BMW Série 3: nova geração do sedã de luxo chega elétrica em 2025

BMW Série 3: nova geração do sedã de luxo chega elétrica em 2025

Com a plataforma modular Neue Klasse da BMW, surgirá a nova geração de seu modelo médio em 2025 e o mesmo terá uma variante 100% elétrica. O clássico BMW Série 3, produzido aqui em Santa Catarina, terá materiais sustentáveis, baterias de alta capacidade e novos motores.


Conhecido internamente como NK1, o Novo Série 3 será o primeiro carro baseado na plataforma Neue Klasse EV, mas ainda portará motores a combustão. Essa nova arquitetura servirá para carros com tração dianteira ou traseira, bem como terá opção xDrive.

Além disso, ela reserva espaço para baterias grandes e sustentará modelos com comprimentos e larguras diferentes, bem como rodas de aros 18 a 22 polegadas, usando assim pneus de baixa resistência à rolagem e freios regenerativos potentes.

Frank Weber, diretor de pesquisa e desenvolvimento da BMW, disse: “O Neue Klasse representa o início de uma nova fase de operações para a BMW. É dimensionado para nos permitir construir carros elétricos de um sedã do tamanho 2 Series até um SUV do tamanho X7.”

BMW Série 3: nova geração do sedã de luxo chega elétrica em 2025

Sabe-se que a arquitetura Neue Klasse, que recebeu o nome em homenagem ao modelo clássico da BMW dos anos 60, terá carroceria com alumínio e aço de alta resistência, tendo em sua estrutura, motor elétrico no eixo traseiro das variantes híbridas plug-in.

Feita para substituir as plataformas FAAR e CLAR atuais, a Neue Klasse ainda não pode ser completamente vislumbrada do ponto de vista técnico, uma vez que não está claro como as variantes de motorização a combustão se encaixarão na programação.

Pela descrição, a combinação de motor e câmbio em longitudinal pode sair de cena se a Neue Klasse se parecer com a SPA da Volvo, por exemplo. A maior indicação disso é a versão PHEV citada com motor elétrico traseiro. O uso do motor a combustão como gerador, encerraria também a carreira do B58, uma vez que o B38 ou B48 no máximo já seriam suficientes. É esperar para ver.

[Fonte: Autocar]

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.