Avaliações Hatches JAC Motors

Avaliação NA: rápidas impressões iniciais do JAC J3

jac-j3-prata Avaliação NA: rápidas impressões iniciais do JAC J3

Antes mesmo de fazermos as fotos do JAC J3 para nossa avaliação, vamos informar nossos leitores sobre o que sentimos usando o modelo na viagem de Campinas para cá, de pouco mais de 200 km, e também sobre o que achamos ao andar com o hatch aqui na cidade em um percurso de uns 20 km.



Na estrada, minha esposa reclamou muito que o J3 é lento nas retomadas. O fato é que ela não está acostumada com carros com motores pequenos 16v, que exigem reduções de marcha para alcançar um desempenho razoável. Na metade da viagem troquei de veículo com ela e notei que ele não é tão lento assim.

Se você anda a 100 por hora em quinta marcha, realmente não consegue obter um bom desempenho. Se pega uma subida, o carro começa a perder velocidade, mesmo com o pé no fundo do acelerador. Não imaginávamos que o J3 teria este problema, até por ter 108 cavalos e abertura variável de válvulas. Pode ser que pelo fato de o carro ter pouco mais de 400 km rodados faça com que ele esteja um pouco amarrado, mas a saída é reduzir uma marcha ou até duas se você cair para 80 por hora ou menos.

O motor do J3 se mostrou bem elástico, e acima de 4.000 rotações ele acorda. Abaixo disso, esqueça. Mantendo 120 km/h já é possível ficar sempre na quinta marcha, mas aí as rotações ficam acima de 3.500.

Em altas velocidades, a tendência do J3 é flutuar um pouco, e mostrar uma pequena falta de estabilidade. Quando digo altas velocidades me refiro a no máximo 120 km/h, pois não tenho o costume de andar acima disso com qualquer modelo que seja que estiver avaliando.

Já na cidade, a suspensão do JAC J3 lidou bem com ruas de pavimento ruim e não apresentou batidas secas. A recalibração da suspensão que a JAC do Brasil fez se mostra eficiente. Apenas não gostamos de um pequeno barulho de um ferro solto quando passamos por ruas de bloquete ou paralelepípedo. Você percebe um ferro batendo, mas é um barulho baixo.

Dentro da cabine do J3 temos um cheiro de carro novo que é bem diferente do normal. Se parece com cheiro de algum produto químico forte, tanto que está me dando dor de cabeça cada vez que fico dentro dele por mais do que 10 minutos. Vamos ver se isso passa nos próximos dias. Mas se você é sensível a cheiros fortes, tome cuidado com o J3.

Logo teremos aqui no NA dezenas de fotos detalhadas do J3 hatch.

  • tiards

    Não gostei desse hatch, achei feio (traseira) e caro para um lançamento, ainda por cima de uma marca desconhecida por nós. Mas quanto ao J3 Turin (sedã), achei bonito, a traseira casou bem com o carro, e pelo seu preço, completo, ta na média com a concorrência, mas ainda acho que deveria vir com preço de 32 mil para o hatch e de 35 mil para o sedã, porque pagar quase 40 mil, vai ser dificil vender 35 mil unidades em 2011 como é o plano da "JACA MOTORS".

  • W_Santos

    Como ja comentei antes, acredito que a estrategia da JAC é ousada,e aposta em apresentar um produto como "premium" e conquistar um publico mais exigente e não só quem procura um carro popular. Os preços não são tentadores, ao contrario, os considero até altos para um carro desconhecido, que tem de provar ser durável, de manutenção barata, bom de revenda e com pós venda e mecanica confiavel, acabamento e peças de qualidade. É uma aposta desafiadora para a marca, e se vencer as barreiras de desconfiança iniciais acredito que terá sucesso.

  • Duílio_Ferrari

    realmente, o carro é um pouco caro pra um chinês q ninguém conhece ainda – levando em conta os consumidores preconceituosos/desinformados brasileiros, q são maioria (pq será q o gol sendo o mais caro e o mais vagabundo dos pequenos vende tanto, né?). é meio difícil tmbm ganhar mercado praticando preços salgados, a não ser que o carrinho prove q tem qualidade que pague seu preço, a começar por ter um cheiro bom em seu interior. não há nada pior q dirigir um carro q cheira algo desagradável – qualquer coisa, cheiro de cigarro já me dexa com vontade de vomitar.

    o design é discutível.

    quanto ao desempenho: "Se você anda a 100 por hora em quinta marcha, realmente não consegue obter um bom desempenho. Se pega uma subida, o carro começa a perder velocidade, mesmo com o pé no fundo do acelerador" – achei desanimador…

    o carro não responde mesmo se vc enfiar o pé na jaca? o.0

  • andrefrade

    FATO: quem é sensível a cheiro fortes NÃO COMPRE O CARRO!!!
    É um problema crônico do J3.
    Isso é muito sério.
    ^.^

    • carboni_

      acho que a questao do cheiro daih nao fika só no J3 assim como J2 e companhia pois são ''tudo farinha da mesma jaca''

  • Anderson_Silva

    Mesmo sendo todo equipadinho, não vejo como pagar quase 40 mil nisso daí, era carro pra custar R$ 30/33 mil no máximo e aí atacaria como um bom custo benefício, e não adianta querer comparar com os nacionais, essa marca aí nem se firmou, acabou de chegar, são diversas dúvidas sobre peças, revendas e etc……..

    Sei lá, mas ainda faço vista grossa para estes chineses "custo-benefício" =/

    • Leandro1978

      Pois é, realmente o custo benefício não é apenas no valor de compra e equipamentos, mas também deve ser considerado preço de manutenção, peças, desvalorização, etc. Eu vejo muitos elogiando um modelo ou outro, porém sem avaliar tais ítens. Muitas vezes um carro que tenha preço inicial menor, nem sempre acaba sendo boa opção justamente por ter preço de revisão maior, peças mais caras, seguro e desvalorização maiores, etc.

    • Questionamos o Sérgio Habib na coletiva, comentando que a Chery tem preços bem melhores, ele já ficou nervosão falando que com o que a Chery faz ele não tem nada a ver, que se ele for fazer carro barato ele também faz, mas preferiu investir na qualidade.

      • Romulo_Max

        Esses marketeiros… tentam esconder ao maximo as fraquezas, o fato é q o Sergio Habib investiu mto pra dar à Jac uma cara de superioridade e maior qualidade q as demais chinesas q já estão aqui, pra poder botar a Jac em outro nivel e assim ter preços superiores, concorrendo diretamente com os nacionais.
        Cabe ao NA confirmar ou NÃO se o $$$ à mais realmente se traduziu em qualidade.

        Ei Eber, Vc já tem ideias de como vai ser o formato dessa avaliação? Como essa avaliação é de 30 dias dá pra acrescentar mtos outros post em relação ao esqema tradicional. Uma avaliação comparativa de donos de um Agile (carro com o qual eu mais vejo o J3 ser comparado) ou um Sandero, outra com os donos dos concorrentes chineses como o Chery, Lifan, Effa seria mto interessante. Ver tbm como funciona as revisões, já q o J3 tem revisão de 2.500, 5 e 10mil km, vai ser mto bom, inclusive pra saber se as concessionarias Jac cumprem o preço de tabela.

        Abraço. Boa avaliação!

  • antenado

    E tome JAC. É JAC daqui. É JAC dali. É JAC para tudo quanto é lado no NA… Nós brasileiros, legítimos representantes do terceiro-mundo, país do futebol, de uma nêga chamada Tereza, somos presas fáceis. E não importa se semiletrados ou com curso superior (riririri!), somos todos ingênuos. Somos tapados a ponto de acreditar que o presentinho é bom só porque a embalagem é bonita. O que vem de fora, então? Basta ser importado para que baixemos a cabeça, ajoelhamos e rezamos. Somos um povo de otários. Malandros são os outros, o resto do mundo. Pra eles, o Brasil é para passar a mão. Não me assombra que o símbolo mais forte do Brasil lá fora sejam os "derrières" (sic) das nossas mulheres. Venham todos, passem a mão, o Brasil se oferece a todos. Aí vem essa tal de JAC. E assim lemos tudo aqui. Sobre a tal da JAC e sobe as outras montadoras. Sem mesmo notar que sempre, na verdade, estamos lendo sobre a JAC, mesmo quando a notícia é sobre a FIAT ou Volks. A pergunta que não quer calar: qual a relação entre o NA e o empresário Sergio Habib?

    • Somos presas fáceis mesmo. Se uma empresa te oferece um carro pra avaliar por 30 dias, é melhor recusar né, afinal, se eu pegar o carro serei uma presa! Ui que meda. Aliás, sobre o Habib, ele é dono do NA, mas não conta pra ninguém tá. E o sócio dele no NA é o Edir Macedo. Fuuuu!

      • Uber

        Cuidado com o que diz., capaz de ele acreditar…xD

    • Fredxyz

      isso ae, vamos defender a insdústria nacional… ops, mas a gurgel faliu… acho que não sobrou nenuma nacional.
      vamos comprar patinetes artesanais entao (pq industrializado é tudo da china) pq só nacional que é bom.

  • Tiago_Beneditto

    Se o cheiro é cronico, to fora, pode causar problema de saude. É os chineses vão levar uns dez anos
    para ganhar confiança. Fiz um comentario que ia dar problema para a concorrencia, mas não sei não.

  • TMZ

    Achei caro por ser um chines. Mesmo com todo esse marketing falando que a marca ta preparada, nao sei nao.
    Outra coisa, esse volante que a jac usa em seus modelos quebra toda a harmonia do interior do carro.

  • Leandro1978

    Eu achei que o J3 lembra mais os Hyundais da geração anterior, mas pura impressão.

  • Duílio_Ferrari

    Citroën C3?

    Vc só pode tá confundindo com algum outro modelo… o c3 é totalmente diferente do j3. C3 é aquele redondinho, com lanternas pontiagudas… q a mulherada adora… lembra?!

  • KVF

    O Problema maior desse carro tem se mostrado o motor, esse 1.3 maquiado em 1.4, tem se mostrado insuficiente p/ tamanho do carro, o torque necessário só aparece a 4.000 rpm, em lugares de aclive o consumo vai ir nas alturas, o consumo é alto em relação aos concorrentes, ou seja tem consumo de 1.6 e torque até 3.500 de um 1.0…, esse carro teria que ser 1.5 ou 1.6.
    Esse problema já deve ter sido avaliado pela JAC do Brasil, tanto que o J2, que na China é 1.1 aqui no Brasil vai ter o mesmo "1.4" do J3, esse sim vai ser um foguetinho e vem p/ fazer sucesso. pois tem um porte menor que casa melhor com esse motor.

    • Ga_Jr

      Tomara que o J2 custe um preço justo. Se custar o que vale serei um comprador. É perfeito para a cidade assim como o Chery Face.
      Pena que o Face custa MUITO CARO e seu pacote completo não compensa a falta de uma política séria de preços, manutenção e pós-venda. Sempre torci pela Chery, agora torço pela JAC.
      Voltando ao motor, imagina o J5 com um motor 1.5??? Pelo jeito a JAC começou pecando pelo coração!

  • Diggo

    Com R$40 mil eu iria de Palio ou Uno 1.4… daria pra comprar um Palio com quase todos estes itens ou um Uno com tudo isso. Tendo a confiabilidade de uma marca estável no Brasil.

    • Bruno_Blu

      Inicialmente são R$ 37.900 e não R$ 40.000,00. R$ 2.100,00 são uma diferença razoável que permite colocar bancos de couro ou comprar um J3 Turin.

      Além disso, Uno e Palio (1.0 ou 1.4) por acaso tem porta malas de 350 litros, entre-eixos de 2400 mm, suspensão traseisa dual-link e sensor de estacionamento?

      Querer comparar o Uno com o J3 é algo irreal, o Palio 1.4 até que daria para comparar, mas se for para comparar com um Fiat o alvo mais adequado com toda certeza é Punto Attractive e não o Palio.

      • DCald

        Com 37mil não compraria nenhum dos carros citados… mas… o entreeixos de 2400mm do J3 é ridiculo… Palio e Uno tem 2.37 de entreixos…

        Comparando, Gol tem 2470, corsa tem 2490, sandero tem 2590…

      • Diggo

        Bom eu ainda não dirigi este carro, mas pra comparar com o Punto que eu conheço bem, pois tenho um, é barra ein! Cara pagar uma grana dessa num chinês é complicado.
        Com as marcas mais tradicionais já nos encomodamos as vezes, imagina uma nova assim, eu acho que a estratégio do Sérgio está errada, primeiro tem que conquistar o público.

    • Ga_Jr

      Pena que o UNO não tem vidro traseiro elétrico nem como opcional. Bizarro!
      Eu iria de Sandero mesmo.

      • Cil

        Como é??? Não acredito! Nem como opcional! Afff… chegamos ao fundo do poço!!!!!!!!

        • Ga_Jr

          Por incrível que pareça nem como opcional!!! Acredito que é o único carro do mundo quem vem nessa configuração.
          Repare as fotos do interior e verá no painel duas peças plásticas ao lado dos controles de ar-condicionado/ ventilação, são os botões dos vidros dianteiros. A peça do painel nem tem os recortes de preparação para colocar como opcional os vidros traseiros.
          Cil, acho que chegamos mais além do fundo do poço. rs
          Aqui no BR o fundo é mais fundo ainda. rsrsrs

  • zingen

    Já deu para perceber a enganação! O motor não é 1.4. É 1.332 cc. Deveria ser 1.3 para ser mais honesto. Mas funciona como 1.0. Será que tem mesmo comando de válvulas variável? Pode ser mais uma enganação… Todos que dirigiram o carro, tem a mesma impressão: motorzinho de dentista. Tosco!

    • lucaslfbsb

      Realmente, o motor engana. Contudo, o Sergio justificou tal "arredondamento" como estratégia de marketing citando, inclusive, o Honda Fit, que adota a mesma estratégia: motor 1.3 e nome 1.4

      • Diggo

        Eu lembro quando foi lançado o Linea 1.9 16v todo mundo falava mal da estrategia da Fiat e no caso do Fit nunca tinha visto ninguém reclamar.
        Neste caso do J3 também é pouco falado.

  • jonathan1985

    Não consigo achar que o preço desse carro valha a pena.
    Eu vi em outro post os preços das revisões, são preços "fechados" ?
    Por esse preço eu ainda acho que juntaria mais um pouco e levaria o C3…
    Meu carro é 16V e eu preciso reduzir marcha muito menos que em muitos 8v…

  • Dolggan

    Deixa o carro aberto no sol pra ver se o cheiro sai…

  • DougSampaNA

    Para o pessoal do NA, voces sentiram estes cheiros fortes tambem quando tiveram o Face aí com voces?
    E pelo fato de o carro parecer flutuar a 120 por hora, consideraram que um carro com um motorista, no pau, costuma oscilar um pouco mesmo? Com 1 pessoa e bagagem ou 2 pessoas e bagagem talvez ele não oscilasse… seria isso?

    • DCald

      Cara, a 120km/h não é pra oscilar nada! Qdo tive um Celta andava a 140-150 e não oscilava… com o Corsa tbm não oscila, com um Gol, não oscila, com Fox, Sandero, Fiesta, Ka não oscila…
      Se a 120km/h o carro flutua, imagine tentar fazer curva com ele…

  • RSM

    Eu pessoalmente detesto cheiro de carro novo, forte desse jeitoentão… aff!!! o motor me desanimou, pensei que seria melhor, mas o fato é que ele é 16v e como todo 16v de baixa cilindrada têm problemas com baixas rotações, ainda mais num carro pesado e parece que o comando de valvulas não tem nada de variável pois o desempenho tinha de ser melhor. Outra coisa q me incomodou foi o barulho metálico…

    • Uber

      Ainda bem que eu gosto de andar de janelas abertas. :D
      E a 120 Km/h prefiro ouvir o barulho do vento em vez dos berros do motor.
      Já estou acostumado a mexer muito no câmbio do 1,0 que dirijo então encararia esse carro na boa.

    • pablo

      Também não curto esse cheiro tóxico de carro novo, ainda mais forte. Ponto negativo.

      • alyalysson

        acho que é a primeira vez que ouço falar do cheiro do carro novo numa avaliação.

        Palmas para o Eber!

        • Caetano2010

          Amigos, o cheiro de carro novo sempre existiu,mas esse do J3 deve ter vindo a tona por causa de ser mais incomodo e quem diria que um dia iria ver gente reclamando do cheiro de carro novo,e na decada de 80 tinha um amigo do meu pai que gostava tanto desse cheiro de carro novo que todo o carro novo que comprava ele demorava uns 3 meses para tirar os plasticos dos bancos e carpetes,pois ele achava que o cheiro duraria mais tempo,cada uma que aparece.

  • MakotoGreen

    esse carro parece cada vez mais com sandero

  • Uber

    Oh, Eber! Tá certo que a grande estrela da JAC é o J3,.
    Mas deu pra perceber numa foto mais ampla um J2 do lado desse carro prata.
    O Habib falou o que pretende fazer com ele? Vai importá-lo também ou vai lançá-lo com a fábrica?

  • Ga_Jr

    Interessante a observação feita sobre o cheiro forte. As grandes empresas gastam fortunas estudando o cheiro do interior dos veículos para que problemas como o relatado não aconteçam.
    Para quem está começando as marcas chinesas estão muito bem, mas é claro que precisam melhorar. Resta saber se depois que fizerem tudo que as tradicionais marcas fazem seus preços continuarão pelo menos competitivos.

    Afinal de contas esse carro foi feito pela Pininfarina ou pelo estúdio da JAC na Itália? Estou com essa dúvida depois que li as informações de lançamento aqui no site. Cá prá nós esse carro NÃO tem cara de ser feito pela Pininfarina, é muito estranho o exterior. Parece que falta elementos como paralamas nas caixas de roda, frisos. O exterior é limpo demais, a grade não ajuda…
    Já o Chery Cielo feito de fato pela Pininfarina é lindo: equilibrado, esportivo, detalhes nos lugares certos.

    Mas o J5 é equilibrado e bonito, ele sim pode ter sido feito pela Pininfarina e a JAC se baseou nele para fazer os outros modelos da gama da marca.

    Alguém sabe me dar a resposta certa?

    • Nao moço, o primeiro Palio foi desenhado pela I.DE. A Institute, o mesmo do Tipo, Tempra, e do primeiro Kia Rio.
      A 2ª e 3ª reestilização ficou com Giugiaro ( que desenhou o Punto).

      • akrobatos

        Correto Jeff. Mistureis os italianos. E a semelhança com o Palio foi a casca de banana.

    • akrobatos

      O desenho é Pininfarina: http://jacen.jac.com.cn/jac/fileupload/ff8080810f

      Muitas empresas chinesas tem comprado desenho de grandes designers para poder promover seus produtos. Por ex., o Pininfarina também fez o design, com essa mesma "cara", do mini-furgão Hafei Minyi, que é vendida no Brasil como CN Auto Towner.

      Acho que o estudio próprio da empresa deve cuidar de detalhes e de facelifts.

      • Diggo

        Engraçado que as revistas estão falando só em "estúdio próprio". Mas ele é muito parecido com o Palio G3.

        • akrobatos

          Na apresentação de lançamento, o Habib disse que os dois estúdios Pinifarina e JAC, trabalharam em conjunto. E que a identidade visual dos carros da JAC foi inspirada em uma máscara da Ópera de Pequim.

  • ubiratamuniz

    Eber,

    fiz um test-drive rápido (percurso de uns 2km) do J3 hoje numa das (eu disse duas em outro tópico mas na verdade são três, uma delas é na Asa Norte – área central de Brasília – onde antes havia uma concessionária da Ford) concessionárias da JAC aqui no DF.

    Devo dizer: minhas impressões batem exatamente com as suas, inclusive com relação ao cheiro do carro.

    Comparando o desempenho com o do meu Sandero GT Line, eu diria que o JAC é melhor em baixas rotações (talvez por conta do variador), mas em alta, prefiro meu 1.6 16v kkk. O isolamento acústico do carro é muito bom. O acabamento a meu ver é irrepreensível, deixa meu Sandero simplesmente no chinelo (tirando a questão do cheiro forte de cola que espero que resolvam em breve – eu compraria um pra minha mulher, para substituir o Logan, mas com esse cheiro forte não dá, meu carro já tá com 5000km e ela ainda tem dor de cabeça com o cheiro de carro novo, imagina num chinês fedendo a cola?). Bancos forrados em "veludo" (coisa que há tempos não vejo em carro dessa faixa de preço), porta-revistas atrás dos bancos dianteiros, banco traseiro bipartido, plásticos de boa qualidade (chega a enganar, aparentam ser emborrachados em sua textura embora não o sejam de fato), luz de leitura no teto, etc. O preço que tinha sido fonte de reclamações gerais, não está tão caro se considerar o nível de equipamentos e acabamento do carro, pode sim ser chamado de BARATO. O carro está definitivamente em um patamar de qualidade construtiva acima dos outros chineses como o Chery Face e até mesmo do Cielo (que custa mais caro) e do Lifan 620 (que custa o mesmo). O carro me passou boa impressão de solidez, a suspensão não estala em buracos e a carroceria não range em situações de torção (como lombadas inclinados ou saída de rampas em calçadas) como aconteceu com o Cielo hatch que testei na concessionária Dali.

    Detalhes que não gostei:
    1 – ausência de ajuste de altura do banco do motorista – achei o assento MUITO baixo (e olha que tenho 1,81m)
    2 – Volante muito grande – poderia ser menor, liberando um pouco mais de espaço pras pernas do motorista, sem comprometer tanto a leveza (que ficou excessiva pro meu gosto mas pode agradar a alguns, principalmente às mulheres) da direção.
    3 – O layout dos instrumentos, detestei aquele conta-giros espetado no meio do velocímetro. Também não gostei da iluminação padrão "VW G3"
    4 – Podia ter computador de bordo
    5 – Podia ter espelho no quebra-sol do motorista, isso pra carro que provavelmente vai vender bastante pra mulherada é praticamente item obrigatório, hehe.
    6 – O controle dos espelhos elétricos "invertido" (aperta o botão "pra baixo" e o espelho sobe, aperta "pra cima" e ele desce).
    7 – o cheiro de cola. brasileiro gosta de carro novo com cheirinho de carro novo. carro novo com cheiro de cola me lembra… Lada.

    Também olhei a minivan J6 (infelizmente não tinha nenhuma unidade do J5 na loja) , sem test-drive (só exposição) e, como ex-proprietário de uma Xsara Picasso, devo dizer que também fiquei MUITO impressionado com o carro. Só não gostei dos "trilhos de encaixe" dos dois bancos do sexto e sétimo passageiros, que ficam expostos quando os bancos são retirados. Faltou um acabamentozinho ali.

    Vou acompanhar sua avaliação de 30 dias com muita atenção. Esse carro e essa marca definitivamente estão atiçando a curiosidade geral da turma aí. Não deixe de nos contar NENHUM detalhe. ;)

    • bruno1905

      O motor 1.6 16 válvulas da Renault é um lixo. Meu Sandero Setpway perde com sobra pro meu Peugeot 207 1.4. Só em alta que responde bem. Tdo mundo q dirigi deixa o carro morrer, falta de força. Numa ladeira aqui perto, se der mole desce se força morre. Sempre ouvia bom comentários sobre esse motor por isso leve ao invés do Logan 1.6 8 valvulas. Agora que tenho me arrependo, peguaste um Punto 1.6 e estaria feliz, mas como cada escolha tem suas consequências….

  • PossantePotiguarRN

    Poderiam oferecer 10 anos de garantia e interior feito de ouro, ainda assim eu não compraria, AGORA. Não adianta de nada o carro ter uma mega garantia, peças baratas, mas viver dando problema. Não tenho tempo nem saco pra viver em concessionárias ou pra lidar com carro problemático. Quero ver como se sai no mercado, como se comporta no dia a dia, qual o relato que os consumidores-cobaias vão dar, aí posso formular algo de positivo com relação aos xing-lings. Com os Chery, a situação não é o paraíso como pensam, pelo número de carros que vendem, a quantidade de reclamações é, proporcionalmente, grande. Conheço um dono de Face que se arrependeu amargamente da compra, tanto pelos problemas ridículos que o carro tem quanto pela péssima assistência da marca. Uma dona de um Tiggo, amiga da família, também se arrependeu, ela possuía um EcoSport antes do chinês e disse que o Eco era uma maravilha e que era feliz e não sabia. Pra alguém abrir a boca e dizer que um "Fiestão" é uma maravilha é porque a coisa realmente tá feia. O que acontece é que tem muita gente iludida, achando que as chinesas são a oitava maravilha do mundo e fecham os olhos para a realidade. E carro chinês é o típico carro que tido mundo recomenda e diz que é excelente, mas na garagem do vizinho. Quero ver quantos dos que idolatram os chineses possuem um. É muito fácil dizer "quero um Jac, quero um Chery, Jac neles"… na hora de enfiar a mão no bolso e torrar a grana ou se prender a um carnê de 60x, como grande parte dos brasileiros, ninguém quer. Se quisessem os chineses seriam líderes de venda, coisa que está muito longe de acontecer. São apenas mais coadjuvantes, apáticos.

    • Caetano2010

      tbem conheço algumas pessoas que compraram o effa,face e até Cielo que estão pê da vida com os problemas que esses carros apresentam e esse assunto foi até pauta de reportagem de uma conceituada revista especializada em automóveis.

      • ubiratamuniz

        Não precisa nem comprar. A unidade de test-drive do Cielo que comentei no meu post estava cheia de problemas. A caixa de direção dava uma batida metálica feia (um "bleeeeemmmmmm") quando dava final de curso, parecendo que tava tomando uma marretada. A carroceria rangia demais a qualquer torçãozinha besta.
        O 620 da Lifan me pareceu bem construído, mas o motor é fraco e desculpem-me os fãs, mas o carro é FEIO que dói. O acabamento interno era bom, mas alguns detalhes ainda passavam impressão de fragilidade (por exemplo os comandos da ventilação).
        Acredito que o grande diferencial da JAC está no grupo que está trazendo a empresa, que já tem bastante vivência no mercado automotivo. Como não pretendo trocar nenhum carro aqui de casa em pelo menos um ou dois anos, vou ter bastante tempo pra acompanhar e avaliar os aspectos de durabilidade e pós-venda dos que se arriscaram como "cobaias", e ver se esses probleminhas dos primeiros lotes serão resolvidos. por enquanto tanto eu quanto minha mulher continuaremos andando de renault-dacia… kkkk

  • valdo_ldo

    Parabéns amigo pelo post. Todos que fizeram teste drive e que puderem postem suas impressões aqui, para poder comparar as opiniões de cada um. Espero que o mercado de carros "populares" se balance muito com a chegada dessas empresas chinesas para podermos ter mais competitividade e por consequência melhoria nos veículos ofertados neste país.

  • Caetano2010

    Está muito caro esse chines,prefiro um fox 1.6 zero ou um peugeot 207 1.6 semi novo e com ar digital e acho que as coisas ainda vão ficar mais dificieis para o J3 qdo chegar novos modelos desta faixa de preço como o new fiesta hatch e o novo palio.

    • RSM

      New fiesta hatch nessa faixa de preço? vc tá sonhando… Vai custar perto de 50 mil no mínimo como o irmão sedã.

      • Caetano2010

        Qdo me referi ao new fiesta hatch não foi pelo preço e sim de novidades de modelos na mesma categoria do J3 e como o povão adora novidades vc já sabe até o resultado das vendas do new fiesta hatch e do novo palio nesta categoria.

  • akrobatos

    Essa questão do cheiro me preocupa não só do ponto de vista da repulsão, mas também da saúde pública. Recentemente, a chinesa Wintek, que fabrica os painéis de toque do I-pad para a Apple, substituiu o álcool usado para limpá-los por n-hexano, um produto que seca mais rápido e que, assim, diminui os “gargalos de produção”. A exposição a altos níveis de n-hexano pode causar dano ao sistema nervoso periférico e à medula espinhal e vários funcionários ficaram doentes.
    Acho que a JAC do Brasil precisa ser questionada sobre esse cheiro, sua origem, e, tão importante quanto, o que exatamente pretende fazer para saná-lo. Não vale trocar a cola por algo como n-hexano.

  • Diens_mg

    O povo aqui fala que o preço é equivalente aos concorrentes, então por favor me listem o preço dos concorrentes e os motores, claro, com os mesmos equipamentos, pra eu ver se é similar mesmo… pq todas as cotações que vejo, qualquer concorrente do J3 com todos os equipamentos que ele tem, são mais de 41 mil reais, vide comparativo da quatro rodas e outras aeh… pq se tem um carro nacional por 38 pilas, com tudo isso que o Jac3 tem, e motor de 100cv, me falem q vou trocar meu 1.0 pelado semana q vem…

  • Cil

    Mesmo caro para o padrão chinês, ele é bem recheado. Resta mesmo ver como será a mecânica e principalmente o pós-venda, coisa da qual estamos MUITO carentes. É impressionante o quanto estas montadoras não resolvem os problemas com seus carros produzidos em grande quantidades, o que significa, a meu ver, menos apuro nas linhas de montagem. E dá-lhe recall!

    Diga-se de passagem a Citroen do seu Habib nunca foi conhecida por excelência no pós-venda. A JAC me parece um nível acima da Chery e abaixo das coreanas Hyundai/Kia. No caso de todas essas citadas, de forma geral, o pós-venda tem se mostrado insuficiente com problemas com falta de peças, preços de revisões exorbitantes, problemas insolúveis, se bem que estes nada tem de diferente do que é observado para as montadoras locais, que muitas vezes, mesmo com carros de fabricação nacional dão esses e outros problemas.

    As concessionárias dirigidas por indivíduos brasileiros são um caso a parte de tão ruins. Fico me perguntando como seria se concessionárias geridas por grupos estrangeiros se instalassem aqui. Será que teríamos o mesmo atendimento ruim em muitos casos? Será que eles se adaptariam ao jeitinho brasileiro ou ofereceriam serviços de primeira?

  • aprs

    Tenho a impressão que o motor é pior do que no papel. Outros avaliadores estão tendo a mesma impressão e não é culpa das 16v.

    Já o relato do cheiro de produto químico assusta, pois a China não tem lá muita preocupação com a toxidez de seus produtos.

  • DCald

    Sobre o cheiro, cheiro de carro novo é TOXICO… são os Compostos Organicos Volateis dos plasticos, espumas e tecidos… deixe o carro com vidros e portas aberto em lugar vem ventilado pra reduzir um pouco essa agressão a sua saude (é um problema de quase todos os carros 0km… no Brasil, como o cheiro é valorizado, eles até fazem ficar mais forte – e mais toxico – no exterior, estão proibindo o cheiro!)…

    Sobre o motor, achei decepcionante esse relato, pelos numeros, era para ser melhor que o 1.4 econo.flex… mas pelo transcrito, é pior!

    Eber, uma sugestão, como vai ficar 30 dias com o carro, será que não rola um dinamometro pra conferir essa potencia e torque?

    • Diggo

      Não sei não, mas eu comprei dois carros zero e sempre achei muito cheirosos e quem entrava também falava o mesmo.

      • DCald

        O cheiro de carro novo é agradavel ao olfato pela conquista que ele simboliza… numa sociedade capitalista e materialista, comprar um bem de alto valor como um automovel 0km é como se vc estivesse recebendo um premio: "venci as adversidades e consegui dinheiro (ou credito) suficiente para comprar um carro 0km"

        Mas, ainda há muitas coisas que desconhecemos. Lembro de um documentario que mostrava maquinas de Raio-X sendo usadas desnecessariamente em lojas de calçados (!!!), com muitas pessoas se expondo a radiação desnecessaria… achavam aquilo o maximo, e não sabiam o mal que faziam a elas mesmas!

        Da mesma forma, os COVs do carro novo, do travesseiro novo, da tinta que vc pinta a parede são toxicos, mas a grande maioria desconhece isso… e até gostam do cheiro pois representa aquilo que é novo!

        Achei uma reportagem da Folha falando sobre isso: http://www1.folha.uol.com.br/folha/classificados/

        Aqui em casa sempre compramos 0km, mas deixamos pelo menos na primeira semana, o carro aberto na garagem para ventilar bem e reduzir a concentração dos COVs…

        • Diggo

          Fiat cheira bem, tem um cheiro delicioso.

          Reportagem da Quatro Rodas:
          "Ao volante, o Punto é um autêntico Fiat, no padrão de acabamento, no comportamento e até no cheiro de carro novo que impregna a cabine. No trânsito, sua suspensão é macia como a de um Siena. A direção é rápida, ainda que um pouco pesada nas manobras de estacionamento. E o câmbio do 1.4 foi escalonado com as três primeiras marchas mais curtas, para garantir certa vivacidade nas arrancadas, enquanto as outras duas são longas, para assegurar economia e menor nível de ruído. Aliás, a mesma receita seguida no Palio. No Punto 1.8, como o motor tem mais fôlego, essa diferença de respostas é menos clara – assim como no Stilo."
          Fonte: http://quatrorodas.abril.com.br/carros/testes/con

        • aprs

          É preocupante. Depois o povo se enche de câncer e não sabe o porquê? Quando digo que fico com pé atrás de cheiro de carro chinês, é porque eles, em especial, não tem a mínima preocupação com produtos tóxicos.

          Um bom exemplo são os brinquedos chineses. A boneca P*li recebeu recall da Abrinq por conter alto teor de chumbo na tinta. Chamo essa boneca carinhosamente de P*li Chumbinho toda vez que a vejo. Outra coisa, a própria Abrinq esteve envolvida em escândalo de favorecimento de brinquedos chineses. Já vendem até aqueles pirulitos chinenes para nossas crianças, com luzes e outras traquitanas. Quem compra, depois não pode reclamar.

          • Ga_Jr

            Acredito que descasos acontecem quando a empresa não é séria o bastante.
            Tem produtos chineses bons e produtos chineses péssimos que nunca deveriam sair das fábricas.
            O iPhone por acaso é feito na China e é o melhor celular que existe. Mas tem uma empresa séria por trás, a Apple, que controla qualidade acima de tudo.
            Tem carro chinês que é um lixo realmente, tem alguns medianos e tem outros bons, pelo menos acima de inúmeros brasileiros.
            Mas é importante o consumidor ficar atento realmente: na dúvida não compre.
            Vejo muita gente que avalia falando que algumas peças parecem que vão quebrar: pera aí, o Palio Weekend tem um porta copos para o banco traseiro que quebra em menos de um mês de uso. Aí só o chinês que é ruim? Tá, ele é ruim sim, mas os carros nacionais similares são tão ruins quanto.
            Justiça seja feita.

  • Renato_Dantas

    Para mim continua sendo masi um lixo chines a venda no Brasil.

  • CharlesAle

    Galera,moro em São Bernardo,e tenho um amigo que trabalha na ford e disse,que até o cheiro do carro novo tem de ser agradável,e se algum material não tem "bom"cheiro,é reavaliado,mesmo no KA mais simples é assim,então,se ele não cheira bem logo zero,é sinal que não tem um bom controle de qualidade!!!!!!!!!!

  • SauloPms

    Interessante.
    Aos preconceituosos, que tal analizar suspensão, câmbio, garantia e itens de série? todos superiores aos concorrentes.
    Outra coisa, o tempo de entrega: suponhamos que existam modelos JAC a disposição nas cs para pronta entrega e vamos escolher um concorrente com os itens de série do JAC. Além do custo bem maior ainda tem o tempo de entrega que é bem maior.

  • Fredxyz

    Ola Eber,

    Vc já deve ter uma boa base de comparação, então se possível acho que seria bom na hora de escrever dar referências.
    Por exemplo, se o carro é lento nas retomadas, é lento em relação ao quê? Em comparação com os outros 1.4 é mais rápido, mais lento ou na média?
    O carro flutua um pouco, mas seria a flutuação normal presente tbm nos outros concorrentes da categoria ou algo mais acentuado que a média?

    Digo pq tudo depende do referencial, assim facilita pra gente.
    Obrigado e parabéns pelo trabalho!

  • KzR

    Não achei esse J3 tão bonito. Tem visual comportado, mistura de frente de Hyundai com farois de Gol G5. Mas só. E quero ver como esse modelo se sai na avaliação. Cheiro forte em carro novo se não é pra agradar, nem pensar!

  • lucaslfbsb

    Eu compraria. Ora, um carro belo, bem completo e de uma empresa já consolidada. Não creio que haverá riscos da marca deixar o Brasil. Não sei quanto a vocês, mas os equipamentos de segurança são fundamentais e indispensáveis; no nosso país, pagamos R$39.000 num Fiat Uno com equipamentos de segurança, trio e ar-condicionado. Ou R$ 37.500 num VW gol 1.0. Se consideramos os preços em tais veículos (teoricamente inferiores à classe do J3), seria um bom negócio adquiri-lo.

    Comparando-se com outros, como o Sandero, Fiesta, entre outros (bem como a QR comparou), fica claro que é um bom negócio. Entretanto, me preocupa duas questões: revenda e seguro. Sobre a primeira, talvez o carro tenha reputação semelhante ao Kia Picanto – veículo de qualidade, mas com péssima revenda. Compensa compra-lo apenas se for ficar por mais de quatro anos….

    Então, R$ 37.900 não é caro, definitivamente, haja visto o que estamos acostumados a pagar nos veículos. Se bem que com esse valor, daqui a alguns meses, poderemos comprar um Nissan March (1.6?)

  • Indianopolis

    Sou vendedor da JAC. Esse negócio de CHEIRO foi de lascar….por favor senhores, pelo menos aqui em São Paulo, já estamos em TEST DRIVE, venham conferir!

  • HaughtonLucas

    Eu compraria tanto que se até o fim do ano abrir uma concessionária da JAC aqui em Uberaba eu levaria um J3 tranguilo pra casa

  • mmcinza

    Com relação a estratégia da JAC, pelo menos foram espertos. Aqui em SP montaram belos show-rooms com os carros e dá a impressão que é uma marca de respeito.
    Mas qto ao carro, boa sorte aos que forem comprar e principalmente qdo forem vender. Vcs são as melhores cobaias que teremos aqui.
    Assim como a Hyundai e Kia tiveram na década de 90 e até quase metade da ultima década para se firmarem no que se refere aos carros que montam e vendem.

    A propósito, esse logo da JAC, me faz lembrar aquele antigo logo da Chrysler da década de 70.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend