modernidade, mas também não pode ser chamado de antigo. É o mesmo 2.0 aspirado com duplo comando de válvulas variável que também equipa o Elantra e o Cerato nos EUA, por exemplo. Se compararmos com outras opções no segmento, está atrás obviamente dos 1.4 turbo do caríssimo Vitara e do 1.4 turbo do Tracker, mas para quem gosta de desempenho não deixa a desejar em relação a nenhum outro. Ah, e bebe menos do que o tão ovacionado Compass em sua versão flex. Motor a ser criticado é o 1.8 E.TorQ do outro fenômeno de vendas e críticas da Jeep, o Renegade. Ter atributos para liderar é algo relativo, digo, está relacionado ao que ele apresenta em relação ao que os demais apresentam.

  • Elfo Safadão.

    Mais bonito que o carro escrotinho da Nissan.

  • Ricardo Blume

    Fiquei observando um estacionado outro dia e gostei do design. Não é uma obra de arte mas possui linhas limpas e sem excessos. Acredito que fará barulho entre os concorrentes.

  • marcosCAR

    Chegou o novo cacique… Vai mandar no mercado

  • Leonardo de Matos

    Bater em Up!, Clio 2002, Gol, Uno, Pálio, já é fácil…. Quero ver bater no queridinho dá galera HRV e no descolado Jeep. A briga é mais séria e a Hyundai tem que se esforçar muito mais se quiser vender mais que a Duster! Vai vendo…

    • Cristiano_RJ

      O Creta em janeiro só vendeu metade dos dias úteis. Mesmo assim, e apenas com as versões 2.0 disponíveis, vendeu 1.182 unidades, pouco menos que o Duster com 1.468. Mas se você dividir as vendas pelo número de dias úteis de venda (26 no caso do Duster e 15 no caso do Creta) você obterá o REAL desempenho desses modelos: 56,5 carro/dia no caso do Duster e 78,8 carros/dia no caso do Creta. Aliás, dá para estender essa conta também para os demais modelos do segmento: 63,9 carros/dia no caso do Eco e 75,9 carros/dia no caso do Kicks. Ou seja, o Creta na realidade está em terceiro lugar, atrás do HR-V e do Renegade.

  • Jonas

    Melhor Proposta Renegade Longitude flex sem duvida,melhor acabamento,pos vendas .. pensando em segurança então imbatível melhor da categoria

  • Emerson Brum

    Me desculpe a Hyundai, mas um carro de 100 mil reais com freio a tambor na traseira…

    Cade a tecnologia informada na reportagem???

    • Cristiano_RJ

      Estaria na chave com sensor de presença, no botão de partida, no motor com start-stop, nos faróis com função de iluminação de curvas, na ventilação do banco do motorista, na indicação de pressão dos pneus, na plataforma superior à maioria dos seus concorrentes que utilizam plataformas de hatches compactos?

  • Eithy Khey

    Propaganda em formato de notícia para enganar os pobres brasileiros.
    Atualmente, os brasileiros estão mais espertos e não vai mais cair nesse tipo de notícia falsa, os japoneses vai continuar vendendo bem

  • Eithy Khey

    Toyota, Honda, Nissan sempre produzindo carros honestos

  • Marlon Machado

    Só sendo Hyundai para não tomar críticas pelo lado externo tão feio e batido (a frente parece uma Ecosport com Facelift) e interior de HB20, qualquer outra marca as críticas estariam pesadas.

    • Daniel

      O texto chega a ser enjoativo de tanta lambeção pra cima do carrinho mediocre.

      As fotos tem que melhorar bastante também…
      No mais, gostei dos detalhes em marrom no cofre do motor! :P

  • zeh

    nesse preço? a briga é grande…e passando o “fator novidade” fica pior…

  • delvane sousa

    Fui ver na concessionaria e me decepcionei. Achei fraquíssimo. Design com gosto duvidoso, acabamento tosco (como todos produtos desta marca no Brasil) caro, mal equipado. Sem chances nenhuma contra HR-V e demais. Vai vender alguma coisa, mas nada que mude o mercado.

  • Celio

    Tambores nos freios traseiros? Num carro de 100.000? Que economia idiota! Affff… Tracker fazendo escola…

  • Ramon Oliveira

    Vi um na rua e achei feio. O Compass dá de 10 a 0 nesse quesito

    • O Compass é de categoria acima, onde o de preço mais próximo é o de entrada, ante o topo de linha do de baixo, bem como seu custo de manutenção, custo de peças e valor do seguro é maior, com garantia menor. É um bom carro, equivalente e sensivelmente superior ao ix35, mas não trás nada de novo na categoria a que compete, como fez o novo Tucson.

      • Ramon Oliveira

        Isso é verdade, mas eu vejo com muito mais frequência o Compass do que o Creta ou novo Tucson

        • O Creta ainda tem menos de um mês de mercado, enquanto o Novo Tucson, pelos preços exorbitantes, ficou mais de nicho.

  • Jackson

    “Atributos para chegar a liderança” Apelou em N.A…. Tudo bem, projeto novo mas motor ultrapassado, beberrão e preço salgado, se viesse com um bom motor turbo de menor cilindrada econômico e custando 10k a menos o topo de linha talvez emplacasse… Acho que aí fica em 3 ou 4 atrás de HRV e nova Tracker (melhor motor da categoria).

  • Paulo

    Esse Noticias automotivas me lembra cada dia mais a 4 rodas… até na escrita.

  • bbmp_

    Tenho um Hyundai i30 e apos 5 anos (pouco apos o termino da garantia), comecaram os problemas – muitos!
    1. Retrovisor que rebate eletricamente pifou – as engrenagens internas desgastaram e o motor passou a girar infinitamente. R$300 para conserta-los
    2.Vidro eletrico do motorista estourou o plastico interno que segura o cabo de aco. Mais R$200 pra consertar
    3. Mangueiras do radiador ressecaram – novas mangueiras na Hyundai custam quase 500 o par. Nao encontrei no mercado paralelo.
    4. Ar quente esta com vazamento. Vou ter de desmontar o painel pra troca-lo. Ou excluir a opcao do ar quente (mas ai nao terei mais o misturador para o ar digital)
    5. A borracha lateral do para brisas esta esfarelando. Nunca possui um carro em que isso aconteceu. Meu ultimo – um Ford – vendi com 10 anos de uso, 140mil km e as borrachas estavam em otimo estado.
    6. A suspensao nao esta bem preparada para o Brasil. Ja troquei diversos componentes. O proximo sera uma bucha da bandeja.
    7. A direcao eletrica ja apresentou defeito (na garantia). Agora o estalo voltou. Sei que eh uma peca barata, mas de acesso dificil e caro. Defeito conhecido de i30.
    Isso tudo num carro que esta pouco rodado.
    Me decepcionei com “Ruindai” – carros descartaveis
    Quero ver se vai ter algum com 20 anos de uso como os americanos.
    Ou se vai ser motivo de chacota, como eh nos EUA.

  • FearWRX

    Podiam ter limpado o motor pelo menos.

  • FocusMan

    Bebe muito, é feio e não inova em nada. Um belo reflexo do mercado nacional.

    Vamos ver se a Hyundai se consolidou ao ponto de conseguir vender bem um carro com design sem sal e sem nenhum outro diferencial que justifique optar por ele.

    • Cristiano_RJ

      Com R$ 100 mil você opta por ele ou pelo Renegade Limited?

      • FocusMan

        Tenho mesmo que optar por essa categoria de carro? Kk

        • Cristiano_RJ

          Considerando esse segmento, qual é a sua opção?

          • FocusMan

            Honda HR-V.

            Se eu tiver que comprar algo desse tipo, terei a que irá perder menos valor. O Porta malas é menor e tem a melhor assistência técnica.

            O Novo Ecosport que será lançado em alguns meses também vem forte e talvez eu optasse por ele por causa de alguns detalhes.

            • Cristiano_RJ

              O novo Ecosport corrigirá alguns problemas do atual, especialmente o acabamento. Bem, pelo menos é isso o que a Ford vem prometendo. Mas continuará sendo um dos menores do segmento, continuará com o estepe do lado de fora da tampa (solução anacrônica) e, ao que tudo indica, o tão mal falado câmbio Power Shift, que vem afetando seriamente as vendas da Ford permanecerá lá.

              Já o HR-V, dentro do segmento se mostra uma boa opção por ter desempenho aceitável associado a consumo comedido, espaço interno e porta malas exemplares, versatilidade inigualável, design agradável e, como você bem lembrou, é uma compra segura. Como líder do segmento e ostentando um emblema forte no mercado, a desvalorização está abaixo da média. Não tem erro. Mas…

              … como todo Honda peca pela pobreza incompatível com o preço. Em sua faixa é o único com faróis monoparábola e partida convencional na chave, que não tem sensor de presença. Faltam também os sensores de ré, crepuscular e de chuva. A CMM, dizem, é lenta e pouco intuitiva. E fora o freio de mão eletrônico, não tem nenhuma inovação no segmento. Por outro lado, o Creta possui qualidades e não possui os defeitos que o HR-V tem. E isso pode fazer a balança pender para o seu lado. Não vou me estender mais. Aguardemos as “cenas dos próximos capítulos”…

              • FocusMan

                Aguarde o Eco. Vai surpreender. O tamanho não cresce pq a proposta é ser um SUV classe B e o step está la pq o consumidor gosta. Uma minima parte dos consumidores que compram esses carros são entusiastas e somente nós entusiastas falam mal do estepe fora.

    • Carlos Eduardo Santos

      Além de não ser muito bonito, o design não é muito atual. O carro perde em design pra todos os outros “suvs”, só não perde pro Duster. Parece um IX35 antigo que encolheu. O HR-V agradece e continuará na liderança.

      • FocusMan

        Perfeita comparação

    • Esquilo Tranquilo

      Ssapoha na versão ultramodafocaquebrabolso, com os leds e projetores de farol e etc. Fica bem interessante, mas na versão pra pobres mortais fica parecendo um reaproveitamento de design que deu errado.

      • FocusMan

        kkkkk verdasde!

  • Luis LC

    S-Cross é o carro, se fizer questão ainda tem tração integral

    • Esquilo Tranquilo

      Uma pena a suzuki estar se achando a Apple dos carros e pedindo preços absurdos(sim todos estão absurdos, mas a suzuki não emplacou), os carros tem sim competência e qualidade mas sei la…

      • Luis LC

        É, são caros mesmo mas também tem o Super IPI indecente, são todos importados. O problema maior da SZK é que ela não convence ninguém que veio pra conquistar mercado, sem marketing nenhum, sem css e uma gama esquisita. Trazer o Vitara com o S-Cross por aqui? Não faz sentido pra mim

        • Esquilo Tranquilo

          Sim, tem uma penca de coisa que interfere no preço final do produto, principalmente sendo importado, mas hoje pra nós está complicado, vejo carros que aumentaram cerca de 40000 fucking reais desde o seu lançamento… E como carro no brasil é objeto de ostentação e status, fica dificil “arriscar” em marcas digamos, diferentes, precisar de uma assistencia e ficar na mão (veja bem, não estou dizendo que vai ficar, mas tudo pode acontecer nessa zona que chamamos de país)
          Eu mesmo quando começou a vir carros da KIA, Chery, etc eu falava: que carro massa, cheio de equipamentos e por um preço bom…
          Mas ai eu pensava: Não tenho coragem de dar meu dinheiro e ficar na mão um dia…
          O receio comanda hoje, além do preço.

          Abç

  • Fael

    No conjunto, supera o HR-V?

  • Esquilo Tranquilo

    Até que não está ruim para um 2.0 Flex com 10 cv

    ??? 10CV?

  • Márcio Rosendo

    Não acho que vá ser líder , mas deve ficar próximo sim!. Detalhes: Apenas a versão premium que tem a central multimídia; Mesmo com todo marrom no interior do carro, me senti num HB20 maior ((RENEGADE e COMPASS(Sport de entrada) dão impressão muito mais premium ao entrar no carro); O motor é bom comparado ao da concorrência (No Kicks achei melhor o cambio CVT, mesmo sendo 1.6) Acho que o que vai fazer vender realmente é ser um “Hyundai” se é que me entendem!!

  • IPZ.4

    Hahaha xD
    E essa cara de tristeza na foto do porta luvas aberto?

  • Rudi S Junior

    Na boa, gosto é gosto, mas este tom marron da Hyundai eu acho horrível.

  • Paulo Lucindo

    Favor verificar pois site esta com algum erro. Eu tenho essa pagina curtida no facebook, porém ao entrar em algumas matérias aparece como conteúdo bloqueado. Basta eu “descurtir” e curtir novamente que libera. Mas é estranho. Abs

    • Já comentei várias vezes sobre isto. Este tipo de “pedágio”, pega mal pro site.

  • SUV luxuoso e elegante, já fiz teste drive aqui em Cascavel. Penso futuramente em trocar a Eco por ele. No quesito posição, acho que vai chegar ao primeiro lugar de vendas ou no mínimo brigar pelo primeiro.

  • Valdir Oliveira

    estou pensando em comprar um creta. alguem poderia me falar os pontos positivo, e o negativo do creta 1.6

  • Renato Frediani

    Fiz o test drive. Ótimo carro e pelo preço (que não é barato, assim como seus concorrentes) o mais completo e equilibrado. Comprarei!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend