BYD venderá carro elétrico, carregador e painel solar no Brasil

BYD venderá carro elétrico, carregador e painel solar no Brasil

A BYD, fabricante chinesa de veículos elétricos e baterias de lítio-fosfato de ferro, iniciará a comercialização de carros elétricos para os consumidores a partir de 2022 no Brasil. Contudo, a montadora instalada em Campinas, interior de São Paulo, se apoia em um produto com três pilares para os clientes brasileiros.

Diferente de outras marcas, a BYD não pretende vender apenas o carro elétrico e o carregador doméstico do mesmo, mas também uma fonte de energia renovável, o sol. Bem, pelo menos isso através de painéis solares. A empresa acredita que essa seja a solução ideal com um “pacote completo” para o comprador.

Ao contrário do que se possa imaginar, dada a ênfase da BYD em seguir com um plano mais amplo de vendas de carros elétricos, todo o processo será feito mediante as tradicionais concessionárias de veículos e não por meio de uma estratégia como a da Tesla, por exemplo.

BYD venderá carro elétrico, carregador e painel solar no Brasil

Até agora bem discreta, a BYD finalmente se mostrará ao mercado consumidor brasileiro, uma vez que seu antiquado (porém eficiente, como todo carro elétrico) e5 é oferecido apenas por meio de aluguel para empresas e seus ônibus urbanos elétricos sejam apreciados em determinadas regiões do país.

Na estratégia da BYD, dois mercados em expansão no Brasil serão atendidos, sendo um deles o de carros elétricos (premium, notadamente) e de geração de energia renovável. Nesse último, a empresa triplicará a produção de painéis com células fotovoltaicas em Campinas, onde investirá R$ 38,4 milhões em equipamentos para ampliar o volume.

A solução também deve gerar uma redução nos custos desses painéis com um volume maior, bem como sua difusão no país com a venda de carros elétricos da marca, ainda que não sejam para as massas. Mesmo assim, a BYD fala em preços competitivos para sedãs e SUVs, elétricos e híbridos plug-in, que chegarão com preços de carros a combustão.

BYD venderá carro elétrico, carregador e painel solar no Brasil

A empresa conversa com os 20 maiores grupos de concessionários de veículos no país para representação da BYD. Não há planos de produção de carros elétricos ou híbridos no país, mas a BYD pode eventualmente no futuro produzir chips e semicondutores com o ferramental usado para fazer painéis solares.

No Brasil, sem incentivos eficazes para estes veículos e dado o alto preço, o kit com painéis solares não será popular, mas pelo menos iniciará um movimento na direção de se reduzir a dependência de energia elétrica do Operador Nacional do Sistema e até vendê-la ao governo através dos prossumidores, aqueles que produzem.

Em sua planta, a BYD passará de 150 MW para 500 MW em células solares, mas tem potencial para 670 MW, mas a ambição é chegar a 1 GW. No Brasil, a participação da energia solar subiu de 1% para 5% nos últimos dois anos, atingindo 11 GW.

[Fonte: Valor Econômico]

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.