C180 2012: motor, consumo, versões, preços, detalhes e revisão

C180 2012: motor, consumo, versões, preços, detalhes e revisão

O Mercedes-Benz C180 2012 é um sedã médio da geração W204 e que foi vendida no Brasil, sendo oferecida aqui na versão Classic 1.8 CGI, sendo a versão de acesso da Classe C, que ainda tinha os modelos C200 e C250, por exemplo.


Como opção mais em conta, ele tinha um papel importante em fidelizar novos clientes para a Mercedes-Benz, embora seu estilo extremamente conservador estivesse mais em sintonia com consumidores da marca.

Custando R$ 116.900, o C180 2012 era um carro apreciável pelo status de luxo que carrega, tendo um nível de conteúdo apenas adequado para sua proposta, visto ser uma versão de acesso.

Leia também sobre a C180 atual.

Ele trazia de série ar-condicionado automático Thermatic, direção hidráulica com ajustes de direção, volante em couro, quatro airbags, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, bancos em couro e alarme.

Também vinha com trio elétrico completo, sistema de som com CD player/MP3/Bluetooth, banco do motorista com ajuste de altura, banco traseiro bipartido com apoio de braço central, rodas de liga leve aro 16 polegadas e luzes diurnas em LED.

O C180 2012 apresentava ainda controle de cruzeiro, suspensão traseira multilink, acabamento preto, computador de bordo, detalhes em cinza, sensor crepuscular, sensor de chuva, entre outros.

Tendo um conjunto bem equilibrado na gama de acesso, o sedã da Mercedes-Benz chegava importado da Alemanha e trazia o motor M271 1.8 CGI com turbocompressor, injeção direta, além de comandos variáveis.

Este motor entregava 156 cavalos a 5.000 rpm e 25,5 kgfm a 1.600 rpm, tendo ainda transmissão automática de sete marchas e tração traseira. Isso permitia que fosse de 0 a 100 km/h em menos de 8 segundos e passasse de 220 km/h.

Bem econômico para seu porte e peso, o C180 2012 tinha uma boa relação de desempenho e eficiência, além de oferecer bastante conforto ao rodar, embora não tanto espaço interno. Seu porta-malas de 475 litros era condizente com a missão.

Refletindo o luxo da marca, o Mercedes-Benz C180 ajudou a manter a marca de luxo alemã em evidência no cenário nacional, disputando com o BMW 320i e o Audi A4. Ele ainda brigava com Ford Fusion e Honda Accord.

Apesar destes sedãs serem maiores que o C180, eles não tinham o status de uma marca de luxo como a Mercedes-Benz. Dessa forma, quem aspirava por luxo, iria exatamente no produto que refletia exatamente isso.

O Mercedes-Benz Classe C surgiu em 1993 como um sucessor do icônico 190, que era a geração W201, a primeira resposta da Daimler para o BMW Série 3. A primeira geração do modelo era a W202, que tinha um ar clássico na frente.

Contudo, sua carroceria já era mais arredondada e fluida, gerando assim um carro bem elegante e equilibrado, sem exageros estéticos e sem parecer um carro antigo demais em estilo. Surgiu em versões sedã e perua.

Em 2000 surgiu a geração W203, que tinha uma carroceria ainda mais fluida e aerodinâmica, com frente bem mais baixa, apesar de motor e câmbio serem em longitudinal, preservando assim a tração traseira.

Chamava atenção pelos faróis circulares conectados entre si, sendo que o mais estranho é que parece mais atual em estilo que a geração seguinte, exatamente a W204 do C180 2012, que após a atualização, parece ainda mais velho.

Já a geração W205 se apoiou completamente na Classe S da época, sendo um carro com um nível de acabamento e luxo muito superiores, assim como em estilo. Foi a geração que a Mercedes-Benz decidiu fabricar no Brasil.

Essa fora a segunda vez que a Classe C era feita no país, visto que o CLC 200 foi fabricado em Juiz de Fora-MG, enquanto o W205 foi executado em Iracemápolis-SP. Chegou a ter motor flex e câmbio automático de nove marchas.

Contudo, a Mercedes-Benz fechou a fábrica paulista em 2020 em decorrência da crise econômica nacional e da pandemia de coronavírus, deixando assim a produção do W205, que foi substituído na Alemanha pelo W206.

Este último será o primeiro Classe C a ter somente motor de quatro cilindros, perdendo propulsores de seis e oito cilindros. Ainda não será a última geração do modelo, mas se a eletrificação avançar mais, pode não haver um W207.

C180 2012 – detalhes

C180 2012: motor, consumo, versões, preços, detalhes e revisão

O Mercedes-Benz C180 2012 era um sedã de estilo bem conservador e já atualizado em meia vida, tendo a frente com grade cinza com três lâminas e logotipo da estrela de três pontas ao centro, já que era da versão Classic.

Ainda assim, a plaqueta clássica da marca alemã, em azul, ficava sobre o capô, mantendo a identidade do produto. Os faróis duplos com lentes elevadas vinham com lanternas e luzes diurnas comuns.

No para-choque com grade tripla, o C180 trazia luzes de neblina em LED, num conjunto realmente vistoso para o sedã de luxo. O protetor contava ainda com spoilers nas laterais do conjunto e grades pretas.

Com vincos abaulados nas saias de rodas frontais, o C180 2012 tem repetidores de direção nos para-lamas e apresentava retrovisores na cor do carro, assim como as maçanetas. Na traseira, as lanternas eram em LED individuais.

A tampa do porta-malas portava a estrela da Mercedes-Benz, sustentando ainda a placa. O para-choque tinha sensor de estacionamento e acabamento na cor do carro. O escapamento era pronunciado.

As rodas de liga leve eram de aro 16 polegadas com cinco raios duplos e calçadas com pneus 205/55 R16. No teto, apenas uma antena curta, já que não havia opção de teto solar elétrico no C180 2012.

Por dentro, o sedã da Mercedes trazia um painel com linhas conservadoras, mas com cluster analógico tendo display digital do computador de bordo bem moderno no velocímetro. Mais simples, conta-giros, medidor de água e combustível.

O volante em couro é de quatro raios com comandos de mídia e telefonia, além de computador de bordo. O piloto automático era ajustado em uma alavanca na coluna de direção. Esta era regulável em altura e profundidade.

Com assistência hidráulica, ela era progressiva. Além disso, o Mercedes-Benz C180 2012 tinha ao centro uma tela de 5 polegadas para o sistema multimídia, que não tinha mapas de navegação e nem câmera de ré nessa versão.

Não sensível ao toque, era ajustada por um botão no túnel da transmissão. O painel ainda mostrava difusores de ar retangulares e acabamento central em preto brilhante. Logo abaixo das saídas de ar, comandos físicos do sistema de som.

Havia ainda um teclado com discador para fazer ligações usando o celular conectado, enquanto o ar-condicionado Thermatic era automático e com comandos cromados. A chave de partida era eletrônica e se encaixava no painel.

No lado esquerdo do painel ficava o botão dos faróis, enquanto no túnel, a alavanca de câmbio levava a estrela da marca no pomo. Ela possibilitava trocas manuais no seletor de marchas, que era do tipo escada, mas camuflado pela capa de napa.

As portas ostentavam acabamento em couro ao centro e aplique em preto brilhante na parte superior, tendo ainda puxadores das portas verticalizados, assim como os comandos dos vidros elétricos e dos retrovisores.

O banco do motorista tinha ajuste elétrico de assento e encosto, sendo que este último tinha regulagem lombar manual. Os lugares eram revestidos em couro sintético e havia apoios de braço na frente e atrás.

No teto, o Mercedes-Benz C180 2012 apresenta alças, luzes de leitura dianteiras e traseiras, espelhos iluminados nos para-sóis e retrovisor interno eletrocrômico. Havia ainda sensor de estacionamento e crepuscular.

Com vidros verdes e para-brisa degradê, o sedã de luxo tinha ainda saídas de ar no banco traseiro, que também vinha porta-copos no apoio central. O vidro traseiro tinha desembaçador, enquanto os cintos eram completos.

O interior era protegido por airbags laterais e frontais, envolvendo-os numa célula de sobrevivência. O porta-luvas era iluminado e havia apoios de braços individuais na frente.

O C180 2012 tinha ainda os modos de condução Eco e Sport, o que permitia melhor economia ou desempenho. No porta-malas, o sedã de luxo tinha 475 litros e podia ser ampliado com o rebatimento do banco traseiro.

C180 2012 – versões

C180 2012: motor, consumo, versões, preços, detalhes e revisão

O Mercedes-Benz C180 2012 tinha versão única Classic, enquanto o C200 CGI era vendido na Avantgarde e o C250 CGI era o topo de linha. Essa composição de versões ainda foi acrescida da perua Estate, que ampliou a gama.

Com essa versão de acesso, a Mercedes-Benz podia buscar um público que ainda não conseguia ter acesso às versões e modelos mais caros, muitas vezes não por falta de poder aquisitivo, mas para priorizar outros investimentos.

  • Mercedes-Benz C180 Classic CGI AT7

Equipamentos

C180 2012: motor, consumo, versões, preços, detalhes e revisão

Mercedes-Benz C180 CGI AT7 – Motor 1.8 Turbo com transmissão automática de sete marchas e tração traseira, mais rodas de liga leve aro 16 polegadas, pneus 225/45 R17, faróis de neblina em LED, lanternas de neblina, sensor de estacionamento, antena aerodinâmica, faróis duplos, maçanetas e retrovisores na cor do carro, vidros verdes, para-brisa degradê, bancos em couro sintético, banco do motorista com ajustes elétricos e lombar, ar-condicionado automático, multimídia com Bluetooth e CD player, piloto automático, computador de bordo, volante em couro multifuncional, coluna de direção com ajustes em altura e profundidade, apoios de braços dianteiros (individuais) e traseiro, porta-copos, vidros elétricos, travamento central elétrico, retrovisores externos com ajustes elétricos, direção hidráulica, chave eletrônica, keyless go, modos Eco e Sport, faróis com sensor crepuscular, retrovisor interno eletrocrômico, espelhos iluminados nos para-sóis, luzes de leitura dianteiras e traseiras, alças no teto, alarme, cintos de 3 pontos, banco traseiro bipartido, Isofix, apoios de cabeça para todos, portas com acabamento em couro, guarnição em preto brilhante, abertura interna do porta-malas e bocal do tanque, porta-malas forrado, saídas de ar no banco traseiro, porta-revistas, discador de telefonia, desembaçador do vidro traseiro, temporizador de faróis e luzes internas, detalhes em cinza no acabamento, botão de navegação de mídia, controle de tração, controle de estabilidade, assistente de partida em rampa, airbags frontais, airbags laterais, cintos dianteiros com pré-tensionadores, freios a disco nas quatro rodas, freios com ABS e EDB, travas de segurança nas portas traseiras, bloqueio dos vidros traseiros, luz auxiliar de freio, entre outros.

Preços

C180 2012: motor, consumo, versões, preços, detalhes e revisão

O C180 2012 tinha preço na versão Classic, a única oferecida na ocasião de R$ 116.900, era um valor competitivo para a época em seu segmento, concorrendo com sedãs maiores.

Mesmo em relação às demais versões, o C180 era bem mais barato. O C200 CGI Avantgarde, por exemplo, custava R$ 150.900. Ele tinha 184 cavalos e 27,5 kgfm. Já o C250 CGI saía por R$ 191.900, entregando 204 cavalos e 31,7 kgfm.

  • Mercedes-Benz C180 CGI AT7 – R$ 116.900

C180 2012 – motor

C180 2012: motor, consumo, versões, preços, detalhes e revisão

O Mercedes-Benz C180 2012 era equipado com o motor M271, que fazia parte de uma família de motores desenvolvida pela Daimler e lançada em 2002. Produzida em Stuttgart, Alemanha, essa série foi produzida até 2015.

O M271 teve quatro variantes, sendo que a empregada no Brasil foi a M271DE18LA, que vinha com o sistema de injeção direta, que a marca identificava como CGI ou (Stratified Charged Gasoline Injection).

Além disso, o propulsor da Daimler vinha ainda com turbocompressor e intercooler, substituindo o antigo compressor volumétrico acionado por correia, que existia na versão DE18ML.

Com quatro cilindros, o M271 é construído com bloco e cabeçote em alumínio, tendo ainda duplo comando de válvulas variável com acionamento por corrente. Tendo bobinas integradas às velas, o motor tinha coletor de admissão variável.

Ostentando quatro válvulas por cilindro, o M271 era um motor moderno para a época, mas já fora do contexto da tendência downsizing, já que era 1.8 litro com 1.796 cm3, o mesmo volume dos motores GM Família II, por exemplo.

Tanto com compressor quanto com turbocompressor, o M271 era um motor forte, entregando 156 cavalos a 5.000 rpm e 25,5 kgfm a 1.600 rpm, o que é um bom resultado com torque forte em baixa.

O M271 teve versão aspirada com 122 cavalos e também versão mais potente, usando compressor com 129 ou 156 cavalos, bem como uma versão turbo com 170 cavalos. A mais potente é o próprio DE18LA com 204 cavalos.

Essas variantes foram usadas no Brasil, mas não no C180 2012, sendo que o C200 e o C250 usaram as versões de 184 e 204 cavalos, respectivamente. O sedã médio de acesso da Mercedes-Benz tinha ainda transmissão automática.

Esta era chamada 7G-Tronic e tinha sete velocidades, sendo montada em longitudinal com o motor M271, conectando-se ao diferencial traseiro por eixo cardã e até as rodas traseiras através de semieixos.

O C180 212 era dessa geração W204 e foi substituída pela W205, que substituiu um M271 pelo M270, um 1.6 Turbo com os mesmos 156 cavalos e 25,5 kgfm, porém, mais eficiente em consumo e com tecnologia flex.

O sedã de luxo manteve esse propulsor e ainda substituiu a caixa automática 7G-Tronic pela 9G-tronic de nove marchas. A geração W206 ainda não chegou ao Brasil, mas usa o motor M264 1.5 Turbo com números semelhantes, padronizados.

Desempenho

C180 2012: motor, consumo, versões, preços, detalhes e revisão

O Mercedes-Benz C180 2012 tinha um bom desempenho, indo de 0 a 100 km/h em menos de 9 segundos e com máxima acima de 220 km/h, garantindo assim uma resposta adequada à proposta do sedã de luxo.

Seu motor 1.8 com turbo e injeção direta, garantiam boas respostas ao acelerador, auxiliado ainda pela transmissão automática de sete marchas, que permitia explorar muito mais o potencial do propulsor M271.

  • Mercedes-Benz C180 CGI AT7 – 0 a 100 km/h – 8,9 segundos
  • Mercedes-Benz C180 CGI AT7 – Velocidade máxima – 223 km/h

Consumo

C180 2012: motor, consumo, versões, preços, detalhes e revisão

No C180 2012, o consumo era importante pela tecnologia empregada e, nesse caso, permitia que o sedã premium fizesse quase 8 km/l na cidade, o que ainda não era muito em comparação com a geração seguinte, equipada com motor menor.

Na estrada, porém, graças à boa aerodinâmica de 0,27 de cx e ao câmbio automático de sete marchas, que mantinham a rotação baixa, o C180 conseguia fazer mais de 13 km/l, o que era muito bom em seu porte e peso.

  • Mercedes-Benz C180 CGI AT7 – Consumo urbano –  7,9 km/l
  • Mercedes-Benz C180 CGI AT7 – Consumo rodoviário – 13,1 km/l

C180 2012 – manutenção e revisão

C180 2012: motor, consumo, versões, preços, detalhes e revisão

O serviço de pós-venda do Mercedes-Benz C180 2012 tem plano de manutenção com revisões a cada 10.000 km ou 12 meses, o que vier primeiro. A rede da marca está bem estruturada no Brasil e permite atendimento em todo o país.

Nas revisões da Mercedes, há inspeção de itens de suspensão, direção e freios, bem como itens eletrônicos de bordo, sistemas de segurança, motor e transmissão, sistema de tração, acabamento, carroceria, entre outros.

O C180 2012 também passa pela troca de itens comuns, como óleo lubrificante, filtro de óleo, filtro de combustível, filtro de ar do motor, filtro de ar da cabine, velas, correia em V, fluido de freio, entre outros.

A rede Mercedes também faz reparos em funilaria, pintura, recall e troca de componentes de desgaste natural, como pastilhas de freio, molas, amortecedores, buchas de balança, pivôs de direção, batentes das torres, coxins, entre outros.

Também são executados serviços de preservação de couro, higienização de interior, limpeza oxi-sanitária do sistema de ar-condicionado e cuidados com contaminação por coronavírus (veja aqui Coronavírus: 8 cuidados ao andar e trabalhar de Uber, 99 ou Táxi), com uso de plásticos e revestimentos protetores.

C180 2012 – ficha técnica

C180 2012: motor, consumo, versões, preços, detalhes e revisão

Motor1.8 CGI
Tipo
Número de cilindros4 em linha
Cilindrada em cm31796
Válvulas16
Taxa de compressão9,8:1
Injeção eletrônicaDireta, Turbo
Potência máxima156 cv a 5.000 rpm (gasolina)
Torque máximo25,5 kgfm a 1.600 rpm (gasolina)
Transmissão
TipoAutomática de 7 marchas
Tração
TipoTraseira
Direção
TipoHidráulica
Freios
TipoDiscos dianteiros e traseiros
Suspensão
DianteiraMcPherson
TraseiraMultilink
Rodas e Pneus
RodasLiga leve aro aro 17 polegadas
Pneus225/45 R17
Dimensões
Comprimento (mm)4.591
Largura (mm)1.770
Altura (mm)1.447
Entre eixos (mm)2.760
Capacidades
Porta-malas (L)475
Tanque de combustível (L)59
Carga (Kg)590
Peso em ordem de marcha (Kg) 1.420
Coeficiente aerodinâmico (cx)0,27

C180 2012 – fotos

https://www.youtube.com/watch?v=n2HQHeZWTRo

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.