Avaliações Chevrolet Sedãs

Avaliação NA – Chevrolet Cruze – Respondendo as perguntas dos leitores

chevrolet-cruze-avaliacao-externo-22 Avaliação NA - Chevrolet Cruze - Respondendo as perguntas dos leitores

Esperamos que todos os nossos leitores tenham tido uma boa explicação sobre as qualidades e os defeitos do Chevrolet Cruze nesta nossa última avaliação. No entanto, para entrar em todos os detalhes questionados, temos a última matéria onde respondemos as perguntas que vocês fizeram anteriormente.



Vamos então às respostas:

Comparando com outros sedans médios já testados pelo NA, como Corolla e Jetta (ainda que este seja o Highline), como se sai o Cruze (desempenho, acabamento, dirigibilidade, ergonomia, etc)?

Não podemos comparar o desempenho de um Jetta Highline diretamente com o desempenho do Cruze, mas em comparação com outros sedãs médios, ele não deixa a desejar, pois tem um câmbio de seis marchas que dá agilidade ao carro nas acelerações. A dirigibilidade é muito boa, pois o Cruze conta com uma suspensão firme e pneus bem largos. A ergonomia é boa, apesar de seu interior ser um pouco apertado.

O Cruze condiz com o preço que é cobrado por ele? É um bom carro?

Não exatamente. Aliás, que sedã médio hoje é condizente com o preço pedido? Fora alguns players que correm por fora, de marcas não muito renomadas neste nicho, não temos boas ofertas. E mesmo no caso de modelos mais em conta, como o Fluence, você paga menos na compra mas depois tem uma desvalorização grande. Ou seja, o comprador perde de qualquer jeito.

Sobre o desempenho do carro, o motor demonstra ter fôlego com 4 ocupantes? Pelos vídeos que existem na internet a relaçao de marchas de 1º, 2º e 3º marcha é bem curta, chegando no máximo a 100km/h em 3º, junto a isso o motor com mais de 140cv e mesmo assim o carro não demonstra uma aceleração tão ágil, isso se confirma?

Sim, ele tem um bom fôlego, o que não gostamos muito é que a terceira marcha é bem longa em comparação com a segunda, então temos ali um certo buraco entre essas duas marchas, e com isso a aceleração de 0-100 ficou um pouco prejudicada.

Comparando com o Vectra, de modo geral, o Cruze é superior?

Em espaço interno é inferior, mas de um modo geral é um carro mais moderno, mundial, mais bonito tanto por dentro quanto por fora. Então fica claro que é sim uma evolução, embora não em todos os sentidos. Quando uma marca cria um carro mundial, realmente não dá para agradar todos os mercados em todos os aspectos.

Como é o desempenho do carro com a transmissão de 6 marchas em relação a força nas retomadas e o comportamento na estrada?

O câmbio de seis marchas dá mais força aparente ao motor e faz com que ele tenha boas retomadas na estrada. Se fosse este motor 1.8 com o câmbio automático de quatro marchas do Vectra, certamente o desempenho seria alvo de muitas críticas na imprensa.

Como ficou o casamento entre o motor 1.8 e o câmbio automático? Algumas revistas falaram que não ficou tão bom assim e o consumo é excessivo.

O câmbio de seis marchas do Cruze ainda tem o que melhorar. Reclamamos de alguns pequenos trancos em nossa avaliação. Mas não podemos crucificar a Chevrolet enquanto concorrentes diretos do Cruze ainda tem câmbio automático de quatro marchas. A marca americana está indo no caminho certo, basta alguns ajustes.

O Cruze é, como dizem, beberrão em comparação com os demais de seu segmento? E o barulho do motor é muito alto? Caso este motor seja o mesmo do Cobalt a situação será a mesma?

Dentro da cidade ele teve aquele consumo típico de carro Flex nacional. Mas na estrada não achamos ele beberrão não. Fazer uma média de quase 14 km/l em um sedã médio é uma marca considerável. O barulho do motor chega a ser percebido na cabine acima de 110 km/h, mas não é nada exagerado não. Sobre o Cobalt, acredito que você esteja questionando que se ele usar o mesmo 1.8 futuramente, se o consumo será parecido, é isso? Bem, o Cobalt é bem mais leve, nele o consumo será melhor.

O que o Cruze tem de diferencial em relação aos outros carros já testados pelo NA?

Gostamos de seu visual moderno, de seu interior bonito e de sua ótima estabilidade na estrada. É um sedã de muitas qualidades.

Aquele painel dual cockpit fica pegando no joelho esquerdo enquanto você dirige?

No meu caso isso aconteceu sim. Senti que a área para as pernas é um tanto apertada.

O motor do cruze da saudade do 2.0?e se foi só impressão minha ou ele é mais apertado que o vectra.

Precisaríamos saber como o motor 2.0 do Vectra se comportaria com um câmbio de seis marchas. É claro que um bloco 2.0, com amplo torque, acaba sendo mais gostoso para o condutor brasileiro, mas hoje a tendência é que os motores fiquem menores. Já temos vários sedãs médios 1.8, logo poderemos ter até modelos 1.6 com 120 ou 130 cavalos. Isso sem contar com os 1.4 turbo e coisa parecida.

Porque o Cruze é mais caro que Sentra, Linea e Fluence sendo o Cruze inferior e mais apertado por dentro?

O Cruze é vendido por uma marca tradicional no Brasil. Só isso. A Chevrolet pode cobrar muito mais caro do que uma Nissan, uma Fiat ou uma Renault, marcas que sinceramente não tem tradição neste segmento no Brasil. O mesmo acontece com as japonesas, que são muito bem vistas pelos brasileiros, e por isso cobram caro.

Ergonomia é favorável ? Botões, iluminação, posição dos instrumentos.

Sim, os botões estão bem localizados.

É estável ? Qual o comportamento dinâmico em serras e trechos sinuosos ?

Muito bom o comportamento do Cruze neste sentido. Seus pneus de largura 225 são ideais para quem gosta de condução rápida em serras e trechos sinuosos.

O carro aceita uma tocada mais esportiva nas curvas? A suspensão dele é parecida com qual outro modelo avaliado por vocês?

Sim, aceita. Sem exageros mas aceita. Sua suspensão é parecida com a do Jetta TSI, sendo um pouco mais macia que ela.

Uma outra pergunta: como é o conforto em comparação aos concorrentes?

Não achei o Cruze muito confortável pois seus bancos não são muito largos, e a sua suspensão favorece mais uma tocada esportiva do que conforto absoluto. Mas isso será muito bem-vindo perante quem goste de um sedã mais apimentado.

Quem bebe mais, o Cruze ou o Cobalt?

Certamente o Cruze, pois é mais pesado e tem motor maior. Mas o Cobalt chega a consumir quase o mesmo na cidade em situações de carga plena e muitas subidas com ar-condicionado ligado.

Eber, vocês usaram photoshop na foto da matéria ou esse carro de 70mil não vem mesmo com sensor de estacionamento?

Não, não usamos Photoshop em nenhuma de nossas fotos. Infelizmente o modelo não tem mesmo o sensor, item que custa 100 reais por aí.

Qual é o mais espaçoso. Cobalt ou o Cruze?

O Cobalt tem um interior mais espaçoso.

Eber, comparado com o Azera que você possui, como é o conforto? o silêncio a bordo? vale a pena trocar um azera 2009 TOP (que é o meu) por um cruze 0Km?

Não tem muita lógica a comparação de um sedã grande com o Cruze. Conforto, potência, silêncio a bordo, tudo será melhor no Azera. É claro que um V6 consome muito mais e a manutenção de um sedã grande é maior. Mas se você tem como bancar um Azera, continue com ele e depois disso mude apenas para outros sedãs grandes.

Sem levar em consideração o preço, o Cobalt LTZ poderia ser uma opção ao Cruze LT ?

O Cobalt LTZ, apesar de ser a versão top de linha, é muito simples, pois se trata de um sedã de segmento inferior, com menos equipamentos de segurança e desempenho bem inferior. Não tem muita comparação, a não ser no espaço interno.

O torque do motor dos falecidos Astra e Vectra eram de quase 1kgfm a mais do que o do Cruze. Será que o “MonzaTech” ficaria bom nesse carro?

Sim, mas o problema é que a GM tinha que se atualizar um dia. E que bom que ela finalmente o fez! No final das contas o que seria bom é um motor novo, 2.0, com uns 160 cavalos. Mas aí teríamos um consumo maior também.

A GM lançara uma versão LS e uma versão esportiva futuramente (RS, SS)?

A versão LS deverá existir sim. Passada a fase de encantamento do mercado com o modelo, uma versão LS seria muito bem recebida por taxistas e também por quem não quer pagar 70.000 reais por um Cruze. Versão esportiva eu não acredito.

Teremos 2.4 16V como no Vectra ou algum motor além desse 1.8???

Não, será apenas esse mesmo.

Na sua opinião quais são os 3 pontos que mais agradam nesse carro e os 3 que mais deixam a desejar ?

O que mais me agradou foi o visual externo, o visual interno e também a estabilidade. O que deixou a desejar foi o consumo na cidade, o câmbio automático e o conforto.

Com o câmbio na posição “Drive”, é possível realizar reduções de marchas através dos botões da alavanca, ou existe uma posição “Manual”?

Sim, mas infelizmente câmbios automáticos convencionais como esse não são muito indicados para essas mudanças manuais, como mostramos em nosso vídeo na estrada.

  • BlueGopher

    Um Cruze com o antigo mas delicioso motor 2.0 do Vectra (que nem é tão gastão assim, pelo prazer que proporciona) e com o câmbio de 6 marchas (manual, para o meu gosto pessoal) seria uma ótima opção, além de ser mais barato que o 1.8 16v.

    • Clock

      Eu fico com esse 1.8.
      De 2.0 dinossauro já basta o Jetta manco.

      Na verdade eu até prefiro o Cruze, mas com o Fluence sendo encontrado zero a 55k (efeito concorência), preifiro economizar esse meu 15k suados e pegar um Fluence mesmo… acho o preto bunitão! Ja por dentro sou muito mais o Cruze.

      • msouza91

        o motor do Jetta é dinossauro sim, e poderia ser bem melhor, comodismo da vw, mas não é tão manco quanto todos dizem

    • DOUGLAS_DANIEL

      Concordo totalmente com você, motor 2,0 e câmbio manual, se for close-ratio com a última curta fica melhor ainda;

    • YoOdEx

      Nesse quesito o motor do Sentra pode agradar muito. Lembrando que também está equipando o Fluence. Tem um bom torque em baixo (como os GM's Monzatech), porém acordam mais ainda acima de 4000 giros (ao contrário do Chevrolet 2.0 que parecia morrer). E mais, tem um cambio de 6 marchas também.

      Digo isso pois meu pai saiu de um Astra 2.0 e partiu para um Sentra 2.0, e na época do Astra eu não tinha carro e dirigia muito ele. O Sentro dirijo ocasionalmente (principalmente estrada).

      O que falta nesse Cruze é uma opção "Ecotec 2.0" com uns 155, 160 cavalos beirando os 20kgf de torque na gasolina. Ai sim seria um casamento perfeito!

      • LS7

        No caso do Astra, se você estiver se referindo ao de 140 cv, tanto o Sentra, quanto o Fluence não o acompanham . O Astra é mais leve que ambos e tem potência e torque praticamente iguais. No caso do Fluence são quase 200 Kg a mais que o Astra.
        A sensação de menor agilidade acima das 4.000 rpm no Astra é por conta da 5ª marcha, que é longa. A 4ª chega a 180 Km/h a umas 6.000 rpm. Nessa mesma velocidade, em 5ª, a rotação cai para umas 4.500 rpm.

  • Jr_Jr

    Um excelente carro! Bonito de maneira geral, com suspensão firme e previlegiando uma tocada mais esportiva, pra mim o ideal.

  • marciors01

    Somente para constar, a fipe divulgou o preço do fluence usado, desvalorização de 13% em um ano, ou seja, até agora esta fama que estava sendo criada antes de existir sobre uma depreciação muito grande não está se confirmando, o fluence é realmente uma boa opção, não somente como carro mas também em relação á desvalorização.

    • DanielPilfer

      Cara, FIPE nem sempre corresponde à realidade de mercado, pode acreditar. Tem muito lojista que olha feio pro carro só por causa da marca e isso se acentua mais ainda em cidades de interior.
      E outra, o Fluence ainda é um lançamento quase, por isso a diferença do zero para o usado ainda é pequena. Daqui a uns dois anos você vai ver como a desvalorização dele é realmente mais acentuada que a dos líderes, por exemplo.
      Não que isso rebaixe o carro, como pensa boa parte do nosso distorcido mercado. Mas que isso é um fato é. Achei ótima a resposta do NA nesse sentido.

      • marciors01

        O fluence já tem um ano de mercado, então esta desvalorização é referente também ás unidades que já tem um ano de uso, se não usarmos a fipe como referência então não teremos como definir preços de usados.
        A fipe é referência sim, apenas geralmente não conseguimos o valor de tabela do carro, mas é a referência do mercado.

      • simoloko

        O Fluence, quanto tiver com seus 70 mil km, tem uma revisão de trocas de polias e cintas do CVT. Uma dessas não sai por menos de 6 mil reais. Ai o preço dele, de 3 anos, vai despencar mesmo.

        • gui_cds

          É mesmo?

          Fizesse a tua quando?

      • LeoJP

        Concordo com vc amigo. Ja tive experiencias com um amigo que teve um Fluence e tentou vender aqui em sp-capital. Ele levou em diversas lojas e pegavam o carro por 20%, 25% da tabela fipe. E teve 2 lojas que nao aceitaram o carro. Tabela fipe tem que ser levado em consideracao, mas sempre com cuidado. O mercado sofre outras influencias e a tabela fipe nao preve todas elas.

        O Eber fez uma analise correta, marcas como Renault, Fiat e Nissan ainda nao se firmaram no mercado de sedans medios. Por isso que eles tem que vender o carro a um preco menor do que os dos concorrentes tradicionais do mercado. Nao eh a toa Fluence e Sentra estarem mais baratos e terem um valor de revenda e principalmente de aceitacao de usados menor. Eles precisam correr atras e ofececer vantagens para alcancar o topo.

        • Vinicastro

          E esse tipo de "matemagica" que as 4 grandes adoram… o cara acha que ta levando vantagem gastando mais na hora de comprar o carro (muitas vezes 10K ou mais), com IPVA e seguro mais caros (são valores percentuais em cima do valor do carro) para na hora de vender achar que perdeu menos, quando na ponta do lapis depois de uns 3 ou 4 anos acabou gastando mais dinheiro com o carro "bom de revenda"

          E sinceramente, loja pagar 20 ou 25% a menos que o valor da FIPE é o normal. Os caras tem de ganhar algum dinheiro sobre o valor que estão pagando, senão vira loja beneficente.
          .

          • LeoJP

            Bom, normal eu não acho que seja… pagar 25% a menos é bem contra-prudente, especialmente se o valor do carro vai aumentando amigo.
            Agora, o fato que foi ignorado nessa conversa e que eu ressaltei na minha mensagem anterior é a dificuldade de você vender um Sentra ou Fluence, C4 Pallas, 307, etc. É dificil.
            Você pode ficar meses parado tentando vender o carro. Falo porque acompanhei pessoas próximas. Você ficar 5, 6, 8 meses tentando vender o carro e nada. Consequentemente você vai abaixando o valor para níveis muito inferiores ao da tabela fipe (leia-se mais de 25%, em instância). Esse é ainda o grande problema de aceitação de mercado desse tipo de carro. Acredite, não é legal isso acontecer. Mexe com a nossa paciência e perde-se muito tempo e dinheiro com isso.
            Agora tenta vender um Corolla, Civic, ou outro carro de grande aceitação de 3 das 4 grandes (excluindo-se Focus e Golf, especialmente o GT). Você anunciou, vendeu. Levou em loja, eles pegam por um preço legal (ainda que abaixo da tabela fipe, por causa do lucro). É um tratamento diferente amigo.

        • marciors01

          Todas as lojas irão pagar abaixo da fipe, talvez paguem 5% a mais pelo civic mas por outro lado ele custa mais caro e tem seguro mais caro, no final das contas não existe vantagem, apenas paga-se mais por muito menos conteúdo.

          • LeoJP

            Fora o transtorno de vender o carro correto? Como disse no comentário anterior, ficar 6, 7, 8 meses tentando vender o carro é uma dor de cabeça que ninguém quer. Comprar um usado barato é uma tentação mesmo. Mas não é barato à toa, sempre tem uma razão as vezes não aparente.

            Se é 5% a mais pelo civic ou pelo corolla ou pelo cruze eu não sei te precisar, estaria mentindo se soubesse. Mas eu sei que o valor agregado é maior para a maioria. Não que isso esteja certo, mas é algo que essas marcas foram conquistando ao longo dos anos. Nem tudo é preço e acessório. Para mim esse pensamento é de quem está olhando de uma abstração muito grande. Existem tantos outros valores que levam-se em consideração. Especialmente se vc tem dinheiro mais do que suficiente para comprar esses carros.

            Quanto ao seguro, é relativo. Depende da idade, estado civil, se tem filhos, a cidade onde se mora e a própria escolha da seguradora em si. Eu tenho um Subaru Impreza WRX STI, por isso sei bem o quanto dói a desvalorização e a dificuldade de revenda, bem como seguro e outros gastos inerentes. Porém, como muitos, o valor agregado do carro para mim me fez optar pela escolha.

            • marciors01

              Este "valor agregado" só existe no Brasil, ao menos nesta escala, por conta do conservadorismo exagerado do consumidor.
              Na Argentina um civic ou corolla custam aproximadamente o mesmo que seus concorrentes, nos EUA também, idem na Europa, e além de custar o mesmo oferecem uma boa lista de equipamentos, não são vendidos pelados como no Brasil.
              O único lugar onde um fabricante pode pedir tanto a mais e ainda oferecer menos equipamentos de segurança e conforto é o Brasil.
              Não é lógico pagar por um corolla xei 12k a mais do que se pagaria por um fluence "MELHOR EQUIPADO", isso só existe no Brasil.
              Não é algo que a marca consquistou, é ignorância do consumidor, falam como se o corolla ou civic nunca apresentassem problemas e os concorrentes parassem em todas as esquinas.
              Desde 2003 estou no quarto renault e até hoje tive dois problemas, em 2008 um problema de injeção e ano passado no ar condicionado, apenas isso em nove anos, no restante foram apenas revisões.
              Não pense que escolho renault porque sou fanático pela marca, se outra me oferecer na época em que pretendo trocar um custo benefício melhor eu mudo de marca, mas até agora comprei bons carros por bons preços e sempre bem equipados para a sua faixa de preço, seguro relativamente baixo e nunca tive problemas com a marca.
              A renault vem sempre ficando em terceiro lugar nos eleitos da QR na lista dos melhores pós vendas, então se aparecem casos de mau atendimento estes casos acontecem nas outras também, na média é um bom pós venda.
              Se comparares diretamente o corolla contra o fluence o toyota vence onde?
              Possívelmente apresente menos problemas, mas não é como gostam de falar, o fluence não sairá quebrando em todas as esquinas e o corolla também poderá apresentar defeito.
              O fluence anda tanto quanto, é mais confortável, mais espaçoso, mais silencioso, possui mais equipamentos de conforto, mais equipamentos de segurança, maior porta malas e ainda frea melhor, além disso por ser um projeto mais moderno espera-se melhor nível de segurança.
              A questão não é ter ou não o dinheiro mas estar disposto a ser roubado, a pagar tanto a mais e receber menos.
              O subaru tem uma desvalorização absurda, até por conta do pós venda ruim e dos preços absurdos das peças.
              Não podes comparar com a desvalorização de um 408, e digo 408 porque a tabela da fipe indica uma desvalorização baixa do fluence, não será por desvalorização que o consumidor deixará de optar por este carro.
              De qualquer forma hoje por 80k eu compraria o 408 turbo, sei que iria desvalorizar mais mas não consigo aceitar andar anos em um carro menos seguro e confortável porque irá desvalorizar menos.

              • LeoJP

                Não estou dizendo que Corolla é melhor que Fluence, nem que é pior do que o Civic. Todos aqui no NA estão cansados de saber do custo benefício do Fluence amigo. Isso não é segredo para ninguém. Aliás, a maioria dos carros da Renault-Nissan oferecem esse custo benefício. Mas lembre-se que esse custo-benefício se mantém porque a Renault PRECISA disso. Se a marca quer almejar o topo do mercado e o topo das vendas, é óbvio que tem que oferecer mais por menos! Isso é em qualquer mercado, independente dos automotivos. Duvido que a Renault ou Nissan praticaria esses preços se estivesse no topo.
                Você acha que um iPhone custa caro por que? É o melhor celular do mundo? Claro que não. Mas é o que oferece o maior valor agregado para o consumidor. Ela alcançou uma posição em que pode-se dar ao luxo de cobrar mais caro pelos seus produtos. Existem inúmeros outros exemplos de como a marca e o prestígio que ela carrega dá o direito de cobrar mais pelo mesmo! As 4 grandes, Toyota e Honda simplesmente estão fazendo o que é o mais racional, depois de anos e anos conquistando a confiança do consumidor, cobra a mais e sabe que o consumidor pagará.
                Já a Renault, Nissan, JAC, e chineses tem que batalhar por este lugar. É por isso que os produtos deles tendem a ser mais barato AQUI no Brasil. Mas pode ser que daqui a 10 anos a Renault chegue ao topo e comece a cobrar caro. E não seria nada mais justo.
                Eu sei muito bem também que o mercado brasileiro é diferente de outros. Mas não adianta ficar comparando os preços dos carros com os EUA, UE, Japão e Cia. Se um Corolla é considerado mais de luxo e nesses países é carro de um assalariado de baixa renda, é porque as opções também acompanham. Um carro normal nos EUA como Accord, Sonata, Camry é considerado de super-luxo por aqui. Então, se for para comparar os carros de outros países, TODOS os carros do Brasil teriam que abaixar de preço. É complicado. Mesmo se for comprar um carro usado, o carro usado é MUITO mais caro que os de lá fora. No final da na mesma, mas quem não tem dinheiro pra comprar um Novo New Civic, vai comprar um sedan-médio usado e depois comparar com o preço de um popular pelado. Aí entra novamente o valor agregado. Conheço muita gente (inclusive eu) que pensaria 2 vezes antes de comprar um carro usado. Mas existem pessoas que não, seja por conhecimento, contatos, sonho de consumo, etc.
                Eu só comentei sobre a Subaru pois eu tenho um e, como eu disse, para mim o valor agregado que o carro me traz supera a dor de cabeça com manutenção, falta de peças e seus preços, seguro, valor de revenda, aceitação e outros gastos que eu sei que tenho. E eu sou um dos casos, junto com você, que não liga para esses empecilhos, senão jamais teria pego este carro. Mas eu consigo sustentar o carro tranquilamente, por isso optei pelo modelo. Fora que sempre foi o meu sonho de moleque. Não se vê só custo-benefício, especialmente se você chega em um patamar onde o dinheiro não concorre com o seu prazer e objetivos. Este é o meu caso.
                Mais uma vez, desviamos muito do assunto aqui. Só voltando ao foco, a desvalorização nesse nicho de sedans-médios é ainda um problema para a Renault e marcas não tradicionais. Era esse o ponto que eu queria que fosse constatado. No mais, são só assuntos que passam pela tangente. Abraços amigo.

  • Dragoniten

    "O mesmo acontece com as japonesas, que são muito bem vistas pelos brasileiros, e por isso cobram caro."
    Japonesas? Toyota e Honda. Seria melhor citar o nome das duas do que generalizar, a Nissan acabou de ser citada como uma marca que cobra menos.

  • Fungo

    Bonito carro, mas como a maioria dos sedans médios cobram um absurdo por ele. R$ 55.000,00 na versão de entrada e R$ 60.000,00 na de entrada com cambio automático, estariam de bom tamanho.

    • simoloko

      Concordo, mas ai seria justo que um Gol G2 1.6 1999, que por aqui custa 15 mil, deveria custar uns 5 mil reais. Concorda? Mas como usado também é caro, nada mais justo que os 0km sejam mais caros ainda. Pego de modelo um Polo 2001 (com ABS e Airbags) que custa o equivalente a 2 mil reais (dois mil reais) na Europa.

      • Fungo

        Sim… mas nao digo que seria justo, mas sim obvio que um gol de 12 anos de uso custasse 5mil reais, e ainda estaria caro.
        Carro usado no brasil deveria ser é jogado no lixo, pq as nossas ruas nao prestam, consequentemente 99% do carros com alguns anos de uso ja estao com a suspensão ferrada. A Gasolina nao presta, entao varias partes do motor, escapamento com alguns anos de uso já estao um lixo… Então é SO no BRASIL que carros totalmente ferrados, com uma manutenção ridiculamente cara custam os olhos da cara… Se carro novo custasse barato, nem precisariamos nos preocupar tanto com preços e desvalorizações de carros novos, pois todos os usados seria mais baratos, o que é mais justo e mais racional assim como acontece em qualquer país de primeiro mundo. Só aqui no brasil que se compra carro usado e ferrado por preço de ouro.

  • rattrap587

    O preço desse carro é mais um absurdo da Chevrolet.

    • Romulo_Max

      Do mesmo jeito que o preço do Agile e do Cobalt tbm são absurdos, e no caso do Cobalt ainda deve ficar pior quando lançarem a versão 1.8 e o câmbio automático. Em todo caso todos são fenômeno de vendas em seus segmentos, sendo assim não é tão absurdo na concepção dos diretores da Chevrolet.
      Vale lembrar que ainda vão ter que posicionar Cobalt 1.8 e AT, Sonic sedan e Cruze LS na faixa entre 50 e 65mil, o que justifica terem botado o preço do Cruze LT tão no topo.

      • rattrap587

        Justifica? No máximo explica, porque não justifica coisa nenhuma.

        • Romulo_Max

          Na verdade o que justifica são os milhares de consumidores que pagam todos os meses os preços absurdos. :S

    • simoloko

      Absurdo pra ti !

      Eu achei mais justo pagar 68 mil em um igualzinho a este testado do que pagar 75 mil em um Civic, de 5 marchas, 2 airbags, sem controle de tração e estabilidade e com muito menos acessórios (câmera de ré de 200 reais e botão 'econ' que apenas diminiu a força do acelerador eletrônico não valem tudo isto).

  • MeekeeB

    Ótimas respostas, diretas, objetivas e condizentes com a realidade. Ótimo trabalho!

  • Sias

    "Com o câmbio na posição “Drive”, é possível realizar reduções de marchas através dos botões da alavanca, ou existe uma posição “Manual”?
    Sim, mas infelizmente câmbios automáticos convencionais como esse não são muito indicados para essas mudanças manuais, como mostramos em nosso vídeo na estrada."

    Acho que o Cruze não tem os botões na alavanca como tem na Captiva. Foi uma das observações que fiz quando andei em um: em Drive não dá pra mudar marcha.

    • simoloko

      Não tem, pois tem o – na metonímia – "Tiptronic" que serve para trocar as marchas sequencialmente empurrando a alavanca.

      • Sias

        Sim, mas daí tem que colocar na posição "manual". O Jetta, por exemplo, dá pra subir ou descer marcha no Drive sem precisar colocar no Manual.

    • radiobrasilcombr

      No Captiva ainda tem o delay na troca.. pode levar mais de 1 segundo para trocar de marcha.. depende a "vontade" do cambio

  • Vinicastro

    Me desencantou no carro o nivel de ruido interno. Imagina pegar horas de estrada aqui em SP a 120 Km/h com um nivel de ruido que te obriga a aumentar o tom de voz… não condiz com o preço e proposta do carro. Outro ponto contra é o consumo parecido com os dos sedans com "jurassicos" cambios de 4 marchas, deveria ser melhor.

    Estou para trocar de carro, e estava colocando o LTZ como primeira opção. Mudei de opinião, vou ver se pego um Fluence Privielege ou se a Honda der uma "facilitada" para mim um Civic. Outra opção seria o Fusion a 83K, mas sinceramanete não gosto do estilo do carro, ainda não descobri o que não me deixa sentir atração pelo Fusion… mas o fato é que não gosto dele.
    .

    • marciors01

      A melhor opção na faixa de 80k hoje é o 408 turbo, o interior é até mais bonito e melhor acabado do que se encontra no fusion, muito equipado e desemenho de primeira.

      • hyundaielantra

        Peugeot tem suspensão muitíssimo dura. Fora o péssimo pós-venda, problemas no turbo (é só ir em sites de reclamação e vai ver que o turbo está dando dor de cabeça ao donos do 3008) peças caríssimas e altíssima desvalorização. Digo isso pois tive um 207, imagina o 408. Nada nesse mercado é dado de mão beijada, vc ganha na compra de perde na venda, mas pelo menos com as japonesas os carros quebram bem menos, e bota menos nisso.

    • simoloko

      Não exagera! A 120km/h ele é um silêncio só, pois roda a 2.500rpm.

      Consumo de 14 km/l é ruim? Meu New Civic anterior fazia 12 km/l na gasolina na estrada e 6 na cidade! O Cruze tem feito 9.5 km/l na estrada com Etanol e 4.8 km/l na cidade. Com gasolina aditivada, faz 14.5km/l na estrada e 7 km/l na cidade. Meu Focus 2.0 Automático faz em média 16 km/l na gasolina (ele é mono) na estrada e 6 km/l na cidade.

      O Ka da minha cunhada faz 16 km/l na estrada na gasolina e 8 km/l na cidade. Um Ka fazendo apenas 1.5 km/l a mais na estrada e você me fala que o Cruze é gastão?

      Veja o teste do Vrum e da 4rodas: O Cruze tem consumo igual ou melhor ao do teu elogiado Fluence na média (estrada/cidade).

      • Vinicastro

        Quem falou em gastão? Apenas frisei que esperava mais de um conjunto motor moderno + cambio de 6 marchas. Como comentei antes, consome o mesmo que os tão falados automáticos de 4 marchas.

        Quanto ao ruido, não adianta nada rodar a 2.500 rpm se o isolamento acústico for ruim. Que parece que é o caso, já que no vídeo o Eber comenta que a 120 Km/h não dá para falar com a voz em tom normal, ou ainda ter de aumentar o volume do som. Isso torna a condução cansativa.

        Ou seja, o carro oferece menos que o desejável nesses quesitos.
        .

        • simoloko

          Farei um video a 120km/h e te mostrarei o silêncio interno. Dá-lhe Piloto automático!

  • Felix_S

    Primeiro obrigado pela resposta e parabéns ao NA pela avaliação. Cada vez mais gosto deste blog pela democracia e qualidade. Hoje passei na revenda com meu filho adolescente (1,70 e pouco de altura) para reavaliar o espaço interno do Cruze. Meu filho achou o banco traseiro baixo e curto comparando com o nosso carro (Focus hatch), o que faz a perna ficar meio dobrada e sem apoio. E reclamou também que o banco traseiro é meio duro. Mas o espaço é suficiente para 4 pessoas, assim como no Focus. Uma coisa deu pra confirmar: o Cruze é mesmo muito bonito por dentro e esse aperto relativo reforça a esportividade do carro. Fico pensando como seria legal um Cruze hatch em versão esportiva.

  • DanielPilfer

    Ah, uma dica ao N.A para a próxima avaliação: tentem pegar o Elantra ou o Veloster.

  • Kenny_

    Não me levem a mal, mas discordando de muitos comentarios em outros posts dessa avaliação, esse é outro carro que não consigo achar vantajoso para o segmento

    Quero dizer, é um carro com motor mediano no segmento (140cv assim como Civic, Corolla 1.8, Sentra, Fluence, Focus entre outros, sendo que os ultimos tem mais torque) tem um cambio que não é tão preciso. O acabamento tambem deixa a desejar sendo predominantemente de plásticos duros, o da versão LTZ usa plásticos brancos em algumas partes do painel, que pessoalmente achei mais feio que o da versão LT. O espaço interno está abaixo da média do segmento, porta malas pequeno e isso que usa um estepe temporario e suspensão comum. Imagino seu tamanho se tivesse a suspensão do Civic da geração anterior e um estepe normal.

    O unico atributo que me faria cogitar o Cruze são os itens de série (principalmente o ESP). Nos pontos que mencionei acima o Civic (que acredito ser muito similar ao Cruze pois o motor e porte tem dados parecidos, provavelmente publico alvo tambem seja similar) é melhor em praticamente todos, até mesmo no cambio com uma marcha a menos. Mais espaçoso, silencioso, acabamento melhor, desempenho melhor, suspensão melhor e bem mais suave no rodar (fiz o test drive dos 2 e tenho uma certa noção do que falei). Uma pena o Civic ser mais caro e mal equipado, mas o carro em si é muito bom.

    O Cruze não é um carro ruim, mas acho ele bem mediano comparado a outros sedans médios. Pessoalmente acredito que o Fluence ainda é o melhor custo beneficio do segmento.

    • MrWaideman

      Porta malas do Civic 2012: 354 L
      Porta malas do Cruze: 450 L

      Acho que você foi na concessionária e viu um Classic achando que era um Cruze, só pode…

      • Kenny_

        Porta malas do Civic é de 449L entre no site da Honda ou veja o carro pessoalmente antes de falar sem saber.
        http://www4.honda.com.br/hondacivic2012/#/espaco

        • MrWaideman

          Que seja 449L: não é maior nem menor que do Civic…

          • radiobrasilcombr

            Pra quem perguntou la em cima de Vectra x Cruze.. nesse quesito o Cruze perde feio: PORTA MALAS… 100 litros a menos

    • simoloko

      Cara, não fala o que você não sabe: Eu tinha um Civic e o Cruze dá de dez nele em consumo, aceleração, curvas e retomada. O Cruze só não supera o Focus nesses quesitos, mas é mais econômico que o Focus na cidade.

      O câmbio do Civic não é melhor do que o do Cruze nem aqui nem na China!

      Olha os números:

      Focus 2.0 145cv; Comando Duplo Variável; Pistão, Bloco e Cabeçote em alumínio; Automático de 4 marchas; 120 km/h a 2.900rpm 16km/l na gasolina;
      Civic 1.8 140 cv; Comando Duplo Variável; Bloco e Cabeçote em alumínio; Automático de 5 marchas: 120km/h a 3.200 rpm, 12 km/l na gasolina;
      Cruze 1.8 144cv; Comando Duplo Variável; Cabeçote em alumínio; Automático de 6 marchas; 120km/h a 2.500 rpm, 14.5 km/l na gasolina;

      Onde que o Civic é superior? Eu tive um, rodei mais 30 mil km com ele, fiquei com ele por quase 3 anos. Não fala o que você não sabe! A suspensão do Civic, independente do tipo Double Wishbone, apesr de ser independente na traseira e passar certa esportividade, tem um conjunto fraco (amortecedores), dura e é limitada como uma suspensão do tipo eixo de torção, como é a do Cruze – ambas são muito aquem da Multilink do Focus.

      A suspensão do Cruze tem um conjunto mais acertado que a do Civic, graças ao excelente chassis (mesmo do Opel Astra 2010), que é melhor do que chassis do Civic.

      • Kenny_

        Me refiro ao Civic atual e não o da geração anterior. Que a proposito tambem usa suspensão multilink com calibração mais macia esta fazendo 0 a 100 em 11 segundos e esté marcando medias de 14.5km/l na estrada. E sim o cambio do Civic é melhor que o do Cruze, bem mais suave e precisa.

        • radiobrasilcombr

          Esse cambio da GM vai melhorar ainda… precisa de muitos ajustes.

        • simoloko

          O Civic novo não mudou em nada de mecânica, Deus do céu: É o mesmo motor e mesmo câmbio!

          E outra: Civic nunca teve suspensão multilink, pois é independente do tipo DOUBLE WISHBONE (osso do peito de galinha). Como proprietário de 2 automoveis com multilinks (Focus novo e Audi A4 – são vários braços ligados entre si), a Double Wishbone (tipo o osso do peito do frango na vertical) é independente que visa à rigidez; não visam à elasticidade e equilibrio em curvas como uma multibraços – são coisas distintas, nada a ver uma com a outra!

          Perdão: Você não sabe que independente é gênero, enquanto Multilink e Double Wishbone são espécies do gênero – além do fato de não ter um New Civic -, como pode argumentar algo que não sabe? Perdoe-me: Estás falando muita coisa errada!

          A Double Wishbone é usada desde a década de 30 por automoveis americanos, como os Packards One Twenty e Twelve, os Cords 810 e 812 e alguns franceses, como o Delahaye 135m e Delage D6 e D8. Conheço bem o sistema e sei da sua boa eficiência na direção, mas sei da sua deficiência quanto ao número de componentes em eventuais manutenção. Porém, sua boa eficiência pode ser superada por uma McPherson bem regulada sempre que possível.

          Velhinho, eu sou ex-dono de Civic e preferi o Cruze. Escrevo para revistas européias de automoveis antigos, guio automoveis da década de 20 a 60 por conta de ser filho de colecionador de antigos, já pilotei em interlagos, sou amigo de feras (Sharp, Keller, Galindo, Pozzoli, etc…) e o senhor acredita que não entendo nada e não tenho respaldo para dizer isto?

          A MotorTrend e a Car&Drive americana avaliaram o Civic novo em um comparativo com o Cruze. Em ambas, o Cruze foi mais econômico, andou mais, acelorou mais e teve aceleração e frenagem melhores do que o Civic.

          Vamos ao números dos EUA – em ambas os números foram exatamente os mesmos:

          1-Cruze.
          Frenagem: 172 Feet;
          Aceleração: 0 a 60 milhas em 8.0 segundos
          Amortecimento em derrapagem (em curvas, o "skidpad'': quando aceleramos em curva e a força G que puxa o automovel para fora da 'pista'): 0.87g

          2-Civic.
          Frenagem: 175 Feet;
          Aceleração: 0 a 60 milhas em 8.4 segundos
          Amortecimento em derrapagem (em curvas, o "skidpad'': quando aceleramos em curva e a força G que puxa o automovel para fora da 'pista'): 0:89g

          Enfim, eu fui comprar um Civic novo mas me recusei a pagar 75 mil em um câmbio automático inferior (não venha com demagogias, pois você nunca teve um Civic e o câmbio é o mesmo das duas gerações – e ele é inferior quando se pisa) e muitos equipamentos a menos.

          Enfim: Contra fatos, não há argumento. O Cruze é superior à atual geração do Civic, em testes das duas maiores revistas americanas, onde não há "jabá" e "lobby", como há no Brasil.

          Sou ex-dono de Civic, dono de Focus e de Cruze. Sei do que falo!

          Aguardo teus argumentos – depois de equivocadamente dizer que o Civic tem Multilink, nem imagino qual equívoco vem a seguir!

          • Kenny_

            Nunca teve Multi-link? Já se deu ao trabalho de entrar no site da Honda e ver a ficha tecnica? A nova geração mudou a suspensão. http://www.honda.com.br/automoveis/Paginas/new-ci

            E não se precisa mudar o motor para se conseguir mudar seu desempenho, basta reconfigurar algumas poucas coisas como o cambio e no caso dessa geração reduzir o atrito nas peças.

            E tambem acompanho algumas revistas americanas, e principalmente os comentarios de usuarios que não são diferentes das daqui eles tambem taxam boa parte da midia de lá como tendenciosa.Uma por exemplo que tem caido em descredito é a Consumers Fair.

            Outro detalhe, só pelo fato dos carros aqui serem Flex já altera os resultados dos testes feitos nos EUA. depende de como a marca vai alterar a taxa de compressão do motor para se adequar aos dois combustiveis. O Civic nos EUA da geração anterior fazia medias de 14~15km/l enquanto o nosso médias de 12km/l.

            Tudo que eu sei é que andei no Civic 2012 e no Cruze. Achei o Civic mais macio, silencioso e espaçoso. Porem com poucos equipamentos o que o deixam como um custo beneficio ruim. O cambio do Civic não dava os trancos que o do Cruze dava (na versão automatica dos dois).

            E alias, se o cambio do Cruze é tão bom, por que em uma pergunta que o Eber respondeu ele disse isso 'O que deixou a desejar foi o consumo na cidade, o câmbio automático e o conforto.'?

      • radiobrasilcombr

        E a diferença de 4 marchas do Focus pra 6 marchas do Cruze, qual seu veredito?

  • Passarimbsb

    Só acho bonito por dentro!

    Olho pra lateral dele… e vejo ele muito popular, como o Renault Logan mais ou menos :/

    E o preço dele é um palavrão de caro que é pelo que oferece.

    • simoloko

      Acho que gosto cada um tem um seu, mas tem coisas que me fazem rir! O Cruze é um caminhão perto de um Logan. Já confundiram com Fusion e Corolla em estacionamentos. Mas vou anotar esta tua pérola =)

      • radiobrasilcombr

        Será que ele nao confundiu com Logan x Cobalt?

  • fip_mengo

    Parabéns Éber, gosto muito das suas avaliações, principalmente os vídeos!!! Já tem alguma idéia ou já sabe qual será o proximo carro avaliado aqui no NA ? Tou muito curioso pra saber!!!

  • gui_cds

    Éber, você acha que o câmbio manual fica melhor no Cruze? Já andou com algum?

    Parabéns pela avaliação, espero que continue avaliando carros deste segmento, que são os que me interessam.

  • aprs

    Acho um lançamento válido por oferecer ESP de série. Peca por ter de 2 a 4 air-bags. Plástico não condizente com o preço, mas acho que fazem isso porque aceitamos sem reclamar pela queda no conforto. A traseira "sou coreano, não nego" é o ponto fraco no visual. Merecia um motor melhor pra se destacar da concorrência. Ao menos aposentou o AstraVectra. Será que tem 65% de conteúdo nacional? Me engana que eu gosto.

    • marciors01

      O modelo básico tem quatro airbags, superado somente pelo fluence dinamique que possui seis, mas por outro lado possui esp.
      O modelo ltz do cruze possui esp e seis airbags, nenhum cruze possui dois airbags.

      • aprs

        É, me confundi. São 4 a 6 airbags. Ainda assim 4 é pouco, mas tem concorrente que só oferece 2 e faz mais sucesso.

  • Luiz_

    Já pensou um sedan com o motor do Jetta Tsi, desing do Elantra, equipamentos do Fluence e preço do Sentra? Sonho hahaha…

    • fip_mengo

      rapaz, sua mente foi longe, viu!!! Mas o sedã perfeito seria assim mesmo, reunindo os melhores itens de todos os sedãs e colocar em um só!!!

  • marciors01

    Sobre a afirmação de haver uma revisão caríssima do fluence para troca de polias do cvt abaixo de 100.000km digo que é mentirosa, entrei no site da renault e a mais cara é a de 80.000km onde é trocado o kit de correios, sai R$1600, até os 120.000km é a revisão mais cara.
    Não existe esta revisão de 6k onde são trocas polias do câmbio. http://www.renault.com.br/servicos-e-acessorios/r

  • sgc380

    Não sei como os fabricantes ainda penam para fazer um cambio automático, se esta tecnologia é extremamente antiga, com carros desde 1960 , no mínimo, com esse componente. Parece que os engenheiros foram ficando mais incompetentes com o passar do tempo. Com tanta tecnologia para testes e não conseguem fazer o componente funcionar com a mesma agilidade de um cambio manual.Sendo que nos carros de 1960 funcionava muito melhor.

  • rafaelcarv

    Muito boa a matéria, concordo em vários pontos como espaço interno e visual externo do carro!
    Não cheguei a dar uma boa volta com o carro para sentir essa questão de motor X câmbio mencionada acima, mas já li algumas coisas à respeito.
    Gostaria de colocar duas outras questões!
    Teto Solar: Deveria ter o opcional de TETO SOLAR por ser um sedan médio com grande aceitação pelo publico mais jovem!
    Multimidia: Por que não se têm o sistema de DVD com GPS e câmera de ré nas outras opções alem do LTZ? Pelo menos achamos bons produtos por aí como no caso desse da RAFCAR! http://rafcar.com.br/products/Central-multim%EDdi… [youtube etx5ZzCZ1Gs http://www.youtube.com/watch?v=etx5ZzCZ1Gs youtube]

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend