América Latina Argentina Brasil

Brasil e Argentina assinam novo acordo de livre comércio automotivo

Brasil e Argentina assinam novo acordo de livre comércio automotivo

Representantes do Brasil e da Argentina assinaram na quinta-feira (3) um novo acordo de livre comércio para o setor automotivo. O trato comercial foi assinado na sede da Associação Latino-Americana de Integração (ALADI), em Montevidéu, no Uruguai.


Segundo o Ministério da Economia, a negociação foi concluída no dia 6 setembro, no Rio de Janeiro, pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes e por Dante Sica, Ministro da Produção e Trabalho da Argentina.

O novo acordo prevê livre comércio para bens automotivos entre Brasil e Argentina a partir de 1º de julho de 2029, sem quaisquer condicionalidades. Até que se atinja o tratado, haverá aumentos graduais dos volumes intercambiados sem cobrança de tarifas.

Brasil e Argentina assinam novo acordo de livre comércio automotivo


A cota de automóveis e autopeças que o Brasil exporta para a Argentina vai de US$ 1,50 para cada US$ 1 importado do país dos Hermanos, como é hoje, para US$ 1,70 por US$ 1 importado, em 2019. Com o primeiro aumento, um ajuste no sistema de cotas da exportação de veículos sem taxa deve ser feito a cada dois anos, isso a partir de julho do ano que vem.

“O comércio de produtos automotivos corresponde à metade do intercâmbio de bens entre os dois países. Em 2018, as exportações brasileiras desse setor para a Argentina chegaram a US$ 7,5 bilhões”, diz a nota do Ministério da Economia.

Brasil e Argentina assinam novo acordo de livre comércio automotivo

Com o novo acordo de livre comércio, haverá redução da exigência mínima de conteúdo local que passa de 60% para 50%. Além disso, terá cotas máximas para automóveis híbridos e categoria premium.

O Brasil já possui instrumentos bilaterais com a Argentina e o Uruguai, além de fazer negociações com o Paraguai. O país “trabalha com vistas a um entendimento entre os quatro países no âmbito do bloco”, diz a nota do Ministério.

Regularmente, os acordos de livre comércio entre Brasil e Argentina vinham sendo renovados. A partir de agora, o novo texto conta com validade indeterminada.

[Fonte: Automotive Business]

Brasil e Argentina assinam novo acordo de livre comércio automotivo
Nota média 3.7 de 3 votos

Darlan Helder

Darlan Helder

Darlan Helder, natural de São Paulo, é jornalista e fotógrafo. Escreve na internet sobre o universo automotivo desde 2011. Além disso, atua com produção de conteúdo para plataformas digitais em agências de comunicação.

  • Julio

    Mas isto aí ainda vai ser para 2029 ?

  • Joao Victor

    O mercado Brasileiro é CINCO vezes maior do que o Argentino, isso só vai incentivar as fabricantes se instalarem e focarem sua produção na Argentina, como muitas já fazem…

    • Henrique Guedes da Silva

      3x mais rouba ai fica elas por elas não se iluda que Brasil é melhor que Argentina brasileiro tem mania

    • marcellofelipems10

      De onde você tirou isso, de que vão instalarem e focarem sua produção na Argentina, que é um país com nº de vendas muito menores e onde o custo de produção é mais alto que o Brasil?
      É um pouco mais vantajoso, as fabricantes se instalaram aqui, do que lá, já que o Rota 2030 deu alguma previsibilidade e já possui acordo de livre comércio automotivo com o México e agora busca o mesmo com a Argentina.

      • Joao Victor

        Então, quase 70% dos carros fabricados na Argentina é destinado ao Brasil, a indústria argentina DEPENDE de nós, é uma relação em uma escala infinitamente menor parecida com mexico-EUA.

      • Osni Duarte

        Se produzir no Brasil é melhor e mais barato, qual seria então a explicação para a PSA transferir de Porto Real (RJ) a produção dos novos Peugeot 208 e 2008?

        • Sino Weibo

          Argentina é um dos poucos países, quiçá do mundo, que a Peugeot lidera ou fica sempre no top 5 de vendas, é o inverso daqui.

    • Luis Burro

      Tomara pro povo se ralar ainda mais e ñ votar em retardado q nem sabe o q é administrar!

    • Vae Victis

      “A cota de automóveis e autopeças que o Brasil exporta para a Argentina
      vai de US$ 1,50 para cada US$ 1 importado do país dos Hermanos…”

  • Sino Weibo

    Eu achava que o Mercosul previa livre mercado…

    • marcellofelipems10

      E previa desde o início. Mais aí, coisas aconteceram!

    • yurieu

      Só se for integrante do foro de são paulo.

  • CanalhaRS

    Todos morrendo de ansiedade…chega logo, 2029!!!!
    hahahahahaha!!!

    • Vae Victis

      “A cota de automóveis e autopeças que o Brasil exporta para a Argentina
      vai de US$ 1,50 para cada US$ 1 importado do país dos Hermanos, como é
      hoje, para US$ 1,70 por US$ 1 importado, em 2019.”

  • Jackson

    pq Não incluem no acordo ônibus caminhões e máquinas agricolas?

  • Luis Burro

    Mercado Argentino quebrado e isto favorece como o Brasil já q eles ñ podem comprar mto???
    Nossa esta administração atual tá melhorando mto a situação da anterior (tá melhorando pros parentes de algm kkkkkk… agora entendo o discurso sobre proteger a familia: a familia dele 😂), até agora só vi regras nd a ver e q realmente favorecam o país q nem as de transito ou de livre comércio com a Europa, quero só ver como é q vao manter isto e pro pais ñ se afundar ainda mais!

    • meneghelli1972

      Se a Argentina está quebrada é problema deles, o mercado Argentino é quase nada comparado com o brasileiro. E apesar dos carros aqui custarem caro as vendas estão indo muito bem.
      Você é mais um que torce para o atual governo dar errado o bom era quando LULArapio e Dilmanta faziam negociatas com os Kirchners, era uma farra total.

      • Luis Burro

        Ñ,soh pelo q vejo ñ é preciso torcer, vai se acabar por ele msmo pq de concreto ele só mexeu em coisas pifeas e q sao só pra ludibriar o povo…q nem mexer nos pontos na carteira,desde qndo isto devia ser preocupação pra um presidente???

  • Henrique12

    Em 2029 eles assinam outro acordo postergando o comércio livre para 2070.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email