Avaliações BMW SUVs

Avaliação NA – BMW X5 Sport 3 – Comportamento e consumo na cidade

Coitado do jornalista ou blogueiro independente que testa um BMW X5 Sport por uma semana. O gasto com combustível é absurdo, tanto na cidade quanto na estrada, como seria de se esperar de um motor de mais de 400 cavalos.

Nos cinco dias em que ficamos com o modelo aqui no NA, gastamos mais de 500 reais de gasolina. Foi incluída uma viagem a Campinas, 200 quilômetros de distância, mas só isso. Os percursos restantes foram feitos na cidade, com um consumo de 4 km/l e gasolina a R$ 3,00.


Resultado? Custo de 75 centavos por quilômetro rodado na cidade. Será que não tem como ganharmos um vale-combustível da BMW, não? Deixando as brincadeiras de lado, quando você tem um V8 biturbo nas mãos, não consegue andar muito devagar.

Aliás, não precisa ir tão longe assim. Isso aconteceu com modelos V6 ou turbo bem mais modestos que testamos recentemente. Imagine com 407 cavalos debaixo do pedal do acelerador. Qualquer pequena reta é um convite para acelerar, nem que seja bem brevemente.

E com tanta potência, você não precisa mesmo de muito espaço para sair de 0 a 60 km/h em uma avenida, por exemplo. E chama tanta atenção quanto se estivesse ao lado de uma celebridade no carro. Todos olham para você.


Já os homens obviamente olham para o carro, pois sabem que ali está um daqueles modelos que não se vê todos os dias em uma cidade pequena do Sul de Minas, mesmo em uma cidade onde a população gosta de se endividar para ter carro caro. E se alguém não olhar, basta acelerar para que o ronco do V8 faça o serviço por você.

Diante de ruas com piso precário, vemos que carro esportivo não é carro confortável, isso sempre foi assim. Com o X5 Sport você balança pra lá e pra cá com bastante força, por causa dos enormes pneus de medida 275/40 R20 na frente e 315/30 R20 na traseira e também por conta da suspensão firme.

Na traseira a largura do pneu se mostra tão grande que é como se você colocasse dois pneus daquele de medida 165 que tem no seu carro, um do lado do outro. Brutal. Outro “problema” que o dono desse carrão enfrentará é o consumo, que não passa dos 4 km/l na cidade nem com reza brava, mesmo andando normalmente. A bem da verdade, se você fica brincando de acelerar toda hora, o consumo fica na casa dos 3,5 km/l.

Pensou que os únicos V8 que faziam 4 km/l eram aqueles antigos, que equipavam modelos como Dodges, Landau e Maverick? Nada disso. Hoje temos muita tecnologia para reduzir o consumo, mas lembre-se de que o motor de um BMW X5 desse tem mais do que o dobro da potência desses modelos antigos. E impulsiona mais de duas toneladas a todo o tempo.

Mesmo com um câmbio automático de oito marchas, que ajuda a manter a rotação baixa, o consumo continua alto, graças também ao péssimo nível de qualidade de nossa lixolina.

Mas, deixando de lado a suspensão firme, os pneus baixos demais e o consumo, o restante é só alegria. Ah, apenas lembre-se de contratar um segurança particular, pois quem chama a atenção demais também atrai o lado negro da força.

Avaliação NA – BMW X5 Sport 3 – Comportamento e consumo na cidade
Nota média 4 de 2 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email