*Featured Avaliações Ford Hatches Vídeos

Avaliação: Novo Ka 1.0 surpreende pelo bom conjunto

Avaliação: Novo Ka 1.0 surpreende pelo bom conjunto

De projeto global e nascido em Camaçari/BA, o Novo Ford Ka chega para completar a gama de produtos da Ford no Brasil, que agora está totalmente de acordo com o panorama visto no exterior. O compacto baiano tem estilo igualmente internacional e foi pensado para ser prático, mas com menor impressão de baixo custo.


Não podemos dizer que ele é barato, porque isso no Brasil não existe. O Novo Ka parte de R$ 35.390 na versão SE e na top de linha SEL com motor 1.0, testada pelo NA, o preço é de R$ 39.990. Existem as versões 1.5, mas estas estavam indisponíveis para a imprensa durante o lançamento e alguns consumidores já podem estar fazendo sua própria avaliação do modelo.

Mas atentando-nos ao 1.0, o Novo Ka SEL surpreendeu positivamente pelo bom conjunto, apesar de que ainda faltam algumas coisas para que o hatch da Ford fique mais atraente. Claro, não podemos deixar de lembrar do SYNC, do Assistente de Emergência e do Advance Trac (ESP, TCS e HLA), novidades que foram bem recebidas no segmento.

Outro ponto importante é a opção por um novo motor, menor e mais moderno, que além de mais potente, mostra-se mais econômico e limpo que o anterior Zetec Rocam. O 1.0 3C é herdeiro do famoso 1.0 EcoBoost, que na Europa chega a entregar até 140 cv. Aqui, o pequenino do Novo Ka já faz muito ao oferecer 85 cv com etanol, quando a maioria dos concorrentes está na casa dos 80 cv. E o resto? Vamos ver.


Avaliação: Novo Ka 1.0 surpreende pelo bom conjunto

Por fora…

Com inspiração em certo fabricante de carros esportivos de uma microscópica cidade inglesa chamada Gaydon, o Novo Ford Ka tem um bom visual e a impressão é que seguiu a mesma escola dos rivais Novo Gol e Onix. Não são iguais, mas seus corpos seguem a mesma tendência.

O Novo Ka difere em alguns pontos do Novo Ka+ – o sedã – em sua estética, facilmente perceptíveis. A grade do hatch apresenta elementos hexagonais e tem acabamento preto com friso externo cromado, enquanto o três volumes possui frisos horizontais e cromados. As lentes dos faróis são pretas no Ka e claras no Ka+.

O conjunto ótico é vistoso e a grade elevada ajuda a levantar a frente do Novo Ka, que parece meio achatada com um capô com vincos proeminentes. O para-choque tem aspecto bastante simples e conta com dois faróis de neblina circulares. Deve ser alvo de mudanças em um futuro facelift, o que é natural.

Avaliação: Novo Ka 1.0 surpreende pelo bom conjunto

O corpo é alto e dotado de linhas com certa robustez, criando uma boa impressão de segurança e solidez. Os retrovisores são grandes, mas infelizmente não possuem ajuste elétrico e nem repetidores de direção.

As maçanetas das portas do Novo Ka são grandes e apoiadas em um dos dois vincos bem pronunciados nas laterais. As rodas de liga leve aro 15 com pneus 195/55 R15 apresentam desenho elegante. No teto, apenas antena.

Na traseira, defletor de ar com brake light sobre a tampa e lanternas compactas de formato dinâmico criam um visual limpo e sensato. Não há firulas, o que é bom. O para-choque envolvente porta a placa e ajuda na leveza do conjunto. A vigia tem tamanho razoável e o limpador é um pouco pequeno.

Avaliação: Novo Ka 1.0 surpreende pelo bom conjunto

Por dentro…

O consumidor brasileiro já está exigindo mais na hora de comprar um carro popular. Ele não quer pagar muito, mas também não deseja que outras pessoas achem que está em um carro “pelado” e desprovido de qualquer conforto em prol do preço. A Ford certamente pensou nisso quando desenvolveu o Novo Ka.

Por isso, a primeira impressão – se é exatamente a que fica – do interior do Novo Ka é boa para a proposta do carro. Parece que o interior do New Fiesta foi clonado no irmão menor, mas apenas o estilo segue a mesma direção. O ambiente tem um visual que muita gente gostaria de ver em um carro barato.

A fórmula é impressionar de modo geral, mesmo que por baixo haja uma boa redução de custos. Há plásticos duros e pouca forração em tecido nas portas, por exemplo. Afinal, não existe mágica e nem almoço grátis. O acabamento não apresenta rebarbas visíveis ou partes mal encaixadas. Apenas a tampa do porta-luvas parece não querer encaixar no revestimento.

Avaliação: Novo Ka 1.0 surpreende pelo bom conjunto

Mas há mais por falar nesse sentido. Algo que chamou a atenção foi o acionamento do vidro da porta do motorista. Quando acionado o botão, o revestimento da porta simplesmente se projeta para fora do conjunto. Talvez seja necessário um ajuste do suporte do motor do vidro para evitar isso.

Falando dos detalhes, o volante tem boa empunhadura e os comandos de mídia e telefonia (com acionamento do comando de voz do SYNC) estão bem localizados. O acabamento prateado agrada, mas o ajuste de altura é apenas razoável. O quadro de instrumentos é bastante compacto, mas cumpre bem sua função, dispondo de um display multifuncional com várias funções, especialmente consumo instantâneo e médio, auxiliando para uma condução mais econômica.

Avaliação: Novo Ka 1.0 surpreende pelo bom conjunto

E a tal luz de mudança de marchas?

Aliás, falando em economia, recentemente um assunto acabou gerando uma acalorada discussão no NA. Afinal, existe a luz indicadora de mudança de marchas? Ela não só existe como funciona apenas quando a função “Econo” é ativada no computador de bordo, ajudando assim o condutor a dirigir de forma mais eficiente. O vídeo de detalhes do Novo Ka+ mostra ela sendo acionada. Esclarecido esse ponto, vamos ao SYNC.

O dispositivo multimídia da Ford feito em parceria com a Microsoft é mais um item para dar a impressão – verdadeira – de algo melhor no segmento, que ficou conhecido pela pobreza de acabamento e equipamentos. O comando de voz reconhece bem o que se pede, apesar de não pronunciar corretamente alguns nomes.

O SYNC tem um display digital com grafismos em tonalidade Ice Blue e é fácil de usar, tendo ainda acesso à desativação do controle de tração, embora o de estabilidade continue funcionando. Não agradou o botão central de ajuste das funções, presente logo abaixo da tela. Com CD/MP3/USB/Aux/Bluetooth, o dispositivo cumpre bem seu papel e não deixa a desejar em um carro dessa categoria.

O acabamento no entorno é prateado e logo abaixo ficam os comandos do ar condicionado, que se mostrou eficiente. Mais abaixo, uma base emborrachada foi criada para colocar um smartphone. As entradas USB e Auxiliar ficam ao lado da fonte 12V e à frente da alavanca de transmissão, cujo pomo também tem acabamento cinza. Há uma rede porta-objeto junto das pernas do passageiro direito, já que o porta-luvas não conta com muito espaço.

Avaliação: Novo Ka 1.0 surpreende pelo bom conjunto

Mais espaço para copos e menos para bagagem

Talvez o consumidor americano jamais veja o Novo Ka circulando pelas estradas americanas, mas certamente ele deixou sua impressão no compacto brasileiro. Existem pelo menos oito porta-copos/garrafas no interior e com direito a mais dois de menor tamanho. Quatro ficam entre os bancos dianteiros e os demais nas portas dianteiras. Beber e dirigir algo que não seja alcoólico, nesse sentido, não é problema.

Com um desenho interno harmônico, o Novo Ka sente falta de ajuste elétrico dos espelhos externos, banco traseiro bipartido, cintos de segurança de três pontos para o quinto passageiro (o Uno 2015 agora tem isso) e igualmente um apoio de cabeça nessa posição. Os bancos apresentam tecido de boa textura e espuma firme. O visual é agradável e o conforto é bom para a dia a dia. O assento do motorista tem ajuste de altura.

A ergonomia para o condutor só é prejudicada pelos controles manuais dos retrovisores. Como o Novo Ford Ka será o único carro de muitas famílias, onde boa parte terá mais de uma pessoa usando o veículo, ter ajuste elétrico não é luxo, mas uma necessidade nesse caso.

Avaliação: Novo Ka 1.0 surpreende pelo bom conjunto

As hastes na coluna de direção e os comandos de faróis, faróis de neblina e abertura do porta-malas agradaram. As portas apresentam pouco revestimento em tecido e contam com frisos prateados nas entradas dianteiras. No teto, espelhos nos para-sóis sem iluminação e luzes de leitura.

Por fim, o espaço. O Novo Ka tem bom espaço para quem vai na frente e surpreende na parte traseira. A distância entre os bancos dianteiros e o traseiro é boa e permite que uma pessoa de 1,90 m mantenha os joelhos apenas próximos dos bancos da frente, que apresentam encosto feito para se encaixar as pernas. A altura interna também corresponde ao desejado.

O quinto passageiro vai ficar apertado. Já o porta-malas é o menor entre os principais da categoria (257 litros), mas dá para o dia a dia de uma família pequena. O Novo Ka+ também se ressente de um bagageiro maior. Se o encosto fosse bipartido, o volume para bagagens aumentaria consideravelmente.

A tampa do bagageiro tem acionamento interno ou pela chave, mas é preciso atenção ao fechar, pois por várias vezes a luz de porta aberta ficou acesa no painel, obrigando-nos a sair do carro e bater novamente. Atenção também na hora de abri-la internamente, evitando que a entrada do condutor feche, pois será preciso repetir a ação para acessar o bagageiro.

Avaliação: Novo Ka 1.0 surpreende pelo bom conjunto

Por ruas e estradas…

O motor 1.0 3C do Novo Ford Ka entrega bons 80/85 cv a 6.500 rpm e 10,2/10,7 kgfm a 3.500 rpm, respectivamente com gasolina e etanol. O propulsor não vibra tanto como outros de três cilindros, apresentando funcionamento suave. O nível de ruído é moderado e as respostas ao acelerador são condizentes com um propulsor de seu tamanho.

Uma característica interessante é a sensação de aumento de performance acima de 2.500 rpm, quando nota-se que ele acorda de repente. Isso é a atuação do duplo comando de válvulas variável, que garante assim melhor rendimento do pequeno propulsor. O torque em baixas rotações é bom para sua categoria e o DVVT tem parte nisso.

O câmbio de cinco marchas tem bom escalonamento de marchas, apresentando engates suaves e precisos. A posição da alavanca garante conforto e as relações não apresentam buracos. Rodando a 110 km/h, o Novo Ka 1.0 SEL marca 3.300 rpm. O consumo rodoviário foi de 10,5 km/litro e o urbano chegou a 9,1 km/litro, ambos obtidos com etanol, o combustível com o qual o veículo foi cedido, mostrando assim maior aptidão para o uso na cidade.

Avaliação: Novo Ka 1.0 surpreende pelo bom conjunto

A suspensão tem um bom ajuste e absorve razoavelmente bem as imperfeições de ruas e estradas. O conjunto garante boa estabilidade sem ser duro, sendo ainda reforçado pelos controles de estabilidade e tração.

Mesmo não sendo um esportivo ou tendo alto desempenho, o Advance Trac é um pacote que ajuda muito em situações de emergência. O HLA – Assistente de Partida em Rampa – é o mais uso, especialmente em cidades com bairros altos e baixos.

A direção elétrica é um conforto a mais, garantindo muito leveza nas manobras, mas apresenta firmeza excessiva na estrada, obrigando a ir acostumando com o tempo. Depois nem nota-se essa característica do modelo. Os freios cumprem bem o seu papel. A posição de dirigir é agradável e o condutor “veste” o cockpit. O desempenho geral agradou.

Avaliação: Novo Ka 1.0 surpreende pelo bom conjunto

Por você…

O Novo Ka SEL 1.0 é a opção mais completa com o pequeno motor de três cilindros. O preço de R$ 39.990 é alto sim, especialmente porque faltam banco traseiro bipartido, terceiro apoio de cabeça, cinto de três pontos central e retrovisores elétricos.

Ainda assim, surge como uma opção a ser considerada se o cliente deseja contar com itens segurança tecnológicos e multimídia moderna, não desprezando também acabamento, conforto e economia. Com custo de revisões de R$ 1.664 nos primeiros 30.000 km, o Novo Ka ainda não chega perto de Etios e HB20 nesse quesito, mas está de bom tamanho se a comparação for feita com modelos mais tradicionais do mercado.

Ar condicionado, direção elétrica, vidros e travas elétricas, chave canivete, rodas de liga leve aro 15, faróis de neblina, multimídia SYNC com comando de voz/USB/CD/Aux, Bluetooth, Assistente de Emergência, Advance Trac, entre outros, compõem o pacote apresentado pelo Novo Ford Ka SEL 1.0. Dá para levar para casa? A resposta é sim.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Ford Ka SEL 1.0

Motor/Transmissão
Número de cilindros – 3 em linha, 12V flex
Cilindrada – 997 cm³
Potência – 80/85 cv a 6.500 rpm (gasolina/etanol)
Torque – 10,2/10,7 kgfm a 3.500 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão – Manual com cinco marchas

Desempenho
Aceleração de 0 a 100 km/h – 13,9 segundos (etanol)
Velocidade máxima – 166 km/h (etanol)
Rotação a 110 km/h – 3.300 rpm
Consumo estrada – 10,5 km/litro (etanol)
Consumo urbano – 9,1 km/litro (etanol)

Suspensão/Direção
Dianteira – McPherson/Traseira – Barra de torção
Elétrica

Freios
Discos dianteiros e tambores traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus
Liga leve aro 15 com pneus 195/55 R15

Dimensões/Pesos/Capacidades
Comprimento – 3.886 mm
Largura – 1.695 mm (sem retrovisores)
Altura – 1.525 mm
Entre-eixos – 2.491 mm
Peso em ordem de marcha – 1.026 kg
Tanque – 51 litros
Compartimento de carga – 257 litros

Galeria de fotos do Novo Ford Ka SEL 1.0:

Avaliação: Novo Ka 1.0 surpreende pelo bom conjunto
Nota média 4 de 1 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email