Avaliação Honda CR-V -Comportamento e consumo na cidade

Avaliação Honda CR-V -Comportamento e consumo na cidade

Imagine um carro com mais de 1.600 quilos, motor 2.0, tração integral e câmbio automático. Todos os ingredientes para um consumo ruim estão reunidos no Honda CR-V EXL, resultando em idas bem frequentes ao posto de gasolina.


Em nossos testes chegamos a um consumo urbano de 6,8 km/l, alto pelo fato de o CR-V consumir apenas gasolina, mas não tão alto quanto se pensaria, pois alguns modelos menores e sem tração integral consomem o mesmo hoje em dia. O ar-condicionado foi usado em apenas 30% do tempo. Com o CR-V você consegue andar sem pisar muito em retas. Já em subidas, é necessário pisar fundo. Aí o utilitário reduz uma marcha e grita com vontade, ganhando velocidade lentamente.

Fica claro que o motor fraco para seu peso é um dos maiores problemas do modelo. Quem gosta de bom desempenho deve ficar longe do CR-V e seus 150 cavalos. Se ele tivesse pelo menos um motor 2.4 com uns 180 cavalos, como acontece nos EUA, o consumo seria melhor, e o motorista não precisaria de tanta paciência nos momentos de aceleração forte. Note no entanto que no anda e para da cidade o motor 2.0 dá sim conta do recado, para quem quer apenas certa agilidade e não desempenho impressionante. O freio é bem eficiente.

Fora isso, é interessante usar o CR-V na cidade. Ele aparenta ser maior do que realmente é, mas seus 4,57 metros não apresentam maiores problemas em ruas estreitas e na hora de estacionar. O modelo tem uma suspensão firme mas um tanto macia, seus bancos são confortáveis, o descansa-braço apóia bem, a posição de dirigir e a visibilidade são boas, e os largos pneus 225/65 R17 absorvem bem as irregularidades do piso.

A altura para se entrar dentro da cabine do CR-V é relativamente baixa, facilitando para mulheres, pessoas de estatura menor e idosos. O nível de ruído dentro da cidade é bom. Não notamos peças soltas, barulhos de acabamento mal encaixado ou nada parecido. As portas vedam bem o ruído externo e o ar-condicionado é forte, gelando até demais.

Veja também mais fotos do Honda CR-V e comportamento do Honda CR-V na estrada.

OBS.: Como ficamos com o Honda CR-V em uma semana onde tivemos muitos compromissos e eventos para comparecer, não foi possível fazer um vídeo avaliando ele na cidade. Apenas temos um vídeo que foi feito na cidade ao testarmos um sistema diferente de fixação da câmera no vidro (sistema esse que se mostrou tão ruim quanto o anterior). No entanto, neste vídeo eu não falo nada, são apenas imagens do carro andando na cidade. Já o vídeo de avaliação na estrada foi feito normalmente.

Eber do Carmo

Formado em marketing, tem mais de 15 anos de experiência escrevendo sobre o mercado automotivo no Notícias Automotivas, desde que fundou o site em 2005. Anteriormente trabalhou em empresas automotivas, nos segmentos de personalização e áudio. Também teve por três anos uma empresa de criação de sites e catálogos eletrônicos.