Chery Elétricos Mercado Montadoras/Fábricas Preços

Caoa Chery pretende produzir carros elétricos em Jacareí

Caoa Chery pretende produzir carros elétricos em Jacareí

Além de conversas com a Ford para uma possível aquisição da fábrica de Taboão, em São Bernardo do Campo, a CAOA agora está de olho é no mercado de carros elétricos no Brasil, que está dando os primeiros passos. De acordo com o site Automotive Business, citando fontes ligadas ao processo, a Caoa Chery está definindo um projeto de fabricação deste tipo de veículo no país.


A interação entre os engenheiros da Caoa Chery no Brasil e a matriz da marca chinesa em Wuhu estariam elevadas ultimamente por causa desse novo projeto, que pretende produzir um ou mais modelos de propulsão elétrica, baseados nos produtos atualmente em fabricação no Vale do Paraíba.

Caoa Chery pretende produzir carros elétricos em Jacareí

Em Jacareí, a Caoa Chery faz os modelos QQ, Arrizo 5 e Tiggo 2. Todos já possuem versões elétricas na China e as mesmas já foram reveladas ao público brasileiro no último Salão do Automóvel, no ano passado. Na ocasião, a fim de medir a recepção dos consumidores, a marca trouxe ainda o elétrico eQ1, que é um subcompacto nascido puramente elétrico, o único da Chery.


Os Chery eQ, Tiggo 2e e Arrizo 5e são versões eletrificadas dos modelos comuns, movidos por motores flex no Brasil. Devido ao baixo custo da operação nacional, a produção dessas variantes com motor elétrico e baterias de lítio demandaria investimento menor no processo fabril, adaptando-se apenas a linha de montagem e algumas etapas, em prol da segurança.

Caoa Chery pretende produzir carros elétricos em Jacareí

O futuro elétrico da Caoa Chery, que bem poderia ser os três, ainda está em definição, mas a decisão deve sair após um estudo a ser feito pela USP, a pedido da montadora, a fim de avaliar o tipo de veículo e qual modelo de mobilidade elétrica será mais viável para a marca no país.

A eletrificação tem ganhado força no Brasil recentemente. No salão foram feitos alguns anúncios e a Caoa Chery, embora não tenha confirmado nenhum dos modelos e muito menos precificado algum produto, tinha a maior gama disponível para o público andar.

Caoa Chery pretende produzir carros elétricos em Jacareí

A GM revelou o Chevrolet Bolt por R$ 175.000. A Nissan seguiu o caminho e partiu para pré-venda do Novo Leaf por R$ 178.400, já disponibilizando o produto para um rápido test drive da imprensa e anunciando sete pontos de venda. A Renault foi a que efetivamente colocou o Zoe na praça, vendendo-o em duas lojas no país (São Paulo e Curitiba) por R$ 149.990.

Caoa Chery pretende produzir carros elétricos em Jacareí

Mas a oferta não termina por aí. A JAC Motors confirmou o crossover elétrico iEV40 para junho com preço sugerido de R$ 139.990. Outra chinesa, a Changan, também revelou um plano de importação de carros elétricos a partir de meados de 2019, trazendo o crossover CS15, assim como o sedã Eado e o compacto Benni. É esperado que o SUV compacto custe até R$ 150.000, enquanto o sedã médio fique em até R$ 170.000.

Caoa Chery pretende produzir carros elétricos em Jacareí

Como se vê, todas as propostas atuais são importadas e possuem preços elevados. No caso da Caoa Chery, a produção local poderá baixar os preços e tornar sua gama de elétricos mais atraente ao consumidor. Espera-se para o início de 2020, a montagem desse modelo elétrico.

Caoa Chery eQ, eQ1, Tiggo 2e e Arrizo 5e – Galeria de todos

[Fonte: Automotive Business]

Caoa Chery pretende produzir carros elétricos em Jacareí
Nota média 4.6 de 5 votos

  • Tosca16

    E vão ser baratos, frente aos rivais; visto que são modelos de linha com powertrain elétrico. Converter o QQ, Arrizo e o Tiggo2 pra elétrico na linha de Jacareí será um pulo. Começaria com o QQ elétrico, que falam em 50 mil reais, mas já com o facelift prometido pela CAOA ao modelo.

    • Ford Opala Attractive 200TSI

      50 mil de entrada?

      • Tosca16

        Falaram algo nessa faixa, eu creio que não dá, mas um QQ que hoje custa 34 poderia ser vendido por menos de 80 kkkk.

        • JOSE DO EGITO

          Existe uma equaçao que nao ha engenheiro hoje que resolva :autonomia,tempo de recarga ,enquanto essa equaçao nao for resolvida ,esquece ,vai ficar so nos prototipos mesmo!

          • Tosca16

            Acho que a ideia é começar nos nichos, vejo que por exemplo para algumas frotas específicas, dentro de cidades, parques, até mesmo na segurança de orlas, condomínios fechados, dá. E vejo que mesmo hoje com todos os contras, o preço é o fator mais limitante ao não uso destes. Imagina uma pessoa que mora num grande centro, que rode no máximo 40-50km dia, de casa pro trabalho, com um EQ destes que tem autonomia de 150km se não tiver enganado, dá e sobra.

            • Leonardo C.

              Esse carro cairia como uma luva para me deslocar de casa para o trabalho, rodo em média 52 km/dia, e meu c3 1.5 fazendo 8km/l no etanol não tá sendo convidativo.

          • Zé Mundico

            Vai não,menino…..essas coisas são desenvolvidas para consumo direcionado. No início, carro elétrico vai servir para locomoção urbana de baixa/média intensidade , isso é, aquele cara que usa o carro no trajeto casa/trabalho e uma passadinha na escola ou na balada. Coisa leve que é o uso de 90% da clientela.
            Vai manso que o santo é manhoso.

            • T1000

              aí é que está; se é para coisa leve, faz mais sentido comprar um carro barato a combustão mesmo do que gastar R$80mil.

    • Ricardo

      Acredito que caso o EQ1 chegasse abaixo dos $60000 e o EQ abaixo dos $70000, eles fariam muito sucesso até porque não teriam concorrentes. Sem contar o fato da baixa autonomia e grande tempo de recarga não seriam grande impeditivos pois seriam modelos essencialmente urbanos.
      Acredito que cada um dos modelos conseguiria vender entre 500 e 1000 unidades ao mês, ainda mais agora que a empresa já está se tornando mais conhecida

    • 4lex5andro

      Esse Chery Arrizo pode incomodar HB20 Sedan, Virtus e Cronos.

      Bom que a fabricante chinesa esteja investindo em novidades.

    • Ernesto

      Tosca16, você que está sempre por dentro dos carros da Chery, o que a Caoa deve fazer para aumentar as vendas do Arrizo5 que estão bem baixas? Eu ainda não fui fazer test-drive, mas acho um carro interessante, principalmente se tiver desconto para PJ.

  • Junoba

    Tentar vender carros elétricos no Brasil é insistir no fracasso…

    • Tosca16

      Todas vão começar a investir nesse fracasso, uma hora dá certo. Não pode é perder o time!

      • JOSE DO EGITO

        ….Todos vao investir nesse fracasso…… To vendo…..FORD fechando fabrica,PSA provavelmente é a proxima …..

        • Raimundo A.

          Desinformado, vá ler um pouco para fazer comentários sensatos. Se a PSA vai fechar, por que investiu no Mercosul para produzir novos produtos? Voltou a ofertar as vans e estas com melhor preço desbancaram o MB Vito, que não será mais feito na região? As vendas estão crescendo atualmente graças ao C4 Cactus e já foi flagrado na Argentina duas unidades do novo 208?

          A Ford fechou graças a falta de investimento no Fiesta e demora em responder aos problemas do Powershift que queimaram o produto. No segmento de caminhões, até mostrou algumas novidades na última Fenatran, mas comparado ao feito pela concorrência, poderia fazer mais e não quis justificando a demora do Rota 2030 para buscar recursos para novos investimentos.

          Se a Ford fizesse a metade que a DAF fez teria crescido mais e olha que a DAF só tem dois produtos. A Scania lançou ano passado a nova geração e em apenas quatro meses já vendeu mais de 3 mil unidades e são veículos mais caros que os da Ford. Mercado tem, mas precisa saber explorar e nisso a Ford tem pecado há muito tempo como não ter um SUV médio que poderia ser o Kuga aproveitando a base do Focus. Vai cair fora o Focus e especulam que farão um SUV médio na base da nova geração do Focus na Argentina. Quando? Daqui a três anos?

          • Zé Mundico

            Pois é, parece que a Ford perdeu a mão no mercado. Acho que ficou muito entusiasmada com o KA e perdeu a noção de presença no mercado com um elenco fraco e problemático. Sem falar nos problemas com autorizadas e altos preços de peças de reposição.
            Mesmo problema que afeta a Hyundai, que sobrevive apenas com 2 modelos já meio cansadinhos.

        • Michel

          Volta pro Egito Jose.

    • Zé Mundico

      Era esse o pensamento dos usuários de carroça puxada a cavalo lá no início do século 20.
      Carro elétrico não vai ser para qualquer um, mas quem puder e quiser ter um, vai ter.

      • 4lex5andro

        Mais ou menos… os preços dos autos mudaram muito naquele pré-guerra com o advento do Ford T e sua produção seriada, o que obrigou a concorrência a segui-lo e por conseguinte, os consumidores foram beneficiados.

        Sem contar que no Brasil quase tudo era importado – e no caso de bens manufaturados, tudo mesmo – e o que fez demorar a expansão dos autos no país foi realmente o baixo poder aquisitivo local (sim, um país de roceiros e analfabetos, com seu poder econômico restrito a uma reduzida côrte estatal no Rio e de imigrantes capitalistas em SP).

        Hoje, o país é maior em tudo, mas o peso dos impostos é que se torna impeditivo esses carros inovadores elétricos virarem bens acessíveis, apesar de o poder aquisitivo médio continuar baixo (um pouco melhor comparado a cem anos atrás, em relação ao mundo desenvolvido, mas ainda muito baixo).

  • David Diniz

    Esses modelos elétricos vão ser bem interessantes se vier a preço bom.

  • Robert Dniro

    Ótima notícia, um elétrico pequeno pra andar na cidade e ir ao trabalho seria uma “mão na roda” pra mim.

    • Edu

      Dependendo do preço também tô nessa.

  • Benedict Benedito

    Na voz do narrador da Hyundai:
    Os chineses elétricos mais caros…. do mundo

  • Maxnoob

    Esse Chery eQ é mais feio que “encoxar” a mãe no tanque

  • Cincinato

    A caoa nada mais é que a FAW brasileira.
    Torço pelo avanço, e torço para mais empresas entrarem nesse mercado.
    O Brasil precisa de montadoras nacionais assim como é na China.

    • Cosi fan Tutti

      Mas a FAW é estatal na China…

      • Cincinato

        Citei mais pelo fato de ser First.

  • Filipo

    Chinês + elétrico = boa sorte aos corajosos!
    Mas uma coisa é certa: Deverá desvalorizar mais que peso argentino. hehe…

  • Natán Barreto

    Vi o Tiggo 5x pessoalmente e fiquei surpreendido com o porte e com a beleza do carro. Impactante como quando chegaram juntos ix35 e o Sportage em meados de 2011.
    Creio que nas mãos da CAOA a Chery vai ser a nova Hyundai

    Não se espantem quando chegar um compacto desenvolvido no Brasil

  • Alexandre Aleixo Santos

    A CAOA é a laranja dos chineses no Brasil pelo visto…

  • Cosi fan Tutti

    Esqueceram da Zotye, que tem até site brasileiro e promete trazer um popular elétrico por 50 mil.

  • DGA

    Tá ótimo esse consumo de 8 km/l de álcool, o meu mal chega a 6 km/l no mesmo combustível.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email