Usado da semana

Carro da semana, opinião de dono: Honda Accord V6 2006

Carro da semana, opinião de dono: Honda Accord V6 2006

Hoje venho falar de um carro que eu já tenho faz 1 ano e meio e estou muito satisfeito. Meu primeiro carro foi um Escort 1.6 europeu cht, a álcool, ano 1993 (somente com trava elétrica e alarme). Detestava tudo nele! Barulhos, suspensão ruim e o único lado positivo era o acabamento interno (veludos do banco e painel muito melhor que vários carros novos de hoje).


O consumo que ficava em torno de 7 km/l cidade e 11 km/l na estrada (que também muitos 1.0 hoje não conseguem). Após o Escort, comprei um Astra Elite 2.0 flex, hatch, mecânico e 2005. Simplesmente uma mosca branca, encontrar um Elite Hatch, ainda mais câmbio manual, pois a maioria é automatico.

O carro era muito bom, o motor que vivem falando mal, anda muito bem e tem ótimo torque. Nunca me deu problemas, era completo, 4 airbags, ABS, computador de bordo, retrovisor fotocrômico, etc. Fazia 6.5 km/l na cidade e 10 km/l na estrada com álcool e 8 km/l com gasolina e 14 km/l na estrada com gasolina. Já cheguei a fazer 15 na estrada indo de BH para Goiás.

Fiquei com dó de vendê-lo, mas o principal motivo eram os ruídos internos, banco do motorista, tampa do porta malas, etc. Eu odeio carro barulhento e anunciei em um dia e no outro já estava vendido. Bem, agora vem o caso atual. Estava em dúvida entre um New Civic LXS 1.6 gasolina, um Honda Accord 3.0 V6 , um Civic Si ou um Omega Australiano 2005 ou 2006 também V6, mas 3.6. (eram os carros que eu tinha grana para comprar na época.)


Carro da semana, opinião de dono: Honda Accord V6 2006

Eu queria um sedan grande e potente. Carros já desvalorizados com preços bem convidativos pelo que oferecem. Depois de entrar no Accord e no Civic, descartei a possibilidade do Civic. O Accord é muito superior em acabamento conforto e ruídos.Eu sou da seguinte ideia: não compro carro zero e sempre vou comprar carros completos e seguros. Muitos não prezam isso, preferem um carro zero e sem alguns opcionais de segurança. E muitas vezes tem dor de cabeça com carro zero. Carro usado pode ser bem melhor, sim.

O Omega era mais completo, com computador de bordo e vários outros mimos que o Accord não tinha, além de ter um motor com mais torque e velocidade final. Porém, pelos relatos, ele fazia algo em torno de 5 km/l na cidade. Apesar de serem carros de manutenção cara, o Accord ainda é mais vantajoso.

Algumas peças não são tão caras na concessionária e outras são muito fáceis de encontrar no Ebay. Resolvi ficar com o Accord, pois nem se comparava com o conforto ao rodar em relação ao SI, que também é um ótimo carro e anda bem. Entretanto, o Accord é mais rápido na aceleração, apesar de ser automático.

Antes de comprar, pesquisei bastante sobre o Accord em sites dos EUA. O carro tinha sempre ótimos comentários dos donos, poucos reclamando de defeitos. Isso me fez ficar mais confiante com o carro. Um dos tópicos relatavam a quilometragem do carro. Muitos tinham rodado mais de 200 a 300 mil km, sem problemas sérios com o carro em geral. Apenas manutenção básica, como freios, óleo e filtros.

Carro da semana, opinião de dono: Honda Accord V6 2006

Acabei comprando um 2006 3.0 V6 24v, motorzão com 240 cavalos. Desempenho surpreendente e consumo assustador. Sim, isso mesmo. Sou de Belo Horizonte e busquei o carro em Santo André, em São Paulo. Já nessa viagem de volta para casa, enchi o tanque de 65 litros em São Paulo e cheguei a BH sem abastecer novamente, quase próximo de casa acendeu a luz de reserva, que, neste caso, acende com 14 litros ainda no tanque.

Ou seja, aproximadamente 51 litros para 600 km , média de 11,7 km/l. Para mim, uma ótima media, pois nunca tinha dirigido carro automático (depois você pega as manhas para ser mais econômico) e dei umas aceleradas, inclusive uma para testar a velocidade máxima, que está limitada eletronicamente em 215 km/h em quarta marcha (o cambio dele tem 5 marchas). Hoje o consumo médio é em torno de 6,5 km/la 7,5 km/l na cidade e 12 km/l na estrada.

Pensando bem, um Astra pesando 1250 kg fazendo 8 km/l na cidade e um Accord V6 fazendo 7 km/l e pesando 1500 kg não está ruim. Até os 3.000 rpm, o motor não assusta, pois, afinal, são 1500kg (talvez por isso seja econômico andando normal e é essa uma das funções do VTEC, economia no baixo giro e potência no alto). Andando tranquilo, o câmbio sempre troca as marchas nos 1800 rpm. O que justifica não beber tanto também.

Mas não deixa a desejar, pois tem bastante torque disponível a partir dos 2.000 rpm. Para se ter uma ideia, você andando tranquilo, ele troca as marchas sempre antes dos 2000 rpm, caindo para uns 1200 rpm. Até a 5ª marcha, a 100km/h está a 1900rpm.

Carro da semana, opinião de dono: Honda Accord V6 2006

E a 3000 rpm está a “apenas” 160km/h de quinta. Sobe qualquer morro também sem esticar as marchas, igual aos outros automáticos com motor 1.8 e 2.0, que vão até os 4 mil rpm. O Accord sobe a 2.000 rpm tranquilamente. Mas sempre dosando o acelerador na “casquinha”, se não andar assim, o carro vira um canhão e beberrão também, mas não faz sentido pois terá que acelerar e freiar toda hora na cidade, o que não faz sentido.

Aos 3.000 rpm, entra o primeiro estágio do VTEC e o som do motor muda. Antes não ouvia nada, agora ouve-se um ronco grave vindo da traseira. Aos 4.000 RPM, ouve-se outro ronco, agora mais grave ainda, e agradável, pois ativou o segundo estágio do VTEC.

O ganho de torque é perceptível e o carro fica super ágil, e perigoso, pois ganha velocidade muito rápido. E, finalmente aos 5.000 rpm, aciona o terceiro e ultimo estágio do VTEC do motor J30A4, que lembra muito aquele som característico metálico de vtec, porém no V6 ele é mais ameno e agradável.

Não costumo correr com ele igual louco, mas também não ando devagar igual a um vovô. O bacana de um motor V6 é a segurança nas ultrapassagens e o fato de não precisar acelerar muito para o carro andar. Em baixos giros ele faz tudo! Eu, por exemplo, passo mal quando ando com 1.0. Tenho impressão que vou fundir o motor deles para andar! (Possuo também um Gol 1.0 16v Power 2002).

O impressionante é o nível de ruído para um carro 2006, bem melhor que vários carros zero que já andei (Gol, Meriva, Fox, Saveiro, Montana que, apesar de serem outro patamar de carro, eram ZEROS e faziam barulhos). E bem melhor que os sedans menores do mesmo ano, como Corolla e Civic. Não tem grilos , não tem nada. E como disse anteriormente, abaixo dos 3 mil rpm, não ouve o barulho do motor.

A suspensão é macia, confortável e, ao mesmo tempo, segura, o carro não rola nas curvas, a suspensão traseira tem cinco braços articulados para se ter ideia, além de barra estabilizadora traseira e controle de tração e estabilidade. Fica quase impossível rodar com o carro em alguma curva, pois ele corrige a trajetória com o controle de estabilidade.

Sempre que levo para alinha e balancear, os mecânicos falam que nunca viram suspensão traseira tão sofisticada. O carro tem teto solar elétrico, 4 airbags, instalei central multimídia integrada ao painel e com os controles de volante, tem Bluetooth, DVD , GPS, etc.

Pontos positivos

Ruído interno;
Central multimídia muito funcional (instalada depois);
Estabilidade;
Consumo pelo tamanho do motor e peso do carro;

Visual (led na lanterna traseira painal muito bonito);
Ótimo acabamento e sem plásticos;
Segurança;
Freio muito bom, até hoje não dirigi nenhum carro com freio melhor;
Potencia do motor, já dirigi Azera, Civic Si, Passat 2.0T, Fusion V6 etc.. O Accord anda mais que eles, é bem evidente, mas perde para o Omega V6 3.6 por exemplo;
0 a 100 na casa dos 7.5 seg;
Câmbio 5 marchas não dá trancos, nem fica enrolando as marchas;
Abertura do porta malas pela chave;
Porta malas super espaçoso;

Pontos negativos

Os vidros elétricos abrem pelo controles, mas não fecham assim como até pouco tempo no Civic, Corolla Camry, Fusion etc.. (instalei o módulo para fechar);
Falta computador de bordo (Comprei um da Ultra Gauge super discreto que marca consumo autonomia, velocidade media, até a força aplicada nos freios e o torque desenvolvido pelo motor, temperatura óleo, motor e várias outras funções);
Os alto falantes originais deixavam a desejar;
As peças são caras , mas não um exagero;
Pneus na medida 205/60/16 são muito caros: R$650. Coloquei 215/55/16 pela metade do preço Pirelli Dragon;
O teto podia fechar com a chave;
Levo o carro na concessionária Honda apenas para trocar óleo e filtro do óleo que geralmente fica em R$170;
Filtro de ar comprei um da K&N com kit de limpeza e garantia de 1.000.000 km. Isso mesmo! Limpo a cada 10.000 km e pronto fica igual novo, custou R$ 240. Um original custa R$ 120. Além de deixar com um ronco mais grave no motor ele é inbox, do tamanho do original, sem modificações;
Filtro ar condicionado, pastilhas e disco traseiro, bateria, chave, tampa e reservatório do radiador, algumas buchas da suspensão, são iguais as do Civic;
De manutenção preventiva, já troquei bieletas R$ 140 o par (ebay), discos (R$ 140 cada um, no Brasil mesmo) e pastilhas dianteiras ( R$120 o par no Ebay);
As pastilhas originais rodaram quase 80 mil km;

Comprei o carro com 74 mil km, hoje tem 107 mil km e sem problemas e barulhos. Tem todas revisões carimbadas no manual, nota fiscal de todas peças e serviços realizados fora, e acho que isso conta muito quando for comprar um carro assim. Pelo menos tem uma seguraça que o carro foi bem cuidado e um carro desse porte bem cuidado pode rodar bastante sem defeitos;

Somente isso, até hoje não tive preocupações e gasto com manutenção por problemas sérios. Já troquei pneus e bateria. Hoje não trocaria nunca por outro carro do mesmo preço, mesmo se forem mais novos. Nem por rivais como Azera ou Fusion V6. Pois estes ainda perdem no desempenho.

Meu próximo carro será um Accord 3.5 V6 ou um Toyota Camry V6 3.5, ambos 2008. Não à toa, são ou já foram os carros mais vendidos nos USA e Europa. Não descarto a possibilidade, caso eu tenha mais dinheiro, de um Jetta 2.0T.

Por Thiago Vieira

Carro da semana, opinião de dono: Honda Accord V6 2006
Nota média 4 de 1 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email