Usado da semana

Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Onix LT 1.4 2012

chevrolet-onix-lt-2012-opiniao-de-dono-2-700x525 Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Onix LT 1.4 2012

Resolvi escrever após mais de um ano e 20.000 km com meu Chevrolet Onix LT 1.4, pois mesmo após um bom tempo do lançamento o carro continua polêmico e ainda vende bem, mesmo sofrendo aumentos significativos.



Tenho 28 anos, casado e tive apenas carros 1.0 antes deste (Corsa 97, Ka 2009 e Corsa hatch 2008). Nunca consegui escrever um texto curto, sendo assim, separei em tópicos para que quem não tiver tempo possa ler algum ponto de seu interesse.

A compra

Adquiri o Onix no final de novembro de 2012, na época do seu lançamento. Não estava disposto a adquirir um carro zero convicto que financeiramente não compensa, entretanto os carros usados que me interessavam (Astra, Vectra GT, Polo, Punto) tinham valor alto e ainda pesavam contra não possuírem Airbag e ABS; isso me preocupava pois no ano seguinte já seriam itens obrigatórios, e como ando muito, pelo menos 1.200 km por mês, é razoável ter um carro econômico no consumo e na manutenção. Como tinha um Corsa, não tinha vontade em trocar por carros da mesma categoria como Palio, Gol, Fiesta etc. (embora o Onix também seja, é certo que teve mudanças significativas em vários aspectos).

Tinha dúvida apenas entre ele e o HB20. O New Fiesta ainda era importado, o valor com ABS e Airbag beiravam os R$ 50.000, e também achei a cabine um pouco apertada, já o HB20 descartei pois teria muitas dificuldades em adquirir, já que passei duas vezes em uma concessionária e tive que esperar mais de meia hora para ser atendido por um vendedor, a fila de espera era imensa e pagavam um valor muito baixo no usado. Mesmo desconsiderando esses detalhes, ainda ficaria com o Onix.

chevrolet-onix-lt-2012-opiniao-de-dono-1-700x507 Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Onix LT 1.4 2012

Visitei uma concessionária, fiz o test drive e quando estava tudo certo o vendedor me informou que não poderia fazer um financiamento no meu banco, e a parcela na concessionária ficava R$ 200 mais caro. Claro que não aceitei e procurei outra concessionária, já munido de todas informações e valores, procurei fazer financiamento e documentação por fora, já que estava comprando um carro acima do valor que tinha destinado para esse fim.

A compra foi tranquila, eu queria o Onix LT 1.4 c/ Mylink que poderia levar até um mês para chegar, mas, assim que saí da concessionária o vendedor me informou que havia sido faturado um veículo com ar condicionado. Acabei ouvindo conselhos de pessoas próximas e fazendo um esforço para adquirir com o opcional, que saiu no prazo de 7 dias no valor de R$ 38.490, o que pra mim já é muito caro para um carro popular na versão intermediária. O preço dele nos dias de hoje, acima dos R$ 43.000 me assusta muito. Onde vai parar o preço (dos carros em geral) no nosso país?

chevrolet-onix-lt-2012-opiniao-de-dono-3-700x503 Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Onix LT 1.4 2012

Primeiras impressões

Achei o design do carro atraente, não é harmonioso e esteticamente perfeito como o HB20, mas na minha opinião tem mais personalidade. A aparência interna foi o que mais me atraiu, queria um carro que por dentro tivesse um visual moderno já que pretendo ficar com ele por muitos anos. O desenho inspirado numa asa de avião realmente torna o painel diferente dos outros carros, a saída de ar com desenhos retangulares e os ângulos meio quebrados tem um desenho mais atual e agradável que as tradicionais bolinhas.

O volante é bonito, tem um visual esportivo e combina com o painel digital. Este por sua vez também é muito interessante, a leitura digital é muito mais simples que os ponteiros. Peca pela falta da indicação de temperatura do motor. Os botões de regulagem do ar tem aspecto moderno e a iluminação azul colabora com isso, também gosto do desenho de toda a parte do console e da manopla do cambio. O porta luvas fica na parte de cima do painel e a tampa abre para cima, facilitando o acesso e evitando que atinja as pernas do passageiro.

A questão da ergonomia nos puxadores das portas, nos botões do vidro e do farol, que tanto se falou no seu lançamento já perdeu espaço nas discussões, acredito que justamente por ser algo que acostuma e rapidamente deixa de ser um problema.

chevrolet-onix-lt-2012-opiniao-de-dono-6-700x525 Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Onix LT 1.4 2012

Os bancos são confortáveis e a posição de dirigir é um dos pontos fortes do Onix, é elevada e a visão é muito boa. Infelizmente, a GM não poupou economias nos materiais empregados, há plásticos para todos lados, visualmente não são tão ruins, porém riscam muito fácil e não são agradáveis ao toque. Aparecem alguns grilos nas portas, nada tão gritante quanto os bancos. Estou tentando trocar ao menos o banco do passageiro, pois quando está ocupado faz um rangido que incomoda. O isolamento acústico do teto é ruim, qualquer chuvinha faz um barulho forte na cabine.

O espaço interno para o motorista é muito bom. Com meus 1,82 não fico batendo as pernas nas portas ou no painel. O carro é alto, mas a posição de dirigir também, logo, minha cabeça fica muito perto do teto, para ajudar tem o ajuste de altura no banco do motorista, mas fica desconfortável se deixarmos muito baixo. O espaço traseiro é bom para duas pessoas, três pessoas também não se apertam muito, mas o espaço para as pernas não é muito grande, o motorista não poderá deixar o banco muito afastado nesse caso. O porta-malas é o que se espera de um hatch compacto, cabem uma mala grande, uma pequena e algumas sacolas, suficiente para um casal. Uma família com filhos terá problemas com a bagagem.

chevrolet-onix-lt-2012-opiniao-de-dono-5-700x525 Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Onix LT 1.4 2012

Conforto e desempenho

O acerto da suspensão na minha opinião é louvável. Nunca gostei de carros voltados para o conforto pois acabavam por prejudicar a estabilidade, mas neste caso é bastante confortável na cidade, absorve bem as imperfeições e o carro ainda é espertinho, claro que não dá para se empolgar na tocada esportiva, mas não chega a assustar quando se exige um pouco mais em uma curva.

O isolamento acústico também contribui muito para um rodar confortável, pouco se ouve o barulho do motor ou ruído externo, o que acaba também afetando a percepção do desempenho, explico:

Assim que saí da concessionária fiquei um tanto desapontado com o desempenho. Não era ruim, mas esperava mais. Até que entrei numa avenida e resolvi acelerar um pouco para testar o motor atualizado da novidade da Chevrolet. Quando estava na quarta marcha, pensei “realmente o carro não anda muito”, mas ao verificar o velocímetro marcando 98 km/h percebi que nem tinha me dado conta estar tão acima do limite permitido na via.

chevrolet-onix-lt-2012-opiniao-de-dono-4-700x525 Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Onix LT 1.4 2012

Comparando com o Versa do meu pai, percebi que o desempenho é parecido, mas como o som do motor do Nissan se ouve mais dá impressão que ele tem mais arrancada, mas ao olhar no velocímetro vejo que ao sair da segunda marcha o Onix já tá alcançando os 50 km/h sem esticar muito e em pouco tempo, assim como o sedan japonês. De fato, o propulsor deixa a desejar em baixas rotações, mas percebo que não é exclusividade do Onix, por outro lado, acima dos 3000 giros o motor tem ótimas respostas e a direção fica bem divertida.

O ar condicionado gela bem e o desempenho só é significativamente prejudicado quando selecionamos o nível 3, mas isso só é necessário em dias de calor excessivo, normalmente no 2 já refrigera bem a cabine e não sente muita perca de potência (Observação do NA: pode parecer que faz diferença, mas a quantidade de potência que é roubada do motor é a mesma em qualquer velocidade, isso em qualquer carro).

Nas viagens que fiz curti bastante o tempo que passei a bordo do hatch. É bastante confortável e estável e o desempenho me agrada. Aos motoristas que tem problema em reduzir a marcha na subida, não agradará tanto. Porém, na quarta marcha não é difícil retomar e chegar aos 110 km/h num aclive, o motor não grita e não chega a atingir 5.500 rpm para alcançar essa velocidade. Nas ultrapassagens, o veículo dá conta sem sustos.

Sem dúvida há uma boa diferença dos carros 1.0 na estrada, mas na minha opinião é na cidade que o motor com uns cavalos a mais (106 no etanol) é ainda mais bem vindo, principalmente porque existem muitos morros na cidade onde resido e para encarar as subidas com um 1.0 você vai na segunda em no máximo 35km/h ou esgoela o motor e tenta engatar uma terceira, muitas vezes não consegue. Com o 1.4 ele ganha velocidade mesmo na segunda marcha sem reclamar, facilmente você alcança uns 55 km/h e tem a opção de engatar a terceira.

A direção com o veículo parado não é muito leve, uma direção elétrica cairia bem, assim como os retrovisores, que nesta versão tem ajuste manual. Na estrada a direção é firme e agradável. Os freios também são eficientes, já tive situação em que o ABS evitou uma colisão traseira ao frear bruscamente no paralelepípedo molhado.

Consumo

Nem ruim, nem notável. Utilizo o veículo para ir ao trabalho e quase sempre nos horários de pico onde encontro o transito caótico na região do Grande ABC. Nestas condições, ele faz uma média de 7,5 km/l no etanol e 10,5 km/l na gasolina. Na estrada é mais animador, fazendo em média 16 km/l com gasolina. Não cheguei a fazer um circuito rodoviário completamente no etanol, apenas misto e resultou em 10 km/litro. A vantagem é que mesmo que saia pouco das condições urbanas, a média de consumo melhora consideravelmente.

Interatividade

Por ser um carro popular, o Onix tem alguns mimos que pelo menos para mim foram novidades. O Mylink é interessante, o Bluetooth, rádio, USB e as conexões são intuitivas. Quem carrega um pen drive com muitas músicas pode selecionar as pastas rapidamente.

O GPS só pode ser utilizado via bluetooth com o aplicativo do smartphone e isso resulta em poucas vantagens, como estar sempre atualizado, ter um bom sistema com interface agradável e simples de operar, mas as desvantagens são muitas: trava as vezes, pode te deixar na mão quando você precisa atualizar ou adquirir nova licença e não possui internet ou não está em lugar com Wi-fi, ou mesmo, pode ocorrer de você não ter um smartphone. Quem não tem um smartphone? Eu. As vezes que utilizei o BringGO tive que pegar emprestado com minha esposa. O Mylink faz o mínimo que se espera de uma central multimídia, mas pelo que custou (R$ 1.300 já com os alto falantes – na época) foi um opcional que compensou.

Acho interessante os faróis acenderem quando você desativa o alarme, é útil quando o carro está estacionado em um lugar escuro. Também ajuda a opção de deixar os faróis acesos por uns minutos ao travar o carro. Detalhes como acionar o limpador traseiro quando aciona a ré também é útil, e todas essas configurações podem ser alteradas no dispositivo.

Os vidros elétricos (apenas dianteiros) contam com one touch e módulo para subida, e ao segurar apertado o botão de destravar na chave canivete, os vidros descem diminuindo o ar quente dentro do carro em dias ensolarados (muita gente que tem o carro não sabe disso).

Defeitos apresentados

Acompanhei a Avaliação 365 aqui do site e apresentou alguns defeitos em comum com a unidade 1.0. Menos defeitos, porém teve um que resultou em exatamente 11 idas à concessionária até ser resolvido. Menos mal que a unidade que adquiri não foi convocada para nenhum dos recalls envolvendo o Onix.

• Barulhos nas lanternas e para-choques traseiros (resolvido na primeira visita à concessionária)

• Buzina parou de funcionar (trocada na garantia)

• Escorrimento de fluído nas maçanetas

• Pastilhas de freio precisaram ser substituídas com 15.0000 km de uso, não é um defeito, mas em comparação à outros carros que tive foi uma troca extremamente precoce.

• Nos primeiros meses tinha grande dificuldade ao dar partida em dias frios quando abastecido com etanol. O tanque de gasolina de partida estava sempre cheio, assim eu deduzi que não estava injetando devidamente o combustível. Questionei na oficina e o técnico me informou que o carro tem um sensor que injeta gasolina apenas em temperaturas inferiores a 17º C, mas mesmo quando o frio atingia temperaturas bem mais baixas não percebia injetar gasolina. Em outra visita fui instruído a girar a chave e só depois de alguns segundos dar a partida. Adotei esse hábito mas o problema ainda persistiu, porém depois de alguns meses, mesmo sem alteração alguma o inconveniente sumiu, o motor já funciona rapidamente na primeira tentativa de ignição.

• O infame rangido no coxim do motor. O carro apresentava muitos rangidos em qualquer arrancada, curva ou lombada. Teve técnico que disse que o barulho era normal, então pedi para o chefe da oficina avaliar e ele concordou que se tratava de um defeito, porém, achava que poderia ser nos tensores ou nas buchas, avaliação igual à da maioria das pessoas que arriscavam um palpite. Passou por dois técnicos, algumas vezes davam uma lubrificada e o rangido voltava 15 dias depois ou então saía da css do mesmo jeito que entrou, até finalmente descobrirem que o problema era o coxim. Foi substituída a peça e resolvido o problema, porém, voltou a aparecer em aproximadamente 4 meses. Logo foi trocado novamente juntamente com o coxim do cambio e até o momento está ok.

Considerações finais

Após esse período com o carro reforcei minha opinião em relação à compra de veículos. Por ser apaixonado por carros a compra sempre pendia para o lado da emoção, embora nunca tenha deixado de lado a razão. Entretanto, apenas para o consumidor, que é quem investe muitas horas de trabalho para adquirir esse bem, a compra tem um valor sentimental, para a concessionária e montadora é apenas mais um negócio, mais um dos milhares de carros que são vendidos todos os meses, nada mais.

Não importa a sua expectativa, o quanto você suou para adquirir o carro. Não que esperamos automóveis perfeitos, mas pelo menos que a vendedora tenha uma atenção maior nos detalhes, no atendimento, no serviço e especialmente nos materiais utilizados. Visitar a concessionária dezenas de vezes para resolver um único defeito, perder horas e horas de serviço e levar uma boa dose de transtorno de brinde definitivamente não é o que se espera ao adquirir um produto novo de um valor considerável.

Sempre fui muito bem atendido na concessionária e na central de atendimento da Chevrolet, mas não é o bastante. Acredito que o mínimo a fazer seria reduzir o transtorno com traslado ou veículo reserva. Não me arrependo de comprar o compacto da Chevrolet, só o trocaria por um carro de categoria superior e essa não é minha prioridade nem será por um bom tempo. O veículo me atende, é confortável e prazeroso de dirigir, se não fossem os barulhos internos estaria plenamente satisfeito.

Troquei de carro pois o que tinha era 1.0 e sem direção hidráulica, mesmo assim fiquei com ele por 4 anos e após trocar por um zero km decidi que não compro mais um automóvel por ter um lançamento ou algum mais atraente no mercado, e sim quando o custo da manutenção do veículo que possuo o tornar inviável financeiramente. Ainda sou muito fissurado pelo mundo automotivo, leio, procuro conhecer e me manter atualizado, mas não farei loucuras para ter um brinquedo novo na garagem.

Por Diogo Amorim

  • netovskifln

    Corrijam-me se eu estiver enganado mas ar-condicionado manual não tem nível de potência, é sempre a mesma. A única diferença é a quantidade de ar-quente que é misturado a fim de obter a sensação térmica desejada.

    • ctnmartins

      A velocidade dos ventiladores do condicionador de ar não interfere no desempenho do motor, nem no consumo. O que é afetado pela velocidade das ventoinhas é o consumo da bateria.
      Muita gente acha que economiza combustível mantendo a velocidade do condicionador de ar no 1 ou no 2.

      • Nostress

        Desempenho instantâneo realmente não tem diferença no caso de compressores de deslocamento fixo, mas quando se coloca em uma velocidade maior, há maior troca térmica, o que faz aumentar a quantidade de vezes que o compressor é acionado. Assim, ao longo do tempo, interfere sim no consumo e na sensação de menor desempenho.

    • Acelerando

      Não sei se vc está certo ou errado, mas pelo que sei é isso mesmo. Um conselho que recebi para forçar menos o compressor foi de manter sempre o botão no máximo e controlar a temperatura aumentando ou diminuindo a velocidade do ventilador.

    • Alex J.

      E no caso do ar digital automático, e quando usa compressor chamado volumétrico? Quando altera a temperatura, não altera consequentemente a carga?

  • Não vejo beleza alguma nessa carro, e pelo preço que pedem nele piorou ainda mais a situação.

    • thinkt4nk

      O Onix de fato é feio, e o motor 1.4 8v de ferro jurássico por 40 mil é uma insanidade, mas… Na verdade não tem "mas", não vale a pena mesmo :(

    • Ric53

      Depois de ler esse review do Onix, eu fico aliviado em não ter adquirido esse carrinho cheio de problemas! Uffaaa

  • cleber_vargas

    O interessante é que se for vender esse carro hoje, consegue-se nele o que foi pago um ano atrás, ou até mais…
    Viva o preço dos carros no brazil!

    • FelipeLange

      O Onix é um carro muito caro.

    • ctnmartins

      Só se for vender pra um amigo do peito que não tem a mínima noção dos valores do mercado, porque nenhum lojista paga mais que R$ 35.000,00 nesse modelo, isso se o cliente for trocar num modelo zero km sem direito a nenhum desconto no valor de tabela. É a velha história de fingir que pagar mais no usado, sem vender o carro novo pelo preço justo. No fim das contas, tirou da loja é 20% a menos que a tabela FIPE.

      • SauloNardotto

        Esse negócio de que "tirou da loja é 20% menos que a tabela FIPE" é uma verdadeira balela… Essa é mais uma da série "mentiras que o povo conta". É claro que há uma desvalorização imediata, mas tá longe de ser de 20%… a não ser que você queira vender de volta pro lojista ou a toque de caixa.

    • davidanana

      O meu ta para vender a 3 meses e não aparece ninguém querendo pagar R$37k, paguei 38.

  • ctnmartins

    Gostei do relato sincero do consumidor do Onix. Pelo que entendi, ele adquiriu o modelo 1.4 com My link por menos de 39k, um valor que considero razoável frente aos preços e opções da época de sua aquisição.
    Hoje, ao menos na minha cidade, esse é o valor da versão 1.0 sem Mylink, um total absurdo! Reforço o que já coloquei em mensagens anteriores:
    – Até 2015 não existirão mais carros abaixo de 30k;
    – Os carros de entrada terão valor entre 30-45k;
    – Os compactos metidos a besta terão valores entre 45-65k;
    – Os médios não japoneses terão preços entre 65-95k;
    – Os médios japoneses terão valores entre 75k e o infinito.

    Acrescento que, se continuarem vendendo o que estão vendendo, Onix 1.4 e HB20 1.6 vão consolidar seus preços no patamar do New Fiesta, C3 e 208 com motor 1.5;
    O risco de adquirir carro com defeito de fábrica em ano de lançamento é infinitamente maior que com 2 a 3 anos de mercado.

    • FelipeLange

      Concordo.

  • Rafael Schettino

    Não entendi… você falou que os carros seminovos que lhe interessavam não possuíam air bag e abs, mas por menos de 38 mil é fácil encontrar todos esses que você citou, inclusive com esses itens de segurança.
    O Vectra GT principalmente, pois depois que saiu de linha teve uma queda brusca de preços nos seminovos. É possível encontrar a versão GT-X, completíssima, por bem menos de 38 mil…

    • Diogo182gt

      Então cara, no fim de 2012 o Vectra GT com até 30 mil km passava os 40 mil fácil, como ando muito se pegasse um carro rodado atingiria mto rápido uma quilometragem alta e teria que trocar antes do esperado. Também decidi pelo carro 0km um pouco por conta do desconto no IPI, juros menores no financiamento e principalmente por conta da economia do carro 1.4 frente ao 2.0.

  • Acport

    Já tem uma nota no texto explicando, mas o que mais tem é gente que acha que o consumo com ar altera se utilizar a velocidade 3 ou 4 e sempre se gabam de o ar "esfriar" na posição 1 ou no máximo 2. Acho que é cultural, mal sabe o brasileiro que ali só muda a velocidade do ventilador. O compressor funciona da mesma maneira, seja o ar ligado na posição 1 ou 4.

    • Achei interessante isso também, tô pensando até agora na lógica kkkkkkkk

      • Diogo182gt

        De fato, aprendi isso agora, como ainda tenho muita coisa para aprender. É meu primeiro carro com ar condicionado e não sabia disso, tenho impressão de que o carro não perde potência qdo tá ligado na velocidade 1 e tinham me falado que de fato isso acontecia.

        • MatheusRaffa

          Relaxa, tinha esse pensamento errado tb :)

        • pedrocata

          Na verdade o povo deve achar isso por causa do barulho q os ventiladores fazem na velocidade maxima, com as janelas fechadas e o ventilador no máximo, se escuta menos o barulho do motor, se escutando menos, os motoristas que costumam dirigir pelo som acham q o carro tá mais fraco do que comparando com a velocidade 1 do ar, onde ainda dá pra se ouvir o motor tranquilamente.

    • Rafael Schettino

      No meu carro, mesmo, não muda nada no consumo em desempenho.
      Quando tá muito quente, ligo direto no 4 e assim que o carro fica numa temperatura boa eu baixo pro 1 ou 2 pra manter.

      • FabioHira

        Não apenas no seu, em qualquer carro.

    • marciors01

      A vantagem do ar resfriar a cabine na velocidade 1 ou 2 é o ruído, então gosto muito que meu ex carro um focus gelava muito bem na posição 2 e o atual new fiesta é ainda mais forte, consigo atingir uma temperatura confortável na cabine sem o ruído excessivo.

      • thinkt4nk

        O problema do Fiesta é o contrário: a velocidade 1 já gela até demais!

        • marciors01

          Isso não é problema, é solução, a maior parte do tempo eu ando com o ar na velocidade 1 sem fazer nenhum ruído, como se o ar estivesse desligado, outra vantagem é que o compressor do fiesta é variável como um ar Split inverter.
          Com isso ele funciona no seu pleno mesmo quando o carro está em marcha lenta e não pesa nada para o motor, a diferença no desempenho do fiesta com o ar ligado e desligado quase inexiste.
          Voltando ao assunto inicial, se estiver gelando demais basta direcionar as aletas.

    • Nostress

      A nota está errada. O consumo é alterado sim, pois como em velocidades maiores há maior troca térmica, a quantidade de vezes que o compressor aciona (acopla a embreagem) acaba sendo maior, e portanto interfere diretamente no consumo, principalmente em compressores de deslocamento fixo, como é o caso. Quando o compressor está desacoplado, o "roubo" de energia é praticamente nulo (atrito de correia e de rolamento, ínfimos), mas quando está acoplado, perde-se potência, que normalmente é compensada pelo aumento na aceleração, e portanto no consumo.

  • Rafael Schettino

    Sinceramente, acho que o carro teve muitos defeitos para um 0km…

    • gcarlos

      Que o diga a hiper mega Amaroka..

      • Andre_abnp

        Ou os Fiats. Tipo um corpo de Borboleta do T-Jet que custa só 6 mil.

        • thinkt4nk

          Sim, mas de fato todo em depoimento ou avaliação do Onix ele é o carro que mais apresenta defeitos. Nessa quantidade não tem como ser coincidência, ele é realmente o menos confiável em seu segmento.

        • gcarlos

          Ou quebrar a correia comando 30k?

          • Andre_abnp

            ou cair as rodas…pegar fogo…

    • FabioHira

      Te digo que não é exclusividade da Chevrolet…

      • thinkt4nk

        Nessa quantidade de relatos de defeitos, só o Gol superou.

        • Andre_abnp

          Ué mas não era o Onix o menos confiável no Segmento? agora é o Gol que tem mais problemas? decida-se.

    • Diogo182gt

      não necessariamente muitos defeitos. Buzina quebrar e alguns barulhos no parachoque e na lanterna é até aceitável. Deveria ter uma revisão na montagem das peças antes de entregar ao cliente, mas até aí tudo bem. O problema mesmo foi a demora em detectar o problema com o coxim do motor e jogo de empurra-empurra, além de todo transtorno causado. .

  • portela_lucas_

    Parabéns pelo relato e pela compra, gosto muito do carro também. Achei bom ter reforçado nos pontos negativos, agora tenho certeza dos problemas do carro, e achei interessante a função dos vidros dianteiros que não conhecia.

  • GUGASP

    O autor do texto me pareceu muito ponderado e consciente.
    E confirma a falta de força que senti num test drive de um Onix para minha namorada, em 2013.
    Esse motor 1.4 da GM é muito fraco de torque, o Onix merecia um motor melhor.
    Eu estou acostumado com o 2.0 do meu Focus, tudo bem, mas mesmo o 1.6 da Saveiro do meu pai é bem mais disposto em baixa rotação com o ar ligado, fruto do maior torque, já que em HP eles se equivalem.
    Se a GM atualizasse esse motorzinho 1.4 ou trocasse logo pelo 1.6 16v do Sonic seria um belo up-grade no Onix.

    • FabioHira

      Guga, eu já acho que, para a proposta do carro, é um bom motor, logicamente quem está acostumado a andar com 2.0 vai sentir falta principalmente do torque em baixa, mas comparando com outros 1.4 ou 1.5, acho um bom motor.

      • thinkt4nk

        Adequado para o carro? De mais de 40 mil reais (minimamente equipado)? Desculpe, mas não dá pra concordar com isso. É muito dinheiro para pouquíssimo motor.

        • FabioHira

          thinkt4nk, ok, TODO carro é caro sem exceção, o fato do Onix chegar a 40 mil reais não elimina o fato dele ter sido projetado para ser um compacto de entrada desenvolvido para países "em desenvolvimento"…

    • marciors01

      O único ponto estranho é achar que anda tanto quando o versa, não anda, o versa é um carro muito mais rápido independente do ruído que produz.

      • thinkt4nk

        Da mesma forma ele achou que o ar rouba menos potência de acordo com a velocidade do ventilador.

        • Diogo182gt

          bom.. eu ando muito nos dois todo dia, e fiz muitas comparações práticas. Vai dizer que quando você anda num carro que o ruído externo e do motor é menos perceptível a sensação da velocidade naum é afetada? Nunca alguém te disse que quando pegou um carro mais silencioso nem reparou o quanto estava correndo? Como eu disse abaixo, realmente o funcionamento do ar eu aprendi agora, como tenho muita coisa para aprender, mas não significa que todo o meu relato não esteja coerente.

          • onlycr

            Você não pode dar importância a esse tipo de comentário, basta olhar o histórico do nobre colega "thinkt4nk" e verificar… É um ódio profundo e extremo quando o assunto é o Onix! :)

  • dncmotors

    Bem realista…

  • PeriJR

    "…não é harmonioso e esteticamente perfeito como o HB20…"

    Hein?

    • FabioHira

      Hehe…. "esteticamente perfeito" foi meio forçado mesmo…

      • Andre_NEO

        Mas beleza é subjetivo. O cara pode sim achar perfeito. Eu gostava muito do desenho do HB20, hoje olho e acho normal. Mas eu achava o mais bonito também.

    • Diogo182gt

      Na verdade, não quis dizer e nem acho HB20 é o carro mais bonito do mundo, muito pelo contrário. A expressão esteticamente perfeito significa que os seus elementos visuais estão exatamente onde deveriam estar, as proporções dos tamanhos dele estão em harmonia. Ao olhar um HB20 não se pode dizer que a grade poderia ser maior, ou que as lanternas não combinam com os parachoques, que a linha dos vidros não condizem com a escultura fluída da carroceria. No onix, poderia apontar dezenas de ajustes visuais, como a grade da frente que acredito que estejam distante dos faróis e é muito grande, não a grade em si, mas o conjunto da peça, os faróis traseiros são um pouco pequenos, ainda mais somando com a curva do vidro traseiro, as próprias linhas dos faróis são estranhas, não sabe se são curvas ou afiladas. Mas enfim, o que é esteticamente perfeito para mim é previsível, sem graça, na música, na natureza, nas pessoas. A dissonancia é o que torna algo surpreendente.

    • CharlesAle

      Na minha opinião,dos carros de quarenta mil,não tem nada mais bonito que fiesta…….

  • MagnusCordeiro

    Vamos deixar a minha opinião pessoal de lado e vamos ao que interessa : Você é um consumidor inteligente e que tem opinião própria , e se o carro vem te servindo a contento , então você fez uma boa compra , é isso que importa . Defeito toda máquina está sujeita a dar , isto é fato . . . não deveria mas dá . . . até carros de 1 milhão pra cima dão seus problemas , vide Porsche tendo que trocar o motor de várias unidades .

    Abraços

  • Nokitel_app

    Eu até acho o onix, um carro bonitinho, assim como outros da linha chevrolet, mas depois de tantos recall's da marca de um tempo pra cá, não acho boa idéia comprar um deles.

  • Nick_Gomes

    Diogo Amorim, bem completo o post. Se houvessem relatos completos como esse para mais veículos, teríamos mais segurança em nossas escolhas. Por isso que prefiro não comprar novidades. É melhor ouvir relatos e somar à nossa impressão, do que nos deixar guiar pela sede da "atualidade".

  • fabritch

    Bom relato! Destacou bem cada ponto.
    Tb prefiro a estética dele do que de qqr concorrente, e apesar deste defeitos não deixaria um Onix 1.4 para comprar um Palio, gol, up, new fiesta de entrada e cia….

    • marciors01

      Se espaço traseiro não for primordial a melhor compra é o new fiesta, tem a melhor motorização e melhor comportamento dinâmico, é disparado o melhor carro para dirigir neste segmento.

      • Andre_NEO

        O Povo aqui é vidrado nesse Fiesta. Nem se dão conta que nessa época ele nem existia como nacional. Além do mais custava mais caro e era menos completo nessa faixa de preço, se o FIESTA existisse é claro.

      • fabritch

        Espaço é mto importante pra mim, mas tb não gosto do interior do New Fiesta, e acho a frente do onix mais bonita

        • marciors01

          Fabritch, o espaço dianteiro do fiesta é bom o problema é mesmo atrás, tenho 1.75m e consigo viajar atrás e mim mesmo com espaço razoável, mas para pessoas maiores complica mesmo.
          Eu já acho o interior do fiesta muito melhor, a ergonomia é perfeita, o sistema de áudio é superior em qualidade de som e recursos, desempenho e comportamento dinâmico também são melhores.
          Depois de viajar com o new fiesta fica difícil gostar de outro concorrente na estrada, a diferença é grande demais, foi como me convenci a comprar o carro, só que no caso o sedã.
          Design é algo muito subjetivo para discutir, conheço quem considere o etios bonito…

          • CharlesAle

            Fiesta:projeto Europeu-Onix:projeto nacional visando baixo custo..Tai a gritante diferença no nascedouro de ambos.Por isso o Fiesta,mesmo no nacional,bem mais simples que o Mexicano e o próprio Europeu,tem uma ergonomia excelente,além da elogiada mecânica.Eu,querendo um Hatch compacto,iria de New Fiesta tranquilamente,pois sei que estou comprando um dos melhores do segmento…..

          • fabritch

            Eu tenho 1,82, espaço é tudo. A ergonomia do Fiesta é boa mesmo, mas o que não gosto é que na versão de entrada é tudo plastico sem graça, fica uma aparência pobre. Isso sem contar o mMylink por 1300 contra a central do fiesta por 3500 (não assiisto TV, isso não é atrativo).

            • marciors01

              Fabritch, 1.82 não é tão alto assim, um amigo de 1.8m fica muito confortável no fiesta.
              A aparência interna do fiesta mais barato é mesmo um pouco pobre, mais pelo cd player que não tem display no topo, mas os plásticos do fiesta são melhores do que os plásticos do ônix, são mais sólidos, tudo parece mais firme, claro, não estou considerando os primeiros fiestas que estavam mal montados.
              Sobre a central, eu não tenho o menor interesse em central ou reprodução de vídeo dentro do carro, o cd player do fiesta mais barato é mesmo simples, o sistema do fiesta SE e TITANIUM no meu conceito é muito superior ao mylink, mesmo que não tenha tela colorida.

              • Diogo182gt

                Quando adquiri o Onix fui visitar uma ccs da ford pra conhecer o New Fiesta. Não poderia pagar os 50 mil que custava o mexicano, mas fui ver se compensava arriscar esperar o ford nacional, já que as condições para comprar um carro zero no final de 2012 eram bem atrativas. Andei um pouco no fiesta, realmente ele tem muitas qualidades, mas preferi não esperar pois me senti um pouco apertado na cabine do fiesta, eu fico perto do teto do onix, mas não chego a bater a cabeça e consigo me movimentar livremente. No compacto da ford eu batia as pernas no painel, nas portas e no cambio, e a posição de dirigir é baixa, diferente do onix. Acredito que o Fiesta tenha um desempenho mais dinâmico, não cheguei a pegar a estrada com ele, mas o Onix é mais macio para andar na cidade. No final das contas, para mim que uso o carro todos os dias na cidade acredito que o Onix ainda tenha sido uma melhor opção, muitos reclamam da ergonomia, mas se deixar o banco numa posição alta ele se torna muito confortável. Não duvido que o FIesta me surpreenderia, mas pra ter certeza teria que ter andado um pouco mais nele.

  • Bruno Alves

    Não me conformo com esse painel de moto.

    • tatu_peba

      Até que nesse carro não destoa tanto. A GM forçou muito ao usá-lo na Tracker que custa dois Onix.

    • Janduir

      Gosto é complicado. Eu já o acho super moderno e na minha opinião é um dos destaques do carro…

  • FabioHira

    Uso com frequência um do meu sogro nesta mesma configuração, mas sem o MyLink, e digo que o Onix tem uma ergonomia ruim, é difícil de encontrar uma boa posição de dirigir, o volante só tem ajuste de altura se não me engano, e a alça da porta e os botões de acionamento dos vidros, que mancada heim dona Chevrolet? Péssimo. Precisa dobrar o braço pra trás pra acionar, fico na dúvida inclusive se o engenheiro que desenhou isso já andou no carro pronto. Outra coisa que não entendo são aqueles dois "buracos" que existem ao lado do rádio e abaixo das saídas de ar, não servem para absolutamente nada, poderiam ser porta-objetos, mas não, além de rasos, tem uma leve inclinação pra fora.

    Também não me agrada nem um pouco esse painel que a Chevrolet adotou em alguns modelos, questão de gosto, mas é simples demais, parece que falta coisa (e realmente falta), além de não ver vantagem do digital para o analógico neste caso (novamente, questão de gosto).

    Visualmente, digo que ele não traz nada de novo em questão de design, traseira lembra o gol e o que são aqueles detalhes azuis nos faróis? Novamente questão de gosto, eu não aprovo nem um pouco.

    No mais, gosto do motor 1.4, acho interessante pra proposta do carro, não é uma opção ruim, mas se não fossem esses pequenos "deslizes"…

    • davidanana

      Muito controvérsia suas opinião, mas cada uma tem a sua.

      Ergonomicamente, acho o Onix muito superior ao fiesta e hb20, o painel é muito bonito também, apesar de vagabundo.

      Os puxadores das portas estão numa posição excelente, é só questão de costume, em um dia eu já estava acostumado.

      Ah, em um dos buracos eu uso um suporte de celular, e fico imaginando meu próximo carro, o que vou fazer sem esses buracos!!

  • luk4z_sl

    Queria fazer um relato do meu carro e mandar pro NA… Mas tenho falta de tempo e preguiça kkkkkk

  • João Cagnoni

    15 mil km para a troca de uma pastilha é perfeitamente normal.

    • Nostress

      De maneira alguma! Só se o cara andar bancando o piloto o tempo todo, ou for "pé de freio".

  • wfsc2008

    Parei de ler no visual interno muito bonito…

  • Ric53

    Meu primeiro (e amado) carro foi um chevrolet Corsa hatch 1.4 premium .. eu realmente amava aquele carro e após vende-lo e ficar 1 anos sem carro, me programei financeiramente e quando chegou a hora a primeira concessionaria que visitei foi da Chevrolet mas depois do test drive que foi uma luta para conseguir, atendimento do tipo "se vc não quer tem quem queira" e preço que beirava o dos compactos premium, percebi que não estaria fazendo um upgrade e sim um downgrade..

  • leandroharuo

    Ainda não tive oportunidade de dirigir o Onix, mas pelo relato mostrou-se como um autêntico Chevrolet, com os mesmos erros e acertos de sempre. Você disse que já teve um Corsa 2008, acredito que tenha sido o hatch. Você percebeu muita diferença em conforto, espaço e ruídos em relação ao Onix? Tenho um Corsa 1.4 2012.

    • Diogo182gt

      Bom.. vi um comentário que um usuário que também tinha um corsa 1.4 2012 e descartou a compra do Onix por considerar um downgrade em vez de upgrade. Na minha opinião, como quem já teve um corsa hatch 1.0 2008 e que andou bastante num sedan 1.4 2011 que meu pai foi dono por 2 anos, há um grande salto de qualidade entre os dois carros. Não tanto no desempenho, mas na questão do conforto, da dirigibilidade, espaço pa.ra o motorista, posição e prazer de dirigir sim. Os mesmos defeitos como essas peças AC Delco que tem durabilidade duvidosa e o barulho do banco é idêntico ao meu carro anterior. O conforto do Onix é muito superior aos hatchs da geração passada, mas claro, nos valores que pedem hoje deve-se analisar bem o custo benefício.

  • Guilherme_1

    Carro muito caro para o que oferece, parece que a Chevrolet quer competir com a VW quem tem o pior custo-benefício na hora da compra.

  • ToniMontanha

    Não que seja um carrão, mas prefiro um Palio Atractive 1.4 (completinho+liga) por
    37K. Fonte: site Fiat, aba "ofertas"…

  • Vitão

    Eu tinha gostado dele no início do ano passado, qdo os preços ainda beiravam os R$ 38.500,00 na versão 1.4 LT….

    Mas esses constantes aumentos, não ter negociação na compra, recalls e a minha cabeça raspar no teto, acabei desistindo….

    Mas de qq forma parabéns pelo carro!!

  • davidanana

    Avaliação perfeita. Tenho o mesmo modelo, 1.4 LT preto, só não tenho o Mylink, já vi que seria furada antes de comprar. GPS fajunto, configurações extremamente limitadas e inúteis, fora os travamentos que são constantes.

    Apesar de gostar do carro, não pretendo comprar um da mesma jamais, atendimento além de ruim é desonesto. Na revisão de 10000 colocaram um óleo extremamente vagabundo no meu carro, tive que mandar tirar e colocar o certo. E esse foi só um dos aborrecimentos. Ruído deveria ser o título de um problema a parte, quando a gente arruma um aparece outro, na concessionária eles acham tuim a gente reclamar de ruído, como se fosse algo normal.

    Agora, o que ais me deixa chateado são os problemas no freio e motor, os quais a gm se recusa a convocar recall, até inventaram o recall branco, o que não adianta nada. Há relatos de carros que pararam no meio de rodovias e de motores fundidos com menos de 10000km. Quem se interessar em saber mais é só pesquisar no google "meu onix quebrou". Enfim, essa montadora não tem respeito nenhum com seu consumidor. Só não me arrependo de ter comprado o onix porque eu não tinha muitas opções mesmo. E à época, colocando no papel os prós e contras, ele dava de lavada no hb20 e até em um focus usado (considerando taxa de financiamento).

  • Caio Henrique Alves Nascimento

    Parabéns pelo relato Diogo! Infelizmente, a GM não resolve esse problema com a maçaneta nem com o coxim! Triste!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend