*Featured Avaliações Sedãs Volvo

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

O Volvo S60 é um sedã de luxo que evoluiu muito da geração anterior para a atual. O médio da marca sueca chega ao Brasil importado dos EUA, onde passou a ser feito recentemente.


Com design sofisticado, aparência parruda e um layout padronizado com os demais irmãos, o S60 quer manter vivo um segmento que apenas as marcas premium ainda valorizam.

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

Feito sobre a plataforma SPA, o Novo S60 é o primeiro Volvo sem opção diesel, mas para compensar, ele aposta no híbrido plug-in.

Para os tradicionais, a oferta a gasolina ainda é boa e o Inscription T5 reúne elegância e requinte com ótima performance com seus 254 cavalos, por um preço de R$ 229.950.

Por fora…

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

O Volvo S60 2020 é um carro de linhas fortes, que transmitem segurança e robustez. Para reproduzir o espírito da marca, ele se mantém bem equilibrado nas formas.

A frente larga vem com faróis full LED adaptativos com um olhar bem escandinavo, dotado do “Martelo de Thor”, marca dos carros da Volvo.

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

O para-choque com forma quase triangular e molduras destacadas, reforça a aptidão do carro pela esportividade. Na traseira, as lanternas de LED em “C” são grandes e expressivas.

O S60 traz colunas C reforçadas e belas rodas aro 19 polegadas na Inscription, montadas em pneus 235/40 R18.

Antena barbatana, escapes embutidos e cromados, bem como teto solar padrão completam o visual bastante elaborado do S60 Inscription.

Por dentro…

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

Se você já entrou em qualquer Volvo da nova safra (exceto o V40), ficará bem familiarizado com o ambiente do S60.

O desenho geral é o mesmo para toda a gama, porém, com detalhes exclusivos para cada linha, afinal, os Volvo 40, 60 e 90 possuem tamanhos diferentes e duas plataformas distintas.

Apesar da “family face”, o Volvo S60 Inscription tem um interior agradável e sofisticado, no nível dos alemães e altamente conectado.

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

O cluster digital de 12,3 polegadas com quatro estilos de mostradores e configurável de acordo com o modo de condução é um atrativo.

A multimídia Sensus com seu formato de tablet, deixa as coisas mais interessantes, embora com alta concentração de funcionalidades, o que requer algum tempo para explorar.

Sim, se ficar complicado, existe até um manual digital e interativo, que torna tudo mais simples. Com Google Android Auto e Apple Car Play, o dispositivo poderia apenas ampliar mais os mapas de Maps e Waze.

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

A Sensus tem também um bom navegador GPS, que supre a falta de sinal em lugares remotos e indica até mesmo a presença de pedágios na via.

Tendo um volante minimalista, o S60 tem seu ajuste manual, mas com assentos dianteiros elétricos com duas memórias cada, inclusive com extensor de assento e controle do passageiro pelo motorista.

O teto solar é padrão em tamanho, sendo que poderia ser maior. Já o acabamento é de primeira linha, sempre de ótima qualidade, assim como o sistema de som com 170 watts e 10 alto-falantes.

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

Os bancos em couro possuem revestimento macio e ergonomia elogiável. Atrás, o assento tem apoio de braço central e os passageiros contam com difusores laterais nas colunas C.

O espaço para pernas é mediano, assim como o acesso pelas portas traseiras, algo que os chineses resolveram com a versão longa S60L.

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

Falando em espaço, o porta-malas é menor que o esperado, tendo apenas 392 litros contra 442 litros das versões T8 R-Design e Polestar.  Ainda assim, abriga boa bagagem.

Por ruas e estradas…

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

O Volvo S60 Inscription T5 2020 é um carro com ótimo desempenho. Seu motor B4204T26 da família Drive-E é bem elástico e de funcionamento agradável.

O propulsor sueco é um 2.0 litros com turbocompressor e injeção direta de combustível, feito totalmente em alumínio. Ele entrega 254 cavalos a 5.500 rpm.

Sua força é de 35,7 kgfm entre 1.500 e 4.800 rpm, mostrando que mantém o “gás” na maior parte do regime de trabalho.

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

Com ele, de acordo com a Volvo, o S60 T5 vai de 0 a 100 km/h em 6,5 segundos e atinge máxima limitada em 240 km/h.

Montado na transversal com uma caixa automática Aisin de oito velocidades, o 2.0 tem boas respostas em baixas rotações, garantindo saídas bem rápidas e com o menor esforço.

Com mudanças de marcha suaves, o Volvo S60 T5 apresenta um comportamento agradável no dia a dia, mesmo no modo Eco, que suaviza o funcionamento do motor.

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

Contudo, quando é necessário força, ele rapidamente entrega o que tem e cumpre com o esperado. No modo Comfort, ele fica bem mais esperto, dando mais prazer ao volante.

No Dynamic, o S60 T5 realmente explora bem seu potencial, girando rapidamente para além de 6.000 rpm e com grande dose de energia.

De respostas imediatas, o sedã nórdico se ajusta para garantir a performance esportiva desejada, dispensando até um layout convidativo no painel, como em outras marcas.

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

No S60, a tela esportiva do cluster não interfere no modo Dynamic e vice-versa. Andando normalmente, o giro fica bem baixo, geralmente entre 1.500 e 2.000 rpm.

No Dynamic, o giro sempre fica mais alto na média, garantindo motor cheio para saídas mais explosivas.

Com torque em abundância, o S60 T5 não se esforça para quase nada. Nisso, o consumo agradece, com média de 9 km/l na cidade e bons 14,3 km/l na estrada.

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

Tendo desligamento automático do motor eficiente e função “coasting ready”, que desativa o câmbio em declives ou desacelerações, o S60 T5 está antenado com a eficiência energética.

Rodando na rodovia a 110 km/h, o giro fica em 1.800 rpm, o que é bastante agradável em conforto ao volante e eficiência no consumo.

Para quem gosta de apreciar mais a condução, existe a opção de trocas manuais na alavanca, que é dura para os engates dos modos automáticos.

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

Não existem paddle shifts, um ponto que a Volvo poderia rever, já que o Inscription T5 tem desempenho de esportivo e merecia as tais borboletas, vistas apenas nos R-Design e Polestar.

Com posição de dirigir agradável, mas não tanto seu acesso, já que o carro é baixo, o S60 T5 tem um ajuste de suspensão mais firme, reforçado ainda pelas rodas aro 19 e pneus série 40.

O conjunto sofre em pisos irregulares, buracos e vias com pavimentos menos lisos, como bloquetes, paralelepípedos, etc.

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

Com entre-eixos longo, é preciso atenção também nas lombadas. Ainda que a suspensão sofra em nossa realidade, o interior bem montado não reproduz essas deficiências.

No Volvo S60 T5 Inscription, a direção elétrica é muito leve e progressiva, respondendo rapidamente ao comando.

O sedã também possui freios bem sensíveis, que travam rapidamente os discos ao menor esforço no pedal.

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

Deve-se lembrar de que, assim como os demais modelos da marca, o S60 T5 vem de série com o Pilot Assist, que quase dirige para você na cidade ou na estrada, a até 130 km/h.

Quase autônomo, o sistema é uma tecnologia que reforça o compromisso da Volvo com a segurança, exigindo sempre o contato com o volante.

Isso garante viagens menos cansativas e até amplia a atenção, afinal, ver o volante movendo-se sozinho não é o que se vê no dia a dia.

Por você…

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

Antes ele era um sedã de luxo ocasional, preferido por quem queria sair do lugar-comum (mas altamente desejado pela maioria) dos sedãs alemães.

Agora, o Volvo S60 parte para entrar nesse grupo germânico com boa gama de opções, incluindo até um esportivo híbrido, assim como preços competitivos.

O S60 Inscription T5 é um intermediário desejável, tendo bom conteúdo de série, ausência de temíveis opcionais (tem somente acessórios) e com gama de cores e interiores “na faixa”.

Avaliação: Volvo S60 Inscription T5 foca em agilidade e conforto

Seu motor 2.0 Turbo responde tão bem quanto os rivais de sua categoria, enquanto a dinâmica de condução aprimorada torna o S60 T5 um Volvo realmente desejável.

Com 373 vendidos em 2019, o S60 chegou depois da metade do ano, mas promete para 2020. Em pé de igualdade com os alemães, ele agrada muito e tem de tudo para deslanchar em vendas.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Volvo S60 Inscription T5 2020

Motor/Transmissão

Número de cilindros – 4 em linha, turbo

Cilindrada – 1.969 cm³

Potência – 254 cv a 5.500 rpm (gasolina)

Torque – 35,7 kgfm a 1.500 rpm (gasolina)

Transmissão – automática de oito marchas com mudanças manuais na alavanca

Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h – 6,5 segundos

Velocidade máxima – 240 km/h

Rotação a 110 km/h – 1.800 rpm

Consumo urbano – 9,0 km/litro (gasolina)

Consumo rodoviário – 14,3 km/litro (gasolina)

Suspensão/Direção

Dianteira – McPherson/Traseira – Multilink

Elétrica

Freios

Discos dianteiros e traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus

Liga leve aro 19 com pneus 235/40 R19

Dimensões/Pesos/Capacidades

Comprimento – 4.761 mm

Largura – 1.850 mm (sem retrovisores)

Altura – 1.431 mm

Entre eixos – 2.872 mm

Peso em ordem de marcha – 1.702 kg

Tanque – 55 litros

Porta-malas – 392 litros

Preço: R$ 229.950

Volvo S60 Inscription T5 2020 – Galeria de fotos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • th!nk.t4nk

    O S60 tem o mesmo problema do XC60: veículos bons de motor, e ruins de eletrônica. O sistema Sense deixa muito a desejar. O pack tecnológico dele de forma geral é todo limitado também (exemplo: os assistentes de direção desativam ao atingir 130 km/h). Economizaram até no comando remoto (inexistente). Enfim, a vantagem é o preço mais baixo, mas infelizmente tá num nível abaixo da trinca alemã sim. Agora, tudo depende do seu uso. Se for só pra dar umas voltas no fim de semana e mostrar pros amigos, é um baita custo x benefício. Já pra quem roda muito e de fato faz uso intenso do que o carro oferece, é melhor colocar uns trocos a mais pra pegar um dos concorrentes. Fiz test-drive em todos eles antes de trocar, tinha gostado muito do visual do S60, mas acabou ficando na lanterninha na lista.

    • TijucaBH

      Explica melhor esse “comando remoto inexiste… não entendi

      • Marcio Squassoni Leite

        A chave não abre o carro por toque na maçaneta. Precisa tirar do bolso a chave e apertar o botão. A versão T8 tem.

        • A Volvo tem umas coisas que não entendo. Os XC60 de entrada, pelo menos aqui no Chile, não têm câmera de ré! A concessionária até oferece como ‘opcional’, mesmo para carros já usados, mas custa quase 5 mil reais pra instalar. Não era mais fácil cobrar um pouco mais e colocar no preço do carro? Quem tem grana pra comprar um carro desses não vai ficar chorando por causa disso.

        • TijucaBH

          Quee isso, assustador nao ter
          chave presencial , sendo que carros como Yaris e Hb20 já possuem…

          • Italo Santana

            Acho q vc não entendeu… a chave é presencial, mas não tem sensor na maçaneta pra detectar a mão/chave e assim destravar o carro sem precisar tirar a chave do bolso. No caso do hb20 e Yaris ainda é necessário destravar o carro clicando na chave

            • Luis Burro

              Mas é q como o simbolo da marca a Volvo foi feita pra homens e ñ pra frescos q tem medo de abrir pela maçaneta…deve ser medo de riscar o esmalte ou quebrar a unha!

        • andersonc

          Você esta equivocado, somente na versão Momentum a chave não tem essa função, a versão inscription e R-Design não é necessário tocar na chave para abrir o carro.

    • Chap

      E pior que aqui no BR os preços não são menores, estão na mesma linha dos alemães.

      • Josh Rios

        Mais ou menos né ? Porque a T8 com 406hp tem tabela na casa dos 269 preço da 330i com pack M-Sport e 250hp

    • FocusMan

      Ninguém roda muito com esses carros no Brasil. Se rodar muito depois é impossível vender. Infeliz realidade…

      • É verdade. Se for pra rodar muito, tem de ou ser muito desapegado de $, ou ficar muito tempo, e rodar a ponto de desmontar.

      • sandro99

        Acredito que deveria rodar de acordo com a necessidade do comprador. Acho pouco provável que a pessoa compre um carro (ainda mais de luxo e sendo único veículo) para rodar pouco pensando numa revenda futura, mas pode existir exceção. Se tiver menos rodado certamente terá mais liquidez, mas foi consequência do uso que fez.

        • FocusMan

          Mas é o que acontece geralmente. A pessoa usa outro carro no dia-a-dia ou tem vários carros e todos ficam pouco rodados.

          Entretanto aprendi uma coisa com meus amigos ricos: eles são as pessoas que mais dão valor ao dinheiro.

          • Luis Burro

            Mas isto aí pode se dizer q é por a marca atualmente pertencer a Geely ou qndo a Ford ainda era dona já tinha estas características?

            • FocusMan

              Isso ocorre com todos os carros importados. Ontem vi um C180 2015 a venda por 85 mil. 20 mil abaixo da FIPE pq a Km estava 85 mil km rodados.

              • Luis Burro

                Aaahhh, mas me referia a esta falta de qualidade da Volvo frente as germânicas! Rs

                • FocusMan

                  Quem falou de falta de qualidade?

                  • Luis Burro

                    Ué, o comentário dele dizia q o sistema q controlava o carro ñ tinha a msma qualidade q a trinca alemã e q a sueca estava sim abaixo delas!

          • Luis Burro

            Ué, mudou o Focus man???
            Por isto ñ te reconheci!😅

      • oloko

        De fato, na europa e américa do norte as pessoas não tem medo de usar o carro, ver esses carros com 150 200k km é normal.
        Claro que as condições das estradas influenciam bastante nisso, e o povo tem o costume de viajar milhares de quilometros de carro, mas no Brasil acho que já foi pior isso.

        • th!nk.t4nk

          Isso. Costumo dirigir por mais de 1000 km em feriados ao longo do ano (na Europa). No Brasil eu limitava minhas viagens a 500, 600 km no máximo, porque o trânsito era uma loucura (risco muito elevado de algo dar errado). Mas quando as estradas são boas, o fluxo é bom e o povo dirige melhor, você relaxa e vai querer dirigir mais. O Brasil já melhorou muito nesse aspecto, mas ainda tem muito a fazer (principalmente na formação dos condutores, mas também na sinalização e infra-estrutura geral).

      • Thiago

        Sem falar na manutenção que com alto km fica absurdo.
        Por isso que tem SUV MB ML 320 1998 por 20 mil, que para deixar o carro em condições de rodar se gasta mais 20 mil sem fazer força.
        Resto de rico?
        Só para quem tem grana para manter, pois a manutenção continua sendo compatível com o carro zero km.
        O cara que não tinha grana para comprar uma BMW M3 E36 em 1995 vai continuar não tendo grana para bancar uma hoje por causa da manutenção embora custe 100 mil uma usada.
        Vejo muito vídeo de cara indicando verdadeiras “ratoeiras” móveis, motores V8, V10 e até V12 da década de 90 que não é qualquer mecânico que sabe dar manutenção e que qualquer reparo chega nos 10 mil fácil, isso sem falar nos módulos, que é um filme de terror.
        Por isso que tenho um civic G10 e olha que já acho a manutenção do civic cara…
        Tinha uma MB GLA comprada zero km em 2015 e era todo ano 2 mil de revisão, mais troca de pneu (5 mil 4 runflat), troca de pastilha de freio e sensor (1,5 mil), quando chegou nos 60.000km vendi, iria ter que trocar a bateria com start-stop, trocar coxim do motor e algumas peças de suspensão que iria dar por baixo uns 5 mil, mais a revisão de 2 mil, totalizando 7 mil + seguro + IPVA.
        Para quem é rico saudosista é tranquilo ter esses carros, pois ele tem um modelo novo na garagem para andar no dia-a-dia e a manutenção não pesa no bolso.
        Para quem é pobre (me incluo nisso) melhor comprar gol GTI caixa dos anos 90, kadett conversível escort XR3….

        • FocusMan

          Nada mais caro que um carro importado barato!

    • Josh Rios

      A única versão que o S60 leva uma grande vantagem é na T8 (Que inclusive está por 245k em algumas concessionárias) nenhum concorrente oferece a mesma coisa nem pelo valor original de 269, 406 hp, consumo, etc, etc. E diferente das versões T4 e T5, o t8 tem todos os gadgets (Tirando o painel forrado em couro). O lado negativo da T8 é que vem no kit “R-design” que inclui rodas maiores e suspensão mais baixa e rígida, o que não conversa muito com o terreno brasileiro…

      • Bruno Silva

        Apesar de muito forte, com 406 cavalos, o S60 perdeu em todas as retomadas para o 330i, só ganhou no 0 a 100 mesmo.

        • Josh Rios

          Em que matéria amigo ? O único comparativo com testes de retomada que achei foi contra a M340i, que ai sim ficou com vantagem em retomadas.

          • Bruno Silva

            Foi num comparativo na Autoesporte, embora o S60 tenha vencido, perdeu no desempenho.

            • Josh Rios

              Verdade! Achei aqui! Numeros bem diferentes da Autobild e do Zeperfs, engraçado… aliás dos dois carros, na própria autobild o 0a100 da 330i está mais baixo, bem como as figuras de 0-400 metros

              • Bruno Silva

                Talvez seja a metodologia, a altitude ou até mesmo a gasolina mude isso. Mas o importante é que o desempenho é tão próximo que não chega ser decisivo.

                Teve o comparativo da Auto Express

                First Place: BMW 330i
                The 330i is a clear winner here. It’s not quite as well equipped as the S60, but you can still add extras to match the Volvo’s spec. What you can’t add to the S60 is what makes the BMW great: a well-damped and comfortable ride, brilliant handling, stronger performance, intuitive and modern-looking infotainment and a big boot. It’s better than the Volvo in nearly every way.

                Second Place: Volvo S60
                The S60 succeeds in offering something a bit different in this class, because its design and driving experience are quite different from similarly priced rivals. However, the Volvo isn’t as good to drive as the 330i, it rides poorly on large alloys, has a dull engine that’s lacking performance next to its rival, and is less practical. Still, it’s good value on finance, and upcoming hybrid models should add to its appeal.

                Resumo: o BMW é melhor praticamente em todos os aspectos, mesmo não tendo um ou outro equipamento. Tem uma condução muito mais apurada e um desempenho brilhante, enquanto o Volvo apenas seria uma boa compra pelas finanças, ou seja, pelo valor mais baixo.

                E também no comparativo da WhatCar, o S60 perdeu não só para o Série 3 como para o Alfa Romeo Giulia.

      • andersonc

        Na versão R-Design as rodas são aro 19, o mesmo tamanho da versão Inscription testada na reportagem.

    • Peter Bishop

      pegou qual?

    • Luis Burro

      Mas na própria lista de equipamentos de série e acabamento acho a Volvo mais padrão mesmo do q BMW e Mercedes, nem sedã grande pra concorrer com o topo de linha das germânicas ela tem (o q eu nunca entendi pq), acho a marca seguiu um caminho diferente destas em ter mais imagem de segurança do q de luxo!

  • oscar.fr

    Continua lindo, mas ainda prefiro a primeira geraçao. Junto com Peugeot 406, o Volvo S60 de primeirao geracao é um dos sedas mais elegantes que já vi.

    • Acho que esse S60 evoluiu legal, ficou bonito, ao contrário do S90 que ficou meio desproporcional. Concordo que o S60 anterior também é muito bonito, mas hj prefiro o novo.

    • Concordo. O S60 e principalmente a V60, foram os belos que vi nos últimos tempos na geração anterior.

  • L.M.

    Esses caras inventam umas modas que eu vou te contar…
    Agora é essa de lanterna traseira bumerangue, em todos os carros.

  • Chasseur

    Só 4 mil a mais do que o Camry?
    É isso mesmo produção?

  • RicLuthor

    Camry ou S60, alguém ainda tem dúvida?

    A menor capacidade de bagagem do Inscription deve ser por conta do estepe, as outras versões devem usar pneus run flat.

    • Mas o Camry é TOYOTA, não quebra nem em 1000 anos. rsrsrsrs

      • Edson Fernandes

        Não tem metade dos itens do S60, aí dá para entender…rs

  • Daniel Deichmann

    O S60 traz colunas C reforçadas e belas rodas aro 19 polegadas na Inscription, montadas em pneus 235/40 R18.

    que?!

    • Juliano Batista

      Imagino que esses pneus devem ficar bem apertados hahahahaha

      • Daniel Pirolli

        Por isso sao de borracha, pra esticarem bem kkkkkkkkkk

  • João Senff

    Meu vizinho trocou o Fusion em um S60 lido o carro. O curioso que ele é japonês e nunca vi ele de Honda ou Toyota.

    • Daniel Deichmann

      Ué, sou descendente de alemão e nunca tive nenhum Porsche, MB, Audi ou BMW hahahahahhaa

      • João Senff

        A primeira pergunta é : você tem condições financeiras de ter uma e Audi ou Porsche ? Ele no caso tem condições de ter os japoneses. E em segundo lugar e mais importante é : Geralmente veja bem eu falei GERALMENTE os japoneses só compram carros japonês.

        • Daniel Deichmann

          E eu fui sarcástico mas pelo jeito vc não entendeu a brincadeira. Segue o jogo.

  • Vitor C

    E a toyota cobrando o mesmo em um camry, piada mesmo.

  • Caio Elisei

    Uma curiosidade: Na matéria diz que o carro é feito nos EUA e curioso “metal head nerd” que sou, gosto de ver o nº do chassi dos carros…..e ao consultar o chassi desse carro vi que ele começa com 7JRxxx — chassis começados com 7 eram pra ser de carros feitos na Nova Zelândia!! Carros feitos nos EUA os chassis começariam com 1, 4 ou 5

    Outra curiosidade do tipo é da Amarok, que é feita na Argentina mas o nº do chassi começa com WV1 (que são para carros feitos na Alemanha) e não 8AW, que é o padrão para VW feitos na Argentina…

  • Bruno Silva

    Prefiro a 330i por esse valor, desempenho e dirigibilidade muito superiores na faixa de preços. O S60 na versão top híbrida, apesar de ir muito bem no 0 a 100km/h, perdeu em todas as retomadas para o 330i novo, fruto do alto peso (mais de 2 toneladas…). Imagina esse menos potente, tem nem chance com o BMW.

    • Josh Rios

      Consegui achar um único teste (autobild) entre o T8 e a 330i demorou em média 1s nas retomadas a mais que o S60, só no teste de 60-140 (ou 150, não me lembro) que diferença foi pequena, coisa de 7,4s para o volvo e 7.7s para o BMW.
      O volvo é pesado, mas a relação peso potencia é de 5,5 contra 6,7 do bmw, fora a diferença de 25kg de torque, enfim.

  • Pedro Henrique Trajano

    Tendo a grana, eu compraria de olhos fechados!

  • Luis Burro

    Ñ sei se foi um engano visual da carroceria bicolor mas achava o conceito mais atraente, ele parecia ter traços mais retilíneos mesclando com teto em arco e agora achei tdo mais arredondado do q parecia…além disto gostava mais da carroceria compacta da geração anterior, deveria ter adaptado este design naquela!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email