Bentley Conversíveis Cupês EUA Lançamentos Salões do Automóvel

Bentley apresenta Continental GTC no Salão de Nova York

A linha Continental da Bentley acaba de ganhar mais um membro, o GTC. Após os lançamentos do cupê Continental GT, em 2003, e depois, do sedã Continental Flying Spur, em 2005, agora a tradicional marca britânica Bentley, controlada pela Volkswagen, apresenta a versão conversível do cupê.

bentley1 Bentley apresenta Continental GTC no Salão de Nova York

O novo veículo completa a linha, da lavra do designer brasileiro Raul Pires, que, de estagiário de design na Volkswagen daqui, passou pela Skoda antes de chegar ao topo do departamento de design da fabricante de carros de luxo da Grã-Bretanha, em Crewe.

bentley2 Bentley apresenta Continental GTC no Salão de Nova York

O novo carro mantém o motor W12 biturbo 6,0-litros de 560 cv e 66,3 kgfm já a 1.600 rpm, o sistema de tração nas quatro rodas e a suspensão a ar que tornaram os outros modelos da linha mais do que festejados. A diferença é que carro também ultrapassa os 300 km/h (chega a 312 km/h, para ser mais exato), mas o faz com a capota arriada (306 km/h, neste caso). A transmissão é uma ZF, automática, de seis marchas.

bentley3 Bentley apresenta Continental GTC no Salão de Nova York

O sistema, aliás, não seguiu a tendência de capotas rígidas escamoteáveis no porta-malas, mas sim o mais comum, com capota de lona. Quando começar a ser vendido, perto do final deste ano, o GTC terá como companhia o Azure, conversível baseado no sedã Arnage. O novo lançamento completa a linha Continental.

bentley4 Bentley apresenta Continental GTC no Salão de Nova York

A maior preocupação para os apreciadores de conversíveis é a torção da carroceria, que tende a ser maior com a remoção da parte superior. No GTC, a empresa quis conferir uma rigidez à torção de 30 Hz, números, segundo a fábrica, “incríveis para um conversível?. O objetivo foi atingido com reforços de aço nos extremos da carroceria e por travessas de reforço instaladas longitudinalmente sob a cabine.

bentley5 Bentley apresenta Continental GTC no Salão de Nova York

A capacidade de carga, como é regra em quase todo esportivo, é pequeno. São 235 litros, porta-malas semelhante ao de um Fiesta Street. O que faz a diferença, além do desempenho, é o refinamento com que o carro é fabricado. O painel tem aplicações de nogueira ou outros quatro tipos de madeiras nobres e o volante é revestido em couro, importado de países mais ao norte da Europa porque os insetos que poderiam danificar o couro não gostam de frio. Até aí, nada de mais, mas o volante é costurado com duas agulhas, simultaneamente.

Apesar de a marca não ter representação oficial no Brasil, é possível encontrar alguns poucos importados de maneira independente.

Leia avaliações, notícias sobre carros e compare modelos em NoticiasAutomotivas.com.br.

Send this to a friend