*Destaque *Featured Avaliações Sedãs Toyota

Avaliação: Novo Toyota Corolla XRS 2.0 2018 não tem esportividade, mas garante bom desempenho

toyota-corolla-xrs-2018-avaliação-NA-32 Avaliação: Novo Toyota Corolla XRS 2.0 2018 não tem esportividade, mas garante bom desempenho

Vista na geração anterior, agora a versão XRS volta ao lineup do Toyota Corolla na linha 2018. A opção de visual esportivado retorna junto com as mudanças que deixaram o Corolla com visual mais moderno e com maior segurança.



Por salgados R$ 108.990, a versão que aposta no apelo visual, porém, não reflete exatamente nem a proposta do sedã e nem sua performance que, apesar de não ser esportiva não é nada ruim. O Toyota Corolla XRS 2018 mescla um motor grande e potente com uma transmissão caracterizada pela frugalidade e conforto.

toyota-corolla-xrs-2018-avaliação-NA-7 Avaliação: Novo Toyota Corolla XRS 2.0 2018 não tem esportividade, mas garante bom desempenho

São até 154 cv de potência e 20,7 kgfm de torque, ambos com etanol. Os números são respeitáveis, mas há uma diferença enorme quando abastecido com gasolina. Não que o condutor perceba de imediato, mas reflete a opção da Toyota por buscar um pouco mais de força ao seu best seller, geralmente associado com uma condução mais comedida.

Mas, a Toyota ousou mexer também na suspensão, um item apreciado no modelo. Ficou bem mais alta e não parece ter agradado à todos. Junto com ela, a marca japonesa decidiu finalmente contemplar o Corolla com itens de segurança normais e necessários: TCS, ESP e Hill Holder, além dos sete airbags, agora para todas as versões. Melhorou?

toyota-corolla-xrs-2018-avaliação-NA-25 Avaliação: Novo Toyota Corolla XRS 2.0 2018 não tem esportividade, mas garante bom desempenho

Por fora….

Os faróis com LEDs diurnos foram refeitos e agradam pelo visual e eficiência. O cromado sobre a lente se harmoniza perfeitamente com a grade de mesmo tom. O para-choque ficou mais aerodinâmico e fluído, completando a alteração dianteira que deixou o Corolla mais agressivo. No XRS, detalhes em tonalidade cinza e spoilers nas laterais reforçam bem essa impressão.

As rodas de liga leve aro 17 polegadas e calçadas com pneus 215/50 são as mesmas do topo de linha Altis, porém, o acabamento na parte interna é em preto brilhante, enquanto no mais caro, são em cinza brilhante. O visual agrada. No XRS, saias laterais foram adicionadas. Fora isso, retrovisores com repetidores de direção e rebatimento elétrico (não acionados na trava).

toyota-corolla-xrs-2018-avaliação-NA-13 Avaliação: Novo Toyota Corolla XRS 2.0 2018 não tem esportividade, mas garante bom desempenho

As maçanetas têm frisos cromados e as dianteiras vêm com sensor para abertura sem chave. Não há frisos cromados envolvendo os vidros, o que é evita um contraste com os demais itens do carro. No Corolla XRS 2.0, a traseira não passou despercebida.

Além das lanternas de LED repaginadas e com acabamento cromado, o sedã ganhou um defletor de ar sobre a tampa e spoilers laterais no para-choque. Com um difusor central imitando fibra de carbono, o modelo recebe ainda um escape cromado. O conjunto traseiro ficou interessante. Mas no geral, os apliques carregam um pouco mais do que a conta no estilo conservador desse Toyota.

toyota-corolla-xrs-2018-avaliação-NA-36 Avaliação: Novo Toyota Corolla XRS 2.0 2018 não tem esportividade, mas garante bom desempenho

Por dentro….

Bem amplo e espaçoso, o novo Toyota Corolla 2018 apresenta algumas mudanças no interior da linha nova, mas ainda assim, preserva em parte um ar nostálgico/ultrapassado dos anos 80 em alguns detalhes, característicos da marca, como o relógio digital – agora reposicionado – e o piloto automático por alavanca na coluna de direção.

Fora isso, o quadro de instrumentos foi atualizado. Mais simples, porém, funcional. O display TFT central apresenta diversas funções, incluindo uma folha com indicação gráfica da eficiência durante a condução. A multimídia Toyota Play é bem completa e tem até TV digital, bem como reproduz DVD.

toyota-corolla-xrs-2018-avaliação-NA-45 Avaliação: Novo Toyota Corolla XRS 2.0 2018 não tem esportividade, mas garante bom desempenho

Mas, essa central de entretenimento é pouco intuitiva, especialmente no navegador GPS. Vem com câmera de ré e uma vistosa tela sensível ao toque. Mais abaixo, o ar-condicionado automático também tem um novo visual e é fácil de manusear. O acabamento em preto brilhante na parte central reforça o ar mais “esportivo” do XRS em seu interior.

O volante tem uma boa pegada e comandos de computador, mídia e telefonia. Agrada em toque e tem ajustes completos. O console tem alavanca de marchas em degrau com opção manual, mas o botão Sport fica distante, próximo do porta-copos central. Estreito, o túnel central ainda conta com um porta-objetos com tampa, onde ficam a fonte 12V e as entradas USB e auxiliar.

toyota-corolla-xrs-2018-avaliação-NA-60 Avaliação: Novo Toyota Corolla XRS 2.0 2018 não tem esportividade, mas garante bom desempenho

O painel em si perdeu um friso central e ganhou difusores de ar circulares. O acabamento no XRS tem apenas um tom, preto. Ao lado esquerdo do volante, o tão aguardado botão de desativação do controle de estabilidade.

O revestimento dos bancos é em couro, assim como em parte das portas. Materiais emborrachados nas partes superiores agradam. Os assentos são confortáveis, mas pelo preço, o do condutor deveria ter ajustes elétricos. Não há teto solar, o que também é uma falta para um carro com esse preço.

O botão de partida é um item interessante por eliminar o uso da chave, mas nunca se esqueça de rebater os espelhos antes, pois ter de religar o carro e desliga-lo novamente vai requerer mais três toques na partida até o veículo estar completamente desligado. Faltam difusores de ar para o banco traseiro e o porta-malas que, apesar de seus bons 470 litros, tem um vão que poderia ser maior.

toyota-corolla-xrs-2018-avaliação-NA-35 Avaliação: Novo Toyota Corolla XRS 2.0 2018 não tem esportividade, mas garante bom desempenho

Por ruas e estradas….

Longe de ser um esportivo, como sugere o pacote visual, o Toyota Corolla XRS 2.0 2018 apresenta uma boa performance, inclusive com um consumo condizente para sua proposta original, que é focada no conforto. O motor 2.0 Dual VVT-i entrega 143 cv com gasolina e 154 cv com etanol, ambos a 5.800 rpm, uma rotação não tão elevada.

No caso do torque, há uma diferença grande entre os 19,4 kgfm na gasolina e os 20,7 kgfm no etanol. O primeiro é obtido, porém, a 4.000 rpm. O segundo a 4.800 rpm. Com funcionamento suave, o propulsor esbanja disposição, apesar de ser aspirado. Ele apresenta ainda um comportamento bem linear, graças ao câmbio Multi-Drive S.

toyota-corolla-xrs-2018-avaliação-NA-74 Avaliação: Novo Toyota Corolla XRS 2.0 2018 não tem esportividade, mas garante bom desempenho

Este simula sete marchas, o que é bom para espantar a sensação linear do CVT, alterando a rotação sempre que uma “marcha” entra. Claro, não existem marchas, apenas uma relação infinita de correias e polias. Mas, no modo Eco, acionado automaticamente, o câmbio volta a ser um legítimo CVT, mantendo a rotação baixa, o conforto e a frugalidade.

Esse comportamento também agrada quem prefere o CVT como realmente ele é. Mas, quem necessita de algo a mais, pode encher o pé no acelerador, que o 2.0 Dual VVT-i Flex responde com ânimo, um pouco atenuado pela transmissão, mas ainda respeitável.

toyota-corolla-xrs-2018-avaliação-NA-54 Avaliação: Novo Toyota Corolla XRS 2.0 2018 não tem esportividade, mas garante bom desempenho

Se a condução for mais esportiva, o modo Sport imediatamente ajustas as polias para uma relação mais curta, elevando o giro e buscando potência do propulsor. O ronco igualmente se eleva e a resposta do motor também, mas nada excepcional. É exatamente o esperado de um motor 2.0 aspirado em rotações elevadas. Pode-se aproveitar um pouco mais com mudanças manuais na alavanca ou nos paddle shifts no volante, que garante certa independência do controle eletrônico.

Rodando a 110 km/h, o ponteiro marca 2.000 rpm, o que é muito bom para o consumo e o conforto, reduzindo o esforço do motor e garantindo um nível de ruído adequado. Conseguimos 13,4 km/litro de média na estrada com gasolina, um pouco abaixo do esperado, porém, melhor que o resultado do Inmetro.

toyota-corolla-xrs-2018-avaliação-NA-53 Avaliação: Novo Toyota Corolla XRS 2.0 2018 não tem esportividade, mas garante bom desempenho

Mas, não conseguimos obter uma boa média urbana, por mais que reduzíssemos o pé, preservando o modo Eco ativado no painel. Apenas 8,5 km/litro usando gasolina, e isso em uma cidade totalmente plana. No entanto, se o consumo não é como desejamos, pelo menos o conforto ao dirigir é muito melhor. A acústica interior é boa, assim como a posição de dirigir.

A direção elétrica ficou mais firme e direta no ajuste da linha 2018, o que realmente trouxe uma pegada um pouco melhor ao sedã da Toyota. O Corolla ainda ganhou uma suspensão mais elevada. Mesmo com o carro cheio, dificilmente toca em lombadas. A frente mais alta também favorece a entrada em garagens. Antes, raspava com facilidade. Só que essa frente alta visualmente não ficou tão boa assim.

toyota-corolla-xrs-2018-avaliação-NA-15 Avaliação: Novo Toyota Corolla XRS 2.0 2018 não tem esportividade, mas garante bom desempenho

O ajuste em molas e amortecedores deixou o novo Corolla 2018 um pouco mais firme. Para a estabilidade é ótimo, ainda mais agora com controles de tração e estabilidade, itens que o motorista em seu dia a dia dificilmente irá chegar a sua ativação. Mesmo assim, tê-los é importante, especialmente em pisos molhados e curvas bem fechadas que às vezes encontramos por aí.

Desvios rápidos de direção são facilmente realizados e com total controle dinâmico. A calibração da suspensão, apesar de mais firme, ainda tem um ajuste bastante confortável, filtrando muito das irregularidades do piso, corroborando para o conforto característico do Corolla. Os freios também contribuem de forma eficiente para a condução do XRS. O assistente de partida em rampa também chegou em boa hora, garantindo saídas em aclives com mais segurança.

toyota-corolla-xrs-2018-avaliação-NA-34 Avaliação: Novo Toyota Corolla XRS 2.0 2018 não tem esportividade, mas garante bom desempenho

Por você….

O Toyota Corolla XRS 2.0 se mostra um bom carro. Pelos R$ 108.990 cobrados, poderia oferecer mais alguns equipamentos, sensor de estacionamento dianteiro, banco do condutor com ajuste elétrico, teto solar elétrico e espelhos indexados com o fechamento remoto das portas, por exemplo. A unidade de teste veio com um acessório: HUD colorido fixado na lateral do para-brisa. Não agradou…

Fora isso, o conjunto é adequado para sua proposta, não sendo nada excepcional em termos gerais, mas sem deixar a desejar. O comportamento dinâmico é bom, talvez os mais conservadores ainda sentirão falta de mais maciez na direção e suspensão como antes, mas nada como alguns quilômetros para o Toyota Corolla 2018 mudar a opinião. Afinal, não se mexe em time que está ganhando de forma tão radical, não é mesmo?

toyota-corolla-xrs-2018-avaliação-NA-10 Avaliação: Novo Toyota Corolla XRS 2.0 2018 não tem esportividade, mas garante bom desempenho

De qualquer forma, é isso tudo o que o cliente do Corolla quer. Um carro confortável no dia a dia, que não dê problemas e seja econômico, além de poder andar rápido quando necessário. Além de tudo isso, um bom valor de revenda e a certeza de que terá outro na garagem após a troca.

Na linha 2018, o custo das revisões até 60.000 km foi fixado em R$ 3.250, o que é bom também. Nesse XRS, a intenção é atender aqueles que procuram um algo a mais no visual, sem tirar as características originais do produto. Se o desejo for por uma aparência mais jovial sobre este senhor sedã, então a opção pelo pseudodesportivo é justificada. Mas o Altis, com sua elegância toda, é mais harmônico, sem dúvidas.

Medidas e números….

Ficha Técnica do Toyota Corolla XRS 2.0 2018

Motor/Transmissão

Número de cilindros – 4 em linha, flex

Cilindrada – 1986 cm³

Potência – 143/154 cv a 5.800 rpm (gasolina/etanol)

Torque – 19,4/20,7 kgfm a 4.000/4.800 rpm (gasolina/etanol)

Transmissão – Automática CVT com mudanças na alavanca ou paddle shifts

Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h – ND

Velocidade máxima – ND

Rotação a 110 km/h – 2.000 rpm

Consumo urbano – 8,5 km/litro (gasolina)

Consumo rodoviário – 13,4 km/litro (gasolina)

Suspensão/Direção

Dianteira – McPherson/Traseira – Eixo de torção

Elétrica

Freios

Discos dianteiros e traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus

Liga leve aro 17 com pneus 215/50 R17

Dimensões/Pesos/Capacidades

Comprimento – 4.620 mm

Largura – 1.775 mm (sem retrovisores)

Altura – 1.485 mm

Entre eixos – 2.700 mm

Peso em ordem de marcha – 1.345 kg

Tanque – 60 litros

Porta-malas – 470 litros

Preço: R$ 108.990

Toyota Corolla XRS 2.0 2018 – Galeria de fotos

Leia avaliações, notícias sobre carros e compare modelos em NoticiasAutomotivas.com.br.

4.0

  • FearWRX

    Não da pra defender esse carro com esse preço por mais bem equipado que tenha ficado. Eu ainda ficaria com um Civic Sport MT pra ficar por uns bons anos, ou pra sempre mesmo porque por 10 mil ou mais a menos, é tão equipado quanto esse Corolla e MUITO mais bonito.

    • G.Alonso

      Civic não tem bancos de couro, não em câmbio automático, não tem partida por botão, não tem rebatimento dos retrovisores, não tem multimídia, não tem faróis com LED, é um bom carro, mas, não é tão equipado quanto esse Corolla.

      • FearWRX

        Banco de couro eu nunca fiz questão, prefiro os de tecido, câmbio automático menos ainda. Tenho um automático mas sinto falta do manual, já o restante, principalmente a central multimídia com 2.000 eu resolvo esse problema.
        Ou então num outro sentido, com mais 7k eu levo o Touring que tem um conjunto mecânico moderno de verdade é aí sim, mais completo que o Corolla .

        • G.Alonso

          7 mil a mais não, são 16 mil a mais para o Touring que não é mais tãão completo que o Corolla não, a única coisa que ele tem a mais que o Corolla é a câmera no retrovisor direito e mais o motor turbo.

          • Alexandre

            Na verdade, todas as versões do Civic vem com faróis em LED (até a “pé de boi”). Agora, é fato que o Civic vem com mais itens de série. Fiz um TD numa concessionária semana passada e realmente o carro é de encher os olhos. Cluster de instrumentos com alta definição (>1280px), Lane Watch, teto solar, freio de estacionamento elétrico, farol FULL LED (na turbo) e bi-xenônio, farol de neblina LED (também), bancos do motorista elétricos e por ai vai. Se tivesse só “essas duas opções no mercado” e eu fosse bonado na grana, iria de Civic sem dúvidas. Agora uma coisa que me impressionou negativamente foi o motor. Acho que criei muita expectativa no mesmo, o câmbio CVT (ao meu ver) rouba torque (e tempo) na troca. Não sei se é porque estou acostumado ao DCT-DSG (que na minha opinião mesmo com os todos defeitos ainda é o melhor cambio disparado usado em carros de até 130k), mas o fato é que o powertrain do Civic não me impressionou.

            • Marcos Megda

              O Civic é um carro muito bacana, mas não pegaria um 0km.
              Tive um Golf DSG e até agora o único câmbio que gostei tanto quanto, foi o Multitronic do A4. Quando comprei ele até cogitei o Civic touring, mas o A4 usado foi bem mais negócio. Corolla nunca nem cogitei.

              • Mr. Pennybags

                FAço das tuas, minhas palavras. Depois de experimentar DSG fica difícil engolir outro câmbio.

                • Raul Pereira

                  Mas o consumo dele é como?

            • Alexandre Cheveau Paes

              Todos tem luz diurna de LED, não farol de LED.
              E a Touring não tem bi-xenônio, afinal é FULL LED

              • Alexandre

                Há uma diferença entre LED no lanterna e LED no farol baixo. O Civic Touring tem FULL LED mais bi-xenonio no farol (alto e baixo). O meu por exemplo tem faróis FULL LED (não pontinhos de LED) e bi-xenonio no farol baixo. Até onde sei, é assim que o mercado diferencia a maneira como expõe os faróis para publicidade.

                • Louis

                  Touring é tudo LED, não tem xenon.
                  E as versões mais baratas do Civic são faróis “comuns”, halógenos com projetor elíptico.

                • gmf

                  Uma aula sobre farois aqui, por favor

                  • Mario Souza

                    Precisamos todos. Assisti no youtube algum tempo atras que os faróis de full led iluminam mais que os de xenon, mas o xenon ilumina mais que os full led na posição de faróis alto. complicou de novo a cabeça!

            • G.Alonso

              Todas as versões com faróis em LED? Eles tem LED diurnos, mas Full LED só na Touring.

            • GPE

              Apenas o Turbo é que tem faróis de LED. As outras versões tem apenas uma fita de LED que tem a função de luz diurna. Nao confunda as coisas. O farol é projetor comum, igual o Civic anterior.

              E a sensação de pouca potência é apenas impressão. O que falta é torque. Se esse motor tivesse seus 27 de torque, mesmo com o CVT, vc sentiria aquela “colar” no banco em baixos giros. O Civic turbo só da aquela sensação de potencia dps q o motor passa dos 3500rpm

          • Edson Fernandes

            O farol full led tbm.

            • G.Alonso

              O Corolla tem farol de LED também.

          • leomix leo

            Suspensão independente, se você andar em um civic ou em um Focus, vc vai saber a diferença dinâmica que é. Muda muito o comportamento do carro. Isso para mim, mais o motor turbo já são uma vantagem muito grande do civic sobre o Corolla. Para que, só gosta de visual carregado de plástico, o corola é ideal.

      • sigma7777777

        Acho que é mais confortável, pois a imprensa diz sempre que o Corolla 2018 ficou mais firme, o que deve ser uma forma amaciada de dizer que houve redução do conforto. Neste matéria aqui mesmo diz que aborde muitas irregularidades, ou seja, o muitas aí quer dizer que se sente algumas irregularidades, o que não ocorria no passado. Estou de olho no Civic e ficaria bem inclinado se a Honda aumentasse a distância do solo. Esse couro do Corolla me parece um courino de baixa qualidade se comparado ao meu XEI 2011, mas passo a palavra para quem o possui.

      • Mario Souza

        kkkk, hoje em dia os fanboys do vovorola estão tirando onda dizendo o que tem heim! kkkk
        Por 110k sem assist park, multimidia xingling sem apple car e android, sem freio eletrônico, sem isso, sem aquilo, tem mais sem isso do que com, kkkk. Vovorola, o esportivo que todos os veinhos querem! kkkk

        • T1000

          um esportivo para quem pensa “para quê eu quero um carro que ande mais que a velocidade da via”.

          kkk

          • Mario Souza

            Penso da mesma forma, para que comprar um carro com “denominação” esportiva, que está ano-luz de ser esportivo por 10k mais caro???

    • sigma7777777

      Estive em uma concessionária e apreciei o modelo 2018, sendo que tenho um 2011. Fiquei impressionado pelo fato do modelo GLI me passar a sensação de ser um XEI em comparação com o meu modelo velho de guerra. Ele custa R$ 92 mil amigo, então veja bem que ao menos no meu caso seria um bom upgrade em consumo, segurança (Esp/Esc + vários airbags), roda 16, dentre outras coisas, e no cenário de preços do Brasil não me parece ruim não.
      Relatando um pouco mais, fiquei chateado por não ter a nova cor marrom para que eu pudesse apreciar a estética. Sobre o acabamento, não curti o courino, que me pareceu um tipo de couro inferior ao utilizado em 2011, e nas portas não achei o acabamento grande coisa. Estou em dúvida sobre o conforto, pois a imprensa sempre diz que ficou mais firme; já o Civic é bem elogiado nesse quesito, pena ser baixo e deve raspar facilmente em pisos irregulares, rampas e lombadas, que é a minha realidade cotidiana. Então eu penso sim no Civic, mas o Sport CVT.

    • Renan Abreu de Moura

      Corolla XRS, o esportivo disfarçado de sedan..

      Só que não né. Toma pau de cruze 1.4t, Jetta 1.4t, Civic 2.0 MT, Golf 1.0t MT, C4 1.6t, etc etc.

      Quanto a comparação com Jetta 2.0t, nem precisa comentar né.

      Respeito muito o Corolla, agora com ESP, por seu estilo conservador. Agora querer pagar de esportivo e tomando pau de todos os concorrentes, é mico. Piada esse carro.

    • Duh

      Por dentro tem um visual melhor mas é bem pobre o acabamento desse civic, outra não é at. e seu motor é inferior ao corolla, agr por fora acho o corola mais bonito, o civic ficou parecendo um transformers e olha que gosto de vincos.

    • 1 Raul

      Se tivesse os equipamentos e motor do c4 lounge, seria muito mais honesto e muito mais carro.

  • Lucas

    Finalmente suspensão mais dura e acabamento preto. Tive um XEI 15-16 cujo couro claro do banco manchou de azul de calça-jeans em 4 ou 5 meses de uso. O material é fino e vagabundo, mas sendo escuro, agora pelo menos pode esconder a sujeira.
    Ponto também para direção mais firme, já que a do modelo pré-facelift era bastante mole e insegura para uma tocada um pouco mais divertida.
    O carro está completo agora, mas cobra preço de alemão com um ano de uso por isso. Será que vale a pena?

    • Navaman

      O de minha esposa também sujou com o azul de calça jeans. Só que acho a direção relativamente firme. Diria que num ponto bom, ainda mais se comparar com a levíssima direção da geração anterior, que me passava insegurança.

    • Matthew

      E o consumo, é na faixa do teste?

      • Lucas

        O consumo era cerca de 9 a 10 por litro na cidade. Realmente o carro é econômico, mas eu não teria de novo.

    • radiobrasil

      Conseguiu remover a mancha?

      • Lucas

        Eu vendi o carro com 12 mil km. Não é exatamente um veículo ruim, mas comprei um A4 que por valor pouca coisa maior, fez o Corolla parecer uma carroça.

  • Ricardo

    Iria de Golf fácil!

    • Mauro Mury Junior

      Ia de Ferrari, FÁCIL!!!! Nada a ver sua comparação. Provavelmente não precisa de bagagem e espaço interno. Outra proposta, outro mercado.

      • Ricardo

        Entre prefiro um Jetta fácil! :)

    • sigma7777777

      O problema é o baixo volume do porta-malas. Se não precisa, ok, só digo que um dia poderá precisar…

      • Ricardo

        E o Jetta!!??

        • sigma7777777

          Estranhamente ainda não utiliza a plataforma MQB.

          • Ricardo

            Mesmo assim é mais carro que o Corolla!

  • Jonas

    É até uma ofensa aos clientes dizer carro Esportivo com Câmbio CVT me desculpem ..

    • Thales Sobral

      Ahhh imagino a Williams em 95 com câmbio CVT, pra acabar com esse preconceito.

      • Victor Hugo

        Subaru Impreza WRX. Eppaaaa

      • Gustavo73

        Mas aí a F1 já usou cambio monoembreagem também. Assim como Lamborghini.

        • Thales Sobral

          F1 já usou não,continua usando. Só tem 1 embreagem até hoje.

          • Gustavo73

            Sim, monoembreagem automaizado.

            • Thales Sobral

              Isso, a embreagem só é usada pra sair da imobilidade, diferente dos carros de rua.

  • mauricio

    Mais do mesmo, por esse valor se pega concorrentes turbo que não são esportivos, porém dão um banho nesse que se diz “Esportivo”.

    • ViniciusVS

      O mais fraco da categoria. Poderia usar o motor 1.5 com turbo e algumas melhorias na versão GLI e XEI e o 1.8 com turbo e outras melhorias na versão XRS e Altis

  • Leonel

    Para mim, tem que ser muito fan boy e alienado para comprar esse carro. O Cruze, que é mais produto, na versão LTZ custa R$103 mil (quase R$6 mil abaixo desse XRS) e totalmente equipado fica na casa dos R$133 mil, com sensor para ponto cego e etc.

    Temos carros que são claramente superiores ao Corolla e mesmo assim, o povo ainda compra. Enfim, paciência.

    • Mauro Mury Junior

      Manda a Chevrolet tirar o escorpião do bolso, e colocar o básico: alças de teto (vulgo: puta que pariu); regulagem de altura do cinto de segurança; bancos com regulagem elétrica (não tem nem na LTZ2); e colocar um foro de teto decente, e um painel também com acabamento decente. Tem que ser muito alienado, para achar que carro é apenas motor… Enfim paciência. Ah, e antes de me chamar de fá boy ou alienado. Te digo, sou consumidor desta categoria a anos, e não tenho preconceito com qualquer carro ou marca, basta vender um bom produto, eu mesmo estive em uma concessionária GM, com a intenção de comprar um Cruze, e te falo, o acabamento é um nojo. Corolla e Civic, são atualmente os melhores players do mercado, por isso vendem mais. Um dia tudo pode mudar, assim como, a GM reinou com Monza, Vectra e Astra.

      • mauricio

        Reinava pq era OPEL.

      • Leonel

        Alguém que defende um Corolla falando de escorpião no bolso sobre falta de equipamentos. O que tu diz do Corolla GLi por mais de R$90 mil….? Deixa para lá.

      • Hendel Marques

        Mas é isso. Eu não acho o corolla superior a nenhum dos concorrentes. Eu prefiro cruze, Civic e ate mesmo focus a ele, mas a revenda fala mais alto. Depois de demorar 10 meses pra conseguir vender um kia, e entregando por 10 mil a menos da pedida inicial, eu realmente to considerando cair na “vala comum” e pegar um XEi prata…

      • Matthew

        Acho que o pessoal tá pegando pesado com o Cruze. Pra mim o forro de teto dele não tem nada demais, embora concorde sobre a ausência das alças de teto. E o Corolla também tem suas falhas, visíveis até nas fotos da matéria. O sensor que vai sobre o espelho retrovisor interno tem aspecto de acessório paralelo instalado fora da concessionária, bem como aquele head-up display xing ling que dá pra encontrar no mercado-livre. Acho que o que mais “queima” o Cruze é o fato de ser produzido na Argentina, o que pode afetar o custo e a disponibilidade de peças de reposição. Quem teve o Frágile sabe da dificuldade de encontrar peças específicas dele, sobretudo as de carroceria, dado que a mecânica era compartilhada com vários modelos nacionais. Um amigo meu trabalhava no setor de peças de uma concessionária Chevrolet da cidade e comentou comigo que era um pesadelo encontrar para-choque, rodas do Agile quando alguma seguradora requeria as peças para conserto. Ele disse que o Classic era ainda pior por ser produzidos em ambos os países, e nem sempre as peças eram intercambiáveis entre os carros. Disse que uma vez vendeu uma porta de motorista argentina que simplesmente não encaixava num carro que foi produzido no Brasil. Já o Cruze é exclusivamente produzido lá e não compartilha nenhum componente mecânico com os modelos produzidos aqui. Mas quanto ao carro em si, não vejo tanta diferença pro Civic e Corolla.

      • Supernescau

        A LTZ2 tem banco com regulagem elétrica.
        Você falando que o Corolla tem um acabamento melhor que o do Cruze me faz duvidar que você realmente foi ver pessoalmente ambos os carros. Os dois acabamentos são ruins, para o custo do carro, mas o do Corolla é muito pior. Apenas um detalhe ilustrativo: você comparou a chave de ambos?

      • radioactive

        Esqueceu de mencionar que o Cruze não tem piscas laterais, algo que hoje você encontra até em Chery QQ de 26 mil reais, Mobi e Up…

      • GPE

        Ltz2 tem banco do motorista elétrico

    • Alexandre Cheveau Paes

      Seguindo seu raciocínio, falando somente em R$, o Cruze realmente ganha em preço de venda, mas perde em:
      -Seguro
      -Preço Manutenção
      -Preço Peça
      -Desvalorização
      No final das contas (~3 anos de uso) esse Corola sai mais barato que o Cruze.
      As pessoas só olham o preço de venda.
      *Não estou defendendo, já que também não compraria.*

      • Supernescau

        Concordo em partes, já que simulei a compra dos dois recentemente:
        1) O Cruze LTZ2 tem seguro mais barato que o Corolla XEI para o meu perfil (aproximadamente R$ 2200)
        2) A revisão tabelada do Cruze está mais barata que a do Corolla até os 60 mil km
        3) Não sei
        4) Concordo, o Cruze desvaloriza mais que o Corolla

        Sobre o valor de ambos, o Cruze sairia R$ 10 mil mais barato (com desconto), comparando o LTZ2 x XEI, que na teoria tem o mesmo valor de tabela (R$ 113 mil)

        • Edson Fernandes

          E na hora de vender o que vc pagou mais barato, vai vender mais barato. Eu colocaria a conta em porcentagem… aí que muita gente assusta com o Corolla.

          O que eu acho que o pessoal quer dizer mas fala de outra é na relação LIQUIDEZ que aí sim, o Corolla é melhor.

          • MauroRF

            Edson, nesta semana mesmo vi que ter liquidez em um carro pode fazer uma boa diferença. No meu caso, há 5 anos, eu e minha esposa pegamos um apartamento na planta no interior de SP. A construtora faliu, e a gente já tinha dado o dinheiro da entrada como perdido. Porém, por sorte nossa, um advogado grande lá da cidade tinha 5 unidades no empreendimento. Isso ajudou porque ele batalhou, junto com investidores da cidade e uma construtora local, para resolver todos os passivos, acertar todas as dívidas e retomar a obra com essa construtora local. E há 10 dias, deu tudo certo, e as obras recomeçaram imediatamente! O grupo de investidores fez o aporte inicial para a obra, para retomá-la e começá-la a subir, mas ela terá que ser tocada a preço de custo agora. Se os condôminos não começarem a colocar grana na obra, ela poderá parar ou andar bem devagar. Ou seja, do nada, fiquei diante de um dilema: vender a cota, porém abaixo do preço que pagamos há 5 anos (incluindo a correção), fazer distrato ou entrar no barco e pagar. Claro que avaliei a possibilidade de ganhos. Como a cidade carece de prédios e a violência por lá está aumentando muito, a procura por apartamentos e casas em condomínio fechado está aumentando bem. E se eu usasse uma reserva que tenho, ficaria descapitalizado, além do que, a nova incorporadora está dando desconto de 20% sobre o saldo devedor para quem adiantar qualquer quantia de recursos em até 30 dias a partir da retomada das obras. Ou seja, se eu adianto digamos 50 mil, eles descontam mais 10 mil do saldo devedor. Aí ficamos pensando em uma solução rápida, e a tomamos com dó: passar o Civic pra frente. Pensamos “putz, e se demorar para vender? Aí acionei meu pai, que conhece um dono de loja, amigos de longa data, e avisou o cara. Comecei a receber trocentas ligações, acredita? No final, como tinha comprador sobrando, conseguimos fechar mais alto, em 74k, e ele ficou com 1k. Resumindo, o carro foi vendido 6k acima da Fipe e rápido, pois o meu tava bem novo. Tudo isso para dizer que a liquidez pode mesmo fazer a diferença. Aí veio o outro dilema: pegar seminovo mais equipado ou zero 1.0 básico. Tivemos várias conversas eu a esposa aqui, fomos vendo aqui e ali e acabamos pegando um Ka SE 1.0 2018 por 39.500, 60% de entrada e os 40% em 24x sem juros na Mix de São Caetano. Pegamos hoje e é claro que estranhei, pois estava bem mal acostumado, rs, mas gostei do carrinho sim, o 1.0 dele me surpreendeu. Vamos ver o consumo de agora em diante. E, claro, já demos o adiantamento lá nas obras e, o principal, não nos descapitalizamos. Falando novamente de liquidez, o amigo do meu pai tem 2 Peugeots vendendo na loja dele, um 307 e um 208, segundo ele, faz mais de 40 dias que estão lá para vender. Ele disse que foi “obrigado” a pegar na troca, mas que não gosta muito não porque demora para vender. Imagina se, no lugar do Civic, eu tivesse um Peugeot? Ou ia ter que abaixar bem o preço ou teria que contar com o fator sorte. Eu gosto dos carros da Peugeot, mas sempre evitei de tê-los justamente pela desvalorização maior em comparação com seus concorrentes e pela dificuldade maior na revenda.

            • Mario Souza

              Foi o mesmo argumento que as pessoas que gostam de utilitario como o Toro tentaram enfiar na cabeça dos outros em relação ao uso da caçamba. Um dia você pode precisar de um carro com caçamba. Uma pessoa, um caso, não serve de referência em nada. Em 50 anos de vida nunca aconteceu comigo uma situação dessa, então, pela sua história eu teria que ter um carro com liquidez para esperar precisar algum dia? Não faz sentido nenhum.

              • MauroRF

                Mário, tudo depende dos riscos que se quer correr. O mesmo vale para imóveis e também qualquer outro bem. Você pode comprar o carro dos seus sonhos, mas ele ter baixa liquidez. Você pode comprar um imóvel que adorou, mas ele pode ter baixa liquidez, não estar bem localizado etc. Como eu disse, tudo depende dos riscos que se quer correr, se você tem bastante reserva ou não, se você é daqueles que compra um carro X na cor laranja e se importa ou não com a desvalorização maior e a maior dificuldade na revenda. Eu mesmo vi no showroom da Ford um Focus azul Titanium lindo de morrer. Falando emocionalmente, eu o compraria sem questionamentos. Mas, não tenho grana sobrando no momento para correr o risco maior da desvalorização (sobretudo por ele ter a transmissão PS), a cor, que embora linda, é “diferente”, “mais difícil de vender”, e tem o modelo tem a fama de demorar mais para achar peças, que são mais caras etc, ainda mais numa versão completa como essa. Tanto é que, segundo a vendedora, mesmo com desconto bom, o carro estava ali há 60 dias. E tem também, eu diria, a “fase da vida”. Estou bem mais racional do que há 20 anos, quando meu pensamento era colocar roda bonita no carro, som de última geração e sair abafando por aí, mas a vida muda. O Civic, embora com bom desconto, pois em alguns meses viria a versão atual, não era o mais equipado pelo preço. Porém, era o equilíbrio entre ter um carro médio bom e liquidez, confiabilidade e boa revenda, caso necessitasse por algum motivo. Curti muito o carro nesse 1 ano e meio, viajamos bastante e o vendi com dó, e fiquei bem satisfeito com o modelo. Mas, como sou autônomo, preciso pensar na aposentadoria, e esse apartamento veio a calhar pela liquidez e pelo lucro que ele nos dará daqui 3 anos. Quem sabe lá eu compre outro Civic, mas por enquanto, iremos de Kazim mesmo, rs. Abraços.

                • Mario Souza

                  Como eu disse, não posso pensar em liquidez na hora de comprar um carro pois não tenho dinheiro e nem paciência para negociações. Carro comigo é mais para minha família e vai demorar para ser vendido. No seu caso, num momento oportuno, serviu num negócio. Tenho um colega de trabalho que obrigatoriamente tem veículos de rápida liquidez, pois troca seus veículos o tempo todo, veículos usados de pouco tempo, troca por motos, por carro de marca diferente, vive negociando e fazendo rolo. Entendo que tudo é relativo ao perfil da pessoa, e o meu perfil é bem conservador.

                  • MauroRF

                    Caramba, ele faz esses rolos para ganhar grana ou por puro prazer de ficar trocando, assim do nada? Se for por puro prazer, é coisa meio de doido, mas se ele tiver grana sobrando… Sorte de quem comprar os seminovos dele pouco rodados. O cara que comprou o meu disse que tinha ganho na loteria (e eu sei disso). Não tivesse o esquema do apartamento vingado, o Civic ficaria comigo “ad eternum”. Agora será o Ka que terá que ficar “ad eternum” (vai ficar no mínimo 3 anos, e muito provavelmente mais). A prioridade passa a ser agora o investimento nesse imóvel (o terceiro nosso) para garantir a “aposentadoria” (como disse, sou autônomo, e preciso me garantir, ainda mais num país instável como o nosso).

                    • Mario Souza

                      Ele gosta mesmo, muito agitado. Minha aposentadoria é privada mesmo. Pago uma fortuna para ganhar pouco depois. Quem dera eu tivesse vocação para militar ou ser juiz, contribuindo com muito pouco e ganhando muito! Não tem propaganda em tv que engane!

              • Exato. E tem uma solução mais simples. O dia que precisar, aluga um e pronto ué.

            • Edson Fernandes

              Aí eu te falo que tive dois Citroen ao mesmo tempo:

              Um C3 2008 1.4 Exclusive e um Xsara 2001 GLX (com teto, bancos em couro, que só não tinha do Exclusive o ajuste de lombar e os comandos do radio m na direção, além do radio original).

              O C3 eu anunciei vendido e o Xsara foi menos de 15 dias. Eu acho que além de tudo vale o estado do carro e o local certo para anunciar.

              O C3 eu recebi propostas por ele antes de vender. Então era certo que venderia rapido (um carro de 7 anos com o visual de um carro novo, inclusive interior, ainda que tivesse marcas de uso, era muito bem cuidado).

              E o Xsara que já peguei usado, eu tive que deixa-lo muito melhor do que qdo peguei (e de fato o fiz, troquei peças de acabamento que não me agradavam, tive que fazer limpezas e renovação de couro e um trato na pintura, além da mecanica que precisava de carinho).

              Quando mostrava as fotos do carro, ninguem acreditava no nivel de detalhes ali inteiros. E por isso, muita gente achava que era tratamento na foto (e era foto real sem problema algum, tanto que sempre deixei o carro a disposição para ver).

              No dia apos ter fechado com uma pessoa, fui lavar o carro para entregar. Nessa lavagem um dos lavadores queria comprar o carro que já estava vendido. Pagaria a fipe (vendi por R$1500 a menos que ela, ambos os carros).

              Ou seja, apesar de não ter sido mesmo negocio que ti, foi para mim um otimo negocio porque vendi dois carros rapidamente, não precisei me descapitalizar para aquisição de um novo carro (O Fluence) e poderia ter ficado com o C3, pois gostei muito e de longe recomendo, pois teria outro novamente.

              Enfim… são casos e casos… eu tenho primo vendedor… então pra mim é uma forma de receber dicas de como vender e por ser “citroen” os vendi rapidamente. Então parte disso é um pouco de mito.

              • MauroRF

                Oi, Edson! Olha, realmente, você realizou bons negócios, levando em conta o fator “francês”. Sim, pode ser um pouco de mito mesmo. Aliás, você tocou num assunto interessante: o que tem de carro usado zoado, com alguma coisa para fazer, enfim, um carro filé, inteirão, não é fácil de encontrar. Nisso, como você deixou os seus em estado de zero, foi o grande diferencial. Eu diria que poucos são bobos de deixar passar uma oportunidade dessa. O amigo meu comprou um Lounge 2014 Exclusiv e está adorando. Acho que comprou com 40 mil km. Está novíssimo. Ele ficou receoso por ser “francês” o carro, e eu mesmo falei dos prós e contras e disse para ele pesar tudo com calma. No final, falou mais alto o carro, a beleza dele, o bom conjunto mecânico, e lá está ele curtindo o carrão agora! E eu estou curtindo o “carrinho”. Claro, tive dó de passar o Civic pra frente tão novo, mas foi a saída para não nos descapitalizarmos nada. Imóvel eu acho sempre mais importante que carro.

                • Edson Fernandes

                  Eu concordo contigo. No meu caso, eu tive a oportunidade de trocar de carro ou optar por amortizar parte do apartamento. Como ele é financiado e as parcelas hoje são abaixo de R$450, não vi necessidade dessa amortização que iria manter o periodo com uma parcela sensivelmente menor, porém não vi vantagem significativa no tanto de juros que iria diminuir (comparando o tempo, a diferença em juros seria menjor que R$10000, o que é pouco qdo se fala em amortizar parte do valor).

                  Por isso adquiri um carro e tenho guardado uma boa parte do que não me descapitalizei.

                  Sobre meus carros, eu acho simples: Mostro o que fiz, falo do que já aconteceu com o carro e a pessoa analisa.

                  No C3 é um caso curioso: O carro teve peças de otima qualidade. O volante apesar de marcas de desgaste, não refletia a quilometragem real. Os bancos então? Plastico e couro muito integros (eu cuidava bem de ambos)

                  E os plasticos de acabamento? Apesar de duros como qualquer outro carro, tinham uma textura e no meu caso não tinham riscos. Então ao entrar no carro vc tinha a sensação de carro conservado. (certamente se fosse para um vendedor, ele iria baixar a quilometragem)

                  Foi isso que fez a diferença. Se nota de longe quando um carro é bem cuidado. Algo que agora possuo um sedan médio “mais novo”, é que os donos desse tipo de produto cuidam muito mais deles. O meu eu comprei com 39000km rodados e apesar de marcas de uso normais para o periodo, estava muito integro sem barulhos no interior.

          • Mario Souza

            Pelo menos alguém que entende dessas contas, mas é dificil convencer os outros. Entretanto, melhor em liquidez ou um Cruze LTZ2 top com tudo que vovorola terá 2025, kkkk

      • Mario Souza

        Somente nas suas contas isso, revisão também é barata, pelo motor que tem o cruze deveria até cobrar mais.
        Seguro com preço na média.
        Manutenção de carro zero em três anos = zero.
        Desvalorização. Prefiro o conforto e prazer de dirigir algo melhor.
        No final das contas em 3 anos gastei o mesmo, andei num carro muito melhor e mais equipado.
        Vovorola so tem sentido até o xei, depois disso é burrice mesmo!

        • Alexandre Cheveau Paes

          Cara, presta atenção na conversa antes de falar besteira, foi discutido preço, só.
          Ninguem esta discutindo qualidade, motor, prazer etc, somente preço
          Desvalorização é menor, custo de revisão é menor e preço das peças é absurdamente menor, em 3 anos o Corola vai sair mais barato e ponto final. Os números estão na auto esporte deste mes.

          “Manutenção de carro zero em três anos = zero.”
          Não sabia que a GM estava dando pastilha, disco, amortecedor, etc

          • Mario Souza

            kkkk, preço absurdamente menor??? kkkk Repito nas suas contas somente. Paguei a dois anos atras menos de 300 reais em cada pneu na promoção, o michelin primacy 3, que são os oficiais da toyota para o vovorola. Os pneus do vovorola a dois anos atras na css custavam 600 reais cada um. Realmente manutenção com os preços absurdamente menores. SQN!!! kkkk

    • Mario Souza

      Cruze LTZ2 com todos os acessórios e uma choradeira sai por uns 110k.

    • Ricardo Blume

      Concordo, mas pessoas mais de idade e, geralmente, eles possuem um perfil mais conservador, jamais comprariam um Cruze. É por isso que o Corolla vende tanto. Seu público não está nem ai para motor turbo e outras coisas.

    • Lucas086

      Mas ai vão dizer que vai perder dinheiro e bla bla bla… mas a galera não pensa, se comprou caro, vai vender caro, o povo prefere andar de carro inferior pq pensa que perde menos. O brasileiro precisa ser estudado.

  • Brasil_MG

    E o Corollinha segue suave e tranquilo, permanecendo na sua confortável liderança. O mercado tem opções melhores, mas como a Toyota bem diz, os seus clientes querem SOSSEGO. Pagam mais caro mesmo sabendo que não vale, mas não querem ter dor de cabeça com carro problemático ou de manutenção mais cara…Vale os R$ 108.000,00??, Não! mas a Toyota não é besta e tem todos os estudos de mercado indicando que seus clientes estão dispostos a pagar o valor cobrado pela montadora. Portanto, quem quer paga, quem não quer vai pra concorrência!

    ((Ps: Por R$ 98.400 dá pra comprar um CIVIC G10 EX CVT…))

    • Rodrigo

      Por R$105 mil dá pra levar o Civic EXL – cujas diferenças principais em relação ao EX são multimidia com navegador (+carplay e android auto) igual ao Touring, ar dual zone e o belo painel em TFT do Touring.

  • Lucas Nascimento

    O Jetta 2.0 TSI põe esse Vovorolla no chinelo!!!

    • Felippe2010

      Nem precisa apelar pro 2.0, o 1.4 TSI Confortline eu já considero uma opção melhor que o Corolla

      • Edson Fernandes

        Ele está mais barato, mas tem menos itens de série mesmo com opcionais.

    • Hendel Marques

      O carro mais contraditório que conheço: Visual e interior mais sem sal existente, até vc dar a primeira acelerada! O sorriso abre na hora!

  • Louis

    Eu ainda iria de Civic Sport CVT preto. E ainda economizaria mais de R$ 10 k…

  • Alexandre

    “Toyota Corolla XRS 2.0 não tem esportividade, mas garante bom desempenho”. Esse titulo da matéria já diz tudo… O que ela quis dizer é: “O pseudo-esportivo está muito sobre avaliado”.

  • Lorenzo Frigerio

    Absurdo esse pneu fita isolante com suspensão elevada. Falta “acerto” aí. Um verdadeiro Del Rey para o séc. XXI.

    • Vanesso

      Também achei.

    • Lucas086

      Realmente ,o corolla ficou alto, pq não fazem que nem a Ford? A focus parece rebaixado de fábrica, sem perder conforto.

  • Rodrigo

    Corolla “esportivo” é tipo aquele tiozão de mais de 50 anos que faz academia pra usar camiseta baby-look com calça skinny e as menininhas vão na dele mais pelo status e visual do que pela “performance”..

    • mauricio

      o velho tem aparência e no vamos ver brocha kkkk

  • Walber Menezes

    Nao curto essa aparencia de kit TG Poli …

    • Ricardo Blume

      É o que dita o nosso mercado, infelizmente. Nossos esportivos e os modinha cross, são puro plástico e acessórios inúteis.

  • carloscomp

    Gostei da avaliação mas tenho uma crítica: diz que o desempenho é bom mas não testa o 0 a 100, retomadas de 80 a 120, etc. Desse jeito, só tenho como imaginar o que seria o “bom desempenho” descrito no título.

  • Alexandre Maciel

    Brasileiro é muito otário para aceitar esse tipo de aberração. A marca coloca umas letrinhas na tampa da mala e parece que estamos tratando de outro carro. Aliás, na própria avaliação, noutros tempos, quando havia menos patrocinador, o NA teria detonado a desfaçatez da Toyota.

  • Dia

    Só 8,5 km/l na cidade ? Que beberrão !!!!!!!

  • Edson Fernandes

    Interessante.

    O consumo é o mesmo do Fluence, mas esse anda bem, tem “motorzão” e cambio CVT. Quem diria que isso nesse momento é um elogio.

    Curiosamente o Civic bebe um pouco mais com o 2.0. Entretanto, entre as versões XRS e XEI contra EXL, eu iria de Civic comparando japoneses. Certamente, eu continuaria no grupo dos ditos micos de mercado por considerar que são mais completos e baratos.

    Sim, perderia na revenda, mas enxergo que muitos itens renegados a ambos os japoneses um perigo para eles mesmos. E a vida de quem procura um médio está tbm ficando muito complicada.

    • Mario Souza

      Corolla 2018 chega equipado com os equipamentos que o Fluence Privilege tem desde 2011, sem contar a abertura de tampa de mala e combustível eletronicamente desde aquele tempo, fora o motor e câmbio CVT que perde pouqíssimo em relação as atualizações de cambio e motor do vovorola. É a modernidade que a toyota oferece aos seus clientes que faz a diferença, a modernidade de uma tartaruga ligeirinha!

      • radioactive

        Quem comprou Fluence antigamente foi por não ter dinheiro para um Corolla ou Civic melhor equipados. Tanto é verdade isso que, depois que o Fluence subiu os preços para o mesmo nível das japonesas, passou a vender gloriosas 100 unidades por mês, rs. Quem tem dinheiro pra um Fluence hoje (mais de 96 mil) vai de Corolla e Civic, no máximo um Cruze ou Jetta, por motivos de lucidez e lógica.

        • Mario Souza

          Você viu o ano? Infelizmente para você o vovorolla e o civic nunca foram mais equipados que um fluence privilege, por sinal sempre estiverem bem atrás. Esta geração do civic e a atual geração do vovorola sim, são mais equipadas, mesmo assim motor e cambio fica um pouco complicado para dizer que são melhores passados 6 anos. Então na época onde a renault tinha juizo e oferecia um carro mais equipado, confortável e melhor por um preço razoável, privilege sempre foi um veículo caro, não tinha porque comprar um veículo pior. Quem tem 96k hoje em dia para comprar um sedã, por motivos óbvios de lucidez e lógica, compra civic ou cruze, vovorola continua defasado em equipamentos e de visual e gosto extremamente duvidoso deste painel. Isso analisando as versões de entrada, comprar as versões xrs e altis é burrice mesmo, assim como comprar um fluence de 96k em 2017!

      • Edson Fernandes

        Pior que ainda assim o Corolla não fica totalmente equipado como o Fluence: Perde em saida de ar traseira, não tem retrovisor fotocromico, não tem aquecimento de retrovisores, não tem sensor dianteiro…

        Ou seja, esse Fluence(que eu possuo) é mais completo ainda.

  • Wagner Lopes

    109K…??? Então falou…

  • Esperneavam pq o Corolla não tinha controle de tração, agora quase gozam nas cuecas por poder desligar o mesmo, no esperado botão.
    Brasileiro tem que ser estudado pela NASA.

    • Thiago C

      Ninguem gozou na cueca por isso. A matéria se referiu ao botão de desligar controle de estabilidade como um ufa, finalmente temos o ESP no Corolla, não para desligar mas para enfatizar o fato de possuir a assistência.

      • radioactive

        Troféu para ti, por ajudar os necessitados no processo de alfabetização.

  • Pedro Evandro Montini

    Poderia ter vindo com bancos Recaro.

  • Raul Pereira

    Sinceramente, estava vendo uns preços aqui e do jeito que anda a categoria hoje em dia, por mim comprava um Lancer GT AWD 4×4 usado (um 2014 com uns 20000 rodados está uns 75k, chutando alto). Tem MUITO mais itens de segurança que esses carros, é 4×4 e o design me agrada muito mais. O único defeito que vejo naquele carro é que além de ser apenas na gasolina, consome absurdamente. EM compensação o desempenho é melhor que dos Civic 2.0, no mínimo.

    • Mas esse GT tem sérios problemas em seu CVT. Fora que o desempenho é bem xoxo

      • Raul Pereira

        Sério? Me baseando no torque e cavalos julgava ser melhor que o CIvic da geração passada. Quanto ao CVT, não sabia que dava problemas

        • Dá sim. A Mitsubishi chegou a fazer recall dos câmbios que superaqueciam.

          Quer ver a diferença, pega um manual para dar uma volta. Mesmo motor, desempenho completamente diferente!

  • Mario Souza

    KKKKK, um algo a mais no visual por 10k a mais. Esportivado de suspensão macia e motor econômico, características de veículos esportivos, SQN! kkkk

  • saulo

    Nem sei do pq dessa avaliacao, o carro só mudou rodas e grade dianteira praticamente…..ah claro, adicionou controle de tração……do resto, tudo igual.

  • Ricardo Blume

    Quando o assunto é automóvel, o Corolla é o carro mais comentado de forma negativa. E a Toyota adora!

  • Coffinator

    Preferível esperar a TGPoli lançar um kit desses do que pagar o preço a mais da versão.

  • ####Carlao GTS

    e é um corolla. sem sal, pimenta ?nem no sonho…

  • Andre Henrique Melo

    Atenção nova geração do Corolla sai ano que vem.Esta em teste na Europa.Podem procurar nos canais de noticias internacionais.No Brasil como sempre o famoso puxadinho “novo Corolla”.Como sempre Brasil vendendo engodo.

  • Lucas086

    Tou besta, reparando alguns corollas, a maioria está sendo do Xrs, como pode, a pessoa pagar 108 mil nesse carro?

  • TiagoNA

    Por mim, a matéria não é muito realista, fala ‘só’ do consumo que supera 13km/l (isso só se for descendo ou num lugar mto plano e muito relax). Testam, mas não divulgam o 0 a 100 (nem tudo é isso, mas até um gol 1.0 divulgam esta informação).
    Corolla é o pior no que diz respeito ao carro, é bom para revender (claro, pq a visão das pessoas se voltam quase somente a este carro) e para repor peças, atualmente, mesmo com este modelo muito novo, é o pior nas comparações. Apenas o Civic novo fica um pouco pra trás em desempenho (opinião pessoal, claro).

  • Ricardo Dias

    Meu Deus…. paguei R$ 79.000, só 30 k de diferença, num Focus Fastback Se Plus equivalente em equipamentos e que deixa esse ¨esportivo¨comendo poeira…O Powershift? Está ótimo e se der problema tenho 10 anos de garantia..

  • Tagid Malatesta

    Por 109 mil atende bem a proposta….

    Que proposta…

  • Gelson Luiz De Bem

    Incrível como se valoriza estes Vovorollas. Tenho C4 Lounge exclusive. Por 15 mil a menos, motor turbo, teto solar e todos os itens de conforto e segurança. E não é por questão financeira, é opção mesmo. Meu segundo Lounge e não troco por Honda ou Toyota. Se achar que estou exagerando, faça um teste drive em todos e depois me diga!

  • Rudi S Junior

    Será que a Toyota não consegue um motor esportivo para colocar neste carro? Será que esportividade para a Toyota é apenas maquiagem? Vergonhoso este descaso com o Brasileiro.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend