Combustíveis Ecologia Elétricos EUA Governamental/Legal Mercado

Califórnia pode proibir comercialização de carros a gasolina e diesel

california-estradas Califórnia pode proibir comercialização de carros a gasolina e diesel

Alemanha, França, Reino Unido, Holanda, Noruega, Itália, China, Índia e outros países já anunciaram datas para o fim da comercialização de carros movidos por gasolina e diesel. Com a ascensão do carro elétrico, estes países buscam uma forma de pressionar os fabricantes de veículos para uma mudança de rumo, a fim de converter suas gamas de produtos movidos pelos derivados do petróleo por carros ecológicos, que eliminem as emissões de poluentes das cidades.



Várias cidades e regiões na Europa já começam a restringir a circulação de veículos comuns para conter o aumento dos índices de CO2 nas áreas centrais. O movimento se intensifica na medida em que os fabricantes de veículos ampliam suas gamas de carros elétricos e híbridos plug-in. O compartilhamento é outro meio do veículo de emissão zero dominar o cenário urbano.

Mas, o que dizer do mais importante mercado do mundo? Os EUA – sob a administração Trump – não dá sinais de seguir esse caminho nas próximas décadas, apesar do rigor das normas atuais. No entanto, a Califórnia quer dar um passo a frente do restante do país. O estado americano, governado como uma república, já considera o banimento do comércio de carros a gasolina ou diesel. Pelo menos no primeiro caso, isso soaria quase como uma ofensa ao mercado do país, sustentado basicamente pelo combustível.

A preocupação é a poluição ambiental e, por ser o mais rico e densamente poluído dos EUA, a Califórnia quer seguir o mesmo caminho de países como a China. O governador Jerry Brown enviou um comunicado à Mary Nichols, presidente da CARB, o órgão ambiental do estado, questionando o motivo pelo qual ainda não tomaram a mesma decisão de encerrar as vendas de carros comuns nos próximos anos. Brown acredita que a região pode fazer o mesmo, fazendo um comparativo com a China, que emplaca anualmente 25 milhões de veículos. A Califórnia é responsável por mais de 2 milhões de carros por ano.

Legalmente, em nível federal, o estado pode determinar sua própria legislação veicular e impedir de fato as vendas de automóveis e picapes movidas por gasolina ou diesel. No entanto, a decisão local romperia a subordinação à EPA – agência ambiental americana – e a administração atual da Casa Branca não permitiria a independência total da CARB sob a alegação de um impacto enorme nas vendas do mercado automotivo dos EUA.

Ainda assim, a Califórnia pode forçar de forma legal a mudança do mercado local de carros comuns para elétricos através de novas normas ambientais e também por imposição fiscal, aumentando impostos para os combustíveis e reduzindo os de carros movidos por energia. De qualquer forma, para um mercado de 16 milhões, como é o dos EUA, a introdução de 2 milhões de elétricos anualmente serviria como um impulso para o restante do país. Estados como o vizinho Oregon, provavelmente seguiriam o exemplo californiano.

[Fonte: Auto News]

  • Mario

    Haja energia elétrica, hein?? Espero que as fontes de produção de energia sejam limpas.

    • Lucas de Lucca

      É só pegar o petróleo que vai sobrar e fazer usinas a óleo. rsrsrsrs
      Veículo “limpo”.

      • th!nk.t4nk

        Na verdade a Califórnia é uma das regiões do planeta que mais investem em energias alternativas.

        • tiago

          A California tem muito dinheiro e pode pagar pra China poluir no lugar dela.

          • Wagner Lopes

            Mitou!

          • th!nk.t4nk

            Pagar a China? A Califórnia gera a própria energia limpa, e inclusive produzem os próprios painéis solares. O que a China tem a ver?

            • tiago

              Acho que vc está enganado.
              Dos cinco maiores fabricantes de paineis solares vendidos nos EUA três são chineses, um Sul coreano e um de Taiwan.
              E, no mix energético, 25% é renovável e a maior parte vem do GÁS NATURAL.

      • tiago

        Pelo menos a poluição vai estar concentrada, longe dos pulmões dos cidadãos.

    • Louis

      Solar

      • Airplane

        Não precisa ser solar pois já existem carros elétricos “non plug in” e que produzem sua própria energia elétrica através de celulas de combustivel. Apenas como exemplo cito a nova tecnologia, denominada “Célula de Combustível e-Bio”, opera a partir de um gerador de potência movido por meio de uma SOFC (Célula de Combustível de Óxido Sólido), que usa a reação de combustíveis como etanol ou gás natural com oxigênio para produzir eletricidade altamente eficiente.

    • th!nk.t4nk

      Mesmo que a fonte não seja limpa, ainda haveria um ganho enorme, já que motores elétricos são bem mais eficientes do que os à combustão. Some a isso o fato de que há muito mais controle sobre as emissões nas termoelétricas também. Em outras palavras, mesmo que a fonte fosse 100% queima de hidrocarbonetos, ainda diminuiria pra caramba as emissões.

      • Lucas de Lucca

        Na teoria quando o assunto é elétrico é tudo muito lindo, tudo muito bacana, mas até agora, na prática, ainda não vejo nenhuma solução definitiva. Falar em proibição de motores a combustão no atual cenário de elétricos é utopia, claro que a tecnologia vai evoluir muito nas próximas décadas, mas por enquanto eles falam, falam e falam e os elétricos ainda não são capazes disso. Questões como as baixas autonomias, recarga lenta, baterias caríssimas, a produção dessas baterias não é algo limpo, o descarte das baterias, pontos de recargas e estrutura suficientes para dar conta de frotas gigantescas (aqui entra países subdesenvolvidos, como o Brasil), etc, etc.
        Eu sinceramente acho, que pela força da indústria do petróleo e todo o dinheiro que isso movimenta, já que há países que só tem o petróleo como fonte de renda, enquanto houver suco de dinossauro para ser extraído, os motores a combustão estarão aí. Claro que irão mudar e melhorar também, aquele motor da Mazda que explode por compressão é um exemplo que há o que melhorar, não foi tirado tudo ainda.
        E por fim, acho que os híbridos parecem ser melhores (no momento) que os 100% elétricos.

        • Edu

          Acho a proibição ótima como forma de promover o desenvolvimento dos elétricos ou de outras alternativas de energia. Afinal qual fabricante vai querer abrir mão desses mercados?

          • Lucas de Lucca

            De fato, a proibição é bem efetiva para forçar o desenvolvimento de soluções. Mas aí entra as demais questões que levantei como estrutura da rede elétrica para suprir isso, as petrolíferas fazendo pressão, etc.

            • Edu

              Os primeiros donos de carros a gasolina compravam o combustível em armazéns, em tambores grandes e armazenavam em casa. A solução devia ser péssima mas era a única até surgirem os postos de abastecimento.

      • Matafuego

        Não haveria todo esse ganho não. Uma termelétrica tem eficiência energética entre 30% e 42%, ante 25% e 30% do motor a combustão de um carro. Existe também a perda de energia elétrica na transmissão até sua casa. A produção de baterias emite bastante CO2 – saiu uma pesquisa que rodar 67000 km com um Audi A8 emite tanto CO2 quanto produzir as baterias do Model S. Além disso, em pouco tempo, o descarte de baterias seria um problema ambiental.

        Eu ainda acho prematuro forçar o uso de carros elétricos.

        • th!nk.t4nk

          Cara, 10% de ganho em eficiência energética já é MUITA coisa. Prefiro achar que você não está falando a sério (ou você nao é da área de engenharia). Segundo, você entende que o controle de emissoes nas termoelétricas é muito maior do que nos carros individualmente, certo? Só nisso já soma outra vantagem enorme. Terceiro, afasta sim a poluiçao do centro das grandes cidades. Quarto, o estímulo à produçao de energia limpa só cresceria, visto que seria necessário ampliar a matriz energética e ninguém quer colocar tanto dinheiro mais em termoelétricas à carvao. Por fim, as baterias de geraçao atual sao feitas pra 7-10 anos de uso no carro + 10 anos como banco de energia em indústrias ou residências (veja as soluçoes da Bosch e Tesla pra isso, entre outras). Adicione o fato de que a reciclagem está começando a engrenar, com o estabelecimento das primeiras grandes unidades pra isso na Europa e EUA. Em suma, reveja seus conceitos, pois a coisa está acontecendo mais rápido do que muita gente imagina.

          • Matafuego

            Sim, eu estou falando sério e sou da área de exatas, porém sou cético com relação aos ganhos do uso de carros elétricos, principalmente no tocante à geração de energia.

            O que você quer dizer com emissões? CO2 ou qquer outro poluente? O CO2 emitido sempre vai ser o mesmo – queimar 1L de petróleo sempre vai emitir a mesmíssima quantidade de CO2, independente de onde esteja sendo queimado (considerando a queima completa). Se a origem da energia for em combustíveis fósseis, o problema persiste. Só haverá a sensação de estar andando em um veículo “mais limpo”.

            Não se esqueça que a poluição se espalha. A poluição da China está chegando na Califórnia.

            As fontes de energia alternativa disponíveis hoje não são tão “perenes” quanto termelétricas ou hidrelétricas. A energia solar só está disponível em metade do dia (a grosso modo) e a eólica depende do local e do regime de ventos. Além disso, não arrumamos um jeito de estocar energia (ou vento, ou sol – vamos chamar a Dilma p/ ver se ela dá uma ideia).

            Você acha que haveria demanda nas indústrias para toda bateria dispensada pelo consumidor comum? Hoje não conseguimos nem reciclar componentes eletrônicos corretamente. Acha mesmo que daria certo com baterias?

            Revejo meus conceitos o tempo todo, porém sou extremamente cético. Preciso de respostas objetivas para meus questionamentos.

    • Marcio Souza

      Ja me perguntei sobre isso também, mas chego a conclusão que: a grande maioria dos carros serão recarregados fora dos horários de pico, ou seja, enquanto o dono dorme durante a madrugada, a bateria ficará carregando.

      • Racer

        E em uma viagem? Não tem como não existir recarga “muito” rápida.

        • Eduardo

          TEM. 30 min e carrega 80%. Dá pra andar mais uns 300 km considerando autonomia total de 430km. Dificilmente alguém faz mais de 600km em uma viagem que já dão 8h. Carro elétrico serve para 99% da população hoje já. Em breve 100%. É o futuro.

          • Acacio Carvalho de Oliveira

            Meu amigo, suas premissas estão equivocadas. Muitos viajam 600Km/dia rotineiramente. È uma viagem São Paulo/Belo Horizonte e conheço muitas pessoas que fazem esse trajeto praticamente todo dia. O carro elétrico hoje, creio eu atenderia ainda apenas 50% da população. Sem contar que não temos energia elétrica disponível para um aumento maciço de demanda.

            • Edu

              Vixi, isso vai levar muito tempo prá chegar no Brasil. Até lá vai ter carro elétrico com autonomia de 1000km com tempo de recarga de 15min. Essa é a vantagem de sermos os últimos, a desvantagem é que vamos continuar pagando mais caro.

              • Lucas de Lucca

                Olhando por esse lado kkkkkkkkk

              • Nicolas_RS

                Na verdade já tem, o Tesla faz 1.000km com míseros 38km/h, quanto mais rápido menor é a autonomia ! A BMW i8 não aguenta 40min se manter 120km/h.

          • Racer

            Difícil…fala por ti. Já fiz viagens, tocando direto, com pouco mais de 1000km. E a autonomia da minha camionete é de mais de 1000km…

          • Nicolas_RS

            Da onde tu tirou isso ? Carregar 100% um carro elétrico demora umas 7h a 12h, esse negocio de carregar em 30min (a maioria) é marketing, já que tem que usar o “carregamento rápido” que diminui a vida útil da bateria, sem contar que quanto mais rápido, menor é a autonomia, a BMW i8 acaba a bateria pouco menos de 40min se manter 120km/h, o novo Tesla passou dos 1.000km com míseros 38km/h e se aumentar para 70km/h diminui para 800km, ou seja é impossível completar uma viajei de Curitiba a Porto Alegre com a maioria dos carros elétricos de hoje em dia, isso que o BMW i8/Tesla Custa mais de 800/750mil, carros mais “populares” que partem dos 100mil as limitações só aumentam ! Isso no Brasil em que as estradas são ruins e a media da velocidade é menor, nas estradas da Alemanha se acelerar o Tesla a 250km/h acaba em 5min.

        • Marcio Souza

          Sim, por enquanto, mas já vi algumas propostas que vc recarrega com o carro em movimento passando por cima de uma faixa que dá a carga na bateria. Acho que agora carro elétrico vai.

    • RPM

      Limpas como a atual exploração de petróleo,correto???

    • João Paulo Barbieri

      A carvão como sempre…na verdade na prática deve neutralizar as emissões muito pouco, e se neutralizar…teria que ter um estudo sobre isso.

    • Erick Terto

      Fontes de produção de energia e baterias para esses carro né…
      A produção das baterias atuais são bastante poluentes, fora que vai reduzir a vida útil dos veículos. Quero ver um elétrico rodar 20 anos com eficiência e não ter a bateria no fim de vida. Outro problema que não vi solucionado, a troca das baterias custam quase o preço de um veículo novo, o que os tornam “descartáveis”.

      • Vattt

        Já tem Ford Fusion Hybrido da primeira leva sendo sucateado por aqui!!!!

    • Airplane

      Não necessariamente pois já existem carros elétricos “non plug in” e que produzem sua própria energia elétrica através de celulas de combustivel. Apenas como exemplo cito a nova tecnologia, denominada “Célula de Combustível e-Bio”, opera a partir de um gerador de potência movido por meio de uma SOFC (Célula de Combustível de Óxido Sólido), que usa a reação de combustíveis como etanol ou gás natural com oxigênio para produzir eletricidade altamente eficiente.

  • Mr. Car

    “A Califórnia quer seguir o mesmo caminho de países como a China”, não: o governadorzinho chatocrata quer seguir. Não quer dizer que a população queira. Eu não trocaria minha RAM 1500, he, he!

  • Racer

    Mas que gente purgante…..com coisa que gerar energia elétrica seja muito “sustentável”…..

    • th!nk.t4nk

      Não é pra ser 100% sustentável de cara, lógico. Vai melhorando ano a ano. Hoje países como a Alemanha (82 milhoes de hab.) já geram 1/3 de sua energia por meios sustentáveis. O importante é ter um plano e começar a colocar em prática aos poucos. Quem não começar a se mexer vai ficar pra trás no domínio tecnológico e será eterno freguês dos que tomaram a dianteira no desenvolvimento de eletromobilidade. Te lembra algum país que está sempre uns 30 anos atrasado? Pois é, essa mentalidade aí que segura o Brasil no buraco desde sempre.

      • Racer

        Tinham que começar incentivando a geração individual (placas), pra depois quererem abolir outras fontes de energia. Hoje já sofremos com a geração, tendo aumentos por causa de eventos climáticos, usando termo-elétricas. A questão é que não é de interesse dos governos cada um gerar sua própria energia. Olhando para nossa realidade: uma frota de elétricos e teríamos um colapso no abastecimento.

      • Louis

        Perfeito comentário, por isso estamos sempre atrasados mesmo, só olhando os outros tomando a iniciativa e criticando “não vai dar certo”. É muito mais cômodo deixar tudo como está.

      • Lucas de Lucca

        No Brasil, antes de pensar em carro elétrico seria melhor pensar em outras fontes de energia. Nosso sistema elétrico é uma piada, qualquer adversidade climática entra em colapso. Aqui deveria haver primeiro um investimento fortíssimo em geração de energia solar e de outras fontes renováveis. Pega o Nordeste por exemplo, olha a incidência solar que há ali, imagina quanta energia poderia ser gerada.
        Acreditar em frota elétrica no Brasil antes disso é querer se iludir, não há omelete sem ovo. Esses papinhos do governo de incentivar elétrico por aqui é tudo balela, só poderá ser levado a sério quando começarem a executar projetos para melhorar a geração de energia.
        Por aqui, acredito que daria mais certo como primeiro passo para conter as emissões sistemas híbridos. Um motor movido a etanol gerando energia para os elétricos, talvez aí sim podemos estar mais próximos. Mas banir 100% motor à combustão por aqui, duvido muito.

        • Não temos um sistema mas temos potencial pra ter um, temos sol o ano inteiro, temos as maiores e mais potentes ondas (sim existe energia da onda do mar, e inclusive ja foi testada no Brasil), temos potencial eolico, temos potencial do lixo organico, e temos poucas usinas atomicas comparados a outros países (não estou dizendo que devamos ter mais, so comparando). Então, estamos muito a frente que muitos países em materia de energias limpas já, so falta termos investimentos, P&D e tecnologia de ponta pra isso, talvez o mais dificil no Brasil com a pessima educação, falta de laboratorios, patentes etc..

      • Nicolas_RS

        E qual é a vantagem de usar carros elétricos ? É extremamente limitados e caros, Tem petróleo pra dar e vender, os motores a combustão são mais eficientes. Isso é uma ficção que voces vivem, me parecem os fanboys da Apple.
        Estamos atrasados por causa do governo em que taxa tudo e todos.

        • th!nk.t4nk

          Repetindo: brasileiro só consegue olhar o problema HOJE. Tem que pensar no futuro. Sim, hoje há muitas limitaçoes, mas a tecnologia está evoluindo rápido. Você tem que fazer planos pros próximos 10-20 anos e começar a trabalhar nele agora. Sério, o Brasil precisa aprender a fazer planejamento, parar de pensar só no imediato, no status atual da coisa. É isso que leva ao contínuo atraso.

          • Nicolas_RS

            Não sei qual o problema de hoje com os carros a combustão…
            E seja qual for o problema, vamos trocar 6 por meia dúzia, já que teremos outros problemas e ainda maiores, com esse pensamento de deixar pra manhã.

  • Eles já tiveram panes elétricas recentemente. Será que as fontes alternativas dão conta do recado?

    • tiago

      Não dão. Provavelmente vão usar termelétricas.

      • Racer

        E daí….da-lhe poluição e mineração….

        • th!nk.t4nk

          Sugestao: informem-se melhor sobre os investimentos programados para a próxima década na Califórnia em energia limpa, e depois voltem aqui para conversarmos. Spoiler: vai ter energia sim, e de sobra. E o Brasil vai estar no atraso mais uma vez, apostando nas tecnologias do passado por serem tão mal informados.

          • Racer

            Como a Califórnia não é o mundo….

    • Louis

      Fontes alternativas estão sendo implementadas gradualmente, assim como os carros a combustão também serão substituídos gradualmente.

      • Edu

        É isso aí. Em algum ponto e de alguma forma tem-se que dar o início.

  • Munn Rá : O de Vida Eterna

    Ótima chance para a Dilma : Basta conseguindo financiamento ( não nossos impostos ) para criação da VentoDilma

    Uma empresa automobilística inovadora : produtora de Carros Eólicos ( movidos por motores/estocadores de vento )

  • RSRX

    as montadoras estão em uma corrida desenfreada contra o relógio para entregarem os elétricos e autônomos o mais rápido possível. Está difícil, mas muito animador ver toda essa revolução

    • Maycon Farias

      Animador para eles lá fora, estou meio cético se isso vai rolar por aqui tão cedo. Infelizmente…

      • th!nk.t4nk

        Primeiro tem que mudar a mentalidade das pessoas. Depois votar nos caras certos, e por fim TALVEZ haja alguma chance de mudanças algumas décadas adiante.

  • HPaulo

    Mesmo a energia elétrica sendo gerada com motores a combustão, haverá ganhos no controle da poluição e eficiência energética.
    Um motor estacionário pode ser idealizado para a melhor ‘queima’ de combustível em uma rotação fixa. Também poderá ter filtros e catalisadores grandes e pesados.
    Como exemplo temos os motores de navios, projetados para eficiência energética, pois, trabalham sempre à mesma altitude e mesmo ritmo de carga.

  • Maycon Farias

    Onde posso encontrar esse governador para dar um aperto de mão e dizer parabéns?

    • Nicolas_RS

      É melhor estudar um pouquinho mais, apenas uma dica.

  • Anderson Lopes

    Sou mais a favor da cobrança de uma taxa para veículos a combustível do que a proibição da venda ou circulação.

    • Edu

      Você quer dizer lá fora né? Porque aqui já sabemos para onde vão as taxas.

  • Vattt

    Os governos não pensam no meio ambiente, mais em uma maneira de cobrar a luz do Sol do consumidor já que o resto já é taxado!!! No Brasil a ex “presidanta” já havia falado nos estudos de estocar vento, então não me admira se o brasil ser o pioneiro cortar a luz do sol de um brasileiro que não pagar o seu imposto! Políticos vão cobrar do cão e levar uma “tridentada” no rabicó!!!

  • Rodrigo

    Acho paradoxal (pra não dizer hipócrita) nações que utilizam carvão e gás como fontes primárias de geração de energia elétrica colocarem em pauta o banimento do carro com motor a combustão pelo elétrico.

    • Martini Stripes

      A eficiencia do carro a combustão é pífia, o carro é mais aquecedor do que transporte, usina tem eficiência muito maior comparada a um carro, e o motor elétrico tem eficiência de 95% ou mais. Logo, é mais eficiente no final das contas, apesar de estranho, mas é.

  • Henrique Bittancourt Gouveia

    A instalação de placas solares em residências e o compartilhamento com a rede elétrica como é previsto no Brasil e lá fora seria mais do que necessário para suprir a demanda por energia gerada pelos veículos elétricos.
    Além de ser economicamente viável.

  • NaoFaloComBandeirantes

    Tipo aqueles, né: “o jeito é comercializar carro a Etanol”

  • FrankTesl

    Luditas anti inovação não cansam de repetir o mesmo mantra:
    “Itaipu vai secar e Angra vai explodir, se o carro elétrico chegar…”
    “Itaipu vai secar e Angra vai explodir, se o carro elétrico chegar…”
    “Itaipu vai secar e Angra vai explodir, se o carro elétrico chegar…”

    Plugar o carro na tomada não vai causar colapso do sistema elétrico, nem falta de energia, nem aumento absurdo nas contas de eletricidade. Se a frota de elétricos no Brasil chegasse a 5 milhões de carros até o ano de 2030, o aumento do consumo no Sistema Elétrico Nacional seria de cerca de 1,5%. Pesquisem no arquivo do NA.

    Os problemas da infra-estrutura elétrica atual do Brasil não se devem aos carros elétricos, que são praticamente inexistentes neste país.

    Mas nada disso impede que os carros elétricos sejam desonerados HOJE de diversos entraves tributários, principalmente do INSANO IPI de 25%, que poderia ser reduzido para 7% ou mesmo isentado (0%), para a tecnologia poder começar a ser disseminada no Brasil, atraindo investimentos na indústria.

    Cada motorista pode gerar em casa a energia do seu carro através de micro-geração distribuída.
    Painéis fotovoltaicos estão em queda livre de preços. Um kit de com 7 placas 1,5 kWp (potencial para gerar até 250 kWh/mês) já custa cerca de R$11.000,00, com todos os custos de instalação e regularização na distribuidora inclusos. Um ano e meio atrás, custava quase o dobro.

    Os luditas anti-carro-elétrico tacanhamente acham caro demais instalar kits fotovoltaicos nos telhados de suas casas por um 1/10 do valor de qualquer carro 0km mediano com preço superfaturado pelo cartel da ANFAVEA.

    Falam que carro elétrico não deve vir para o Brasil porque dirigem mais de 600 km por dia e os elétricos não oferecem a autonomia necessária…. Com o devido respeito, são pontos fora da curva e se o carro elétrico não serve para o seu perfil de uso, compre um a gasolina/flex ou diesel e seja feliz, MAS não diga que carro elétrico não serve para ninguém.

    A imensa maioria dos motoristas comuns dirige menos que 100 km por dia, e isso até os carros elétricos de alguns anos atrás eram capazes de alcançar. Os da geração atual já passam dos 300 km de autonomia, sem falar nos Teslas, que chegam nos 500 km.

  • wellington vieira de medeiros

    Palhaçada total carro elétrico fala sério

  • wellington vieira de medeiros

    A energia elétrica já custa caro pra manter uma casa imagina abastecer um carro

  • wellington vieira de medeiros

    Vou trabalhar resto da vida pra pagar energia

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend