Matérias NA Mercado Tecnologia

Carro 1.0 é mesmo econômico?

volkswagen-gol-e-fiat-lideraram-o-mercado-nacional-em-20091 Carro 1.0 é mesmo econômico?

Muitos consumidores procuram um automóvel 1.0 pensando na economia de combustível, mas nem sempre é o que se imagina.



Na prática, muitos reclamam que seus carros com motor 1.0 gastam além da conta, especialmente os Flex quando abastecidos com etanol e em percurso urbano.

Consumidores acusam alguns modelos, tais como Novo Gol, Gol G4 ou Ka, por exemplo, cujas médias de consumo são iguais ou superiores às de carros de tamanhos e motores maiores.

Por exemplo, o leitor Junior Torres diz que seu Novo Gol faz somente 7 km/litro na cidade. Ele já foi a várias concessionárias Volkswagen e sempre obtém a mesma resposta: isso é normal!

Sabemos bem que a tecnologia Flex só beneficia os consumidores apenas no que diz respeito às altas provocadas pelas entressafras de cana-de-açúcar, quando o litro do etanol sobe bastante.

Com motor Flex, na hora da crise, fica fácil migrar para a gasolina. No entanto, em termos de consumo, os carros Flex bebem bem mais do que os modelos que consomem somente gasolina ou somente etanol (estes inexistentes nos dias de hoje).

Alguns consumidores, por exemplo, reclamam que os modelos Flex gastam mais que os modelos antigos ainda em uso, quando possuem as mesmas características de projeto. Isso acontece muito na Honda, por exemplo. Muitos reclamam que o New Civic Flex bebe bem mais do que modelo a gasolina. No Fit da primeira geração, ocorre o mesmo.

Isto se deve – como já foi provado tecnicamente – porque o Flex é um motor a gasolina que funciona com etanol. Assim, para rodar com etanol, ele precisa também atender a gasolina, e acaba não sendo eficiente em nenhum dos dois casos.

1.0

Somado à tecnologia Flex, que não mudou nada nos últimos anos, o motor 1.0 acaba sofrendo bastante, pois devido a menor potência e torque, precisa puxar um peso maior proporcionalmente ao de um 1.4 ou 1.6.

Com menos cavalos para oferecer um desempenho melhor, o carro 1.0 acaba tendo seu consumo elevado em relação a motores maiores, pois precisa estar sempre trabalhando, ou com giro alto, ou com o acelerador bastante pressionado.

Dessa forma, não tem motor 1.0 Flex que faça mágica. Algumas marcas apostaram na economia de combustível para criar versões mais frugais, como Gol EcoMotion ou Mille Economy, por exemplo. O econômetro serve aos dois modelos de forma didática, ensinando o motorista a economizar, além de também ter efeito psicológico.

Mesmo assim, o resultado é um consumo médio não maior do que 13 km/litro em condições excelentes de uso. Com gasolina, são até bastante econômicos, mas também não existe milagre para quem abastece com etanol, devido às suas características.

Muitos consumidores já perceberam que modelos com motor maior conseguem melhores médias de consumo urbano, principalmente pela menor exigência ao pedal e por terem peso semelhante ao do modelo 1.0.

  • Nem um pouco.

    • Romulo_Max

      Motores velhos, câmbio com relações de marchas curtas, peso excessivo, combustível de péssima qualidade… não existe milagre!!! :S

      • rafa_marcao

        Fora que o teste de estradas eles fazem com carro vazio e 95% das vezes que pego estrada o carro está cheio e pesado. Dai já viu o motorzinho sofrendo…

      • thiagolamim

        Sei bem sobre motor velho e cambio curto, tive um celta.
        todo mundo falava que era economico, NUNCA SERA.
        O carro era até espertinho, mais bebia tudo que podia. na estrada fazia 12-13km/l com meu pé pesado. e na cidade 10km/l
        geralmente viagens com carro cheio e malas em nessas BR maravilhosas do nosso Brasil.

    • EEQ1100

      motor 1.0 é coisa de brasileiro e brasileiro gosta de ser enganado…

      1.0 é fraco, tem que acelerar o dobro, gasta mais que muitos 1.4 e 1.6 e ficam sempre na pista da esquerda atrapalhando na rodovia…

      • bandaxadibar

        Brasileiro gosta de 1.0….basta olhar o ranking dos mais vendidos

        • aleneo2

          ta mudando… a cada ano o 1.0 é responsável por uma menor fatia do mercado, o governo agradece afinal o ipi é maior…

          • Trayons

            Só para comparar,tenho um carro 2011 2.0 e quando abastecido com alcool faço os mesmos 7km/l que muito carro 1.0 por ai.

            • danielrava

              Verdade, eu no meu Polo 1.6 faço a mesma coisa na cidade que meu Corsinha 1.0 fazia. Na estrada ele perde por muito pouco, mas compensa pelo conforto e ruído interno…

            • Valter000

              Tenho um Fiesta 1.0, e não faz mais que 7 km/l com álcool nem em sonho.
              O próximo tem que ser no mínimo 1.6.

              • bandaxadibar

                Meu linea 1.9 com gasolina consigo fazer 9,5….minha irmã tem um KA1.0 e faz seus 10,5…pouca diferença de economia e grande diferença de potência

        • marcio_cr

          Não.

          O brasileiro gosta é de carro barato. E neste caso a culpa é do governo, que mantem uma politica burra de imposto calculado sobre a litragem do motor e não com o consumo direto. Por isso que aqui temos tanto motor lixo 1.0 que consome como se fosse 2.0.

          O governo tentou mudar isso, mas o lobby não deixou.

          • thiagolamim

            IPVA tambem deveria ser cotado com nivel de poluiçao dos carros.
            pagar 900 reais em ipva de carro 1.0 só gasolina é bem triste.

      • macumba_online

        Depende do uso que se precisa. Certa vez quando viajava muito (muito mesmo, tipo 10 mil km/mes) tive 2 gols, um 1.0 8v 2000 e um 1.0 16v 2001, e gostava muito dos carros. Na estrada cheguei a fazer média (média no tanque, real) de 15 km/l no 8v e de 17 km/l no 16v. Andando sempre no limite da via (que aliás, deveria ser regra). Hoje tenho um 2.0, e mesmo andando bem devagar não consigo passar de 11,5. Não dá pra generalizar, cada caso é um caso. Pra quem precisa de economia, e sabe andar, um 1.0 pode ter serventia sim.

        • Depende. Esses modelos citados por ti, não tinham relação de cambio curto, não tinham ajustes que priorizavam o desempenho e sim justamente o que o 1.0 sempre foi: Economia.

          Tanto que ainda nessa epoca se pregava a ordem que quem quissesse carros com desempenho adequado que comprasse 1.3, 1.6 ou 1.8.

          Meu pai teve um Siena de mesmo ano 1.0 16v, não fazia menos de 14km/l na cidade. Tanto que era maravilhoso usar o Siena no lugar do meu antigo Uno… pois rodava mto mais com o mesmo valor de combustiveln o tanque.

          As médias de estrada dele eram otimas… chegamos a fazer 22km/l com via livre e 90km/h constantes…. mas o comum era 18 a 19km/l.

          Hoje meu pai tem um Celta 2005 e um Siena 2008 Fire flex, o Siena em qualquer combustivel faz 7km/l dentro da cidade enquanto o Celta faz 10km/l na gasolina (e é monofuel). Meu pai se arrepende até hoje de ter vendido o Siena 16v dele.

          • macumba_online

            Mas aí fica a pergunta; E qual foi então a evolução nesses motores? Porque motores considerados mais modernos, que não andam mais, e consomem mais? à quem a evolução agrada? Carro 1.0 não precisa correr igual um fórmula1, e sim cumprir seu papel com certa força pra gerar principalmente segurança em ultrapassagens e subidas,… Não consigo ver qual foi a evolução nesses motores que surgem à todo momento, em comparação com os 1.0 de 10 anos atrás. Aliás, vamos então sugerir às montadoras que voltem a usar esses motores e conjuntos, que eram muito mais equilibrados e aptos do que os de hoje… Daí gente vem falar de que o motor é de concepção antiga, e coisa e tal.. Mas qual a vantagem de mudar, se apenas se retrocede? Não vejo nos modelos de entrada evolução alguma no quesito motor… é complicado. O jeito é, pra quem precisa realmente de economia, andar de carro usado, da epoca dos monocombustíveis, ou ainda andar de moto…

            • Vamos dizer primeiro o motivo principal para o que tivessemos a evolução do 1.0: Começamos com o Uno Mille de 1990, que "revolucionou" os carros de entrada. Tinha um bom espaço interno, otimas soluções de ergonomia para a epoca e o mais importante: Ter um veiculo que transportasse 5 pessoas razoavelmente em um carro de dimensões pequenas e adequado ao uso urbano.

              Foi um modelo que fez a esnobe VW chegar a afimar: "1.0 nunca vai colar para os brasileiros. Eles gostam de motor potente e confiavel." Pois bem… em 1993/1994 sabemos o rumo dessa historia…

              Os grandes problemas de epoca, é que grande parte dos modelos não tinham ajuste especifico para rodar com motorização 1.0. Toda expertise foram de motores maiores e os cambios e seus diferenciais de inicio por questão de custo, foram introduzidos dos motores maiores ao inves dos motores italianos (que desde 1979 a Fiat já usava em questão os Fire 1.0 [997cm³] na Italia, mas eram injeção monoponto). Continua…

            • Para conseguir suprir a falta de potencia (apesar de um consumo muito bom para a epoca), foram introduzidos nos idos de 1994 a 1996 injeção monoponto e logo em 1996 multiponto. Então por exemplo da Fiat dos parcos 51cv, esse passou na versão ELX do Uno para 55cv (colocando carburador eletronico com partida eletrica e ignição eletrica, no electronic de 1994 o carburador era comum e o mais beberrão da historia), depois com o EP que já tinha injeção monoponto ainda 55cv. (o Palio na mesma epoca recebera injeção multiponto e 61cv)

              Ainda era insuficiente, dado que a configuração de cambio, diferencial e peso do carro aumentou. A Fiat por exemplo teve que recorrer ao seu motor confiavel Fiasa para por um cabeçote inicialmente italiano de 16cv pulando a potencia para 65cv (o Uno não recebeu esse motor, somente o Palio). Obviamente, o motor 16v Fiasa já tinha aspectos técnicos que conciliaram melhor desempenho com melhor consumo. Mas o merito era do motor… já entre 2000 /2001 veio a familia Fire para melhorar ainda mais o consumo. Motor de concepção mais moderna (apesar da idade teve melhorias)… continua…

            • Era mais leve que os Fiasa, ocupava um menor espaço no cofre do motor e com isso fazia o desempenho brilhar apesar de não haver nenhum ganho de potencia em cv. (ele ganhou mais torque no 8v mantendo-se a mesma potencia). Esse motor por si só já tinha ganhos além de torque uma melhor faixa de atuação o que fazia o Uno de epoca ser bem economico, menos ruidoso e andar muito bem. (considere que nessa versão o cambio já tinha melhorias, encurtavam porém mantinham o bom rodar).

              A familia Palio recebeu além do motor 8v recebeu o Fire 16v que teve aumento de 1cv em relação ao Fiasa. Só que no cabeçote 16v foi possivel melhorar nitidamente a vibração e ruido, afinal a concepção do motor foi concebida para as 16v enquanto no de 8v ele foi adaptado. Esse motor 16v (assim como o 1.3 16v) foi extinto pela Fiat, assim como as concorrentes, por que brasileiro conta-moeda preferiu pagar "barato" a manutenção do motor em detrimento de modernidade. Continua…

              • macumba_online

                Isso tudo no fire. E ai? e de lá pra cá?
                E quais números a FIAT tem hoje? Muito menores que os dos fire de 2001? Tantos anos atrás…
                e A VW? pq ninguém consegue fazer 17 km/litro mais na estrada, como cansei de fazer, e outros colegas que postaram suas respostas aqui no NA também… Admiro seu conhecimento sobre os motores Fiat, e provavelmente sobre os outros também, mas o que quero dizer, é que isso em nada melhorou o rendimento em km/litro dos carros, o que na europa vemos a cada dia, carros com o dobro do tamanho e peso dos nossos pelados, fazendo mais de 15 km/litro. E vemos modelos que, na conversão para o flex, se tornam beberrões, tanto no alcool, quanto na gasolina. O que acha?

                • Vc está certo, só quis te dizer a preferencia do brasileiro. Nós só deixamos de evoluir por culpa do brasileiro que tem preguiça de trocar oleo (para nao dizer nego que nao tem dinheiro e quer ter carro), sem contar a manutenção que mtos não fazem preventiva e sempre corretiva….

                  Tudo isso não funciona em motores 16v. A evolução estagnou, aumentaram taxa de compressão para suportar o alcool e melhorar um pouco o torque, mas o resultado é o lixo que vemos hoje.

                  Vale considerar que a gasolina do passado tinha enxofre, porém não tinha alcool. Ou seja, tiramos um componente bem prejudicial a nossa saude, em contrapartida permitimos que ferrassem com a qualidade do nosso combustivel.

            • Assim, a Fiat encurtou o cambio da versão 8v teve o ganho de potencia para 65cv e a adoção flex. Isso permitiu que atualmente eles encurtando o cambio ainda mais, com adoção de itens no motor que deixassem leve, ganhasse mais 10cv.

              Só que hoje, o fato de se ter cambios curtos, diferencial encurtado e motores que já passam de seu limite inicial de concepção fazem deles o que vc ve hoje. Até 2000/2001/2002… estavamos nos modernizando… a passo de tartaruga, mas estavamos. Eis que 2003 chega com o motor VHC da GM com seus "fabulosos" 70cv e acaba com a alegria de todos. Motivo pelo qual todas as montadoras fizeram a "copia" da GM: Os carros de antigamente, tinham por preferencia do Brasileiro, entregar potencia em baixas mas principalmente medias rotações.

              Tirando SP que a grande maioria ultrapassa a faixa dos 5000rpm, antigamente era comum se utilizar até o maximo de 4000rpm. Veja que a VW até hoje utiliza a concepção de seus motores 1.6 e 2.0 para entregar boa potencia abaixo de 3000rpm (geralmente 2500 a 2800 ja há entrega de quase 100% de torque, no caso do 2.0 é completa). Continua…

            • E o brasileiro sempre gostou dessa coisa de ter cambios que desenvolvem bem em baixa rotação. Veja que o "povo" mais acostumado a isso é taxista. (é muito comum vc ouvir o "bóóóó" de tão baixa rotação que eles querem que o carro desenvolva) e por isso o carro fica esperto.

              Mas tudo isso contribui para a piora no rendimento (sim, piorou a relação conforto x consumo) para ter desempenho menos pifio.

              • macumba_online

                Muito obrigado.. E concordo com você em tudo!. Ganhou um joinha meu.. ahahhah
                Abraço

        • andre_0102

          Pelo que entendi são todos mono-combustível, acredito que o flex agride mais o 1.0, mas concordo c/ vc que 1.0 pode ser econômico, principalmente em velocidade moderada, mas quando acelera um pouco mais os limites do 1.0 aparecem mais cedo, bebendo mais em proporção, como citado na reportagem.

      • gustavo

        Falou tudo 1.0 e so Ilusão, e por que o Brasileiro gosta de sofrer andando na faixa da esquerda esguelando marcha!

    • DougSampaNA

      Já tive 2 1.0 e não fiquei mais do que um ano com eles, foi em época de vacas magras…decisão burra..
      Enquanto Deus permitir nunca mais compro um 1.0 na vida, compro qq outro carro de 1.4 pra cima usado(AT, é claro), mas 0km 1.0 nem pra pagar em 10 anos sem juros e com 2 mil de credito de combustivel..hehehhe
      Tô Fora!!!!!!!!!!!!!!!!

      • Depende, o motor do Picanto é 1.0 e muito economico. Mas atualmente é o unico que se enquadra.

        • andre_0102

          Não era flex, até agora… Além disso tem uma interessante relação de peso/potência.
          Atualmente é o único, mas o twingo 1.0 16v, fazia até 20km p/ litro na estrada, pelos mesmos motivos.

  • Gabriel_Nint

    O Civic é beberão mesmo. O nosso aqui faz 5km/l com etanol e pouca coisa mais com gasolina.

    • EEQ1100

      fit tbm bebe muito… essa história de que os honda são econômicos ficaram lá no passado com a penúltima versão do civic

      • Wikle

        É que foram mal adaptados para o flex. Lá fora continuam econômicos.

      • DougSampaNA

        Tenho 2 fits AT, G1 e G2, a diferença de economia passa dos 40% da G1 pra G2, aquele motorzinho japones 1.4 8v era MUITO SUPERIOR, abrasileirou…ferrou!
        Outra coisa que deixou o carro mais gastaõ, cambio AT do civic no Fit, a NIssan faz Sentra flex AT, a burra Honda não consegue…ridiculo!

        • ohasi

          Doug, o problema da honda com o CVT no FIT foi outro: durabilidade! O cambio CVT dela tem discos de embreagem banhados a óleo. Barateia o custo, mas não é tão durável, ainda mais aqui no Brasil onde os motoristas pisam mesmo. O cambio CVT da nissan, tem conversor de torque, mais caro, mas muito mais robusto. Esse lance de incompatibilidade no alcool foi desculpa para boi (brasileiros) dormir.

          Temos um fit 1.4 G1 lá em casa. 15,5 KM/L na estrada a 120 km/h, carro com 4 pessoas + malas e ar condicionado. Não tem flex 1.0 no mercado que faça isso. Flex é enganação.

          • Ainda então o seu Fit ta beberrão. Meu tinha o modelo G1 1.3 e o deel não fazia menos de 14.5km/l (na cidade e ainda o consumo passava facilmente de 15km/l andando normalmente). Na estrada com ar ligado o carro era imbativel, coisa de 17 a 18km/l… hoje ele tem um Sandero Stepway 1.6 16v, mas comenta do bom consumo no alcool que na cidade faz seus 8.5 a 9km/l.

            • MattTr00

              Fit 1.3?

              • Sim… seu motor que aqui foi aumentado… é de 1.35 litros. Assim como a Fiat aumentou seu 1.8 que na verdade é 1.75 e o motor argentinno do Linea 1.9 que é 1.85.

      • AlexandreCE

        Rapaz, no meu eu faço entre 8,5 e 10 Km com litro de gasolina na cidade e com A/C ligado sempre. Não acho tão ruim assim…. péssimo era o Classic 1.0 que tive que fazia em torno de 7,5 Km/L de gasolina nas mesmas condições. Na estrada, com o Fit, andando a até 110 Km/h, faço entre 13 e 14 Km/L. Tudo depende do pé do motorista nesse carro… já fiz média na cidade de 10 Km/L como também já fiz média de 8 Km/L quando fico pisando a esmo, sem necessidade…

    • Ludley

      Cacete!
      Eu tenho um Civic 2005 AT (modelo anterior) que faz 8,5 na gasolina(não é flex, graças a deus), quando eu piso bastante.
      Se for dirigir sem pisar muito, já cheguei a fazer 11 o0 (E conheço um cara que jura que já fez 14)

      • madsauro

        Média de cidade (0 a 60km/h) ou estrada (100 a 110km/h)?

      • Helmuth82k

        Na boa, meu pai fazia com o civic dele a gasolina uma média de 12,5 km/l nun esquema de cidade com via expressa, mas com transito as vezes! Dai ee trocou por um lxl flex. Ainda bem que ele não trabalha no mesmo lugar! Uma pena, pois achamos o carro muito bom, mas esse motor flez é uma merda tbm, até na estrada!

    • thiagolamim

      nao consigo entender, será que foi só o fRex?
      O Civic antigo com o maravilhoso motor 1.7 16v faz 11-12km/l na cidade

  • pririmarvil

    Nesse caso parece que a industria parou no tempo. A maioria dos carros faz médias que faziam na década de 90, na época do carburador. O consumo de algumas versões do gol, novo uno, fiesta, entre outros não melhorou muita coisa, isso se não ficou pior.
    Não houve melhorias, mas houve muito retrocesso.
    Com isso, o lucro brasil atraiu as montadoras como abelhas no mel.

    • marcio_cr

      O problema é nossa politica de impostos. Que é calculado sobre a litragem e não sobre o consumo, como é o de praxe no resto do mundo. Por isso as montadoras mantem esses 1.0 jurássicos. E a "tecnologia" flex só veio para piorar o problema.

      • Considere o proprio combustivel que temos aqui que é um dos piores do mundo, considerando o batizado "default" de 25% de alcool e mais o batizado qdo chega no posto. Podem dizer o que for, mas nao acredito que nenhum posto coloque combustivel integralmente "correto" em nossos carros.

        O consumo é muito alto para isso. Me lembro que inclusive a Fiat quando lançou o Siena Tetrafuel, o grande desafio da empresa foi conseguir conciliar os tipos de combustiveis utilizados. Ou seja, gasolina PURA, gasolina brasileira (com adição de alcool), alcool e Gás. Tanto que o sistema da Fiat para o gás não admite sujeiras e o sistema flex tem uma manutenção mais rapida do que no modelo apenas flex.

        Outro carro que se destaca perante o que estamos dizendo, é o Clio. Pois o motor 1.0 16v é trifuel…. Gasolina Pura, Gasolina brasileiro e alcool. Pode parecer bobo, mas essa adaptação ajuda a ter um motor com tempo de vida maior sem contar que o rendimento com o tempo tende a ser menor que carros nao preparados para isso.

  • Monty0112

    meu old fit cvt faz 9 ou 10 na cidade de São Paulo, se eu pego uma marginal livre em uma manha de domingo por exemplo, chega facil aos 11. Agora esses atuais, rsrs parece que só fizeram a gambiarra de botar alcool, o investimento no desenvolvimento do motor ja se pagou e nada mais é feito para aumentar a autonomia.

  • Bond_007

    Qualquer carro com a "Alcoolina" porca brasileira é beberrão.

  • Diego Casagrande

    A "tecnologia" flex, no meu ponto de vista, é a piada nacional. Nunca vi de benéfico este tipo de motor a menos a escolha de combustível que se tem.

    • EEQ1100

      tenho carro flex desde 2004 e em algumas épocas utilizei gasolina… em São Paulo é muito útil ter o carro flex, você pode economizar usando etanol ou aumentar sua autonomia usando gasolina

      • spok

        É e só existe sao paulo no pais?! existem outros 25 estados que 80% do ano nao vale a pena… e dentre estes alguns que nunca valeu a pena abastecer com alcool na vida.

        Ditadura porca… nao podemos nem escolher se queremos carros monocombustiveis.

        • Debraido

          Viva os importados!

          • Cil

            Não por muito tempo. Soul e Picanto já encabeçam a lista de importados Flex… e não quero nem ver a choradeira quando Cerato seguir o mesmo caminho. As chinesas já planejam seus modelos Flex. O HB deve ser flex. O March idem.

            O meu problema nem é com o flex, mas com a falta de opção. Ou é flex ou é diesel… claro que nesse último caso… diesel do busão.

        • O_Corsario

          A ditadura é da burrice do consumidor.
          QUando lançaram o flex, todos os Gérsons quiseram para "ganhar na bomba".
          Sò que nenhum Gérson pensou que não adianta pagar menos "na bomba" se o carro consome muito mais. Aliás, até hoje a imensa maioria dos Gérsons ainda não chegou à essa conclusão.
          Resultado: carro tem que ser "fréquis", senão é "mico" e ninguém quer, mesmo sendo pior em todos os aspectos. E dá-lhe abrir capô para encher o TANQUINHO, meu Deus, que engenharia porca!
          Tà parecendo meu cunhado, trocou de carro. O tanque do antigo tinha uns 40 litros, o do novo tem uns 5 e tantos. E ele reclama que o antigo era melhor porque gastava menos "na bomba"… Deus meu, piedade de tanta ignorância!

          • marcio_cr

            Pergunta para o consumidor médio se eles sabem se o motor "fréquis" consome muito mais. Acho que a maioria não tem a minima noção.
            Eu mesmo até uns 2 anos atrás não tinha essa noção. Apenas não achava mais vantagem no motor flex pq o preço dos dois combustíveis se aproximaram e muito.

            • lucasfs87

              a unica vantagem que se tem no RJ com flex pra mim é o IPVA

            • Cil

              Mas isso decore do fato de que o brasileiro não gosta de se informar, de ler… de pensar… ehehehehe. Ele compra computador e acha que pode sair acessando o site do banco de qualquer jeito, não importa que tem que ter segurança (antivirus, firewall, etc).

              Idem para os carros. Vá perguntar para os brasileiros o que é freio ABS? A imensa maioria vai dizer que não sabe o que é. Outro dia naquele AutoEsporte que passa aos domingos na Globo, um camarada testou um carro com freio ABS e disse que o freio ABS subiu bastante no conceito dele.

              Quando comprei meu primeiro carro, um KA G2, o carro fez nos primeiros 500 km algo em torno de 4 km/L no álcool e 5 km/L na gasolina. Aos poucos o consumo foi melhorando até chegar a algo entre 6,5 e 7,0 km/L (alcool e gasolina, respectivamente), mas depois de ler sobre a G1 conclui que o KA G2 é muuuuuuuito beberrão. Só pra demonstrar, meu carro atual gasolina e AT fez nos primeiros 500 km uma média de 9 km/l.

      • Diego Casagrande

        Certeza o motor flex neste ponto é útil, e tem uma boa autonomia, mas acho que poderia ser melhor se a demanda de carro monocombustível fosse maior, porque os carros com mais desempenho e melhor performance são estes tipos de motores, e talvez haveria mais espaço para as multinacionais em desenvolver melhor seus motores "modernos" para determinados modelos.

    • pririmarvil

      Exatamente! Escolha entre gasolina absurdamente cara ou álcool astronômicamente caro!
      Choose your destiny!

  • wesleyfuzatto

    Meu pálio 1.4 andando 70-90(soprando) na DUTRA faz 15 km/l no etanol, e já fiz 20km/l na gasolina! http://www.youtube.com/watch?v=zT-fuGPr8do

    • Debraido

      Cara más você consegue andar a 70-90? ninguém que eu conheça anda abaixo de 110 nas estradas (duplicadas). Motor bom tem que ser econômico a 110-120.

      • Eu ando com meu Linea numa média de no máx 90km/h sim, as pessoas podem e devem seguir as regras. Essa falta de educação dos brasileiros é que mata tudo. Primeiro, se as pessoas obedecessem as regras, todo mundo andaria nos limites máximos e os carros seriam mais econômicos sim. Veja, eu fiz Ctba – Brusque (+ ou – 210km) com média de 80 km/h e fiz 16 km/l com um carro 1.9 16V Flex com 3 pessoas dentro. Então, se andar na lei, além de se mostrar civilizado, se tem o retorno no bolso. Com relação a vantagem e desvantagem do carro flex, eu acho a ideia louvável, apenas acho patética a ganância do brasileiro em sempre querer tomar vantagens fazendo com que os preços sempre sejam altos pq é mais vantagem exportar açúcar do que pensar no mercado interno e vender o etanol aqui.
        Enfim, quando o povo aqui aprender a pensar no todo, deixar de querer tomar vantagem e ser melhor que o vizinho e começar a obedecer as leis e regras como pessoas civilizadas, as coisas começarão a funcionar.

        • Tutsdf

          concordo! eu andando a 80km aqui em brasília já consegui marcas de 17 do mesmo jeito que certa vez na estrada andando a 130 o consumo caiu pra 12…
          não adianta o cara andar que nem um idiota e querer que o carro se comporte bem…

        • Debraido

          Eu não quis dizer que devemos andar acima da velocidade limite, porem 90% das estradas duplicadas tem velocidade limite de 110 – 120.
          como Ayrton Senna, Carvalho Pinto, Castelo Branco, Bandeirantes, Anhanguera, Fernão Dias, etc.
          Os, a meu ver, devem ser econômicos nessas velocidades, e claro que quanto menor a velocidade eles se tornaram mais eficientes! Eu gostaria de ver números Europeus no meu computador de bordo.

          OBS: Sou totalmente contra malucos que andam acima de 140-150 nas estradas, viagens devem ser curtidas.

        • R_M_O

          Concordo com voce…
          Como eu ando com criança dentro do carro procuro apenas um passeio, e não adrenalina.
          Numa viajem de SP a Jundiai (+ – 120 KM) fazia em media 20 a 22 Km/l com um Fit (CVT) andando a 80 / 90 km/hora.

          O motorista ajuda em muito a fazer o nome do carro

          • archinho

            Fit CVT é covardia, né? =P 90km/h e o motor com giro em 2200… confere a informação? Não dá pra comparar com nada que circula hj, acho. talvez com o pobre mille ou clio, e olhe lá. Carro ótimo.

        • AutoIng

          Acho uma boa idéia viajar entre 80 a 100 km/h quando não se tem pressa, e não é um trajeto rotineiro. Economiza-se combustível, diminui as chances de acidentes, dá pra curtir uma conversa com os acompanhantes e perde-se 10, 15 minutos em relação a alguém que vai a 120 km/h. Essa pressa louca que as pessoas têm na estrada é injustificada. Tem gente que tem a cara de pau de dizer que "é porque com este carro não dá pra andar devagar". Aham, então tá :D

        • Teve alguém que respondeu isso: "o cara com um linea andando a 80? e nem vem com essa de regrinha… " Bom, eu sei o carro que eu tenho e sei o do meu bolso e da minha segurança. Não preciso ficar correndo feito doido só para mostrar pros outros que meu carro "anda bem". Alguém vai pagar meu combustível? Ou mais, vai garantir minha segurança? Acho que o fato de se ter um carro bom não é regra ter que correr pra caramba! ;)

      • wesleyfuzatto

        nãoo.. só andei mesmo pra testar.. hehe

    • MattTr00

      eu tinha um palio 2007 1.4 que fazia 17km/l tranquilo, na gasolina, andando entre 70-90 tbm. mas a 120 ele fazia 12… e o meu linea faz 14 a 120.. velocidade de cruzeiro

      • AutoIng

        É aquela história, carro com motor pequeno é pra se andar devagar mesmo. Mesmo assim eu esperaria que o 1.4 bebesse pelo menos igual (ou menos) a 120 km/h em relação a um 1.8-2.0. Poderiam usar relações de câmbio mais longas pra 5ª marcha, ou então adotar câmbios de 6 marchas no Brasil (na Europa até carrinho popular como o Panda tem câmbio de 6 marchas desde a versão básica).

        • archinho

          Mas brasileiro não gosta de passar marcha… infelizmente é assim. Tá subindo uma ladeira na cidade podia reduzir as vezes até pra terceira, pro carro não perder folego e subir ali a 60-70, mas deixa na quinta e o 1.0 chega no alto a 30km/h. Além disso, já houve aqui siena 1.0 com 6 marchas, mas não fez sucesso, aparentemente, ja que foi descontinuado. Só vejo essa explicação, da preguiça de passar marcha.

        • wesleyfuzatto

          Essa foi a resposta que eu mais apoio até hoje no NA! acho desnecessário ficar a 3500~4000 rpm apenas para velocidade de cruzeiro(por volta de 110~120 km/h).. uma sexta marcha cairia muito bem!

    • thiagolamim

      E desde quando o limite da dutra é 70km/h ?
      vc fez o teste igualzinho o teste pra inganar das propagandas..
      5 Marcha, 70 por hora, em pista sem aclive, só o motorista com no maximo 70kg, sem nenhuma bagagem, vidros fechado, sem a/c.

  • GustavoHT

    essa tecnologia flex é um engodo mesmo… uma vez li que a volvo estaria desenvolvendo um motor bicombustivel com taxa de compressão variável, o que o tornaria bem mais eficiente tanto no alcool como na gasolina, mas como estamos no Brasil, podemos esperar deitados, caso contrário cansaremos de tanto esperar esta tecnologia chegar!

    • jnasser

      era a Saab

    • lucasfs87

      Meu carro 1.0 a gasolina faz 11km na cidade, no verão carioca, faço 10,5 tranquilamente, já na estrada faço 17km/l facil com a ar ligado, a 90/100. Já fui do RJ pra SP com 3/4 de tanque, algo em torno de 30l

      • Fredxyz

        Qual carro? E isso calculando pelos abastecimentos ou acreditando no computador de bordo?

        • lucasfs87

          clio sedan 1.0 16v gasolina, fui pro salão do automovel ano passado. enchi o tanque antes de entrar na estrada e cheguei na capital e rabasteci 60,00.

  • duhehe

    Estou usando emprestado um Palio 1.0 ELX 2010, esse modelo possui computador de bordo , estou usando ele a 5 dias.
    100% etanol
    Percurso urbano, quando se acelera um pouco a mais para ganhar velocidade o mostrador mostra 5km/l
    A 60 km/h de 4 marcha ( 3000 rpm, parece cambio de celta) 9km/l
    A 90km/h de 5 marcha ( 3100 rpm, marginal sampa ) 12km/l
    A 110 km/h ( 4100 rpm+-) se aliviando bem o pé 15km/l
    Mais que 110 só tolando o pé, motor gritando e mostrador nunca mais que 9km/l,

    é dificil de acreditar mas , mantendo a velocidade ele é mais gastão que meu peugeot 2.0 e acelerando o peugeot faz +- a mesma coisa., sem falar que o carro não anda .. é desesperador …
    depois dessa experiencia só me fez crer ainda mais em 2 coisas: 1.0 nunca jamais, flex não enquanto for possivel.

    • Turbo_Car

      Pra economizar, e conseguir 7,5km/l (com álcool na cidade) no meu Astra 2.0 127cv, quando o ponteiro bate nos 40km/h eu já engato a 5a! Na gasolina, nesse mesmo regime, consigo 11km/l.

      • lorim_ce

        pra ti independente do preço dos combustíveis sempre vai valer mais a pena usar gasolina

      • daniloporta

        oloco cara, isso é economia extrema, sem falar que fica em 1mil rpm, não sei , mais acho que assim força muito o motor, acaba estragando, pois ele fica muito abaixo da faixa de giro ideal dele que é 2,5 mil.

        • Turbo_Car

          Isso. Dirigindo entre 1000 e 1250 rpm.
          Não força não. O carro tem muito torque. Para você ter uma idéia, olhando o gráfico de torque do Flexpower 2.0 127cv, a 1000 rpm o carro já tem 7,5 kgfm de torque – a 1250 sobe pra 10kgfm. Ou seja, em ponto morto já tenho um 1.0 esgoelando sob o capô.

          • daniloporta

            entendi, vou tentar fazer o mesmo com meu monza, ele tem um torque bom tb.

      • cruzmarcio

        Meu Astra 1.8 1999 (100% Gasolina! o/)faz 10km/l na cidade e 13km/l na estrada andando normalmente a 110, 120km/h.
        Também acho que passar a 5ª a 40km/h meio forçado… giro muito embaixo, também acho que força o motor.
        Geralmente, andando calmo, passo a 5ª a 60km/h.

      • rafa_marcao

        Amigo, colocar 5º marcha a 40km/h vc vai estragar seu carro o trabulador do seu carro… Para economizar tem de andar na faixa de potencia do carro.

        • Turbo_Car

          http://goo.gl/mDDnd
          O Astra em questão é o 16v, mas o meu tem 8v e acredito ter um rendimento um pouco melhor em baixas rotações. Logo o carro não pede marcha menor, nem fica trepidando ao fazer as trocas a 1250 rpm.
          1a – 2a: 1500 rpm
          2a – 3a: 1500 rpm
          3a – 4a: 1250 rpm
          4a – 5a: 1250 rpm (quando engato a 5a, estou a 40km/h e mantenho essa velocidade)
          Isso considerando o carro sempre vazio, numa pista plana, ar desligado, etc…

      • Trayons

        ja tive um astra como o seu,hoje tenho o focus 2.0 tbm, para não forçar o motor,ao invez de se basear na velocidade para a troca de marchas experimente se basear no conta-giros(RPM). Não me lembro como era no Astra,mas no meu carro da para ir economicamente e sem forçar o motor trocando +/- nos 2000 RPM

        • Turbo_Car

          troco entre 1250 e 1500 rpm.

          • Isso mesmo TurboCar.
            Eu uso esse método há alguns anos. Desde que vi o teste do BestCars. No qual vc pode acelerar fundo para ganhar velocidade usando uma marcha acima, depois que chegar na velocidade deseja só deixar o acelerador leve. Em carros com cambio curto a economia chega a ser superior a 30% na cidade. No Polo vai ainda mais longe. Mas carros 16v já não aproveitam bem essa técnica ficando nos 15-20% na cidade, inclusive é importante frizar que não é válida para motores diesel.

            • Turbo_Car

              Também me baseei no teste da BCWS. Dirijo com o pé embaixo, aumentando a carga em marcha alta para manter a rotação baixa. Mas sempre tomando o cuidado pro carro não "engasgar" pedindo uma macha menor.
              Aquela é uma excelente matéria! Se o NA pudesse reproduzi-la seria uma boa!

              • Pois é, eu voltei até a reler a matéria a pouco quando estava analisando a compra de um Stilo e estava na dúvida entre o modelo 8v ou 16v. Estava fugindo do 8v por ser flex, mas com receio do 16v na cidade, já que no 16v o método carga é menos eficiente que no 8v por causa do torque.

  • DonVitor

    Carro flex brasileiro é apenas um "remendo" feito pra vender mais carros, com a promessa que serão economicos :P

    • macielpb

      e seria se o alcool valesse a pena

  • marcossadalamuller

    Motor 1.0, só se for downsizing.

    • Roms

      Concordo. Só se for pra smart for two turbo.

      • rafa_marcao

        Ou com motor de Hayabusa 1100… veja no youtube!

    • Diego Casagrande

      É muito bom o motor 1.0 16V Turbo da VW, tive a oportunidade de andar nele, o desempenho era o mesmo de um 2.0 AP e o consumo agradável andando com calma. Se este motor continuasse com sua produção teríamos excelentes opções com motor 1.0. Pena que a população achou o motor problemático e o governo desincentivando a produção do mesmo.

    • RBuriti

      1.0 bom no Brasil foi o Gol turbo. Carro leve e motor tão potente quanto o 2.0 da VW…..economico e potente ao mesmo tempo.

  • Guilherme_M

    O ideal seria que pudéssemos escolher entre um motor somente á etanol ou somente á gasolina. Vão reclamar de ficar presos á apenas um combustível, mas até agora, não vi nenhum japonês reclamando de poder usar apenas gasolina, ou um europeu reclamando de usar apenas diesel.

    Até no etanol seria mais econômico, é só ver os nossos últimos motores exclusivamente á alcool, que faziam médias de consumo melhores que as do flex no álcool, isso que a maioria desses motores ainda usava injeção monoponto. Imaginem como não seria bom um motor 1.6 á etanol, com injeção multiponto, taxa de compressão "correta", injeção direta, e o sistema que esquenta o combustível ja na galeria de combustível, que dispensa e é mais barato que o tanquinho de partida a frio.
    Podem reclamar do álcool, mas sou defensor dele como opção, para quem quiser um motor a etanol, e não como imposição, nos carros flex.

    • jaderf

      saudades de carros ou a gasolina ou a alcool…….seria ótimo termos essas opçoes hoje no mercado!

  • Renanzito

    ja vi um Palio que fazia 6 km/L e o gol G4 dum amigo meu q faz 6 e as vezes 7 km/L com o ar ligado…sinceramente carro 1.0 desse jeito não compensa nada.. ainda mais c esses motores flex …… nunca fui a favor desse tipo de motor… a maioria é manco.

    • AutoIng

      O único 1.0 que andei que me agradou foi o Clio, mas ele é o único 16v do mercado também… Na Europa motor pequeno é 1.2 ou 1.4 geralmente, que é o mínimo do mínimo pra ter alguma economia que se torne vantajosa.

  • Malbert24

    em casa temos,também um Clio 1.0 que anda muito bem, especialmente para uso urbano. O baixo consumo de carburante é importante, mas é o relativamente baixo valor do IPVA e do seguro que torna para nos um 1.0 interessante.

    • LuccasVillela

      Meu Clio faz 10km/l com alcool e 13km/l com gasolina… Sinceramente, acho dificil um carro 1.4 repetir esses indices, por isso curto sim carro 1.0… E o Clio tem seu ladinho divertido :)

  • Gutto69

    Nunca tive carro "1.nada"pq tenho horror a motorzinho sem torque. Mesmo assim ja dirigi todos 1.0 do mercado e o unico que presta é Clio que anda muito bem e gasta pouco o resto pra mim poderia não existir. Sabendo usar 1.6 gasta o mesmo que 1.nada e quando vc precisa tem motor pra ultrapassar….Se o governo tirasse esta isenção pra 1.0 ninguem mais comprava estes lixos…

    • mandabala

      Já vi um renault clio em ação, 1.6 super-econômico mesmo.

    • cruzmarcio

      O Opel Corsa sempre teve motores de formatos por aqui desconhecidos como 1.0 12v, 1.2, 1.4, 1.3 CDTI (diesel), que equacionam muito melhor a economia e potência num carro pequeno.
      Isso além do Satã… quero dizer, do OPC 1.6 turbo… :'( http://www.opel.pt/veiculos/modelos-opc/versoes/c

  • não abro mão do 2.0 (e futuramente pretendo investir em algo maior). Esse negócio de economia de combustivel é muito relativo, exige muita paciencia na estrada, hehe.

    • thiagolamim

      principalmente as estradas brasileiras… bem projetadas e bem asfaltadas

  • lndnfsu2

    para 1.0 ser economico só tem 2 jeitos…

    1 – DIESEL

    2 – cambio longo, somente 1 combustivel (alcool ou gasolina), maior prioridade para o torque e menos para potencia… mas isso resulta em um 0-100 na casa dos 18s que brasileiro nao aceita…

    • Turbo_Car

      Como obter torque com câmbio longo? É possível?

      • lndnfsu2

        é sim, na grande maioria dos carros que tem maior prioridade para o torque, ele fica disponível logo no inicio da faixa de rotações, e depois que o carro está em movimento o próprio embalo do carro ajuda… o ruim seria apenas as ultrapassagens, que seriam bem prejudicadas devido a falta de potencia…

        para gerar potencia voce precisa de um motor que gira rapido, para torque, o ideal é girar menos…

        os motores a Diesel tem muito torque e tem limite de giros na casa dos 3500 a 4000 RPM, ja os motores com muita potencia (como o do Civic Si) tem limite de giros na casa dos 9000 RPM

        um outro jeito de se conseguir um bom torque é usando turbo, que vai manter uma faixa quase plana de torque do inicio ao fim da faixa de rotacoes

  • Readgis

    Realmente, "tamanho não é documento".

    Por terem que fazer o mesmo trabalho de um 1.6 (cilindrada mais eficiente da engenharia na minha opinião) o "mil" acaba se esforçando mais e tendo que consumir mais energia. Os melhores 1.0 do Brasil foi sem dúvida o propulsor de16 válvulas Turbo da Volks, projeto que deveria ter se espalhado pelo mercado e não suprimido pela falta de procura. Na verdade esse foi o mais moderno motor já feito para a Volks BR em toda a sua história.

    • Roms

      Mais ou menos. Um monte de problema deles com anéis de vedação que ferravam antes do tempo, mesmo com manutenções na Volks. Foi um monte desses gol que vi parado vazando óleo (tempo de convívio em oficinas especializadas). A Volks fala de um suposto reforço nos pistões e nas bielas desse EA111, mas foi insuficiente. Some-se isso a porquice dos brasileiros de levar o carro em mecânicos meia boa e inconsequentes. Óleo mineral. Opa, pera, vc disse que foi o melhor 1.0 16v do Brasil. É verdade, vc está certo, 1.0 16v 112cv, retomadas incríveis e comando de válvulas variável! Tinha tudo pra ser "o motor 1.0", exceto esses probleminhas.

    • Viper559

      Obs: Bebia demais pra ser um motor 1.0.

  • mandabala

    Gastam mesmo! Esse tal de fox é uma farsa, sem falar que não possui nadinha de torque.

    • alyalysson

      aqui em casa o Fox 1.6, 2005, completo, flex faz 10,5km/l na gasolina, na cidade sem AC.
      o carro anterior, um Gol 97, gasolina, 1.0 pelado, fazia 13km/l

    • macielpb

      aqui em casa temos 2 fox um 1.0 e um 1.6 andando neles a diferença pareçe ser de 1.0 para um 2.4 e o consumo é praticamente o mesmo

  • fuinharlz

    em kza tenho 3 carros: um gol 1986 1.6 "bielão" (o LS 1.6 q era em bloco de 1.8) 4 marchas, q eh de familia, eu sou o SEGUNDO proprietario e o carro está com MENOS de 80 mil originais. Carro a alcool, média na cidade: 8km/l (ALCOOL).

    Astra sedan cd 2.0 8v automatico 2004 gasolina (um ano ANTES do flex): média na cidade: 8km/l

    Toyota Corolla 2005 1.8 16v automatico BLINDADO (ou seja, um MEGA peso extra): média na cidade: 10km/l!!! Sim, isso mesmo, o carro que deveria gastar MAIS, por ter um bruta peso extra em cima, é o que gasta MENOS!

    Isso que antes, tive um renault mégane 1999 1.6 16v… chega a ser ridiculo comparar: misto de cidade e estrada: 16 km/l! Sim… fiz o teste enxendo o tanke e zerando o odometro… o carro entrou na reserva com pouco mais de 800km rodados no odometro!

    Agora, em compensação, o ford ká 1.0 flex 2008 da minha mãe… média na cidade com gasolina: 9km/l, no alcool cai pra 8km/l… ford ká 1.0 flex peladão.

    Ai eu fico pensando… pra que vou andar num ká pelado, se um corolla blindado completo automatico 1.8 16v gasta MENOS combustivel? (e por incrivel que pareça, o torque continua lindo mesmo com a blindagem).

    • MattTr00

      que blindagem vc fez? um parente possui um crv blindado, que acrescentou apenas 180kg ao peso final. ou seja, nada.

  • fuinharlz

    aliais, mais um adendo… vi estes dias um episodeo do overhaulin uma reforma, não lembro qual carro, mas que enfiaram um belissimo motor v8 com cerca de 500cv… com uma tecnologia de pistões inteligentes que trabalham CONFORME o carro precisa (ou seja, conforme vc pisa e sobe o torque), que, segundo o projetista, dentro da cidade, respeitando a sinalização e dirigindo sossegadamente, faz coisa de 10km/l. Ou seja… um carro com 400 cavalos de potencia, motorzão do tamanho da minha cama, e que consegue ser MAIS economico q um 1.0 flex, e ainda se vc quiser faz de 0-100 em coisa de 5 segundos ou menos…

  • Joao_Melo

    meu logan 1.6 8v é beeeem mais econômico que o meu antigo fiesta sedan 1.0 (não era flex), mesmo o logan sendo flex. ou seja, fiesta 1.0 além de manco é um alcoólatra. mesmo assim eu gostava do carro. é relativamente espaçoso e tem um interior agradável para um popular.

    • _rabitz

      "meu logan 1.6 8v é beeeem mais econômico que o meu antigo fiesta sedan 1.0 (não era flex), mesmo o logan sendo flex. ou seja, fiesta 1.0 além de manco é um alcoólatra."
      Se o fiesta não era flex, então ele era GASOLINA (não poderia ser alcoólatra), pois não existiu a motorização álcool para o fiesta… o último carro álcool da Ford, foi o Escort SW. Aliás, Baita carro… câmbio longo, bom torque… e super econômico.

      • Joao_Melo

        cara, isso foi só uma forma de dizer. é claro que ele era a gasolina. só estava dizendo que o consumo era alto, mesmo sendo 1.6 e não sendo flex.

  • Turbo_Car

    A minha Parati 98 monofuel 1.0 tá fazendo 12,1km/l na cidade! Na estrada faz 16,5km/l (a 80km/h com os vidros fechados e a ventilação ligada!)
    É uma maravilha esse motor 1.0 16v!

    • apelidoale

      Sua Parati tem esse desempenho porque é a SUA Parati. Se fosse a Parati da Volkswagen , o desempenho seria Péssiimo !!!

    • EEQ1100

      cuide bem da manutenção preventiva da correia dentada

      • Turbo_Car

        É meu desde 98. Sou único dono. Cuido dele como um filho.

    • SAPULHAUM

      tive um corsa ano 2000 1.0 16v era muito bom, não fazia mais que 14 nas estrada mas andava muito pegava 170 km por hora direto com ele

      • Viper559

        Realmente um motor ótimo feito pela GM, mas que conseguiram matar com a fama de quebrador de correia…
        Tbm né, os pela porco de esquina não sabiam mecher com motor 16v, colocaram defeito e tá tudo certo…

    • Jr_Jr

      Concondo contigo Turbo Car,
      tenho um Gol 1.0 16v 2001, e faz 10km/l na cidade e 16km/l viajando, com A/C ligado!
      Motor ainda não está bem regulado, tive que fazer!
      Nas esse preconceito contra 16v é muito bobo, basta uma manutenção preventiva e bem feita que o motor é um show!

      • macumba_online

        também tive um exatamente desse modelo e ano. Cheguei a fazer 17 na estrada. Achava um carro excelente. Fiz 80 mil km nesse carro e nunca deu nenhum tipo de problema, só a manutenção preventiva.

  • Castle_Bravo

    O que até hoje é que não entendo, é por que o motor Flex rodando na gasolina, gastaria mais que um motor apenas a gasolina? :S

    A explicação que ele é "como um pato, que não voa nem nada" ou que "ele é um motor X adaptado para Y ou vice-versa" também acho muito simplista.

    O que difere um Flex de um motor "inflexível" que não apenas a pressão dos cilindros, que em tese, quanto maior deveria até melhorar o desempenho do carro?

    Na prática, já dirigi dois Gols 1.0, um 2003 "inflexível" e outro 2007 "Flex" e também não percebi mudanças no consumo, rodando na gasolina, ambos faziam mais ou menos a mesma quilometragem com um tanque cheio.

    • ccoala

      Também não vejo explicação, visto que, na maioria dos casos, a taxa de compressão é a mesma do motor a gasolina.
      Tive um Corsa Flex que, na gasolina, chegava a fazer 16 km/l na estrada, ou seja, consumo muito bom.

    • Roms

      Taxa de compressão meu amigo. Os combustíveis tem características físicas distintas e pontos de "detonação" diferentes. Então tem que ficar meio termo para os dois combustíveis. Você não privilegia um ou outro. Talvez a Toyota seja a que melhor usa o alcool no corolla. Note que ele não é tão gastão como o civic. Abraços.

      • Castle_Bravo

        Não foi o que eu disse? taxa de compressão? ela fica "meio-termo" para o álcool, que precisa de compressão maior para extrair mais energia, mas não existe "meio-termo" para a gasolina, que deve ganhar mais potência e economia com mais compressão.

        Adianto e atraso de ponto motores "inflexíveis" também fazem, e sensor de detonação também não é exclusividade de motores Flex, os VHCs da GM já o tem a anos.

        • lndnfsu2

          na teoria, quando maior a taxa de compressão melhor o aproveitamento do motor, mas o problema é que uma taxa de compressão muito alta na gasolina, pode fazer ela detonar antes que a vela do motor entre em ação, danificando o motor (batendo pino)

          isso por que a gasolina tem menos octanas, cerca de 85 a 91, e o alcool tem 110… quanto maior o numero de octanas, mais Compressão o combustível aguenta sem detonar antes da centelha da vela…

          o contrario também é prejudicial… uma taxa de compressão muito baixa para o alcool faz o motor ficar beberrão e deixa o carro falhando, fraco e sem força…

          edit: olha o video do ADG sobre o Fire EVO, ele fala exatamente disso http://www.youtube.com/watch?v=nQ0335O6EvI&li

          • Castle_Bravo

            Sim, já vi o vídeo, mas o problema da pré-detonação da gasolina não acontece com todos os Flex, é claro que obviamente há mais chances disso acontecer nestes casos, mas isso não é regra.

            • lndnfsu2

              entao, mas o problema do flex é justamente esse

              na tentativa de usar uma taxa de compressao que seja ideal para os dois combustiveis, acaba ficando um motor que nao é eficiente nem com alcool e nem com gasolina… alguns tem taxas mais altas privilegiando o alcool, mas podem bater pino com gasolina (caso do VHC no comeco da producao, e aparentemente o Fire EVO) e outros tem taxas mais baixas tentando manter a faixa ideal para gasolina, mas ficam gastoes no alcool

              • Castle_Bravo

                Entendo, mas a princípio um Flex funcionando corretamente, que não "bate-pino" (e acredito que seja a maioria…), rodando na gasolina, não tem porque consumir mais do que um carro puramente à gasolina.

  • Ghrow

    Estou curioso para fazer um test-drive no novo Picanto.
    É um 1.0 diferente (1.3 com um cilindro a menos…).
    Nas avaliações no exterior está fazendo marcas de consumo muito boas.
    Gostaria de saber que alterações a Kia fez para ele virar flex.
    Alguém viu algum link sobre essa mudança?

  • pauloferrer

    Os motores K4M da Renault devem ser economicos mesmo então tenho um Livina 1.6 16v q usa esse motor uso mais gasolina é verdade e rodo mais no perimetro urbano, mas tenho o pé meio norvoso as vezes ela faz 10, 11 km/l na cidade com gasolina e incriveis 16km/l na estrada a 100, 110km/h um mille EP q ja tive no passado fazia isso na estrada!!!

    • AutoIng

      É por conta do cabeçote 16v. Esse motor é bom, mas o grande segredo da economia são mesmo as 16 válvulas. Elas aumentam muito a eficiência térmica de qualquer motor. Não é coincidência que na Europa só se use motor multiválvulas, lá eles fazem questão absoluta de economia de combustível e diminuição de emissões.

    • kirkmds

      Tenho um Clio 2005 com esse mesmo motor e realmente é muito economico.Numa viagem recente de obtive uma media de 15km/l com carro quase cheio,media de 120/130 km/h e ar ligado o percurso inteiro.Normalmente na estrada chega a 17/18 km/lsem muito esforço,essas media na gasolina.No alcool ja cheguei perto de 13km/l,mas na minha região no momento não compensa utiliza-loAntes eu tinha um Celta 2007 1.0 flexpower medias de 10km/ no alcool e 13/14 na gasolina.

  • SyncBomb

    estou satisfeito com meu corolla xei 2006 automático.. 9km/l na cidade e 13,5km/l na estrada =)

  • Rud

    Eu tenho um Gol G5 Trend 1.0 e consumo é já chegou a fazer 16.8 na rodovia (gasolina), as médias dele são as seguintes:

    Cidade 8,0 (alcool) gasolina não fiz média
    Rodovia 10.5 a 11. (alcool) e 16.8 na gasolina.

    Essas médias são com 65% com ar ligado, lembrando que ele tem ar inteligente que desliga quando o motor exige mais potencia.

    Essa coisa de consumo é muito, mas muito relativo, depende muito mais do pé de quem dirige do que muitas vezes do carro.

    Gosto de rodar no alcool pois o carro fica maiis esperto, com tocada de motor maior, eu nem lembro que é 1.0, já na gasolina ele afroxa um pouco lembrando que é um 1.0.

    Pra mim esse consumo está ótimo pois tinha um Vectra (bomba) que fazia 5 na cidade e 8.3 na estrada….

    Abraço

    • SAPULHAUM

      descendo a serra não vale kkkkkkk
      por que descendo a serra com um 1.4 que eu tinha fez 13,7 no alcool. descida e subida de serra um pelo outro fez 11,9 no alcool

    • AutoIng

      Lembrando que em todos os carros o ar-condicionado se desliga quando o motor é mais exigido. Sempre foi assim, desde que a injeção eletrônica se popularizou. Os únicos carros em que o ar não desliga são aqueles em que o AC foi instalado depois, por adaptações.

  • pcdecarvalho

    Acabei de fazer uma viagem à Maringá em meu Mille Fire 2008 com duas pessoas + bagagem:

    120-130 km/h – Abaixo de 110 km/h já engatava uma quarta para nao perder rendimento e abaixo de 100, puxava uma terceira = 11 km/l no Etanol

    No xarope trânsito curitibano, mantenho a média de 10,5 km/l também no Etanol. Com gasolina fica em torno de 14 km/l. Neste caso, meu carro quase sempre fica no combustivel vegetal.

  • Renato_Valente

    Eu tenho um Corsa 1.0 Flex e posso dizer que não compensou eu comprar ele com essa motorização. No começo do ano vou migrar para um 1.4 onde o consumo é igual ou melhor ao meu, conforme eu constatei com proprietários desses veiculos. Isso se deve muito ao peso do carro, pois são 1100 kg para um motor 1.0, isso pq o motor GM é um dos mais potentes da categoria. Eu já dirigi um Fiesta 1.0 e é ridiculo o desempenho e o consumo dele, tbm devido a relação peso/potência do carro.

    • Castle_Bravo

      Só para estatística, com um Corsa 1.4 Econo.Flex faço cálculo a cada vez que reabasteço, ando praticamente o tempo inteiro na cidade com tráfego pesado e com ar-condicionado ligado, em mais de 10 mil quilômetros:

      7,22 no álcool e 10,08 na gasolina.

    • tonyecs

      É verdade…o Fiesta 1.0 consegue ser ainda mais ridículo que o Corsa, hehehehe. Também pretendo migrar para um Corsa 1.4 ou, se Deus permitir e as coisas darem certo, para um Picanto, que verdadeiramente é econômico ou talvez um March 1.6, se tiver um preço competitivo.

  • ThorBH

    em cidades com relevo acidentado (i.e. Belo Horizonte), tem de ser motor maior mesmo, o meu 1.0 vive acima dos 4000rpm para render alguma coisa. Em Cuiabá e Brasília, para rodar dentro da cidade, 1.0 está de ótimo tamanho.

    Há de se considerar tb o conforto ao usar o carro, nem todo dia a gente tá afim de dirigir feito motorista de coletivo, usando o câmbio freneticamente. Ao sair do serviço eu quero ficar de boa, descansar…

  • zambarigood

    Tenho um tiida sedan e o carro é muito econômico, além de andar muito. O tiida sedan faz 20 de gasolina a 90km/h constantes , é só ver o vídeo no youtube. Com ele faço entre 7 e 9 km/l de álcool, depende do ritmo.

  • Wikle

    Essa suposta economia representada pelos motores flex não vale a pena. Eu preferiria que tivessem mantido os motores à gasolina como opção aos flex.

    Tem motor que fazia 10 km/l no motor à gasolina e hoje faz 7km/l com o mesmo combustível na versão flex. Parece um contra-senso.

  • SAPULHAUM

    eu to ssusse meu astra 2.0 ta fazendo media de 7,5 no alcool e 9,5 na gasolina, estou tendo o mesmo consumo que o meu outro carro 1.4 fazia se duvidar até mais economico

  • TTropicthunder

    De novo todo mundo reclama do flex como reclama de carro quatro portas mas na hora do vamos ver sempre dá preferência quando pode escolher porque é mais comercial. E o novo gol bebe muito mesmo. Tenho um.

  • Vin_T

    Nosso Tiida está fazendo 9.3km/l, na gasosa. E olha que moramos em BH (só morro), e ngm aki em ksa gosta de andar devagar nao…
    Na estrada ainda não aferimos o consumo, mas a julgar pela média urbana, espero boas surpresas!

  • MuriloSoares

    Minha mulher tem um Fox 1.0, bebe igual a carro grande, um tanque com álcool não faz 400 KM, é ridículo!!!

  • richoll

    Carro 1.0, hahahaha, que b., 1.0 só na minha moto!!!!!

  • rarvor

    Relação PESO x POTÊNCIA ninguém enxerga isso. Motor 1.0 é uma aberração brasileira e a culpa é do brasileiro, que, segundo as montadoras, exige um câmbio com relações curtas para o motor "girar" mais.

    Oras, claro, o povinho viu que para fazer um carro de 1 tonelada andar com um motor 1.0 eles precisavam socar o pé e o giro lá em cima.

    Carro popular tem que ser leve, no máximo 800 kg. De respeto, comprar carro 1.0 e em modelos de segmento superior, é furada total, parte logo para um 1.4

    Certa a Peugeot em abandonar o 1.0.

    • joaopbezerra

      Isso aí. Se todos fizessem como a Peugeot em abandonar o 1.0 e ficar em 1.4/1.6, o custo no fim da produção seria menor e teríamos carros 1.4 e 1.6 a preços menores do que hoje. Porque não fazem isso? Ah sim, porque aqui é o Brasil e o governo bota pra f*der nos impostos.

  • mjprio

    O que muitos se esquecem é do binômio potência e torque. Carros 1.4 andam melhor e bebem menos que os 1.0 por que tem curva de torque masi favorável. O grande problema dos 1.0 é que muitas vezes são obrigados a ter curvas que privilegiam a potência ( o brasileiro gosta disso) e fato este, somado aos escalonamentos absurdos dos cambios, tornam um suplício conduzir um carro deste tipo, seja flex ou não. Eu tive um Palio Fire mono 65CV. Era um carro delicioso de dirigir, pois em que pese o fato de ter pouca potência, tinha uma curva de torque muito boa, aliada a um razoável escalonamento. Não tinha muita máxima ( cerca de 150), mas subia a serra de petrópolis sem muito esforço- diferente do Fire Evo que ja achei meio insosso) Ja o meu atual carro , um classic VHC-E, tem 78CV, é um foguete, dá 170, mas na cidade e meio idiota. Além disso mais de 100 com ele é estresse, pois o barulho de batedeira invade a cabine. Além disso queima embreagem até pra subir calçada, culpa da curva de torque que o da maximo, acreditem acima dos 5500rpm. Portanto, a questão do 1.0 é política e mercadológica, pois acredito eu que deve ser mais caro produzir um motor 1.0 16V que um 14 ou 1.6 8v, basta você ir na autopeças e comprar sobressalentes pra um e pra outro. Afinal por que na Argentina não tem 1.0????

    • O_Corsario

      MUito bom comentário, também acho que as fabricantes privilegiam a potência, que rende anúncio publicitário, no lugar do torque.
      Aqui mesmo no NA quando publicam matérias sobre carros urbanos europeus com menos de 100 cavalos muita gente critica, que é fraco e tal… Mas não vêem o tremendo torque.
      SObre a Argentina, provavelmente não tem 1,0 lá porque não tem um sistema irracional de tributação como aqui.

      • Corvo

        Então Corsario..em Argentina ninguém gosta de carro 1.0, aliás fizeram a tentativa com Gol 1.0 lá pelo ano 99 e não deu certo..não caiu no gosto do consumidor. O mercado não gosta. Por exemplo lá existe o Gol G4 (que chama-se power) com motor 1.4 de entrada (o mesmo da kombi) o que acho correto pois ao final das contas, os 1.0 gastam mais que um similar com motor 1.4 ou 1.6, fora que fica forçando o motor demais pois precisa acelerar muito para ter um rendimento aceptável diminuindo a vida útil do motor. Sempre me pergunto como brasileiro pode ''gostar'' de carro 1.0 com a quantidade de subidas e descidas existentes. Na realidade não gostam, só acham que são economicos, falta mais informação ao respeito.
        Respeito ao que voce diz sobre potencia é 100 %..as montadoras sabem que brasileiro adora dizer tenho um 1.8, um 2.0, mas a tecnologia está avanzan para motores elétricos e motores pequenos, com muito torque e força (o do A1, 1.4 T por exemplo)

  • Rodrigao250

    Resumindo: Comprar 1.0 é uma economia burra!

  • O_Corsario

    Tem muitos fatores aí…
    – EM primeiro lugar, antes de carro econômico, prefiro pensar em motorista econômico. Se vc tem um 1,0-L, aceite isso e dirija de forma condizente. Canso de ver gente esmerilhando carro mil querendo desempenho, aí não tem o que fazer, o consumo sobe mesmo.
    – Ao mesmo tempo, acho que motor de baixo deslocamento só serve bem a carros leves e pequenos, que vão trafegar na maioria do tempo em ciclo urbano e com apenas uma pessoa. Nestas condições sim, podem ser mais eficientes. O problema é sedan ou carro maior 1,0-L, que além de ser mais pesado vai acabar carregando mais gente e mais bagagem.
    – Temos outro problema pouco falado: as fabricantes, para atender os gostos peculiares do brasileiro, destroem seus conjuntos mecânicos: câmbio curto, motor com pouco torque e muita potência, tudo isso leva a um aumento do consumo.
    Afinal, a maioria das pessoas quer cavalaria alta (velocidade final) ignorando o torque (força), aí para atender o depto. de MKT o depto. de engenharia baixa o torque e sobe a cavalaria. Para compensar a falta de força, encurta o câmbio. Resultado: vc passa na lombada em terceira e acha que tem um carrão, faz retomada em quinta de 80 para 120km/s rapidamente e acha o máximo. Só que não vê que isso leva a um consumo maior e um pior comportamento dinâmico. Mas como é um tremendo argumento de MKT, que vendedor adora dizer: este tem "X" cavalos, é o mais potente da categoria… E o incauto arranca com o carro em segunda e acha que isso é uma tremenda vantagem.
    – Além disso, temos uma tributação idiota que sobre-taxa motores com deslocamento maior a 1,0-L, o que leva à maior oferta deste tipo de motor em detrimento de motores intermediários como 1,1 ou 1,2 litros.

    • Corvo

      Pois é..tem que mudar a legislação ridícula da tributação dos impostos para incentivar venda de carros maiores a 1.0

  • parmeso

    Meu Focus 2.0 faz 8.5km/l na cidade e 13km/l em estrada, isso com gasolina. Com álcool 7km/l em cidade. Impressionante é o C3 1.4 de meu irmão que faz em média 12km/l na cidade (gasolina)

    • Luiz_

      o do meu pai (2.0 só a gasolina) faz fácil 10.0 na cidade. (já fiz 12 km/L)

  • Edu_Airtrek

    Quanto a motor 1.0, nos tempos de hoje acho ele um pouco inviável, pois os carros estão com cada vez mais peso (culpa da neandertal industria automobilística brasileira que parece anda não ter descoberto o uso do Alumínio na fabricação da estrutura de um carro) e um motor desses não tem muita força para mover um carro de 1 tonelada, o que acaba tornando o motor beberrão.

    Aqui em casa minha mãe tem um Fox 1.0 e dá agonia quando ligam o carro, parece que o motor está dormindo.

    Quando comprar meu primeiro carro será 1.4 pra cima.

  • fabioalisson

    Tive um Palio 1.0 que fazia com muito sufoco 10,5 km/l na cidade (sem ar condicionado), hoje tenho um Palio 1.8 que faz 11,5 – 12 km/l com facilidade (com ar condicionado), com gasolina e com etanol em torno de 8 km/l.

    Já aluguei Celta 1.0 por 2 vezes e não consegui mais que 8,3 km/l no etanol.

    Temos um Ka 1.0 em casa que é super beberrão.

    Então por todos estes motivos, não acho que 1.0 signifique economia, pelo menos no meu modo de dirigir.

  • Diggo

    A resposta é não. Eu tinha um Palio gastava muito pouco a menos que mu Punto 1.8.

  • daviddiniz

    Que 1.0 é falsa economia todo mundo sabe e sem contar o fato de atrapalhar o trânsito seja na estrada quanto na cidade.

    Eu tenho um carro com motor 1.6 e injeção flexível e o mesmo gasta mais que o carro importado que tem aqui em casa(e tem motor 2,5 e só a gasolina).
    E outra o celta prisma e classic só tem "bom desempenho" por causa do câmbio de relações extremamente curtas.

    • V8_sempre

      Quase todos os 1.0, de uns anos pra cá, possuem relações de marchas bem curtas !

  • tonyecs

    Deixei de comprar um Focus 2008 1.6 completo para pegar um Corsa Maxx 1.0 completo porque meu pai encheu o saco, dizendo que além do custo de manutenção ser maior, o consumo também era um absurdo. Até hoje me arrependo. Meu corsa faz SEMPRE 7,5 Km/l no Etanol e não passa de 11 km/l com Gasolina na cidade, praticamente o mesmo consumo do Focus 2009 do meu amigo. Depois descobri que realmente, os carros 1.0, além de muito pesados, têm que andar com giros muito altos tanto dentro da cidade, quanto na estrada, para manter a velocidade e enfrentar terrenos com subidas. Alie-se isso à estagnação tecnológica que temos aqui, e temos não só carros, mas também motores ULTRA defasados em relação ao resto do mundo. Vide o Picanto, que vai chegar com consumo urbano na casa de 14 km/l.

    • CharlesAle

      O louco,deixar de compra um focus,para comprar um corsa????se vinge,no dia dos Pais,de uma banana pro velho!!!hahahaha

  • Sayd_Jarrad

    Trabalho com um Palio Economy Flex..e sinceramente: DE ECONOMICO NÃO TEM NADA, sem falar que em potencia deixa a desejar. Com gasolina faz 7.5 KM/L e na estrada 10 KM/L. Muito pouco pra quem tem o nome "economy" atras do carro. Meu sandero Stepwey por exemplo faz na cidade com gasosa 9,8 KM/L na cidade e 13 KM/L na estrada. Carro1.0 não vale mais a pena investir….

  • jersaosp

    Já tive carro 1.0 e atualmente tenho um 2.0! O meu 1.0 era um mile, não era flex era a gasolina, e fazia uma média boa na cidade 10km/l já na rodovia não era tão bom assim fazia no máximo 13,5 ~ 15 km/l. Sinceramente hoje o meu 2.0, não flex, na cidade faz 8,5km/l e na rodovia 11,5 km/l. Acho a diferença pouca se for comparar a potência que eu tenho agora e a segurança em rodovias, hoje posso andar com o carro carregado 4 pessoas mais malas, que consigo desenvolver a velocidade de cruzeiro sem esforço algum do motor e em rotações abaixo de 2,5krpm!!

  • A maioria compra 1.0 porque são os mais baratos na tabela, simples assim.

    E essa frase me parece errada: "a tecnologia Flex só beneficia os consumidores apenas no que diz respeito às altas provocadas pelas entressafras de cana-de-açúcar, quando o litro do etanol sobe bastante", já que é o contrário, é na entressafra que somos prejudicados.

  • captor83

    Tenho um Palio 1.0 meu amigo tem um Gol 1.0 e nós temos a mesma conclusão.

    1.0 Nunca Mais!!!

    Te juro que o meu antigo Marea HLX 2.0 tinha uma média de consumo melhor que que estes 1.0 Flex de hoje em dia.
    Um absurdo.

  • vnu007

    Carro 1.0 econômico de verdade é o Smart Fortwo, pelo fato de ser leve até quando lotado(ou seja, com duas pessoas dentro). O problema é que, no Brasil, esse modelo que é um subcompacto, um carro de entrada na Europa, é vendido como carro de imagem. Daí já viu: Mais espaço no mercado pra Mille, Gol G4 ,Celta….:S

  • whatafoca13

    Isso é meio relativo… Eu tinha um corsa 1.0 2003 a gasolina e ele fazia em média 10~11 km/l em São Paulo. Peguei um celta zero em 2007 flex e ele fazia em média 9 km/l no álcool e andava que era um foguetinho (em comparação ao palio 1.0 2009 e bebia mais). E se tratando de SP que vc anda em média a 15km/h, quase estacionado acho bem econômico.
    Já meu amigo tinha um fiesta 1.0 trocou pelo 1.6 e ele me diz que o 1.6 bebe menos que o 1.0.

  • marcio_cr

    Não gosto de culpar o governo por qualquer mazela que temos no nosso mercado. Mas neste ponto a culpa é quase totalmente do governo.

    O problema é que lá pelos anos 80, para criar o segmento de populares, o governo teve a brilhante ideia de criar incentivos fiscais para os motores 1.0 . E hoje o IPI de um carro é calculado sobre a litragem do motor. Mas atualmente este não é mais o padrão para o resto do mundo, lá fora os impostos são calculados com base no consumo do motor.

    E é essa logica que tem que mudar. Pq se não teremos eternamente esses motores 1.0 com consumo de 3.0

  • millemiglia

    A economia dos motores 1.0 é relativa. Depende muito da geografia da cidade e do pé do motorista. Na minha cidade, por exemplo, que tem muitos morros o consumo de um 1.0 e de um 2.0 é praticamente o mesmo. Tive uma Palio Weekend 1.0 6 Marchas 1999/2000 que peguei nova em agosto de 1999 e fiquei com ela até fevereiro de 2003 quando a troquei por uma Marea Weekend 2.0 20V 1998/1999. A Palio fazia 7,0 km/litro dentro da cidade e a Marea 2.0 fazia exatamente o mesmo. A Marea só gastava mais se a busasse do acelerador mas ocorre que onde eu precisava colocar primeira na Palio eu subia em segunda ou mesmo em terceira marcha com a Marea. A diferença de peso entre as duas nem era tão grande: 350 kg a mais na Marea, devidamente compensados por 81CV a mais no motor.
    Quando troquei a Marea Weekend 2.0 1998/1999 por uma Marea Weekend 2.4 2001/2002 tive a grata surpresa de verificar que o consumo urbano das duas era absolutamente igual e o consumo rodoviário da 2.4 era inferior ao da 2.0. A explicação é simples: mesmo peso (1350 kg), 18CV a mais no motor (a 2.4 tem 160CV), câmbio mais longo, coletor de admissão com variador de fase. Minha Wee kend 2.4 faz média 11,5/12 km/l viajando na média 100/120 km/h com o motor rodando a menos de 3000 rpm.
    Se eu quero um 1.0 de novo? Não obrigado. Na minha cidade simplesmente não compensa.

  • Hodney

    Carro 1.0 é um verdadeiro lixo. Aqui em casa temos dois: Um Mllle EP 95 e um Classic 2005, ambos a gasolina.
    Mesmo nas melhores condições dirigíveis, a média de consumo na cidade entre os dois não ultrapassam 10km/l levando em consideração que o Mille não tem AC, ao contrario que o Classic há. Mesmo assim, dirigindo de uma forma como de quarta marcha a 60km/l, tanto o Corsa quanto o Mille, o primeiro com o AC desligado, chega ao máximo 10m/l.
    Quanto ao meu pai que possui um Gol GV 1.6, sua média é bem melhor na cidade, chega a fazer 11km/l. Isso tudo para um carro 1.6.
    A questão de um carro 1.0 ser econômico caiu por terra. Um motor menor ira fisicamente gastar mais pois tende a carregar mais peso o que proporcionalmente necessite de cv/kg já que necessita de força extra para empurrar mais peso.

    • macielpb

      o mille EP é o + bebedor de todos eu tinha um eletronic 94 na estrada xegava a fazer 18 pasei para um 95 fazia 15 na estrada e 11 na rua peguei um 96 EP que o desgraçado na rua fazia uns 8 na estrada tinha que chalerar pra ele fazer 12 agora tou com um fox 1.6 que faz 12 na rua na estrada não medi ainda

  • JADERSONLEMAO

    Então a solução é, lançar carros so a alcool e a gasolina.

    Na hora da compra o vendedor deve orientar ao comprador, se ele quer um carro a alcool ou a gasolina.

    E pra quem já sabe isto vou falar é uma verdade, quem tem carro que só roda no alcool, paga IPVA mais barato.

  • CARnivoroBH

    2 coisas que não quero mais saber no meu proximo(s) carro(s)..

    1) CARRO PELADO!!

    2) MOTOR 1.0

  • PauloPGomes

    O Esquema é partirmos para os semi-novos da época pré-flex, que além de um consumo melhor, ainda teremos um preço mais honesto.
    O 1.0 só conseguiu ser eficiente, em carros extremamente leves, como o Smart, o própio Picanto e o Mille pois os mesmos permitiam um comando de válvulas mais manso trazendo torque suficiente em baixa. Agora pra modelos acima de 1000 kg? Sem chance!

  • eld_der

    pra ser sincero e por isso que aida prefiro meu kadett 98 que faz cerca de 8,5 km com o litro sem falar no conforto que ele me ofereçe

    • marcoalves1970

      Pra vc ver q engraçado, antes um Monza, um Kadet eram os carros de motor 4 cilindros q consideravam beberrões e no entando faziam 8,0 e 8,5 com alcool. Hj nos programas q passam na TV, Vrum e Auto esporte, eles fazem teste em carros 1.0, faz 7,5 e eles ainda cosideram economico, piada né?!!

  • fr_tech

    Meu Corolla monofuel faz brincando 10 km/l na cidade com o ar 100% ligado.

    Realmente essa "tecnologia" flex é uma piada nacional.

    • V8_sempre

      A desvantagem teórica do FLEX… É em relação a um motor 100% a alcool !! Pois poderia usar uma taxa de compressão maior, causando melhor aproveitamente do alcool combustível !

  • jnasser

    Se o carro for muito pesado nem adianta comprar 1.0, o meu é 1.6 e faço 14 Km/h num misto de 40% estrada e 60% cidade.

    Com direção e ar metade do tempo ligado.

  • maxguollo

    O problema é q o brasileiro em sua maioria, em vez de buscar a solução do problema real, perde tempo criando alternativas para as gambiarras criadas para os enrolar. Em vez de brigar pra ter um preço justo pela gasolina, reclama q carro flex é gastão; em vez de brigar por melhores asfaltos, critica as carroças em que andam (e ainda qdo vendem compram a mesma carroça 0Km, pelada), continuem assim o lucro brasil agradece!

  • Romis_gtr

    Pelo que vi em alguns testes, o Gol G5 1.6 é muito bom em termos de consumo…mas tem a velha história do pós-venda VW! O 1.0 Só por Deus mesmo (minha sogra tem um Voyage…completo), já deu problema na lubrificação, é beberrão, e o atendimento é zuado! Heheheh

    Estou pensando em ir de New Civic Monofuel 06/07 ou 07/07, ou Fusion 06/07 (vai ter gente que fala que o Corolla é melhor….e deve ser mesmo, mas acho carro de pai, e como num cheguei nessa fase ainda =] )

    Mas 1.0 NUNCA, e muito menos que não seja completo (completo mesmo, com ABS e AirBag, não pseudo-completo)

    • V8_sempre

      Corolla melhor que Fusion ?

      Estão bem longe de serem da mesma categoria ! Corolla é muito inferior !

  • marcoalves1970

    Eu falei uma vez e me detonaram, agora falo outra vez, carro com motor flex, seja 1.0 ou 1.6… não funciona.

  • nytrouz

    Ecosport fazendo 6~7km/l, quando faz. Isso que minha cidade não tem muito trânsito, quando vou pra SP capital é um inferno, entre 4,5 e 5.

  • joaopbezerra

    TR4 2.0 2007 monofuel gasolina, fazendo 8km/l na cidade. Bem melhor que o antigo Gol G4 1.0 que não passava de 9 km/l.

  • Edu_SBC

    Sem chance !!! Já tive carro 1.0 e agora tenho um 1.8 que é bem mais potente sem ser mais gastão, então…fazendo uma relação de potência disponível X consumo, o carro 1.0 perde feio. Fazia 6,5 km por litro com um motor de 65 cv e agora faço 5,8 com um motor de 115 cv. Tô fora !!!

  • Y07

    Minha mãe tinha um Corsa 97 Gasolina, ele fazia 8 km/l, porém andava muito.
    Já vi casos de Palio Economy fazendo 6 km/l, Fiesta (desses novos, os antigos 2000 +ou- eram mais economicos) fazendo 7 km/l, Gol fazendo por essa casa aí. Uno fazendo 6,5km/l (quase a mesma coisa de um 2.0).

    Talvez seja por conta da relação peso x potência ou torque x peso.

    Hoje, minha mãe está com um Agile, ele faz 12 km/l na gasolina adtivada e 9 km/l no alcool, de vez em quando com o ar ligado. Já o Peugeot 206 1.4 é mais economico que o 1.0, já vi casos, de quem tem esse carro e não reclama do consumo e o C3, que tem o mesmo motor é beberrão.

    Dos 1.0, o único que vi que realmente é econômico é o Clio 1.0 16v Flex, por que de resto. Mas prefiro um motor 1.4 ao 1.0, ele além de beber menos, tem um desempenho melhor.

  • bruno8585

    Pois é. Flex não tem vantagem alguma na prática, pois os usineiros sempre vão pautar o preço do álcool pelo da gasolina. Aí na troca por um zero, a revenda não pega o seu carro a gasolina porque "não é flex", ou desvaloriza ele até sair sangue dos seus olhos. Aconteceu comigo. Decidi MANTER o meu carro usado por mais uns anos, de tanta raiva.

  • V8_sempre

    Para o carro 1.0 andar "razoavelmente" ! As montadoras encurtam as marchas, fazendo o motor girar (bem) mais que os de cilindradas maiores, para manter a mesma velocidade… Pelo mesmo motivo, há uma teórica redução da durabilidade em um 1.0 !

    Assim… O consumo chega ser até maior que um carro de maior cilindrada (Desde que, o motorista deste "não pise fundo") !!!

    A afirmação do texto está ERRADA… Se for feita uma afirmação assim, seria o contrário ! O Flex é um motor a alcool… Que roda com gasolina ! Existem alterações internas necessárias para o veículo rodar com alcool !

    Uma vez que as outras variáveis, são controladas pela Centralina… A taxa de compressão do FLEX é ótima para gasolina (Rende bem) e baixa para alcool (Poderia render melhor) !

    O que acontece… É que as pessoas esquecem que cada vez mais, os carros estão mais potentes ! E adoram comparar o consumo de um carro a gasolina (Mais antigo)… Com o alcool que usa hoje !

    Falando nisso… É outro beneficio proporcionado pelo alcool… Ser mais potente !

  • ACR

    Carro 1.0 é PLACEBO, a gasolina vendida aqui também não ajuda muito, muita mistura (solventes e cia) e baixa octanagem.

  • thiagolamim

    mesmo assim nao muda grandes coisas.

  • subzero99

    Depois de 3 carros 1.0 posso dizer ocm 100% de segurança que 1.0 é mais BEBERRÃO do que um 1.6. Pelo menos em pé de homem. De mulher acho que pode em alguns casos até ser mais econômico.

  • birobiker

    Meu Logan 1.0 faz 12km/L, c/ ar faz 11.5km/l… só uso gasolina!!! Tô feliz com ele…não tenho do que reclamar. Realmente o carro me surpreendeu, por seu porte achava que iria consumir mais.

    • jnasser

      Porte? Que porte meu amigo? Era pra chegar nos 15 km/l no mínimo……

  • Diens_mg

    Olha, meu gol g5 1.0 não faz 10 por litro na gasolina na cidade, na estrada, se eu aliviar um pouco (pq tenho pé pesado) faz 13,5 até 14, mas em geral só 13 mesmo… na média rodando 1/3 na cidade e 2/3 na estrada ele dá quase 12…. e se o ar tiver ligado, bom não fiz esse média ainda, mas sempre q ligo o ar, sinto o ponteiro do combustível descer mais rápido… o mille 2004 de uma amiga só a gasolina faz 17, 18… eu morro de inveja (mas so do consumo) kkk

  • glinski

    Tive experiências bem parecidas com às descritas no artigo.

    Tive um Fiesta 1.0 Rocam que bebia quase igual ao meu Focus GLX 2.0 (Duratech) no álcool, pisando normal como qualquer ser humano . E na gasolina, minha ex Marea 2.4(que era só gasoroba) fazia quase a mesma média que o Focus. Interessante…

    A imagem que fica é que 1.0 só é econômico se você anda como uma lesma.

    Abraço

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend