BMW Lançamentos Motos

BMW F 700 GS chega em novembro com produção nacional; preço será de R$ 39.950

BMW F 700 GS 2016 1

A partir de novembro a BMW Motorrad vai oferecer no mercado nacional a inédita F 700 GS, que chega para ocupar o lugar da G 650 GS na linha da montadora. A nova motocicleta terá produção nacional na unidade fabril de Manaus (AM), que já é responsável pela montagem de outros nove modelos. Os interessados pela novidade já podem reservar um exemplar por meio da campanha de pré-venda, com preço de R$ 39.950.

A nova BMW F 700 GS é equipada com o mesmo motor da F 800 GS, um dois cilindros e oito válvulas com duplo comando, 798 cc, a gasolina, com refrigeração líquida, que no caso da nova big trail é capaz de gerar 75 cavalos de potência, a 7.300 rpm, e 7,85 kgfm de torque, a 5.300 rpm, acoplado a uma transmissão de seis marchas.

BMW F 700 GS 2016 4

De acordo com a BMW, a F 700 GS se destaca pela capacidade no uso misto, em especial no asfalto. Para uma melhor ergonomia e conforto no uso cotidiano, a big trail traz uma altura do banco menor em relação ao solo (820 milímetros), sendo ligeiramente mais baixa que a F 800 GS.

Entre os equipamentos, o lançamento da BMW oferece ajustes de compressão da mola traseira, de retorno do amortecedor traseiro, dos manetes de freio e embreagem, amortecimento variável auxiliar, balança de alumínio dupla, lentes das luzes indicadoras de direção escurecidas, lanterna traseira em LED, sensor de cavalete lateral, tomada 12V e freios ABS.

O modelo disponível na pré-venda traz o pacote Premium, nas cores cinza metálico e laranja, equipado ainda com manoplas aquecidas, protetores de mãos, controle de pressão dos pneus (RDC), computador de bordo, controle de tração (ASC), luzes indicadoras de direção em LED e cavalete central.

Galeria de fotos da BMW F 700 GS





  • The Monster Man

    Para quem mora nos grandes centros essa moto tem que vir com vale funeral.

  • Paulo

    Da pra ir no ushuaia com essa.

  • visanpai

    Faltou a suspensão invertida e um escapamento mais elaborado.

    • Gustavo Adriano

      Achei o valor um absurdo, aliás, não entendi a estratégia da BMW, sei que o modelo é superior à anterior GS650, contendo motor bicilíndrico etc, entretanto a montadora alemã vai acabar devendo uma GS de entrada, já que o modelo anterior possui propulsor mais fraco, visando uma condução mais urbana e menos estradeira (salvo a versão Sertão). Eu mesmo fã dessa linha da BMW fico no aguardo de uma resposta desta para que possa entrar futuramente como cliente adquirindo uma moto mais robusta de menor cilindrada, talvez uma GS, mas baseada na 310R que será fabricada no Brasil (notícia já confirmada).

  • Vinicius

    Algum motivo para comprar uma dessas em detrimento de uma Tiger 800?

    • Gustavo Adriano

      Cara, diria que concessionárias e gosto do cliente mesmo. Não vou lhe dizer o consumo da Tiger, mas imagino eu que pela GS possui apenas dois cilindros ela seja mais econômica, portanto acaba saindo mais em conta ela do que Tiger.
      Nada contra a Tiger, pelo contrário, acho uma belíssima motocicleta, mas a quantidade menor de CSS, peças de reposição mais caras e o consumo (supostamente) mais alto devido ao motor possuir 3 cilindros, deva ser levado em consideração na hora da aquisição.

      • Damasio

        São motos bem diferentes, a linha 800 da Tiger faz concorrência direta com os modelos F800GS / F800GS Adventure. A diferença é que a Tiger possui um modelo de entrada (Tiger 800 XR) com custo menor que essa F700GS, o que torna a Tiger uma opção bem mais interessante, justamente pelo fato dos 3 cilindros, que em viagens torna a condução mais linear, sem vibração e ligeiramente mais forte (são 95cv no caso da Tiger). Fora o conjunto de suspensão bem mais eficiente. Eu como proprietário de Triumph posso afirmar que se o consumidor que um ótimo produto com preço mais justo ele vai de Triumph, em contrapartida, se quer Status vai de BMW. A proposito, por experiencia própria, falando como proprietário de Triumph, as peças de reposição, bem como revisões são bem mais baratas que da BMW.

        • Gustavo Adriano

          Obrigado pelo comentário @disqus_aZNvXXCnYa:disqus , realmente desconhecia essa informação sobre a Tiger de entrada, e bem, acho que quem adquirir uma Tiger não vai ligar de gastar um pouco mais com gasolina por causa de um cilindro a mais, ainda mais se há um conforto maior na estrada. (Bom saber também que as peças são mais em conta).
          Ainda assim, retifico meu comentário e acho que aqui em nosso país há mercado para estradeiras de média cilindrada, entre 400cc, espaço em essas marcas não tem atuado como a BMW / Triumph.

          • Damasio

            Com certeza Gustavo! Nosso Brasil tem muito mercado pra ser explorado, vamos ver como vai se sair a 300 da BMW, to bem curioso pra ver essa moto e andar nela, mais curioso ainda pra ver uma versão trail dela.

            Abraço @gustavoadriano:disqus

        • Vinicius

          Concordo com você, Damasio. É um produto de uma categoria inferior, com preço equivalente, ou ainda superior. Também sou proprietário de uma Triumph (uma XRx), e embora ache o custo de manutenção alto, é um mal que afeta todas as motos da categoria. Pelo menos as revisões são a cada 10mil km (não sei como é o caso da BMW). Quanto ao consumo de combustível citado pelo Gustavo, são motores de tamanhos equivalentes, duvido muito que haja uma diferença significativa.

    • Charlis

      Fanatismo (afinal gosto não se discute) ou falta de informação.
      Mas já já a Triumph também aumenta os preços.

  • Paulo

    Engraçado. Nesse segmento a pluralidade é grande. Mas BMW está exagerando no preço. Pessoalmente não entendo porque essa F700gs custar quase o preço da Suzuki Vstrom 1000. Até pouco custando 42 mil aqui em salvador.

  • Ubiratã Muniz Silva

    Pena o aumento absurdo de preços… o custo-benefício era o maior atrativo da G650GS, ainda que ela tivesse o motor monocilindro (que tinha uma característica muito positiva: EXTREMAMENTE econômico).

    Essa numeração do modelo também não faz o menor sentido. Se é uma F800GS “capada”, então que tivesse outro nome mantendo o 800.

  • Marcos

    Deve haver engano na notícia . A F700 existe há anos paralelamente à G650. Esta nova versão é apenas um facelift para tentar dar mais uns anos de vida a um modelo que começa a mostrar alguma idade. A G650 continua, e continuará penso eu, a ser o único modelo BMW com um cilindro a tomar o lugar da velha F650 (Dakar, Funduro, Sertão) também de um cilindro.



Send this to friend