Matérias NA Mercado Tecnologia

Carro 1.0 é mesmo econômico?

Muitos consumidores procuram um automóvel 1.0 pensando na economia de combustível, mas nem sempre é o que se imagina.

Na prática, muitos reclamam que seus carros com motor 1.0 gastam além da conta, especialmente os Flex quando abastecidos com etanol e em percurso urbano.


Consumidores acusam alguns modelos, tais como Novo Gol, Gol G4 ou Ka, por exemplo, cujas médias de consumo são iguais ou superiores às de carros de tamanhos e motores maiores.

Por exemplo, o leitor Junior Torres diz que seu Novo Gol faz somente 7 km/litro na cidade. Ele já foi a várias concessionárias Volkswagen e sempre obtém a mesma resposta: isso é normal!

Sabemos bem que a tecnologia Flex só beneficia os consumidores apenas no que diz respeito às altas provocadas pelas entressafras de cana-de-açúcar, quando o litro do etanol sobe bastante.


Com motor Flex, na hora da crise, fica fácil migrar para a gasolina. No entanto, em termos de consumo, os carros Flex bebem bem mais do que os modelos que consomem somente gasolina ou somente etanol (estes inexistentes nos dias de hoje).

Alguns consumidores, por exemplo, reclamam que os modelos Flex gastam mais que os modelos antigos ainda em uso, quando possuem as mesmas características de projeto. Isso acontece muito na Honda, por exemplo. Muitos reclamam que o New Civic Flex bebe bem mais do que modelo a gasolina. No Fit da primeira geração, ocorre o mesmo.

Isto se deve – como já foi provado tecnicamente – porque o Flex é um motor a gasolina que funciona com etanol. Assim, para rodar com etanol, ele precisa também atender a gasolina, e acaba não sendo eficiente em nenhum dos dois casos.

1.0

Somado à tecnologia Flex, que não mudou nada nos últimos anos, o motor 1.0 acaba sofrendo bastante, pois devido a menor potência e torque, precisa puxar um peso maior proporcionalmente ao de um 1.4 ou 1.6.

Com menos cavalos para oferecer um desempenho melhor, o carro 1.0 acaba tendo seu consumo elevado em relação a motores maiores, pois precisa estar sempre trabalhando, ou com giro alto, ou com o acelerador bastante pressionado.

Dessa forma, não tem motor 1.0 Flex que faça mágica. Algumas marcas apostaram na economia de combustível para criar versões mais frugais, como Gol EcoMotion ou Fiat Mille Economy, por exemplo. O econômetro serve aos dois modelos de forma didática, ensinando o motorista a economizar, além de também ter efeito psicológico.

Mesmo assim, o resultado é um consumo médio não maior do que 13 km/litro em condições excelentes de uso. Com gasolina, são até bastante econômicos, mas também não existe milagre para quem abastece com etanol, devido às suas características.

Muitos consumidores já perceberam que modelos com motor maior conseguem melhores médias de consumo urbano, principalmente pela menor exigência ao pedal e por terem peso semelhante ao do modelo 1.0.

Carro 1.0 é mesmo econômico?
Nota média 3.3 de 3 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email