Argentina Brasil Governamental/Legal Mercado

Brasil e Argentina fecham acordo automotivo por quatro anos

Pátio da Chevrolet

Brasil e Argentina fecharam um novo acordo automotivo, agora válido por quatro anos. A expectativa é que a partir de 2020, os dois países tenham livre comércio de veículos e peças.

Pelo acordo, o Brasil deve exportar US$ 1,5 para a Argentina ao importar US$ 1 do país vizinho. A partir de 2019, o coeficiente (flex) pode passar para 1,7 se as condições de evolução econômica forem favoráveis para ambos, desde que haja aceitação das duas partes.

Com isso, Brasil e Argentina preparam o terreno para que haja livre comércio na próxima década, o que representaria uma vitória para a indústria automobilística dos dois países.

[Fonte: Estadão]





  • Alexandre

    Essas politicas internacionais dos últimos governos não fazem o menor sentido em minha opinião. Argentina tem um US$ PIB 580bi, Brasil tem um PIB de US$ 1,8tri (apesar da retração maciça), Argentina tem uma população de 43mi de pessoas, Brasil tem uma população de 205mi. Porque raios a gente tem que exportar US$ 1,5 e importar 1,0? Se fosse se basear nesses números, o Brasil teria que importar cerca de 1/4 do que exporta, ou seja, algo em torno de US$ 0,4, já que somos “algo em torno” de 4 vezes maior que os hermanos…

  • vicegag

    Até 2020 o Brasil vai dar para trás, não acredito que um dia teremos livre comercio com outros países competitivos na área de automóveis.

  • Reinaldo Carvalho Gil

    Um viva para a industria mais mimada do planeta!

  • André Maia

    Mas é como ficaria a questão do combustível?
    Eles adorariam os carros Flex ou nós a gasolina pura?

    • Gustavo73

      Nesse sentido fica como é hoje. Os motores são adaptados para cada região.

  • Diogo Oliveira

    (OFF): Isso prova que agora o Novo Fiat Tipo tem grandes chances de ser importado ou até produzido em terras Tupiniquins.



Send this to friend