Avaliações Citroen Esportivos Hatches

Avaliação NA – Citroen DS3 (4) – Comportamento e consumo na estrada

citroen-ds3-estrada-620x341 Avaliação NA - Citroen DS3 (4) - Comportamento e consumo na estrada

O Citroen DS3 tem muita disposição de acelerar na estrada. Começando pela aceleração de 0-100, velocidade que alcançamos facilmente em segunda marcha. Ele se mostra ainda mais à vontade na estrada do que na cidade. Ao contrário de modelos nacionais, o esportivo francês tem um conjunto todo otimizado para acelerar nas estradas e também manter um ótimo nível de ruídos e baixa rotação em velocidades de cruzeiro.



O câmbio de seis marchas do Citroen DS3, além de deixar o veículo em apenas 2.000 rotações a 100 km/h, se mostra ideal para ultrapassagens, pois sempre temos uma marcha adequada para acelerar forte e deixar o carro ou caminhão lá para trás, despejando uma abundância de potência nas rodas e elevando as rotações rapidamente.

Nesse processo de redução de marchas, fica faltando apenas um câmbio com engates mais precisos, o que não é exatamente uma qualidade que lembramos quando pensamos em carros da Citroen. Mas isso não detrai muito dos benefícios que você terá ao usar um DS3 nas estradas.

A suspensão baixa e firme ajuda nas curvas, mesmo com a chuva que vimos por ocasião da gravação de nosso vídeo na estrada. O volante e os pedais estão bem alinhados em frente ao banco do motorista (que é muito confortável), e a visibilidade é boa, com colunas não muito grossas.

Fizemos teste de consumo andando a 110 km/h e com ar-condicionado ligado, conseguimos um consumo interessante, de até 16 km/l em estradas mais planas. Já em nossos percursos padrão, os mesmos que usamos para avaliar o consumo dos outros modelos que testamos, ficamos com um consumo de 14,2 km/l.

Ou seja, um consumo obtido em estradas com bastante subida e descida e também efetuando ultrapassagens. Então concluímos que conseguir 15 ou 16 km/l não será muito difícil para leitores localizados em outras regiões do país.

O consumo não foi ainda melhor pois andando a 110 km/l o DS3 fica em um patamar de rotações onde a turbina faz com que o consumo piore. Então, se você andar a 100 km/h o consumo será bem melhor. No final, fica a conclusão de que além de o DS3 ser um carro gostoso de usar na cidade, na estrada ele apresenta qualidades ainda mais interessantes.

5.0

  • AndredeAzambuja

    Muito bom consumo, na minha opinião.

    • silvio_Brito

      Realmente.
      O meu carro, um popular nao faz isso!

      • Wendell Weskley

        mas aí é que tá, meu caro silvio, os populares não tem tecnologia empregada nos motores para entregar economia, não sabem nem sequer o significado da palavra ''VVT'', abraço!

  • Fredxyz

    Que blz! Pena aqui aqui no Brasil não podemos nos dar ao luxo de comprar esses carros pois o prazer sai muito caro.

  • zemarreta

    Como eu tinha imaginado, o consumo dele na estrada é excelente para o desempenho que oferece.
    É a mesma coisa no 3008. Consumo mais ou menos bom na cidade, e excelente na estrada.

  • Rafael4lves

    Consumo muito bom e acredito que melhore com o uso de uma gasolina de alta octanagem como a Pódium.

    • rpasini1

      Mas ai pagar quase 4 reais o litro não tem vantagem alguma.

      • Paulo Sergio

        Vou ter que fazer um empréstimo pra encher o tanque com Pódium

        • Natalinus007

          Financiar o tanque em 60x, kkkkkk.

      • marcosldesouza

        ai que vc se engana…meu carro fazia 13km/l com gasolina comum. Com a de alta octanagem o pior consumo que consegui foi de 17km/l. Cheguei a fazer 19 numa viagem de 400km. Depois fiz os calculos com os preços da gasolina e com a podium a viagem de 400km saiu quase 20 reais mais barata..

  • Felix_S

    O difícil é manter a sexta aos 100 km/h… O carro te instiga a reduzir marcha e acelerar. Não tive queixas do câmbio e eu até fiquei surpreso pois esperava menos de um Citroen (muito melhor que o câmbio manual do C4). A estabilidade direcional e firmeza também são muito bons (nunca tinha dirigido um compacto tão bom de estrada. É mais firme e seguro que meu 408 THP, mesmo com seu entre-eixos curto)

  • Diego

    Muito bom! Excelente Carro.
    Uma correção, no ultimo paragrafo acredito que seja "km/h" e nao "km/l" :)

  • Dragoniten

    Consumo muito bom pra estrada pro nível de performance que o motor entrega.

    Popular 1.0 é econômico? Nope.

  • andy_irons

    Tô seco pra ver esse vídeo!

  • Edson Roberto

    Impressionante!

    E pensar que o meu 1.4 (C3) na gasolina faz 18km/l em média… olha a DIFERENÇA de potencia!!! "Apenas" o dobro da potencia! Esse tipo de coisa dá uma inveja….rs

    • mauricar20

      C3 fazendo 18 km/l? Tá muito bom…
      Cara, na Castelo saindo de São Paulo, mantendo 110 km/h com ar desligado, duas pessoas no carro (o carro era de uma antiga namorada), o máximo que consegui foi 15,1 km/l. Era um C3 2008 1.4 flex.

      • Cassio

        No da minha namorada, com 10mil km rodados andando 110km/h c/ ar SEMPRE ligado o máximo que consegui até hoje foi 12.8. O C3 é beberrãozinho, não da pra fazer mais que isso nem na bala!

        • Edson Roberto

          Eu uso 80% do ar condicionado e se conseguir evitar o uso dos freios só controlando pelo pedal do acelerador, se consegue boa média. O problema ao meu ver do C3 é que ele no alcool qualquer variação para ganho de velocidade, já se traduz em perda de autonomia.

          Não é incomum ouvir que ele se torna beberrão se esticar as marchas. Mas quando digo beberrão, é fazer cerca de 10km/l no alcool em uma situação e no mesmo local esticar um pouco mais e fazer 8km/l. Já na gasolina isso diminui e eu particularmente acho que o carro tem um rodar mais confortavel e curiosamente, o motor fica sem a aspereza do uso no alcool.

      • Edson Roberto

        Bem…. a média de consumo dependendo da situação varia obviamente…. mas não é dificil eu alcançar essas médias…

        Mas a questão é como utilizar o modelo. Ele se ficar toda hora variando velocidade e usando freios, ele se ressente e esse consumo vai mesmo embora. Para vc ter ideia, eu vou praticamente com meio 1/4 indo e voltando de Vinhedo com gasolina.

        Rodo cerca de 120km nesse calculo. Fazendo um calculo rapido: 120 / 6 (cada barrinha do C3 representa segundo o manual 6 litros) = 20km/l. Só que isso eu te disse que faço 18km/l certo? Sim, pois incluo meu uso na cidade (saio de SP, pego Av. Roberto Marinho ou Av. dos Bandeirantes, depois Marginal Pinheiros e em seguida Rodovia dos Bandeirantes). Considerando o trafego reduz essa quilometragem. Chegando proximo de Vinhedo (e adentrando na Rodovia Anhanguera) sempre pego um pouco de transito o que diminui a velocidade média de 100km/h (limite da via) para cerca de 40km/h. Abasteço quase sempre em postos Shell ou BR.

        O meu é exatamente um C3 1.4 Exclusive 2008 flex.

  • MecanicoDigital

    Achei muito bom o consumo, principalmente tendo em vista a performance do carro. Rápido e econômico, interessante….

  • W_Costa

    Mais prazer que dirigir um desses só fazendo vcs sabem o que… rsrsrsrsrs…, carros torcudos são realmente muito gostosos de dirigir, sentir aquela força bruta já a baixas rotações é sensacional, que o turbo se popularize e nos liberte dessa agonia de carros de altos giros, só assim teremos carros mais agradáveis de dirigir a preço acessível, tô até pensando em turbinar o meu, mas tenho medo das consequências de um serviço de má qualidade.

    • Felix_S

      Mas o DS3 não é pra andar em baixa rotação… mesmo que o torque apareça cedo. Tudo bem que dá pra manter os 100/hora em 2000 rpm (esse foi uma das coisas que verifiquei no test-drive), e o motor não ser assim tão girador (como um SI)… mas é absolutamente "liso" e o legal é trocar as marchas e manter o alto giro. Afinal esportivo é pra isso ou não?

      • W_Costa

        Com certeza, mas o turbo tem várias aplicações além de incrementar potência e desempenho em carros esportivos, é muito usado em picapes e caminhões para obter mais força/torque a baixíssimas RPM. Um esportivo, dependendo do preparo, nem precisa de Turbo (como o Civic Si que você citou, as Ferraris e os caros da F1), isso vai depender da tecnologia que cada fabricante decide usar para ganhar cavalos extras e/ou torque extra.

  • Caulazaro

    Tive um Citroën Xsara hatch 98, motor 1.8 e fazia 12 km/l na cidade e 16 km/l na estrada. E sempre com o ar condicionado ligado.
    Até 2010, continuava fazendo essa média, motor já com 170.000 km e barulhinho de novo ainda. Quem me conhece, sempre comenta que meus carros continuam "novos" com o passar dos anos. Creio isso acontecer por eu andar normalmente entre 2.000 a 3.000 RPM. Só passo disso quando realmente necessita, para entrar numa via de trânsito rápido ou em algumas ultrapassagens em que se faz necessário, por exemplo.
    A única coisa que fazia eu gastar algo além da manutenção regular (óleo, filtro a cada 7.000 km e correia a cada 50.000) era a suspensão que todo ano eu tinha que dar uma revisada pois não aguentava muito por causa das crateras de nossa lua brasileira.
    Saudades do meu carrinho!

    • Filipe_GTS

      Andar entre 2000 e 3000 RPM nao faz bem pro carro. O motor é feito pra ser usado em toda a faixa útil de rotação, obviamente depois de atingida a temperatura adequada de funcionamento, com todos os fluidos em dia e combustivel de qualidade.

      • mauricar20

        Como não? A faixa de rotação mais usada na cidade é entre 2000 e 3000 rpm. Tanto que varias marcas possuem motores com torques máximos nessa faixa. Eu vou até mais longe, costumo usar entre 1500 e 2500 no máximo e isso sem forçar o motor com rotações muito baixas em subidas ou muito altas em descidas. O motor trabalha confortável, sem engasgar ou bater pino.
        No plano, qualquer carro (exceto carros com cambios realmente muito longos, como o Polo BlueMotion, por exemplo) pode andar em 5ª marcha à 50 km/h, desde que esteja embalado. Claro que vc nao terá retomada, mas o motor mantem a velocidade. Se quiser ganhar velocidade, não force o motor, se ele nao for elastico (alguns conseguem retomar muito bem nessas situações, caso do GM 1.8 familia I), reduza uma marcha, ganhe velocidade e volte a engatar a 5ª para manter velocidade de cruzeiro.
        Não se esqueça que usar o bom senso é fundamental para não estragar o motor andando em rotações incompatíveis com topologia, velocidade e marcha usada.

        • Stark

          Cara eu subo morro de terceira marcha @ 1400rpm sem o motor vibrar tanto. Sei que não é ideal mas é mais confortável.

          Em reta e velocidade constante dá pra manter 1200rpm tranquilo e sem precisar afundar o acelerador.

          • Edson Roberto

            Seu carro é um Astra ? Ou um carro V6? rs

            Geralmente são os modelos que entregam potencia mesmo em baixissima rotação. (PS: Eu gosto desse comportamento, dá conforto)

        • Filipe_GTS

          alto giro não força o motor coisa nenhuma só consome mais, mas lembre-se que isso é outro papo, estamos falando em durabilidade
          pode pegar o motor e andar até a rotação de potência máxima todos os dias se quiser desempenho que vai durar a mesma quilometragem que duram os carros do amigo ali de cima

          • mauricar20

            O motor foi preparado para usar rotações altas tb, mas sua vida útil diminui.

          • Dragoniten

            Gente que acha que motor não foi feito pra girar…
            Eu até hoje não entendo o que as pessoas entendem por "forçar o motor". Eles acham que é tipo uma pessoa? Que vai se cansando com o tempo?

            Se o motor não pudesse rodar até o seus 6000~7000 rpm, as montadoras obviamente colocariam o corte de giro muito antes pra não ter que ficar trocando motor de graça nos primeiros anos de garantia, mas vai colocar isso na cabeça dessas pessoas.

            • mauricar20

              Cara, ele pode girar sim… inclusive eu tenho um carro com 16v que rende mais em altas rotacoes. Eu digo que nao e bom fazer o motor trabalhar sempre em giros altos, mas quando precisar, nao tem mal nenhum baixar o pe no acelerador.

            • Natalinus007

              Segredo é, usar óleo de motor de primeira qualidade, ai você pode usar toda faixa útil de rpm. claro que quanto maior, mais desgaste, mas não é tanto assim, até porque, você só da 4000~6000 giro pra ultrapassagens e coisas do tipo.

              • Dragoniten

                E trocar nos intervalos devidos. :p
                Muita gente compra carro e não quer gastar com manutenção.

            • Edson Roberto

              Dragon, no C3 é UMA DROGA andar acima de 5000rpm. TOTALMENTE SEM GRAÇA, o carro SÓ URRA.

              O corte de giro no meu C3 que eu atingi foi em cerca de 6700rpm. O do C3 é interessante… fica como carros do ano de 2000 que o corte é bem curto. (não é aquele corte que faz perder força sabe?)

              Só que meu… totalmente sem graça…. eu acho que usar força vale… mas da forma em que exemplificam, dá a impressão que a pessoa deveria também usar sempre as rotações do carro. Para o uso comum de cidade, a bem da verdade é que a faixa varia de 1500rpm a 4000rpm. Mais do que isso em situações de necessidade de uso (pelo menos minha) ou se quero realmente mais desempenho. Mas como disse, do C3 é MUITO SEM GRAÇA. Já do Xsara…. a vontade é de se fazer toda hora! rs

              • Dragoniten

                HAHAHAHAHAH, o Ka corta cedinho nos 6350, infelizmente.

                Na cidade você não precisa esticar muito, concordo, mas se você quer tirar um pouco mais de performance de um 1.0, só esticando mesmo.

                Meu irmão tem um Fiesta Street 1.0 2006 com 45kkm que ele usa só na cidade, mas já o motor daquele carro já deve ter girado mais de três vezes que qualquer carro "convencional" com a mesma quilometragem, rs. Ele estica as marchas com MUITA frequência, e o carro não apresenta nenhum desgaste prematuro de nada. Passamos ele no dinamômetro e a potência estava um pouco acima da ficha do carro. Não estou dizendo que o carro ganhou potência porque ele abusa do motor, só estou dizendo que o motor está saudável :p

                Não sei se já contei essa história, mas né, ta aí, hahaha.

                • Edson Roberto

                  Mas eu falei 6700rpm, de "ver" no conta-giros. Eu acredito que o corte seja bem menos. 6700rpm é "muita coisa" para aquele motor.

                  Em relação a utilizar faixas de rotação do motor, eu concordo que temos que utilizar. Mas não se pode deixar entender que, usar toda hora seria o correto. Se fosse assim, o Celta seria o carro mais reprovado do Brasil (seguido do Polo 2002). Porque ambos possuem caixas bem fechadas na relação.

                  O Celta a 120km/h gira em 4500rpm! Curiosamente é o pico de potencia que ajuda e muito a manter o Celta com bom rendimento (com o consumo nem tão bom assim…rs)

                  O Siena do meu pai, na mesma velocidade, são altos 4250rpm. Só para efeito de "tempo" um Corsa 1.0 MPFI ficava a 120km/h a boas 3650rpm. Considerando o motor e potencia, é mais do que o suficiente para se sentir confortavel. Entretanto obviamente é um cambio mais longo e um motor até inferior. MAs eu prefiro.

                  Os motores Rocam desde Fiesta e ka das gerações anteriores, foram os melhores na minha opinião. Motor moderno, potente e com boa distribuição de torque. E o melhor, eram silenciosos.

                  Os primeiros modelos a virem com o motor fire da Fiat "com apenas" 55cv também eram otimos. Os atuais são ruidoso e muito asperos (além de beberrão). Eu já quase desistente em 2008 de comprar algum carro como o C3, QUASE comprei um Palio 1.0 ELX (era o mais proximo de 1.0 "completo" para a epoca), graças a Deus apareceu o C3 em minha vida! rs

                  • Dragoniten

                    Nisso eu concordo, não acho que utilizar toda hora seja o correto.

                    O Rocam 1.0 corta só em 6800rpm. É alto, mas dá uma graça maior de esticar as marchas.

                    Domingo agora viajei com o Ka de Curitiba pra cá (Ponta Grossa) e vou te dizer que o Ka é meio difícil na estrada. É um carro estável, mesmo com meus pneus bicicleta 175, mas a rotação a 120km/h reais (direto da injeção) fica em 3250 rpm. Só que isso te engana, porque apesar do barulho aerodinâmico e rolamento dos pneus não ser muito baixo, você mal ouve o motor, aí se não ficar de olho no velocímetro, não repara que já está nos 130km/h :p

                    Já o Fiestinha do meu irmão, a 120km/h já está nos 4200rpm se não me engano, rs.
                    O Fit 1.5 da minha mãe seria absurdamente mais econômico na estrada se a relação de marchas deles fosse mais longa. Acredito que seja a mesma do 1.33, então pra não faltar torque, a quinta é reduzida demais (acredito que chegue a uns 210km/h no máximo) a 90km/h ele está em 3k rpm se nao me engano.

      • Stark

        Andar até 3000rpm não faz bem pro carro??
        Desde quando?

        Faz até bem pois ficar esticando o giro só serve pra desgastar o motor e consumir mais. Por isso os motores Diesel e 8V são mais duráveis pois giram menos pra efetuar uma força.

        • Caulazaro

          Eu penso o mesmo que você, Stark !

        • Filipe_GTS

          Esticar o giro = desgastar o motor? Mas que barbaridade.

          • mauricar20

            Não é nenhuma barbaridade. O motor que trabalha sempre com giros altos tem menor durabilidade. É uma máquina e tem desgaste por causa do atrito. Quanto mais ciclos a maquina executa, maior sera seu desgaste. Pura física. Por isso motores a diesel tem grande durabilidade.
            Certa vez, um professor explicou a questão do amaciamento do motor na aula de física. Na verdade, quando se acelera muito o carro para ele ficar mais solto, vc na verdade esta adiantando o desgaste do carro para ele ficar mais solto. A melhora de desempenho que viria próximo dos 40 mil km, ocorre com pouco mais de 20 mil km, mas o motor tem a vida útil reduzida. Volto a repetir, pura física.

            • Filipe_GTS

              Que isso, o motor usado amplamente em toda a faixa de giros dura bastante. Pra não passar de giro é que existe o corte. Sugiro que leia o blog AutoEntusiastas

              • mauricar20

                O motor pode ser usado em todas as faixas de rotacoes. O corte existe para preservar o conjunto de rotacoes muito elevadas, mas se voce usar o motor so na rotação de corte por exemplo, a durabilidade cai drasticamente.
                Eu acompanho o blog do Bob Sharp e companhia e gosto bastante tambem. La eles ensinam que se pode usar todas as rotcoes do motor, em ultrapassagens por exemplo, pode se elevar o giro se medo…mas isso nao significa que devemos usar giros altos o tempo todo…

            • Dragoniten

              Absurdo o que você está dizendo.

              Não sei se você conhece uma coisa bem legal que os carros tem pra evitar o desgaste das peças do motor. É muito conhecido como ÓLEO! Ele reduz o desgaste das peças a praticamente zero. O único desgaste do motor é quando o mesmo está há algumas horas paradas, e todo o óleo já desceu pro cárter, quando você dá partida, nas primeiras voltinhas do motor, ele roda praticamente seco, peça na peça, e é por isso que um carro que roda só na cidade pode estar com um motor mais detonado aos 80 mil km que um motor que rodou 200 mil km na estrada.

              Você está certo ao dizer que quanto mais ciclos a máquina executa, maior será seu desgaste, porém esqueceu de completar a frase:

              "quanto mais ciclos a máquina executa a seco, maior será seu desgaste"

              Abs.

              • mauricar20

                Cara, ja fui apresentado ao óleo lubrificante faz bastante tempo. E o desgaste maior é na partida e com motor frio. Mas o óleo reduz o atrito, nao o elimina totalmente, e existe desgaste sim! Se fosse assim, as maquinas industriais com pecas moveis durariam eternamente mergulhadas no óleo.. Carros que andam sempre quentes e sem parar tem durabilidade bem aumentada, mas como é uma maquina, tem desgaste das peças moveis.

                • Dragoniten

                  Mas eu não falei que o óleo elimina o desgaste, eu disso que reduz a praticamente zero, se comparado ao atrito constante das peças metálicas sem o óleo.

              • mauricar20

                Se fosse seguir sua lógica, motor de formula 1 poderia durar uma temporada inteira girando 20.000 rpm, e nao três ou 4 corridas, ja que trabalham muito pouco frio e são dadas poucas partidas.

                • Dragoniten

                  Errado, você distorceu o que eu disse. Há muitos fatores que fazem com que um motor de fórmula 1 não dure muitas corridas.

                  Você está dizendo que o motor não pode ser usado por 3~4 corridas porque os cilindros e componentes se desgastam APENAS por causa das altas rotações? Não né? E é sobre isso que estamos conversando.

                  Conforme essa sua lógica que você me passou agora, motor de moto que vai até os 15 mil rpm então, não poderia durar muito mais de 1 ano pra quem corre em AutoBahn, é isso?

                  Você comparou um motor de alta performance calibrado ao extremo e utilizado ao extremo, com um motor de carro de passeio que já é calibrado pra aguentar as cagadas brasileiras e a falta de manutenção do cara que compra carro e acha que é só sair rodando.

                  • mauricar20

                    Existem muitos fatores, mas um deles é o desgaste. Como o motor trabalha sempre no limite, o desgaste é bem acentuado, e o óleo lubrificante não evita que isso aconteça, não existe magica.
                    Eu acredito que o motor deve ser usado em todas as faixas de rotações, mas quando usado nas mais altas, o desgaste aumenta, e por isso, deve ser usado somente em situações especiais, como ultrapassagens.
                    O que vc está dizendo, que eu nao concordo, é que um motor que trabalha na casa dos 1500 ~2500 giros durará a mesma coisa que um motor que está sempre acima dos 4000 giros, por exemplo (motores iguais, nas mesmas condições de temperatura, umidade, etc).

                    • Dragoniten

                      Não não não, talvez eu tenha me expressado de forma errada. Eu quis dizer que o desgaste por andar numa rotação as vezes mais elevada não é tão maior do que a grande maioria das pessoas pensa. Talvez antigamente por causa dos óleos minerais ou que não tinham uma viscosidade tão boa, mas atualmente? A diferença não é tããão grande assim entende? Abs.

              • Edson Roberto

                Dragon,
                Acho que está havendo distorção do que está sendo dito.

                Ninguém diz que é problema esticar marchas para ter potencia, mas acredito que o Mauricio está explicando que não vai ficar usando no dia-a-dia esticando ocarro até a faixa de corte do motor. Sei lá, eu acho impossivel eu usar até essa faixa. Só uso altos giros se necessário.

                Nesse caso, a média de uso dele é entre 2000~3000rpm (eu disse da minha atuação de 1500rpm até 4000rpm, mas a média é entre 2000~3000rpm também) e é nisso que ele diz. Eu fico eu imaginando vc fazendo seu motor URRAR em primeira marcha em 6000rpm só para acompanhar o transito…rsrsrs

                É mais nesse sentido que acredito que há a explicação.

                • Dragoniten

                  Sim, mas tem alguns detalhes ali que foram colocados de forma errada.
                  Eu quando ando na cidade, fora acelerações um pouco mais fortes pra entrar em ruas ou atravessar preferenciais, quase nunca passo de 2k rpm, pelo excesso de torque e baixo peso do Ka, mas aprendi esses dias que nem sempre a menor marcha é a ideal.

                  Voltando da casa da minha namorada, reparei que do ponto X ao ponto Y, eu fiz 10km/l, do jeito que te falei, pisando o mínimo o possível, marcha mais alta sempre, porém voltei outro dia de boa, sem pisar muito, mas esticando até uns 2k cada marcha, e cheguei no ponto Y com pouco mais de 11km/l no meu computadorzinho de bordo.

                  Confesso que fiquei muito surpreso, e descobri que não sei tanto assim sobre como dirigir de forma econômica, hahaha.
                  O bom seria analisar a quantidade de combustível consumido vs a potência produzida, pra achar a faixa de maior eficiência.

                  • Edson Roberto

                    Sim, isso sem duvida.

                    Quem acha que andar "com a ponta do pé" no acelerador, verá um consumo maior. Eu no começo quando comprei o C3, ao ler relatos (teste do leitor, best cars, icarros e outro que me esqueci) só comentava de ser um carro beberrão.

                    E foi então que, eu comprei um carro 1.4 porque não queria 1.0 mas ficava com medo de consumo? Vc deve imaginar quantas vezes eu fiquei batendo a cabeça na parede pensando em carros 1.0 na epoca por medo… (e eu acredito que muitos pensam assim hoje em dia… querem ter um carro melhor mas não querem se dispor a gastar muito mais em combustivel)

                    Então no começo além de novo eu ficava nessa de andar como uma "pena". Só que a Citroen em seu acelerador eletrônico, calibra o pedal do acelerador para que vc pise de fato nele. Ele para quem nunca andou, estranha um pouco. Se vc pisar muito pouco, ele mal responde. Mas se vc pisar (não fundo, mas o movimentar o pedal apenas) é onde ele responde. No começo foi complicado me adaptar, já que afinal além de tudo isso, meu outro carro "velho" era com acelerador cabeado (e a resposta de aceleração ao pisar era imediata e olha que era carburado! rs).

                    Enfim, já que comecei a ver que o consumo estava alto e nada poderia fazer, comecei a pisar um pouco mais, porque se é para gastar muito pisando pouco, então que pise mais para gastar muito mas andando…rs e foi ai que descobri nessa "pisada" (não foi bem pisada, foi um andar mais regular) que eu ECONOMIZEI MUITO. Se uma coisa que eu consigo no C3 para economizar é ficar retardando o tempo de parada em semaforos e velocidade constante. É o segredo do C3.

                    Muita gente não se habitua ao velocimetro digital porque no começo, dando o exemplo de andar a proximo de 60km/h, ele fica variando entre 57, 58, 60, 61 (comigo). Então o pessoal tem a mania de pisar e ficar tirando o pé, não tem jeito, o consumo vai embora. Depois que vc acostuma com isso, as coisas melhoram e muito. Hoje na estrada é um exemplo, andando a 100km/h (variando entre 97 a 105km/h no velocimetro) fiz uma média de 18km/l. Vim para vinhedo e o marcador de combustivel está cheio ainda. E vai ficar provavelmente até quarta ou quinta…rs

                  • mauricar20

                    O que faz um carro com injeção eletrônica econômico são os ciclos de rotação. Quanto menos ciclos de rotação, mais econômico, ele será. Por isso câmbios longos fazem gastar menos, já que diminuem o giro do motor.
                    Mas antes que rebatam, não é só isso que faz o carro gastar pouco. Existem outros fatores, como tecnologia, comando variável de válvulas, etc..etc..

                    • Dragoniten

                      Você consome menos se o número de ciclos for menor, sim, mas não necessariamente será o ponto de melhor economia, já que a eficiência do motor não é linear. Dependendo do motor vale mais a pena "acelerar", antes de trocar de marcha, de 1500 a 2000 rpm do que de 1000 a 1500 rpm. Entende o que eu quero dizer? Abs.

                    • mauricar20

                      Essa matéria é bem interessante e explica que quanto menor a rotação, maior a economia.
                      http://bestcars.uol.com.br/servico/consumo-1.htm

                    • Dragoniten

                      Então, eu já li essa matéria e já fiz um teste parecido com o meu Ka, e tive resultados levemente diferentes. Vou copiar o que escrevi pro Edson:

                      "Voltando da casa da minha namorada, reparei que do ponto X ao ponto Y, eu fiz 10km/l, do jeito que te falei, pisando o mínimo o possível, marcha mais alta sempre, porém voltei outro dia de boa, sem pisar muito, mas esticando até uns 2k cada marcha, e cheguei no ponto Y com pouco mais de 11km/l no meu computadorzinho de bordo. "

                      Não foi só uma vez, foram VÁRIAS vezes que fiz o mesmo trajeto, uma vez com a marcha sempre mais alta o possível, mantendo a rotação sempre acima de 1000rpm e outra vez trocando as marchas em 1800~2000 rpm, mas ainda assim dirigindo com calma, jogando a quinta sempre que chegava aos 60km/h, e em todas as vezes consegui consumos melhores na segunda situação.

                      Nem sempre a menor rotação garante a melhor economia. Não estou dizendo de rotações como 3k rpm, mas digo que as vezes é melhor manter uma rotação de 1500 rpm do que 1000 rpm, entende? Depende muito de motor pra motor, até porque se você pisar mais no acelerador, sua injeção provavelmente vai mudar o ponto de ignição, podendo diminuir a eficiência pra compensar a falta de torque, e nesse caso seria melhor se você estivesse em uma marcha menor, consegue me entender?

                      O teste faz o teste de carga trocando a 2000k ou 1500 rpm, mas fazendo ainda abaixo disso, trocando nos 1400 rpm, o consumo piorou pra mim, pois as marchas caíam numa rotação muito baixa, e eu tinha que quase atolar o pé no acelerador.

      • Caulazaro

        Em todos os carros que já tive, sempre recebo elogios, pois pode passar 100.000, pode passar 150.000km que o barulho do motor está sempre redondinho e bonito como se fosse novo. E jamais tive problema com nenhum dos carros que tive. Por isso acredito que é por causa das rotações baixas em que eu ando.
        Fora para entrar em vias de trânsito rápido e em algumas ultrapassagens, que eu já tinha citado… de vez em quando me dá vontade de sentir o carro em altas rotações, mas isso é muuuuito de vez em quando.

      • José

        Isso depende de cada carro, motor e mesmo calibração do mesmo. Quanto mais vezes o motor girar, mais ele será gasto. Porém quando se utiliza uma 1marcha mais alta que a adequada o carro irá dar trancos e não manterá a velocidade, além de diminuir sua vida útil. O ideal para efeitos de economia de combustível e durabilidade é girar o menos possível, sem forçar o mesmo. Para aprender de maneira fácil, dirija abrindo pouco o acelerador, pois caso o motor esteja em marcha mais alta que deve fica mais fácil perceber. Um caso clássico que gosto de citar é quando a GM conseguiu extrair 140cv do " Monzatech" nos Astra e família no mesmo motor que tinha 115 cv. Com a calibração antiga, o carro respondia muito bem em baixas rotações, não forçando o motor subindo marchas a baixas rotações. Agora com a calibração nova de 140 cv se vc dirigir como descrevi anteriomente vc não sai do lugar e acaba com o motor. Claro que concordo com vc em parte já que não se deve ter medo de utilizar o motor todo, e que dependendo do caso andar em rotações mais baixas que o ideal irá prejudicar bem mais o motor a andar em altas, mas se seu motor permite andar entre 2 e 3 mil rpm não irá ser prejudicial.

  • FERNANDO

    Eber vc chegou a testar com gasolina podium ?.

  • Caraca, consumo show de bola, e pelo relato é um daqueles carros que vale a pena ir um pouco mais devagar para ter um econômia ainda maior. Aguardando o vídeo.

  • gcarlos

    Não é preciso ser revolucioário como o badalado Ecoboost pra ser economico, e ainda com a nossa gasolina

    • Filipe_GTS

      Não é revolucionário? O motor desse Citroen foi feito em parceria com a BMW e é um dos motores mais premiados da atualidade… Equipa BMW, Mini, Citroen e Peugeot

    • Dragoniten

      É, nem precisa ser revolucionário e ter ganho o International Engine of the year Award por três anos consecutivos (2007~09) que nem esse motor fez.

      OH WAIT!

  • AmmmmmP

    Disposição e consumo otimizados para viagens na estrada… só que não cabe nada, é muito pequeno!

  • fse

    Qual gasolina é usada nos testes? Chegaram a utilizar a gasolina podium alguma vez?

  • CalventeDaniel

    Como é possível um motor de 1600 cm3 ter 24,5 kgfm de torque a 1400 RPM se nessa faixa de rotações, segundo o autor, o turbo não funciona?

  • HumbertoRR

    Um esportivo econômico. Muito bom!

  • AntonioCarn

    Apesar de tudo acho que esse motor desenvolvido pela PSA/BMW tá sendo uma mão na roda para as montadoras envolvidas. Carrega de pequeno a grande (cada qual com suas proporcionalidades dinâmicas)

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend