*Destaque *Featured Avaliações Hatches Renault

Avaliação: Renault Kwid tem robustez e economia, mas não é confortável

renault-kwid-avaliação-NA-26 Avaliação: Renault Kwid tem robustez e economia, mas não é confortável

Arrebatando a atenção da imprensa e do público, o Renault Kwid chegou ao mercado brasileiro com uma pretensão, a de ser o “SUV dos compactos”. Com fogos de artifício, seu lançamento prometia um novo campeão de vendas.



No primeiro mês em campo, o pequenino da marca francesa driblou quase todo mundo e só não passou pela defesa do Onix, que liderou as vendas em setembro com quase 7 mil unidades de diferença. Ainda assim, a carreira meteórica do Renault Kwid o elevou ao segundo posto, com nada menos que 10.358 emplacamentos.

renault-kwid-avaliação-NA-2 Avaliação: Renault Kwid tem robustez e economia, mas não é confortável

Mas, será que ele continuará assim, tão poderoso em vendas? A primeira quinzena de outubro revelou que ele ficou apenas em 15º com 1.301 vendidos. O motivo? As entregas adiantadas pela Renault, já que a lista de espera é grande para o Kwid. Mas, por que tanta gente quer esse pretenso “SUV”? Um dos motivos, sem dúvida o principal deles, é o preço: R$ 29.990.

O valor é um chamariz, pois o carro nem tem ar-condicionado e muito menos direção elétrica. Assim, quase todo mundo migrou para a versão Zen. Nessa Avaliação NA, a opção é a Intense, que é a mais completinha cedida pela marca, e custa R$ 39.990. Pouco vista nas ruas, ela chama atenção pelo visual incrementado e a cor laranja, bem chamativa.

renault-kwid-avaliação-NA-24 Avaliação: Renault Kwid tem robustez e economia, mas não é confortável

Por fora….

O Renault Kwid não é de todo um carro feio. Geralmente os subcompactos não apresentam um estilo atraente, mas ele tem um conjunto bem equilibrado e que chama atenção pela linha de cintura alta e colunas C largas, bem como frente elevada. A altura em relação ao solo (180 mm) o faz lembrar os demais aventureiros urbanos.

No Kwid Intense, a atração maior é a cor laranja, que foi bem elogiada por quem comentou esses dias sobre o carro, achando-o bonito por conta disso. Tudo muito simples e prático, o pequeno tem faróis de lente única e faróis de neblina. Proteção preta sob os para-choques e saias de rodas dão um reforço na proposta.

renault-kwid-avaliação-NA-27 Avaliação: Renault Kwid tem robustez e economia, mas não é confortável

As lanternas pequenas estão na medida certa para o porte do carro e os retrovisores em preto brilhante ajudam a compor um visual mais exclusivo, assim como as faixas laterais e os detalhes cromados na grade. Apesar de não parecer, o Renault Kwid é baixo, medindo 1,47 m de altura. Aliás, ele também é curto e estreito, tendo 3,68 m e 1,57 m, respectivamente.

Mas os detalhes do Renault Kwid Intense não passam despercebidos. O limpador é articulado e único, lembrando o velho Fiat Mille. O teto tem vincos pronunciados que nos faz lembrar do primo Nissan March. A tampa traseira com travamento e abertura elétrica é outro destaque. Mas, sem dúvida, as rodas de três parafusos não são vistas no Brasil desde o fim da Pampa nos anos 90. Aliás, o que se vê não são rodas de liga leve, mas calotas.

renault-kwid-avaliação-NA-43 Avaliação: Renault Kwid tem robustez e economia, mas não é confortável

Por dentro….

Se por fora o Renault Kwid é simples e prático, por dentro, ele também não faz diferente. O painel é fiel à proposta do modelo, que é a de ser simples, antes de tudo. Assim, ele tem até capa do airbag do passageiro, além de muito plástico.

Os comandos do ar-condicionado e a instrumentação com conta-giros e velocímetro analógicos seguem o padrão estabelecido para o popular que, no entanto, tem computador de bordo agregado ao nível de combustível digital. Há também um econômetro em forma de luminoso, que fica bem no centro do conjunto. O volante também tem aspecto singelo e vem com detalhes em preto brilhante, o mesmo que envolve a multimídia MediaNav 2.0.

Esta, por sinal, é o que há de mais moderno no Renault Kwid Intense, oferecendo navegador GPS (de difícil localização de endereços, diga-se de passagem), conexão Bluetooth, USB e auxiliar, além de score com pontuação para eficiência na condução e recomendações de economia. Luxo mesmo é a câmera de ré em um carro tão pequeno.

renault-kwid-avaliação-NA-33 Avaliação: Renault Kwid tem robustez e economia, mas não é confortável

Nem tanto assim é a ergonomia e conforto do ambiente. Faltam porta-copos eficientes nas portas e há um espaço grande no console central, mas sem porta-copos. O banco do motorista e a coluna de direção não possuem ajustes em altura. Com isso, a posição de dirigir ficou elevada demais para quem é alto, mas não atrapalha muito no dia a dia. Os cintos dianteiros apresentam o tal ajuste. Pelo menos, a padronagem em dois tons dos assentos é interessante.

Os apoios de braço são diminutos nas portas, visto que a intenção é ampliar o pequeno espaço interno. Os vidros elétricos – apenas dianteiros – por sua vez são acionados no painel, junto com desembaçador traseiro, luz de alerta e trava central. Note-se que as portas possuem pinos para travamento. Os bancos têm conforto mediano, não abraçam muito o corpo e vem com apoios fixos, apesar disso não ser um problema, de fato.

renault-kwid-avaliação-NA-59 Avaliação: Renault Kwid tem robustez e economia, mas não é confortável

Na traseira, o espaço para pernas é muito pequeno, como já era de se esperar num carro desse porte. O banco com encosto inteiriço tem espaço apenas para dois, mas na teoria leva três com o cinto subabdominal no meio. As portas possuem maçanetas cromadas e apliques exclusivos nesta versão.

O Renault Kwid Intense tem até um terceiro apoio de cabeça para dizer que pode fazê-lo. Há Isofix, o que é bom para que pode pagar pela cara cadeira infantil. Já o porta-malas tem bons 290 litros e quem viu, gostou. Mas um banco bipartido faria melhor. Esqueça luz do bagageiro, não tem.

renault-kwid-avaliação-NA-11 Avaliação: Renault Kwid tem robustez e economia, mas não é confortável

Por ruas e estradas….

Antes de começarmos é bom lembrar que o Renault Kwid não é nenhum SUV. Nem mesmo um crossover. Ele é um hatch subcompacto com suspensão elevada, o que garante bons ângulos de ataque e fuga, apenas isso. Há mais elementos que seriam necessários para que ele fosse considerado um utilitário esportivo. Está mais para aventureiro urbano mesmo.

Mas, voltando ao desempenho. O Renault Kwid foi pensado para a cidade – e não para o fora de estrada – e não é qualquer cidade. Estamos falando de lugares em membros do BRICS e países em desenvolvimento, onde as ruas são sofríveis, cheias de buracos e valetas enormes, dificultando a vida de um carro urbano comum.

Assim, sua performance foi adequada a esta proposta urbana e também em relação ao peso: somente 786 kg. Por conta disso, o pequeno 1.0 SCe da Renault perdeu comando de válvulas variável e outros itens para ficar mais leve e menos potente. Com isso, ele fornece somente 66 cv na gasolina e 70 cv no etanol. É pouco, mas suficiente para suas pretensões.

renault-kwid-avaliação-NA-60 Avaliação: Renault Kwid tem robustez e economia, mas não é confortável

Nas saídas, o giro sobe rápido e as respostas são adequadas. O propulsor age com folga até uns 3.000 rpm, quando começa a ficar barulhento e pouco eficiente, não respondendo mais com tanta agilidade.

As relações de marcha são adequadas e o engate é preciso, embora pouco macio. Notamos que, quando se exige mais nas retomadas, elevando-se o giro entre 4.000 e 5.000 rpm, um ruído metálico sai do motor, mas não incomoda ou interfere no desempenho. Esse regime é necessário quando se está na estrada e se busca uma ultrapassagem. É preciso atenção, redução forte e pé no fundo do acelerador para que ele tenha uma atitude segura. Rodando a 110 km/h, ele marca 3.500 rpm.

No ciclo urbano, sua casa, o Renault Kwid anda com folga, mas sempre com mudanças acima de 2.500 rpm para ter performance e economia. No entanto, a Renault enxugou bem os custos e aplicou coxins de borracha para sustentar o três cilindros.

renault-kwid-avaliação-NA-55 Avaliação: Renault Kwid tem robustez e economia, mas não é confortável

Isso incomoda muito, pois a vibração interna durante a condução está acima da média. O isolamento acústico no habitáculo também não é dos melhores e deixar passar muitos barulhos externos. O Renault Kwid é um projeto de baixíssimo custo, então não espere por um carro mais bem tratado neste e em outros aspectos. Outro item observado foi a embreagem, que tinha acionamento macio, porém, ruidoso, como se o cabo estivesse tensionado demais.

Outro ponto negativo do motor 1.0 SCe do Renault Kwid é sua não adaptação ao etanol. Ele fica oscilando demais e chega a acelerar até 2.500 rpm ao ser ligado de manhã, mas isso também pode ocorrer em qualquer outro período. Ele chega a desligar quando a variação de rotação fica muito elevada antes de sair. Isso já não ocorre tanto na gasolina.

Não sabemos se isso tem reflexo no consumo, mas ele bebeu mais do que deveria com etanol, fazendo apenas 8,5 km/litro na cidade. Na estrada, fez somente 11,9 km/litro. Já com gasolina, o Renault Kwid mostra realmente a que veio, fazendo bons 14,1 km/litro no ciclo urbano e 17,2 km/litro no rodoviário, que não é sua praia.

renault-kwid-avaliação-NA-46 Avaliação: Renault Kwid tem robustez e economia, mas não é confortável

No rodar, o Renault Kwid é bem ágil, apresentando boa resposta da direção elétrica, que é leve em manobras e progressiva ao dirigir. Mas, os freios deixam a desejar na resposta. É necessário pisar mais fundo e por mais tempo para que o pequeno possa reagir na velocidade esperada.

Já a suspensão tem uma calibragem mais firme, mas isso não é bom como se espera. Ele passa muito das irregularidades do solo em sua boa por estabilidade. Nas curvas, mesmo assim, o Renault Kwid escorrega um pouco mais do que o esperado, mas nada surpreendente, dadas as características do modelo.

Os pneus finos 165/70 R14 são de baixa resistência à rolagem e ajudam na economia, mas deixam a desejar na estabilidade. Em ruas bem esburacadas, com ou sem pavimento, o hatch pulará bastante, incomodando.

renault-kwid-avaliação-NA-23 Avaliação: Renault Kwid tem robustez e economia, mas não é confortável

De qualquer forma, ele aguenta bem as crateras lunares de muitas de nossas ruas sem bater no final do curso. Os bons ângulos de entrada e saída, já mencionados, assim como a altura livre, não deixam o Renault Kwid bater o fundo, mesmo cheio. Frente e traseira são outras partes livres de impactos dessa natureza.

Na terra, ele se apresenta robusto e de tanto pular, lembra um jipinho 4×4, mas não faz mais do que os aventureiros urbanos do segmento de entrada. É valente, pode-se reconhecer isso nele, mas não passa disso. Não apresenta nem ao menos um bloqueio de diferencial para sair de um eventual lamaçal. Ou seja, esqueça o barro e curta o pavimento urbano.

renault-kwid-avaliação-NA-21 Avaliação: Renault Kwid tem robustez e economia, mas não é confortável

Por você….

O Renault Kwid é uma proposta interessante numa faixa de preço já esquecida por muitas marcas. Por R$ 35.390 da versão Zen, ele até que vale a pena, dado o preço menor e considerando-se que a Life é apenas um carro de frota. Já a Intense cobra R$ 39.990. Poderia custar o mesmo que a Zen e assim ficaria bem pago.

Isso não tem a ver com o pacote de equipamentos, claramente melhor no Intense. Mas, diante dos inconvenientes encontrados, o Renault Kwid por R$ 40 mil não é a melhor oferta do dia, apesar de ser a única. No entanto, no mercado, com os preços sugeridos pelos fabricantes, não há outra opção com o mesmo conteúdo.

renault-kwid-avaliação-NA-49 Avaliação: Renault Kwid tem robustez e economia, mas não é confortável

Então, se a opção for zero km de R$ 40 mil e não houver promoções em sua região, então a única saída para um produto de grande volume e marca reconhecida no mercado é o Renault Kwid Intense. Além das poucas comodidades, incluindo retrovisores elétricos e chave canivete com telecomando, ele também tem quatro airbags (de série em todas as versões).

Se é ruim com ele, pior é sem ele. Mas, tudo isso poderia ser melhor, é claro. Infelizmente, o corte de custos fala muito alto nessa proposta da Renault e se de um lado você tem multimídia com câmera de ré, de outro falta um melhor tratamento acústico, por exemplo. Se compararmos isso com up! e Mobi, a dupla mais antiga corresponde melhor. Porém, ficaram mais caros.

E então, o Kwid vale a pena? Ele é ágil e econômico, mas fica devendo em coisas importantes relacionadas ao conforto, afinal, ele é um carro de uso diário e especialmente na cidade, onde o desconforto do trânsito já complica a vida. Melhor então juntar um pouco mais de dinheiro e partir para um nível acima ou, caso contrário, antes de fechar a compra, fazer obrigatoriamente o test drive para ver se ele realmente o atenderá.

Medidas e números….

Ficha Técnica do Renault Kwid Intense 2018

Motor/Transmissão
Número de cilindros – 3 em linha, flex
Cilindrada –999 cm³
Potência – 66/70 cv a 5.500 rpm (gasolina/etanol)
Torque – 9,4/9,8 kgfm a 4.250 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão – Manual de cinco marchas

Desempenho
Aceleração de 0 a 100 km/h – 14,7 segundos (etanol)
Velocidade máxima – 156 km/h (etanol)
Rotação a 110 km/h – 3.500 rpm
Consumo urbano – 8,5/14,1 km/litro (etanol/gasolina)
Consumo rodoviário – 11,9/17,2 km/litro (etanol/gasolina)

Suspensão/Direção
Dianteira – McPherson/Traseira – Eixo de torção
Elétrica

Freios
Discos dianteiros e tambores traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus
Aço com calotas aro 14 com pneus 165/70 R14

Dimensões/Pesos/Capacidades
Comprimento – 3.680 mm
Largura – 1.579 mm (sem retrovisores)
Altura – 1.474 mm
Entre eixos – 2.423 mm
Peso em ordem de marcha – 786 kg
Tanque – 38 litros
Porta-malas – 290 litros
Preço: R$ 39.990

Renault Kwid 2018 – Galeria de fotos

4.0

  • Louis

    Pra andar sozinho no dia-dia, está ótimo.

    • Ricardo

      As montadoras deveriam investir em carros populares para 2 lugares, tipo o Smart, mas por uns R$ 18.000.

      • Jurandir Filho

        Carro no Brasil é pra 1001 utilidades, por mais que se anda sozinho no dia a dia, nas férias tem que levar a mulecada pra praia kkk, por isso a VW esticou o up e o smart nunca deu certo…

        • Tochio

          A mulecada, sogra, cachorro o papagaio !! kkkk

        • tjbuenf

          Claro que o smart não deu certo. Era um carro para 2 pessoas com preço de carro médio.

          • Edson Fernandes

            E que tinha manutenção de mercedes e suspensão que parecia uma pedra no lugar de tão dura.

            • CharlesAle

              Sim.Já tive a oportunidade de dirigi-lo, dentro da fábrica e em uma ida ao centro de SBCampo, e é realmente dura..

              • Edson Fernandes

                Qdo eu fiz um test drive, já me diziam que era dura. Só não imaginava o quanto. Realmente, estabilidade não é problema para o Smart.

                Mas o conforto… admiro quem tenha, mas imagino que a pessoa que possui, deve andar na maioria do tempo em ruas boas, senão, coitado das costas de quem tem um.

          • jkpops

            quem compra um smart pelo preço que ele é oferecido deve cheirar cola…

        • Khusller

          Smart nunca deu certo por custar mais de 50 mil.

        • CharlesAle

          Sim.Ele é muito limitado para uma parcela grande da população, por isso, mesmo custando pouco, não aposto em enormes volumes de vendas..

      • Samuel Justus

        Concordo com vc mas uma Honda xre 300 já custa isso…

        • No_Name

          As motos são extremamente sobrepreçadas no Brasil. E isso porque somos o 4° maior mercado delas.

          • Samuel Justus

            Preço de moto realmente é uma piada. Mas falando em carros de 18 mil, lembra qdo a Renault lançou aquele carro elétrico, o twizy? Aquilo sim era pra custar una 18 mil,fico imaginando ele com um motor a gasolina de umas 500cc…ou elétrico mesmo com uma autonomia de uns 300 km. E antes que alguém diga que ele era horroroso,ele era bem feinho mesmo mas pra mim a beleza fica em segundo plano no caso de carros.

            • invalid_pilot

              Twizy existe e é usado pela Porto Seguro – tem o tamanho de uma Scooter (Citycom 300) só que mais larga

        • Ricardo

          Triciclos de 2 lugares seria uma boa também.

      • invalid_pilot

        Tata Nano. Aliás o Kwid é concorrente dele na Índia e custa 30 paus – ou seja, esse preço de 18k é coisa de moto

      • Fabão Rocky

        Eu enxergo as picapes pequenas como carro de 2 lugares porém custam os olhos da cara.

        • Ricardo

          Mas ocupam o espaço de uma carro de 5 lugares, então não adianta!

    • dallebu

      Já andei no Kwid, na minha opinião é um ótimo meio de transporte, é o novo Mille, barato, esperto, econômico, mas não é um bom carro como um todo. É estreito, tem suspensão firme de mais pra nossas ruas cheias de remendos, buracos etc, e tem uma estabilidade questionável.

      • No_Name

        Com essa altura monstruosa do curso da suspensão seria extremamente difícil criar um conjunto macio e que não extrapolasse nos custos.

        • João Cagnoni

          Não é ao contrário? Quanto maior o curso, mais mole?

          • dallebu

            Quanto mais alta a suspensão maior vai ser o curso da suspensão, maior o centro de gravidade e mais o carro vai balançar e inclinar em curvas, e pra conter o balanço tem que deixar a suspensão mais rígida ou aumentar o diâmetro das barras estabilizadoras. No caso o Kwid pra ser mais barato e dar menos manutenção não tem barras estabilizadoras, logo a solução foi enrijecer a suspensão pro carro não ficar ainda mais instável.
            Um exemplo de suspensão alta e macia é o Citroen 2 CV https://www.flatout.com.br/wp-content/uploads/2016/05/QWr0aHH-620×349.jpg

            • João Cagnoni

              Bela explicação! Mas pra mim não faz muito sentido deixar o curso longo e enrijecer a suspensão, só o Kwid conseguiu essa proeza. Bela foto do 2CV!

              • dallebu

                Pois é, a suspensão alta cobra seu preço. Fiesta e Ecosport tem a mesma plataforma, mas o Fiesta é mais confortável pois sendo baixo não precisa de uma suspensão muito rígida pra controlar os movimentos da carroceria. Isso se repete em qualquer carro, uma BMW Série 3 é mais confortável e mais estável do que uma X3, cuja vantagem (de qualquer SUV) é o maior vão livre e maior curso de suspensão pra transpor obstáculos e não dar fim de curso facilmente. Se o Kwid tivesse barras estabilizadoras seria muito melhor, mas isso gera custo, e o carro tinha que ser o mais barato possível….

              • André

                Depende para que uso que se destina. A ideia original do 2cv era fazer um carro barato para os pequenos produtores rurais franceses (nos anos 50 tinha um monte) que fosse macio ao ponto de poderem transportar os ovos sem quebrarem, ou seja, o foco era o conforto. Lembrando que o 2cv tinha motor de 600cc e 34 cavalos na sua versão mais potente, então não havia muita preocupação com dirigibilidade em altas velocidades. Se o Kwid tivesse a suspensão do 2cv, ele inclinaria demais nas curvas, e em nossas estradas com valetas, buracos e lombadas, a suspensão bateria no limite do curso constantemente fazendo o carro balançar sem parar para cima e para baixo. A suspensão alta mais rigida é justamente para encarar todas as adversidades sem se perder o controle do carro. Algo similar acontece com jeepinhos de verdade, como os Jimny, etc….. Em tempos modernos, uma suspensão similar a do 2cv não se sustenta, até mesmo porque os carros tem muito mais desempenho e a velocidade média nas rodovias é muito maior. Eu sei que voce também não disse que era para por a suspensão do 2cv no Kwid, foi só para ilustrar porque o kwid tem suspensão mais rígida.

                • Marcos Souza

                  Mas o 2cv é incapotavel! Fizeram várias tentativas é só capotam ele se acelerarem muito em marcha reversa e virarem o volante para dar um “cavalo-de-pau”

                • João Cagnoni

                  Como funciona a suspensão traseira do 3008? Soube que fizeram algo pra corrigir isso (e os amortecedores custam quase 3k cada).

          • kravmaga

            Não.

        • dallebu

          Pro Brasil tem que ter uma suspensão alta e mole igual do Citroen 2 CV kkkk
          https://www.flatout.com.br/wp-content/uploads/2016/05/QWr0aHH-620×349.jpg

    • Dafomg

      Pois é, e pra mim só faz sentido essa versão de 29.990,00.

      • Robson Oliveira

        Comprar carro sem ar condicionado por 30 mil ? Melhor comprar um uno velho com ar e direção.

        • Daniel

          Espera a moda passar, e a Renault cair na real… chuto que a Zen vai ficar nos 32-33mil de preço final… Dai não é tão ruim.

          Mas, o que eu acho que é o cumulo do desperdício é o cara comprar um Kwid (teoricamente pra economizar, deixando de levar um Sandero, p. ex) e vai lá e paga R$ 1400,00 pra envelopar o teto do carro!

          • ACF

            Não acho que o preço vai baixar. A média do seguimento já está em torno dos 40 mil desde o início da crise.
            É capaz de receber um aumento com esse volume de vendas.

            • Wilson Junior

              Realmente, é só ver o UP, vai de mal a pior e os preços só sobem!

  • Jesse James

    Suv dos compactos e roda com 3 parafuso eh F*DA EIN kkkkkkkk

    • Wellington Myph13

      3 parafusos é o menor dos problemas. Não sei porque o povo implica com isso.
      Quem compra carro de entrada não fica se matando colocar rodona de liga leve e etc, o cara quer carro pra bater pro dia a dia, e quanto menos ele puder trocar melhor…

      • G.Alonso

        Eu importo, calotas com o tempo e com essas ruas esburacas fazem barulhos horrorosos. Pra quem teve condição de comprar um carro de 30 mil ou 40 mil como o da matéria, um jogo de rodas por 1 mil não seria tão difícil não.

        • José Barbosa

          Exato. É questão de tempo até queimar o filme do veículo porque um monte de calotas não vão servir nele, e vai ter que ser a calota específica do Kwid, feia e mais cara que as demais.

          • Edson Fernandes

            Olha, no grupo do kwid, um pessoal trocou de roda. Colocou essas universais que tem vários “furos” para parafuso. E claro… colocou apenas em 3 dos buracos. O legal é que serve, mas pra mim até que ponto é seguro?

            PS: uma das pessoas mandou fechar os demais buracos da roda para dar impressão de original. Ficou até legal…rs

            • José Barbosa

              Pois é. Mas minha frescura com roda de ferro é exatamente o fato de que ela não aguenta “nada” e você precisa trocar um pneu. Longe do mundo civilizado dos pedágios, é foda ficar na mão numa estrada cheia de buracos e já tendo “gasto” o sobressalente.

              • invalid_pilot

                Recuperar roda de ferro é mais fácil que de liga

                • José Barbosa

                  sim, muito mais fácil. Mas amassar/estragar é muitas vezes mais fácil também.

                  • invalid_pilot

                    Troca-se no pior dos casos – custo de reposição menor

              • Brenno

                Como roda de ferro não aguenta nada? Uma vez minha mãe caiu numa cratera e amassou uma roda de ferro. Ela voltou na “marreta”. Se fosse de liga leve, tinha quebrado. Fora que recurar roda de liga é
                mais arriscado. Como saber se há uma trinca interna? A oficina do seu zé tem equipamento de ultrassom? Roda de liga é algo bonito, mas em um carro desses é desnecessário, uma vez que o comprador quer o melhor CxB. Supondo que um jogo saia por 1 mil, da pra gastar isso em combustível e rodar muuuuita coisa!

                • José Barbosa

                  Na verdade, na roda de liga não teria acontecido nada. Mas após seu comentário, não eu, mas os grandes fabricantes deveriam cortar custos e voltar para as excelentes rodas de ferro. Não dá para entender por que na F1 não utilizam delas, não é mesmo?

                  • Brenno

                    A F1 usa rodas de compósitos por causa de leveza. Antigamente usavam Magnésio por causa da densidade de 1,74 g/cm³, mas eram extremamente frágeis. Não suportavam impactos que podiam nuclear trincas. Se uma roda de fofo fosse tão leve, a F1 já teria adotado. Nos carros populares, visando redução de custo, a roda de ferro se faz bem mais interessante. Agora, nas minhas andanças pelas estradas, nunca vi problema algum em usar roda de ferro. Para quem usar o carro apenas como instrumento de trabalho, roda de liga é supérfluo.
                    Abraço!

              • Edson Fernandes

                Sem duvida. Eu tbm pensaria nisso….

            • invalid_pilot

              Comprar roda paralela e de qualidade duvidosa é perigo demais

              • Edson Fernandes

                Concordo. Eu nunca faria isso. E o pior é que a roda opcional do kwid (dificil de se conseguir) é bonita.

            • Marcos Souza

              Fórmula 1 usa rodas com apenas 1 parafuso. O efeito morse aperta o parafuso cada vez mais que ele sofre pressão. Por isso que pra apertar um parafuso de roda, nos conseguimos apertar na mão e pisar de leve e para retirar depois, é só pulando na chave.

              • Edson Fernandes

                Po… vc não vai me comparar Formula 1 com uma roda adaptada para uma furação que quase inexiste em diversos locais do mundo né?

                Ninguém foi lá num Formula 1 e colocou uma roda de diversos furos e usou somente um na Formula 1 né? Isso foi desenvolvido porque há outros itens ali para compensar todo o torque e uso de um unico parafuso (que é gigante por sinal).

                O kwid para rodas de 3 furos vai entrar tranquilamente, mas daí de alguem ir lá e colocar uma roda “multifuros” adaptar porque a mesma não se encaixa perfeitamente e vc me dizer que vale por exemplo a Formula 1?

                • Marcos Souza

                  Desculpa amigo, acho que vc não entendeu o que eu quis dizer.
                  Quis usar a fórmula 1 como exemplo prático do efeito morse. A angulação da parede do parafuso que entra em contato com a roda faz com que ele não acabe se desaparafusar. Sei que o peso do carro e as forças as quais a roda é submedita em curvas tbm são levadas em consideração para se calcular o diâmetro dos parafusos que as sustentam. Por isso leva em consideração o peso do kwid que nem chega a 1000kg quando carregado e o motor que não vai deixar esse carrinho passar dos 160km/h e verá que 3 parafusos são mais que suficientes.
                  Só acho que as pessoas se atém muito a esse fato pra falar do carro, já dizem que ele vai zerar no crash test antes de ser testado e etc. O carro é barato, pra grande parte das pessoas que vão pegar ele vai substituir uma moto ou ser usado apenas na cidade…

                  • Edson Fernandes

                    Pera, disso eu tbm concordo. Usar rodas origiansi tranquilo. O que eu disse é do cara que adaptou uma roda multifuro e ainda assim teve que adaptar para caber. Aí não tem calculo que faça o cara correr um risco muito sério.

          • Alvaro Guatura

            Cara é mera especulação, mas feia não é.
            Inclusive, parece roda de liga leve, foi feito um trabalho muito bom nessas calotas.

      • Vinícius

        Para alguns é melhor a concorrência, que pelo mesmo preço um Mobi e UP não vêm com ar condicionado, vidro elétrico e direção.

        • Edson Fernandes

          Olha a Fiat tem dado desconto no Mobi que sai ao mesmo preço do kwid. O problema: Motor fire…

          • dogmarley

            concordo
            acho q se toda linha Mobi tivesse o firefly ele venderia bem mais
            o fire já deu oq tinha q dar, né…..

            • Edson Fernandes

              Exatamente. É o mesmo caso da VW e seu MSI.

              A Fiat teria tido uma certa representatividade interessante com o firefly e faria mta gente se interessar mais no produto.

      • Djalma

        Você que pensa; não demorar e vai ter Kwid com roda de 16, 17 e até 18 polegadas.

        • Alvaro Guatura

          A manolagem não demora mesmo

        • Wellington Myph13

          Mas aí não se aplica a nem 3% das vendas do Kwid

    • Vinícius

      Verdade… Mas é infinitamente melhor do que comprar um MOBI ou um UP pelo mesmo valor ambos sem direção hidráulica, vidro elétrico e ar condicionado.

      • Djalma

        Por 40 mil você leva Mobi com tudo isso e o Take Up, se der uma choradinha sai quase isso. Eu não troco a segurança de um Up por essa geringonça, nem que venha sem multimídia.

        • carroair30

          Vc deve ser fã da VW nao se esqueça que muitos JETAs caiu nao so a RODA mas o EIXO TODO

          • Djalma

            Sou fã de VW sim, compro carros da marca a 30 anos então tenho motivo para confiar. E para de ficar falando bobagem tipo, caiu o eixo, caiu o motor, essas bobagens de internet, isso não cola mais.

            • Sassá

              Meu caro desinformado seletivo, VÁRIOS jettas 2.0 com eixao de torção escaparam na rua. Inclusive teve recall, basta pesquisar, mas a questao é que vc ja sabe e omite.

        • Brenno

          O grande problema é a diferença de preço. Quem paga 100 mil em um Golf, 5 mil pra cima ou pra baixo é bem menos impactante do que quem paga 35 mil no Kwid. Sair de 35 mil pra 40 mil é uma baita diferença!

    • Josue Recalde

      Se fosse assim, os Fórmula1, seriam os carros mais inseguros do mundo, pois só tem um parafuso por roda. Já tivemos o Corcel I e II, Belina I e II, a Pampa, e nunca ouvi falar que por causa disso, as rodas deles vivam caindo.

  • Ricardo

    Seria impossível um trocinho desses ser confortável!

  • SDS SP

    Pelo preço, é o que temos para hoje.
    Mas essa versão top, ao meu ver não vale a pena.

    • what_the_hell??

      Tb acho q intermediária mais adequada. 35k com 4AB, som com comandos no volante, Ar e Dir Elétrica, acho q o preço está bem abaixo da concorrência!

      • Cláudio Modesto

        Voltem com os chineses, são melhores que isso aí.

        • invalid_pilot

          QQ completo custa pouco menos que o Kwid e talvez seja a mesma coisa, pesa contra o preconceito contra Chery

      • Vinícius

        Está mesmo… Esse é o preço das versões básicas dos concorrentes, aliás bem básicas.

    • José Barbosa

      Eu posso estar doido, e falando porque não vou tirar o meu do bolso. Mas se fosse para gastar necessariamente menos que 35k num zero, hoje eu iria de new QQ.

      • Edson Fernandes

        Teria de gastar pelo menos R$32000 para ter uma versão parecida com o kwid.

        • José Barbosa

          Na verdade o QQ é mais barato. O QQ mais completo é de 32 mil, ao passo que o Kwid sairia por 40 mil. Do ponto de vista custo x benefício, o QQ parece ser mais interessante, supondo que teria aquele valor exato para a compra.

          • Edson Fernandes

            Só um detalhe: O kwid zen que é o modelo que agora custa R$36000 é o que bate de frente com o QQ completo. O intense é mais completo que o QQ topo de linha.

        • Djalma

          Para ter uma versão parecida com o Kwid de 36 mil?

          • Edson Fernandes

            Sim.

    • Djalma

      Verdade, na faixa de 40 mil ou 41,5 mil se for com cor diferente da branca; já dá para pensar em coisa melhor com os descontos que estão dando, tem vários carros entre 39 mil e 43 mil.

      • Marcos Souza

        O kwid vai aumentar as vendas dos Sandero por causa disso. Vão atrás do kwid e pegam o Sandero por pouca coisa a mais.

  • Foi feito para os indianos magrelos :)
    Eu que sou baixo e magro não devo ter problemas em me encaixar no banco

    • Marcos Souza

      Boa parcela da população brasileira se encaixa nisso

  • RBuriti

    Para ir pro trabalho, compraria tranquilo.
    Supre as necessidades de quem quer um carro apenas para se deslocar e gastar pouco.

  • Jefferson Ferreira

    sinceramente tá no nível do que já é vendido aqui… o nível dos carros daqui que são baixo por isso nem exportados para mercados importante são! Entre pagar mais por um up, onix, ka, fiesta, mobile, palio, gol… melhor ficar com o renault!

    • thi

      AMIGO O UP! DA DE 10 A 0 NESSE CARRO..E PREFIRO SIM O KA, ONIX,GOL ..MENOS O PALIO E O MOBI PQ SE EQUIVALEM.

      • Jefferson Ferreira

        Se for em segurança pode até ser porque o renault ainda não foi testado, mas nos outros paramentos os 2 são equivalentes na minha opinião! Se você pegar o acabamento do kwid parece ser um pouco melhor do que o do up! O espaço interno é praticamente igual. Ergonomia e porta mala idem!

        Em termos de construção onix é lixo, mobi também tem a construção bem porca… então mesmo que o kwid zere o car crash ficará igual ao onix, fiesta…

        • dogmarley

          amigo, a escola alemã tem mto mais know-how do que a indiana. desculpe, mas perto do up o kwid é brinquedo…
          a lataria exposta do up realmente é surreal, ainda mais com essa proposta que a linha 2018 se predispôs (qd chegou seria o substituto do gol g4. hoje já compete em casa com fox e polo.) porém os plásticos, os tecidos, o bater de portas, o espaço interno, dupla vedação de portas, etc, etc dão um banho no renault.

          • carroair30

            Amigo ENGENHARIA é uma CIENCIA EXATA,sendo assim,ela é igual na ALEMANHA , NA INDIA e em todo mundo,a DIFERANÇA esta apenas no lado ECONOMICO

            • dogmarley

              falou, falou, e o kwid ainda é brinquedo perto do alemão

        • Djalma

          Acabamento interno é pior que o do Up, espaço interno é menor também; tem 7 centimetros a menos na largura e 3 centimetros na altura, além de ter os bancos curtos. Up é um carro sólido, bem construído e apesar da simplicidade da versão de entrada, o acabamento é muito caprichado, sem rebarbas.

      • Vinícius

        R$ 10.000 a mais você quer dizer né?

        • Pedrob

          Exato!

      • Alvaro Guatura

        10 a zero no que? Porque em nem todos aspectos o Up se destaca.

      • Sassá

        Carlos 4 carros………………………

    • Eduardo Gregório

      A qualidade de construção e mecânica do Up é consideravelmente superior.

      • Jefferson Ferreira

        Concordo em termos de construção o up é superior, mas em termos de acabamento, espaço interno, ergonomia são equivalentes sim!

        • Eduardo Gregório

          Também tenho que concordar que espaço interno e ergonomia são equivalentes. Já o acabamento do Up, por mais mais que seja simples, é tudo bem encaixado, sem folgas, rebarbas – considero superior.

        • Eng Turbo

          Comparar acabamento, espaço interno, ergonomia do up! com o Kwid não faz o menos sentido. O Kwid segue o nivel do velho Uno, Mobi, Celta, etc.Eu tenho um up e testeo o Kwid, o up! é muito superior ao Kwid em tudo, PRINCIPALMENTE em ergonomia. Tenho 1,90 e sei do que to falando.

          • José Barbosa

            O problema incontestável do Up! é o preço. O segundo, algumas escolhas de projeto. Mas não dá para falar da qualidade de construção, uma engenharia de carro muito superior. É visível o acabamento, segurança e silêncio num nível muito acima dos compactos médios da concorrência. O problema são escolhas. “premium” como é, deveria ter uma opção de automático no TSi, deveria ter sido pensando com uma central multimídia interessante, painel melhor etc.

            • dogmarley

              o problema foi justamente a VW querer entubar a etiqueta premium nele…lembro em 2014 ele chegou pra substituir o gol g4. hje, por pouco a mais vc leva o Polo de entrada, que entrega mais acabamento, espaço etc com o mesmo motor MPI do take
              up take completo 45k
              polo 50k
              e nessa faixa ainda tem versões de Fox 1.6 e Gol 1.6

          • CharlesAle

            Sim..Aliás, eu não sei o porquê q o pessoal insiste em comparar o Kwid com o UP, o VW é bem superior, um projeto feito na Europa, para mercados exigentes. O Kwid nasceu para ser barato, acessível em mercados de emergentes.

        • Robinho

          exatamente !

        • Vinícius

          Só esquecem de um detalhe… O preço dos dois se equivalem?

      • Filipo

        Sim, mas o custo do Up! também é consideravelmente superior.

      • dogmarley

        uns 20 anos, no mínimo!

      • carroair30

        Qualidade mecanica SERA ? quero ve vc falar isso na horada troca da CORREIA DENTADA do UP,enquanto no KWID isso nao existe!

        • Eduardo Gregório

          Putz, tem razão. Melhor não comprar nenhum carro que use correia dentada.

        • Alvaro Guatura

          Pois é, afirmam como se o motor da Renault fosse ruim ou problemático…
          Já dirigi ambos, Up e Kwid, não vejo diferença relevante de desempenho, sendo que o Kwid tem consumo menor.
          Em durabilidade é questionável, a correia por exemplo é ponto positivo pro Renault

        • invalid_pilot

          Quem compra o Kwid não compra o Up! e vice e versa – fato

    • Djalma

      Já foi conhecer o carro? Nenhum carro fabricado aqui é tão pobre e mal acabado, além de desconfortável, como um Kwid

      • No_Name

        Já fiquei uns dias com Mobi alugado e é bem mais digno que o Kwid que testei na Renault.

      • Alvaro Guatura

        Tem certeza?

  • RPM

    Esse carro é uma bela porcaria,isso sim….incrível como tantas pessoas compraram ele sem ver ou testar….o Brasileiro deveria ser estudado pela medicina moderna…

    • dallebu

      Concordo

    • Cláudio Modesto

      Campanha de marketing com os queridinhos do Brasil e nome mágico: “SUV”.

    • Bruno Tenório Souza

      muitos carros são porcaria e pessoal continua comprando

    • Djalma

      Verdade, agora tá cheio de carro encostado com problema no freio; um dos motivos de as vendas estarem fracas esse mes.

    • CharlesAle

      Tanto que muitos desistiram!! Fizeram um oba-oba em cima de um carro que não é nada demais.

  • Rapaz, não sei onde está a robustez desse carro. Tive a oportunidade de ver um desmontado e é assustador quão perigoso ele é pela falta de cuidado e importância com a segurança do condutor e passageiros. A única coisa que esse carro é, é ser perigoso.

    • dallebu

      Quandu fui fazer test drive em um, ao abrir o capô olhei entre o para-choque e o radiador, aonde tem a “alma” do para-choque, uma barra de aço bem grossa que ajuda a absorver os choques, pois bem no Kwid me assustou a espessura dessa barra, muito fina comparado a um carro normal!!

      • Pois é, é assustador o para-choque de ferro assim como tantas outras coisas.

      • CharlesAle

        POis é..Mas logo vão falar que a alma é fininha, mas é um aço especial, mega resistente bla, bla ,bla.. PAra mim, esse Kwid Brasileiro é melhor que o Indiano pouquissima coisa em segurança..Olha lá se não for a mesma coisa..

    • Alvarenga

      Solução Russa: Compre um chinês, fique com ele 1 ano e depois vai comprar e adorar o kwid !

  • Leonel

    É a proposta dele, afinal. Mas o que deve ter de gente que comprou para uso familiar, viajar e afins não está no gibi rs…

  • Alvarenga

    Até que o design dele é simpatico.
    Outra coisa que jornalista geralmente tem dificuldade de entender: Carro rebaixado é muito interessante de se ver, mas pra uso real na rua, no dia a dia, nada como uma boa altura do solo, e isto é um atrativo interessante neste veiculo.

    • Edson Fernandes

      O que tá em alta em avaliações é a “esportividade” dos carros. Não interessa se o carro é uma pedra na cidade, o que importa é a estabilidade na estrada. FIco pensando toda vez que estou num trecho mto esburacado como deve ser “gostoso” andar com um carro duro nessas condições. Não que um molengão seja bom, mas qdo vc pega u mcarro que é confortavel, é outra coisa.

      • Djalma

        Melhor isso que um carro que balança na estrada a 100km/h.

        • Edson Fernandes

          Não pode ter um meio termo sobre isso ? Precisa ter um carro duro feito pedra só para justificar a boa estabilidade?

          Eu tenho um Fluence. Ele mais é voltado a Corolla do que Civic de geração anterior. Só que tem estabilidade e não balança como vc disse. E eu prefiro assim do que um carro duro só para andar sempre no limite a 170km/h e ter estabilidade na estrada.

          Afinal ando 95% do meu tempo na cidade cheia de buraco onde um carro duro mais iria me maltratar do que a tal esportividade me ajudar.

          • Djalma

            Bem, li comentários de pessoas que compraram ou fizeram test drive dizendo que o carro é duro, tipo linha VW, e mesmo assim não é lá muito estável em velocidades mais elevadas.

            • Edson Fernandes

              De qual carro vc cita?

              • Djalma

                Kwid evidente.

                • Edson Fernandes

                  Bem, eu preciso andar para tecer minha opinião. Mas é carro voltado para a cidade… não imagino algo diferente de fato.

                  Outro que deveria passar por uma revisão séria qto ao compromisso entre estabilidade e segurança é o SAndero.

                  Ele não é super instavel, mas poderiam melhorar isso nele. Ao mesmo tempo espero que o facelift dele traga direção elétrica porque a hidraulica fica muito leve na estrada. Mas se o kwid (eu tbm já vi reclamações do tipo que vc citou) for realmente duro, é um tiro no pé para um carro urbano. (ao mesmo pra mim)

      • Alvarenga

        Não sei se concordo com a afirmação que esportividade esta em alta nas avaliações. Me parece mais um daqueles casos de conceito de grupo fechado, onde acham que esta em alta porque esta entre eles ( os jornalistas ), mas na verdade as pessoas que compram carro para usar diariamente e viajar com a familia pra qualquer destino querem é segurança, conforto e encheção zero. Isto significa não ser ruidoso, não socar em buraco e valeta, não ficar pegando embaixo, ter boa visibilidade em todas direções, etc…..Penso que esportivos deveriam ser avaliados como tal e o resto como uso real diario.

        • Edson Fernandes

          Perfeito!!! e eu concordo contigo!

          Pra mim, de que adianta você avaliar uma Tracker, HR-V, Duster, entre outros como você avalia um Golf? Não dá… não é parâmetro de comparação entre eles!

          Obvio que a estabilidade será citada, mas o que me deixa incomodado é o cara citar que o carro tem que passar “certa esportividade”. Penso pra mim: Será que o consumidor liga para essa tal esportividade que querem vender por ai?

          Será que somente eu penso nisso? Me lembro bem disso: Quando comecei a olhar sedans médios.

          De cara, um carro que eu descartei em epoca: Civic (de geração anterior a atual). O carro era duro, passava desconfortavel nas buraqueiras e apesar de ser um carro com silencio a bordo elogiavel, um interiro bonito de se ver, o rodar onde eu rodo, iria me deixar louco. Respeito se você tenha um ou mesmo goste. É que realmente para meu perfil, não daria para ser um Civic.

          Aí andei em carros como Jetta (que citam ser duro, já achei o compromisso entre firmeza e conforto, interessante), 408 (outro em epoca bem duro), Fluence, etc.

          Aí percebi que carros como o Civic eu não teria. Porque isso? Porque eu preciso de um carro confortavel mas que no máximo se comporte na estrada com segurança. E isso foi o que eu tive com meu atual.

  • Kadu

    14km/l? Achei pouco! Carro pequeno, leve e ainda feio, roda com 3 parafusos e apenas um limpador, tinha por obrigação fazer mais! hehehe

    • dogmarley

      rapaz…tb nao me surpreendeu.

    • CharlesAle

      E no álcool é um cachaceiro desses que dorme em porta de bar..rsrs

  • Hugosw

    Não sei se penso corretamente, mas aquela entrada de ar do motor aspirando o ar quente do cofre do motor me parece equivocado para um país tropical como o nosso.
    Em dias de 35ºC será muito prejudicial para a potência do motor com o ar quente na admissão.

    • também pensei nisso, cortaram custos até no comprimento do duto de ar, custava muito 30 cm a mais pra pegar um ar mais fresco

  • klaus

    partiu escadinha no teto!

    • No_Name

      Locadoras e auto escolas também kkk.

  • Anderson Lemos

    Fiz o test drive em um e fiquei meio decepcionado. O ruido do motor realmente invade a cabine, mas esse é o menor dos problemas! A sensação de fragilidade estrutural te acompanha o tempo todo. O que eu peguei estava com os pedais meio “solto”, o do freio então… Com 40 mil eu procuro qualquer seminovo menos esse carro ai!!

    • dallebu

      Também fiz test drive e o melhor termo que achei pra definir o Kwid é “rústico”. Achei a suspensão dura de mais pra nossas estradas, estabilidade questionável, se você estiver numa curva e tiver alguns remendos na pista ele passa certa insegurança, fica sambando um pouco. O motor achei que entrega uma certa agilidade mas não é bem isolado da cabine, tanto em barulho quanto em vibração.
      É o sucessor espiritual do Uno quadrado, um carro bruto, rústico e sistemático kkk

      • Anderson Lemos

        ótima definição!!

    • CharlesAle

      Por isso que, talvez, não faça sucesso entre os frotistas..Pois eles costumam vender os carros em torno dessa Km rodados(40 mil)..Se perceberem que o Kwid com essa Km estão “desmontando” de tanto barulho, vai encalhar tudo nas suas lojas de semi-novos..

  • konnyaro

    Possuo um Kwid Intense e posso dizer que e um carrinho perfeito para a cidade pois é econômico, direção muito leve, estaciona em qualquer vaga, dá para atropelar sem problemas as lombadas menores, a suspensão não dá aqueles baques secos ao passar por buracos.
    O problema é pegar estrada, principalmente na serra, onde se sente a falta de potência e o banco que não segura o corpo, além de que vem de fábrica com o pneu JK tyre que é muito ruim, mas resolvi este problema ao trocar por Michelin Energy XM-2 175/65R14 e agora o carro parece outro, com muito mais estabilidade na estrada.

    • Bruno Tenório Souza

      Com 2 anos de uso vc retorna para comparar

    • Djalma

      Pelas contas, seu carro já deve estar beirando uns 43 mil, se não for branco e mais o custo dos 4 pneus. Cada um faz o que quiser com o seu dinheiro, mas não considero uma boa compra, pagar acima de 40 mil nesse carro.

      • konnyaro

        Bom, prefiro economizar na cor, pois o meu é branco e gastar em pneus melhores (240,00 cada Michelin). A grande bola fora da Renault é que para a imprensa eles fornecem o Kwid com pneus Continental, mas na revenda só tem pneu JK tyre, que não chega aos pés de um Michelin, e pneu influencia em muito o comportamento do carro. Para quem roda só na cidade até que o JK pode ser usado, pois a diferença maior de desempenho se dá em velocidades maiores.
        Quanto a gastar 40.000, tenho condição de gastar até o dobro disso, mas preciso de um carro de trabalho na entrega de mandados na cidade (vagas apertadas) e estrada de terra (altura boa do solo) e que seja econômico em termos de consumo, manutenção e IPVA, portanto analisei todos os outros compactos e o que mais se enquadrava nas minhas prioridades é o Kwid, que pretendo usar por 3 anos com média rodado de 30.000 por ano para quando acabar a garantia trocar por outro 0 km, para não ter dor de cabeça com manutenção. Quando tenho que ir para as estradas ruins de fato, onde não entra nem moto, vou com minha picape JPX preparada para trilha.

  • Leonardo

    Resumindo: é uma carroça. Mas para quem andava de moto ou de ônibus é melhor do que estava.

    • invalid_pilot

      Dependendo da Moto era melhor ficar nela.

    • CharlesAle

      Nem fala em ônibus bicho…Até um velho Lada Laika eu topo, só para sair do ônibus coletivo..Andei demais em ônibus, não aguentaria mais..

  • Ricardo

    Se não for compacto, chamativo, espaçoso, com porta-malas grande, alto, econômico, com bom desempenho, confortável, bem acabado, bem equipado e barato, não venderá nada! Hehe. Segurança é a única coisa que não importa!

  • Thiago André

    Esse carrinho tinha que ser versão única 33900,00 e nada a mais. Absurdo os preços ainda são surreal. Porém tem otário pra comprar por isso já vende.
    40 mil dá para pesquisar por aí e consegui Sandero, Ka com bons descontos. Meu sobrinho pegou um Arco 1.0 a vista por 40,500 muito melhor que esse carrinho de criança

    • Ducar Carros

      Pelo menos para isso esse carro foi bom: fez as outras montadoras baixarem os preços de seus carros de entrada, através de “promoções”. Se a concorrência mantiver esses carros abaixo de R$ 40 mil, o treme-treme Kwid está morto.

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      Ka já era, 0 estrelas junto com Ônix. Agora por 40 melhor o Sandero, abaixo disso só o Zen vale a pena por 36 mil.

      • Djalma

        Já era nada, se fosse assim o Onix não estaria vendendo cada vez mais.

      • CharlesAle

        O Ka não sofrerá nada em perda de vendas.Até porquê, entre seus concorrentes de preço, não há nada melhor em segurança. Aliás, esse mês, me parece que o Ka será vice em vendas..Ka vende demais..

        • Hugo Leonardo Dos Santos

          Mas gente, não falei nada em vendas, e sim em escolha, Ônix é ka esqueça comprar.

    • No_Name

      E R$ 34 mil o completo de tudo e olhe lá! Lá na Índia ele custa R$ 12 mil reais! Considerando que normalmente os carros da Índia custam a metade dos mesmos vendidos aqui, pressupõe-se que não deveria ir muito além dos R$ 30 mil.

  • Luiz Pereira

    Não consigo entender a obsessão das revistas e blogs por porta-copos. Com as péssimas ruas e estradas no Brasil eles simplesmente não fazem sentido para mim. Aqui, mesmo onde não há buracos o asfalto é sempre ondulado e não há tampa que segure o líquido lá dentro. Prefiro infinitamente um espaço aberto, como o do Kwid, para colocar celular ou qualquer outra coisa.

    • No_Name

      Os porta copos tem outras finalidades sem ser colocar copos, por isso que as pessoas gostam.

      • Luiz Pereira

        Ok, mas para isso eu prefiro um porta-trecos como o do Kwid, retangular e mais profundo, e não um porta-copos. Meu celular, por exemplo, não cabe no porta copos do meu carro. Na prática não tenho onde deixá-lo, e acabo deixando no meu colo. Na minha opinião, porta-copos funcionam em países com ruas e estradas planas, não aqui!

        • Zé Mundico

          Na verdade esses porta-copos são porta-garrafinhas de água mineral, quando muito porta-moedas….rsrsrsrs

          • Edson Fernandes

            Na verdade o porta-garrafas do Kwid servem para garrafas de 1,5 litros.

            Se vc tentar colocar copos ali ele não vai segurar. Tem que colocar na lateral.

        • Alvaro Guatura

          Concordo. Ou façam como no Fit, que tem um porta objetos retangular e profundo e um porta copos removível, você usa como quer.

      • Djalma

        É bom para colocar papel de bala, kkkkkkk

    • Bruno Tenório Souza

      Normalmente coloco garrafa d’água e de boa, latinha de ~refrigerante~

  • Lucas086

    Um carro que foi pelado ao extremo, sendo vendido por pouco menos do quê um Sandero Autenthique, esse carro deveria custar 35 mil o top, por 40 mil vc compra um Ka ou hb20, carros melhores, mais espaçosos, ainda não fui na ccs olhar, mas só de ver na rua, já perceber que ele foi feito para ser barato, até demais.

    • RBuriti

      Fui procurar uma vez HB20 básico, 42mil em promoção na concessionária, nem um centavo a menos.
      Um carro para apenas ficar no dia a dia, ir ao trabalho e voltar, andar só na maior parte do tempo….essa diferença de 7mil (versão Zen) para certas pessoas é muita grana.

      • Lucas086

        Tem Ka de 39,900, tem onix e o hb20 se acha também…se for financiar, o ganho em conforto se paga, acho que esse Kwid devia custar 30,000 completos, 36 mil no intermediário vc comprava um sandero authentique a uns meses atrás.

        • RBuriti

          Amigo, vamos lá:
          Esse preço que falei foi o que me ofereceram, à vista, pagar o boleto e pegar o carro, simples assim, ou transferência. Fora que HB20 não é lançamento, o que facilitaria a negociação de preço.

          Outra: se for ser justo, compare preço nominal com preço nominal (ou de internet), simples assim. Eu citei que a oferta do HB20 que me fizeram foi só um exemplo que é difícil conseguir preço bem abaixo da tabela, e mais numa categoria que vende bem. Além do mais, o desconto na praça depende de concessionária pra concessionária.

          Quanto ao preço do Kwid, o quanto deveria custar ou não, isso não tem como discutir. É o nosso mercado e nossa realidade. Se é justo ou não, depende de cada um.

    • Alexandre Viotto

      Um Ka SE 1.0 tem preço promocional de R$39.990,00. Muito mais negócio!

      • Cleidson

        Agora é o Ka S 1.0 que tá por 39.990. A SE já não ta mais nessa promoção

        • Robson Oliveira

          Amigo meu comprou o Ka SE esse semana. 40.500 e ganhou o emplacamento, só pagou o IPVA. Mas na cor branca.

          • CharlesAle

            E com os predicados de vir completinho e ter um motor 3C bem econômico e de muito bom desempenho.Por volta de 40 mil, não há nada melhor..

      • Lucas086

        Sem dúvidas, esse Kwid deveria custar 30,000 completo, carro é muito pelado

        • invalid_pilot

          Entre o de 35k e o de 40k adiciona-se pouca coisa, basicamente a CMM e acabamento menos vagabundo nos bancos

  • Cláudio Modesto

    Num kwid de 35 mil, 14 mil fica com o governo. O carro custa 21 mil.
    Com esse impostos, falta de concorrência e transporte público de merd@ o jeito é encarar o preço, meu amigo.
    CArro novo é maravilhoso, tudo no lugar, cheirinho inconfundível, mas eu tô nos usadão mesmo hehehe.

    • Louis

      Por isso, compro carro pra ficar 10 anos. Ficar trocando de carro é dar dinheiro fácil para os vermes do governo.

      • CharlesAle

        Os vermes tem sua utilidade, já essa corja de politicos ladrões, nem para adubo servem.

    • V12 for life

      14 é o que você paga pro governo, ainda tem imposto embutido em cada etapa do processo até chegar nas matérias primas, e dependendo do setor passa de 100%. Sem os impostos em cascata seria possível esse carro custar menos de 10 mil, mas isso não vai acontecer.

    • Julio Alvarez

      Custa US$4.000,00 na Índia, ou cerca de 13 mil reais.

    • Bruno Tenório Souza

      Deve custar uns 6 mil pra ser fabricado, o resto é lucro e roubo do governo

  • Luis Burro

    Nas fotos fica até melhor q ao vivo,não ache o feio,mas parece meio desproporcional.

  • Vinícius

    Gosto não se discute! Eu acho ele o subcompacto mais bonito do mercado. Acho que o design do Kwid puxou bastante do irmão “bem maior” Captur, que eu considero bem bonito. Mas comparado ao Mobi e Up, acho o Kwid bem mais bonito.

    • Djalma

      Ok, beleza é subjetivo; cada um tem seu gosto. tem gente que acha Etios bonito.

  • Fabio Marquez

    O carro anda pulando pelos buracos graças a suspensão de carroça na traseira, que “esqueceram” inclusive de mencionar na ficha técnica…

    • Luis Carlos K.

      Do que você está falando?

    • dallebu

      O Kwid tem eixo de torção na traseira, já tiraram foto e filmaram. Aquela informação inicial de que seria eixo rígido estava errada. O carro pula porque é leve e duro. O antigo Uno também pulava fácil igual um cabrito nos quebra-molas, pois era leve.

      • No_Name

        Um carro que senti que parece pular (um pouquinho mas perceptível) a traseira nos quebra molas é o Audi A3 sedã nacional, não sei por que! Mas fora esse detalhe é um excelente carro.

  • Gabriel Medeiros

    Conclusão, se puder investir mais vá de UP sem sombra de dúvida. Agora dizer que o Mobi corresponde melhor é sacanagem. Em nenhum aspecto o Mobi consegue ser melhor que o Kwid, no mesmo preço.

    • CharlesAle

      O Mobi é confortável para rodar na cidade..O Kwid, nem isso..

      • Gabriel Medeiros

        Com entre-eixos de 2,30 e porta malas de 230L, pode ser confortável mas nada prático… E custa quase 4 mil a mais que o Kwid de entrada…

  • Vinícius

    Eu já andei em um e não achei nada de ruim… Acho que as pessoas querem mais é que as montadoras façam carros ruins e caros (Onix, Ka, Gol, etc). Aí a Renault traz um veículo barato e completinho a um preço acessível e muitos ficam caçando pequenos defeitos: 3 parafusos, um limpador, etc… Como se não houvessem defeitos em TODOS os veículos que foram feitos para o mercado brasileiro.

    • Gabriel Medeiros

      Pra mim, de tudo que falaram o único defeito real é o ruído interno, apesar de ser esperado. Mas entre Mobi, QQ e J2, eu vou de Kwid. Só essa versão de 40 mil que tem um CxB ruim, muito próxima do próprio Sandero.

  • invalid_pilot

    Primeiro teste realmente imparcial que vejo do Kwid.

    Com 40 mil prefiro ir atrás de um usado baixa km ou ver se rola uma promoção de algo como Sandero, Ka ou Onix

    • CharlesAle

      Ou iria atrás de um semi novo inteirão, ou fecharia em um Ford Ka 0km..

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Tem muita gente que acho que pode ter um problema de interpretação, mas vou tentar explicar, vamos lá:
    Kwid, o SUV dos compactos.
    Onde Kwid = compacto (sua categoria) + SUV (adjetivo ou apelido), ou seja, dentre sua categoria (UP, QQ,Mobi), ele é um carro mais alto com bons ângulos de ataque e saída e não que ele é uma SUV…
    Se ele fosse chamado de Kwid, o Tanque dos compactos, acho que muita gente e imprensa iria achar que o carro era realmente um tanque de guerra e iria procurar o canhão…..

  • Djalma

    Esse não cor laranja pode acrescentar mais 1.400,00. Não se espante de começar a ver só Kwid branco nas ruas. É que essa cor é a única que não tem custo adicional. Um jeitinho sutil de cobrar mais, pois a grande maioria não vai querer essa cor. E para quem pretende comprar um desses hoje, vai um dica; o Onix LT está em promoção por R$ 42.990,00.

    • invalid_pilot

      De uns 7 que ja vi, 6 eram brancos e 1 laranja.

    • Maycon Farias

      A maioria que eu vi também eram brancos. Por muito pouco me lembra aquelas versões de antigamente que vinham até sem tinta nos para-choques para baratear o valor. A única coisa positiva são os airbags. Então ponto positivo para quem comprou pelo menos pensando nisso.

  • BTRJ

    Para mim deveria ter duas versões. Uma com ar, direção e vidro elétrico dianteiro, som simples por 29.990 e outra adicionando vidros traseiros elétricos, faróis de neblina, multimídia e rodas por 35.000. Assim seria líder, apesar de todos pesares citados na matéria. Seria o substituto natural Mille, inclusive na zona rural.

  • Marcus Mendes

    A Renault copiou um carro Chines o QQ.

  • Leo

    Eu me assustei ao vivo com a falta de largura do carro. Parece mais estreito do que o aceitável.

    • Zé Mundico

      Olha, se você ver a largura das vagas de estacionamento dos condomônios populares de hoje e dos shoping-center, não vai estranhar mais. De certa forma a pouca largura do carrinho pode ser até vantajoso.

  • Adriano Lius II

    Ele falha no Etanol pq o etanol da minha cidade por exemplo deve ter uns 50% de água. Meu cruze sai mijando pelas ruas, quando abasteço na cidade de Bauru, que e 100km de Marília onde moro, o carro aumenta a autonomia, e não falha. Falta fiscalização nesses postos fdps.

  • Carlos Eduardo

    O que me deixa mais indignado, são os pontos que tanto batem “contra” o Kwid. Ele é sim, um carro de entrada, baixo custo, ruidoso e pequeno. Mas porque batem tanto nos itens:
    – tem somente um limpador? Etios tem so um e custa o olho da cara e ninguem fala disso
    – rodas com 3 furos, sim baixar o custo, porem se a montadora tem uma equipe de engenheiros que calculam a força e o esforço suportado, nao tem pq se preocupar, unico porem é nao ter opcoes paralelas com essa furacao.
    – pino nas portas – HB20 tem, ford EDGE tem, mercedes A200 tem e nao ficam falando mal.
    – capa do airbag do passageiro – ford ka tem, uno tb tem, custam mais e nao ficam falando mal

    longe de defender a renault e o kwid, mas são pontos tao criticados, nos quais eu nao vejo motivo, sendo que outros carros mais caros os possuem também!

    • Marcelo Martins Ferreira

      Concordo !!

  • leandro

    35k ar e direção elétrica ta bom e é um Renault com rede de assistência o uno sempre foi uma carroça e vendeu bem ate poucos dias nem o vw up é uma maravilha e ainda é caro de mais.

  • Na proposta, é o Celta da Renault. Gostei do bicho, só a traseira que ficou esteticamente muito pobre, mas no todo agradou.

  • Fabão Rocky

    ROBUSTO??? Tão robusto qto um Mobi Way!

  • kravmaga

    Resumindo, apenas mais um carro de entrada ordinário, com pouco espaço interno, aparência simplória, pouco conforto de direção e custo não tão baixo assim.

    Melhor comprar um outro modelo ou um usado de categoria superior.

    Carro para locadoras e frotas, onde o conforto para o motorista não é prioridade.

  • Eduardo Almeida

    Pura enganação da Renault…

  • Julio Andraski

    Houve épocas em que um Logan básico (sem ar, direção…) custava quase o mesmo que um Celta básico. Realmente, o segmento de entrada anda (ao andava) esquecido. Mas pelo menos antes, os compactos baratos eram mais espaçosos que estes atuais subcompactos.

  • Tibúrcio

    É sério que tiveram dificuldade em usar o GPS da central da Renault?
    Tá de brincadeira…

  • Marcio Lenz

    Um carro honesto para o que propõe.

  • heisenbergRS

    não duvido que esse kwid vá melhor no teste de batida que o onix e o ka…

  • Carlos C.O.

    Algumas observações sobre o texto da reportagem: Será que a maior atração da versão Intense é a cor laranja?; Limpador de parabrisa único temos também no Etios (mas como é um Toyota ninguém reclama); Isofix para quem “pode” pagar pela cadeirinha? A cadeirinha não é de uso obrigatória?

  • Carlos C.O.

    Na ficha técnica de fábrica não consta a abertura internada do tanque de combustível, mas a foto n. 63 da galeria (a penúltima) parece mostar a alavanca para a abertura interna.

  • Carlos C.O.

    Algumas observações sobre o texto da reportagem: “A maior atração da versão Intense é a cor”(?!); “O isofix é bom para quem pode pagar pela cadeira”. O uso da cadeirinha não é obrigatório?; “O espaço para pernas é muito pequeno”. O espaço é, com certeza, maior que no Mobi e Picanto e talvez maior que no up!; O Etios também tem apenas um limpador de parabrisa.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend