*Destaque *Featured Avaliações Lançamentos Nissan Pickups

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

Agora em quarta geração, a Nova Nissan Frontier 2018 chega ao mercado nacional com tudo novo, desde o chassi de longarinas – que muda de conceito – até o motor, que agora vem com dois turbocompressores e eficiência que levou nota B no Inmetro.


O visual também foi completamente alterado, ganhando uma aparência mais moderna e robusta. O nível de equipamento nesta versão LE, importada do México, é bem generoso e chama atenção, entre outras coisas, pelos bancos dianteiros “Gravidade Zero”.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

Além disso, a Nova Nissan Frontier 2019 ganhou um conjunto de suspensão traseira Fivelink, que através de múltiplos braços e molas helicoidais, foca não só no conforto, mas também na dirigibilidade, bem distinta de outras picapes do segmento.

Com 190 cv e 45,9 kgfm em seu novo motor 2.3, a Nova Frontier adota também um novo câmbio automático com sete marchas, além de um sistema de tração 4×4 condizente com a proposta. Tudo isso e mais algumas coisas por R$ 166.700.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

Por fora….

A aparência da Nova Frontier 2019 melhorou consideravelmente se comparamos ela com a geração anterior, que tinha um visual mais quadradão. O capô, por exemplo, possui vincos bem acentuados nas laterais e o conjunto ótico é composto por faróis full LED e LEDs diurnos.

A grade cromada tem um visual bem robusto, um aspecto marcante da Nissan nos últimos anos. Diferentemente do modelo vendido no México, a grelha não possui pintura. O para-choque conta com um visual que exibe mais harmonia, com dois faróis de neblina e molduras com frisos cromados.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

O protetor central estranhamente é na cor do carro, reduzindo o apelo (visual) 4×4, embora isso não seja necessário em um produto como a Nova Frontier. Bons estribos laterais ajudam no acesso ao interior, enquanto o teto apresenta duas barras longitudinais. As maçanetas tem acabamento cromado e portam botões para o sistema keyless.

As rodas de liga leve são novas, mas um tanto pequenas, com aro 16 polegadas, com grandes pneus 255/70 R16. No segmento, existem concorrentes com até 20 polegadas. No entanto, o fator conforto é completamente alterado por conta disso.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

As lanternas traseiras foram redesenhadas, assim como a tampa da caçamba, que tem aplique cromado e câmera de ré. Seu travamento é feito somente por uma chave, presente dentro do chaveiro do keyless. O para-choque tem sensores de estacionamento, degrau e extremidades cromadas, assim como os retrovisores com repetidores de direção, desembaçador e rebatimento elétrico.

A caçamba tem um bom espaço com 1,52 m de comprimento por 1,56 de largura e 47,3 cm de altura. Ela é toda revestida em material abrasivo, que protege a estrutura da picape e também reduz as chances de deslocamento de objetos sobre o assoalho. Ganchos metálicos ajustáveis nas laterais, garantem melhor posição para amarração da carga. Tem até uma tomada 12V para equipamentos elétricos adicionais.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

Por dentro….

No interior, a Nova Nissan Frontier 2019 continua mostrando um visual atualizado em relação a geração anterior, com a parte central tendo desenho em “V” dividido pelo corpo superior com multimídia e ar-condicionado, enquanto o inferior envolve o túnel, sempre com frisos prateados e acabamento interno em preto brilhante.

O volante é o mesmo encontrado no Sentra, por exemplo, não refletindo o atual estilo da Nissan para esse elemento do habitáculo, que tem ajuste apenas em altura, mas que vem com couro, piloto automático e comandos de mídia, telefonia e computador de bordo.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

A instrumentação é nova, simples e funcional, conta com tela TFT do computador de bordo, que é bem completo e vem até com histórico de consumo. Dotada de botão de partida, a Nova Nissan Frontier 2019 vem ainda com a multimídia MultiApp, que dispõe de vários aplicativos instalados, entre eles Spotify e Waze. Há imagem da câmera de ré e navegador GPS com mapas em 3D e dados de tráfego.

Essa central de entretenimento conta ainda com CD/DVD, duas entradas SD (uma para os mapas de navegação), duas USB e duas auxiliares, nestes dois últimos um de cada presente no console mais abaixo, enquanto os demais ficam no painel do display, que tem 6,2 polegadas e é sensível ao toque. Ela tem HD interno de apenas 2GB para baixar aplicativos extras, músicas e fotos, além de Bluetooth e hotspot Wi-Fi.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

Contamos 3 tomadas de 12V no habitáculo da Nova Frontier 2019, que aumentou 874 mm em relação ao anterior, de acordo com a Nissan. Para resfriá-lo, ar-condicionado dual zone com difusores de ar na traseira, que cumprem bem o seu papel. Porta-copos no painel e entre os bancos tornam o ambiente mais cômodo, assim como outro display retrátil no assoalho traseiro e espaço nas portas.

O acabamento geral é de plásticos duros com apliques em cinza e maçanetas cromadas, bem como revestimento em couro nos bancos (perfurados) e apoios de braços nas portas. Os comandos de tração, controle de descida e sensor de estacionamento estão em boa posição. O porta-luvas tem tamanho pequeno.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

Os assentos apresentam a tecnologia Gravidade Zero nos dianteiros, que também possuem aquecimento. Desenvolvida em parceria com a NASA, a tecnologia ajusta o revestimento do banco de acordo com peso e postura da pessoa, garantindo mais conforto. O do motorista tem ajustes elétricos, inclusive lombar, mas sem memória. Travas e vidros são elétricos, mas infelizmente apenas o do motorista é “one touch”.

O banco traseiro da Nova Nissan Frontier 2019 é inteiriço e peca por ter apenas dois apoios de cabeça e cinto central de dois pontos. Possui assento e encosto articuláveis. O espaço atrás é apenas mediano e o ângulo de inclinação do encosto é adequado para a proposta da picape.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

Por fim, existe alça apenas nas colunas A do passageiro e B, além das demais presentes no teto. O painel ainda conta com um porta-objeto com fonte 12V, enquanto os porta-copos nas extremidades do painel são bem práticos. Os espelhos de cortesia são iluminados e as luzes de leitura são em LED. Há também porta-óculos, mas o retrovisor interno é apenas dia e noite.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

Por ruas e estradas….

A Nova Nissan Frontier 2017 muda completamente seu conceito tanto em relação ao modelo anterior quanto à concorrência. De cara a picape japonesa vem com o novo motor 2.3 diesel com dois turbos, sendo um para baixas rotações e outro para altas.

Com injeção Common-Rail e comando de válvulas acionado por corrente, o novo propulsor vem também com sistema de gestão de bateria, que recupera carga da mesma em desacelerações, bem como bomba de óleo elétrica e variável, reduzindo o desgaste do motor com lubrificação adequada em cada momento.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

Ele entrega 190 cv a 3.750 rpm e 45,9 kgfm a 2.500 rpm, um regime alto por conta da característica do novo motor, que sobe de giro mais rapidamente que o anterior 2.5. A Nissan disse na apresentação do produto que a faixa de torque máximo começa em 1.500 rpm, mas na ficha técnica consta apenas o giro mais alto.

Trabalhando com uma nova transmissão automática de sete marchas com mudanças sequenciais, a Nova pickup da Nissan apresenta uma boa performance. O novo câmbio escalona bem as mudanças, garantindo um funcionamento suave durante a condução. Aliás, esse motor 2.3 vibra bem menos, porém, seu ronco ao sair não agrada muito, pois o giro sobe para uns 2.500 rpm, dando a impressão de esforço além da conta.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

Pesando 1.985 kg, a Nova Nissan Frontier logo faz essa sensação desaparecer com respostas boas ao acelerador e mudanças quase imperceptíveis da transmissão. Nas ultrapassagens, o giro sobe rapidamente para uns 3.000 rpm, limite onde o ronco do motor não incomoda, pois acima disso é bem mais elevado.

Rodando a 110 km/h, o ponteiro marca altos 2.000 rpm, fruto da concepção do motor, já que o câmbio tem duas marchas extras em relação ao anterior. Aliás, nenhuma delas é usada como reduzida, pois há uma caixa de redução.

Na cidade, conseguimos o mesmo que o Inmetro: 8,9 km/litro. Na estrada, porém, ela fez bons 13,5 km/litro, que em teoria garante autonomia de 1.080 km. O câmbio trabalha bem e não é necessário explorar as mudanças manuais, porém, elas estão na alavanca à disposição.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

A Nova Frontier também dispõe de um botão para ativação do dispositivo autolimpante do filtro de partículas, localizado após o catalisador, que é recomendado após uso do veículo em condições extremas de poeira ou fuligem. Uma luz no painel indica o excesso de partículas e o mau funcionamento do motor, sendo assim necessário sua ativação.

A direção é hidráulica, não sendo muito leve em manobras, mas muito eficiente e mais direta do que se espera em cruzeiro. Os freios são mais do que suficientes para a proposta. Já a suspensão é um dos principais destaques da Nova Nissan Frontier.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

O conjunto dianteiro tem ajuste mais macio e focado no conforto. Seu comportamento é semelhante ao de outras picapes do segmento médio, sendo bem previsível. Já o sistema Fivelink (cinco braços) com molas helicoidais na traseira é o ponto de virada entre a Nova Nissan Frontier e a concorrência.

Ela é mais firme que o sistema de feixe de molas e bem mais que os braços duplos dianteiros. Durante a condução, a surpresa é seu equilíbrio dinâmico em relação ao resto do veículo. A Nova Nissan Frontier 2019 dificilmente sai de traseira como outras picapes.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

Simulamos várias situações e o eixo traseiro rígido com o Fivelink manteve-se neutro. Apenas em rápidas saídas com destracionamento das rodas traseiras é que sentimos uma leve saidinha, mas muito diferente da concorrência. Esse comportamento faz com que a frente saia um pouco, mas nada que torne a condução incômoda.

A dirigibilidade alcançada pela Nova Nissan Frontier chega a ser melhor que de alguns utilitários esportivos com chassi de longarinas. Aliás, falando em chassi, a picape nipônica adota longarinas em duplo “C”, que se fecham e tornam o conjunto bastante rígido. Assim, o comportamento do modelo fica ainda mais distinto das demais rivais.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

Em pisos ruins, asfaltos danificados, paralelepípedos e bloquetes, a Nova Frontier 2019 se comporta bem, filtrando a maioria das irregularidades. No fora de estrada, ela também responde bem, pulando bem menos atrás do que se imaginaria, outra característica boa da Fivelink. Porém, nota-se maior dureza na parte traseira.

A estabilidade no fora de estrada é boa, com o eixo traseiro mantendo-se bem neutro. Sobre pedras, buracos enormes e muito barro, a Nova Nissan Frontier oferece tração 4×4 com reduzida e bloqueio do diferencial traseiro. Além disso, vem com controle de descida e assistente de partida em rampa.

O motor 2.3 dá conta do recado sem reclamar demais, enquanto o conjunto de suspensão atua como se espera. Nesse ponto, num mesmo trecho onde anteriormente experimentamos uma picape rival, não conseguimos executar a manobra do pêndulo, onde a roda traseira fica suspensa, demonstrando que seu curso é maior que o da concorrente.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

A estrutura se comportou bem, demonstrando maior rigidez torcional das longarinas de aço de alta resistência. Ao mesmo tempo, o conforto a bordo é muito bom, exigindo quase nenhum esforço do motorista, que assim pode se concentrar mais na condução.

O ângulo de entrada é de 31,6° e o de saída é de 27,2°, permitindo sair sem que o veículo fique preso. A altura em relação ao solo é de 292 mm. Chegamos a tocar a parte inferior do veículo em uma pedra, mas sem danos, já que partes sensíveis sob o chassi são protegidas. A atuação das duas suspensões e o bom gerenciamento de torque do motor, garantem uma condução segura no fora de estrada. No geral, surpreendeu positivamente.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

Por você….

A Nova Frontier 2019 chega apenas na versão LE que, por enquanto, é a mais cara, mas que se mostra posição intermediária no segmento. Seu preço de R$ 166.700, o que é bem mais competitivo em comparação com as principais tops.

Chevrolet S10 High Country (R$ 175.990), Toyota Hilux SRX (R$ 189.970), Ford Ranger Limited 3.2 (R$ 185.190), Mitsubishi L200 Triton HPE FTP (R$ 174.990) e Amarok Highline Extreme (R$ 177.990), todas custam bem mais. Em sua faixa de preços existem a Hilux SRV 2.8 por R$ 168.670, Ranger XLT 3.2 (R$ 169.090), Amarok Highline (R$ 167.990), S10 LTZ 2.8 (R$ 162.790) e L200 Triton HPE, a mais em conta por R$ 154.990.

Avaliação: Nova Nissan Frontier tem boa dirigibilidade e robustez

O conjunto é bastante completo e oferece um bom nível de conforto, comodidade e entretenimento, além de focar muito em conectividade. A dirigibilidade é bem diferente das demais e surpreenderá muita gente com o comportamento do eixo traseiro. Porém, a novidade pode não agradar todo mundo, especialmente quem não abre mão dos feixes de mola.

A Nissan diz que o custo de manutenção desse novo sistema é mais barato. Além disso, as mudanças estruturais com o uso de aços de alta resistência, reduziram o peso em 176 kg, sendo 94 kg da carroceria e 44 kg do chassi, que ficou 4 vezes mais rígido. Isso influencia bem no consumo, o melhor da categoria de acordo com o Inmetro. Em resumo, a Nova Frontier agradou bastante por sua condução, conforto e eficiência. Sim, vale a pena.

Medidas e números….

Ficha Técnica da Nova Nissan Frontier LE 2.3 4×4 2017

Motor/Transmissão

Número de cilindros – 4 em linha, bi-turbo Common-Rail

Cilindrada – 2298 cm³

Potência – 190 cv a 3.750 rpm (diesel)

Torque – 45,9 kgfm a 2.500 rpm (diesel)

Transmissão – Automática com sete marchas e mudanças manuais

Tração – 4×2, 4×4 e 4×4 com reduzida e bloqueio do diferencial traseiro

Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h – ND

Velocidade máxima – ND

Rotação a 110 km/h – 2.000 rpm

Consumo urbano – 8,9 km/litro

Consumo rodoviário – 13,5 km/litro

Suspensão/Direção

Dianteira – Braços duplos/Traseira – Fivelink com eixo rígido e molas helicoidais

Hidráulica

Freios

Discos dianteiros e tambores traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus

Liga leve aro 16 com pneus 255/70 R16

Dimensões/Pesos/Capacidades

Comprimento – 5.250 mm

Largura – 1.850 mm (sem retrovisores)

Altura – 1.855 mm

Entre-eixos – 3.150 mm

Peso em ordem de marcha – 1.985 kg

Capacidade de carga – 1.050 kg

Tanque – 80 litros

Preço: R$ 166.700

Nova Nissan Frontier 2017 – Galeria de fotos

Avatar

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

                              Quem somos

                              O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

                              Notícias por email